Elementos climáticos 1º Ano Ensino Médio

837 visualizações

Publicada em

Elementos Climáticos Resumo

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
837
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
42
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Elementos climáticos 1º Ano Ensino Médio

  1. 1. CLIMA: ELEMENTOS CLIMÁTICOS CCLLIIMMAA:: EElleemmCeennLttIooMss A&&: F FEaatLtooErreMessENTOS CLIMÁTICOS
  2. 2. A ATMOSFERA O planeta Terra é envolvido pelo ar. Esse ar é disposto de acordo com a pressão que recebe, ficando de mais denso ou menos denso à medida que se distancia da Terra. A atmosfera é constituída por cinco camadas: troposfera, estratosfera, mesosfera, termosfera e exosfera; que servem como proteção, uma vez que se elas não existissem não suportaríamos o calor emitido pelos raios solares. Da mesma forma aconteceria o resfriamento da Terra durante a noite, onde perderíamos todo o calor adquirido pelo sol, sofrendo uma variação muito rápida de temperatura.
  3. 3. CLIMA: sucessão habitual dos tipos de tempo. LEMBRE-SE: O CLIMA É ... TEMPO: condições atmosféricas de um lugar em determinado momento. O TEMPO ESTÁ... Assim, o tempo pode mudar de uma hora para outra, ao passo que, o clima não muda com frequência.
  4. 4. CLIMA Elementos Climáticos 1.Temperatura do Ar: quantidade de calor presente na atmosfera utilizando a escala de graus celsius (ºC). 2. Pressão Atmosférica: é o peso que o ar exerce sobre a superfície terrestre. Assim, quanto maior a altitude, menor a pressão atmosférica e quanto menor a altitude, maior a pressão atmosférica.
  5. 5. 3. Umidade do Ar: quantidade de vapor de água presente na atmosfera que quando atinge o ponto de saturação ocorrem precipitações, que podem ser: a.Condensações Superficiais: orvalho (sereno), geada e nevoeiro O orvalho é a condensação do vapor atmosférico sobre a superfície. Ocorre quando as gotas de água se condensam sobre o solo durante as madrugadas frias. É por isso que, nas manhãs muito frias, a vegetação e o vidro das janelas ficam totalmente cobertos de gotas de água. Também conhecido com sereno.
  6. 6.  Geada é o congelamento do orvalho na superfície e pode atingir diferentes intensidades. Para ocorrer este congelamento não é necessário que a temperatura no ar esteja igual ou menor que 0°C. Após o congelamento do orvalho e com a continuação da queda da temperatura, o vapor d'água do ar em contato com a superfície fria passa diretamente para o estado sólido, se depositando sobre as superfícies e conferindo um aspecto esbranquiçado sobre a paisagem. Geada Branca Geada Negra
  7. 7.  Neblina :ocorre quando o vapor d'água é submetido a um resfriamento e tende a se condensar, formando uma névoa parecida com uma nuvem e quando tal névoa fica perto da superfície. Também é conhecida pelo nome de nevoeiro ou cerração.
  8. 8. b. Precipitações Não Superficiais: Ocorrem na atmosfera, mas distantes da superfície como a neve, o granizo e as chuvas ( convectivas, orográficas e frontais). Neve: ocorre através da baixa temperatura das nuvens (0ºC) e promove congelamento do vapor de água produzindo, dessa forma, pequenos cristais de gelo. Ocorre com maior frequência em climas temperados e polares.
  9. 9.  Granizo :é uma ocorrência associada a condições de forte instabilidade atmosférica e bruscos movimentos convectivos, responsáveis pela formação de cúmulos-nimbos com grande concentração de cristais de gelo.
  10. 10. Tempestade de Granizo - MS
  11. 11.  Chuva: É a precipitação líquida em forma de gotas de água que caem das nuvens. O processo tem duas etapas: • na primeira, o vapor de água se condensa em minúsculas gotículas nas nuvens; • na segunda, há uma colisão entre as gotículas maiores de água e as menores, que são absorvidas pelas primeiras. Com o tamanho aumentado, as gotas acabam caindo das nuvens. Existem três tipos de chuvas: a. Chuvas Orográficas: originada quando uma massa de ar úmido que se desloca, encontra uma barreira topográfica (serra, montanha, etc), e é forçada a elevar-se, ocorrendo queda de temperatura seguida da condensação do vapor d’água e formação de nuvens. Chuvas orográficas apresentam pequena intensidade, e longa duração.
  12. 12. b. Chuvas Frontais: ocorrem no encontro de massas de ar de características distintas (ar quente + ar frio). São caracterizadas por serem contínuas, apresentarem intensidade baixa a moderada e abrangerem grande área.
  13. 13. c. Chuvas convectivas: São chuvas causadas pelo movimento de massas de ar mais quentes que sobem e condensam. As chuvas convectivas ocorrem principalmente devido à diferença de temperatura nas camadas próximas da atmosfera terrestre. São caracterizadas por serem de curta duração porém de alta intensidade .
  14. 14. RESUMINDO...
  15. 15. O que é e como se forma uma nuvem? Nuvem é um aglomerado de partículas de água (no formato de vapor de água condensado) ou gelo que se forma na atmosfera terrestre. São visíveis e podem ter cores variadas (do branco ao cinza escuro). Quanto mais escuras, mais carregadas de vapor de água elas estão. As formas variam de acordo com a velocidade do vento e a quantidade de água que possuem, assim: • Cirrus”, que significa tufo de cabelo; •”Cumulus”, que significa amontoado; •“Stratus”, que significa camada; •“Nimbus”, que significa chuva. Esses nomes em latim são utilizados até hoje para classificar as chuvas. Em algumas situações, esses nomes aparecem juntos.  As nuvens são formadas a partir da evaporação da água de rios, mares, lagos, piscinas e até mesmo do corpo humano (através da transpiração). O vapor de água se condensa e forma a nuvem. Assim:
  16. 16. TIPOS DE NUVENS (IMAGENS) Cirrus Cirrocumulus Cirrostratus Altocumulus Cirrostratus Cirros
  17. 17. Altostratus Nimbostratus Nimbostratus Stratocumulus CSturmatuulus s
  18. 18. Cumulus Cumulus Cumulunimbus Cumulunimbus
  19. 19. O que é um raio? É uma descarga elétrica aérea, acompanhada de estrondo (trovão) e de luz (relâmpago), que se produz entre duas nuvens ou entre uma nuvem eletrizada e a terra ou vice-versa. Para que um raio possa ocorrer é necessário que existam cargas de sinais opostos entre nuvens ou entre nuvens e o solo, quando isso ocorre, a atração entre as cargas é tão grande que provoca a descarga elétrica.
  20. 20. 4. Circulação Geral da Atmosfera: O vento é o ar em movimento. O movimento conjunto dos ventos na atmosfera, deslocando ar quente para as zonas frias e vice-versa, é chamado de circulação geral da atmosfera. São as diferenças de pressão atmosférica que explicam esse movimento, que ocorre principalmente na horizontal, isto é, de uma área para outra. Mas esse movimento também pode ser vertical, ou seja, da superfície, onde o ar é mais aquecido, para o alto. Importante: No limite dos hemisférios norte e sul existe uma ZCIT (zona de convergência intertropical) cuja variação da posição influenciam as chuvas nas regiões próximas e impedem as trocas de ar entre os hemisférios.
  21. 21. 5. Massas de Ar: São grandes porções da atmosfera que possuem características próprias de temperatura e umidade, normalmente influenciadas por suas áreas de origem. As massas de ar podem ser quentes , frias úmidas ou secas.
  22. 22. IMPORTANTE As variações do tempo atmosférico que podem, ser muito bruscas em um único dia ou em períodos mais longos, são causadas pelo deslocamento das massas de ar que existem na atmosfera. Conforme a latitude que se localizam as massas de ar podem ser frias ou quentes, as massas de ar que se originam sobre áreas continentais em geral são secas e as que se originam sobre superfícies oceânicas são úmidas. As principais massas de ar: •Tropicais continentais •Tropicais marítimas •Polares continentais •Polares marítimas •Equatoriais continentais •Equatoriais marítimas  As massas de ar adquirem as suas características ao permanecerem durante alguns dias sobre um deserto quente, um oceano tropical ou uma região polar. Mas as características originais de uma massa de ar podem sofrer modificações durante a sua trajetória.
  23. 23. FRENTES: Faixas (ou zonas, ou “superfícies”) de transição entre duas massas de ar de características diferentes Características: Normalmente é uma região onde: •a pressão tem um valor mínimo relativo •a temperatura e a umidade variam abruptamente •os ventos são mais fortes, mudam de direção e são confluentes •ocorre nebulosidade e precipitação  A fronteira entre as massas de ar frio e quente sempre se inclina, para cima, por sobre a massa de ar frio (que é mais denso).  Quando as massas de ar se deslocam, o ar frio força o ar quente a subir, o que provoca a formação de nuvens e precipitação  Tem larguras de 5 a 50 Km, comprimento de 500 a 5000 Km, e altura de 3 a 10 Km Tipos de Frentes: • As frentes podem ser classificadas pelo movimento relativo das massas de ar quente e fria envolvidas.
  24. 24. FRENTE FRIA  Ocorre quando uma massa de ar frio avança sob uma massa de ar quente.
  25. 25. FRENTE QUENTE  Ocorre quando uma massa de ar quente avança sobre uma massa de ar frio.
  26. 26. FRENTE ESTACIONÁRIA Quando não há o avanço do ar frio nem o avanço do ar quente relativamente uma ao outro, gera então entre eles uma frente estacionária. A precipitação associada é geralmente leve, mas pode tornar-se bem significativa se a frente permanecer estacionária por muito tempo.
  27. 27. FRENTE OCLUSA Ocorre quando a frente fria alcança a frente quente, e as duas massas de ar se misturam ficando com apenas uma característica. Com a passagem deste tipo de frente primeiramente tem-se as características de uma frente quente, ou seja, chuva continua e logo depois uma chuva mais forte associado a frente fria.
  28. 28. FRENTE EM DISSIPAÇÃO Ocorre quando massas de ar (quentes ou frias) começam a se afastar e há consequente mudança nas condições do tempo atmosférico. Pode ocorrer aumento da temperatura e diminuição da nebulosidade.
  29. 29. FIM

×