Os Cristãos Podem Comemorar o São
João?
Posted by Eduardo G. Junior In Datas Comemorativas, Estudos Bíblicos, Paganismo | ...
João” não seria em honra, ou veneração, de uma santidade
católica romana, afinal de contas, não foi estabelecida essa
data...
(Zeus), ou “Deus” se referindo aos “deuses” no geral, na
verdade, era para demônios.
Em vez de ‘cristianizar’ tais eventos...
Cf. A Origem do Dia de São João
Cf. a Fogueira de São João
Outros estudo que estão relacionados:
Cf. Qual a Origem do Nata...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Os cristãos podem comemorar o são joão

107 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
107
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os cristãos podem comemorar o são joão

  1. 1. Os Cristãos Podem Comemorar o São João? Posted by Eduardo G. Junior In Datas Comemorativas, Estudos Bíblicos, Paganismo | 4 comments Pode o cristão participar da Festa de São João, ou seja, ir à Festas Juninas? Quando pergunto iniciando com “pode”, não estou querendo ser proibitivo, nem taxativo, nem ser legislador de absolutamente nada. Só existe um Legislador - Deus. Se “cada um prestará contas de si mesmo a Deus” (Romanos 14:12), então cada um tem que decidir o que fazer, não apenas nesse assunto, mas em todos os outros que os cristãos enfrentam hoje em dia. O que pretendo nesse estudo bíblico é mostrar alguns fatos bíblicos que podem apenas AJUDAR-NOS a ver o conceito cristão sobre esse ponto de datas festivas, em especial, o dia de São João. Esses são pontos que ME ajudaram e influenciaram para se ter essa concepção que será expressa. Não quero dizer com este post que quem vai à festinhas juninas não é cristão... LONGE DISSO! Bom, agora nos concentrando em responder a pergunta desse artigo, o primeiro ponto que podemos ter em mente é que, em vista do foco negativo que as Escrituras dão à idolatria (Cfr. 1Sam. 15:23; At 17:16; 1Cor. 10:14; Col. 3:5; Ap. 2:14, 20) e por condenar tão fortemente os “ídolos” (At 15:20, 29; 21:25; Rom. 2:22; 1Cor. 8:1, 4, 10; 10:28; 12:2; 2Cor. 6:16; 1Tess. 1:9; 1Jo. 5:21; Ap. 9:20), poderíamos nos pergunta se a festa de “São
  2. 2. João” não seria em honra, ou veneração, de uma santidade católica romana, afinal de contas, não foi estabelecida essa data em “homenagem à são João”? Mesmo colocando personagens cristãos para cristianizar, devemos nos lembrar que o fundo histórico de tudo isso é pagão, em adoração ao deus do sol. Paulo disse aos cristãos em Roma, que conheciam muito bem os cultos solares: “Pois mudaram [i.e os romanos pagãos] a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criação do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.” (Romanos 1:25) Talvez você pense: “mais o que vale é a intenção. Como eu não estou comemorando nada diretamente aos cultos católicos, nem mesmo ao deus sol dos romanos, então tudo bem.” É compreensivo pensar assim. No entanto, Paulo apontou um raciocínio bem diferente deste. Os pagãos, que não criam em um Deus único e Todo- Poderoso, que não criam em Cristo como Filho de Deus, praticavam a adoração que lhes fora ensinada pelas culturas em que viviam. Nas suas mentes estava tudo certo adorar sol, lua, mar, e o restante do panteão de deus e deusas Greco- romanos. Então, será que, para o apóstolo Paulo, estava tudo bem, uma vez que eles não achavam que estavam fazendo “nada de mais”? Paulo, em 1Cor. 10:20, disse: “Antes digo que as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios.” Não importa quão bem intencionados, Paulo foi categórico em dizer que, aquilo que eles achavam que era para Deus
  3. 3. (Zeus), ou “Deus” se referindo aos “deuses” no geral, na verdade, era para demônios. Em vez de ‘cristianizar’ tais eventos pagãos, o apóstolo Paulo estabelece o proceder correto para os verdadeiros cristãos por perguntar: “Que parceria tem a luz com a escuridão?” Daí ele admoesta: “‘Saí do meio deles e separai-vos’, diz Yahweh, ‘e cessai de tocar em coisa impura’; ‘e eu vos acolherei’” — 2 Cor. 6:14-17. Na Revelação final de João, ele ouviu uma voz do céu dizer: “Saí dela [i.e de Babilônia] povo meu...” (Ap. 18.4) A ordem de “sair” é simbólica. Sair significa “fazer” parte, ou compartilhar, de coisas que tenham a ver com as crenças “babilônicas”. Assim, sair e não tocar nas coisas de Babilônia se refere a não participarmos de suas crenças e costumes. Podemos até mesmo ter nosso ponto de vista “indiferente” sobre assunto, mesmo talvez nos considerando cristãos. No entanto, assim como temos o nosso ponto de vista, existe também o “ponto de vista de Deus”. (Tiago 1:27) Pelo menos, diante dessas considerações, me parece evidente que um cristão não deveria participar de Festas Juninas. No entanto, acredito que cada um deve ter sua consciência treinada pela Bíblia. (Hebreus 5:14) Não precisamos mais viver em regras de “pode e não pode”, pois Cristo nos libertou, só não podemos usar essa liberdade para a maldade. Ainda mais, independente de nosso conceito sobre esse e outros assuntos, isso não irá alterar o conceito de Deus expresso em Sua Palavra. Contexto desse estudo:
  4. 4. Cf. A Origem do Dia de São João Cf. a Fogueira de São João Outros estudo que estão relacionados: Cf. Qual a Origem do Natal? Cf. Hacuná - Natal Judaico? Cf. Natal e Ano Novo na Antiguidade Cf. João Batista

×