SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
Sistema de Numeração da Antiguidade 7º Ano/ Turma B Escola E.B. 2,3 Egas Moniz ,[object Object],[object Object]
O Egipto  é um país árabe do  Norte de África  e do  Médio Oriente.
[object Object],[object Object],[object Object],Introdução
História da Matemática no Egipto
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Existem documentos escritos em  papiro  (estes escritos conservaram-se devido ao clima seco). A maior parte dos nossos conhecimentos sobre a matemática egípcia deriva de dois papiros: O  Papiro de Rhind , que contém 85 problemas, e o chamado  Papiro  de Moscovo , talvez dois séculos mais antigo, que contém 25 problemas.  Vamos conhecer alguns problemas matemáticos realizados pelos antigos egípcios, no Papiro de Rhind; como por exemplo: Problemas 39 e 40 e final dos 34, 36, 37 e 38 Problemas 41 a 46 
Problemas 47 e 48,  final de 43 a 45 e continuação do 46 Problemas 39 e 40 e final dos 34, 36, 37 e 38
Problemas 41 a 46 
Problemas 49 a 55 e final do 46   Problemas 56 a 60 e final do 52
Problemas 61 a 64 
Problemas 65 a 70 e final do 64 Final dos problemas 65 e 67 a 70 e  problemas de 71 a 79
inicia  o  trabalho, propriamente dito... Agora,
3
2
1
Sistema de Numeração Egípcia
Sistema de Numeração Egípcia Os Egípcios da Antiguidade criaram um sistema muito interessante para escrever números, baseado em agrupamentos. No sistema de numeração egípcia os números são representados por símbolos especiais para 1, 10, 100, 1000 e de uma forma aditiva: 1  era representado por uma marca que se parecia com um bastão | ; 2  era representado por duas marcas || ; E assim sucessivamente...
||||||||| |||||||| ||||||| |||||| ||||| |||| ||| 9 8 7 6 5 4 3
10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 Quando chegavam a 10, eles trocavam as 10 marcas, ( |||||||||| ) por  e continuavam até ao  número 19.  I I I I I I I I I I I I I I I  I I I I I I  I I I I I I I  I I I I I I I I I I I I I I I I I
O 20 era representado por  O 30 era representado por O 40 era representado por O 50 era representado por O 60 era representado por O 70 era representado por O 80 era representado por O 90 era representado por Encontraram assim os números que até 90.
Para registar  100 , tinham um novo símbolo, que parecia um pedaço de  corda enrolada:  Número 100 Juntando vários símbolos de cem, escreviam o  200 ,  300 , ...,  900 . Dez marcas de 100  eram substituídas por um novo símbolo, que era a figura da flor de lótus:
Desta forma,  trocando cada dez marcas iguais por uma nova , eles escreviam todos os números de que necessitavam. Símbolos usados pelos egípcios e o que significava cada marca: | Símbolo Egípcio flor de lótus rolo de corda calcanhar bastão Descrição do símbolo 1000 100 10 1 O número na nossa notação
1000000 homem 100000 peixe 10000 dedo a apontar
Gostamos de realizar este trabalho e somos da opinião que valeu a pena pois enriqueceu-nos ao nível cultural e era este o nosso primeiro objectivo. Esperamos que todo o empenho e interesse que dedicamos a este trabalho vos traga informação útil para o futuro. Foi um trabalho gratificante mas para que fique completo gostaríamos de propor às nossas professoras de Matemática e de Estudo Acompanhado uma visita de estudo ao Egipto   .  Conclusão
I D E N T I F I C A Ç Ã O Nordine Aouimeur Pedro Vasconcelos
Fim

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Números primos
Números primosNúmeros primos
Números primos
earana
 
Aula do 6º ano - Formas Geométricas
Aula do 6º ano - Formas GeométricasAula do 6º ano - Formas Geométricas
Aula do 6º ano - Formas Geométricas
Adriano Capilupe
 
Sistema de Numeração Maia
Sistema de Numeração MaiaSistema de Numeração Maia
Sistema de Numeração Maia
Vera Sezões
 
Sistema de numeração decimal
Sistema de numeração decimalSistema de numeração decimal
Sistema de numeração decimal
Luzimeire Almeida
 
História dos números
História dos númerosHistória dos números
História dos números
mariacferreira
 
Um pouco da história do Sistema de Númeração Decimal - PNAIC
Um pouco da história do Sistema de Númeração Decimal - PNAICUm pouco da história do Sistema de Númeração Decimal - PNAIC
Um pouco da história do Sistema de Númeração Decimal - PNAIC
Vera Marlize Schröer
 
slide projeto geometria
slide projeto geometriaslide projeto geometria
slide projeto geometria
elainemarsura
 

Mais procurados (20)

História da matemática - 1
História da matemática - 1História da matemática - 1
História da matemática - 1
 
Porcentagem
PorcentagemPorcentagem
Porcentagem
 
Operações com números decimais
Operações com números decimaisOperações com números decimais
Operações com números decimais
 
Números primos
Números primosNúmeros primos
Números primos
 
Sistemas de Numeração: Babilónico, Egípcio, Chinês e Decimal
Sistemas de Numeração: Babilónico, Egípcio, Chinês e DecimalSistemas de Numeração: Babilónico, Egípcio, Chinês e Decimal
Sistemas de Numeração: Babilónico, Egípcio, Chinês e Decimal
 
Aula do 6º ano - Formas Geométricas
Aula do 6º ano - Formas GeométricasAula do 6º ano - Formas Geométricas
Aula do 6º ano - Formas Geométricas
 
Sistema de Numeração Maia
Sistema de Numeração MaiaSistema de Numeração Maia
Sistema de Numeração Maia
 
Fracoes- bateria de exercicios
Fracoes- bateria de exerciciosFracoes- bateria de exercicios
Fracoes- bateria de exercicios
 
Frações
FraçõesFrações
Frações
 
6º ano 4º bim
6º ano 4º bim6º ano 4º bim
6º ano 4º bim
 
Sistema de numeração decimal
Sistema de numeração decimalSistema de numeração decimal
Sistema de numeração decimal
 
Slide Frações
Slide FraçõesSlide Frações
Slide Frações
 
Ampliação e redução de figuras geométricas, proporcionalidade uso do papel q...
Ampliação e redução de figuras geométricas, proporcionalidade  uso do papel q...Ampliação e redução de figuras geométricas, proporcionalidade  uso do papel q...
Ampliação e redução de figuras geométricas, proporcionalidade uso do papel q...
 
2º lista de exercícios 3º ano geometria analítica
2º lista de exercícios 3º ano   geometria analítica2º lista de exercícios 3º ano   geometria analítica
2º lista de exercícios 3º ano geometria analítica
 
História dos números
História dos númerosHistória dos números
História dos números
 
Múltiplos e divisores
Múltiplos e divisoresMúltiplos e divisores
Múltiplos e divisores
 
A origem dos números
A origem dos númerosA origem dos números
A origem dos números
 
Um pouco da história do Sistema de Númeração Decimal - PNAIC
Um pouco da história do Sistema de Númeração Decimal - PNAICUm pouco da história do Sistema de Númeração Decimal - PNAIC
Um pouco da história do Sistema de Númeração Decimal - PNAIC
 
slide projeto geometria
slide projeto geometriaslide projeto geometria
slide projeto geometria
 
Origem dos números
Origem dos númerosOrigem dos números
Origem dos números
 

Semelhante a Sistema de Numeração Egípcia

Números.reais.introdução
Números.reais.introduçãoNúmeros.reais.introdução
Números.reais.introdução
Filipa Guerreiro
 
5ª SéRie MatemáTica 1º Semestre
5ª SéRie   MatemáTica   1º Semestre5ª SéRie   MatemáTica   1º Semestre
5ª SéRie MatemáTica 1º Semestre
PROFESSOR FABRÍCIO
 
5ª SéRie MatemáTica 1º Semestre
5ª SéRie   MatemáTica   1º Semestre5ª SéRie   MatemáTica   1º Semestre
5ª SéRie MatemáTica 1º Semestre
PROFESSOR FABRÍCIO
 
5ª SéRie MatemáTica 1º Semestre
5ª SéRie   MatemáTica   1º Semestre5ª SéRie   MatemáTica   1º Semestre
5ª SéRie MatemáTica 1º Semestre
PROFESSOR FABRÍCIO
 
1204903230 numerohistoria
1204903230 numerohistoria1204903230 numerohistoria
1204903230 numerohistoria
Pelo Siro
 
H istória dos numeros
H istória dos numerosH istória dos numeros
H istória dos numeros
Joao Ferreira
 
História da matematica
História da matematicaHistória da matematica
História da matematica
angerba7
 

Semelhante a Sistema de Numeração Egípcia (20)

Sistema de Numeração: Babilónico, Egípcio, Chinês e Decimal
Sistema de Numeração: Babilónico, Egípcio, Chinês e DecimalSistema de Numeração: Babilónico, Egípcio, Chinês e Decimal
Sistema de Numeração: Babilónico, Egípcio, Chinês e Decimal
 
trabalho de f.q
trabalho de f.qtrabalho de f.q
trabalho de f.q
 
Números.reais.introdução
Números.reais.introduçãoNúmeros.reais.introdução
Números.reais.introdução
 
5ª SéRie MatemáTica 1º Semestre
5ª SéRie   MatemáTica   1º Semestre5ª SéRie   MatemáTica   1º Semestre
5ª SéRie MatemáTica 1º Semestre
 
5ª SéRie MatemáTica 1º Semestre
5ª SéRie   MatemáTica   1º Semestre5ª SéRie   MatemáTica   1º Semestre
5ª SéRie MatemáTica 1º Semestre
 
5ª SéRie MatemáTica 1º Semestre
5ª SéRie   MatemáTica   1º Semestre5ª SéRie   MatemáTica   1º Semestre
5ª SéRie MatemáTica 1º Semestre
 
História dos números
História dos númerosHistória dos números
História dos números
 
1204903230 numerohistoria
1204903230 numerohistoria1204903230 numerohistoria
1204903230 numerohistoria
 
Civilização eg¡pcia
Civilização  eg¡pciaCivilização  eg¡pcia
Civilização eg¡pcia
 
Origem dos Numeros
Origem dos NumerosOrigem dos Numeros
Origem dos Numeros
 
Apresentação surgimento dos números
Apresentação surgimento dos númerosApresentação surgimento dos números
Apresentação surgimento dos números
 
Os numerais
Os numeraisOs numerais
Os numerais
 
166
166166
166
 
H istória dos numeros
H istória dos numerosH istória dos numeros
H istória dos numeros
 
Numeros
NumerosNumeros
Numeros
 
Webquest sobre frações para o 6º ano
Webquest sobre frações para o 6º anoWebquest sobre frações para o 6º ano
Webquest sobre frações para o 6º ano
 
História da matemática
História da matemáticaHistória da matemática
História da matemática
 
Sistemas de Numeração
Sistemas de NumeraçãoSistemas de Numeração
Sistemas de Numeração
 
História da matematica
História da matematicaHistória da matematica
História da matematica
 
Slidesmatematica 121001152502-phpapp01
Slidesmatematica 121001152502-phpapp01Slidesmatematica 121001152502-phpapp01
Slidesmatematica 121001152502-phpapp01
 

Mais de Eduardo1 (20)

Criebalanofinal200708
Criebalanofinal200708Criebalanofinal200708
Criebalanofinal200708
 
Parasitismo
ParasitismoParasitismo
Parasitismo
 
Ser Professor
Ser ProfessorSer Professor
Ser Professor
 
A Geração do Futuro
A Geração do FuturoA Geração do Futuro
A Geração do Futuro
 
Guimarães Tesouros Artisticos Do Mundo
Guimarães Tesouros Artisticos Do MundoGuimarães Tesouros Artisticos Do Mundo
Guimarães Tesouros Artisticos Do Mundo
 
Guimarães Passado & Presente
Guimarães Passado & PresenteGuimarães Passado & Presente
Guimarães Passado & Presente
 
RelatóRio Crie Para Post
RelatóRio Crie Para PostRelatóRio Crie Para Post
RelatóRio Crie Para Post
 
Poster Challenges2007
Poster Challenges2007Poster Challenges2007
Poster Challenges2007
 
Fósseis e História da Terra
Fósseis e História da TerraFósseis e História da Terra
Fósseis e História da Terra
 
Professor Titular
Professor TitularProfessor Titular
Professor Titular
 
ApresentaçãoII: estatuto
ApresentaçãoII: estatutoApresentaçãoII: estatuto
ApresentaçãoII: estatuto
 
Apresentação: Estatuto da Carreira Docente
Apresentação: Estatuto da Carreira DocenteApresentação: Estatuto da Carreira Docente
Apresentação: Estatuto da Carreira Docente
 
eTwinning 13
eTwinning 13eTwinning 13
eTwinning 13
 
Etwinning 12
Etwinning 12Etwinning 12
Etwinning 12
 
eTwinning 9
eTwinning 9 eTwinning 9
eTwinning 9
 
eTwinning 10
eTwinning 10eTwinning 10
eTwinning 10
 
tec 4
tec 4tec 4
tec 4
 
tec 2
tec 2tec 2
tec 2
 
tec 3
tec 3tec 3
tec 3
 
tec 1
tec 1tec 1
tec 1
 

Último

Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
azulassessoria9
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
GisellySobral
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 

Último (20)

Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 

Sistema de Numeração Egípcia

  • 1.
  • 2. O Egipto é um país árabe do Norte de África e do Médio Oriente.
  • 3.
  • 5.
  • 6.
  • 7. Existem documentos escritos em papiro (estes escritos conservaram-se devido ao clima seco). A maior parte dos nossos conhecimentos sobre a matemática egípcia deriva de dois papiros: O Papiro de Rhind , que contém 85 problemas, e o chamado Papiro de Moscovo , talvez dois séculos mais antigo, que contém 25 problemas. Vamos conhecer alguns problemas matemáticos realizados pelos antigos egípcios, no Papiro de Rhind; como por exemplo: Problemas 39 e 40 e final dos 34, 36, 37 e 38 Problemas 41 a 46 
  • 8. Problemas 47 e 48,  final de 43 a 45 e continuação do 46 Problemas 39 e 40 e final dos 34, 36, 37 e 38
  • 10. Problemas 49 a 55 e final do 46 Problemas 56 a 60 e final do 52
  • 12. Problemas 65 a 70 e final do 64 Final dos problemas 65 e 67 a 70 e problemas de 71 a 79
  • 13. inicia o trabalho, propriamente dito... Agora,
  • 14. 3
  • 15. 2
  • 16. 1
  • 18. Sistema de Numeração Egípcia Os Egípcios da Antiguidade criaram um sistema muito interessante para escrever números, baseado em agrupamentos. No sistema de numeração egípcia os números são representados por símbolos especiais para 1, 10, 100, 1000 e de uma forma aditiva: 1 era representado por uma marca que se parecia com um bastão | ; 2 era representado por duas marcas || ; E assim sucessivamente...
  • 19. ||||||||| |||||||| ||||||| |||||| ||||| |||| ||| 9 8 7 6 5 4 3
  • 20. 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 Quando chegavam a 10, eles trocavam as 10 marcas, ( |||||||||| ) por e continuavam até ao número 19. I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I
  • 21. O 20 era representado por O 30 era representado por O 40 era representado por O 50 era representado por O 60 era representado por O 70 era representado por O 80 era representado por O 90 era representado por Encontraram assim os números que até 90.
  • 22. Para registar 100 , tinham um novo símbolo, que parecia um pedaço de corda enrolada: Número 100 Juntando vários símbolos de cem, escreviam o 200 , 300 , ..., 900 . Dez marcas de 100 eram substituídas por um novo símbolo, que era a figura da flor de lótus:
  • 23. Desta forma, trocando cada dez marcas iguais por uma nova , eles escreviam todos os números de que necessitavam. Símbolos usados pelos egípcios e o que significava cada marca: | Símbolo Egípcio flor de lótus rolo de corda calcanhar bastão Descrição do símbolo 1000 100 10 1 O número na nossa notação
  • 24. 1000000 homem 100000 peixe 10000 dedo a apontar
  • 25. Gostamos de realizar este trabalho e somos da opinião que valeu a pena pois enriqueceu-nos ao nível cultural e era este o nosso primeiro objectivo. Esperamos que todo o empenho e interesse que dedicamos a este trabalho vos traga informação útil para o futuro. Foi um trabalho gratificante mas para que fique completo gostaríamos de propor às nossas professoras de Matemática e de Estudo Acompanhado uma visita de estudo ao Egipto  . Conclusão
  • 26. I D E N T I F I C A Ç Ã O Nordine Aouimeur Pedro Vasconcelos
  • 27. Fim