Ética Geral e Profissional Prof. Elvis Magno
Cap. 5 – Ética e o Nascimento da SociedadePropriedade privadaPropriedade privada                 A formação de uma   dever...
Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.1 Maquiavel: O príncipe deve ser tanto uma  raposa quanto um leão. Problema: Qua...
Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.1 Maquiavel: O príncipe deve ser tanto uma  raposa quanto um leão. Proposições: ...
Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.2 Hobbes: O Estado soberano é um deus  mortal. Problema: Dentro de que limites o...
Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.2 Hobbes: O Estado soberano é um deus  mortal. Proposições:    O Contrato Socia...
Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.3 Locke: Propriedade privada e divisão de  poderes. Problema: Passando a fazer p...
Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.3 Locke: Propriedade privada e divisão de  poderes. Proposições:    A proprieda...
Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.4 Locke: A tolerância e os seus limites. Problema: Em uma sociedade democrática ...
Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.4 Locke: A tolerância e os seus limites. Proposições:    A tolerância religiosa...
Cap. 6 – Ética e o   Significado do Estado     6.5 Rousseau: a vontade geral, e não a da       maioria.      Problema: Qu...
Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.5 Rousseau: a vontade geral, e não a da  maioria. Proposições:    A vontade ger...
Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.6 Kant: Por uma constituição republicana  mundial. Problema: Qual a melhor forma...
Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.6 Kant: Por uma constituição republicana  mundial. Proposições:    A paz não é ...
Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.7 Hegel: O Estado é uma família em grande  escala. Problema: O que é o Estado? ...
Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.7 Hegel: O Estado é uma família em grande  escala. Proposições:    O Estado é a...
Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.8 Marx: A história é luta de classes. Problema: É possível conhecer o desenvolvi...
Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.8 Marx: A história é luta de classes ala. Proposições:    Toda história se redu...
Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.8 Marx: A história é luta de classes ala. Proposições:    As crises cíclicas da...
Cap. 6 – Ética e o Significado do Estado                                                         Princípios               ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL - Cap. 6 – Ética e o Significado do Estado

1.399 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.399
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL - Cap. 6 – Ética e o Significado do Estado

  1. 1. Ética Geral e Profissional Prof. Elvis Magno
  2. 2. Cap. 5 – Ética e o Nascimento da SociedadePropriedade privadaPropriedade privada A formação de uma deveriam ser deveriam ser sociedade não deve ser abolidas e abolidas e pensada como um eventosubstituídas por um substituídas por um artificial, mas como o ambiente de vida ambiente de vida aperfeiçoamento de uma totalmente totalmente exigência fundamental de comunitário. comunitário. socialização. O homem não nasce O homem não nasce Entre os indivíduos não Entre os indivíduos não cativo, mas torna-se cativo, mas torna-se existe um amor natural, existe um amor natural, prisioneiro ao viver em prisioneiro ao viver em mas somente uma mas somente uma sociedade. sociedade. explosiva mistura de explosiva mistura de temor e necessidade temor e necessidade recíprocos. recíprocos.
  3. 3. Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.1 Maquiavel: O príncipe deve ser tanto uma raposa quanto um leão. Problema: Quais devem ser as virtudes de um homem de Estado? Tese: O fim justifica os meios. Significa que tendo em vista o bem comum, abandonam-se as regras ordinárias da ética individual. Se necessário, o príncipe pode chegar até à traição; o importante é que justifique o seu comportamento com uma aparência de legitimidade (“o que conta não é a substância, mas a imagem”).
  4. 4. Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.1 Maquiavel: O príncipe deve ser tanto uma raposa quanto um leão. Proposições:  O príncipe deve manter a palavra dada segundo a sua conveniência.  O príncipe deve ser raposa e leão.  O príncipe deve agir no interesse do Estado.  Na natureza humana, a propensão à traição é congênita (não acredite em ninguém).  A traição deve ser sempre disfarçada. A aparência é tão importante quanto a substância.
  5. 5. Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.2 Hobbes: O Estado soberano é um deus mortal. Problema: Dentro de que limites o homem pode exercer a sua liberdade? Dentro de que limites o Estado pode exercer a força par impor o respeito à lei? Tese: O homem cumpre a lei e respeita a segurança alheia somente quanto atemorizado pela força exercida pelo Estado. Daí resulta que, quanto mais forte for o Estado, menores serão as transgressões.
  6. 6. Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.2 Hobbes: O Estado soberano é um deus mortal. Proposições:  O Contrato Social pressupõe a renúncia à liberdade individual.  A renúncia à liberdade deve ser recíproca.  Um Estado nasce quando todos os indivíduos se reconhecem em um só e obedecem-no.  O Estado impõe o respeito à lei somente com a força e o terror.  Mesmo voluntário, o pacto que institui a soberania do Estado é irrevogável.
  7. 7. Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.3 Locke: Propriedade privada e divisão de poderes. Problema: Passando a fazer parte de uma organização social, os cidadãos renunciam a todos os direitos individuais? O Estado pode colocar obstáculos ao exercício da propriedade privada? Tese: Democracia Liberal. O Estado, nascido para salvaguardar os direitos naturais dos cidadãos, não pode agir em sentido contrário, negando-os. E, para proteger o cidadão dos abusos do poder, torna-se necessária a divisão do poder: legislativo, executivo e judiciário.
  8. 8. Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.3 Locke: Propriedade privada e divisão de poderes. Proposições:  A propriedade privada é um direito natural inegociável.  Nenhum Estado pode impedir o exercício desse direito.  Existe um direito de rebelião contra um Estado que negue a propriedade privada.  A divisão dos poderes é essencial à democracia.  Os legisladores também devem estar submetidos à lei.  Separação do poder executivo do legislativo é garantia de democracia.
  9. 9. Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.4 Locke: A tolerância e os seus limites. Problema: Em uma sociedade democrática existem limites ao exercício da liberdade, particularmente no campo religioso? Que relações devem existir entre o Estado e a Igreja? Tese: O Estado deve desinteressar-se do crédito religioso e admitir qualquer tipo de igreja no próprio território. Contudo, uma sociedade democrática não pode aceitar qualquer seita secreta e obediente a um país estrangeiro, assim como não pode permitir o ateísmo, sinônimo de imoralidade e falta de responsabilidade.
  10. 10. Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.4 Locke: A tolerância e os seus limites. Proposições:  A tolerância religiosa baseia-se em valores da fé e em argumentos racionais.  É necessário separar a Igreja do Estado, a fé da política.  A tarefa do Estado é apenas organizar a vida civil e garantir o respeito dos direitos naturais de cada indivíduo.  As leis do Estado devem se inspirar em critérios de laicidade e igualdade.  A lei do Estado deve proibir somente o que prejudica a sociedade.
  11. 11. Cap. 6 – Ética e o Significado do Estado 6.5 Rousseau: a vontade geral, e não a da maioria.  Problema: Quem deve estabelecer qual é o bem social? A democracia é a melhor forma de governo?  Tese: O bem comum não pode ser estabelecido pela simples soma estatística das opiniões individuais; ex. voto, posto que somando tantos egoísmos não se obtém absolutamente altruísmo e consciência civil. As regras sociais devem ser interiorizadas, vividas como um dever ético. A pessoa deve de alguma maneira se socializar, abandonar o individualismo para transformar-se em um ser coletivizado, capaz de pensar nos outros.Serviu de suporte para o marxismo-leninista e nazi-fascismo.
  12. 12. Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.5 Rousseau: a vontade geral, e não a da maioria. Proposições:  A vontade geral deve ultrapassar os interesses particulares.  Ao subscrever o contrato social, cada indivíduo renunciou à sua individualidade.  A vontade geral (a soberania) funda e legitima a si mesma.  A vontade geral não coincide com a simples opinião pública.  Associações buscam impor interesses e preferências, quando tomam o poder, a sociedade torna-se ditatorial.  Somente proibindo toda associação evita-se o perigo da tirania.
  13. 13. Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.6 Kant: Por uma constituição republicana mundial. Problema: Qual a melhor forma de Estado? A agressividade torna a guerra impossível de ser eliminada? Tese: Não poderiam existir guerras civis em um Estado de direito capaz de salvaguardar os princípios fundamentais da igualdade social, da liberdade individual, da representação e da divisão de poderes.
  14. 14. Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.6 Kant: Por uma constituição republicana mundial. Proposições:  A paz não é uma condição natural, mas uma conquista possível.  A constituição deve ser republicana, ou seja, deve garantir liberdade, igualdade e obediência a uma única lei.  A constituição republicana é o melhor mecanismo para paz, devido o fato de deixar que os povos decidam, assim muitas guerras seriam evitadas.  Somente transformando os súditos em cidadãos protagonistas da política se pode garantir a paz.
  15. 15. Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.7 Hegel: O Estado é uma família em grande escala. Problema: O que é o Estado? Tese: “O Estado é substância ética consciente de si mesma”. O Estado coloca-se como um organismo vivo e necessariamente compacto e unitário, uma verdadeira família ampliada.
  16. 16. Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.7 Hegel: O Estado é uma família em grande escala. Proposições:  O Estado é a reunião do princípio da família e da sociedade.  A unidade que está na família é a mesma essência do Estado.  O saber do Estado é proveniente do saber coletivo vindo das famílias.
  17. 17. Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.8 Marx: A história é luta de classes. Problema: É possível conhecer o desenvolvimento histórico do Estado/sociedade? Tese: O mundo feudal, o capitalismo burguês e a futura sociedade comunista são respectivamente a tese, a antítese a síntese de uma tríade dialética global (reflexão geral sobre o mundo).
  18. 18. Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.8 Marx: A história é luta de classes ala. Proposições:  Toda história se reduz à luta de classes.  Em todos os período históricos existiu uma classe dominante e uma explorada.  O capitalismo simplificou a estrutura social em duas classes: burguesia e proletariado.  Colonialismo e globalização do comércio aboliram as fronteiras econômicas.  A dimensão internacional da economia acabam com as culturas nacionais.
  19. 19. Cap. 6 – Ética e oSignificado do Estado6.8 Marx: A história é luta de classes ala. Proposições:  As crises cíclicas da economia atestam a crise do sistema capitalista.  Diferentemente do passado, a causa da crise é a superprodução das mercadorias.  A livre concorrência produz um sistema industrial caótico.  Cada crise cíclica é provisoriamente superada com o alargamento do sistema capitalista.
  20. 20. Cap. 6 – Ética e o Significado do Estado Princípios Princípios Os fins Os fins Divisão de Poderes; e o fundamentais da fundamentais da Toda história Toda históriajustificam os justificam os Estado deve desinteressar- igualdade igualdade se reduz à se reduz à meios. meios. se do crédito religioso. social, da social, da luta de luta de liberdade liberdade classes. classes. individual. individual. Quanto mais forte for o Quanto mais forte for o Estado, menores serão Estado, menores serão as transgressões. as transgressões. O bem comum não pode O bem comum não pode ser estabelecido pela ser estabelecido pela O Estado é substância O Estado é substância simples soma estatística simples soma estatística ética consciente de si ética consciente de si das opiniões individuais. das opiniões individuais. mesma. mesma.

×