O slideshow foi denunciado.

DEPRESSÃO

352 visualizações

Publicada em

Aula ministrada aos jovens da Igreja Presbiteriana em Cidade A.E.Carvalho, em abril/2017.

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

DEPRESSÃO

  1. 1. Salmo 42: 1-11 DEPRESSÃO
  2. 2. “Garanto que não sei por que estou triste; A tristeza me cansa, como a vós; Mas como a apanhei ou contraí, Do que é feita, ou do que terá nascido, ainda não sei. A tristeza me fez um tolo tal, Que é difícil até saber quem sou.” Ato I, cena I de “O mercador de Veneza” de William Shakespeare “Noite estrelada” – Vincent Van Gogh - 1889
  3. 3. O RELATO COMOVENTE DE ALGUÉM COM DEPRESSÃO  “Tornar-se deprimido é como ficar cego, a escuridão no início gradual, acaba englobando tudo; é como ficar surdo, ouvindo cada vez menos até que um silêncio terrível o envolve, até que você mesmo não pode fazer qualquer som para quebrar o silêncio. É como sentir sua roupa lentamente se transformando em madeira, uma rigidez nos cotovelos e joelhos progredindo para um terrível peso e uma imobilidade isolante que vai atrofiá-lo e, dentro de algum tempo, destruí- lo.” (Solomon, p.48)
  4. 4. A DEPRESSÃO É UMA ENFERMIDADE
  5. 5. A DEPRESSÃO É UMA ENFERMIDADE  De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) a depressão é uma doença que se caracteriza pela tristeza persistente, perda de interesse em atividades que normalmente eram prazerosas e incapacidade de realizar atividades diárias durante pelo menos duas semanas. A pessoa com depressão ainda apresenta sintomas como perda de energia, mudanças de apetite, excesso ou falta de sono, ansiedade, diminuição de concentração, indecisão, inquietação, sentimentos de inutilidade, culpa, desesperança, pensamentos de auto-agressão e suicídio.
  6. 6. A DEPRESSÃO É UMA ENFERMIDADE  A depressão afeta pessoas de todas a idades, condições sociais e países. Gera sofrimento psicológico e afeta a capacidade para realizar até mesmo as mais simples tarefas diárias, o que às vezes tem efeitos adversos sobre relações com a família e amigos e a capacidade de ganhar a vida. Pode ainda levar ao suicídio, que atualmente é a segunda principal causa de morte entre pessoas de 15 a 29 anos de idade no mundo todo.
  7. 7. E POR FALAR EM DEPRESSÃO  “Segundo pesquisa recente, cerca de 3% dos norte-americanos – uns 19 milhões – sofrem de depressão crônica. Mais de 2 milhões deles são crianças. A doença maníaco-depressiva, geralmente chamada de doença bipolar porque o estado de espírito de suas vítimas varia da mania à depressão, aflige cerca de 2,3 milhões e é a segunda que mais vitimiza mulheres jovens, e a terceira que mais vitimiza homens jovens.
  8. 8. E POR FALAR EM DEPRESSÃO - continuação  A depressão como descrita no DSM-IV* é a principal causa de incapacitação nos Estados Unidos e no exterior para pessoas acima de cinco anos de idade. Mundialmente, inclusive nos países em desenvolvimento, a depressão responde pela maior parte do conjunto de doenças, calculado segundo mortes prematuras somadas a anos-vida saudáveis perdidos para a incapacidade, do que qualquer outra doença, exceto as cardíacas.  * DSM-IV = Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais da Associação americana de Psiquiatria
  9. 9. E POR FALAR EM DEPRESSÃO - continuação  A depressão ceifa mais anos do que a guerra, o câncer e a AIDS juntos. Outras doenças, do alcoolismo aos males do coração, mascaram a depressão quando esta é a causa; se levarmos isso em consideração, a depressão pode ser a maior assassina do mundo.” (Solomon, p. 24).
  10. 10. E POR FALAR EM DEPRESSÃO - continuação  De acordo com a Revista do aluno (p.28), mais de 300 milhões de pessoas sofrem de depressão no mundo.  Ainda de acordo com a Revista do aluno (p.28), no Brasil são mais de 10 milhões.  Em 24/02/2017 o Jornal da Cultura apresentou uma reportagem com a seguinte chamada: “Pesquisa da OMS indica que o Brasil tem o maior número de pessoas com depressão na América Latina.”
  11. 11. CAUSAS DA DEPRESSÃO  É preciso ressaltar que as pessoas são diferentes (fisicamente e emocionalmente) e reagem de diversas maneiras diante das situações descritas abaixo:  Nas mulheres, o período pré-menstrual e período pós-parto;  Doenças diversas;  Morte de pessoas queridas;  Divórcio traumático;  Desemprego e problemas financeiros;  Experiências traumáticas na infância;  Uso de drogas e bebidas;  Pecado não confessado;  Desequilíbrio funcional dos neurotransmissores;  Alteração dos níveis de serotonina.
  12. 12. A HISTÓRIA DA DEPRESSÃO NO OCIDENTE De Hipócrates aos nossos dias
  13. 13.  Atualmente a depressão é vista como uma doença moderna, mas isso não é verdade.  Perda de energia, mudanças de apetite, excesso ou falta de sono, ansiedade, diminuição de concentração, indecisão, inquietação, sentimentos de inutilidade, culpa, desesperança, pensamentos de auto-agressão e suicídio, são tão antigos quanto a História humana.
  14. 14.  A história da depressão no Ocidente pode ser dividida em seis fases:  Mundo antigo  Idade Média  Renascimento  Séculos XVII, XVIII e XIX  Século XX  Século XXI
  15. 15. MUNDO ANTIGO  Hipócrates (médico grego que viveu no final do século V a.C., conhecido como “Pai da medicina”) declarava ser a depressão uma doença essencialmente cerebral, que deveria ser tratada com remédios orais (visão semelhante à da atualidade).
  16. 16. IDADE MÉDIA  A depressão era vista como castigo de DEUS e que o depressivo estava excluído do conhecimento da salvação divina. Os depressivos eram tratados como infiéis e tornaram-se alvos de preconceito.  “Na época da Inquisição, no século XIII, alguns depressivos eram multados ou aprisionados por seu pecado.” (Solomon, p.280)
  17. 17. RENASCIMENTO  A depressão era vista com certo romantismo, ou seja, a depressão era vista como uma característica de gênios melancólicos e de artistas que possuíam almas complexas.
  18. 18. SÉCULOS XVII, XVIII E XIX  Neste período tem início a era da ciência, com experimentos que buscavam determinar a composição e a função do cérebro e elaborar estratégias em busca da cura da depressão. O termo depressão entrou em uso comum em meados do século XIX.
  19. 19. SÉCULO XX  Com Sigmund Freud e Karl Abraham, cujas ideias psicanalíticas da mente e do eu nos deram boa parte do vocabulário ainda em uso para descrever a depressão e suas origens. Durante todo o século XX, grandes laboratórios estadunidenses e europeus trabalharam na pesquisa e produção de antidepressivos.
  20. 20. SÉCULO XXI  Neste início do século XXI, a busca pelo tratamento e cura da depressão inclui pesquisas de grandes laboratórios e cientistas para a produção de antidepressivos. Inclui ainda o desenvolvimento de psicoterapias mais sofisticadas.  No entanto, a depressão é uma enfermidade complexa e ainda requer muitos investimentos em pesquisa.
  21. 21.  O avanço da ciência na produção de antidepressivos e outros medicamentos, trouxe um efeito colateral: a medicalização da sociedade.  Na busca intensa de acabar com as dores e sofrimentos, a sociedade está sendo “movida a remédios controlados”.  Muitas pessoas estão consumindo remédios controlados sem orientação médica. Assim sendo, vão buscar esses remédios no “mercado negro de medicamentos” e no “cibertráfico”.  A compra e venda de medicamentos sem receita é crime e traz sérios riscos à saúde.
  22. 22.  De acordo com o site UOL, “21% dos vestibulandos usam algum tipo de remédio, como medicamentos para TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade), transtornos do sono ou antidepressivos.” http://tab.uol.com.br/ritalina-vestibular#vao- roubar-sua-vaga acessado em 27/03/2017
  23. 23.  Um dos antidepressivos mais utilizados na atualidade é a FLUOXETINA.  A FLUOXETINA é o princípio ativo de dois medicamentos bastante populares: o PROZAC e o DAFORIN.
  24. 24. A DEPRESSÃO NA BÍBLIA Ana, Davi e Elias
  25. 25. ANA (I SAMUEL 1:1-18)  O texto descreve a tristeza profunda sentida por Ana, pois não podia engravidar.  Ana também sofria pressão psicológica por parte de Penina, a outra esposa de seu marido.  O Sacerdote Eli, infelizmente, agiu como muitos de nós: a julgou sem saber o que realmente estava acontecendo.(v.14)
  26. 26. DAVI (II SAMUEL 12:15-25)  O texto relata a profunda tristeza que Davi sentiu quando o profeta Natã lhe mostrou a gravidade do pecado cometido em relação a Urias, o Heteu.  O texto relata ainda, a profunda tristeza de Davi diante da doença e morte de seu filho nascido de seu relacionamento adúltero com Bete-Seba.  Nos Salmos 32, 38 e 51 Davi derrama toda a sua tristeza diante do Senhor e confessa os seus pecados.
  27. 27. ELIAS (I REIS 19:1-18)  O texto relata o esgotamento físico, emocional e espiritual do profeta Elias.  Depois de enfrentar os 450 profetas de Baal, Elias é jurado de morte por Jezabel.  Diante da ameaça de Jezabel, Elias foge e mergulha em grande tristeza, a ponto de pedir para si a morte. (v.4)
  28. 28. UMA PALAVRA PARA A IGREJA Sê tu uma bênção!
  29. 29. “ As minhas lágrimas têm sido o meu alimento dia e noite, enquanto me dizem continuamente: O teu Deus, onde está?” • Salmo 42:3
  30. 30. UMA PALAVRA PARA A IGREJA  “Quando um crente percebe que está entrando em depressão, logo aparecem os “doutores” para dar receitas de cura, ou os “advogados” que montam os processos, geralmente contra o indivíduo, julgando as causas daquela situação. Na vida desse cristão começa a procura por pecados encobertos, a ânsia por uma fé gigantesca e a busca desesperada por um momento de trégua daquela angústia tão profunda.” (Revista do aluno, p. 27)
  31. 31. UMA PALAVRA PARA A IGREJA  A depressão tem sido tratada de forma equivocada no meio evangélico. Dois pregadores estadunidenses têm influenciado o meio evangélico com suas ideias sobre depressão.
  32. 32. UMA PALAVRA PARA A IGREJA Thomas Lee Osborn (conhecido como T.L. Osborn) • Orientação Pentecostal • Afirma que depressão é demônio Jay E. Adams • Orientação Reformada/Tradicional • Afirma que depressão é pecado
  33. 33. UMA PALAVRA PARA A IGREJA  “A depressão é uma doença gravíssima, que precisa de tratamento e de médicos e cuidados especiais.” (Rev. Hernandes Dias Lopes)  O deprimido precisa de alguém para poder abrir o coração; precisa de um ombro amigo.  A Igreja tem que ser um lugar de cura, de comunhão, de desabafo e restauração.  Igreja, “Sê tu uma bênção!” (Gênesis12:2b)
  34. 34. 07 DE ABRIL DE 2017 – DIA MUNDIAL DA SAÚDE - VAMOS FALAR SOBRE DEPRESSÃO  No “Dia Mundial da Saúde”, 7 de abril, comemora-se a fundação da Organização Mundial de Saúde (OMS). A data será uma excelente oportunidade para mobilizar ações em torno do problema da depressão. Vamos usar nossas redes sociais para divulgar a campanha “VAMOS FALAR SOBRE DEPRESSÃO”. A Internet como instrumento de bênção.
  35. 35. LINKS Navegar é preciso
  36. 36. http://cvv141.blogspot.com.br/2017/01/dia-mundial-da-saude-de-2017-vamos.html Blog do Centro de Valorização da Vida (CVV), com a campanha “VAMOS FALAR SOBRE DEPRESSÃO”. Ao lado direito da página, encontram-se postagens sobre “Depressão”, “Depressão masculina”, “Depressão pós parto”, “Perdas”, “Suicídio”, entre outros assuntos.
  37. 37. www.cppc.org.br Site do Corpo de Psicólogos e Psiquiatras Cristãos. Valorize os profissionais cristãos da área de Psicologia e Psiquiatria.
  38. 38. A edição nº 56 da Revista “PSICOTEO”, do segundo semestre de 2015, traz a matéria de capa “Melancolia, depressão e medo”.E pode ser conferida no site do Corpo de Psicólogos e Psiquiatras Cristãos.
  39. 39. www.setembroamarelo.org.br Site da campanha “SETEMBRO AMARELO” sobre a prevenção contra o suicídio.
  40. 40. BIBLIOGRAFIA  Bíblia de Estudo de Genebra. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, São Paulo e Barueri, 1999.  Solomon, Andrew. O demônio do meio-dia – uma anatomia da depressão; traduzido por Myriam Campello; Companhia das Letras, São Paulo, 2014.
  41. 41. VÍDEOS  “Desmistificando o problema da depressão”, Hernandes Dias Lopes, no Canal no Youtube “Percival Vieira”.  “Depressão, o cárcere da alma”, Hernandes Dias Lopes, no Canal no Youtube “Gleybs Sena”.  “Depressão, uma doença que inspira cuidado”, Hernandes Dias Lopes, no Canal no Youtube “Programa verdade e vida”.  “Jornal da Cultura do dia 24/02/2017”, reportagem sobre Depressão, no Canal do Jornal da Cultura no Youtube.  “Epidemia de depressão”, Jair Mari, no Canal no Youtube “Casa do saber”.  “A diferença entre tristeza e depressão”, Jair Mari, no Canal no Youtube “Casa do saber”.
  42. 42. PRODUZIDO POR:  Zilrene Alcantara Miguel, com base na Revista “Questões e conflitos da vida”, lição 5 – Depressão - da editora Cristã Evangélica.  Igreja Presbiteriana em Cidade A.E. Carvalho, São Paulo, SP, Brasil.  Classe da UMP  Abril/2017  zilrene.ump@gmail.com

×