Polias e Correias

4.550 visualizações

Publicada em

Polias e Correias.

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.550
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
178
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Polias e Correias

  1. 1. POLIAS E CORREIAS Prof. Elton Ricardo
  2. 2. Polia • Polias são elementos mecânicos circulares, com ou sem canais periféricos, acoplados a eixos motores e movidos por máquinas e equipamentos. • As polias, para funcionar, necessitam da presença de vínculos chamados correias.
  3. 3. Polia Polia que recebe movimento e força é a polia movida ou conduzida. Os materiais empregados na confecção de uma polia são: Ferro fundido; Ligas leves; Aços; Materiais sintéticos.
  4. 4. Tipos As polias são classificadas como: • Polia de aro plano;
  5. 5. Tipos • Polia de aro abaulado;
  6. 6. Tipos • Polia escalonada de aro plano;
  7. 7. Tipos • Polia escalonada de aro abaulado;
  8. 8. Tipos • Polia com guia;
  9. 9. Tipos • Polia em "V" simples;
  10. 10. Tipos • Polia em "V" múltipla;
  11. 11. Tipos • Polia para correia dentada;
  12. 12. Tipos • Polia para correia redonda.
  13. 13. Cuidados com as polias As polias, para funcionarem adequadamente, exigem os seguintes cuidados: • não apresentar desgastes nos canais; • não apresentar as bordas trincadas, amassadas, oxidadas ou com porosidade; • apresentar os canais livres de graxa, óleo ou tinta e corretamente dimensionados para receber as correias.
  14. 14. Cuidados com as polias
  15. 15. Alinhamento de polias É recomendável, para fazer um bom alinhamento, usar uma régua paralela fazendo-a tocar toda a superfície lateral das polias.
  16. 16. Correias As correias mais usadas são planas e as trapezoidais. A correia em “V ou trapezoidal é inteiriça, fabricada com seção transversal em forma de trapézio. É feita de borracha revestida de lona e é formada no seu interior por cordonéis vulcanizados para suportar as forças de tração.
  17. 17. Correias
  18. 18. Correias O emprego da correia trapezoidal ou em “V” é preferível ao da correia plana porque: • praticamente não apresenta deslizamento; • permite o uso de polias bem próximas; • elimina os ruídos e os choques, típicos das correias emendadas (planas).
  19. 19. Padronização
  20. 20. Correia Dentada
  21. 21. Transmissão Sentido direto de rotação - a correia fica reta e as polias têm o mesmo sentido de rotação;
  22. 22. Transmissão Sentido de rotação inverso - a correia fica cruzada e o sentido de rotação das polias inverte-se;
  23. 23. Transmissão Transmissão de rotação entre eixos não paralelos.
  24. 24. Ajuste das correias
  25. 25. Relação de transmissão Na transmissão por polias e correias, para que o funcionamento seja perfeito, é necessário obedecer alguns limites em relação ao diâmetro das polias e o número de voltas pela unidade de tempo.
  26. 26. Relação de transmissão
  27. 27. Problemas de transmissão • Manutenção inadequada de transmissão (40 %)
  28. 28. Problemas de transmissão • Instalação inadequada das correias e polias (15 %);
  29. 29. Problemas de transmissão • Transmissão mal dimensionada (15 %);
  30. 30. Problemas de transmissão • Fatores ambientais (15 %);
  31. 31. Problemas de transmissão • Armazenamento e manejo inadequado das correias (10 %)
  32. 32. Problemas de transmissão • Defeito de fabricação de algum dos componentes de transmissão (5 %).
  33. 33. Aumento da vida útil 1) Utilize jogos novos de correias do mesmo fabricante; 2) Remova das polias óleo, graxa, tinta, ferrugem, etc. além de qualquer aspereza existente; 3) Verifique e corrija eventuais desgastes nas polias (as faces deverão estar lisas); 4) Faça também a verificação de outros componentes, como lubrificação, rolamento e chavetas; 5) Afrouxe todo sistema do esticador; 6) Não utilize ferramentas como alavanca. Deixe as correias entrarem naturalmente no canal;
  34. 34. Aumento da vida útil 7) Alinhe-se as polias e certifique-se do paralelismo dos eixos; 8) Tensionamento: (a) Funcione manualmente uma ou duas voltas; (b) Faça trabalhar durante 5 min, tornando a tensioná-las; (c) Repita esta operação aos 30 min, 1 h e 3 h após a instalação; (d) Observe-as durantes as primeiras 48 h, retensionando-as caso necessário.

×