Rebites

4.513 visualizações

Publicada em

Elementos de máquinas

Publicada em: Engenharia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.513
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.379
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
294
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Rebites

  1. 1. Rebites Prof. Tecg° Elton Ricardo
  2. 2. Rebites História O primeiro par de lentes com graus unido por aros de ferro e rebites surge na Alemanha em 1270. Esses óculos primitivos não têm hastes e são ajustados apenas sobre o nariz. Pouco depois, modelos semelhantes ao alemão aparecem em várias cidades italianas. Levi, que depois de escutar reclamações sobre a cor de suas calças as pintou de índigo, deu origem ao termo “blue jeans”. O dia 20 de maio de 1873, considerado oficialmente o “aniversário” da peça, guarda uma história preciosa: Jacob Davis, um judeu originário da Lituânia e alfaiate na cidade de Reno (Nevada), disse a Levi que havia descoberto nos rebites de metal uma forma de evitar rasgos nas calças.
  3. 3. Rebites
  4. 4. Rebites Devido a importância dos rebites como elementos de fixação permanente. Um rebite compõe-se de um corpo em forma de eixo cilíndrico e de uma cabeça. A cabeça pode ter vários formatos. Os rebites são peças fabricadas em aço, alumínio, cobre ou latão. Unem rigidamente peças ou chapas, principalmente, em estruturas metálicas, de reservatórios, caldeiras, máquinas, navios, aviões, veículos de transporte e treliças.
  5. 5. Rebites Vantagens das ligações Rebitadas: • Barata e simples; • Maior facilidade de reparação; • Aplicação a materiais de má soldabilidade; • Execução simples; • Não exige operário qualificado; • Controle de qualidade simples.
  6. 6. Rebites Desvantagens das ligações Rebitadas: Não desmontável; • Maior peso da união; • Campo de aplicação reduzido (chapas); • Não recomendável a carregamentos dinâmicos; • Redução de resistência do material rebitado furação.
  7. 7. Rebites Tipos de rebite e suas proporções
  8. 8. Rebites Tipos de rebite e suas proporções
  9. 9. Rebites Tipos de rebite e suas proporções
  10. 10. Rebites Tipos de rebite e suas proporções
  11. 11. Rebites Especificação de rebites • De que material é feito; • O tipo de sua cabeça; • O diâmetro do seu corpo; • O seu comprimento útil.
  12. 12. Rebites Especificação de rebites • De que material é feito; • O tipo de sua cabeça; • O diâmetro do seu corpo; • O seu comprimento útil.
  13. 13. Rebites Processos de rebitagem Processo manual: esse tipo de processo é feito à mão, com pancadas de martelo. Antes de iniciar o processo, é preciso comprimir as duas superfícies metálicas a serem unidas, com o auxilio de duas ferramentas: o contra-estampo, que fica sob as chapas, e o repuxador, que é uma peça de aço com furo interno, no qual é introduzida a ponta saliente do rebite.
  14. 14. Rebites Processos de rebitagem Processo manual: Após as chapas serem prensadas, o rebite é martelado até encorpar, isto é, dilatar e preencher totalmente o furo. Depois, com o martelo de bola, o rebite é “boleado”, ou seja, é martelado até começar a se arredondar. A ilustração mostra o “baoleamento”.
  15. 15. Rebites Processos de rebitagem Processo manual: Em seguida, o formato da segunda cabeça é feito por meio de outra ferramenta chamada estampo, em cuja ponta existe uma cavidade que ser· usada como matriz para a cabeça redonda.
  16. 16. Rebites Processos de rebitagem Processo Mecânico: O processo mecânico é feito por meio de martelo pneumático ou de rebitadeiras pneumáticas e hidráulicas. O martelo pneumático é ligado a um compressor de ar por tubos flexíveis e trabalha sob uma pressão entre 5 Pa 7 Pa, controlada pela alavanca do cabo. O martelo funciona por meio de um pistão ou êmbolo que impulsiona a ferramenta existente na sua extremidade. Essa ferramenta é o estampo, que dá a forma à cabeça do rebite e pode ser trocado, dependendo da necessidade.
  17. 17. Rebites Processos de rebitagem Processo Mecânico:
  18. 18. Rebites Equipamentos para rebitagem de repuxo
  19. 19. Rebites Equipamentos para rebitagem de repuxo Estampo É uma ferramenta usada para dar forma a uma peça.
  20. 20. Rebites Equipamentos para rebitagem de repuxo Contra-estampo O contra-estampo é na verdade um estampo colocado em posição oposta à do estampo. Também é de aço temperado e apresenta um rebaixo semi-esférico no qual é introduzida a cabeça do rebite. O rebaixo semi-esférico pode apresentar vários diâmetros a fim de alojar cabeças de rebites de diversas dimensões.
  21. 21. Rebites Equipamentos para rebitagem de repuxo Repuxador O repuxador comprime as chapas a serem rebitadas. É feito de aço temperado e apresenta três partes: cabeça, corpo e face. Na face existe um furo que aloja a extremidade livre do rebite.
  22. 22. Rebites Equipamentos para rebitagem de repuxo Repuxador O repuxador comprime as chapas a serem rebitadas. É feito de aço temperado e apresenta três partes: cabeça, corpo e face. Na face existe um furo que aloja a extremidade livre do rebite.
  23. 23. Rebites Defeitos de rebitagem Furos fora do eixo, formando degraus- Nesse caso, o corpo rebitado preenche o vão e assume uma forma de rebaixo, formando uma incisão ou corte, o que diminui a resistência do corpo.
  24. 24. Rebites Defeitos de rebitagem Chapas mal encostadas- Nesse caso, o corpo do rebite preenche o vão existente entre as chapas, encunhando-se entre elas. Isso produz um engrossamento da secção do corpo do rebite, reduzindo sua resistência.
  25. 25. Rebites Defeitos de rebitagem Diâmetro do furo muito maior em relação ao diâmetro do rebite– O rebatimento não é suficiente para preencher a folga do furo. Isso faz o rebite assumir um eixo inclinado, que reduz muito a pressão do aperto.
  26. 26. Rebites Defeitos de rebitagem Rebitagem descentralizada- Nesse caso, a segunda cabeça fica fora do eixo em relação ao corpo e a primeira cabeça do rebite e, com isso, perde sua capacidade de apertar as chapas.
  27. 27. Rebites Defeitos de rebitagem Mal uso das ferramentas para fazer a cabeça - A cabeça do rebite é rebatida erradamente e apresenta irregularidades como rebarbas ou rachaduras.
  28. 28. Rebites Defeitos de rebitagem O comprimento do corpo do rebite é pequeno em relação espessura da chapa- Nessa situação, o material disponível para rebitar a segunda cabeça não é suficiente e ela fica incompleta, com uma superfície plana.
  29. 29. Rebites Defeitos de rebitagem Mal uso das ferramentas para fazer a cabeça - A cabeça do rebite é rebatida erradamente e apresenta irregularidades como rebarbas ou rachaduras.
  30. 30. Rebites Eliminação dos defeitos Eliminação com talhadeira A cabeça do rebite é aberta em duas partes e depois extraída. Depois de eliminada uma das cabeças, o restante do rebite é extraído com um sacapinos sobre o qual se aplicam alguns golpes com o martelo.
  31. 31. Rebites Eliminação dos defeitos Eliminação com esmerilhadeira A esmerilhadeira é uma máquina-ferramenta que desgasta o material por meio da ação abrasiva exercida pelo rebolo. A cabeça do rebite pode ser esmerilhada e o corpo retirado com saca-pinos ou por meio de furação. Abaixo, é ilustrado um rebolo esmerilhando a cabeça de um rebite e uma broca removendo-o em seguida.
  32. 32. Rebites Eliminação dos defeitos Eliminação com lima A lima é usada quando se trata de chapas finas que não podem sofrer deformações. Para finalizar, algumas recomendações sobre procedimentos de segurança durante as operações de rebitagem: • Use óculos de segurança • Use protetor auricular durante todo o trabalho. • Escreva com giz a palavra “quente” na peça onde houver rebites aquecidos. • Verifique se todas as ferramentas estão em ordem antes de iniciar o trabalho. • Tome cuidado quando executar rebitagem à máquina; é preciso saber operá-la corretamente.

×