Apostila dimensionamento de extintores de incêndio rs v1.0

7.486 visualizações

Publicada em

Auxílio ao dimensionamento de extintores de incêndio em edificações no RS

Publicada em: Engenharia
0 comentários
19 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.486
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
598
Comentários
0
Gostaram
19
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostila dimensionamento de extintores de incêndio rs v1.0

  1. 1. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 1 de 27 Sumário 1 OBJETIVO...............................................................................................................1 2 DEFINIÇÕES...........................................................................................................2 3 ENTENDENDO O SIGNIFICADO DE CAPACIDADE EXTINTORA ...............3 4 OS AGENTES EXTINTORES................................................................................4 5 TIPOS DE EXTINTORES.......................................................................................5 6 CLASSE DE RISCO QUANTO À CARGA DE INCÊNDIO ..............................10 7 ÁREA DE COBERTURA VERSUS CLASSE DE RISCO – EXTINTORES .....10 8 EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO ..............................................................13 9 DISTRIBUIÇÃO E LOCALIZAÇÃO EM GRANDES ÁREAS..........................16 10 EXTINTORES – QUANTO AO TIPO PORTÁTIL OU SOBRE RODAS. .....16 11 EXTINTORES – DIRETRIZES DE DISTRIBUIÇÃO E LOCALIZAÇÃO ....17 12 EXTINTORES – DEPÓSITOS DE GÁS (GLP) ...............................................18 13 EXTINTORES – VISTORIAS & MANUTENÇÃO.........................................20 14 TABELA DE SELEÇÃO DE EXTINTORES (fabricação genérica) ................22 15 DIMENSIONAMENTO DE EXTINTORES – PROCEDIMENTO GENÉRICO 22 16 LOCALIZAÇÃO – EXTINTORES...................................................................23 17 INFORMAÇÕES – KIDDE EXTINTORES .....................................................25 18 Documentos de referência:.................................................................................27 1 OBJETIVO Compilar regras, informações e comentários que auxiliem o projetista a definir a quantidade tipo e localização de extintores de incêndio segundo as novas regras vigentes no Estado do Rio Grande do Sul, desde 2014.
  2. 2. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 2 de 27 2 DEFINIÇÕES Capacidade extintora. É o poder do agente extintor de extinguir o fogo, obtido em ensaio prático normalizado. Carga de incêndio. Soma das calorias possíveis de serem liberadas pela combustão completa de todos os materiais combustíveis em um espaço, inclusive os revestimentos das paredes, divisórias, pisos e tetos. Carga de incêndio específica. Valor da carga de incêndio dividida pela área de piso do espaço considerado, expresso em megajoules por metro quadrado (MJ/m2). O cálculo da carga de incêndio de uma ocupação está prevista no anexo A e B da NBR 12693:2013. Classes de incêndio ou fogo. Classificação didática na qual se definem fogos de diferentes natureza. Adotada no Brasil em quatro classes: fogo classe A, fogo classe B, fogo classe C e fogo classe D. Compartimentação. O isolamento de riscos, nas ocupações mistas, poderá ser obtido por compartimentação, sendo que nos casos de risco grande e médio a resistência ao fogo deverá ser de quatro horas e nos de risco pequeno de duas horas. O isolamento também poderá ser realizado através de afastamento, guardando-se à distância de três metros entre aberturas e cinco metros entre edificações (IN 001/2014 CBM) Distância máxima a ser percorrida. Distância real, em metros, a ser percorrida pelo operador, do ponto de fixação do extintor a qualquer ponto da área protegida por ele. Fogo. É uma reação química de oxidação (processo de combustão), caracterizada pela emissão de calor, luz e gases tóxicos. Para que o fogo exista, é necessária a presença de quatro elementos: combustível, comburente (normalmente o Oxigênio), calor e reação em cadeia. Unidade extintora. Extintor que atende a capacidade mínima em função do risco e da natureza do fogo. A capacidade extintora mínima de cada tipo de extintor portátil, para que constitua uma “unidade extintora”, deve ser: Agente extintor portátil Capacidade Carga mínima de agente extintor Carga d'água 2-A 10 litros Carga de espuma mecânica 2-A:10-B 9 litros Carga de CO2 5-B:C 4 kg Carga de pó BC 20-B:C 4 kg Carga de pó ABC 2-A:20-B:C 4 kg Carga halogenado 5-B:C 2,3 kg NBR 12693:2013
  3. 3. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 3 de 27 Agente extintor sobre rodas Capacidade Carga mínima de agente extintor Carga d'água: 10-A 75 litros Carga de espuma mecânica 6-A:40-B 50 litros Carga de CO2 10-B:C 25 kg Carga de pó BC 80-B:C 50 kg Carga de pó ABC 6-A:80-B:C 20 kg NBR 12693:2013 3 ENTENDENDO O SIGNIFICADO DE CAPACIDADE EXTINTORA No caso dos fogos de classe C, não existe um numero indicativo de capacidade, mas o importante é saber se o extintor utilizado é indicado para proteção de equipamentos elétricos energizados. Capacidade extintora é diferente de carga nominal ou capacidade de carga do extintor, exemplo: 4, 6 ou 12 kg ou 10 litros. A capacidade extintora é quem define o tamanho do fogo e a classe de incêndio que o extintor deve/pode combater. Essa informação deve constar, obrigatoriamente, no rótulo do produto, assim como a capacidade de carga (carga nominal). Exemplo: O extintor de incêndio à base de água (Classe A) tem capacidade extintora de 2-A, já o extintor de incêndio (Classe ABC) que possui agente extintor a base de Fosfato Monoamônico, é polivalente, pois é eficiente para as 3 classes de incêndio e possui capacidade extintora maior, de 4-A:80-B:C. Capacidade Massa Dimensões (mm) 2:A Carga=10 L, peso bruto=14 kg Ø 17,7 x 70,5 4-A: 80-B:C Carga=4,5 kg, peso bruto= 6,7 kg Ø 13,7 x 52,4 Fabricação KIDDE 6-A:80-b:C 6-A: Tamanho do fogo classe A 80-B: Tamanho do fogo classe B C: Adequado para apagar fogo C
  4. 4. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 4 de 27 4 OS AGENTES EXTINTORES Tipo PÓ ABC Características Riscos cobertos  Com base numa combinação de fosfato de mono-amônio e sulfato de amônio.  Altamente econômico.  Contém componentes retardantes de fogo.  Ao aplicar-se as partículas fundem-se, dilatam-se, formando uma barreira que evita a entrada de oxigênio completando o processo de extinção. Madeira, papel, tecidos, plásticos, líquidos inflamáveis, gases combustíveis. Tipo PÓ BC Características Riscos cobertos  Pó extintor compatível com espuma.  Com base no bicarbonato de sódio.  Inibe as reações em cadeia que ocorrem no centro do fogo. Líquidos inflamáveis, como óleos, tintas, hidrocarbonetos. Gases combustíveis, como metano, propano...... Tipo PÓ D Características Riscos cobertos  Pó extintor com base no sal de sódio.  Em contato com metais incandescentes inibe a difusão de oxigênio extinguindo o fogo.. Fogo de metais: Mg, Na, K, Ba, Al etc... Tipo CO2 Características Riscos cobertos  Á base de gás carbônico.  Atua por abafamento, produz uma camada gasosa que isola do oxigênio o centro de chama.  Provoca o resfriamento dos materiais.  É um agente limpo, não tóxico, que não gera resíduos e não danifica equipamentos. Líquidos inflamáveis, como óleos, tintas, hidrocarbonetos. Gases combustíveis, como metano, propano...... Excelente para combate a incêndios em equipamentos e instalações elétricas.
  5. 5. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 5 de 27 Tipo ÁGUA Características Riscos cobertos  Atua por resfriamento dos materiais, tornando a temperatura inferior ao seu ponto de ignição.  A penetração e a camada de água acumulada na superfície do material dificultam a propagação do fogo. Materiais sólidos de fácil combustão, como tecidos, papel, fibras, madeira, etc. Materiais que queimam em profundidade e superfície, deixando resíduos. Tipo K Características Riscos cobertos  Agente extintor formado por solução de sais orgânicos.  Durante o processo de extinção não são gerados subprodutos tóxicos.  Indicado para fogo classe A e K. Fogo em cozinhas, em especial em fritadeiras e grelhas. Madeira, papel, tecido e plásticos. Nota: A legislação do estado do RGS, e a norma NBR 12693:2013, tratam apenas do fogo de classes A, B e C. 5 TIPOS DE EXTINTORES a) Portátil. O que pode ser transportado manualmente, sendo que sua massa total não pode ultrapassar 20 kg. b) Sobre rodas. Montado sobre rodas, cuja massa total não pode ultrapassar 250 kg, operado e transportado por um único operador. c) Quanto a pressurização: Extintores de pressurização direta. Extintores que estão sob pressurização permanente e caracterizam-se pelo emprego de somente um recipiente para a água e o gás expelente. Os extintores de pressurização direta devem ser equipados com indicador de pressão. Extintores de pressurização indireta. Extintores que são pressurizados por ocasião do uso, e que se caracterizam pelo emprego de um recipiente para a água e de um cilindro para o gás expelente, podendo este último ser interno ou externo ao recipiente para a água.
  6. 6. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 6 de 27 d) Classes de fogo e agentes extintores Classes de Fogo e Agentes Extintores Imaster Extintores NFPA-National Fire Protection Association -USA
  7. 7. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 7 de 27
  8. 8. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 8 de 27
  9. 9. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 9 de 27
  10. 10. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 10 de 27 6 CLASSE DE RISCO QUANTO À CARGA DE INCÊNDIO Conforme a NBR 12693:2015, temos: Risco baixo. Edificações e áreas de risco com carga de incêndio específica ate 300 MJ/m2 . Risco médio. Edificações e áreas de risco com carga de incêndio específica acima de 300 MJ/m2 até 1.200 MJ/m2 . Risco alto. Edificações e áreas de risco com carga de incêndio específica acima de 1.200 MJ/m2 . Legislação de referência:  Decreto 51.803 de 10 de setembro de 2014 – DOE no. 175 de 11/set/2014. TABELA 3.1 Classificação das edificações e áreas de risco quanto à carga de incêndio, especifica por ocupação/uso as cargas de incêndio típicas.  Lei Complementar no. 14.690 de 16/mar/2015 – DOAL no. 10.979 de 17/mar/2015, altera a aplicação do Plano Simplificado de Prevenção e Proteção Contra Incêndio – PSPCI. 7 ÁREA DE COBERTURA VERSUS CLASSE DE RISCO – EXTINTORES Os requisitos de proteção devem ser atendidos por extintores de capacidade extintora mínima, contanto que a distância a ser percorrida atenda às distâncias das tabelas a seguir, compiladas em função da Classe de Incêndio ou Fogo, segundo a RT CBMRS 14 de 2014. TABELA 1 Risco Classe A (papel, madeira, tecidos, plástico...) Classe de risco Capacidade extintora mínima Distância máxima a ser percorrida(m) BAIXO 2-A 25 MÉDIO 2-A 20 ALTO 4-A1 15 1 Dois extintores 2-A, quando lado a lado, podem corresponder a um extintor 4-A
  11. 11. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 11 de 27 TABELA 2 Risco Classe B (líquidos e gases inflamáveis..) Classe de risco Capacidade extintora mínima Distância máxima a ser percorrida(m) BAIXO 20-B 25 MÉDIO 40-B 20 ALTO 80-B 15 TABELA 3 Risco Classe C (elétrico, casa de máquinas...) Classe de risco Capacidade extintora mínima Distância máxima a ser percorrida(m) BAIXO C 25 MÉDIO C 20 ALTO C 15 Observação importante: Na nova normativa não há uma relação determinada entre a extensão da área protegida por uma determinada unidade extintora, e o risco predominante nesta região. Área máxima. Definida pela “Distância Máxima” a ser percorrida segundo as tabelas anterior (TABELAS 1, 2 e 3). A estimativa desta área máxima utiliza o quadrado circunscrito no círculo de raio igual à distância máxima a ser percorrida, entre o extintor e o local mais remoto a ser por ele protegido. Válida para áreas de risco cuja circulação é livre de impedimentos e a Unidade Extintora está localizada no centro geométrico.
  12. 12. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 12 de 27 Extintor colocado no centro de uma área de circulação livre Extintor no centro Em metros Distância máxima percorrida (m) Risco Área Circunscrita (m2 ) A L R 25 BAIXO 1.250 17,6 35,3 25 20 MÉDIO 800 14,4 28,2 20 15 ALTO 450 10,6 21,2 15
  13. 13. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 13 de 27 8 EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO Exemplo de dimensionamento e otimização da colocação de extintores portáteis. Seja uma instalação conforme planta abaixo, cuja carga de incêndio específica, função do uso e ocupação é 500 MJ/m2 . SOLUÇÃO Uso: Serviços de pintura do tipo automotiva, e laboratório químico. Carga de incêndio: 500 MJ/m2 Classe de risco: Médio, predominante classe AB. Distância máxima a ser percorrida: 20 metros As unidades extintoras são: Tipo ABC Versão A - ERRADA 1. – O extintor foi instalado considerando que a distância (percurso) entre ele e o ponto mais distante a ser coberto (16m), é menor do que 20 metros. O traçado do percurso não esta correto! 2. – O salão está coberto no raio de 20 metros, porém deve haver um extintor no máximo a 5m da entrada principal da área de risco (RT 14 – CBMRS, 5.1.10). 3. – Cada pavimento deve possuir no mínimo duas unidades extintoras (RT 14 – CBMRS, 5.4.1.2).
  14. 14. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 14 de 27 Versão B - ERRADA 1. – O caminho real do extintor ao ponto mais distante é 13,75+ 8,70= 22,45 metros. Excede 20 metros. 2. – O salão está coberto no raio de 20 metros, porém deve haver um extintor no máximo a 5m da entrada principal da área de risco (RT 14 – CBMRS, 5.1.10). 3. – Cada pavimento deve possuir no mínimo duas unidades extintoras (RT 14 – CBMRS, 5.4.1.2).
  15. 15. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 15 de 27 Versão C - CORRETA 1. - O extintor foi relocado. 2. - O caminho real do extintor ao ponto mais distante é 5,00+ 8,75= 13,75 metros. 3. - Foi instalado mais um extintor, a menos de 5m da entrada principal da área de risco (RT 14 – CBMRS, 5.1.10) , e que garante o percurso menor do que máximo permitido no compartimento Salão. 4. - Cada pavimento deve possuir no mínimo duas unidades extintoras (RT 14 – CBMRS, 5.4.1.2).
  16. 16. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 16 de 27 9 DISTRIBUIÇÃO E LOCALIZAÇÃO EM GRANDES ÁREAS Grandes áreas contíguas protegidas por extintores portáteis. Pontos específicos desta região que possuam risco de determinada classe de fogo (secundária) devem ser equipados com Unidades Extintoras adequadas. 10 EXTINTORES – QUANTO AO TIPO PORTÁTIL OU SOBRE RODAS. a) A instalação dos extintores sobre rodas deve ser suplementar ao dimensionamento dos extintores portáteis. b) Extintores sobre rodas poderão ser considerados no cálculo das unidades extintoras quando estes puderem acessar qualquer parte da área de risco a ser protegida, sem desníveis, degraus ou qualquer impedimento à mobilidade. A capacidade extintora de acordo com a tabela AGENTE EXTINTOR SOBRE RODAS, item 2 desta apostila. c) Exigência de unidades extintores sobre rodas. Em locais dotados de abastecimento de líquidos combustíveis ou inflamáveis para veículos automotores, onde não houver sistema hidráulico de hidrantes ou mangotinhos, deverá haver no mínimo uma unidade sobre rodas de espuma mecânica, com capacidade 6-A:40B , (RT 14 – CBMRS, 5.4.1.13), porém deverá haver a instalação complementar de extintores portáteis.
  17. 17. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 17 de 27 d) Recomendação de uso de unidades extintoras sobre rodas. Devem ser instaladas para a proteção de áreas de alto risco nas quais é necessário alta vazão, maior tempo de descarga e alcance do jato. 11 EXTINTORES – DIRETRIZES DE DISTRIBUIÇÃO E LOCALIZAÇÃO a) A diretriz básica a ser atendida é a do máximo percurso entre o extintor e o local do risco, não é permitido compensar aumento da distância com acréscimo de unidades extintoras. b) Deve haver no mínimo um extintor de incêndio, distante a não mais de 5 m da porta de acesso da entrada principal da edificação, entrada do pavimento ou entrada da área de risco de incêndio. c) Locais fechados, tais como: salas elétricas, salas de máquinas, casa de bombas, pequenas salas ou depósitos entre outros, os extintores devem ser instalados no lado externo, próximo à entrada destes locais, respeitando-se as distâncias máximas a serem percorridas, conforme Tabelas 1, 2 e 3. d) Em unidades residências multifamiliares o dimensionamento de unidades extintoras necessárias, deve ser computada apenas a área de uso comum de cada pavimento. e) Cada pavimento de uma edificação deve possuir no mínimo 2 (duas) unidades extintoras, as referidas duas unidades extintoras deverão ser uma classe A, e uma classe BC, ou então duas classe ABC. Porém qualquer edificação ou área de risco de incêndio com área construída inferior a 50 m² pode ser instalada apenas uma única unidade extintora de pó ABC, desde que atenda a capacidade extintora mínima prevista para o tipo de ocupação ou área de risco de incêndio.(NBR 12693,7.1.2) f) Extintores adicionais, para prover maior proteção para riscos especiais podem ter capacidade extintora mínima inferior às Tabelas 1 e 2 desde que não sejam considerados na proteção mínima requerida. g) Risco principal e secundário. Quando determinada área de risco de incêndio possuir, por exemplo, risco classe de incêndio A em todos os seus ambientes (risco principal) e classe C em apenas um local específico (risco secundário), deverão ser previstos extintores da classe A em todos os ambientes e somente será necessário extintor adequado à classe C no ambiente que possuir material combustível da classe C.
  18. 18. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 18 de 27 h) Baterias de extintores. Em ocupações comerciais, industriais, depósitos, educacionais, garagens, eventos temporários, os extintores de incêndio poderão ser igualmente centralizados em baterias, no mínimo em dois pontos de cada pavimento. Uma bateria não poderá distar a mais de 5 m do acesso do pavimento e a distância a percorrer não poderá ser superior a 40 m no mesmo piso. i) Áreas amplas com riscos dispersos e separados devem ser protegidas individualmente. Extintores próximos ao risco devem ser cuidadosamente distribuídos e de fácil acesso, para que não haja risco ao operador . j) Quando houver mais de uma classe de incêndio no local, recomenda-se optar por extintores de incêndio que contemplem todas as classes de incêndio existentes naquele local, em um único aparelho (extintor de incêndio ABC). (RT-14 CBMRS 5.3.1.3) 12 EXTINTORES – DEPÓSITOS DE GÁS (GLP) Em depósitos ou centrais de gás liquefeito de petróleo (GLP), devem ser utilizados extintores de carga de pó, dimensionados conforme a NBR 15514- Critérios de Segurança, tabelas 1 & 2 a seguir, e demais normas específicas. A máxima distância entre o depósito/central de GLP e as unidades extintoras é 10 metros. Estes extintores não são exclusivos à proteção do GLP.
  19. 19. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 19 de 27 Nota: As instalações de gás natural constituídas apenas da rede de distribuição e que não possuírem depósitos (armazenamento), não sofrem a mesma exigência de proteção (local) por extintores de pó portáteis.
  20. 20. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 20 de 27 13 EXTINTORES – VISTORIAS & MANUTENÇÃO Somente será aceito extintor de incêndio que possuir selo de conformidade concedida por órgão credenciado pelo Sistema Brasileiro de Certificação (INMETRO). Para efeito de vistoria do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio Grande do Sul - CBMRS, o prazo de validade da carga e a garantia de funcionamento dos extintores deve ser aquele estabelecido pelo fabricante, se novo, ou pela empresa de manutenção certificada pelo INMETRO, se recarregado, conforme legislação vigente. Observação2 : 13.1 Para extintores de incêndio à base de água, conforme a NBR 117153 , e espuma mecânica, conforme a NBR 11751 (identificação no rótulo) , deve-se proceder da seguinte maneira : 13.1.a) os extintores à base de água devem sofrer recarga em um intervalo máximo de cinco anos; 13.1.b) quando utilizada a espuma mecânica, a frequência de substituição do agente extintor deve cumprir as recomendações do fabricante. 13.2 Para extintores de incêndio à base de dióxido de carbono (CO2), deve-se proceder da seguinte maneira: 13.2.a) este agente extintor deve ser substituído somente quando houver perda superior a 10% da carga nominal declarada, ou conforme previsto na NBR 11716; a) Manutenções4 : Inspeção. Exame periódico, efetuado por pessoal habilitado, que se realiza no extintor de incêndio, com a finalidade de verificar se este permanece em condições originais de operação. A frequência de inspeção é de 6(seis ) meses para extintores de incêndio com carga de gás carbônico e cilindros para o gás expelente, e de 12(doze) meses para os demais extintores. O relatório de inspeção deve conter no mínimo as seguintes informações: a) data da inspeção e identificação do executante; b) identificação do extintor; c) localização do extintor; d) nível de manutenção executado, discriminado de forma clara e objetiva. 2 Segundo NBR 12962 5.1.2 – Inspeção e recarga em extintores de incêndio Inspeção, manutenção 3 NBR 11.715:2003- Extintores de incêndio com cargad’água – (pressurização direta ou indireta) 4 Segundo a NBR 12962
  21. 21. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 21 de 27 Manutenção de primeiro nível. Manutenção geralmente efetuada no ato da inspeção por pessoal habilitado, que pode ser executada no local onde o extintor está instalado, não havendo necessidade de removê-lo para oficina especializada. Manutenção de segundo nível. Manutenção que requer execução de serviços com equipamento e local apropriados e por pessoal habilitado. Manutenção de terceiro nível ou vistoria. Processo de revisão total do extintor, incluindo a execução de ensaios hidrostáticos. b) Tabela – Níveis de manutenção - NBR 12962 Níveis de manutenção Situações 1 - Lacre(s) violado(s) ou vencido(s). - Quadro de instruções ilegível ou inexistente. 1 ou 2 - Inexistência de algum componente. - Validade da carga de espuma química e carga líquida. 1 ou 3 - Mangueira de descarga apresentando danos, deformação ou ressecamento. 2 - Extintor parcial ou totalmente descarregado - Mangotinho, mangueira de descarga ou bocal de descarga, quando houver, apresentando entupimento que não seja possível reparar na inspeção. - Defeito nos sistemas de rodagem, transporte ou acionamento. 3 - Corrosão no recipiente e/ou em partes que possam ser submetidas à pressão momentânea ou estejam submetidas à pressão permanente e/ou em partes externas contendo mecanismo ou sistema de acionamento mecânico. - Data do último ensaio hidrostático igual ou superior a cinco anos. - Inexistência ou ilegibilidade das gravações originais de fabricação ou do último ensaio hidrostático.
  22. 22. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 22 de 27 14 TABELA DE SELEÇÃO DE EXTINTORES (fabricação genérica) 15 DIMENSIONAMENTO DE EXTINTORES – PROCEDIMENTO GENÉRICO 1. Definir a compartimentação da instalação e identificar as “áreas de risco” (IN 001/2014 CBM). 2. Avaliar e definir as “classes de fogo” existentes em cada área de risco. Selecionar os “agentes extintores” adequados (item 4 da apostila). 3. Verificar a existência de locais de risco específico em cada área de risco (casa de máquinas, depósitos de GLP, casa de bombas, transformadores de potência, gases ou líquidos inflamáveis). 4. Avaliar a carga de incêndio específica de cada área de risco e definir a “classe de risco” (baixa, média ou alta – item 6 da Apostila). 5. Definir a “capacidade extintora mínima” para cada local (entrada da área de risco, pontos de localização observando a máxima distância a ser percorrida, localização adequada dos extintores... item 7 da Apostila).
  23. 23. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 23 de 27 16 LOCALIZAÇÃO – EXTINTORES  Os extintores devem estar em locais facilmente acessíveis e prontamente disponíveis. Preferencialmente, devem estar localizados nos caminhos normais de passagem, incluindo saídas das áreas, não podendo ser instalados em escadas.  Os extintores não podem estar obstruídos e devem estar visíveis e sinalizados.  Para proteção de locais fechados, tais como: salas elétricas, compartimentos de geradores /transformadores, salas de máquinas, casa de bombas, pequenas salas ou depósitos entre outros, os extintores devem ser instalados no lado externo, próximo à entrada destes locais,  Os extintores instalados em condições onde podem ocorrer danos físicos devem estar protegidos contra estes tipos de danos. Simbologia usada: Anexo F, MEMORIAIS_DESCRITIVOS_ RT05_PARTE_03 - CBMRS
  24. 24. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 24 de 27
  25. 25. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 25 de 27 17 INFORMAÇÕES – KIDDE EXTINTORES Informações do Manual Técnico para Operação, Recarga e Manutenção de Extintores de Incêndio fabricados pela KIDDE BRASIL LTDA. ROTEIRO DA INSPEÇÃO PERIÓDICA Quanto ao local de instalação, devem ser observados: 1. Local onde o produto está instalado bem como o sistema de fixação:  O extintor deve estar protegido contra intempéries,  A temperatura do local não deve exceder aos limites da faixa de operação,  Locais onde estejam presentes vibrações devem ser evitados,  O projeto de distribuição dos extintores deve ser sempre consultado,  A altura da fixação em relação ao piso e o tipo de suporte de fixação devem obedecer ao previsto na legislação local. 2. As condições de acesso ao extintor e sua sinalização:  Devem ser observados acessos obstruídos bem como a existência de sinalização visível e adequada conforme previsto na legislação local.  Quanto às condições do extintor, os seguintes itens devem ser verificados: 3. A existência e legibilidade das instruções de operação constantes no rótulo, bem como as condições do lacre de inviolabilidade; 4. O prazo de garantia e validade de inspeção da carga declarado no rótulo do produto, bem como o prazo de validade do ensaio hidrostático (5 anos); 5. Se a mangueira de descarga, quando houver, está devidamente acoplada na saída da válvula e se o bico está desobstruído; 6. Se existem danos na mangueira tais como: cortes, ressecamentos, rachaduras ou fissuras, bem como se mesma está desobstruída; 7. O bico de descarga ao invés de mangueira, este deve estar desobstruído; 8. A existência de dados físicos tais como amassamentos no recipiente, corrosões do tipo “pit”, em linha ou generalizada bem como evidências de que o produto tenha sido exposto à chama direta ou indireta. 9. Se o indicador de pressão está apresentando leitura fora da faixa verde. 10. Apenas para extintores de CO2. Se ocorrer perda de gás superior a 10% da carga nominal declarada no rotulo. Esta operação deve ser realizada semestralmente.
  26. 26. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 26 de 27
  27. 27. APOSTILA – EXTINTORES DE INCÊNDIO Assunto: Dimensionamento de extintores de incêndio portáteis em uma edificação. Data: 28/08/2015 Elaborado por: Élbio M. da Luz Eng Eletricista e Segurança do Trabalho 27 de 27 18 Documentos de referência:  Decreto 51.803 de 10 de setembro de 2014 – DOE no. 175 de 11/set/2014. RS TABELA 3.1 Classificação das edificações e áreas de risco quanto à carga de incêndio, especifica por ocupação/uso as cargas de incêndio típicas.  Lei Complementar no. 14.690 de 16/mar/2015 – DOAL no. 10.979 de 17/mar/2015, altera a aplicação do Plano Simplificado de Prevenção e Proteção Contra Incêndio – PSPCI. RS  NBR 12693-2013 Sistemas de proteção por Extintores de Incêndio  NBR 13523 - Central predial de GLP  NBR 12692- Inspeção, manutenção e recarga em Extintores de Incêndio.

×