Monografia Design Instrucional Eliezer Alves Vilela UNIFEI

5.706 visualizações

Publicada em

Monografia submetida à banca examinadora do curso de pós-graduação lato sensu em Design Instrucional para EaD Virtual como requisito para obtenção do título de Especialista em Design Instrucional - UNIFEI - Universidade Federal de Itajubá - MG - Brasil.

Publicada em: Educação
2 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.706
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
204
Comentários
2
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Monografia Design Instrucional Eliezer Alves Vilela UNIFEI

  1. 1. 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ ELIÉZER ALVES VILELA DESIGN INSTRUCIONAL DO CURSO VIRTUAL “CRIMES AMBIENTAIS” Boa Esperança – MG 2013
  2. 2. 2 UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ ELIÉZER ALVES VILELA DESIGN INSTRUCIONAL DO CURSO VIRTUAL “CRIMES AMBIENTAIS” Monografia submetida à banca examinadora do curso de pós- graduação lato sensu em Design Instrucional para EaD Virtual como requisito para obtenção do título de Especialista em Design Instrucional. Orientadora: Profª. Dra. Michelle Simões Reboita Boa Esperança – MG 2013
  3. 3. 3 UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ ELIÉZER ALVES VILELA DESIGN INSTRUCIONAL DO CURSO VIRTUAL “CRIMES AMBIENTAIS” Monografia aprovada por banca examinadora em 25 de outubro de 2013. Banca Examinadora: Profª. Dra. Michelle Simões Reboita Profª. Ma. Cláudia Eliane da Mata Prof. Dr. José Hamilton Chaves Gorgulho Júnior Boa Esperança – MG 2013
  4. 4. 4 DEDICATÓRIA A minha esposa Rosangela e aos meus filhos Gabriel e Ana Luiza por todo o amor que me concedem.
  5. 5. 5 AGRADECIMENTOS Agradeço a Deus pela minha vida, aos meus familiares pelo apoio dispensado, a todos os meus companheiros de turma, aos professores, as tutoras, coordenadores da UNIFEI, e a orientadora da monografia Profa. Dra. Michelle Simões Reboita, por toda a atenção que me concederam, e principalmente, pelo amor e dedicação com que desempenham as suas funções. Fazer parte deste grupo é uma grande honra! Muito obrigado a todos!
  6. 6. 6 “A natureza é o único livro que oferece um conteúdo valioso em todas as suas folhas.” (Goethe)
  7. 7. 7 RESUMO Considerando a necessidade de preservação do meio ambiente, uma vez que a sua conservação é condição indispensável para a qualidade de vida no planeta, torna-se necessário treinar agentes públicos e capacitá-los para desempenhar a função de fiscais do meio ambiente, com o objetivo de prevenir os crimes ambientais e aplicar punições aos infratores da lei ambiental, garantindo a preservação e a utilização sustentável dos recursos naturais. Ciente desta necessidade, esta monografia apresenta o design instrucional do curso virtual de “Crimes Ambientais”, contendo uma análise do trabalho do designer instrucional, que faz uso de uma metodologia de trabalho interativa, fruto da aprendizagem colaborativa e compartilhada, especificando os recursos de design instrucional utilizados, como mapa de atividades, matriz instrucional e storyboard. É mostrado ainda, as ferramentas de aprendizagem utilizadas, e as diferentes mídias contempladas, como vídeos, textos, atividades dinâmicas e interativas, assim como, a existência de processo avaliativo durante o curso, a fim de garantir uma correta mensuração da aprendizagem de forma eficaz. Por fim, apresentam-se os diferenciais e riscos do projeto, bem como suas considerações finais. Palavras-chave: Design Instrucional. Crimes Ambientais, Educação a Distância.
  8. 8. 8 LISTA DE ILUSTRAÇÕES Figura 1 - Storyboard 1...............................................................................................44 Figura 2 - Storyboard 2...............................................................................................45 Figura 3 - Storyboard 3...............................................................................................45
  9. 9. 9 LISTA DE QUADROS Quadro 1 - Cronograma das atividades para implantação do curso.........................19 Quadro 2 - Composição do custo total do curso.......................................................20 Quadro 3 - Mapa de atividades.................................................................................33 Quadro 4 - Matriz de design instrucional...................................................................43
  10. 10. 10 LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS AVA – Ambiente Virtual de Aprendizagem DI – Designer Instrucional EaD – Educação a Distância IBAMA – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos recursos naturais renováveis LCA – Lei de Crimes Ambientais SB – Storybord SEMA (fictícia) – Subsecretaria Estadual para assuntos do Meio Ambiente TIC – Tecnologias de Informação e Comunicação
  11. 11. 11 SUMÁRIO INTRODUÇÃO...........................................................................................................12 1 APRESENTAÇÃO DO CURSO............................................................................15 1.1 DADOS GERAIS DO PROJETO..............................................................15 1.2 DADOS ESPECÍFICOS DO PROJETO..................................................16 2 DESIGN INSTRUCIONAL DO CURSO: APRESENTAÇÃO E DISCUSSÃO DOS RECURSOS DE PLANEJAMENTO..................................................................21 2.1 RECURSOS DE DESIGIN INSTRUCIONAL.............................................23 2.1.1 Mapa de atividades....................................................................................23 2.1.2 Matriz de design Instrucional......................................................................42 2.1.3 Storyboard..................................................................................................44 2.2 DIFERENCIAIS E RISCOS DO PROJETO..............................................46 CONSIDERAÇÕES FINAIS.......................................................................................48 REFERÊNCIAS..........................................................................................................49
  12. 12. 12 INTRODUÇÃO Nos tempos atuais, a sociedade com o uso das tecnologias de informação e comunicação (TIC), vem causando um rompimento de paradigma em relação ao modelo educacional tradicional, promovendo uma revolução nas formas de acesso ao ensino e a aprendizagem através da educação à distância, expandindo-se cada vez mais, possibilitando acesso aos estudos a um número cada vez maior de pessoas, uma vez que, oferece maleabilidade de adequação das necessidades individuais de estudo. A educação à distância possui características próprias e não deve ser vista como uma cópia do ensino presencial, carecendo de adaptação das instituições de ensino e a preparação do novo educador para desenvolver habilidades, conciliando atividades para os diversos perfis de estilos de aprendizagem para a facilitação do processo de ensino. Perrotti e Vigneron (2003) enfatizam que a educação à distância tem especificidades peculiares e não pode ser considerado como mera cópia da educação presencial tradicional, fazendo-se necessário a adoção de alguns cuidados com o intento de atender convenientemente à nova demanda que desponta a começar deste modelo. A educação a distância (EaD) admite a possibilidade de transformação, de romper o padrão da educação presencial, uma vez que o docente e o discente deixam de preencher o mesmo espaço físico ao mesmo tempo, no processo ensino- aprendizagem. O novo paradigma modifica o espaço e o tempo da comunicação e isso não deve ser ignorado. A EaD, em seu aspecto mais distintivo, que é a separação geográfica de educadores e educandos, possibilita buscar novas maneiras de educar através de interação a distância, transpondo as barreiras do tempo e do espaço. Com relação à educação à distância, Moore e Kearsley (2007, p. 240) relatam:
  13. 13. 13 A interação que denominamos Educação a Distância é a inter-relação das pessoas que são professores e alunos, nos ambientes que possuem a característica especial de estarem separados entre si. É a distância física que conduz a um hiato na comunicação, um espaço psicológico de compreensões errôneas potenciais entre os instrumentos e os alunos que precisa ser suplantado por técnicas especiais de ensino – isso é interação à distância. Essa forma de ensino vem adquirindo, a passos largos, muitos adeptos, apesar de ainda se observar resistência por parte de algumas pessoas, que não enxergam que a maior preocupação dos profissionais da área é com a qualidade e com a busca de metodologias seguras para o ensino e a aprendizagem. A EaD consiste em um valoroso recurso de democratização de acesso à educação e de aproveitamento de todas as vantagens que ela pode oferecer, através da comunicação indireta, envolvendo diferentes tipos de mídias. A EaD também pode ser explicada como uma “relação professor-aluno ou ensino-aprendizagem mediada pedagogicamente e mediatizada por diversos materiais instrucionais e pela orientação tutorial. Isto é válido tanto para ambientes pedagógicos tradicionais como para aqueles que usam as novas tecnologias” (RIANO, 1997, p. 20). A flexibilidade para a formação com a educação a distância tem grande modelagem no domínio das variáveis de tempo, espaço, ritmo de aprendizagem e meios de comunicação. A tecnologia permite acesso à informação em qualquer tempo ou lugar, através dos diversos tipos existentes de mídias, podendo estudar nos locais e horários mais inusitados. A EaD tem grande potencial para atender aos alunos, explorando os diversos recursos de flexibilidade que ela oferece, permitindo a interação de forma síncrona ou assíncrona. Com referência a interação à distância, disse Cortelazzo (2013, p. 32), que “a interação a distância pode ser realizada por meio de diferentes mídias, e as tecnologias digitais permitem que essa interação seja cada vez mais possível, seja de forma assíncrona, seja síncrona.” Procurando contribuir para a atualização profissional dos operadores da segurança pública que atuam principalmente, no serviço operacional, é proposto, através deste trabalho, um projeto de curso à distância para treinamento e
  14. 14. 14 atualização em “Crimes Ambientais”, através de informações acerca da lei de crimes ambientais, sobre seus principais pontos. A frequência no curso irá auxiliar esses profissionais na realização de suas atividades rotineiras, com mais facilidade e melhor aproveitamento, por intermédio dos conhecimentos adquiridos. Para o desenvolvimento desse estudo foi utilizado um check list, quando foi definido o público-alvo do curso, seus pré-requisitos básicos e sua experiência quanto à utilização das TIC, e ainda, a administração dos recursos humanos e materiais, e o projeto pedagógico, como o suporte, os objetivos, a programação, o cronograma, e a avaliação. Esta monografia está estruturada em dois capítulos, sendo que o primeiro capítulo apresenta os dados gerais e específicos do projeto, e o segundo capítulo mostra os recursos de design instrucional e a análise do projeto, através do planejamento e recursos utilizados, tais como o mapa de atividades, a matriz de design instrucional e o storybord (SB), bem como a análise dos diferenciais e riscos.
  15. 15. 15 1- APRESENTAÇÃO DO CURSO 1.1 DADOS GERAIS DO PROJETO O curso virtual “Crimes Ambientais” será destinado a profissionais da área de segurança pública que atuam no setor operacional e profissionais que atuam nas instituições encarregadas da fiscalização ambiental. A finalidade deste curso é oferecer um treinamento com objetivo de atualizar os conhecimentos sobre a lei ambiental em vigor no país, fornecendo uma visão geral dos crimes praticados contra o meio ambiente, e capacitar o agente encarregado da aplicação da lei, para a primeira resposta no enfrentamento aos crimes ambientais. A necessidade de preservar o meio ambiente é fato evidente. Desde a Conferência de Estocolmo, em 1972, as nações chegaram ao consenso que a conservação do meio ambiente é condição indispensável para a qualidade de vida no planeta. A interação do homem com a natureza, ao longo da história da humanidade, acontece na maioria das vezes, de forma predatória e indiscriminada, o que vem gerando o desequilíbrio do meio ambiente em escala mundial. A Subsecretaria Estadual para assuntos do Meio Ambiente (SEMA), órgão (fictício) do governo do Estado de Minas Gerais, dispõe para a realização do curso de um Centro de Treinamento em sede própria, contendo uma sala de administração, uma sala de reuniões e duas salas com 10 computadores em rede, link de internet banda larga, servidor próprio, que utiliza o serviço de hospedagem e suporte, e uma linha telefônica, para a obtenção de informações em tempo real sobre o curso e suporte técnico. Com relação aos recursos humanos, a instituição conta com uma equipe de profissionais formada por um Subsecretario Estadual que atua como administrador e gestor do curso, um coordenador de tutores, dois tutores, um design instrucional para EaD Virtual, um programador, um ilustrador, um professor conteudista, um professor revisor e um web designer, além de uma recepcionista/atendente. Há também, profissionais terceirizados e contratados como uma encarregada de limpeza e copa, e um auxiliar de instalação de equipamentos.
  16. 16. 16 1.2 DADOS ESPECÍFICOS DO PROJETO Na atualidade, as constantes agressões ao meio ambiente, vêm causando inúmeros malefícios a humanidade, com a destruição da fauna e da flora, tornando- se cada vez mais necessário treinar agentes públicos e capacitá-los para desempenhar a função de fiscais do meio ambiente, com o objetivo de prevenir os crimes ambientais e aplicar punições aos infratores da lei ambiental, garantindo a preservação e a utilização sustentável dos recursos naturais, pautada na legislação vigente. Com base neste argumento, a Subsecretaria Estadual para assuntos do Meio Ambiente, objetiva formular um curso de capacitação possibilitando aos agentes públicos na modalidade de educação à distância, atuarem de forma interativa, utilizando-se de recursos comunicacionais, didáticos e metodológicos eficazes para conhecer a biodiversidade brasileira e as leis que a protegem, a Política Nacional do Meio Ambiente, e as modalidades de crimes contra a fauna e a flora. A partir de noções básicas sobre crimes ambientais, adquirindo assim, conhecimentos necessários à proteção do meio ambiente e ao combate aos crimes ambientais, bem como perceber a importância da preservação e conservação do meio ambiente. O curso tem carga horária de 45 horas distribuídas em 5 semanas e destina- se a profissionais da área de segurança pública, portadores de certificado de conclusão de no mínimo ensino médio, maiores de 18 anos, possuidores de conhecimentos básicos em informática e acesso a internet, que tenham disponibilidade de 5 a 7 horas por semana para leitura dos módulos e materiais complementares, pesquisas, realização de exercícios e interação com tutor e demais estudantes. Especificamente para esta turma, serão atendidos um mínimo de 50 e um máximo de 100 alunos oriundos das diversas instituições que integram a área de segurança pública. Nesta turma não estão previstas vagas destinadas a portadores de necessidades especiais, por se tratar de curso direcionado a profissionais da área de segurança pública.
  17. 17. 17 O curso tem como conceito pedagógico aperfeiçoar o conhecimento dos agentes de segurança pública sobre a lei de crimes ambientais, ressaltando a importância da preservação do meio ambiente, desenvolvendo habilidades e competências imprescindíveis a estes profissionais no combate aos crimes ambientais, através da promoção de uma metodologia de ensino baseada no trabalho interativo entre aluno-tutor e aluno-aluno. O conteúdo será apresentado de acordo com o cronograma proposto (Quadro 1) e os discentes serão avaliados por suas participações nas atividades online (fóruns, portfólios, exercícios e jogos interativos) e na avaliação final, sendo que corresponderá ao percentual de 49% e 51%, respectivamente. Haverá um feedback continuo a respeito do desempenho do educando, que ainda poderá entrar em contato com os tutores através da ferramenta correio, em caso de dúvidas ou necessidade de mais informações. Serão encaminhados aos aprovados certificados chancelados pela Subsecretaria Estadual para assuntos do Meio Ambiente. A função dos educadores deve ser a de criar situações favorecedoras da aprendizagem, uma vez que a construção do conhecimento pelos alunos é fruto de sua ação. Isso faz com que eles se tornem cada vez mais autônomos intelectualmente, para que cheguem a sua própria conclusão, buscando, investigando e construindo hipóteses. Sempre objetivando a solução dos problemas vivenciados, através de atividades que promovam a interação, a comunicação e a geração de novos conhecimentos, uma construção própria, que se produz dia a dia, como resultado da interação entre indivíduos e o meio. Levando-se em consideração as particularidades e os objetivos do curso, pode-se asseverar que a teoria pedagógica empregada para a planificação das diversas atividades foi a cognitivista, que direciona ao processo de aquisição do conhecimento. As mídias foram escolhidas com base na atratividade, facilidade de operação pelo aluno, e, principalmente, entrevendo quais os recursos de hardware e software serão utilizados por eles.
  18. 18. 18 O cronograma do projeto (Quadro 1), desde a análise, passando pelo design, desenvolvimento e implementação, até a avaliação do curso, tem a previsão de 13 semanas para todo o processo. Na primeira fase, a fase da análise, serão Identificadas das necessidades de aprendizagem do público-alvo, já na segunda fase, a fase do design, serão desenvolvidos o mapa de atividades, a matriz de design instrucional e elaborados os storybords, e quando na fase do desenvolvimento, a terceira, ocorrerá a produção do material didático e a adaptação dos recursos para o ambiente virtual. Na quarta fase, a da implementação, serão disponibilizadas as unidades de aprendizagem, bem como o inicio do curso, e por fim, na quinta fase, uma avaliação da efetividade do curso. Para a realização de todas as atividades descritas no cronograma, dentro do prazo convencionado, calculou-se um orçamento para a satisfação das obrigações financeiras. Devido aos custos apresentados, definiu-se o valor R$ 41.400,00 para a execução do projeto, ou seja, o valor/aluno de R$ 414,00 mensais pela realização do curso. Ao mais, salienta-se que o orçamento apresentado refere-se à primeira turma do curso, e, caso surjam novas turmas, ocorrerá um replanejamento do orçamento, já que será possível abolir valores decorrentes do desenvolvimento, motivando uma diminuição no orçamento e consequentemente no custo.
  19. 19. 19 Quadro 1 - Cronograma das atividades para implantação do curso - 13 semanas Fases Atividades 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 1 Análise Identificação das necessidades de aprendizagem e do público-alvo. 2 Design Desenvolvimento do mapa de atividades Desenvolvimento da matriz de design instrucional Elaboração do storyboard 3 Desenvolvimento Produção do material didático Adaptação dos recursos para o ambiente virtual 4 Implementação Disponibilização das unidades de aprendizagem Oferecimento do curso 5 Avaliação Avaliação da efetividade do curso
  20. 20. 20 Quadro 2 - Composição do custo total do curso. INSTITUIÇÃO: Subsecretaria Estadual para assuntos do Meio Ambiente – SEMA CURSO: Crimes Ambientais – 45 horas Valores mensais RESPONSÁVEL: Eliézer Alves Vilela NÚMERO DE VAGAS: 100 DESIGN / DESENVOLVIMENTO ITEM QUANT. VALOR UNITÁRIO VALOR FINAL Designer Instrucional 01 1.450,00 1.450,00 Professor Conteudista 01 1.800,00 1.800,00 Webdesigner 01 1.400,00 1.400,00 Ilustrador 01 1.250,00 1.250,00 Roteirista 01 1.350,00 1.350,00 Revisor 01 1.250,00 1.250,00 Programador 01 1.200,00 1.200,00 CUSTO TOTAL DE DESIGN/DESENVOLVIMENTO 9.700,00 APLICAÇÃO ITEM QUANT. VALOR UNITÁRIO VALOR FINAL Professor Conteudista 01 1.800,00 1.800,00 Designer Instrucional 01 1.450,00 1.450,00 Tutor 01 1.200,00 1.200,00 Suporte TI 01 3.000,00 3.000,00 Revisor 01 1.250,00 1.250,00 Capacitação equipe 01 3.000,00 3.000,00 CUSTO TOTAL DE APLICAÇÃO 11.700,00 INFRAESTRUTURA DE TI ITEM QUANT. VALOR UNITÁRIO VALOR FINAL Servidor / Hospedagem Próprio xxx xxx Computador 10 1.035,00 10.350,00 Software / Licença Livre xxx xxx Equipamentos de Comunicação xxx xxx xxx Impressora 01 450,00 450,00 CUSTO TOTAL DE INFRAESTRUTURA DE TI 10.800,00 GESTÃO / ADMINISTRAÇÃO ITEM QUANT. VALOR UNITÁRIO VALOR FINAL Administrador 01 1.750,00 1.750,00 Coordenador EaD 01 1.550,00 1.550,00 Coordenador Pedagógico 01 1.400,00 1.400,00 Secretária 01 850,00 850,00 Financeiro 01 1.350,00 1.350,00 Marketing 01 1.350,00 1.350,00 CUSTO TOTAL DE GESTÃO / ADMINISTRAÇÃO 8.250,00 DESPESAS DE FUNCIONAMENTO ITEM QUANT. VALOR UNITÁRIO VALOR FINAL Material de Escritório Diversos 500,00 500,00 Certificados 100 2,50 250,00 Telefone Mês 160,00 160,00 Energia Elétrica Mês 350,00 350,00 Água Mês 85,00 85,00 Correio Diversos 255,00 255,00 Serviço de Limpeza Mês 350,00 350,00 CUSTO TOTAL COM DESPESAS DE FUNCIONAMENTO 1.950,00 TOTAL 41.400,00
  21. 21. 21 2. DESIGN INSTRUCIONAL DO CURSO: APRESENTAÇÃO E DISCUSSÃO DOS RECURSOS DE PLANEJAMENTO. Este curso é um treinamento de curta duração, com carga horária de 45 horas a ser realizado em 5 semanas. A fim de buscar uma formação fundamentada nos conceitos de crimes ambientais, foi formulado o conteúdo a ser ministrado, partindo dos conceitos básicos a respeito de meio ambiente, os principais delitos e a necessidade do combate as ações nocivas, partindo do conteúdo básico ao mais especifico. O designer instrucional, estando de posse do conteúdo, pode utilizar três recursos que os auxilia no planejamento do curso: mapa de atividades, matriz de design instrucional e soryboard. Uma descrição desses recursos é fornecida na sequência. Segundo Filatro (2008, p. 44), o DI deve demarcar os objetivos de aprendizagem, e não os objetivos do professor ou do material produzido, devendo considerar unicamente ponto de vista do discente. Para a definição dos objetivos de aprendizagem, a taxonomia mais conhecida é a Taxonomia de Bloom que trabalha com três grandes domínios de aprendizagem: afetivo, psicomotor e cognitivo. Pela Taxonomia de Bloom os objetivos específicos são metas exclusivas que cumprem algumas necessidades educacionais. Devem ser focalizados em comportamentos dimensíveis, e por este motivo, são sempre exprimidos por verbos que indicam ação. Comunica as atividades teóricas de cada aula dentro do ambiente virtual de aprendizagem, define as ferramentas e os recursos que serão aplicados, e comunica também as atividades práticas planejadas a serem acessadas pelo educando. De acordo com Ferraz, (2010, p. 423) “embora os três domínios (cognitivo, afetivo e psicomotor) tenham sido amplamente discutidos em momentos diferentes e por pesquisadores diferentes, o domínio cognitivo é o mais utilizado”. Destarte, a elaboração do curso para cada tema/sub-tema, define os objetivos, em
  22. 22. 22 conformidade com os domínios da Taxonomia de Bloom: cognitivo, afetivo e psicomotor, prevalecendo o aspecto cognitivo sobre os demais. A descrição da atividade deve ser breve e esclarecedora, para que os membros da equipe entendam o que ocorrerá sem nenhuma dúvida. Aos discentes, a descrição será mais detalhada e executada no ambiente virtual de aprendizagem, sendo também informadas as ferramentas e os recursos utilizados nas atividades práticas (FILATRO, 2008, p.29). A teoria pedagógica empregada foi a cognitivista. Esta teoria é direcionada ao processo de aquisição do conhecimento. O cognitivismo centraliza-se nas variáveis intervenientes entre estímulos e respostas, na percepção, resolução de problemas, tomada de decisões e compreensão, em uma abordagem onde o educador escolhe, organiza e aplica um grupo de meios para assegurar a aprendizagem, através da interação entre aluno-conteúdo, aluno-tutor e aluno-aluno. Logo, possibilita-se um ambiente rico em troca de experiências e expectativas com relação ao aprendizado acerca do tema, pesquisas e métodos de solução de problemas, partindo do princípio de que o desenvolvimento da inteligência é determinado pelas ações mútuas entre o indivíduo e o meio. O construtivismo desponta como uma perspectiva útil para algumas situações de aprendizagem. Por esta teoria, todo o conhecimento é o conjunto interligado, e os indivíduos conferem um significado pessoal das suas experiências de aprendizado. O construtivismo também se baseia no princípio de que o desenvolvimento da inteligência é condicionado pelas ações recíprocas entre o indivíduo e o meio (FRANCO; BRAGA; RODRIGUES, 2010). Desta maneira, o curso foi estruturado em via de estimular o experimento e a descoberta de princípios, adaptação de conceitos e habilidades. Dado o número de alunos, oriundos de diferentes regiões, espera-se uma heterogeneidade, e objetivando atingir o desenvolvimento de habilidades das cinco dimensões de estilos de aprendizagem possíveis, seja, processamento (ativos ou reflexivos), organização (racionais ou intuitivos), recepção (visuais ou verbais), compreensão (seqüenciais ou globais), e indutivos ou dedutivos, optou-se em empregar diferentes mídias, como vídeos, arquivos PPT, e textos em PDF, além de
  23. 23. 23 exercícios e jogos interativos. Tais características deixam o ambiente virtual do curso mais atrativo e de fácil acompanhamento. Procura-se desta forma, desmanchar o preconceito de que a aprendizagem online é solitária e fastidiosa, já que o trabalho em grupos colaborativos e a apresentação do conteúdo utiliza-se de diversas mídias. Foram planejadas 16 aulas, com 33 atividades a serem realizadas no decorrer do curso, sendo 15 teóricas, como leituras, vídeos e apresentações PPT, e 18 práticas, contendo exercícios com questões de V ou F, associar colunas e marcar a alternativa correta ou incorreta, além de participações em fóruns de discussão, postagens em portfólio individual e de grupo, e ainda, participação em jogos interativos como palavras cruzadas e campo minado, bem como trocas de informações, com o escopo de possibilitar a elaboração e postagem de textos e mensagens no portfólio e fóruns de discussão. 2.1 RECURSOS DE DESIGN INSTRUCIONAL 2.1.1 MAPA DE ATIVIDADES O mapa de atividades é o planejamento delineado das atividades do curso disponibilizadas no ambiente virtual de aprendizagem (AVA), tendo por objetivo orientar a equipe a elaborar um curso online. Nele são especificadas as aulas, seus períodos e duração; unidades, objetivos específicos de cada uma delas, assim como as atividades teóricas e práticas com seus recursos e ferramentas para a execução. No mapa de atividades, o designer instrucional (DI) planeja os recursos de um ambiente virtual de aprendizagem a serem empregados, e as mídias, de acordo com os conteúdos e objetivos apresentados, por isso é considerado um recurso importantíssimo no desenvolvimento de um curso, já que permite uma visão de todo o seu planejamento. De acordo com Barreto (2004, p. 24), o “mapa de atividades bem elaborado detalha todas as informações necessárias para que o professor crie as
  24. 24. 24 atividades ou tarefas planejadas, diretamente nas ferramentas do ambiente de aprendizagem virtual”. Para uma melhor orientação do aluno no ambiente virtual de aprendizagem, os temas principais foram divididos em sub-temas, tornando as atividades mais simples e detalhadas, assim os discentes terão condições de navegar no ambiente virtual com mais tranquilidade e, consequentemente, menos chances de desmotivação no curso. Para isso, foram desenvolvidos cinco temas principais, subdivididos em 16 sub-temas, sendo um para cada aula, com 33 atividades. A análise do mapa de atividades do curso mostra que o tempo reservado para cada aula e cada atividade é suficiente para o aluno realizar as atividades, desde que os prazos sejam cumpridos. As avaliações aplicadas durante as atividades serão diagnósticas, formativas e somativas, de maneira a obter um processo avaliativo real do desenvolvimento do aluno. O curso contempla os três tipos de avaliação para medir o aprendizado do aluno: diagnóstica (6), formativa (10) e somativa (2). A avaliação diagnóstica no início do curso, na atividade 2, torna possível identificar o conhecimento que o discente já possui acerca do conteúdo que será ministrado. As atividades diagnosticas das atividades 5 e 7, identificará os conhecimentos antes das leituras propostas e os adquiridos após elas. As atividades diagnósticas das atividades 12, 22 e 30, foram colocadas em forma de participação em fórum no inicio das aulas sobre cada tema principal, crimes contra a fauna, crimes contra a flora e poluição e outros crimes, para se verificar o conhecimento dos alunos. De acordo com Franco, Braga e Rodrigues (2010, p. 231), a avaliação diagnóstica tem por objetivo identificar o nível imediato de conhecimento e as necessidades e falhas dos discentes, auxiliando o professor a programar e preparar as suas aulas. Para acompanhar a assimilação do assunto abordado pelo educando no decorrer do curso, as atividades em fóruns de discussão, exercícios, e portfólios individual ou de grupo, indicam a aplicação da avaliação formativa. A primeira
  25. 25. 25 avaliação formativa está na atividade 4, e consiste na participação em um jogo interativo de palavras cruzadas. As atividades 18 e 20 serão efetivadas através de participações em fóruns de discussão. A atividade 16 levará o educando a participar de um jogo interativo denominado campo minado, enquanto as atividades 10, 14 e 26, serão participações no portfólio individual. E por fim, as atividades 24 e 28, serão executadas através de exercícios de marcar V ou F, assinalar as alternativas corretas/incorretas e associar colunas. Segundo Franco, Braga e Rodrigues (2010, p. 216) a avaliação formativa verifica se o educando está alcançando gradualmente os objetivos pretendidos, tratando-se de avaliação continuada, acompanhando todo o processo de aprendizagem. As avaliações somativas se iniciarão na atividade 8 com a participação dos alunos no portfólio de grupos, através da construção de um texto a partir das participações em outras duas atividades desenvolvidas nos fóruns de discussão. Ao final, na atividade 33, os alunos responderão a exercícios diversos como forma de uma avaliação, com a finalidade de mensurar o grau de aprendizado atingido pelo aluno. Para Franco, Braga e Rodrigues (2010, p. 214) a avaliação sormativa oferece uma pontuação a partir dos conhecimentos e habilidades adquiridas, possuindo função classificatória e de atribuir nota, com base em níveis de aproveitamento pré-estabelecidos. O que define a escolha de mídias nos projetos em EaD, são os aspectos relativos ao processo pedagógico que será implementado, o custo e o acesso tecnológico dos participantes do processo. Os recursos selecionados para o planejamento deste curso são dos tipos mais comumente empregados em ambientes online, tais como: textos em formato PDF e PPT, que podem ser impressos ou exibidos em tela, e vídeos com conteúdos referentes ao tema. As atividades (1, 2, 6, 11, 13, 15, 19, 21, 23, 25 e 27) teóricas, mostram o uso do recurso textos em PDF e PPT. Já as atividades (9, 17, 29 e 31) também teóricas, mostram o uso do recurso vídeo. As atividades práticas (5, 7, 12, 18, 20, 22, 30 e 32) mostram o uso do recurso da ferramenta fórum de discussão, ao passo que as atividades (24, 28 e 33) também práticas, contam com os recurso de exercícios, por
  26. 26. 26 questões de marcar V ou F, associar colunas e assinalar as alternativas corretas e/ou incorretas. As atividades (2, 8, 10, 14 e 26) igualmente práticas, se darão através do recurso portfólio individual ou de grupo. O fórum de discussões é o espaço para esclarecer dúvidas que por ventura venham a surgir e para a discussão de ideias entre todos. A ferramenta portfólio é para apresentar tarefas realizadas individual ou coletivamente. Existem ainda, atividades que serão trabalhadas fora do ambiente virtual de aprendizagem, como os jogos interativos palavras cruzadas e campos minado (atividades 4 e 16). Com vistas a alcançar com eficiência os objetivos de aprendizagem, foram utilizadas mídias e atividades que atendam aos diversos tipos de aprendizes e estilos de aprendizagem, visto que cada indivíduo adquire melhor as informações de diferentes maneiras, sendo que para os aprendizes visuais há arquivos para leitura em PDF ou PPT e vídeos. Para os aprendizes verbais, atividades dinâmicas com produção de textos através de participações em fóruns. Para os aprendizes ativos, trabalhos em grupos e sínteses de tópicos, e para os aprendizes reflexivos, participações em fóruns com comentários sobre textos e postagens de colegas. Aos aprendizes racionais, atividades que promovam discussão entre os alunos, e para os aprendizes intuitivos, atividades que forneçam interpretações ou teorias que liguem os fatos, Quando o estilo de ensino é diferente do estilo de aprendizagem do aluno, ele se torna desinteressado, desatento, e com baixo desempenho, desmotivando-se com a disciplina ou curso, abandonando-o. Portanto, durante o planejamento de um curso, deve-se levar em consideração estes estilos. (FRANCO e BRAGA, 2003). Conforme Franco, Braga e Rodrigues (2010, p. 43) a melhor estratégia de planejamento é a combinação de dinâmicas, ferramentas e materiais diversos, incluindo os tecnológicos, diversidade que permitirá o desenvolvimento dos diferentes estilos, melhorando o aproveitamento dos alunos. O mapa do curso virtual de “Crimes Ambientais” (Quadro 3) inclui atividades diversificadas, que utilizando diferentes recursos midiáticos, tem a intenção de atingir os diferentes estilos de aprendizagem dos alunos, partindo do princípio de que cada um apresenta pontos fracos e fortes e características próprias no que tange ao processo de aprendizagem. Há que se observar também, a teoria das
  27. 27. 27 inteligências múltiplas de Gadner (2001), que diz que o individuo possui diversas inteligências, aproveitando-se de uma ou de um conjunto destas, e, sendo o educador conhecedor delas, poderá maximizar o potencial dos alunos no processo de aprendizagem. São oito tipos de inteligências divididas em quatro grupos: abstratas, concretas, sociais e espirituais. A inteligência lógico-matemática (abstratas) é a habilidade para raciocínio dedutivo, a inteligência lingüística (abstratas) é a habilidade para lidar com palavras, a inteligência musical (abstratas) é a capacidade de entender a linguagem sonora, a inteligência pictorio-espacial (concretas) é a capacidade de reproduzir situações pelo desenho, a inteligência cinético-corporal (concretas) é a capacidade de expressar ideias pelo próprio corpo, a inteligência interpessoal (sociais) é a capacidade de compreender e interagir com as pessoas, a inteligência intrapessoal (sociais) é a capacidade de conhecer-se bem, enquanto a inteligência naturalista (naturalista) é a habilidade de conhecer o mundo natural. Há ainda a inteligência espiritual, não facilmente identificada como as anteriores, conceituada como a capacidade de aplicação de valores e princípios espirituais para a paz e a tranquilidade. Segundo Gardner (2001), cada indivíduo possui, em diferentes níveis, esses tipos de inteligência e deve ser estimulado a fazer uso delas. As inteligências pessoais exercem papeis importantes, representando diferentes formas de aprender, devendo o processo de ensino-aprendizagem ser focado em cada aluno, pois temos nos ambientes virtuais de aprendizagem – AVA, ferramentas capazes de mostrar a inteligência particular de cada um, tais como, fóruns, portfólio, mural, bate-papo, etc, que podem cooperar na manifestação das dificuldades e do potencial a serem trabalhados. Nesta abordagem, o conhecimento é uma construção que se produz diariamente, e não se trata de um produto pronto, os alunos são sempre impelidos a encontrarem saídas para as dificuldades apresentadas (FRANCO; BRAGA; RODRIGUES, 2010 p.130). Conforme Daniels (2002 p. 102) “o desenvolvimento não precede a socialização. Ao invés, as estruturas e as relações sociais levam ao desenvolvimento das funções mentais”. E, percebe o “desenvolvimento cognitivo
  28. 28. 28 como subordinado mais as ações recíprocas com as pessoas e instrumentos do mundo do aprendiz, do que sozinho”, ou seja, tem-se a expectativa que os discentes correspondam aos estímulos externos que atuarão sobre eles para que então, possam conceber o seu próprio conhecimento, “visando a participação motivada, interativa e colaborativa dos alunos em suas experiências de aprendizagem” (MATTAR, 2011 p. 40). É necessário ressaltar que a função do tutor no desenrolar do curso é de extrema importância, uma vez que, caberá a ele estimular o processo de aprendizagem, incitando o debate, intervindo entre o aluno e o conteúdo, assim como “a descoberta individual de princípios é apoiada pelo ambiente social” (FILATRO, 2008 p. 82). Colegas e educadores desempenham papel chave no desenvolvimento do aluno, ao travar diálogo com ele, desenvolver uma compreensão compartilhada da tarefa e prover feedback de suas atividades e representações. “Desta forma espera-se que a aprendizagem se dê através do desenvolvimento conceitual por meio de atividades colaborativas, problemas pouco estruturados, oportunidades para discussão e reflexão e do domínio compartilhado da tarefa” (FILATRO, 2008 p. 86). Da aula 1 a aula 4, serão apresentados aos alunos noções básicas sobre meio ambiente, crimes ambientais e biodiversidade. Da aula 5 a aula 9, serão tratados os principais crimes contra a fauna, e da aula 10 a aula 13, os principais crimes contra a flora. As aulas 14 e 15 tratarão da poluição e outros crimes ambientais, enquanto a aula 16 servirá para a conclusão do curso, com uma avaliação final. A aula 1, com duração de 3 horas, tem como objetivo apresentar os conceitos básicos de meio ambiente e crime ambiental, tendo como atividade (1) teórica a leitura de um texto, e como atividade (2) pratica diagnostica, o preenchimento de um questionário no portfólio individual, para testar os conhecimentos prévios sobre o assunto. A aula 2, com 3 horas de duração, mostra a Lei de Crimes Ambientais como a principal ferramenta no enfrentamento das infrações, com a atividade (3) teórica, de leitura da Lei de Crimes Ambientais, e como atividade (4) prática formativa, o aluno deverá acessar um link e participar de um jogo interativo de palavras cruzadas. Nenhuma destas atividades será avaliada. A aula 3, com duração de 6 horas, falará sobre a Biodiversidade Brasileira, através da atividade (6) teóricas com a leitura: A Biodiversidade Brasileira,
  29. 29. 29 e como atividades (5, 7 e 8) praticas, diagnosticas e formativa, duas participações nos fóruns de discussão, sendo uma antes da leitura e outra após, aplicando a dinâmica do antes e depois, logo, os alunos em grupos de 5, construirão um texto com as participações de todos, comparando as respostas de antes e depois das leituras, postando no portfólio do grupo. Atividades não são avaliadas. Para a aula 4, com 4 horas de duração, será mostrado um vídeo intitulado Biomas do Brasil, como atividade (9) teórica, e como atividade (10) prática formativa, a produção de um texto referente ao vídeo, que deverá ser postado no portfólio individual. A aula 5, de 2 horas, de duração, falará sobre os crimes contra a fauna, identificando as infrações, através da atividade (11) teórica de leitura do texto “Os crimes contra a fauna” e a “Nova Lei Ambiental”, logo, como atividade (12) pratica, deixarão um breve comentário sobre o texto no fórum de discussão, apontando uma provável solução para o problema. Apenas a aula 4 será avaliada. A aula 6, que contará com 2 horas, esclarecerá na atividade (13) teórica, os crimes de caça atreves da leitura da Seção I do Capítulo V da LCA – Lei de Crimes Ambientais, e como atividade (14) prática diagnostica, a produção de um texto sobre o trecho da lei, que deverá ser postado no portfólio individual. A aula 7, de 02 horas de duração, mostrará a legislação sobre maus tratos a animais, trazendo na sua atividade (15) teórica, uma leitura da parte da LCA que trata do assunto, e como atividade (16) pratica formativa, a participação em um jogo interativo denominado campo minado. As atividades não serão avaliadas. A aula 8, também de 2 horas, trará as formas de degradação do ambiente aquático, por meio do vídeo “Degradação ambiental e eutrofização do planeta”, mostrado na atividade (17) teórica, e na atividade (18) prática formativa, os discentes terão que deixar um comentário sobre o vídeo assistido no fórum de discussão e logo em seguida, comentar a mensagem imediatamente anterior a sua. Aula não avaliada Com a aula 9, 2 horas de duração, serão mostrados os crimes contra a fauna, começando pela identificação das infrações contra a fauna aquática, com a leitura da Seção I do Capítulo V do artigo 34 ao 36 da LCA, trazido pela atividade (19) teórica, para então ocorrer a participação no fórum de discussão descrevendo e
  30. 30. 30 comentando os crimes contra a fauna aquática, conforme proposto na atividade (20) pratica formativa. Esta aula será avaliada. E na aula 10, de 2 horas, mostra os procedimentos para a identificação de infrações conta a flora, pela atividade (21) teórica, que é a leitura da Seção II do Capítulo V da LCA, que dará condições aos alunos de deixarem no fórum de discussão, pela atividade (22) diagnostica, uma participação que os levem a descrever as infrações contra a fauna. Já a aula 11, com a mesma duração, trará os meios para a identificação dos principais crimes praticados contra a flora, pela atividade (23) teórica, que consiste na leitura do texto: “Crime de desmatamento de áreas de preservação”, quando então, os educandos responderão aos exercícios de marcar V ou F e assinalar as alternativas corretas, na atividade (24) formativa, sobre os crimes contra a flora. Nenhuma das atividades será avaliada. A aula 12, com 2 horas, identifica na legislação o comercio ilegal da flora, na atividade (25) teórica, pelo texto: “Produtos extraídos da flora”, que subsidiará a produção de um texto de no máximo 10 linhas, sobre os principais produtos extraídos da flora, que será postado no portfólio individual, como descrito na atividade (40) prática formativa. A atividade não será avaliada. A aula 13, com 04 horas de duração, traz o último tópico relativo aos crimes contra a flora, falando sobre o uso da motosserra, mostrando, através da atividade (27) teórica, leitura do artigo 51 da LCA, que levará a execução da atividade (28) prática formativa, composta por exercícios de marcar V ou F, assinalar as alternativas corretas e associar colunas. A atividade 28 será avaliada. Nas aulas 14 e 15, com 2 e 4 horas respectivamente, serão tratados a Poluição e outros crimes, através da classificação dos crimes relacionados a poluição e os crimes de mineração irregular, com as atividades (29 e 31) teóricas, compostas por um vídeo sobre a poluição ambiental e outro sobre mineração e degradação do meio ambiente. Tais atividades, darão respaldo a execução das atividades (30 e 32) práticas diagnostica e formativa, sendo a primeira no fórum de discussão, consistindo em um comentário sobre o vídeo da atividade 29, apontando os males causados pelas diversas formas de poluição ambiental, e a segunda, uma participação no fórum de discussão, com um comentário sobre o vídeo, e outro comentário, sobre a postagem anterior. A atividade 32 será avaliada.
  31. 31. 31 E a aula 16, com 2 horas de duração, fará com que os discentes, através do que foi estudado durante a execução do projeto, mostrem todo o conhecimento adquirido, através de exercícios sobre os crimes ambientais, com questões de marcar V ou F, assinalar as alternativas corretas/incorretas e associar colunas, conforme pede a atividade (33) prática formativa, que será avaliada. Nas aulas, foram utilizados diversos tipos de mídias, sendo a maioria na forma de textos em PDF e PPT contendo fotos e imagens, os quais são encontrados em 11 atividades. Mesmo com a evolução de mídias e com vários recursos de comunicação e interação, o texto ainda é fundamental na educação, tanto a distância como na presencial. As pessoas estão mais familiarizadas com o formato, não precisam de suporte nem assistência para utilizar, podendo ser impressos, acessados ou lidos em qualquer lugar e a qualquer momento. Colaboram para maior efetividade da aprendizagem nos aprendizes visuais e verbais, conforme dito por Franco, Braga e Rodrigues (2010, p. 39) os visuais lembram mais o que viram como figuras, diagramas e vídeos, enquanto os verbais aproveitam-se mais da palavra escrita ou oral. Os textos, depois de disponibilizados aos discentes, os levarão a participarem dos fóruns de discussão, distribuído em 8 atividades, bem como do portfólio, individual ou de grupo, presente em 5 atividades, onde eles discutirão sobre os temas propostos, expondo e compartilhando as suas opiniões, bem como produzindo textos, o que atinge os aprendizes ativos e reflexivos, os racionais e intuitivos, e os indutivos e dedutivos. O vídeo é uma mídia muito utilizada para fins educativos, sendo encontrada em 4 atividades do curso, por suas características de acessibilidade e flexibilidade de uso muito significativas. De acordo com Gorgulho Júnior (2012, p. 101) o vídeo “é uma poderosa ferramenta na educação à distância, permitindo que o aluno compreenda o assunto com mais facilidade”. São de manuseio simples, e outra grande vantagem é que o material pode ser assistido várias vezes e o aluno pode fazer pausas para anotações. A exemplo dos textos, atingem também os aprendizes visuais e verbais, Em 4 atividades dispostas ao longo do curso, aparecem os recursos de exercícios, com várias questões de marcar V ou F, associar colunas e assinalar as
  32. 32. 32 alternativas corretas e/ou incorretas, havendo ainda, 2 atividades que se darão fora do ambiente virtual de aprendizagem, tratando-se dos jogos interativos de palavras cruzadas e campos minado, atingindo os aprendizes seqüenciais e globais.
  33. 33. 33 Quadro 3 – Mapa de atividades do curso Aula/ Semana (período) Unidade (Tema principal) Sub-unidades (Sub-temas) Objetivos específicos Atividades teóricas e recursos/ferramentas de EaD Atividades práticas e recursos/ferramentas de EaD Aula 1 03 h 02 dias Noções Fundamentais Conceitos Básicos • Entender meio ambiente, crime ambiental, fauna, flora e poluição. • Testar conhecimentos prévios sobre Crimes Ambientais. Atividade 1: Introdução ao Estudo dos Crimes Ambientais. Ferramenta: Material de Apoio. Recurso: arquivo PDF (07 páginas): Introdução_Crimes_Ambientai s.pdf Atividade 2: Preenchimento de questionário – Testar conhecimentos prévios sobre Noções Fundamentais em Crimes Ambientais. Ferramenta: Portfólio (individual) Recurso: Avaliativa: Não (Diagnóstica) Valor/Peso: Duração: 2 dias Aula 2 03 h 02 dias Noções Fundamentais Lei de Crimes Ambientais • Conhecer a lei de crimes ambientais como principal ferramenta no enfrentamento das infrações ambientais. • Testar os conhecimentos assimilados sobre a LCA. Atividade 3: Leitura da Lei de Crimes Ambientais. Ferramenta: Material de Apoio) Recurso: Arquivo PDF (15 páginas). LEI_9605_CRIMES_AMBIEN TAIS.pdf Atividade 4: Após a leitura da Lei dos Crimes Ambientais na ferramenta Material de Apoio, acessar o link abaixo e participar do jogo interativo, respondendo as palavras cruzadas. Ferramenta: Atividades. Recurso: Link .file:///C:/Arquivos%20de%20 programas/HotPotatoes6/tran slations/Crimes_Ambientais.ht m Avaliativa: Não (Formativa) Valor/Peso: Duração: 2 dias
  34. 34. 34 Aula/ Semana (período) Unidade (Tema principal) Sub-unidades (Sub-temas) Objetivos específicos Atividades teóricas e recursos/ferramentas de EaD Atividades práticas e recursos/ferramentas de EaD Aula 3 06 h 04 dias Noções Fundamentais Biodiversidade Brasileira • Conhecer a biodiversidade brasileira. • Refletir a respeito do conceito de Biodiversidade. • Entender o conceito de Biodiversidade. Atividade 6: Leitura: Leitura do capítulo Panorama da Biodiversidade Brasileira, na Série Memória e Análise de Leis – Conservação da Biodiversidade. Ferramenta: Material de Apoio. Recurso: Arquivo PDF (30 páginas): Conservação_da_Biodiversid ade.pdf Atividade 5: Dinâmica individual – Antes e depois. (Participação antes da leitura sobre a biodiversidade brasileira) A importância da Biodiversidade Brasileira no cenário mundial Ferramenta: Fóruns de discussão. Recurso: Avaliativa: Não (Diagnóstica) Valor/Peso: Duração: 4 dias Atividade 7: Dinâmica individual – Antes e depois. (Participação depois da leitura sobre a biodiversidade brasileira) A importância da Biodiversidade Brasileira no cenário mundial Ferramenta: Fóruns de discussão. Recurso: Avaliativa: Não (Diagnóstica) Valor/Peso: Duração: 4 dias Atividade 8: Dinâmica de grupo. (Antes e depois das leituras propostas) Após as participações nos fóruns, formar grupos de cinco alunos, e construir um texto com as participações de todos, comparando as respostas de antes e depois, e postar no portfólio do grupo. Ferramenta: Grupos/Portfólio. Recurso: Avaliativa: Não (Somativa) Valor/Peso: Duração: 4 dias
  35. 35. 35 Aula/ Semana (período) Unidade (Tema principal) Sub-unidades (Sub-temas) Objetivos específicos Atividades teóricas e recursos/ferramentas de EaD Atividades práticas e recursos/ferramentas de EaD Aula 4 04 h 02 dias Noções Fundamentais Biomas Brasileiros • Perceber a importância da preservação e conservação do meio ambiente. • Demonstrar o conhecimento assimilado sobre os biomas brasileiros. Atividade 9: Assistir o Vídeo: Biomas do Brasil: a maior biodiversidade do planeta Ferramenta: Material de Apoio) Recurso: Vídeo. http://globotv.globo.com/rede -globo/bom-dia- brasil/v/biomas-do-brasil-a- maior-biodiversidade-do- planeta/1169255/ Atividade 10: Produção de um texto com no mínimo dez e no máximo vinte linhas sobre os biomas brasileiros Ferramenta: Portfólio (individual) Recurso: Fonte Arial 12, espaçamento 1,5, margens: direita 02, esquerda 03, superior e inferior 2,5. Avaliativa: Sim (Formativa) Valor/Peso: 10/2 Duração: 2 dias Aula 5 02 h 02 dias Crimes Contra a Fauna Procedimentos • Identificar as infrações contra a fauna. • Reconhecer a importância de atuar de forma correta diante dos ilícitos penais conta a fauna. Atividade 11: Leitura: Os crimes contra a fauna na nova lei ambiental. Ferramenta: Material de Apoio) Recurso: Link: http://www2.cjf.jus.br/ojs2/ind ex.php/cej/article/viewArticle/ 256/534 Atividade 12: Faça um breve comentário sobre o texto da atividade 15, indicando os principais crimes cometidos contra a fauna no Brasil, apontando uma provável solução para o problema. Ferramenta: Fóruns de discussão. Recurso: Avaliativa: Não (Diagnóstica) Valor/Peso: Duração: 2 dias
  36. 36. 36 Aula/ Semana (período) Unidade (Tema principal) Sub-unidades (Sub-temas) Objetivos específicos Atividades teóricas e recursos/ferramentas de EaD Atividades práticas e recursos/ferramentas de EaD Aula 6 02 h 02 dias Crimes Contra a Fauna Caça • Listar os principais crimes praticados contra a fauna. • Entender a importância da preservação e conservação dos recursos faunísticos. Atividade 13: Leitura: Seção I do Capitulo V da Lei de Crimes Ambientais. Ferramenta: Material de Apoio. Recurso: Link: http://www.ibama.gov.br/leia mbiental/home.htm Atividade 14: Produção de um texto com comentário sobre o capitulo V da LCA. Ferramenta: Portfólio (individual) Recurso: Avaliativa: Não (Formativa) Valor/Peso: Duração: 2 dias Aula 7 02 h 02 dias Crimes Contra a Fauna Maus-tratos • Conhecer o decreto lei nº 24.645/34, bem como o artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais. • Testar os conhecimentos adquiridos sobre maus-tratos. Atividade 15: Leitura: Legislação sobre maus-tratos – Decreto lei 24.645/34 e Lei 9.605/98. Ferramenta: Material de Apoio) Recurso: Arquivo PDF (03 páginas) Atividade 16: Após a leitura do texto da Legislação sobre maus-tratos aos animais, na ferramenta material de apoio, acessar o link abaixo e participar do jogo interativo – Campo Minado. Ferramenta: Atividades. Recurso: Link Avaliativa: Não (Formativa) Valor/Peso: Duração: 2 dias
  37. 37. 37 Aula/ Semana (período) Unidade (Tema principal) Sub-unidades (Sub-temas) Objetivos específicos Atividades teóricas e recursos/ferramentas de EaD Atividades práticas e recursos/ferramentas de EaD Aula 8 02 h 02 dias Crimes Contra a Fauna Degradação do Ambiente Aquático • Identificar as principais formas de degradação do ambiente aquático; • Comentar sobre a degradação ambiental do ambiente aquático, principais formas de ocorrências e modos para minimizá-la. Atividade 17: Assistir o vídeo: Degradação Ambiental e a Eutrofização do planeta Ferramenta: Material de Apoio) Recurso: Vídeo. http://www.youtube.com/watc h?v=jWxlNUgCEzQ Atividade 18: Fazer um comentário sobre vídeo da atividade 25 e comentar a postagem imediatamente anterior a sua. Ferramenta: Fóruns de discussão. Recurso: Avaliativa: Não (Formativa) Valor/Peso: Duração: 2 dias Aula 09 03 h 03 dias Crimes Contra a Fauna Os Crimes de Pesca • Identificar as infrações contra a fauna aquática. • Entender a importância de atuar corretamente ante aos ilícitos penais conta a fauna aquática. Atividade 19: Leitura: Seção I do Capitulo V – Artigos 34 ao 36, da Lei de Crimes Ambientais. Ferramenta: Material de Apoio) Recurso: Link: http://www.ibama.gov.br/leia mbiental/home.htm Atividade 20: Participação em fórum – Tema: Crimes contra a Fauna – Infrações contra a fauna aquática. Descrever e comentar os crimes contra a fauna aquática. Ferramenta: Fóruns de discussão. Recurso: Avaliativa: Sim (Formativa) Valor/Peso: 10/2 Duração: 3 dias
  38. 38. 38 Aula/ Semana (período) Unidade (Tema principal) Sub-unidades (Sub-temas) Objetivos específicos Atividades teóricas e recursos/ferramentas de EaD Atividades práticas e recursos/ferramentas de EaD Aula 10 02 h 02 dias Crimes Contra a Flora Procedimentos • Identificar as infrações contra a flora; • Reconhecer a importância de atuar de maneira satisfatória frente aos ilícitos penais contra a flora. Atividade 21: Leitura: Seção II do Capitulo V – da Lei de Crimes Ambientais – dos crimes contra a flora. Ferramenta: Material de Apoio) Recurso: Link: http://www.ibama.gov.br/leia mbiental/home.htm Atividade 22: Fazer um breve comentário sobre a Seção II do capitulo V da LCA, descrevendo as infrações contra a fauna. Ferramenta: Fóruns de discussão. Recurso: Avaliativa: Não (Diagnóstica) Valor/Peso: Duração: 2 dias Aula 11 02 h 02 dias Crimes Contra a Flora Desmatamento • Identificar os crimes de desmatamento em áreas de preservação. • Praticar os conhecimentos adquiridos. Atividade 23: Leitura: Crime de desmatamento de área de preservação. Ferramenta: Material de Apoio. Recurso: arquivo DOC (03 páginas): desmatameno_area_preserva cao.pdf Atividade 24: Responder os exercícios sobre os crimes contra a flora – Marque V ou F e Assinale a alternativa correta. Ferramenta: Exercícios. Recurso: Avaliativa: Não (Formativa) Valor/Peso: Duração: 2 dias
  39. 39. 39 Aula/ Semana (período) Unidade (Tema principal) Sub-unidades (Sub-temas) Objetivos específicos Atividades teóricas e recursos/ferramentas de EaD Atividades práticas e recursos/ferramentas de EaD Aula 12 02 h 02 dias Crimes Contra a Flora O Comercio Ilegal da Flora • Identificar na legislação os crimes de extração irregular da flora. • Mostrar o conhecimento assimilado sobre os produtos extraídos da flora. Atividade 25: Leitura: Produtos extraídos da Flora – Plantas e Madeira. Ferramenta: Material de Apoio. Recurso: arquivo PDF (04 páginas): produtos_plantas_madeira.pd f Atividade 26: Produção de um texto (máximo de dez linhas) sobre os principais produtos extraídos da flora. Ferramenta: Portfólio (individual) Recurso: Fonte Arial 12, espaçamento 1,5, margens: direita 02, esquerda 03, superior e inferior 2,5. Avaliativa: Não (Formativa) Valor/Peso: Duração: 2 dias Aula 13 04 h 02 dias Crimes Contra a Flora O Uso de Motosserra • Identificar os crimes relacionados ao uso, posse, e comercialização de motosserra; • Experimentar os conhecimentos adquiridos. Atividade 27: Leitura: Artigo 51 da Lei de Crimes Ambientais. Ferramenta: Material de Apoio) Recurso: Link: http://www.ibama.gov.br/leia mbiental/home.htm Atividade 28: Responder os exercícios sobre o uso da motosserra – Marcar V ou F, Assinalar a alternativa correta e Associar as colunas Ferramenta: Exercícios. Recurso: Avaliativa: Sim (Formativa) Valor/Peso: 10/2 Duração: 2 dias .
  40. 40. 40 Aula/ Semana (período) Unidade (Tema principal) Sub-unidades (Sub-temas) Objetivos específicos Atividades teóricas e recursos/ferramentas de EaD Atividades práticas e recursos/ferramentas de EaD Aula 14 02 h 02 dias Poluição e Outros Crimes Ambientais A Poluição • Conhecer os crimes relacionados a poluição; • Reconhecer os males causados pela poluição e as formas eficazes de combatê-la. Atividade 29: Assistir o vídeo: Sobre a Poluição Ambiental. Ferramenta: Material de Apoio) Recurso: Vídeo. http://www.youtube.com/watc h?v=4b- jKPyIh9E&feature=fvwberel Atividade 30: Fazer um breve comentário a respeito do vídeo da atividade 46, apontando os males causados pelas diversas formas de poluição ambiental. Ferramenta: Fóruns de discussão. Recurso: Avaliativa: Não (Diagnóstica) Valor/Peso: Duração: 2 dias Aula 15 04 h 02 dias Poluição e Outros Crimes Ambientais A Mineração Irregular • Enumerar os crimes de mineração irregular. • Comentar sobre a mineração e degradação do meio ambiente, elencando suas principais causas. Atividade 31: Assistir o vídeo: A Mineração e a Degradação do Meio Ambiente. Ferramenta: Material de Apoio) Recurso: Vídeo. http://www.youtube.com/watc h?v=B4qhN4wPQpY Atividade 32: Fazer um comentário sobre vídeo da atividade 50 e comentar a postagem imediatamente anterior a sua, dizendo se concorda ou não concorda e explicar o motivo. Ferramenta: Fóruns de discussão. Recurso: Avaliativa: Sim (Formativa) Valor/Peso: 10/2 Duração: 2 dias
  41. 41. 41 Aula/ Semana (período) Unidade (Tema principal) Sub-unidades (Sub-temas) Objetivos específicos Atividades teóricas e recursos/ferramentas de EaD Atividades práticas e recursos/ferramentas de EaD Aula 16 02 h 02 dias Avaliação final Finalizando o curso • Mostrar os conhecimentos adquiridos através das questões propostas na avaliação final. Não há atividade teórica para esta aula. Atividade 33: Responder os exercícios sobre os Crimes Ambientais – Marcar V ou F, Assinalar a alternativa correta/incorreta e Associar as colunas. Ferramenta: Exercícios. Recurso: Avaliativa: Sim (Somativa) Valor/Peso: 60/4 Duração: 2 dias
  42. 42. 42 2.1.2. MATRIZ DE DESIGN INSTRUCIONAL A matriz de design instrucional é um documento que apresenta informações detalhadas sobre atividades complexas presente no mapa de atividades, permitindo uma comunicação concisa entre todos os envolvidos no desenvolvimento do curso. Segundo Filatro (2008), por meio da matriz de design instrucional, se pode determinar que atividades serão necessárias para alcançar os objetivos, elencando conteúdos e ferramentas necessários para a realização das atividades. No caso específico do curso de “Crimes Ambientais”, a matriz de design instrucional (Quadro 4) tem por escopo permitir uma visão panorâmica de uma atividade do curso (atividade 10), com a finalidade de servir como material de orientação da equipe de design e desenvolvimento instrucional, para a implantação das atividades dinâmicas do curso, mais elaboradas para se atingir os objetivos esperados. Na atividade da matriz, os alunos são orientados a responderem a uma questão sem o conhecimento prévio sobre a biodiversidade brasileira, e logo depois da leitura, “A biodiversidade Brasileira”, serão orientados a responderem a mesma questão novamente, e após isso, formarão grupos de cinco alunos, quando confrontarão as respostas de antes com as respostas de depois da leitura, para elaborar um texto com as participações de todos comentando as eventuais modificações ocorridas nas respostas e postar no portfólio do grupo.
  43. 43. 43 Quadro 4 – Matriz de design instrucional do curso Ambiente virtual de aprendizagem: TelEduc Curso/disciplina: Crimes Ambientais Designer Instrucional: Eliézer Alves Vilela Identificação da Atividade Detalhamento da Atividade Aula 3 Atividades 5, 6, 7 e 8. Descrição / proposta da dinâmica: Antes e Depois Essa dinâmica é uma atividade em que os alunos são orientados a responderem a uma questão sem o conhecimento prévio do assunto, sobre A biodiversidade brasileira – A importância da Biodiversidade Brasileira no cenário mundial, e logo depois da leitura: Panorama da Biodiversidade Brasileira, na Série Memória e Análise de Leis – Conservação da Biodiversidade, serão orientados a responderem a mesma questão novamente. Após isso, serão orientados a formarem grupos de cinco alunos, quando eles confrontarão as respostas de antes com as respostas de depois das leituras, para elaborar um texto com as participações de todos, comentando as eventuais modificações ocorridas nas respostas e postar no portfólio do grupo. Objetivo(s): - Comparar o grau de conhecimento dos alunos antes e após as leituras dos textos propostos sobre a biodiversidade brasileira. - Avaliar a evolução do aprendizado. Critérios / avaliação: Atividade 5: 1. Resposta completa da Questão “A biodiversidade brasileira – A importância da Biodiversidade Brasileira no cenário mundial.”. 2. Disponibilização da resposta na ferramenta Fóruns de Discussão. 3. Realização da tarefa dentro do prazo estabelecido. Atividade 6: 1. Leitura: A Leitura do capítulo panorama da Biodiversidade Brasileira, na Série Memória e Análise de Leis – Conservação da Biodiversidade, na ferramenta Material de Apoio 2. Realização da tarefa dentro do prazo estabelecido. Atividade 7: 1. Resposta completa da Questão “A biodiversidade brasileira – A importância da Biodiversidade Brasileira no cenário mundial”. 2. Disponibilização da resposta na ferramenta Fóruns de Discussão. 3. Realização da tarefa dentro do prazo estabelecido Atividade 8: 1. Formar grupos de cinco alunos 2. Comparar as respostas da Questão “A biodiversidade brasileira – A importância da Biodiversidade Brasileira no cenário mundial”. 3. Elaborar um texto com todas as respostas e comentários sobre as eventuais alterações. 2. Disponibilização do texto final no Portfólio do Grupo. 3. Realização da tarefa dentro do prazo estabelecido Tipo de interação: Grupo Prazo: 04 dias úteis Ferramenta(s): Fóruns de discussão, Material de Apoio, Grupos e Portfólio. Conteúdo(s) de apoio e complementar(es): • Leitura: Leitura do capítulo Panorama da Biodiversidade Brasileira, na Série Memória e Análise de Leis – Conservação da Biodiversidade. Ferramenta: Material de Apoio. Recurso: Arquivo PDF (30 páginas): Conservação_da_Biodiversidade.pdf Produção dos alunos / avaliação: Atividade 8: Comparação das respostas da Questão “A biodiversidade brasileira – A importância da Biodiversidade Brasileira no cenário mundial”. Elaboração do texto final e postagem no portfólio do grupo. Feedback: Até 10 dias após o limite de entrega do trabalho.
  44. 44. 44 2.1.3. STORYBOARD O storyboard (SB) do curso é um roteiro em forma de anotações que mostra visualmente como a sequência de ações deve ser realizada para a execução do curso. Conforme Filatro (2008), o storyboard tem por objetivo comunicar à equipe de produção as ideias e a perspectiva visual sobre o produto final, deixando o mínimo de decisões para o acaso, tendo sempre em mente que o storyboard funciona como documentação das decisões relacionadas ao DI, base para a gestão, o controle e a comunicação do projeto e, demonstração do produto final aos interessados. No caso do storyboard 1 do curso de “Crimes Ambientais” (Figura 1), optou-se pelo desenvolvimento utilizando templates de PowerPoint. Caberá ao professor enviar o texto que será utilizado, o qual conterá uma breve explanação sobre a relação entre o homem e o meio ambiente, além de um esclarecimento sobre os objetivos principais do curso, bem como a sua carga horária. O ilustrador disponibilizará uma imagem (desenho) que retrate um crime ambiental, e depois de revisado o texto pelo professor revisor, o designer gráfico se encarregará do layout final. O storyboard 2 (Figura 2) e o storybord 3 (Figura 3) seguem a mesma linha. Figura 1 – SB da aula 1 do curso de “Crimes Ambientais”
  45. 45. 45 Figura 2 – SB de aulas do curso de “Crimes Ambientais” Figura 3 – SB da aula final do curso de “Crimes Ambientais”
  46. 46. 46 2.2 DIFERENCIAIS E RISCOS DO PROJETO Verificam-se no curso “Crimes Ambientais” vários aspectos positivos, uma vez que ele foi criado de acordo com as necessidades da Subsecretaria Estadual para assuntos do Meio Ambiente, tomando por base o modo de trabalho do profissional de segurança pública atuante na área ambiental. Por ser ministrado à distância, possibilitará aos alunos residentes em várias localidades do estado de Minas Gerais frequentá-lo. Importante dizer que a avaliação será realizada online ao término da leitura do material disponibilizado e a execução de todas as atividades propostas ao longo do período. O diferencial do projeto assinala-se pela diversidade do curso, que faz uso de conteúdos com diversas mídias e realização de atividades interativas, cujo enfoque é no aluno, sem abandonar o objetivo que é a assimilação do conteúdo apresentado. Em relação ao planejamento e a execução, há o fato de ser ministrado totalmente online, o que diminui os custos, no entanto, deve-se levar em consideração, que caso haja as previstas mudanças na legislação, haverá o custo da atualização do conteúdo do curso. Tendo por base estes aspectos positivos, é importante a previsão de alguns riscos, que verificados previamente, podem ser diminuídos ou mesmo evitados, como o risco da desatualização do curso, uma vez que a legislação brasileira sofre acréscimos e mudanças rotineiras, e caso não sejam executadas as devidas atualizações, o curso não terá muita vida útil, sendo necessário um acompanhamento das mudanças que por ventura venham a ocorrer no cenário jurídico nacional. É oportuno lembrar no que se refere aos integrantes da equipe, avalia-se a possibilidade de rompimento ou substituição de qualquer integrante, antes ou durante o desenvolvimento do curso, a fim de diminuir os riscos de atraso no planejamento e na sua execução. Riscos financeiros existem, contudo podem ser praticamente descartados já que foi feito um orçamento para o planejamento, implementação e execução do curso. Já os riscos de implementação, embora possíveis, tendem a não aparecer, já que o aporte tecnológico e de infraestrutura são garantidos pela SEMA, estando a
  47. 47. 47 disposição durante as 24 horas do dia, e caso ocorram, serão sanados incontinenti, já que tais probabilidades estão previstas. Convém, ainda, explicar que a equipe multidisciplinar observará todo o desenvolvimento e execução do curso e emitirá relatórios de acessos e feedback das atividades aplicadas à SEMA, de forma que o processo pedagógico possa ser redirecionado, caso haja necessidade. Serão aplicados questionários de avaliação aos discentes por ocasião da conclusão do curso, para que avaliem seus diversos componentes, informações estas que serão levadas a Subsecretaria Estadual para assuntos do Meio Ambiente, ao final da aplicação do curso.
  48. 48. 48 CONSIDERAÇÕES FINAIS O trabalho ora apresentado reúne o detalhamento do design Instrucional do curso virtual sobre “Crimes Ambientais” proposto como treinamento e atualização aos agentes de segurança pública, oferecido pela SEMA – Subsecretaria Estadual para assuntos do Meio Ambiente. As disciplinas estudadas no decorrer do curso de Especialização em Design Instrucional para EaD Virtual, proporcionado pela UNIFEI (Universidade Federal de Itajubá), ofereceram as condições adequadas para que este projeto fosse levado a efeito. Foram esclarecidas as competências e habilidades do designer instrucional, e seu papel em todos os estágios, desde a preparação até a implantação. No transcurso deste trabalho foram minudenciados os recursos e as ferramentas empregadas e suas relações com os objetivos de aprendizagem. O ato de descrever as atividades de modo detalhado facilitou a compreensão do design instrucional como processo aposto para atingir os objetivos desejados. Independente da formação e da atuação profissional é cada vez mais útil a todos a educação continuada como meio de adaptação as novas necessidades. O preparo esmerado deste trabalho é a certeza manifesta da EaD como meio eficiente de treinar e atualizar mais pessoas. Assim sendo, o exame cabal deste projeto de design instrucional, torna possível firmar definitivamente que este curso é exequível e pode ser aplicado, no contexto apresentado, com grandes possibilidades de sucesso.
  49. 49. 49 REFERÊNCIAS BARRETO, Raquel Goulart. Tecnologias educacionais e educação à distância. Rio de Janeiro: Quartet, 2004. CORTELAZZO, Iolanda Bueno de Camargo. Prática pedagógica, aprendizagem e avaliação em educação à distância. Curitiba: Ibpex, 2013. DANIELS, Harry. Uma Introdução a Vigotsky. São Paulo: Editora Loyola. 2002. FERRAZ, Ana Paula do Carmo. Taxonomia de Bloom: revisão teórica e apresentação das adequações do instrumento para definição de objetivos instrucionais. Gestão e Produção, UFSCar, São Carlos, v. 17, n. 2, 2010. Disponível em: www.scielo.br/pdf/gp/v17n2/a15v17n2.pdf . Acesso em: 24 out. 2013. FILATRO, Andréa. Design Instrucional na Prática. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2008. FRANCO, Lucia Regina Horta Rodrigues; BRAGA, Dilma Bustamante; O EaD Transformando as Técnicas de aprendizagem da engenharia. Disponível em: http://www.ead.unifei.edu.br/biblioteca/LivroDigital/iee/extensao/capacitacaoM2/tecni cas_ensino.html. Acesso em: 24 de outubro de. 2013. FRANCO, L.R.H.R.; BRAGA, D.B.; RODRIGUES, A. EaD Virtual: Entre a teoria e a prática. Itajubá, MG: Ed. Premier, UNIFEI, 2010. GARDNER, Howard. Inteligências Múltiplas. In Curso de Didática Geral, 7ª Ed. Ática: São Paulo: 2001. GORGULHO JÚNIOR, José Hamilton Chaves. O designer instrucional e a equipe multidisciplinar. Itajubá, MG: 1ª Edição, Gráfica Storbem, 2012. MATTAR, João. Tutoria e Interação em Educação a Distância. São Paulo: Cengage Learning, 2011.
  50. 50. 50 MOORE, Michael; KEARSLEY, Greg. Educação à distância: uma visão integrada. São Paulo: Thomson Learning, 2007. PERROTI, E. M.; VIGNERON, J. Novas tecnologias no contexto educacional. São Paulo: Metodista, 2003. RIANO, M. B. R. La evaluación em Educación a Distancia In Revista Brasileira de Educação a Distância. Rio de Janeiro. Instituto de Pesquisas Avançadas. Ano IV, N° 20, 1997.

×