20/11/13

Ensinando Química
a Alunos com
Deficiência Visual
Gerson de Souza Mól
Programa de Posgraduação em Ensino de Ciên...
20/11/13

Gerson Mól

3

A inclusão é boa para quem?

2
20/11/13

“...o benefício da inclusão não
é apenas para crianças com
deficiência, é efetivamente
para toda a comunidade,
p...
20/11/13

Para que ensinar Química?
ü Preparar para o vestibular;
ü Preparar para a vida em sociedade;
ü Ser Químico ou...
20/11/13

Educação de alunos
com deficiência visual
Cegos:
- Braille
¨  Baixa visão:
- Aumentar o tamanho das fontes;
- A...
20/11/13

Ensino de Química a alunos
com deficiência visual
¨ 

Utilização de linguagem simbólica
especifica:

C2H5OH (l)...
20/11/13

Grafia Química Braille
¨ 
¨ 
¨ 
¨ 
¨ 
¨ 

C - Carbono
He - Hélio
Mg - Magnésio
Na - Sódio
O - Oxigênio
Po ...
20/11/13

Descrição de imagens
▀ chaminé de uma indústria liberando fumaça
branca. Leg: Até meados da década de 80, o ar
d...
20/11/13

Adaptação de experimentos

Gerson Mól

17

É possível um
deficiente visual
ser Químico?
.
9
20/11/13

Escola inclusiva

↓
Sociedade mais justa.
.

O que fazer quando receber
um aluno com necessidades
educacionais e...
20/11/13

GUIA COM SUBSÍDIOS
BÁSICOS PARA A PRÁTICA
PEDAGÓGICA EM CIÊNCIAS
COM ALUNOS DEFICIENTES
VISUAIS NO ENSINO MÉDIO
...
20/11/13

Ciência & Educação, v. 19, n. 1, p. 123-134, 2013
Gerson Mól

Escola inclusiva

↓

Sociedade mais
justa.

.

12
20/11/13

Gerson Mól:
gmol@unb.br

http://www.unb.br/ppgec
Gerson Mól

25

13
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ensino de química e inclusão - Prof. Dr. Gérson Mol

1.530 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.530
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ensino de química e inclusão - Prof. Dr. Gérson Mol

  1. 1. 20/11/13 Ensinando Química a Alunos com Deficiência Visual Gerson de Souza Mól Programa de Posgraduação em Ensino de Ciências Universidade de Brasília Para que escola deve ir o aluno com necessidades educacionais especiais? Por que? 1
  2. 2. 20/11/13 Gerson Mól 3 A inclusão é boa para quem? 2
  3. 3. 20/11/13 “...o benefício da inclusão não é apenas para crianças com deficiência, é efetivamente para toda a comunidade, porque o ambiente escolar sofre um impacto no sentido da cidadania, da diversidade e do aprendizado.” FH Gerson Mól Que Química deve ser ensinada aos alunos com necessidades educacionais especiais? ↓ Para que ensinar Química? . 3
  4. 4. 20/11/13 Para que ensinar Química? ü Preparar para o vestibular; ü Preparar para a vida em sociedade; ü Ser Químico ou professor de Química. . Características gerais do ensino de Química ¨  ¨  ¨  nível macroscópico - fenômenos visuais: mudança de cor; formação de precipitado; liberação de gases; leitura de instrumentos. nível microscópico nível representacional. 4
  5. 5. 20/11/13 Educação de alunos com deficiência visual Cegos: - Braille ¨  Baixa visão: - Aumentar o tamanho das fontes; - Aumentar o contraste de cores. ¨  5
  6. 6. 20/11/13 Ensino de Química a alunos com deficiência visual ¨  Utilização de linguagem simbólica especifica: C2H5OH (l) + 3O2(g) à 2CO2(g) + 3H2O(g)‫‏‬ Utilização de imagens e diagramas ¨  Utilização de experimentação à Esses recursos são necessários? à Podem ser suprimidos? ¨  Adaptações: Textos transcrição de textos para o Braille digitalização aumento de fontes softwares ledores ¨  descrição de imagens ¨  adaptação de gráficos e esquemas ¨  adaptação de experimentos ¨  6
  7. 7. 20/11/13 Grafia Química Braille ¨  ¨  ¨  ¨  ¨  ¨  C - Carbono He - Hélio Mg - Magnésio Na - Sódio O - Oxigênio Po - Polônio .C -- .carbono .He -- .h=lio .Mg -- .magn=sio .Na -- .s+dio .O -- .oxig<enio .Po -- .Pol?nio Grafia Química Braille ¨  2H2(g) + O2(g) à 2H2O(l) #b.H2<g> 6 .O2<g> 3r #b.H2.O<l>   ¨  2N2(g) + 3H2(g) à 2NH3(g) #b.N2<g> 6 #c.H2<g> 3r #b.N.H3<g> 7
  8. 8. 20/11/13 Descrição de imagens ▀ chaminé de uma indústria liberando fumaça branca. Leg: Até meados da década de 80, o ar de Cubatão era quase irrespirável. ▀ y chaminé de uma indústria liberando fumaça branca. Leg: Até meados da década de 80, o ar de Cubato era quase irrespirvel. y Adaptação de gráficos Adaptação de gráficos Gerson Mól 16 8
  9. 9. 20/11/13 Adaptação de experimentos Gerson Mól 17 É possível um deficiente visual ser Químico? . 9
  10. 10. 20/11/13 Escola inclusiva ↓ Sociedade mais justa. . O que fazer quando receber um aluno com necessidades educacionais especiais? ü Não há receita; ü Veja seu aluno, conheça-o; ü Busque apoio especializado; ü Pesquise; ü Abra seu coração. . 10
  11. 11. 20/11/13 GUIA COM SUBSÍDIOS BÁSICOS PARA A PRÁTICA PEDAGÓGICA EM CIÊNCIAS COM ALUNOS DEFICIENTES VISUAIS NO ENSINO MÉDIO http://www.unb.br/ppgec Gerson Mól 11
  12. 12. 20/11/13 Ciência & Educação, v. 19, n. 1, p. 123-134, 2013 Gerson Mól Escola inclusiva ↓ Sociedade mais justa. . 12
  13. 13. 20/11/13 Gerson Mól: gmol@unb.br http://www.unb.br/ppgec Gerson Mól 25 13

×