SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 91
Baixar para ler offline
HISTÓRIA DO HIP HOP BELÉM INICIO (Resumo) Revista Break Sp
A Cultura hip hop começou no Pará em Novembro de 1984 com o Filme Beat
Street no Cinema Olímpia e os Jovens Armando, Jorge Break Arlindo, Fera,
Maluquinho, Gut, Furacão e outros dos Electro Boys Fizeram a Febre do
Break nos anos 84 a 90 na Praça da República, no Can, Nas Danceterias
como: Carrossel, Shok, Shopp Hauss e o Projeto da Rádio Cidade Morena
com o Dj Pantera que Levou a caravana da Street Dance nos Bairros tornando
se um sucesso em todos os bairros.
Os Djs Magal Sid da Katus som 5 que tocavam na Shopp, o Dj Sérgio Lobo
que tocava na Shock e depois Play House e o Dj Roberto Funk do Carrossel
Dentre as Músicas Mais tocadas nas Danceterias e Ruas de laser estavam as
Trilhas dos filmes Beat street e Breakdance Tocavam Muito Flash Back e
sempre Foram os caras que Faziam os Bailes e Mandavam ver nas músicas
para alegria da Juventude de 84 que foi considerado a febre do break.
Jovens que Assumiram um Compromisso
No ano de1988 surgem os jovens: Wellington do Street Player considerado o
primeiro Grafiteiro de belém por fazer os nomes nas camisas e nos muros,
Raimundão Jhon, Davi Reis, Lavareda, Rafael Conde, Mano Bira, Zulu Ninja,
que assumiram o compromisso como discípulos e dar continuidade da
trajetória do hip hop belém sendo o fator contrários Mcs e os b.boys que eram
conhecidos como Rap boys que conseguiram fazer a repercussão e anos
depois para representar o contexto regional de sua história pensaram em um
nome para Homenagear sua cidade e se consagraram no Brasil e no Exterior
como Estilo de Belém.
As Informações Sobre o Hip Hop:
Amigos nos ajudavam nessa procura e assim Um Jovem Chamado Diogo
sempre viajava para Europa e traziam fitas de video de campeonatos e
festivais com informações sobre a cultura e assim chegou em Belém a Revista
The Source Magazine que tinha na capa a foto de Grand Master Flash, Afrika
bambaataa e Kool Herc nesta edição relata a história da cultura,notas sobre o
yo Mtv Raps e ações da zulu nation.
Nos anos 90 o Dj e b.boy Allan Beat veio fazer um show em belém
com o Sampa Crew e nos presenteou com um disco da coletânea
cultura de rua e disse que esse nome foi dado por motivo de um
disco gravado com músicas de vários rappers como: Thaide e DJ
Hum , Código 13, Mc Jack, os metralhas e outros mais e este
disco era o inicio da produção musical de Hip Hop que foi a
primeira coletânea de Rap Brasileira lançada em 1988 pela
gravadora Eldorado.
o Presente foi dado Davi Reis e Lavareda e Gut do MHOP.
LP CULTURA DE RUA
Fator Contrários Mcs e Estilo de Belém anos 90
Jovens do Hip Hop Belém Viajam á São Paulo
Depois disso Gut, Fera e Maluquinho viajaram para São Paulo para trabalhar
no balneário Camboriu fazendo shows de dança e ginástica e em sua vinda
Mencionaram que Jovens Reunidos com Mc Jack, Thayde, Dj Hum, Ronney
yoyo, Nelson Triunfo, Back Spin e Muitos outros se encontravam na estação
de Metrô São Bento Fazendo acontecer o movimento hip hop organizado
brasileiro começando por São Paulo.
A Fundação
E assim com todas estas informações no Pará a equipe old school dos b.boys
do Estilo de Belém, Djs e Rappers do Fator Contrários Mcs e o Grafiteiro
Wellington Tiveram Visão se Reuniram e criaram o Movimento Hip Hop
organizado dos Pioneiros de Base Cultural Politico Social de Belém em
seguida pela repercussão das noticias do Hip Hop nas Tvs e Jornais que o
nome conhecido por movimento hip hop organizado deveria se acrescentar
“Pará” porque o foco era atingir todo os Municípios e Também Homenagear o
Estado com a Cultura e assim surge a fundação do Primeiro Movimento
Organizado o Capitulo 1º MHOP em Novembro de 1993 estes guerreiros
levaram cultura e arte a praça do Mercado de São Brás e lá se estabeleceram
começando assim ações de reuniões de planejamento para juntos pesquisar e
estudar a cultura e assim dar aulas e palestras sobre o assunto além de
articular treinos e mecanismos para o Desenvolvimento de ações futuras
como atuar em projetos sociais.
Surgimento de Outros Grupos
Anos depois de todo um processo de articulação apresentações em programas
como Tv Cidade e muitos locais de shows e eventos a Cultura destes jovens
dava incentivo e se multiplicava surgiam novos adeptos e outros movimentos
e assim Juntos com Mano Bira,Sandro,DJ Ênfase, Blindado e amigos da
Bancada Rap Gospel, e todos os grupos de Belém por motivo de resposta á
violência nos bairros do Barreiro, Terra firme e Guamá estes criaram um
Projeto chamado de J.C.A o Jesus Cristo em Ação que assim poderiam estar
em todas as praças e igrejas utilizando a cultura hip hop como ferramenta de
construção social falando da paz que vem de Jesus Cristo e as Maravilhas de
Deus.
O inicio das Comemorações do Festival Hip Hop Belém:
Uma festa que começou entre amigos e tomou grande proporção nos anos
seguintes e ele se tornou Continuo de celebração com muita paz amor união e
muita diversão para crianças jovens e a melhor idade,desta forma tem sido a
contribuição dos serviços prestados ás comunidades carentes tornando o hip
hop em movimento quebrando paradigmas em todo lugar do Pará no Brasil e
do Mundo.
A Cultura Hip Hop na Fundação Cultural do Pará & Curro Velho
Estudantes Leitores envolvidos neste assunto e que estiveram pesquisando os
livros da Biblioteca Arthur Vianna,Jovens que se dedicaram e assumiram
juntos uma equipe com a missão e responsabilidade de pesquisar e transmitir
conhecimento para todos, e descobriram na Fonoteca Sátiro de Melo do
Centur Músicas legais e Discos de James Brown e utilizaram para Dançar nos
Treinos e Suas Bases para Apresentações de resultados para que através deste
contato fosse possível se conhecer mais sobre a cultura hip hop e a
possibilidade dele ser aceito em vários lugares.
Na fundação Curro Velho participaram de várias oficinas e os mesmos se
especializaram em fotografia e capacitações para arte educadores desta forma
aprenderam a dar aulas e ser agentes multiplicadores com objetivo de
contribuição e formação de novos formadores no assunto hip hop e fazer
metodologias de palestras e oficinas para que o hip hop fosse finalmente
aceito em escolas e projetos em Belém e assim conseguiram levar a cultura
para muitos lugares como funcap e para o os municípios com a interiorização
desta fundação provando que é gratificante trabalhar com esta cultura de cara
limpa e dizendo não ás drogas.
A partir da instrução da Fundação Curro Velho nós aprendemos a
dar aulas e elaborar planos de aula para assim ter o
desenvolvimento de oportunizar o trabalho coletivo por meio da
dança de rua b.boy com crianças jovens adultos e até a melhor
idade para juntos aprendermos com trocas de idéias experiências
vivências e habilidades principalmente com o conhecimento da
causa poder somar também com a possibilidade de cada um
principalmente as crianças e jovens que se encontram em
vulnerabilidade social e grupos de risco, fazer destes que para
sociedade não tem seu reconhecimento fazer deles artistas que
possam representar seus sonhos sua família e a comunidade e
também sua realização profissional.
Sobre o Movimento Pioneiro MHOP CAPITULO 1 HIP HOP BELÉM:
Em 23 anos de atuações e contribuições sociais o hip hop em movimento tem
se destacado com os projetos:Estilo de Belém Dança de Rua para Crianças e
Jovens, aliados ao Hip Hop Móvel que se torna uma caravana com
programações de shows,atrações artisticas,oficinas e palestras realizadas por
meio de um carro som, ponto de cultura itinerante que liga a diversidade
cultural e a comunicação social passando por escolas, praças e comunidades
de Belém e do Interior do Estado,dentre outras cidades do Brasil Como Rio de
Janeiro,Macapá,Maranhão.
O movimento hip hop paraense faz da periferia urbana seu locus de
reprodução e matéria-prima para sua produção artística e atuação cultural
política e social.Dentre as referências do hip hop nacional e internacional em
Belém,destaca-se o MHOP Ama Zulus da Amazônia que desde 2011 é filiado
a Zulu Nation Bronx com autorização de Áfrika Bambaata o dono dos direitos
autorais da marca UZN a Representação Mundial da cultura hip hop que
atua,principalmente,na vida de pessoas fazendo do negativo a se tornar
positivo,visando analisar as formas de atuação do hip hop no mundo na
formação de seu território no contexto do bairros,municípios e cidades,bem
como as ações do movimento posse que levam ao protagonismo social e ao
desenvolvimento cultural e criativo de jovens da periferia da cidade
despertando o interesse aos estudos,a leitura e a consciência cidadã.
Nosso foco desde 1993 sempre foi Trabalhar um hip hop com as comunidades
por meio da criatividade e assim provar que é possível sim fazer isso de cara
limpa livre de vícios e drogas e que esta cultura é capaz de passar a mensagem
positiva desta cultura em todo o planeta,o real hip hop luta sempre pela
diminuição da violência no mundo e proporcionando para comunidades
palestras e doação de alimentos,por isso o titulo “organizado” pois não
misturamos movimentos e coisas que não são a favor das famílias e nossas
ações não tem bebidas ou drogas,existem crianças e jovens adultos e a melhor
idade junto e por isso mantemos o respeito com eles porque aqui a história da
cultura hip hop raiz é entendida e preservada,resume os produtores culturais
sociais:Marcos Albuquerque,Paulo e Lucas Gadelha.
Contato Internacional:
A Zulu Nation Americana Teve contato no Estado do Pará pelo Old School
Zulu Ninja que é o Fundador da UZN Pará desde 12 de Novembro 2011 tem
sido de grande conquistas iniciando suas ações com o projeto da semana do
hip hop e o Primeiro Festival da Música Rap Paraense Tendo Como Jurado o
Rapper Rapadura e foi Realizado em dois dias sendo um dia no Teatro
Margarida Schivazappa do Centur e sua final no Palafita com a Black Soul
Samba.
Devido o sucesso em 2012 o Professor Sr.Carlos Silva nos convocou para
uma reunião e Juntos com Marcos,Neto e outros Jovens do MHOP
construíram o projeto de lei da semana do hip Hop que foi aprovado com
sucesso na câmara de vereadores definido o dia 12 de novembro como dia
municipal da cultura hip hop em Belém mantendo a tradição da década de 84
pela exibição do filme Beat Street e Continuando Sempre Inúmeras
Intervenções no ano todo e também Realizadas no mês de novembro sendo
um fato real e histórico fazendo assim se reconhecer a potência desta Cultura
no Estado.
Projeto de Lei da Semana do Hip Hop
A Semana do Hip Hop é estabelecida pela lei municipal N° 8.942 de 31 de
julho de 2012 e já reúne cerca de cinco mil pessoas em eventos nas praças
públicas de Belém. Uma das principais propostas do movimento é a
preservação da identidade cultural do Hip Hop no cenário histórico artístico,
principalmente para os jovens adeptos do estilo.
saber de sua história, valorizar, homenagear os pioneiros e respeitar suas
raízes mantendo suas origens.
A primeira semana do Hip Hop foi realizada em 2011, como forma de garantir
espaço e destaque para as manifestações artísticas urbanas das comunidades
da periferia.
O evento conta com vários serviços de tirada de documentos e ações sociais
assim como atrações dançantes da Companhia de Breaking de Belém, batalha
de Rap, Graffitti, Djs, Palestras.
Além da coleta de alimentos para doação em comunidades carentes.
Projeto de Relações internacionais da Zulu Nation Pará
Ama Zulu UZN Pará conseguiu levar a cultura hip hop para vários espaços
de difícil acesso em belém como:Pólo Joalheiro IGama,Escola de Teatro e
Dança da Ufpa,Parque dos igarapés,Pará,Clube,Estação das Docas e Centro de
Convenções da Amazônia Hangar sendo a Zulu Nation Pará de grande valia
para o conhecimento desenvolvimento e intercâmbio internacional realizando
vários selos mundiais em belém como Atividades de Produção Técnico
cultural de Festivais Tendo Contato com representantes dos campeonatos
mundiais de dança de rua do Planeta, para acontecer na Região Norte do
Brasil Precisamente em Belém.
Tendo Sua Realização as Seletivas dos Maiores eventos de Hip Hop do
Mundo Como:
Red Bull, One (Korea,França), Euro-Batlle (Portugal),
Raw-Circles (Bélgica), Freestyle Sessions (Los Angeles Califórnia
–USA),
Batle Of The Year (Alemanha),Break The Floor (Paris-França),
Body Over Dance Suriname. Próxima será a Out Break.
Movimento Hip hop Organizado Do Pará ano 23 grupo pioneiro na cena hip
hop Belém Comemorando Conquistas com os 5 anos da Zulu Nation Pará.
ENCONTRO MUNDIAL DO HIP HOP COM ÁFRIKA BAMBAATAA TENDO O HIP HOP BELÉM
MHOP DEVIDO RECONHECIMENTO DO LIDER MUNDIAL E DA ZULU NATION.
O PAI DO HIP HOP MUNDIAL E O PAI BRASILEIRO NELSON TRIUNFO RECONHECEM O HIP HOP
BELÉM MHOP 1993 COMO PIONEIROS DA REGIÃO NORTE DO BRASIL.
DO FILME BEAT STREET CRAZY LEGS DA ROCKESTEADY CREW DE NOVA YORK E BBOY MENNO
DA HOLLANDA RECONHECEM O HIP HOP BELÉM E UZN PARÁ.
CONQUISTAS DO HIP HOP BELÉM MHOP
REVISTA RAP BRASIL
REPRESENTANTES HIP HOP BRASIL E FRANÇA NA MESA COM GOG E NELSON TRIUNFO PAI DA
CULTURA HIP HOP NO BRASIL.
REVISTA RAP NACIONAL
PROPAZ NOS BAIRROS 2004
O HIP HOP BELÉM MHOP 1993 CONSEGUE TRAZER A FINAL MUNDIAL DA ÁMERICA LATINA DA
BC ONE SENDO UM DOS MAIORES DE HIP HOP DO MUNDO.
REALIZADO NO PARQUE DOS IGARAPÉS
NOSSO PROJETO SOCIAL
ESTAÇÃO DAS DOCAS HIP HOP BELÉM MHOP
PROJETOS EM ESCOLAS E BAIRROS
AÇÕES SOCIAIS E DOAÇÕES CONTINUAS
FAZENDO O BEM HIP HOP BELÉM MHOP 1993
PARÁ CLUBE
MHOP 1993 OLD SCHOOLS
PALESTRA SHOW HIP HOP SEM DROGAS NOS BAIRROS
FESTIVAIS
EM 2003 FOMOS PROCURADOS POR UMA PESSOA QUE ESTAVA
ESCREVENDO UM TCC E ASSIM ESTA PESSOA FOI POR OUTROS
CAMINHOS E VIU QUE ERA MUITA COISA PARA ELE ESCREVER E
ASSIM INFELIZMENTE ELE NÃO COMEÇOU PELO INICIO DA
HISTÓRIA DO HIP HOP E ESCREVEU O QUE QUIZ MAS TUDO BEM
MESMO ASSIM NÓS CONTINUAMOS...
É IMPOSSIVEL FALAR EM HIP HOP EM BELÉM E NÃO CITAR TUDO
QUE O MHOP TEM FEITO HÁ 23 ANOS.
Jovens que Provaram que é Possível quebrar paradigmas e assim levar a
palestra hip hop para na Feira Pan Amazônica do livro em 2014 com a
palestra Hip Hop Brasil Qatar no hangar Centro de Convenções da Amazônia.
http://www.hangarcentrodeconvencoes.com.br/noticias_detalhes.php?
nIdNoticia=911
E a realização de um sonho de unir idéias ao vivo e atuar junto em
apresentação histórica do hip hop com a orquestra Sinfônica do Estado
Amazônia Jazz Band.
http://www.guiart.com.br/posts/concerto-amazonia-jazz-band-regente-nelson-
neves/
BIBLIOGRAFIA: http://estilodebelemhiphop20anos.blogspot.com.br/

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a História do Hip Hop Belém Capitulo 1 Inicio

Moção de urgencia casa do hip hop local
Moção de urgencia casa do hip hop localMoção de urgencia casa do hip hop local
Moção de urgencia casa do hip hop localRAPPER PIRATA
 
Relação de mercado e trabalho social no hip-hop
Relação de mercado e trabalho social no hip-hopRelação de mercado e trabalho social no hip-hop
Relação de mercado e trabalho social no hip-hopJorge Hilton
 
Projeto de lei dep sofia cavedon reconhece relevante interesse cultural rs a...
Projeto de lei  dep sofia cavedon reconhece relevante interesse cultural rs a...Projeto de lei  dep sofia cavedon reconhece relevante interesse cultural rs a...
Projeto de lei dep sofia cavedon reconhece relevante interesse cultural rs a...Sofia Cavedon
 
Hip Hop Slide4[1]
Hip Hop Slide4[1]Hip Hop Slide4[1]
Hip Hop Slide4[1]guest867e06
 
H³-HABILIDADES DO HIP HOP
H³-HABILIDADES DO HIP HOPH³-HABILIDADES DO HIP HOP
H³-HABILIDADES DO HIP HOPguidypussycat
 
H³-HABILIDADES DO HIP HOP
H³-HABILIDADES DO HIP HOPH³-HABILIDADES DO HIP HOP
H³-HABILIDADES DO HIP HOPguidypussycat
 
Hip Hop Slide4[1]
Hip Hop Slide4[1]Hip Hop Slide4[1]
Hip Hop Slide4[1]guest1d86cd
 
Tcc fernando brito dos reis
Tcc fernando brito dos reisTcc fernando brito dos reis
Tcc fernando brito dos reisnandofogo
 
Tcc fernando brito dos reis
Tcc fernando brito dos reisTcc fernando brito dos reis
Tcc fernando brito dos reisnandofogo
 
O brazilian jazz no rio de janeiro na década de 1980 deborah levy
O brazilian jazz no rio de janeiro na década de 1980   deborah levyO brazilian jazz no rio de janeiro na década de 1980   deborah levy
O brazilian jazz no rio de janeiro na década de 1980 deborah levyDeborah Levy
 
Release mês do Hip Hop 2017
Release mês do Hip Hop 2017Release mês do Hip Hop 2017
Release mês do Hip Hop 2017RAPPER PIRATA
 
Fanzine Sinfonia do Kaos #3 (2023)
Fanzine Sinfonia do Kaos #3 (2023)Fanzine Sinfonia do Kaos #3 (2023)
Fanzine Sinfonia do Kaos #3 (2023)AMEOPOEMA Editora
 
ESTRUTURAS DE LEI DE HIP HOP AOS MUNICIPIOS PROPOSTA FORUM HIP HOP MSP.pdf
ESTRUTURAS DE LEI DE HIP HOP AOS MUNICIPIOS PROPOSTA FORUM HIP HOP MSP.pdfESTRUTURAS DE LEI DE HIP HOP AOS MUNICIPIOS PROPOSTA FORUM HIP HOP MSP.pdf
ESTRUTURAS DE LEI DE HIP HOP AOS MUNICIPIOS PROPOSTA FORUM HIP HOP MSP.pdfRAPPER PIRATA
 
Musicas brasieiras
Musicas brasieirasMusicas brasieiras
Musicas brasieirasluizinhovlr
 

Semelhante a História do Hip Hop Belém Capitulo 1 Inicio (20)

Origem do Hip-Hop.pptx
Origem do Hip-Hop.pptxOrigem do Hip-Hop.pptx
Origem do Hip-Hop.pptx
 
Moção de urgencia casa do hip hop local
Moção de urgencia casa do hip hop localMoção de urgencia casa do hip hop local
Moção de urgencia casa do hip hop local
 
Relação de mercado e trabalho social no hip-hop
Relação de mercado e trabalho social no hip-hopRelação de mercado e trabalho social no hip-hop
Relação de mercado e trabalho social no hip-hop
 
Rap, o lugar da palavra
Rap, o lugar da palavraRap, o lugar da palavra
Rap, o lugar da palavra
 
Projeto de lei dep sofia cavedon reconhece relevante interesse cultural rs a...
Projeto de lei  dep sofia cavedon reconhece relevante interesse cultural rs a...Projeto de lei  dep sofia cavedon reconhece relevante interesse cultural rs a...
Projeto de lei dep sofia cavedon reconhece relevante interesse cultural rs a...
 
Hip Hop
Hip HopHip Hop
Hip Hop
 
Hip Hop
Hip HopHip Hop
Hip Hop
 
HIP HOP
HIP HOPHIP HOP
HIP HOP
 
Musica
Musica Musica
Musica
 
Hip Hop Slide4[1]
Hip Hop Slide4[1]Hip Hop Slide4[1]
Hip Hop Slide4[1]
 
H³-HABILIDADES DO HIP HOP
H³-HABILIDADES DO HIP HOPH³-HABILIDADES DO HIP HOP
H³-HABILIDADES DO HIP HOP
 
H³-HABILIDADES DO HIP HOP
H³-HABILIDADES DO HIP HOPH³-HABILIDADES DO HIP HOP
H³-HABILIDADES DO HIP HOP
 
Hip Hop Slide4[1]
Hip Hop Slide4[1]Hip Hop Slide4[1]
Hip Hop Slide4[1]
 
Tcc fernando brito dos reis
Tcc fernando brito dos reisTcc fernando brito dos reis
Tcc fernando brito dos reis
 
Tcc fernando brito dos reis
Tcc fernando brito dos reisTcc fernando brito dos reis
Tcc fernando brito dos reis
 
O brazilian jazz no rio de janeiro na década de 1980 deborah levy
O brazilian jazz no rio de janeiro na década de 1980   deborah levyO brazilian jazz no rio de janeiro na década de 1980   deborah levy
O brazilian jazz no rio de janeiro na década de 1980 deborah levy
 
Release mês do Hip Hop 2017
Release mês do Hip Hop 2017Release mês do Hip Hop 2017
Release mês do Hip Hop 2017
 
Fanzine Sinfonia do Kaos #3 (2023)
Fanzine Sinfonia do Kaos #3 (2023)Fanzine Sinfonia do Kaos #3 (2023)
Fanzine Sinfonia do Kaos #3 (2023)
 
ESTRUTURAS DE LEI DE HIP HOP AOS MUNICIPIOS PROPOSTA FORUM HIP HOP MSP.pdf
ESTRUTURAS DE LEI DE HIP HOP AOS MUNICIPIOS PROPOSTA FORUM HIP HOP MSP.pdfESTRUTURAS DE LEI DE HIP HOP AOS MUNICIPIOS PROPOSTA FORUM HIP HOP MSP.pdf
ESTRUTURAS DE LEI DE HIP HOP AOS MUNICIPIOS PROPOSTA FORUM HIP HOP MSP.pdf
 
Musicas brasieiras
Musicas brasieirasMusicas brasieiras
Musicas brasieiras
 

Último

As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 

Último (20)

As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 

História do Hip Hop Belém Capitulo 1 Inicio

  • 1. HISTÓRIA DO HIP HOP BELÉM INICIO (Resumo) Revista Break Sp A Cultura hip hop começou no Pará em Novembro de 1984 com o Filme Beat Street no Cinema Olímpia e os Jovens Armando, Jorge Break Arlindo, Fera, Maluquinho, Gut, Furacão e outros dos Electro Boys Fizeram a Febre do Break nos anos 84 a 90 na Praça da República, no Can, Nas Danceterias como: Carrossel, Shok, Shopp Hauss e o Projeto da Rádio Cidade Morena com o Dj Pantera que Levou a caravana da Street Dance nos Bairros tornando se um sucesso em todos os bairros. Os Djs Magal Sid da Katus som 5 que tocavam na Shopp, o Dj Sérgio Lobo que tocava na Shock e depois Play House e o Dj Roberto Funk do Carrossel Dentre as Músicas Mais tocadas nas Danceterias e Ruas de laser estavam as Trilhas dos filmes Beat street e Breakdance Tocavam Muito Flash Back e sempre Foram os caras que Faziam os Bailes e Mandavam ver nas músicas para alegria da Juventude de 84 que foi considerado a febre do break. Jovens que Assumiram um Compromisso No ano de1988 surgem os jovens: Wellington do Street Player considerado o primeiro Grafiteiro de belém por fazer os nomes nas camisas e nos muros, Raimundão Jhon, Davi Reis, Lavareda, Rafael Conde, Mano Bira, Zulu Ninja, que assumiram o compromisso como discípulos e dar continuidade da trajetória do hip hop belém sendo o fator contrários Mcs e os b.boys que eram conhecidos como Rap boys que conseguiram fazer a repercussão e anos depois para representar o contexto regional de sua história pensaram em um nome para Homenagear sua cidade e se consagraram no Brasil e no Exterior como Estilo de Belém. As Informações Sobre o Hip Hop: Amigos nos ajudavam nessa procura e assim Um Jovem Chamado Diogo sempre viajava para Europa e traziam fitas de video de campeonatos e festivais com informações sobre a cultura e assim chegou em Belém a Revista The Source Magazine que tinha na capa a foto de Grand Master Flash, Afrika bambaataa e Kool Herc nesta edição relata a história da cultura,notas sobre o yo Mtv Raps e ações da zulu nation.
  • 2. Nos anos 90 o Dj e b.boy Allan Beat veio fazer um show em belém com o Sampa Crew e nos presenteou com um disco da coletânea cultura de rua e disse que esse nome foi dado por motivo de um disco gravado com músicas de vários rappers como: Thaide e DJ Hum , Código 13, Mc Jack, os metralhas e outros mais e este disco era o inicio da produção musical de Hip Hop que foi a primeira coletânea de Rap Brasileira lançada em 1988 pela gravadora Eldorado. o Presente foi dado Davi Reis e Lavareda e Gut do MHOP. LP CULTURA DE RUA
  • 3. Fator Contrários Mcs e Estilo de Belém anos 90
  • 4. Jovens do Hip Hop Belém Viajam á São Paulo Depois disso Gut, Fera e Maluquinho viajaram para São Paulo para trabalhar no balneário Camboriu fazendo shows de dança e ginástica e em sua vinda Mencionaram que Jovens Reunidos com Mc Jack, Thayde, Dj Hum, Ronney yoyo, Nelson Triunfo, Back Spin e Muitos outros se encontravam na estação de Metrô São Bento Fazendo acontecer o movimento hip hop organizado brasileiro começando por São Paulo.
  • 5. A Fundação E assim com todas estas informações no Pará a equipe old school dos b.boys do Estilo de Belém, Djs e Rappers do Fator Contrários Mcs e o Grafiteiro Wellington Tiveram Visão se Reuniram e criaram o Movimento Hip Hop organizado dos Pioneiros de Base Cultural Politico Social de Belém em seguida pela repercussão das noticias do Hip Hop nas Tvs e Jornais que o nome conhecido por movimento hip hop organizado deveria se acrescentar “Pará” porque o foco era atingir todo os Municípios e Também Homenagear o Estado com a Cultura e assim surge a fundação do Primeiro Movimento Organizado o Capitulo 1º MHOP em Novembro de 1993 estes guerreiros levaram cultura e arte a praça do Mercado de São Brás e lá se estabeleceram começando assim ações de reuniões de planejamento para juntos pesquisar e estudar a cultura e assim dar aulas e palestras sobre o assunto além de articular treinos e mecanismos para o Desenvolvimento de ações futuras como atuar em projetos sociais. Surgimento de Outros Grupos Anos depois de todo um processo de articulação apresentações em programas como Tv Cidade e muitos locais de shows e eventos a Cultura destes jovens dava incentivo e se multiplicava surgiam novos adeptos e outros movimentos e assim Juntos com Mano Bira,Sandro,DJ Ênfase, Blindado e amigos da Bancada Rap Gospel, e todos os grupos de Belém por motivo de resposta á violência nos bairros do Barreiro, Terra firme e Guamá estes criaram um Projeto chamado de J.C.A o Jesus Cristo em Ação que assim poderiam estar em todas as praças e igrejas utilizando a cultura hip hop como ferramenta de construção social falando da paz que vem de Jesus Cristo e as Maravilhas de Deus. O inicio das Comemorações do Festival Hip Hop Belém: Uma festa que começou entre amigos e tomou grande proporção nos anos seguintes e ele se tornou Continuo de celebração com muita paz amor união e muita diversão para crianças jovens e a melhor idade,desta forma tem sido a contribuição dos serviços prestados ás comunidades carentes tornando o hip hop em movimento quebrando paradigmas em todo lugar do Pará no Brasil e do Mundo.
  • 6. A Cultura Hip Hop na Fundação Cultural do Pará & Curro Velho Estudantes Leitores envolvidos neste assunto e que estiveram pesquisando os livros da Biblioteca Arthur Vianna,Jovens que se dedicaram e assumiram juntos uma equipe com a missão e responsabilidade de pesquisar e transmitir conhecimento para todos, e descobriram na Fonoteca Sátiro de Melo do Centur Músicas legais e Discos de James Brown e utilizaram para Dançar nos Treinos e Suas Bases para Apresentações de resultados para que através deste contato fosse possível se conhecer mais sobre a cultura hip hop e a possibilidade dele ser aceito em vários lugares. Na fundação Curro Velho participaram de várias oficinas e os mesmos se especializaram em fotografia e capacitações para arte educadores desta forma aprenderam a dar aulas e ser agentes multiplicadores com objetivo de contribuição e formação de novos formadores no assunto hip hop e fazer metodologias de palestras e oficinas para que o hip hop fosse finalmente aceito em escolas e projetos em Belém e assim conseguiram levar a cultura para muitos lugares como funcap e para o os municípios com a interiorização desta fundação provando que é gratificante trabalhar com esta cultura de cara limpa e dizendo não ás drogas. A partir da instrução da Fundação Curro Velho nós aprendemos a dar aulas e elaborar planos de aula para assim ter o desenvolvimento de oportunizar o trabalho coletivo por meio da dança de rua b.boy com crianças jovens adultos e até a melhor idade para juntos aprendermos com trocas de idéias experiências vivências e habilidades principalmente com o conhecimento da causa poder somar também com a possibilidade de cada um principalmente as crianças e jovens que se encontram em vulnerabilidade social e grupos de risco, fazer destes que para sociedade não tem seu reconhecimento fazer deles artistas que possam representar seus sonhos sua família e a comunidade e também sua realização profissional.
  • 7. Sobre o Movimento Pioneiro MHOP CAPITULO 1 HIP HOP BELÉM: Em 23 anos de atuações e contribuições sociais o hip hop em movimento tem se destacado com os projetos:Estilo de Belém Dança de Rua para Crianças e Jovens, aliados ao Hip Hop Móvel que se torna uma caravana com programações de shows,atrações artisticas,oficinas e palestras realizadas por meio de um carro som, ponto de cultura itinerante que liga a diversidade cultural e a comunicação social passando por escolas, praças e comunidades de Belém e do Interior do Estado,dentre outras cidades do Brasil Como Rio de Janeiro,Macapá,Maranhão. O movimento hip hop paraense faz da periferia urbana seu locus de reprodução e matéria-prima para sua produção artística e atuação cultural política e social.Dentre as referências do hip hop nacional e internacional em Belém,destaca-se o MHOP Ama Zulus da Amazônia que desde 2011 é filiado a Zulu Nation Bronx com autorização de Áfrika Bambaata o dono dos direitos autorais da marca UZN a Representação Mundial da cultura hip hop que atua,principalmente,na vida de pessoas fazendo do negativo a se tornar positivo,visando analisar as formas de atuação do hip hop no mundo na formação de seu território no contexto do bairros,municípios e cidades,bem como as ações do movimento posse que levam ao protagonismo social e ao desenvolvimento cultural e criativo de jovens da periferia da cidade despertando o interesse aos estudos,a leitura e a consciência cidadã. Nosso foco desde 1993 sempre foi Trabalhar um hip hop com as comunidades por meio da criatividade e assim provar que é possível sim fazer isso de cara limpa livre de vícios e drogas e que esta cultura é capaz de passar a mensagem positiva desta cultura em todo o planeta,o real hip hop luta sempre pela diminuição da violência no mundo e proporcionando para comunidades palestras e doação de alimentos,por isso o titulo “organizado” pois não misturamos movimentos e coisas que não são a favor das famílias e nossas ações não tem bebidas ou drogas,existem crianças e jovens adultos e a melhor idade junto e por isso mantemos o respeito com eles porque aqui a história da cultura hip hop raiz é entendida e preservada,resume os produtores culturais sociais:Marcos Albuquerque,Paulo e Lucas Gadelha. Contato Internacional:
  • 8. A Zulu Nation Americana Teve contato no Estado do Pará pelo Old School Zulu Ninja que é o Fundador da UZN Pará desde 12 de Novembro 2011 tem sido de grande conquistas iniciando suas ações com o projeto da semana do hip hop e o Primeiro Festival da Música Rap Paraense Tendo Como Jurado o Rapper Rapadura e foi Realizado em dois dias sendo um dia no Teatro Margarida Schivazappa do Centur e sua final no Palafita com a Black Soul Samba. Devido o sucesso em 2012 o Professor Sr.Carlos Silva nos convocou para uma reunião e Juntos com Marcos,Neto e outros Jovens do MHOP construíram o projeto de lei da semana do hip Hop que foi aprovado com sucesso na câmara de vereadores definido o dia 12 de novembro como dia municipal da cultura hip hop em Belém mantendo a tradição da década de 84 pela exibição do filme Beat Street e Continuando Sempre Inúmeras Intervenções no ano todo e também Realizadas no mês de novembro sendo um fato real e histórico fazendo assim se reconhecer a potência desta Cultura no Estado. Projeto de Lei da Semana do Hip Hop A Semana do Hip Hop é estabelecida pela lei municipal N° 8.942 de 31 de julho de 2012 e já reúne cerca de cinco mil pessoas em eventos nas praças públicas de Belém. Uma das principais propostas do movimento é a preservação da identidade cultural do Hip Hop no cenário histórico artístico, principalmente para os jovens adeptos do estilo. saber de sua história, valorizar, homenagear os pioneiros e respeitar suas raízes mantendo suas origens.
  • 9. A primeira semana do Hip Hop foi realizada em 2011, como forma de garantir espaço e destaque para as manifestações artísticas urbanas das comunidades da periferia. O evento conta com vários serviços de tirada de documentos e ações sociais assim como atrações dançantes da Companhia de Breaking de Belém, batalha de Rap, Graffitti, Djs, Palestras. Além da coleta de alimentos para doação em comunidades carentes. Projeto de Relações internacionais da Zulu Nation Pará Ama Zulu UZN Pará conseguiu levar a cultura hip hop para vários espaços de difícil acesso em belém como:Pólo Joalheiro IGama,Escola de Teatro e Dança da Ufpa,Parque dos igarapés,Pará,Clube,Estação das Docas e Centro de Convenções da Amazônia Hangar sendo a Zulu Nation Pará de grande valia para o conhecimento desenvolvimento e intercâmbio internacional realizando vários selos mundiais em belém como Atividades de Produção Técnico cultural de Festivais Tendo Contato com representantes dos campeonatos mundiais de dança de rua do Planeta, para acontecer na Região Norte do Brasil Precisamente em Belém. Tendo Sua Realização as Seletivas dos Maiores eventos de Hip Hop do Mundo Como: Red Bull, One (Korea,França), Euro-Batlle (Portugal), Raw-Circles (Bélgica), Freestyle Sessions (Los Angeles Califórnia –USA), Batle Of The Year (Alemanha),Break The Floor (Paris-França), Body Over Dance Suriname. Próxima será a Out Break. Movimento Hip hop Organizado Do Pará ano 23 grupo pioneiro na cena hip hop Belém Comemorando Conquistas com os 5 anos da Zulu Nation Pará. ENCONTRO MUNDIAL DO HIP HOP COM ÁFRIKA BAMBAATAA TENDO O HIP HOP BELÉM MHOP DEVIDO RECONHECIMENTO DO LIDER MUNDIAL E DA ZULU NATION.
  • 10. O PAI DO HIP HOP MUNDIAL E O PAI BRASILEIRO NELSON TRIUNFO RECONHECEM O HIP HOP BELÉM MHOP 1993 COMO PIONEIROS DA REGIÃO NORTE DO BRASIL.
  • 11. DO FILME BEAT STREET CRAZY LEGS DA ROCKESTEADY CREW DE NOVA YORK E BBOY MENNO DA HOLLANDA RECONHECEM O HIP HOP BELÉM E UZN PARÁ. CONQUISTAS DO HIP HOP BELÉM MHOP
  • 12.
  • 14. REPRESENTANTES HIP HOP BRASIL E FRANÇA NA MESA COM GOG E NELSON TRIUNFO PAI DA CULTURA HIP HOP NO BRASIL. REVISTA RAP NACIONAL
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 33.
  • 34.
  • 35.
  • 36.
  • 37.
  • 38.
  • 39.
  • 40.
  • 41.
  • 42.
  • 43.
  • 44.
  • 45.
  • 46. O HIP HOP BELÉM MHOP 1993 CONSEGUE TRAZER A FINAL MUNDIAL DA ÁMERICA LATINA DA BC ONE SENDO UM DOS MAIORES DE HIP HOP DO MUNDO. REALIZADO NO PARQUE DOS IGARAPÉS
  • 47.
  • 48.
  • 50.
  • 51.
  • 52. ESTAÇÃO DAS DOCAS HIP HOP BELÉM MHOP
  • 53. PROJETOS EM ESCOLAS E BAIRROS
  • 54.
  • 55.
  • 56.
  • 57.
  • 58.
  • 59.
  • 60.
  • 61.
  • 62.
  • 63.
  • 64.
  • 65.
  • 66.
  • 67.
  • 68.
  • 69.
  • 70.
  • 71. AÇÕES SOCIAIS E DOAÇÕES CONTINUAS
  • 72. FAZENDO O BEM HIP HOP BELÉM MHOP 1993 PARÁ CLUBE
  • 73. MHOP 1993 OLD SCHOOLS
  • 74. PALESTRA SHOW HIP HOP SEM DROGAS NOS BAIRROS
  • 75.
  • 77.
  • 78.
  • 79.
  • 80.
  • 81.
  • 82.
  • 83.
  • 84.
  • 85.
  • 86.
  • 87.
  • 88.
  • 89.
  • 90.
  • 91. EM 2003 FOMOS PROCURADOS POR UMA PESSOA QUE ESTAVA ESCREVENDO UM TCC E ASSIM ESTA PESSOA FOI POR OUTROS CAMINHOS E VIU QUE ERA MUITA COISA PARA ELE ESCREVER E ASSIM INFELIZMENTE ELE NÃO COMEÇOU PELO INICIO DA HISTÓRIA DO HIP HOP E ESCREVEU O QUE QUIZ MAS TUDO BEM MESMO ASSIM NÓS CONTINUAMOS... É IMPOSSIVEL FALAR EM HIP HOP EM BELÉM E NÃO CITAR TUDO QUE O MHOP TEM FEITO HÁ 23 ANOS. Jovens que Provaram que é Possível quebrar paradigmas e assim levar a palestra hip hop para na Feira Pan Amazônica do livro em 2014 com a palestra Hip Hop Brasil Qatar no hangar Centro de Convenções da Amazônia. http://www.hangarcentrodeconvencoes.com.br/noticias_detalhes.php? nIdNoticia=911 E a realização de um sonho de unir idéias ao vivo e atuar junto em apresentação histórica do hip hop com a orquestra Sinfônica do Estado Amazônia Jazz Band. http://www.guiart.com.br/posts/concerto-amazonia-jazz-band-regente-nelson- neves/ BIBLIOGRAFIA: http://estilodebelemhiphop20anos.blogspot.com.br/