O slideshow foi denunciado.

Observatorio tradicoes ajtg

485 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Observatorio tradicoes ajtg

  1. 1. P R O P O S T A P A R A U M W E B S I T E Jogo Tradicional
  2. 2. 2/51 Proposta desenvolvida por Elsa Fernandes e Gloria Caetano, no âmbito do módulo “Promoção Comércio Electrónico e Eventos” da pós-graduação em Marketing de Eventos e Produtos Turísticos, orientado por Professor Doutor João Leitão Guarda, Novembro 2007
  3. 3. 3/51 ÍNDICE I PARTE Caracterização da AJTG ......................................... 4 1. APRESENTAÇÃO .......................................................... 5 1.1. Actividades da AJTG............................................... 7 1.2. Museu do Jogo Tradicional, Observatório Nacional das Tradições.............................................................. 10 1.3. A visão da AJTG para o Futuro............................. 13 2. SÍNTESE DO BRIEFING.............................................. 14 II PARTE Proposta de web site para a AJTG........................ 17 1. PROPOSTA PARA A AJTG ........................................ 18 2. PLANO DE WEB-MARKETING .................................... 20 2.1. Declaração de objectivos ............................. 20 2.2. Posicionamento estratégico ......................... 20 2.3. Avaliação da situação actual ....................... 21 2.4. Avaliação de oportunidades e ameaças .... 21 2.5. Parcerias .......................................................... 22 2.6. Integração das nets ....................................... 22 2.7. Actividades de comunicação ........................ 22 2.8. Políticas de marca on-line ........................... 23 2.9. Medição da eficácia do site ......................... 24 2.10. Recursos necessários................................... 24 2.11. Implementação............................................. 25 2.12. Avaliação e controlo do plano .................. 25 3. GUIDELINES ............................................................. 26 4. TAREFAS A SEREM REALIZADAS ................................ 28 5. CRONOGRAMA.......................................................... 30 Anexos de complemento ao projecto ................................. 31
  4. 4. 4/51 I P A R T E Caracterização da AJTG enquanto promotora do site
  5. 5. 5/51 1. APRESENTAÇÃO Com sede na Guarda, a Associação de Jogos Tradicionais da Guarda é uma colectividade com 28 anos de existência. Desde 1979 que vem intervindo no sentido de proceder à recolha, sistematização e incentivo à prática de Jogos Tradicionais. De âmbito distrital, a sua acção tem-se desenvolvido por todo o distrito da Guarda, pelo país e também além fronteiras. Assim, desde início tem vindo a participar em numerosos projectos, sempre na perspectiva da salvaguarda da cultura lúdica tradicional. Como referência salientam-se as seguintes actividades desenvolvidas ao longo destes anos: Recolha e filmagem, em conjunto com o Professor Noronha Feio, de um programa televisivo exibido pela Radiotelevisão Portuguesa: “Os homens e os Jogos – Os Jogos das Terras Frias”; Realização de centenas de Encontros de Jogos Tradicionais Distritais; Participação na 17ª Exposição Europeia de Arte, Ciência e Cultura; Organização da 1.ª Exposição Distrital de Artesanato; Participação na 1ª, 2ª, 3ª e 5ª Festas Internacionais dos Jogos; Organização da 4ª Festa Internacional dos Jogos, na Guarda, em 1990; Produção de uma peça de teatro baseada num jogo tradicional (jogo do Galo), “Nana, Ina, Não, Ficas Tu Eu Não”; Publicação de diversos estudos ligados à temática dos jogos e do seu papel nas sociedades; Participação em diversos Workshops sobre temáticas de animação e intervenção socio-comunitária em diversos países da Europa. A par com as actividades lúdicas, culturais e de formação, também foram editadas várias publicações: A Malha, Desporto Tradicional Português; O Jogo do Galo por Terras da Beira; Os Jogos de Força do Distrito da
  6. 6. 6/51 Guarda; Magusto da Velha em Aldeia Viçosa; O Beto; Os Jogos de Bola do Distrito da Guarda; A Capeia Raiana, uma Mostra de Força Colectiva; A Pelota, Contributo para a sua Recuperação; Ritos de Morte em Casal de Cinza; A Aprendizagem para além da Escola: O Jogo Infantil Numa Aldeia Portuguesa; Catarse – Guarda, 1990; Brincadeiras da Minha Meninice, Guarda, 28 de Agosto de 1999; Colecção de postais "20 Anos, 20 Jogos de Humor", Janeiro 2000; O Saber Sexual das Crianças, desejo-te porque te amo, Guarda, 30 de Junho de 2000 e Vila Ruiva, 1 de Julho de 2000.
  7. 7. 7/51 1.1. Actividades da AJTG “ (...) O Jogo Tradicional é memória, mas é também presente: se observarmos em detalhe o jogo da criança de hoje em comparação aos jogos infantis do começo do século, constataremos que existem, obviamente, grandes diferenças. A televisão e a tecnologia dos brinquedos modernos mudaram, sem dúvida, a brincadeira infantil. A falta de espaço e de segurança nas ruas também modificaram algumas brincadeiras." “Brinquedos dos nossos Avós”: Em sequência de um concurso com as escolas preparatórias do concelho da Guarda nasceu esta exposição. O concurso com o tema do jogo tradicional pretendia que as crianças se debruçassem um pouco sobre esta temática recorrendo aos seus familiares para obtenção de testemunhos em discurso directo. Desta ligação enriquecedora entre gerações e de grandes doses de criatividade nasceram trabalhos de uma beleza extraordinária e de uma originalidade indiscutível. Hoje todos estes trabalhos fazem parte da exposição que nasceu com o mesmo nome do concurso que lhe deu origem “Brinquedos dos nossos avós”. “Eu tenho um pião”: Alguns anos mais tarde e dentro da mesma lógica de ligações entre gerações e familiares nasce no concelho de Aguiar da Beira um concurso dirigido a todas as escolas do 1.º ciclo do ensino básico deste concelho: “Eu tenho um pião”. Deste esforço de promoção e motivação para o jogo do pião obteve-se um resultado observável na originalidade de uma centena de piões que as crianças pintaram e desenharam de forma única.
  8. 8. 8/51 Mas, mais do que um concurso, é também o resultado dos diálogos estabelecidos entre as crianças e os mais velhos. Um resultado policromático, mas também a soma de muitos saberes, muitas experiências e, quem sabe, venha a resultar num recrudescer do jogo do pião por parte das crianças. Foi este um dos nossos objectivos quando lançámos o concurso; dar oportunidade às crianças de contactarem com um jogo cuja prática potência aprendizagens várias, das quais se salienta a interiorização de regras e valores sociais. “O Tempo a Brincar”: Em conjunto com outras instituições organizou-se em 2000 e 2001 uma escola-oficina de jogos e brinquedos tradicionais, composta por formação teórica e prática. Os destinatários foram adultos desempregados e devidamente inscritos no IEFP local. Do trabalho criativo e perfeito de uma dúzia de formandas ao longo de alguns meses obteve-se mais de cinco centenas de peças que hoje fazem parte do espólio da AJTG e realizam uma exposição marcada pelo colorido das tradições portuguesas, pela multiplicidade do nosso folclore e pela perfeição dos nossos artesãos. “Jogar a Tradição”: Este é o lema da Associação e porque ao longo dos últimos 27 anos, foi isso que a AJTG fez: reavivou tradições, implementou a prática dos jogos de antanho, sistematizou informação. Os objectos patentes nesta exposição são uma parte daqueles que nos permitiram intervir no terreno. São objectos recolhidos em inúmeras saídas que, depois, proporcionaram (e ainda proporcionam) momentos lúdicos um pouco por todo o distrito, pelo país, pelo mundo. São portanto elementos fundamentais na acção da AJTG. Alguns são hoje apenas peças para exposição; outros continuam a desempenhar o papel para o qual foram pensados: permitir que se continue a... jogar a tradição.
  9. 9. 9/51 Jogos Concelhios: A AJTG promove há cerca de 24 anos actividades em ligação estreita com as autarquias, pretendendo promover os jogos tradicionais em ambientes de festa e união de populações. É nesta filosofia de festa e união que se enquadram os Jogos Concelhios realizados já em quase todos os concelhos do distrito da Guarda. Os Jogos Concelhios organizados e promovidos pela AJTG em conjunto com as autarquias locais pretendem ser momentos de festa em que as populações de todas as freguesias do concelho se unem à volta do jogo tradicional. Neste contexto são sempre organizados jogos que à priori se sabem disputados em participantes como em espectadores: a malha, a raiola, a corrida de sacos, a cantarinha, a corrida de cântaros, o salto a pés juntos, a luta tracção com corda, a pedra, o panco, a subida ao pau ensebado, e vários outros jogos como o pião, as andas, os arcos, o sapo, o burro, etc.
  10. 10. 10/51 1.2. Museu do Jogo Tradicional, Observatório Nacional das Tradições “Os jogos são actividades tradicionais que têm como objectivo um prazer sensorial, de algum modo estético. Os jogos estão, muitas vezes, na origem dos ofícios e de numerosas actividades superiores, rituais ou naturais, ensaiadas, primeiro, na actividade excedentária que os jogos constituem. Distribuem-se entre as idades, os sexos, as gerações, os tempos, os espaços.” (Mauss; 1967) A AJTG, a par com a sua actividade quotidiana, está de há uns anos a esta parte a tentar realizar um sonho de há longos anos: criar um espaço organizado e estruturado onde possa ser organizado o seu acervo de forma a poder ser consultado e preservado: O Museu do Jogo Tradicional. Deste desejo nasceu há pouco tempo a necessidade de criar em paralelo um centro de documentação que permitisse recolher, analisar e organizar toda a informação sobre as tradições lúdicas, desportivas e culturais do distrito da Guarda e disponibilizar a todos os interessados. Um espaço museológico é sempre um projecto complexo, porque se pretende que para além do espólio físico se consiga expor todo um espólio imaterial difícil de ser transmitido e cada vez mais potencializado pela multimédia e pelas novas tecnologias da informação. No caso deste projecto também se pretende utilizar todos os recursos possíveis para transmitir o que é mais importante neste género de espaço: o sentimento, a experiência, a emoção, a interactividade, a aprendizagem… os afectos.
  11. 11. 11/51 Em conjunto com a actividade museológica, pretende-se a criação de um espaço de investigação científica na vertente da antropologia e da sociologia e que permita criar um espaço de estudo aberto ao mundo académico e cientifico, habitualmente carente por informação específica e credível. O Museu do Jogo Tradicional e um Observatório Nacional de Tradições, porque: O jogo é uma componente muito importante na vida e na história dos povos. O contributo do jogo para o património cultural do País e em particular desta região é extremamente rico e importante para a compreensão do sentir e do viver de um povo. Limitações e dispersão de entidades que superintendem esta área têm dificultado a recolha e tratamento dos diversos acervos documentais pertencentes a entidades públicas e privadas, de molde a contribuírem de forma activa para a compreensão da sociedade portuguesa em geral e da actividade lúdica e tradicional em particular. A finalidade é: Conservar o património cultural Promover as normas, os valores, as vivências Transmitir a história, as tradições Potenciar o turismo cultural (a nível local, regional, nacional) Recuperar os hábitos, os objectos e as histórias Os objectivos a serem cumpridos passam, obrigatoriamente, por: Promoção da instituição promotora –AJTG – e das parcerias públicas e privadas Dinamizar a região da Guarda através da criação de um espaço multidisciplinar com enfoque nas vertentes pedagógica, culturais e comerciais Fomentar e potencializar a interactividade permanente através de oficinas de trabalho, estações de jogo e utilização das NTI Recuperar, conservar e produzir materiais e objectos de jogo
  12. 12. 12/51 Para permitir um funcionamento museológico correcto, as atribuições são: Recolha, estudo, identificação, conservação no seu contexto histórico, exposição e divulgação de espécies relativas às tradições lúdicas e outras formas de manifestação com elas relacionadas. De entre os milhares de objectos passíveis de exposição, este museu vai privilegiar: Objectos de Jogo Jogos tradicionais Trajes e equipamentos Guias, programas, bilhetes, cartazes, panfletos, desdobráveis e outro material de publicidade Fotografias, pinturas e gravuras Galhardetes, flâmulas e bandeiras Discos, filmes e vídeo cassetes Publicações Objectos artesanais representativos de jogos Para além do espaço do museu, propriamente dito, sugerimos a criação de espaços de apoio e complementares: biblioteca; iconoteca; fototeca; fonoteca; videoteca; cinemateca; loja comercial própria Oficinas de construção e restauro Observatório Nacional das Tradições As estratégias para implementação desta ideia: Pequenos eventos, grandes impactos ♦ Dinamismo ♦ Interactividade ♦ Ausência de elitismo cultural Inovação ♦ Temática ♦ Forma de funcionamento Qualidade ♦ Certificação ♦ Controlo permanente
  13. 13. 13/51 1.3. A visão da AJTG para o Futuro A visão da AJTG para o futuro passa por situações de cooperação nacional e internacional e também pela “certificação” do património cultural do distrito da Guarda: Criar uma rede de etnografia e cultura popular europeia através da escolha de outras localidades como a Guarda, permitindo a troca de informação, a partilha de experiências e potencializar a inovação em termos de divulgação, promoção, sensibilização. Candidatura à UNESCO para declarar o Jogo Tradicional como património da humanidade
  14. 14. 14/51 2. SÍNTESE DO BRIEFING CLIENTE: Associação de Jogos Tradicionais da Guarda PROJECTO Desenvolvimento de um site sobre informações das tradições lúdicas e culturais portuguesas SUMÁRIO De âmbito distrital, a sua acção tem-se desenvolvido por todo o distrito da Guarda, pelo país e também além fronteiras e assim desde 1979 que vem intervindo no sentido de proceder à recolha, sistematização e incentivo à prática de Jogos Tradicionais. A AJTG participa habitualmente em numerosos projectos, sempre na perspectiva da salvaguarda da cultura lúdica tradicional. Actualmente, as suas preocupações têm uma ênfase a nível dos projectos para o Futuro: Museu do Jogo Tradicional, Observatório Nacional das Tradições, desenvolvimento tecnológico de jogos tradicionais, criação de um site. A AJTG quer, com este projecto, desenvolver um espaço virtual onde lhe seja possível promover as suas actividades, chegando cada vez mais a um número substancial de interessados e tem, também, como finalidade construir até
  15. 15. 15/51 ao limite do infinito base de dados interactivas como suporte de todo o site. MERCADO O mercado em termos de utilizadores caracteriza-se a nível profissional por: Profissional da área antropologia, sociologia, comportamento organizacional; Dirigentes e profissionais de associações com áreas de intervenção congéneres; Investigadores e cientistas; Alunos das áreas de desporto e social; Jornalistas; Praticantes de jogos tradicionais Em termos de nacionalidade e por experiências de contactos obtidos ao longo dos anos, identificam-se: Portuguesa, espanhola, francesa, italiana, brasileira, inglesa e alemã. As características etárias são mais difíceis de delimitar de forma rigorosa, mas dependendo do tipo de consulta, tema, motivação, etc. a idade acaba por ter características específicas, mas a priori o utilizador está compreendido numa faixa etária muito alargada: 16 – 76 anos ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO Da identificação realizada com a entidade concluiu-se uma necessidade específica a nível da promoção, pelo que as estratégias de comunicação ficaram limitadas a acções de relações públicas.
  16. 16. 16/51 CONCORRÊNCIA A AJTG é uma das associações mais antigas no país e desenvolve a sua actividade ininterruptamente desde que foi criada em 1979. Neste contexto, seja pelo acervo, seja pelas actividades desenvolvidas a associação não identifica qualquer tipo de concorrência directa. No entanto e confrontada com as novas realidade, assume como concorrência as actividades lúdicas do tempo actual, seja em forma de equipamento seja porque já não envolve o exterior. POSICIONAMENTO O posicionamento da AJTG é “Continuamos a Jogar a tradição”, numa inferência ao percurso histórico da associação e à persistência em termos de acreditar ser possível manter vivas tradições de determinadas comunidade O posicionamento pretendido para o site é “Observar para jogar” , num contexto de base de aprendizagem em qualquer área OBSERVAR (primeiro vemos, depois absorvemos o conhecimento para só depois agirmos) e o jogo como sendo a aprendizagem primeira do ser humano, já que é através do jogo que se possibilita a socialização. Briefing elaborado com base no inquérito aplicado à AJTG que se encontra em anexo
  17. 17. 17/51 I I P A R T E Proposta de web site para a AJTG
  18. 18. 18/51 1. PROPOSTA PARA A AJTG Com base na identificação realizada concluiu-se que a AJTG apenas optou por uma presença on-line no sentido de permitir um acompanhamento tecnológico, abolindo um pouco da carga característica do passado inerente à sua própria actividade. Depois de várias análises conjuntas chegou-se a uma proposta mais arrojada para esta instituição e que vai muito além da simples presença no espaço virtual. Mantendo o que são alguns dos objectivos primordiais da AJTG propõe-se um projecto que tenha como finalidade primordial promover a actividade lúdica e tradicional criando um espaço propício ao rejuvenescimento de algumas práticas Neste sentido, propõe-se um site que vá para além da promoção institucional da AJTG e foque a promoção da sua área de intervenção, mantendo-se a própria associação numa vertente menos exposta. Ou seja, em vez de um site da AJTG com a promoção do jogo e da cultura tradicional é um site do jogo e da cultura tradicional com promoção à AJTG. Neste contexto propõe-se um site que no global se destaque da AJTG, ganhando uma vida própria, nomeadamente, através de uma designação própria: Observador dos Jogos tradicionais e através de uma imagem própria. Tanto a designação como a imagem própria têm para além de possíveis estratégias de promoção o objectivo de simplificar a visibilidade e o uso on-line: a designação da AJTG é longa e o tipo de letra original é com serifas que dificulta leitura on-line e o logótipo da AJTG revela-se pouco equilibrado para aplicação, além de que as cores não ajudam a uma renovação da imagem, potenciando uma
  19. 19. 19/51 percepção de modernidade e inovação dos temas e conteúdos. Dado a extensão do acervo da AJTG propõe-se um espaço que para além da disponibilidade de conteúdos crie uma estrutura e uma organização de conteúdos. Actualmente a informação em si já não é, de facto o mais importante. Hoje é fundamental que, para além de ter a informação, a informação esteja estruturada permitindo uma rápida localização do que se pretende, no momento em que se pretende.
  20. 20. 20/51 2. PLANO DE WEB-MARKETING 2.1. Declaração de objectivos De encontro com as finalidades da AJTG, propõe-se os seguintes: Disponibilizar o máximo de informação organizada, classificada e indexada, facilitando todos os interessados na obtenção de informação credível e fidedigna. Criar a possibilidade de os próprios utilizadores acrescentarem informação pertinente nesta área temática. Cimentar a credibilidade da AJTG, enquanto entidade responsável por um levantamento cultural do distrito da Guarda 2.2. Posicionamento estratégico A AJTG pretende ter um posicionamento a nível do reforço da credibilidade científica da sua área de trabalho, ampliando o seu mercado de intervenção para além das fronteiras físicas. A AJTG também pretende posicionar-se num serviço específico, ampliando-o para uma disponibilização de informação dirigida de acordo com as necessidades dos utilizadores
  21. 21. 21/51 2.3. Avaliação da situação actual A consciência de querer tudo e não ter nada é uma realidade, principalmente, em termos de Marketing, assim e de acordo com o mercado identificado no briefing, propõe-se como alvo da AJTG para este projecto: Profissionais, investigadores e alunos; Jornalistas; Empresas; Instituições públicas com âmbito local, regional e nacional. Dado que não tem sido desenvolvido trabalho nesta área e como a AJTG não tem parado desde 1979, actualmente não há concorrência para a AJTG em termos de informação e acervo. No entanto, e a nível puramente virtual/digital poderemos considerar como concorrência outros temas desenvolvidos e que poderão desviar a atenção do nosso público-alvo ou pelo menos dificultar alguma da fidelização pretendida. 2.4. Avaliação de oportunidades e ameaças Enquanto conjunto de pessoas que habitualmente solicita os serviços da AJTG, o mercado existe à priori, sendo os benefícios apresentados pela AJTG criados através da proximidade e da facilidade de obtenção de informação específica, organizada e credível, o que é raro, mesmo na Internet.
  22. 22. 22/51 2.5. Parcerias No sentido de gerir de forma profissional o site (promoção, implementação, distribuição, etc.), no sentido de conseguir garantir a qualidade dos conteúdos e no sentido de rentabilizar o projecto, mesmo a nível económico, afigura-se como obrigatória a existência de parcerias que podem ser em termos científicos (com a UBI, IPG e Universidade de Salamanca, por exemplo), em termos institucionais (Autarquias, Centro de Estudos Ibéricos, etc.) e empresariais (um banco, uma seguradora ou uma empresa de telecomunicações, por exemplo). 2.6. Integração das nets Propõe-se uma integração a nível de intranet e Internet, em particular no que se refere à gestão das base de dados, podendo desta forma serem aproveitados para estratégias de comunicação e informação. 2.7. Actividades promocionais e de comunicação O utilizador do site deve perceber desde logo o funcionamento e a estrutura do site. Ele deve ter a percepção clara que faz parte do site e que o site se constrói com a participação dele. A informação deve ser fácil obter sem grandes pesquisas “manuais”.
  23. 23. 23/51 Todo o site deve ser “clean” sem ruídos de conteúdo, imagem ou som. Assim deve ser dada a opção ao utilizador para a forma como ele prefere obter a informação, visualização em browser, descarregar a informação (com restrições de uso), etc. A intenção é há medida que o utilizador registado vai usando o site, este lhe vai disponibilizando a informação á sua medida. Assim, pode e deve aparecer sempre a informação consultada e a informação disponível com semelhanças temáticas. Dada a tipologia de presença on-line a AJTG só vai recorrer a promoções na suas próprias publicações e com exclusividade para utilizadores registados. No entanto e porque se propõe uma marca on-line distinta da marca off-line, sugerem-se algumas actividades de informação na área das relações públicas que permitam destacar o site e que permitam identifica-lo com a AJTG: como assessoria de imprensa; apresentação oficial; oferta de benefícios aos primeiros registados. 2.8. Políticas de marca on-line O site não deverá ter um formato institucionalizado da AJTG, mas sim o formato de portal de informação sobre jogos tradicionais, a sua estratégia mesmo parecida deve ser distinta.
  24. 24. 24/51 Neste sentido propõe-se um nome: Observador de Jogos Tradicionais (que nasce de um outro projecto da AJTG, que é o Observatório); um logótipo (que surge do logótipo da AJTG e remete para um par de olhos ou binóculos); uma cor – azul (que já é usada no boletim da AJTG JigaJoga). O registo do site é proposto a este nível da política da marca: WWW.OBSERVADOR.NET 2.9. Medição da eficácia do site Dada a tipologia de site que se propõe, impõe-se uma medição rigorosa em termos de eficácia da estratégia de marketing a nível da AJTG e a nível dos parceiros, em particular das parceiras privadas. Assim, propõe-se medir as impressões de páginas, visitantes, visitas repetidas e registos. 2.10. Recursos necessários O projecto obriga a recursos humanos, matérias e financeiros. Quanto aos recursos financeiros é apresentado um orçamento global do projecto; os recursos humanos são os disponíveis em termos de AJTG e os materiais passam por investimentos a nível de alguns equipamentos que podem facilitar a gestão e manutenção do site. O recurso ao outsourcing também é necessário como complemento aos recursos internos existentes.
  25. 25. 25/51 2.11. Implementação A implementação, de acordo com as pretensões da AJTG e a especificidade do site proposto, conta com uma equipa mista (interna e externa): um responsável do site (dirigente da AJTG); um apoio administrativo (funcionária da AJTG); apoio técnico informático (dirigente da AJTG); web-developer e web-designer (outsorcing); apoio jurídico (dirigente da AJTG). A manutenção e o desenvolvimento do site serão realizados com esta equipa, sendo que a nível do outsorcing os parâmetros serão negociados de forma distinta. A par com esta equipa definem-se como responsáveis pela gestão de conteúdos (responsabilidade editorial) a direcção da AJTG e como editor deve ser definido o presidente da direcção. 2.12. Avaliação e controlo do plano de Web MKT. A avaliação, para além da análise dos resultados obtidos nas medições da eficácia do site, sugere-se que centralizem a atenção no cumprimento de objectivos, avaliação de satisfação de parceiros e avaliação a nível da comunicação social e outras notícias virtuais (blogs, etc.). De referir também que é importante controlar esta planificação através de uma atenção permanente que possibilite rectificações eficazes e eficientes.
  26. 26. 26/51 3. GUIDELINES De acordo com os parâmetros estratégicos definidos com a entidade foi elaborado um conjunto de situações que no seu global levaram a um proposta. A proposta do site encontra- se em anexo a este documento a dois níveis: a estrutura do site proposto anexo a este documento e a homepage deste site em formato digital. Em termos de orientações pertinentes foram considerados além deste documento, o manual de normas gráficas da entidade, o posicionamento estratégico da associação. No sentido de permitir uma compreensão total do site, é importante referir alguns aspectos fundamentais que devem ser parte deste site: Um fórum onde alguns profissionais se possam encontrar e debater algumas questões consideradas pertinentes; Registo gratuito para acesso a informações específicas ou a textos completos; Personalização dos conteúdos de acordo com os utilizadores registados; Registos distintos de acordo com a tipologia de utilizadores: ♦ Registo profissional ♦ Registo para comunicação social ♦ Registo para parceiros Contagem de visitantes e data mining Em termos de arquitectura da informação deve ser considerada a Navegação produtiva para uma rápida localização do pretendido; deve ser evitado o excesso de informações para o deslocamento porque gera esquecimento do percurso realizado para chegar a uma página – propõe-se a utilização de um mapa do site que, também, auxilia a visualização dos percursos possíveis entre páginas Porque se trata de disponibilização de informações temáticas, opta-se por uma construção em categorias
  27. 27. 27/51 Em termos de organização ou estruturação da página a proposta recai sobre um formato clássico que tem a vantagem de ser entendido mesmo pelos utilizadores menos experientes
  28. 28. 28/51 4. TAREFAS A SEREM REALIZADAS Identificaram-se as seguintes tarefas a realizar: Negociação da proposta Aprovação final da proposta Aprovação do orçamento Definição de Design e comunicação Criação de maquetas Acertos finais a estrutura do site Conteúdos Recepção de conteúdos Adaptação e/ou criação de conteúdos Digitalização de conteúdos multimédia Inserção de conteúdos em backend Desenvolvimento (backend) Análise do site Criação de base de dados Desenvolvimento do backend Desenvolvimento (frontend) Homepage Empresa Produtos Serviços Mapa do site Testes e implementação Testes internos Instalação no alojamento Testes de cliente Acertos após testes On-line
  29. 29. 29/51 Manutenção e Actualização Apoio técnico Recolha de conteúdos Inserção de conteúdos on-line Notícias semanais Controlo e verificação de base de dados Gestão de reclamações e de pedidos Actualizações esporádicas de acordo com as épocas
  30. 30. 30/51 5. CRONOGRAMA Dada a complexidade do projecto o cronograma foi realizado numa perspectiva a um ano (2008), sendo de salientar a dificuldade em paginar um documento de verificação e controlo. Assim, anexamos o cronograma a este documento.
  31. 31. 31/51 Anexos de complemento ao projecto
  32. 32. 32/51 A N E X O 1 Questionário à AJTG para caracterização do projecto
  33. 33. 33/51 INQUÉRITO AO CLIENTE NOME Associação de Jogos Tradicionais da Guarda DESIGNAÇÃO DO PROJECTO Presença on-line da AJTG MORADA Largo do Torreão, Guarda CONTACTOS 271 221729 | 969704309 ajtguarda@sapo.pt RESPONSÁVEL PELO PROJECTO Elsa Fernandes DATA DE INÍCIO Janeiro 2008 ÁREAS TEMÁTICAS AJTG (histórico, actividades, etc) Projecto Museu do Jogo Tradicional e Observatório Nacional Publicações Biblioteca e Mediateca virtual com disponibilização de títulos da AJTG e de todo o território nacional Textos em 4 idiomas: português, francês, inglês e italiano GUIDELINES Preservar a imagem da AJTG mesmo orientado a sua aplicação para a funcionalidade do site e para a facilidade do utilizador.
  34. 34. 34/51 As normas gráficas da AJTG estão definidas a nível do seu manual de aplicações gráficas. A estratégia de marketing deve basear-se nos fundamentos que sempre nortearam a AJTG em termos de promoção e comunicação: credibilidade; confiança; estabilidade; cooperação e sentido de responsabilidade social. Possibilidade de criar uma imagem específica para o site. MOTIVAÇÃO A AJTG quer potencializar uma ferramenta de comunicação para se tornar mais global dentro do que é a sua área de intervenção local; A AJTG quer posicionar-se como uma entidade de referência a nível nacional e internacional em termos de tradição lúdica e cultural portuguesa; A AJTG quer disponibilizar a informação para atingir ainda mais os seus objectivos fundamentais: promover as actividades lúdicas e tradicionais; A AJTG quer chegar a outros públicos através da Internet com os quais tem alguma dificuldade de aproximação física (jovens e adolescentes) OPORTUNIDADES E VANTAGENS A EXPLORAR Promoção dos jogos tradicionais portugueses num âmbito global; Criar uma plataforma que permite a troca de informação específica;
  35. 35. 35/51 AMEAÇAS E FRAQUEZAS Falta de recursos humanos na instituição que assegurem a manutenção do site; organização e introdução da informação e a actualização; Disponibilização da informação passível de poder vir a ser utilizado sem controlo por parte da instituição; Risco (apesar de baixo) de banalizar a actividade da associação e algumas das tradições ainda vivas em algumas comunidades. OBJECTIVO A ATINGIR Contributo directo na preservação da cultura e do património nacional; Promoção da associação e do distrito; Dinamização da actividade lúdica, desportiva e cultural O site deve apoiar a AJTG a posicionar-se como a entidade de referência em termos de jogo e cultura tradicional. ALVO - UTILIZADOR A ALCANÇAR Profissionais, investigadores e alunos; Jornalistas Empresas Instituições públicas com âmbito local, regional e nacional DEFINIÇÃO DE PERFIL DE UTILIZADOR Área profissional: Profissional da área antropologia, sociologia, comportamento organizacional; Dirigentes e profissionais de associações com áreas de intervenção congéneres; Investigadores e cientistas Alunos das áreas de desporto e social Jornalistas Praticantes de jogos tradicionais
  36. 36. 36/51 Nacionalidade: Portuguesa, espanhola, francesa, italiana, brasileira, inglesa e alemã. Idade: Dependendo do tipo de consulta, tema, motivação, etc. a idade acaba por ter características específicas, mas a priori o utilizador está compreendido numa faixa etária muito alargada: 16 – 76 anos ACÇÕES TÍPICAS Pesquisa, referência; investigação MOTIVOS DE ESCOLHA Especificidade do tema; partilhar informação especializada; encontrar interlocutores com interesses comuns AUDIÊNCIA ESPERADA A expectativa é atingir 500 visitas por dia numa fase inicial e a médio e longo prazo aumentar numa proporção duas vezes mais. No entanto, mais do que as visitas interessa o número de utilizadores registado e a quantidade de vezes que cada utilizador registado visita o site. EXPECTATIVAS DA ORGANIZAÇÃO O site deve transmitir profissionalismo; credibilidade e confiança em termos dos conteúdos publicados. Em termos de organização do site deve transmitir sobriedade e dignidade institucional. EXPECTATIVAS DA COMUNIDADE Off-line, a AJTG é uma associação de preservação e promoção dos jogos tradicionais, em particular reconhecida pelo seu dinamismo e profissionalismo a nível regional, nacional e internacional, principalmente em termos das actividades de rua realizadas (Jogos Concelhios e Exposições) e pelas publicações. On-line, a AJTG quer posicionar-se a um nível científico, enfatizando o seu acervo documental
  37. 37. 37/51 e sublinhando o conhecimento especializado nas áreas em que intervém; também pretende inovar em termos dos serviços que presta DIFERENCIAÇÃO A AJTG é caso único a nível nacional, seja pela sua área de intervenção, seja pela tipologia das actividades realizadas, seja pela idade, seja pelo espólio que neste momento detém. O site diferença-se pela necessidade comprovada e todos os dias identificada por informação específica neste tema. (A AJTG recebe todos os dias pedidos de informação de todo o mundo) O site também se pode diferenciar pela forma como será produzido em termos de disponibilização de informação específica, como levantamentos feitos pela AJTG, mas também todas as publicações dedicadas a este tema a nível nacional que existem dentro do projecto da Biblioteca da AJTG (ainda em construção mas com mais de 1000 títulos de todo o país). REFERÊNCIAS http://www.louvre.fr/llv/commun/home_flash.jsp
  38. 38. 38/51 http://www.canyonranch.com/ http://www.london.ac.uk/ http://www.harvard.edu/ RECOLHA DE CONTEÚDOS A origem dos dados é na sua grande maioria digital e faz parte do arquivo da AJTG O responsável pelo envio dos conteúdos é Manuela Gil, enquanto secretária da Associação; o responsável pela aprovação dos conteúdos é a Direcção da AJTG GESTÃO A manutenção será feita de forma interna com actualizações em tempo real ESTRUTURA Anexo deste documento
  39. 39. 39/51 ELEMENTOS Textos: Ficheiro Digital (rtf) Imagem: Ficheiro Digital (jpg e gif) Vídeo: Ficheiro Digital Condições de utilização restritas PLATAFORMAS E BROWSERS DESENVOLVIMENTO HTML + Flash Tecnologia Multimédia (Edição de Vídeo e Som) Programação em ASPX Tradutor PROGRAMAÇÃO Pesquisa Registo de utilizadores genérico Registo de utilizadores diferenciado: sócios e jornalistas Contagem de impressões e de visualização BASE DE DADOS Todo o site deve estar construído sobre uma plataforma que seja uma base de dados interactiva: se por um lado disponibiliza informação, por outro actualiza informação e aumenta os registos. COMUNICAÇÃO Através da própria AJTG; Através dos sócios da AJTG e das entidades com que a AJTG tem relações protocolares; Disponibilização do endereço em site da especialidade INDEXAÇÃO Registo nos seguintes motores de busca: Google; Yahoo e MSN PROMOÇÃO O site tem um plano de marketing elaborado com base nas estratégias da instituição no sentido de permitir uma adequada promoção. Também é de referenciar que o posicionamento do site se vai diferenciar a todos os níveis do posicionamento da AJTG. Aliás o site não deve ser um site da AJTG, mas sim um portal de informação sobre tradições.
  40. 40. 40/51 ACTUALIZAÇÃO A actualização é em tempo real e a responsabilidade é da funcionária da AJTG sob orientação do responsável do projecto TIMING Com início marcado para Janeiro 2008, o site deve estar on-line até Junho de 2008 BUDGET O budget disponível para a implementação do site foi estudado a diferentes níveis (recursos humanos, equipamento, software, domínio, produção e desenvolvimento). Considerando estes níveis imprescindíveis de investimento e a disponibilidade da própria AJTG é definido um budget de 8.000€. ao longo de um ano de trabalho
  41. 41. 41/51 A N E X O I I Documento elaborado e entregue pela AJTG
  42. 42. 42/51 CONTEÚDOS DA PÁGINA O domínio pode ser: .pt .com .net HOME • Fotos • Títulos • Actividades a decorrer A ASSOCIAÇÃO • História • Cartazes • Corpos Sociais • Contactos • Ficha de Inscrição para maillinglist e pedido de informações (com campos de preenchimento obrigatórios) JIGA JOGA • Títulos • Pequenos textos • Boletim em pdf PUBLICAÇÕES (LIVROS, POSTAIS, REVISTAS, ETC.) • Imagem da Capa • Algumas fotos • Breve texto explicativo do conteúdo • Ficha técnica de cada • Ficha de encomenda/pedido/compra O JOGO TRADICIONAL • Fotos • Pequenos textos
  43. 43. 43/51 ALBUM DE MEMÓRIAS • Fotolegendas • Gravações vídeo e audio AS ACTIVIDADES • Jogos Concelhios, Exposições, representações, organizações, formação, etc • Fotos c/ cartaz e pequena ficha técnica (data, local, tipo de actividade, organizadores, etc.) • Ficha de inscrição/informação EM ESTUDO • Projectos de actividades, publicações, levantamentos, formação, etc. LINKS • Apoios • Parceiros • Instituições • Sócios • Etc. LUGAR DA IMPRENSA • Comunicados (mediante inscrição com password) • Fotos (mediante inscrição com password) • Clipping NOTAS: • Os conteúdos poderão ter os seguintes formatos: Texto; Imagem; Áudio; Vídeo • Todas as imagens (à excepção das que se encontram no Lugar da Imprensa) devem estar protegidas contra a gravação e com um aviso que em caso de interesse poderão ser solicitadas à AJTG em condições a estudar • Todas as fichas de inscrição/informação devem ter campos de preenchimento obrigatórios
  44. 44. 44/51 A N E X O I I I Proposta de acordo com as expectativas iniciais da AJTG
  45. 45. 45/51
  46. 46. 46/51 A N E X O I V Proposta elaborada de acordo com o briefing definido em conjunto
  47. 47. 47/51
  48. 48. 48/51 A N E X O V Cronograma do projecto
  49. 49. 49/51
  50. 50. 50/51 A N E X O V I Proposta de Imagem para a homepage
  51. 51. 51/51

×