Abordagem Local do Pé Diabético

8.406 visualizações

Publicada em

Comunicação apresentada por Carlos Mateus no I Fórum Ibérico de Úlceras e Feridas - 12 e 13 de Março de 2010

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.406
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
88
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Abordagem Local do Pé Diabético

  1. 1. Abordagem local do Pé Diabético Carlos Mateus Centro de Saúde de Pêro Pinheiro Enfermeiro Especialista em Enfermagem Comunitária Pós-graduação em Tratamento de Feridas e Viabilidade Tecidular Mestre em Nutrição Clínica
  2. 2. Abordagem local do Pé Diabético Aspectos a considerar • Alterações da perfusão • Infecção • Extensão e profundidade • Condições da úlcera • Localização • Sensibilidade e dor • Edema
  3. 3. Aspectos a considerar • Características Gerais do doente • Controlo metabólico • Factores psicossociais • Recorrência da úlcera • Organização de consulta • Resultados esperados
  4. 4. Abordagem local do Pé Diabético Alterações da perfusão • Doença Arterial Periférica – Problema Major • 60% das lesões neuro-isquémicas
  5. 5. Alterações da perfusão • A maioria dos doentes não tem claudicação nem dor no repouso • 1º passo: Avaliar presença ou ausência de DAP – Técnicas não invasivas – Revascularização se necessário ou possível…
  6. 6. Abordagem local do Pé Diabético Infecção
  7. 7. Abordagem local do Pé Diabético Infecção • Presente em > 50% das úlceras do pé diabético • Infecção + PAD = Amputação {EMERGÊNCIA} Imagens: Cortesia do Dr. Rui de Carvalho
  8. 8. Infecção • Infecções profundas dos pés dão poucos sintomas locais e/ou sistémicos
  9. 9. Infecção • Limpeza cirúrgica/ desbridamento cirúrgico frequente Imagens: Cortesia do Dr. Rui de Carvalho
  10. 10. Abordagem local do Pé Diabético Extensão e profundidade • Quantidade de tecido destruído prediz os resultados • Quanto maior a destruição pior o resultado • Tendões/osso exposto – risco de infecção e atraso cicatricial
  11. 11. • Exposição de tendões: Dificuldade na cicatrização Imagens: Cortesia do Dr. Rui de Carvalho
  12. 12. Extensão e profundidade • Úlceras superficiais - remoção de calos e hperqueratoses • Úlceras profundas – considerar moduladores de matriz
  13. 13. Abordagem local do Pé Diabético Condições da úlcera • Cicatrização inibida por: – Função leucocitária deficitária – Produção anormal de factores de crescimento e de MEC – Redução da actividade de fibroblastos – Aumento da produção de metaloproteases
  14. 14. Abordagem local do Pé Diabético Localização • Dedos e dorso do pé (sapato apertado) • Cabeça dos metatarsos (stress traumático sapato/calosidade) • Calcanhar (úlcera de pressão)
  15. 15. Localização • Abordagem: Alívio de pressão Imagens: Cortesia do Dr. Rui de Carvalho
  16. 16. Abordagem local do Pé Diabético Sensibilidade e dor • Diminuição da sensibilidade Imagens: Cortesia do Dr. Rui de Carvalho
  17. 17. Abordagem local do Pé Diabético Sensibilidade e dor • Causas de dor: – Neuropática – Infecção – Dor (isquémica) em repouso – Tratamento da ferida
  18. 18. Abordagem local do Pé Diabético Edema • Presença de edema é multifactorial: – Insufuciência Cardíaca Congestiva – Nefropatia – Trombose venosa profunda – Edema hidrostático/neuropático Tratamento dirigido à causa Imagens: Cortesia do Dr. Rui de Carvalho
  19. 19. Abordagem local do Pé Diabético Características gerais • Idade • Doenças multi-orgânicas – Nefropatia – Doenças cardio-vasculares Associação a risco de amputação major
  20. 20. Abordagem local do Pé Diabético Controlo metabólico • HbA1c elevada e variações de glicemia – Alterações do colagénio – Factores de crescimento variáveis – Actividade fibroblastos alterada – Migração de leucócitos diminuída
  21. 21. Abordagem local do Pé Diabético Factores psicossociais • Auto-negligência pode estar associada à presença de uma úlcera • Deficiente integração de cuidados na sua actividade de vida diária • Falta de apoios sociais
  22. 22. Abordagem local do Pé Diabético Recorrência da úlcera • Necessário “follow-up” para evitar recidiva • Integração em programa de acompanhamento (Consulta do pé diabético)
  23. 23. Abordagem local do Pé Diabético Organização de consulta • Melhoria de suporte ao doente através de Consulta do Pé do Diabético • Sistematização de programa de acompanhamento
  24. 24. Abordagem local do Pé Diabético Resultados esperados • Resultados dependentes de muitos factores, mas: • Em centros especializados e/ou dedicados – Aumento das taxas de cicatrização – Diminuição dos tempos de cicatrização – Diminuição da recidiva
  25. 25. Conclusões • Prevenção • Intervenção precoce • Tratamentos adequados
  26. 26. Abordagem local do Pé Diabético EVITAR A CATÁSTROFE

×