A Mulher no Mercado de Trabalho

9.255 visualizações

Publicada em

Trabalho realizado no curso de Comunicação Social - Jornalismo, no segundo semestre do ano de 2011, em conjunto com Marina Demicheli, Rielly Luz da Silva, Rosane Costa, ministrada pela professora Eliane Machado Correa Cardoso, da Universidade de Caxias do Sul.

0 comentários
25 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.255
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
118
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
25
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Mulher no Mercado de Trabalho

  1. 1. A Mulher no Mercado de Trabalho Eduardo Borile Junior Marina Demicheli Rielly Luz da Silva Rosane Costa
  2. 2. BRASILEm relação ao homem, a mulher...
  3. 3. Tem menos espaço?
  4. 4. Tem menos estudo?
  5. 5. Trabalha Menos ?
  6. 6. Ganha Menos?
  7. 7. Ganha Menos?
  8. 8. A diferença ainda é grande
  9. 9. A diferença ainda é grande No caso do “Comércio”, por exemplo, a diferença de rendimento salarial para quem tem o Ensino Médio Completo é de R$ 616,80 a mais para os homens. Quando a comparação é feita para o nível superior, ela é de R$ 1.653,70 para eles.De modo geral, no Brasil, as mulheres ganham apenas 75% do salário dos homens para fazer o mesmo trabalho.
  10. 10. A Exceção
  11. 11. Rio Grande do Sul O estado, por apresentar uma mescla contraditória de empreendedorismo econômico, concentração de riqueza edesigualdades sociais, fornece suporte para a identificação de discriminações, tanto em função do sexo quanto da cor, daidade e da escolaridade, tornando a mulher negra, jovem e de baixo nível de instrução formal mais suscetível à pobreza, assim como as chefes de famílias mono parentais.
  12. 12. Fator Idade
  13. 13. Fator Idade
  14. 14. Fator IdadeO desemprego diminui conforme aumenta a idade (de 40% em média na faixa mais jovem para menos de 10% na faixa mais idosa).Em todas as faixas etárias, a taxa de desemprego é maior entre as mulheres. Logo, torna-se evidente que as mulheres jovens estão em posição duplamente desfavorável no mercado de trabalho.
  15. 15. Fator Cor
  16. 16. Fator CorObserva-se novamente que as mulheres são sempre maisafetadas pelo desemprego, sejam brancas ou não-brancas.Também é visível que os homens não-brancos estão mais desempregados que os homens brancos. Logo, é possível afirmar, a que as mulheres negras estão sujeitas a uma discriminação dupla, pelo gênero e pela cor
  17. 17. Remuneração A diferença de salário recebida por mulheres ehomens é sempre presente. As mulheres recebem, aproximadamente, a média de 70% a 85% da renda dos homens para o período analisado.
  18. 18. Caxias do Sul
  19. 19. Setores de AtuaçãoFeminina (1999-2009)
  20. 20. Subsetores de AtuaçãoFeminina (1999-2009)
  21. 21. Remuneração por Hora
  22. 22. Profissões
  23. 23. Ser, ou não ser... Não há dúvida que a vida das mulheresmelhorou muito nos últimos anos em quase todas as áreas educação, direitos civis e políticos, oportunidades de carreira, etc.Mas claro que os conflitos entre vida pessoal e profissional ainda são enormes.
  24. 24. MundoEm pesquisa realizada na Austrália, 47% das mulheres encurtam seus sonhos familiares, 16% postergaram a maternidade e 18% optam por não ter filhos em função do trabalho. Nos USA, mulheres com diploma universitário e maiores de 25 anos ganham 40% a menos do que os homens na mesma situação.Ex-alunas de Harvard ganham, em média, menos da metade da remuneração dos homens.
  25. 25. A realidade altera-se...
  26. 26. ...em todos os Cenários!
  27. 27. E por que não em um futuro próximo?

×