SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
O MODERNISMO ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
ARTES ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],PINTURA ESCULTURA LITERATURA MÚSICA
FUTURISMO EXPRESSIONISMO CUBISMO DADAÍSMO SURREALISMO MOVIMENTOS DA VANGUARDA  EUROPÉIA
PRÉ-MODERNISMO BRASILEIRO Início do século XX:  necessidade de transformação nas  artes (na  temática  e  na  linguagem  literária), ruptura com os moldes simbolistas e parnasianos Euclides da Cunha Monteiro Lobato Lima Barreto Graça Aranha Augusto dos Anjos Coelho Neto
MODERNISMO BRASILEIRO Em  nome  do  progresso,  o  Brasil  busca transformações na vida política, econômica  e social da nação. Imigração desenvolvimento industrial expansão territorial avanço nas pesquisas científicas 1910-1929:   ideais firmados apenas em algumas  manifestações precursoras. 1922:   Semana  de  Arte Moderna   => Movimento  Artístico-Literário  -  marco  do  Modernismo  no  Brasil.
OS ANTECEDENTES DA SEMANA DE ARTE MODERNA
“ Nós não sabíamos o que queríamos, mas  sabíamos o que não queríamos”.   (Mário de Andrade) ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
A  SEMANA DE ARTE MODERNA 1922 -   Marco do Modernismo   no Brasil.   Movimento:   artístico   político   social Intenção  de  colocar  a  cultura brasileira a par das correntes de vanguarda do pensamento europeu e pregava a tomada de consciência da realidade brasileira.
PROGAMAÇÃO DA SEMANA DE ARTE MODERNA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
1922 a 1930 - 1ª Fase Modernista  Tentativa de definir e marcar posições CARACTERÍSTICAS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
REVISTAS E MANIFESTOS KLAXON  - 1923 A REVISTA - 1925 MANIFESTO DA POESIA PAU-BRASIL - 1924 Fruto  das  agitações  do  ano  de  1921 e  da  Semana de Arte Moderna.  Tinha  como  proposta  uma  concepção estilística  diferente,  que  anunciava  a  modernidade,  o século XX, “buzinando”, pedindo passagem. Escrito  por  Oswald  de  Andrade e tinha como proposta uma literatura vinculada à  realidade  brasileira,  a  partir de uma redescoberta do Brasil. Publicação responsável pela divulgação do movimento modernista  em  Minas Gerais  e  tinha  como  um  dos  redatores Carlos Drummond de Andrade.
MANIFESTO REGIONALISTA DE 1926 REVISTA DA ANTROPOFAGIA - 1928 / 1929 Através  do  Centro  Regionalista  do  Nordeste,  lança-se o Manifesto,  que  procura  desenvolver  o  sentimento  de  unidade  do  Nordeste  dentro  dos  valores  modernistas.  Tinha  como proposta trabalhar em  prol  dos interesses  da região nos seus aspectos diversos:  sociais, econômicos  e culturais.  Década  de  30  - regionalismo  nordestino  resulta  em brilhantes  obras  literárias  com  nomes  que  vão  de  Graciliano Ramos,  José  Lins do Rego,  José  Américo de Almeida, Raquel  de  Queiroz  e  Jorge Amado (romance) a João Cabral de Melo Neto (poesia). Movimento  antropofágico  que  surgiu como uma nova  etapa do nacionalismo Pau-Brasil e como resposta ao grupo  verde- amarelista, que criara a Escola da Anta. Miscelânea ideológica em que o movimento modernista se transformara, com artigos que vão de Oswald  e  Mário de Andrade,  Alcântara Machado, Drummond (1ª “dentição”)/ 2ª “dentição”- Fase  mais  definida  ideologicamente, uma vez que se via uma época de definições. Ruptura de Oswald com Mário de Andrade.
MÁRIO DE ANDRADE - 1893 / 1945 Há uma gota de sangue em cada poema  => obra de estréia => influências de escolas anteriores (rigor à métrica, rima,  vocabulário...) Sua  poesia  manifesta-se  modernista  a  partir do livro Paulicéia Desvairada  (ruptura com os moldes do  passado  e objetivo de análise e constatação da cidade de São Paulo e seu provincianismo (=cidade multifacetada). Lutou  por  uma  língua  brasileira,  próxima do povo (cuspe = guspe,  quese  = quasi).  Valorizou,  também,  o brasileirismo e o folclore brasileiro. Obras:  Clã  do  Jabuti / Remate  de  males / Amar, Verbo Intransitivo/ Macunaíma  (o anti-herói).
OSWALD DE ANDRADE  ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MANUEL BANDEIRA - 1886 / 1968 As  fatalidades  da  vida  deixam  em  sua  obra  cicatrizes profundas (morte do pai, da mãe e da irmã, convivência e sofrimento com sua própria doença). Buscou na própria vida  inspiração para os seus  grandes temas: de uma lado a família, a morte, a infância no  Reci- fe, o rio Capibaribe; de outro, a constante observação  da rua  por  onde transitam os mendigos, as  prostitutas, os meninos carvoeiros, os carregadores das  feiras,  falando o português gostoso do Brasil (humor, ceticismo,  ironia, tristeza e alegria dos homens, idealização de  um  mundo melhor. Obras : A Cinza das Horas  (0bra de estréia-influência parn./simb.) Carnaval  /  O Ritmo Dissoluto  (engajamento moderno) Libertinagem  (Modernismo)
ALCÂNTARA MACHADO - 1901 / 1935 ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

1ª Fase Do Modernismo
1ª Fase Do Modernismo1ª Fase Do Modernismo
1ª Fase Do ModernismoAmandeixom
 
Modernismo.
Modernismo.Modernismo.
Modernismo.Bruna
 
1 fase do modernismo brasileiro
1 fase do modernismo brasileiro1 fase do modernismo brasileiro
1 fase do modernismo brasileiroMiguel D' Amorim
 
Apresentação sobre modernismo e pós modernismo
Apresentação sobre modernismo e pós modernismo Apresentação sobre modernismo e pós modernismo
Apresentação sobre modernismo e pós modernismo MariaPiedadeSILVA
 
Primeira Geração Modernista
Primeira Geração ModernistaPrimeira Geração Modernista
Primeira Geração ModernistaThiago Rodrigues
 
As raízes do modernismo brasileiro
As raízes do modernismo brasileiroAs raízes do modernismo brasileiro
As raízes do modernismo brasileiroMiguel De Lima
 
Modernismo 1ª fase apresentação
Modernismo 1ª fase apresentaçãoModernismo 1ª fase apresentação
Modernismo 1ª fase apresentaçãoZenia Ferreira
 
Primeira fase do Modernismo no Brasil
Primeira fase do Modernismo no BrasilPrimeira fase do Modernismo no Brasil
Primeira fase do Modernismo no Brasileeadolpho
 
Literatura aula 22 - modernismo no brasil
Literatura   aula 22 - modernismo no brasilLiteratura   aula 22 - modernismo no brasil
Literatura aula 22 - modernismo no brasilJuliana Oliveira
 
Modernismo no brasil introdução
Modernismo no brasil introduçãoModernismo no brasil introdução
Modernismo no brasil introduçãorillaryalvesj
 
Modernismo Brasileiro (1ª fase)
Modernismo Brasileiro (1ª fase)Modernismo Brasileiro (1ª fase)
Modernismo Brasileiro (1ª fase)Blog Estudo
 
Primeira geração
Primeira geraçãoPrimeira geração
Primeira geraçãoefraim01
 

Mais procurados (17)

1ª Fase Do Modernismo
1ª Fase Do Modernismo1ª Fase Do Modernismo
1ª Fase Do Modernismo
 
Modernismo.
Modernismo.Modernismo.
Modernismo.
 
1 fase do modernismo brasileiro
1 fase do modernismo brasileiro1 fase do modernismo brasileiro
1 fase do modernismo brasileiro
 
Modernismo2019
Modernismo2019Modernismo2019
Modernismo2019
 
Modernismo primeira fase
Modernismo  primeira faseModernismo  primeira fase
Modernismo primeira fase
 
Modernismo Brasileiro
Modernismo BrasileiroModernismo Brasileiro
Modernismo Brasileiro
 
Apresentação sobre modernismo e pós modernismo
Apresentação sobre modernismo e pós modernismo Apresentação sobre modernismo e pós modernismo
Apresentação sobre modernismo e pós modernismo
 
Primeira Geração Modernista
Primeira Geração ModernistaPrimeira Geração Modernista
Primeira Geração Modernista
 
As raízes do modernismo brasileiro
As raízes do modernismo brasileiroAs raízes do modernismo brasileiro
As raízes do modernismo brasileiro
 
Modernismo 1ª fase apresentação
Modernismo 1ª fase apresentaçãoModernismo 1ª fase apresentação
Modernismo 1ª fase apresentação
 
Modernismo: FASE HERÓICA
Modernismo: FASE HERÓICAModernismo: FASE HERÓICA
Modernismo: FASE HERÓICA
 
Primeira fase do Modernismo no Brasil
Primeira fase do Modernismo no BrasilPrimeira fase do Modernismo no Brasil
Primeira fase do Modernismo no Brasil
 
Literatura aula 22 - modernismo no brasil
Literatura   aula 22 - modernismo no brasilLiteratura   aula 22 - modernismo no brasil
Literatura aula 22 - modernismo no brasil
 
Modernismo no brasil introdução
Modernismo no brasil introduçãoModernismo no brasil introdução
Modernismo no brasil introdução
 
Modernismo Brasileiro (1ª fase)
Modernismo Brasileiro (1ª fase)Modernismo Brasileiro (1ª fase)
Modernismo Brasileiro (1ª fase)
 
Primeira geração
Primeira geraçãoPrimeira geração
Primeira geração
 
Modernismo no Brasil
Modernismo no BrasilModernismo no Brasil
Modernismo no Brasil
 

Destaque

Mercado libre alexander canelon
Mercado libre alexander canelonMercado libre alexander canelon
Mercado libre alexander canelonalexandercanelon
 
Semana Santa en Calanda
Semana Santa en CalandaSemana Santa en Calanda
Semana Santa en CalandaPottersauce
 
Evaluación + yhared henríquez+disla+tarea 1
Evaluación + yhared henríquez+disla+tarea 1Evaluación + yhared henríquez+disla+tarea 1
Evaluación + yhared henríquez+disla+tarea 1yhenriquezsavinonrd
 
Historia de los juegos olímpicos joaquin carrasco
Historia de los juegos olímpicos joaquin carrascoHistoria de los juegos olímpicos joaquin carrasco
Historia de los juegos olímpicos joaquin carrascojoaco_18
 
Valores deun emprendedor
Valores deun emprendedorValores deun emprendedor
Valores deun emprendedorggt14gomez
 
Estimulacion temprana
Estimulacion tempranaEstimulacion temprana
Estimulacion tempranaangie_29
 
Introducción y sensibilización
Introducción y sensibilizaciónIntroducción y sensibilización
Introducción y sensibilizaciónKee'v Vllar GoOnz
 
Antonio machado. Biografía
Antonio machado. BiografíaAntonio machado. Biografía
Antonio machado. Biografíakikecober
 
Acp Improbidade Equipamentos
Acp Improbidade EquipamentosAcp Improbidade Equipamentos
Acp Improbidade EquipamentosBlog do Vic
 
Construyendo Paz Edición Nº 5 - Tolipaz 10 años construyendo Paz
Construyendo Paz Edición Nº 5 - Tolipaz 10 años construyendo PazConstruyendo Paz Edición Nº 5 - Tolipaz 10 años construyendo Paz
Construyendo Paz Edición Nº 5 - Tolipaz 10 años construyendo PazTolipaz PDP
 
González vivian trabajo final - copia
González vivian trabajo final - copiaGonzález vivian trabajo final - copia
González vivian trabajo final - copiaVivianGR
 

Destaque (20)

Márcio faria nº6 cef
Márcio faria nº6 cefMárcio faria nº6 cef
Márcio faria nº6 cef
 
Mercado libre alexander canelon
Mercado libre alexander canelonMercado libre alexander canelon
Mercado libre alexander canelon
 
Semana Santa en Calanda
Semana Santa en CalandaSemana Santa en Calanda
Semana Santa en Calanda
 
Evaluación + yhared henríquez+disla+tarea 1
Evaluación + yhared henríquez+disla+tarea 1Evaluación + yhared henríquez+disla+tarea 1
Evaluación + yhared henríquez+disla+tarea 1
 
A. g
A. gA. g
A. g
 
Pajarillos
PajarillosPajarillos
Pajarillos
 
Historia de los juegos olímpicos joaquin carrasco
Historia de los juegos olímpicos joaquin carrascoHistoria de los juegos olímpicos joaquin carrasco
Historia de los juegos olímpicos joaquin carrasco
 
Artic 4 pasos-para_implementar_un_ivr-sp
Artic 4 pasos-para_implementar_un_ivr-spArtic 4 pasos-para_implementar_un_ivr-sp
Artic 4 pasos-para_implementar_un_ivr-sp
 
La sociedad de consumo
La sociedad de consumoLa sociedad de consumo
La sociedad de consumo
 
Notas de mkt
Notas de mktNotas de mkt
Notas de mkt
 
Valores deun emprendedor
Valores deun emprendedorValores deun emprendedor
Valores deun emprendedor
 
Plan estrategico ramom
Plan estrategico ramomPlan estrategico ramom
Plan estrategico ramom
 
Estimulacion temprana
Estimulacion tempranaEstimulacion temprana
Estimulacion temprana
 
Introducción y sensibilización
Introducción y sensibilizaciónIntroducción y sensibilización
Introducción y sensibilización
 
Antonio machado. Biografía
Antonio machado. BiografíaAntonio machado. Biografía
Antonio machado. Biografía
 
Acp Improbidade Equipamentos
Acp Improbidade EquipamentosAcp Improbidade Equipamentos
Acp Improbidade Equipamentos
 
5. redes dedatos
5. redes dedatos5. redes dedatos
5. redes dedatos
 
Web 2.0 & Web 3.0
Web 2.0 & Web 3.0Web 2.0 & Web 3.0
Web 2.0 & Web 3.0
 
Construyendo Paz Edición Nº 5 - Tolipaz 10 años construyendo Paz
Construyendo Paz Edición Nº 5 - Tolipaz 10 años construyendo PazConstruyendo Paz Edición Nº 5 - Tolipaz 10 años construyendo Paz
Construyendo Paz Edición Nº 5 - Tolipaz 10 años construyendo Paz
 
González vivian trabajo final - copia
González vivian trabajo final - copiaGonzález vivian trabajo final - copia
González vivian trabajo final - copia
 

Semelhante a O Modernismo no Brasil

Semelhante a O Modernismo no Brasil (20)

MODERNISMO escola literária mais recente.ppt
MODERNISMO escola literária mais recente.pptMODERNISMO escola literária mais recente.ppt
MODERNISMO escola literária mais recente.ppt
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
 
Modernismo – 1ª fase – de 22 a 30
Modernismo – 1ª fase – de 22 a 30Modernismo – 1ª fase – de 22 a 30
Modernismo – 1ª fase – de 22 a 30
 
Modernismo Novo
Modernismo NovoModernismo Novo
Modernismo Novo
 
Modernismo novo
Modernismo novoModernismo novo
Modernismo novo
 
O modernismo no brasil
O modernismo no brasilO modernismo no brasil
O modernismo no brasil
 
A
AA
A
 
Modernismo segunda fase
Modernismo segunda faseModernismo segunda fase
Modernismo segunda fase
 
Semana da arte moderna 1992
Semana da arte moderna 1992Semana da arte moderna 1992
Semana da arte moderna 1992
 
Apresentação (4).pptx
Apresentação (4).pptxApresentação (4).pptx
Apresentação (4).pptx
 
Pré-modernismo e mordenismo 1°geração.pptx
Pré-modernismo e mordenismo 1°geração.pptxPré-modernismo e mordenismo 1°geração.pptx
Pré-modernismo e mordenismo 1°geração.pptx
 
Semana De Arte Moderna - Prof. Kelly Mendes - Literatura
Semana De Arte Moderna - Prof. Kelly Mendes - LiteraturaSemana De Arte Moderna - Prof. Kelly Mendes - Literatura
Semana De Arte Moderna - Prof. Kelly Mendes - Literatura
 
Semana 2.0
Semana 2.0Semana 2.0
Semana 2.0
 
Modernismo2018
Modernismo2018Modernismo2018
Modernismo2018
 
Modernismo no Brasil - 1ª fase
Modernismo no Brasil - 1ª faseModernismo no Brasil - 1ª fase
Modernismo no Brasil - 1ª fase
 
Tdpp2
Tdpp2Tdpp2
Tdpp2
 
Semana de 22 modernistas
Semana de 22   modernistasSemana de 22   modernistas
Semana de 22 modernistas
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
 
Análise Libertinagem (Manuel Bandeira)
Análise Libertinagem (Manuel Bandeira)Análise Libertinagem (Manuel Bandeira)
Análise Libertinagem (Manuel Bandeira)
 
Aula 22 modernismo no brasil
Aula 22   modernismo no brasilAula 22   modernismo no brasil
Aula 22 modernismo no brasil
 

Mais de Elma Aparecida Gonçalves (13)

C:\Documents And Settings\Administrador\Meus Documentos\Pré Modernismo
C:\Documents And Settings\Administrador\Meus Documentos\Pré ModernismoC:\Documents And Settings\Administrador\Meus Documentos\Pré Modernismo
C:\Documents And Settings\Administrador\Meus Documentos\Pré Modernismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
 
Puculando
PuculandoPuculando
Puculando
 
Vestidoazul L L Nms
Vestidoazul L L NmsVestidoazul L L Nms
Vestidoazul L L Nms
 
Puculando
PuculandoPuculando
Puculando
 
Vestido azul
Vestido azulVestido azul
Vestido azul
 

Último

Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalSilvana Silva
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoSilvaDias3
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 

Último (20)

Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 

O Modernismo no Brasil

  • 1.
  • 2.
  • 3. FUTURISMO EXPRESSIONISMO CUBISMO DADAÍSMO SURREALISMO MOVIMENTOS DA VANGUARDA EUROPÉIA
  • 4. PRÉ-MODERNISMO BRASILEIRO Início do século XX: necessidade de transformação nas artes (na temática e na linguagem literária), ruptura com os moldes simbolistas e parnasianos Euclides da Cunha Monteiro Lobato Lima Barreto Graça Aranha Augusto dos Anjos Coelho Neto
  • 5. MODERNISMO BRASILEIRO Em nome do progresso, o Brasil busca transformações na vida política, econômica e social da nação. Imigração desenvolvimento industrial expansão territorial avanço nas pesquisas científicas 1910-1929: ideais firmados apenas em algumas manifestações precursoras. 1922: Semana de Arte Moderna => Movimento Artístico-Literário - marco do Modernismo no Brasil.
  • 6. OS ANTECEDENTES DA SEMANA DE ARTE MODERNA
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11. A SEMANA DE ARTE MODERNA 1922 - Marco do Modernismo no Brasil. Movimento: artístico político social Intenção de colocar a cultura brasileira a par das correntes de vanguarda do pensamento europeu e pregava a tomada de consciência da realidade brasileira.
  • 12.
  • 13.
  • 14. REVISTAS E MANIFESTOS KLAXON - 1923 A REVISTA - 1925 MANIFESTO DA POESIA PAU-BRASIL - 1924 Fruto das agitações do ano de 1921 e da Semana de Arte Moderna. Tinha como proposta uma concepção estilística diferente, que anunciava a modernidade, o século XX, “buzinando”, pedindo passagem. Escrito por Oswald de Andrade e tinha como proposta uma literatura vinculada à realidade brasileira, a partir de uma redescoberta do Brasil. Publicação responsável pela divulgação do movimento modernista em Minas Gerais e tinha como um dos redatores Carlos Drummond de Andrade.
  • 15. MANIFESTO REGIONALISTA DE 1926 REVISTA DA ANTROPOFAGIA - 1928 / 1929 Através do Centro Regionalista do Nordeste, lança-se o Manifesto, que procura desenvolver o sentimento de unidade do Nordeste dentro dos valores modernistas. Tinha como proposta trabalhar em prol dos interesses da região nos seus aspectos diversos: sociais, econômicos e culturais. Década de 30 - regionalismo nordestino resulta em brilhantes obras literárias com nomes que vão de Graciliano Ramos, José Lins do Rego, José Américo de Almeida, Raquel de Queiroz e Jorge Amado (romance) a João Cabral de Melo Neto (poesia). Movimento antropofágico que surgiu como uma nova etapa do nacionalismo Pau-Brasil e como resposta ao grupo verde- amarelista, que criara a Escola da Anta. Miscelânea ideológica em que o movimento modernista se transformara, com artigos que vão de Oswald e Mário de Andrade, Alcântara Machado, Drummond (1ª “dentição”)/ 2ª “dentição”- Fase mais definida ideologicamente, uma vez que se via uma época de definições. Ruptura de Oswald com Mário de Andrade.
  • 16. MÁRIO DE ANDRADE - 1893 / 1945 Há uma gota de sangue em cada poema => obra de estréia => influências de escolas anteriores (rigor à métrica, rima, vocabulário...) Sua poesia manifesta-se modernista a partir do livro Paulicéia Desvairada (ruptura com os moldes do passado e objetivo de análise e constatação da cidade de São Paulo e seu provincianismo (=cidade multifacetada). Lutou por uma língua brasileira, próxima do povo (cuspe = guspe, quese = quasi). Valorizou, também, o brasileirismo e o folclore brasileiro. Obras: Clã do Jabuti / Remate de males / Amar, Verbo Intransitivo/ Macunaíma (o anti-herói).
  • 17.
  • 18. MANUEL BANDEIRA - 1886 / 1968 As fatalidades da vida deixam em sua obra cicatrizes profundas (morte do pai, da mãe e da irmã, convivência e sofrimento com sua própria doença). Buscou na própria vida inspiração para os seus grandes temas: de uma lado a família, a morte, a infância no Reci- fe, o rio Capibaribe; de outro, a constante observação da rua por onde transitam os mendigos, as prostitutas, os meninos carvoeiros, os carregadores das feiras, falando o português gostoso do Brasil (humor, ceticismo, ironia, tristeza e alegria dos homens, idealização de um mundo melhor. Obras : A Cinza das Horas (0bra de estréia-influência parn./simb.) Carnaval / O Ritmo Dissoluto (engajamento moderno) Libertinagem (Modernismo)
  • 19.