IFPE – Gestão de Turismo 3º Período/Manhã 
Planejamento e Organização do Turismo 
Professora: Bruna Moury 
Alunas: Emille ...
 Definição MTur: o Famtour é uma “forma de 
promoção que tem como objetivo familiarizar e 
encantar o distribuidor do pro...
 Público: operadores de turismo ou agentes de viagem 
locais, regionais, nacionais e/ou internacionais. 
 Nº de particip...
 Saber o que se quer apresentar e quais os mercados nos 
quais será possível inserir o produto turístico; 
 No famtour é...
 Não direcionar apenas para um fornecedor; 
 “Press Trip é um método em que um hotel, resort, 
pousada ou qualquer insti...
 Há quantos anos a empresa opera no mercado? 
 Tanto a empresa quanto seus guias de turismo estão 
cadastrados noMTur? 
...
 É importante conhecer e avaliar todo o portfólio de 
produtos do receptivo. 
 É especializada na região do famtour? 
 ...
 Qual equipe a empresa disponibiliza para atendimento 
à demanda de um famtour? 
 Que procedimentos e parcerias a empres...
 Poderá disponibilizar um gerente comercial ou pessoa 
com condições de discutir os aspectos comerciais do 
produto turís...
 O roteiro a ser apresentado, além de ser 
operacionalizável, deve ser encantador e oferecer 
flexibilidade de adequações...
 Após a definição da(s) agência(s) de receptivo que 
irá(ão) operar o famtour, é necessária a realização de 
um treinamen...
 Divulgação do famtur; 
 Envio de ficha de inscrição; 
 Convite oficial; 
 Envio de formulário de inscrição; 
 Aprese...
 Está basicamente relacionada com: 
 Despesas do pré e pós-evento: material de 
expediente, ligações telefônicas,arte de...
 Materiais de apoio: 
 Kit com carta de boas vindas, nos quartos dos 
participantes do famtour; 
 Materiais promocionai...
 Receptivo local: 
 Agentes com informações do roteiro de cada empresa 
envolvida com a organização do evento, com pelo ...
 Coordenação geral - Coordenando os responsáveis 
operacionais do famtour e momentos estratégicos da 
viagem; 
 Coordena...
A VIAGEM DE FAMTOUR
 Causar o melhor impacto possível, desde a recepção 
até a partida no aeroporto; 
 Recepção no hotel e entrega de convit...
 A equipe deve possuir ação redobrada; 
 Evitar imprevistos ao máximo; 
 Oferecer ótima recepção e conforto; 
 Parar e...
 Evitar excesso de eventos; 
 Deixar o horário noturno livre (ou elaborar eventos 
que mostrem as comidas típicas da reg...
 O famtour requer profissionais que saibam gerenciar 
bem situações inesperadas; 
 Algumas situações que servirão de exe...
 Antes de comunicar para todo o grupo, oriente o coordenador de 
receptivo para que converse primeiro com o proprietário ...
 Esse contratempo é bastante crítico para a 
coordenação da ação, especialmente para o agente de 
receptivo que estiver o...
 Eventualidade dessa natureza deve ser cuidadosamente 
acompanhada pelo coordenador de logística e, dependendo 
da gravid...
 Algumas vezes ocorre de participarem da mesma 
viagem empresas concorrentes no mercado, que 
possuem suas diferenças que...
GARANTINDO OS RESULTADOS
 Tenta-se estabelecer uma conexão com o visitante 
mesmo após a visita; É recomendado enviar um cartão 
de agradecimento ...
TREND Operadora - SP
“Pensando sempre no agente de viagens, a TREND 
Operadora promoveu mais um famtour. O destino da vez 
foi Campos do Jordão...
“[...] A recepção na cidade ficou por conta da gestora do 
Convention & Visitors Bureau de Campos do Jordão e 
Região, Ros...
 SEBRAE. Manual de Apoio à Comercialização para 
Destinos Turísticos. Disponível em: 
<http://www.idestur.org.br/download...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Famtour - definição, como é realizado, cuidados necessários e exemplo prático

2.808 visualizações

Publicada em

Apresentação feita com base no Manual de Apoio à Comercialização para Destinos Turísticos do SEBRAE (http://www.idestur.org.br/download/20100915084900.pdf).
Trabalho realizado por alunas do curso superior de Gestão em Turismo do IFPE - campus Recife.

Publicada em: Turismo
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.808
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Famtour - definição, como é realizado, cuidados necessários e exemplo prático

  1. 1. IFPE – Gestão de Turismo 3º Período/Manhã Planejamento e Organização do Turismo Professora: Bruna Moury Alunas: Emille Luz Yasmim Figueiredo
  2. 2.  Definição MTur: o Famtour é uma “forma de promoção que tem como objetivo familiarizar e encantar o distribuidor do produto turístico. Consiste em convidar agentes de viagem para visitar o destino, para que conheçam o local e saibam o que estão oferecendo ao cliente.”
  3. 3.  Público: operadores de turismo ou agentes de viagem locais, regionais, nacionais e/ou internacionais.  Nº de participantes: variável. Recomendam-se grupos de cinco a oito.  Tempo para a organização: 90 dias Tempo de execução: até cinco dias.  Principal resultado: aumento da venda de determinado produto turístico pelos participantes do Famtour.
  4. 4.  Saber o que se quer apresentar e quais os mercados nos quais será possível inserir o produto turístico;  No famtour é necessário observar os principais elementos relacionados a:  - Atratividade real do produtoturístico;  - especificidades do destino;  - segmentação de mercado e público;  - necessidades/expectativas do público do evento.
  5. 5.  Não direcionar apenas para um fornecedor;  “Press Trip é um método em que um hotel, resort, pousada ou qualquer instituição de turismo usa para conseguir publicidade positiva”;  Nesse processo é inadmissível que o prestador de serviços, por não ter domínio com a operação turística na região escolhida, faça com que o lugar pareça pouco atraente ou “engessado” para venda;  Escolhendo a empresa certa, sendo o 1º passo para o sucesso da viagem
  6. 6.  Há quantos anos a empresa opera no mercado?  Tanto a empresa quanto seus guias de turismo estão cadastrados noMTur?  Já realizou algum famtour ou trabalho similar? Se nunca realizou, temequipe especializada que o faça?
  7. 7.  É importante conhecer e avaliar todo o portfólio de produtos do receptivo.  É especializada na região do famtour?  Tem amplo portfólio de produtos da região?
  8. 8.  Qual equipe a empresa disponibiliza para atendimento à demanda de um famtour?  Que procedimentos e parcerias a empresa utiliza para a garantia da segurança dos participantes da viagem?  Possui condições de atendimento quanto a público de portadores de necessidades especiais (PNE)?
  9. 9.  Poderá disponibilizar um gerente comercial ou pessoa com condições de discutir os aspectos comerciais do produto turístico apresentado no famtour?  Conhece bastante o perfil de turistas que vêm dos mercados trabalhados pelo famtour?
  10. 10.  O roteiro a ser apresentado, além de ser operacionalizável, deve ser encantador e oferecer flexibilidade de adequações que poderão ser solicitadas pelos agentes de viagem durante o famtour;  É importante salientar que, diferentemente do press trip, que geralmente cumpre um roteiro básico de visitação turística, o famtour tem, na sua programação, a visita a diversos equipamentos turísticos que oferecem serviços de hospedagem e alimentação, além dos que são utilizados pelo grupo durante a viagem.
  11. 11.  Após a definição da(s) agência(s) de receptivo que irá(ão) operar o famtour, é necessária a realização de um treinamento para essas empresas, apresentando-lhes os objetivos da ação, os mercados onde os produtos deverão ser inseridos, as oportunidades comerciais do evento e os resultados esperados.
  12. 12.  Divulgação do famtur;  Envio de ficha de inscrição;  Convite oficial;  Envio de formulário de inscrição;  Apresentação de informações sobre a viagem.
  13. 13.  Está basicamente relacionada com:  Despesas do pré e pós-evento: material de expediente, ligações telefônicas,arte de convite eletrônico e impresso e do cartão de agradecimento,...  Despesas com a operação do receptivo da visita técnica – o valor previsto para o investimento com despesas operacionais dependerá diretamente do roteiro definido e do número de participantes.
  14. 14.  Materiais de apoio:  Kit com carta de boas vindas, nos quartos dos participantes do famtour;  Materiais promocionais de locais turísticos;  Dados, imagens e informações do turismo na região.
  15. 15.  Receptivo local:  Agentes com informações do roteiro de cada empresa envolvida com a organização do evento, com pelo menos 20 dias de antecedência, para a análise das necessidades e possibilidades operacionais que haverão;  Checar se os equipamentos turísticos que irão abrigar estes participantes estão cientes do perfil dos mesmos;  A boa postura, gentileza, simpatia, educação, seriedade, fluência verbal e credibilidade, além de muita disponibilidade são essenciais para os envolvidos na prática do famtour.
  16. 16.  Coordenação geral - Coordenando os responsáveis operacionais do famtour e momentos estratégicos da viagem;  Coordenação logística - Checar nomes, contatos, assegurar o cumprimento efetivo do roteiro;  Coordenação de receptivo - O próprio responsável pela viagem, operando o roteiro.
  17. 17. A VIAGEM DE FAMTOUR
  18. 18.  Causar o melhor impacto possível, desde a recepção até a partida no aeroporto;  Recepção no hotel e entrega de convite para evento de boas-vindas no check in – jantar ou coquetel, e kit de boas vindas;  No evento, a exibição do roteiro, fotos da região e regras de convivência;  Entrega de ficha de avaliação do famtour.
  19. 19.  A equipe deve possuir ação redobrada;  Evitar imprevistos ao máximo;  Oferecer ótima recepção e conforto;  Parar em lugares com bela paisagem para que tirem fotos, aumentando o acervo de imagens do lugar visitado;
  20. 20.  Evitar excesso de eventos;  Deixar o horário noturno livre (ou elaborar eventos que mostrem as comidas típicas da região);  Buscar sempre atender às expectativas do grupo, e procurar saber suas impressões sobre o lugar.
  21. 21.  O famtour requer profissionais que saibam gerenciar bem situações inesperadas;  Algumas situações que servirão de exemplos:  Algum objeto do grupo desaparecido;  Acidente com algum participante, causado pela operação da viagem;  Problemas de relacionamento entre os integrantes.
  22. 22.  Antes de comunicar para todo o grupo, oriente o coordenador de receptivo para que converse primeiro com o proprietário do objeto, fazendo com ele uma retrospectiva do roteiro, para identificar onde possa ter deixado o objeto;  Em seguida, é necessário checar com os responsáveis dos locais visitados se não foi identificado o objeto desaparecido no estabelecimento;  Medidas de precaução podem ser tomadas desde o início da viagem pelo coordenador de receptivo. Ao chegar a cada local a ser visitado, é preciso atentar o grupo quanto a algum cuidado que é necessário ter com seus objetos, quando for o caso, ou, logo após a visita, é importante pedir aos participantes para verificarem se pegaram todos os seus pertences antes da continuação da viagem.
  23. 23.  Esse contratempo é bastante crítico para a coordenação da ação, especialmente para o agente de receptivo que estiver operando no momento, que poderá ter complicações futuras muito sérias, por isso recomenda-se o seguro-viagem por participante;  Em caso de acidente, todas as medidas deverão ser tomadas pelo receptivo e acompanhadas de perto pelo coordenador de logística até o momento em que se tenha um diagnóstico com a decisão de reintegração ao grupo ou retorno do participante ao seu destino de origem;
  24. 24.  Eventualidade dessa natureza deve ser cuidadosamente acompanhada pelo coordenador de logística e, dependendo da gravidade, pelo coordenador geral do evento;  Para se precaver desses contratempos, é preciso passar todas as orientações e recomendações ao grupo em cada visita que requeira mais atenção e segurança. Em atividades práticas que ofereçam algum risco, é importante checar se o participante está ciente de todas as recomendações e verificar se o empreendimento possui termo de responsabilidade a ser assinado pelo participante.
  25. 25.  Algumas vezes ocorre de participarem da mesma viagem empresas concorrentes no mercado, que possuem suas diferenças que vêm à tona durante encontro dos seus colaboradores ou proprietários. Se durante a viagem houver algum atrito entre os participantes, é importante retomar as regras de convivência, que devem prever um item relativo à criação e manutenção de ambiente sadio e ameno, que possa gerar bem-estar e facilitar o melhor aproveitamento da visita técnica;
  26. 26. GARANTINDO OS RESULTADOS
  27. 27.  Tenta-se estabelecer uma conexão com o visitante mesmo após a visita; É recomendado enviar um cartão de agradecimento e fazer contatos por telefone. Essa “continuação de conexão” é chamada de follow up do evento. Nesse contato posterior, procura-se saber o que ficou de impressão e o que pode ser mudado para que essa impressão se torne ainda mais forte.
  28. 28. TREND Operadora - SP
  29. 29. “Pensando sempre no agente de viagens, a TREND Operadora promoveu mais um famtour. O destino da vez foi Campos do Jordão (SP), um importante polo turístico brasileiro, que recebe milhares de turistas o ano todo. O passeio, que reuniu emissores da capital paulista, aconteceu no último fim de semana (13 a 15/9) e foi organizado pela gerente de vendas São Paulo, Jenny Soares, sob a supervisão da executiva Vilma Paes. “Fizemos ótimos passeios e grandes amigos, seguramente foi um final de semana especial para todos”, comemorou Daniel H. Pimenta, da Emporium Business Travel.”
  30. 30. “[...] A recepção na cidade ficou por conta da gestora do Convention & Visitors Bureau de Campos do Jordão e Região, Roselaine Dantas, que elaborou toda a programação. Após o famtour, ela fez um agradecimento especial aos participantes: “foi um imenso prazer poder recebê-los e apresentar um pouco das muitas belezas de nosso destino. Obrigado pelo carinho, compreensão e principalmente pelo alto astral, que com certeza contribuiu para deixar o nosso clima ainda mais agradável”.”
  31. 31.  SEBRAE. Manual de Apoio à Comercialização para Destinos Turísticos. Disponível em: <http://www.idestur.org.br/download/2010091508490 0.pdf>. Acesso em: 10 mar. 2014  TREND OPERADORA. TREND Operadora promove Famtour em Campos do Jordão. Disponível em: <http://www1.trendoperadora.com.br/index.php?opti on=com_content&view=article&id=2281:trend-promove- famtour-em-campos-do-jordao& catid=107:trend&Itemid=644&lang=es>. Acesso em: 10 mar. 2014

×