Teoria Geral da Administração Prof. Elvis Magno     CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração: edi...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.1 Origem da Abordagem Clássica. Duas origens diferentes:     1. Administraçã...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.1 Origem da Abordagem Clássica.
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.1 Origem da Abordagem Clássica. Dois fatores fundamentais para origem da Abo...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. Frederick Winslow Taylor (1856-1915), fundador d...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. Seu livro aborda (1º período):    Técnicas de r...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. Segundo Período de Taylor: publicação do livro P...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. Para combater a vadiagem sistêmica, Taylor propô...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. Para combater a falta de processos e métodos, Ta...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. Para combater a ignorância da chefia, Taylor pro...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. Advindo com a Administração Científica, surge o ...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. A organização racional do trabalho baseia-se em:...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. Os objetivos do estudo de tempos e movimentos fo...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. O estudo da fadiga humana tinha três finalidades...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. Uma das decorrência do estudo dos tempos e  movi...
Cap. 3 – AbordagemClássica da AdministraçãoEstudo Caso 1:       João Salgado é gerente da fábrica de motores da BMZ.      ...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração Henry Ford projetou o modelo de carro mais popular dos  primeiros anos da ind...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração A política de Henry Ford se alicerçou na produção em  massa, em série e em ca...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração Princípios da Produção em Massa:    Peças e componentes padronizados e     i...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração Princípios da Produção em Massa:    A linha de montagem móvel: Ford desenvol...
Cap. 3 – AbordagemClássica da AdministraçãoOrigem da Abordagem Clássica.
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.3 Teoria Clássica.• Os trabalhos de Henri Fayol foram sustentados por uma  ba...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.3 Teoria Clássica.Sua visão de homem era dividida em cinco partes: O homem M...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.3 Teoria Clássica. O administrador deveria ter a capacidade de aplicar o que...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.3 Teoria Clássica. Segundo Fayol, todo administrador começa com muita ênfase...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.3 Teoria Clássica. COMANDAR não é mandar, e mandar junto, saber a hora de an...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração 1. DA HIERARQUIA OU CADEIA ESCALAR. É o que  rege a relação de poder. Quem ma...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração 4. CENTRALIZAÇÃO. O administrador deve centralizar  em si as informações, o p...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração 7. INTERESSES PESSOAIS. É a subordinação dos  interesses pessoais pelos inter...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração 11. DIVISÃO DO TRABALHO. Cada um faz uma coisa  não sobrecarregando um só. 1...
Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração Questões:1) Qual a diferença entre o “homem formação” e o “homem   físico” de...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

INTRODUÇÃO A ADMINISTRAÇÃO - Cap. 3 – abordagem clássica da administração

33.902 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação

INTRODUÇÃO A ADMINISTRAÇÃO - Cap. 3 – abordagem clássica da administração

  1. 1. Teoria Geral da Administração Prof. Elvis Magno CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração: edição compacta. 2.ed. Rio de Janeiro: Campus, 2000.
  2. 2. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.1 Origem da Abordagem Clássica. Duas origens diferentes: 1. Administração Científica desenvolvida nos EUA por Taylor. Ênfase na análise e na divisão do trabalho. é uma abordagem de baixo para cima (do operário para o gerente) e das partes (operários e seus cargos) para o todo (organização da fábrica). 2. Corrente dos anatomistas e fisiologistas da organização, na França, com os trabalhos de Fayol. Preocupação em aumentar a eficiência por meio da forma e disposição dos órgãos componentes da organização (departamentos). Daí a ênfase na anatomia (estrutura) e fisiologia (funcionamento) da organização. Abordagem de cima para baixo e do todo (organização) para as partes (departamento). Ênfase na estrutura é a principal característica.
  3. 3. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.1 Origem da Abordagem Clássica.
  4. 4. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.1 Origem da Abordagem Clássica. Dois fatores fundamentais para origem da Abordagem Clássica da Administração: 1. Crescimento acelerado e desorganizado das empresas; 2. Necessidade de aumentar a eficiência e a competência das organizações.
  5. 5. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. Frederick Winslow Taylor (1856-1915), fundador da Administração Científica, nasceu na Filadélfia, nos EUA. Veio de uma família de princípios rígidos e foi educado em uma mentalidade de disciplina, devoção ao trabalho e poupança. O primeiro período de Taylor corresponde à época da publicação do seu livro Shop Management (Administração de Oficinas), em 1903.
  6. 6. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. Seu livro aborda (1º período):  Técnicas de racionalização do trabalho,  Estudo de tempos e movimentos,  Minucioso trabalho de estudo das tarefas,  Proposta de melhores salários e redução de desperdícios na produção,  Aplicação de métodos científicos e processos padronizados nas operações,  Empregados devem ser treinados, e deve haver cooperação entre administração e trabalhadores.
  7. 7. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. Segundo Período de Taylor: publicação do livro Princípios de Administração Científica (1911). Para Taylor, as indústrias da sua época padeciam de três males, a saber:  VADIAGEM SISTÊMICA;  FALTA DE PROCESSOS E MÉTODOS; E  IGNORÂNCIA DA CHEFIA.
  8. 8. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. Para combater a vadiagem sistêmica, Taylor propôs incentivos salariais e prêmios de produção.  Salários mensais ou semanais não incentivam o trabalho.  Salários por produção, incentivam o trabalho. Assim o funcionário que produz pouco também ganha pouco, mas por outro lado, o funcionário que produz muito recebe muito.  A produção individual até o nível de 100% de eficiência é remunerada pelo número de peças produzidas. Acima de 100% de eficiência, a remuneração por peça é acrescida de um prêmio de produção ou incentivo salarial adicional que aumentava à medida que se eleva a eficiência do operário.
  9. 9. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. Para combater a falta de processos e métodos, Taylor propôs a padronização.  Padronização das maquinas e equipamentos, ferramentas e instrumentos de trabalho, matérias-primas, componentes, a fim de reduzir a variabilidade e a diversidade no processo produtivo e, daí, eliminar o desperdício e aumentar a eficiência.  A padronização passa a ser vital para a Administração Científica na melhoria da eficiência. A padronização conduz à simplificação na medida em que a uniformidade reduz a variabilidade e as exceções que complicam as coisas.
  10. 10. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. Para combater a ignorância da chefia, Taylor propôs a supervisão funcional.  Levou o chefe até a produção, ensinou-os as tarefas processos operacionais.  Especializou os supervisores por áreas de atuação, assim como fora feito com os operários.
  11. 11. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. Advindo com a Administração Científica, surge o conceito de Homo Economicus, isto é, o homem econômico. Segundo esse conceito, todo homem é motivado somente por ganhos financeiros e materiais. Ainda segundo esse conceito, o homem econômico é um empregado “limitado e mesquinho, preguiçoso e culpado pela vadiagem e desperdício das empresas e que deveria ser controlado por meio da trabalho racionalizado e do tempo padrão” (p.39).
  12. 12. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. A organização racional do trabalho baseia-se em:  Análise do trabalho e estudo dos tempos e movimentos;  Estudo da fadiga humana;  Divisão do trabalho e especialização do operário;  Desenho de cargos e salários;  Incentivos salariais e prêmios de produção;  Conceito de homo economicus;  Condições ambientais de trabalho, como iluminação, conforto, etc;  Padronização de métodos e de máquinas;  Supervisão funcional.
  13. 13. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. Os objetivos do estudo de tempos e movimentos foram:  Eliminação de todo o desperdício de esforço humano;  Adaptação dos operários à tarefa;  Treinamento dos operários;  Especialização do operário;  Estabelecimento de normas de execução do trabalho.
  14. 14. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. O estudo da fadiga humana tinha três finalidades:  Eliminar movimentos inúteis na execução de uma tarefa;  Executar (do ponto de vista fisiológico) os movimentos úteis com a maior economia de esforço e tempo;  Dar aos movimentos uma seriação apropriada e economia de movimentos. A fadiga é considerada um redutor da eficiência. Para reduzir a fadiga, propôs-se alguns princípios de economia de movimentos relativos ao uso do corpo humano, ao arranjo material do local de trabalho e às ferramentas e equipamentos.
  15. 15. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.2 Administração Científica. Uma das decorrência do estudo dos tempos e movimentos foi a divisão do trabalho e a especialização do operário a fim de elevar sua produtividade. Antes um operário desempenhava toda a tarefa de produção. Passou-se então a dividir as tarefas e vários operários desempenhavam partes da tarefa.
  16. 16. Cap. 3 – AbordagemClássica da AdministraçãoEstudo Caso 1: João Salgado é gerente da fábrica de motores da BMZ. Sua responsabilidade é manter a fábrica funcionandoregularmente e com eficiência. João está preocupado, pois não consegue alcançar ospadrões alcançados pelas outras fábricas concorrentes, queatingem uma média de 10.000 motores anuais porempregado. João está tentando melhorar a produtividade de suafábrica, que não chega a alcançar 7.000 motores por ano porempregado. O que fazer? 16
  17. 17. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração Henry Ford projetou o modelo de carro mais popular dos primeiros anos da indústria automobilística, o Modelo T (1908 - 1927), conhecido no Brasil como o ford-bigode. Seus princípios:  Produtividade (máxima produção num período);  Intensificação (maior velocidade possível);  Economicidade (mínimo matéria-prima); 17
  18. 18. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração A política de Henry Ford se alicerçou na produção em massa, em série e em cadeia contínua; no pagamento de altos salários e na fixação de preços mínimos para os bens produzidos. Cria a linha de montagem (1913): 1 carro a cada 84 minutos. 18
  19. 19. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração Princípios da Produção em Massa:  Peças e componentes padronizados e intercambiáveis: Cada peça ou componente pode ser montado em qualquer sistema ou produto final. Para a padronização, Ford utilizou o mesmo sistema de calibragem para todas as peças. Procurou também, simplicidade, reduzindo o número de peças de seus produtos.  Especialização do trabalhador: O produto era dividido em partes e sua fabricação dividida em etapas. Cada operário tem uma tarefa fixa dentro de um processo pré- definido. Isto causa a especialização do trabalhador. 19
  20. 20. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração Princípios da Produção em Massa:  A linha de montagem móvel: Ford desenvolveu uma planta dedicada a montagem final das peças, que continha plantas distintas de cada uma delas, que faziam parte de um processo produtivo comum. A linha de montagem móvel, onde os trabalhadores ficam parados e o produto desloca-se ao longo de um percurso. A imobilidade do trabalhador, o tempo do ciclo de montagem diminuiu. -------------------------------------x---------------------------------------- 20
  21. 21. Cap. 3 – AbordagemClássica da AdministraçãoOrigem da Abordagem Clássica.
  22. 22. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.3 Teoria Clássica.• Os trabalhos de Henri Fayol foram sustentados por uma base de quatro pés, são elas: • O HOMEM; • A EMPRESA; • O ADMINISTRADOR; e • OS PRINCÍPIOS DE ADMINISTRAÇÃO.
  23. 23. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.3 Teoria Clássica.Sua visão de homem era dividida em cinco partes: O homem MENTAL (empatia, autocontrole, sociabilidade autoconhecimento e capacidade de adaptação). O homem FÍSICO (capacidade de fazer e limites). O homem FORMAÇÃO (conhecimento do que fazer). O homem EXPERIÊNCIA (aplicação do conhecimento). E o homem MORAL (que é á vontade de fazer).
  24. 24. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.3 Teoria Clássica. O administrador deveria ter a capacidade de aplicar o que ficou conhecido por POC3, que é PLANEJAR, ORGANIZAR, COODERNAR, COMANDAR e CONTROLAR. O PLANEJAMENTO encontrava-se em três esferas distintas, havia:  O planejamento ESTRATÉGICO que era destinado à alta administração da organização, consistia em traçar os objetivos a longo prazo.  O planejamento TÁTICO dedicado à média administração que é a busca de meios para se chegar aos objetivos.  E o planejamento OPERACIONAL da baixa gerência, que é a tomada de decisões cotidianas.
  25. 25. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.3 Teoria Clássica. Segundo Fayol, todo administrador começa com muita ênfase na técnica de trabalho e pouca administração, e no decorrer de seu desenvolvimento se torna mais administrador e pouco técnico. O ORGANIZAR trata-se de montar o time/grupo, ver se vale a pena investir ou não, é desenvolver um sistema de forma correta e fazer a equipe andar. COORDENAR é saber orientar as forças para um propósito comum, evitando que estas se divirjam.
  26. 26. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração3.3 Teoria Clássica. COMANDAR não é mandar, e mandar junto, saber a hora de andar e de parar, acelerar ou frear, é dar o início. CONTROLAR é obter bons resultados e mantê-los. Fayol também propôs 14 princípios básicos para a administração. Estes princípios são:
  27. 27. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração 1. DA HIERARQUIA OU CADEIA ESCALAR. É o que rege a relação de poder. Quem manda e quem obedece deve ser bem distinto. 2. DA REMUNERAÇÃO. É a relação de pagamento conforme o grau de responsabilidade. Quem decide mais, contribui mais, recebe mais. 3. PRINCÍPIO DA AUTORIDADE. Envolve o domínio dos recursos e a evidência da responsabilidade. Deve se lembrar que nunca se delega a responsabilidade, mas sim a autoridade.
  28. 28. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração 4. CENTRALIZAÇÃO. O administrador deve centralizar em si as informações, o poder e a técnica de trabalho. Ele coleta e sintetiza as informações. 5. ESPÍRITO DE EQUIPE. Diferentemente de trabalho em grupo (formação de “panelas”), o espírito de equipe requer uma união, requer que todos “vistam” a camisa da equipe. 6. PRINCÍPIO DA ESTABILIDADE. Mesmo sem trabalho, as vezes vale a pena manter o funcionário.
  29. 29. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração 7. INTERESSES PESSOAIS. É a subordinação dos interesses pessoais pelos interesses da empresa. 8. ORDEM. “Um lugar para cada coisa e cada coisa em seu lugar”. Isso implica no aumento da competência e otimização. 9. UNIDADE DE COMANDO. Obedecer a apenas um chefe, claro e distinto. 10. UNIDADE DE DIREÇÃO. Ter um só objetivo, uma meta comum.
  30. 30. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração 11. DIVISÃO DO TRABALHO. Cada um faz uma coisa não sobrecarregando um só. 12. DISCIPLINA. É a obediência dos regulamentos. 13. EQUIDADE. Sempre ter a mesma atitude para o mesmo tipo de fato. É ter justiça, igualdade, um peso e uma medida. 14. INICIATIVA. Dar o primeiro passo, comandar.
  31. 31. Cap. 3 – AbordagemClássica da Administração Questões:1) Qual a diferença entre o “homem formação” e o “homem físico” de Fayol?2) O que significa o “O” na sigla POC3 de Fayol? Explique.3) O Planejamento de Fayol se divide em três fases, quais são, e quais suas diferenças?4) Escolha 5 dos 14 princípios de administração de Fayol e explique-os.

×