Trabalho Acadêmico Fundamentos Da Economia - Custo Brasil
José Eduardo Baroni
201007067501
CUSTO BRASIL
AFINAL, O QUE É CU...
JOSÉ EDUARDO BARONI.
Trabalho Acadêmico Fundamentos Da Economia - Custo Brasil
Página 1 de 8
CUSTO BRASIL
AFINAL, O QUE É ...
JOSÉ EDUARDO BARONI.
Trabalho Acadêmico Fundamentos Da Economia - Custo Brasil
Página 2 de 8
Sumário
INTRODUÇÃO..............
JOSÉ EDUARDO BARONI.
Trabalho Acadêmico Fundamentos Da Economia - Custo Brasil
Página 3 de 8
INTRODUÇÃO
No ano de 2005, ai...
JOSÉ EDUARDO BARONI.
Trabalho Acadêmico Fundamentos Da Economia - Custo Brasil
Página 4 de 8
AFINAL, O QUE É CUSTO BRASIL?...
JOSÉ EDUARDO BARONI.
Trabalho Acadêmico Fundamentos Da Economia - Custo Brasil
Página 5 de 8
Indústria Acréscimo no preço ...
JOSÉ EDUARDO BARONI.
Trabalho Acadêmico Fundamentos Da Economia - Custo Brasil
Página 6 de 8
QUAIS SÃO SEUS COMPONENTES?
A...
JOSÉ EDUARDO BARONI.
Trabalho Acadêmico Fundamentos Da Economia - Custo Brasil
Página 7 de 8
BIBLIOGRAFIAS
ROCHA, Marco An...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Fundamentos da Economia - Custo Brasil

788 visualizações

Publicada em

No ano de 2005, ainda formulava-se uma definição sobre quais os indicadores mais presentes na formação do Custo Brasil. O Professor Doutor em Economia Aplicada da Universidade de Ribeirão Preto – UNAERP Augusto Hauber Gameiro e a aluna estudante de Administração de Empresas com Habilitação em comércio Exterior da Universidade de Ribeirão Preto – UNAERP Sandra Bueno Cardoso publicaram um artigo para ser apresentado no Congresso Mundial de Administração Rural com o objetivo de entender quais eram os itens que compunham o Custo Brasil.

Nos primeiros parágrafos do trabalho, ficou claro que, para os pesquisadores, o Custo Brasil é “um conjunto de ineficiências que lesam a competitividade do setor produtivo brasileiro”.

Ao ler estas literaturas, é interessante notar o conceito desde muito cedo compreendido e aceito sobre o peso do

Custo Brasil e sua relevância. Desde então várias definições foram levantadas. Percebe-se assim o envolvimento das classes produtivas na discussão e cada qual trazendo para o debate a respectiva visão de seus segmentos.

Contemplando alguns destes acervos, pode-se concluir que não existe somente um segmento da economia prejudicado por este conjunto de gastos internos. Acredita-se que toda a cadeia produtiva está subjugada às mazelas dessa enorme distorção.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Fundamentos da Economia - Custo Brasil

  1. 1. Trabalho Acadêmico Fundamentos Da Economia - Custo Brasil José Eduardo Baroni 201007067501 CUSTO BRASIL AFINAL, O QUE É CUSTO BRASIL? QUAIS SÃO SEUS COMPONENTES? Rio de Janeiro 03 / 2014
  2. 2. JOSÉ EDUARDO BARONI. Trabalho Acadêmico Fundamentos Da Economia - Custo Brasil Página 1 de 8 CUSTO BRASIL AFINAL, O QUE É CUSTO BRASIL? QUAIS SÃO SEUS COMPONENTES? Trabalho de Pesquisa Acadêmica apresentado em cumprimento das exigências da disciplina Fundamentos da Economia do curso de Bacharel em Ciências Contábeis. Professor Éder Rio de Janeiro 03 / 2014
  3. 3. JOSÉ EDUARDO BARONI. Trabalho Acadêmico Fundamentos Da Economia - Custo Brasil Página 2 de 8 Sumário INTRODUÇÃO................................................................................................................................ 3 NOTÍCIAS DA MÍDIA NACIONAL................................................................................................... 4 Custo Brasil encarece em até 30% produtos no país ................................................ 4 QUAIS SÃO SEUS COMPONENTES? ........................................................................................................ 6 A Inadimplência......................................................................................................................... 6 Infraestrutura............................................................................................................................ 6 Violência Urbana....................................................................................................................... 6 Indústria Enfraquecida.............................................................................................................. 6 BIBLIOGRAFIAS ............................................................................................................................. 7 “(...) o país exporta pouco por causa do Custo Brasil; os preços internos são altos por causa do Custo Brasil; a dívida social é elevada por causa do Custo Brasil. Enfim, essa malfadada e curiosa abstração passa a ser a grande responsável e isso nos dá uma sensação de alívio. Já que a culpa é do Custo Brasil, nenhum cidadão, nenhum empresário, nenhum trabalhador, nenhuma autoridade pode ser responsabilizada individualmente.”
  4. 4. JOSÉ EDUARDO BARONI. Trabalho Acadêmico Fundamentos Da Economia - Custo Brasil Página 3 de 8 INTRODUÇÃO No ano de 2005, ainda formulava-se uma definição sobre quais os indicadores mais presentes na formação do Custo Brasil. O Professor Doutor em Economia Aplicada da Universidade de Ribeirão Preto – UNAERP Augusto Hauber Gameiro e a aluna estudante de Administração de Empresas com Habilitação em comércio Exterior da Universidade de Ribeirão Preto – UNAERP Sandra Bueno Cardoso publicaram um artigo para ser apresentado no Congresso Mundial de Administração Rural com o objetivo de entender quais eram os itens que compunham o Custo Brasil. Nos primeiros parágrafos do trabalho, ficou claro que, para os pesquisadores, o Custo Brasil é “um conjunto de ineficiências que lesam a competitividade do setor produtivo brasileiro”. Ao ler estas literaturas, é interessante notar o conceito desde muito cedo compreendido e aceito sobre o peso do Custo Brasil e sua relevância. Desde então várias definições foram levantadas. Percebe-se assim o envolvimento das classes produtivas na discussão e cada qual trazendo para o debate a respectiva visão de seus segmentos. Contemplando alguns destes acervos, pode-se concluir que não existe somente um segmento da economia prejudicado por este conjunto de gastos internos. Acredita-se que toda a cadeia produtiva está subjugada às mazelas dessa enorme distorção.
  5. 5. JOSÉ EDUARDO BARONI. Trabalho Acadêmico Fundamentos Da Economia - Custo Brasil Página 4 de 8 AFINAL, O QUE É CUSTO BRASIL? De forma geral, a opinião pública define o Custo Brasil como sendo todos os gastos internos que só existem no país e que oneram produtos e serviços tornando-os menos competitivos em relação aos similares no exterior. Embora esta definição seja genérica e de fácil compreensão, não demonstra ou ainda, não causa a real preocupação que deveria sobre a matéria. Desta forma, o assunto não causa discussão nos meios populares e afasta a massa do debate o qual deveriam todos envolver-se. Além de camuflar, através do modismo da expressão, a falta de preparo de parte do empresariado nacional. Entretanto, sindicalistas, empresários, administradores, políticos e algumas classes organizadas da sociedade, debatem uma possível ação em prol da mudança de rumo da carga tributária dos negócios tupiniquins. Uma das pautas é como modificar a fórmula das taxações e como estes impostos retornarão à sociedade. Com isto, vem à tona os fatores que elevam os preços dos produtos brasileiros frente à concorrência mundo a fora. Para que este debate ocorra é necessário ouvir os representantes de cada segmento e apurar as verdadeiras causas de cada setor que contribui para a elevação do Custo Brasil. NOTÍCIAS DA MÍDIA NACIONAL Custo Brasil encarece em até 30% produtos no país Segundo pesquisa da Firjan, custo unitário do trabalho no país é um dos maiores do mundo Custo Brasil aumenta em 30% os preços sobre os chineses. O custo unitário do trabalho no Brasil é um dos mais altos do mundo, o que faz com que os produtos da indústria de transformação brasileira tenham um valor muito acima dos fabricados em outros países, inclusive parceiros comerciais. Os números fazem parte de uma análise da Gerência de Estudos Econômicos da Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro), que copilou dados do Bureau of Labor Statistics (Estados Unidos), da CNI (Confederação Nacional da Indústria), da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) e do Banco Central. Segundo os dados copilados, o custo unitário no Brasil está crescendo rapidamente. De 2008 para 2012, já houve um acréscimo de 40%. Em um período maior, de dez anos, a alta nos custos foi de 158%. Em uma comparação internacional, os dados também mostram que o custo no Brasil é o maior entre sete economias pesquisadas, seguido pela Itália, Espanha, Alemanha, Coreia do Sul, Japão e Estados Unidos. Com isso, os preços dos produtos da indústria de transformação no Brasil aumentam e ficam até 30% mais caros do que os fabricados em outros países, conforme mostra a tabela:
  6. 6. JOSÉ EDUARDO BARONI. Trabalho Acadêmico Fundamentos Da Economia - Custo Brasil Página 5 de 8 Indústria Acréscimo no preço do produto nacional Chinesa 30,90% Países emergentes 28,30% Países desenvolvidos 22,60% Parceiros comerciais 25,40% Confira a apresentação elaborada pela Firjan: FONTE: http://exame.abril.com.br/economia/noticias/custo-brasil-encarece-em-ate-30-produtos- no-pais
  7. 7. JOSÉ EDUARDO BARONI. Trabalho Acadêmico Fundamentos Da Economia - Custo Brasil Página 6 de 8 QUAIS SÃO SEUS COMPONENTES? A Inadimplência Canuto (2001) caracteriza a inadimplência como um dos fatores que contribuem para o Custo Brasil, uma vez que a pesada carga de riscos jurídicos presentes em contratos financeiros é um dos fatores responsáveis pelo alto custo do crédito e pela baixa alavancagem financeira das empresas. Infraestrutura Seguindo ainda o mesmo autor, em trabalho publicado no ano de 2000, a falta de recuperação e atualização tecnológica na infraestrutura de portos, rodovias, energia e telecomunicações, cujo estado precário afeta negativamente as exportações brasileiras, é também reconhecida como barreira ao progresso. Violência Urbana Canuto (2000) caracteriza a “guerra civil não-declarada”, correspondente à violência urbana do país, como um Custo Brasil. Isso porque os gastos com segurança dos setores privado e público no Brasil estão em torno de 6% a 7% do Produto Interno Bruto – PIB. Indústria Enfraquecida Tratando-se da indústria de celulose e papel, Foelkel (2005) reconhece, como componentes do Custo Brasil, o custo de um dinheiro escasso, a excessiva carga tributária, o elevado custo de depreciação, a logística deficiente, o custo do transporte, os custos portuários, o encarecimento do trabalho, o câmbio imprevisível, a burocracia demasiada, os custos com infraestrutura, a qualidade deficiente das telecomunicações e os entraves para reflorestar. Afirma ainda que essas desvantagens são mais sentidas pelas pequenas empresas, que têm mostrado situação financeira crítica e muitas dificuldades para deslanchar. Para ele, uma ação conjunta sobre os itens ligados à logística, tributação e infraestrutura deve gerar bons resultados. Vale ressaltar outra ideia desenvolvida por Rocha (1996), que adverte que a expressão Custo Brasil tornou-se modismo e que, em vez de retratar as reais características dos problemas, esconde tudo aquilo que a economia brasileira não consegue atingir e que os empresários brasileiros não conseguem fazer. Carga Tributária + Os custos Portuários + Transportes + Os encargos trabalhistas + Financiamentos + Logística Deficiente + Ineficiência da Gestão + Empresarial Indústria Enfraquecida + Energia + Telecomunicações + Violência Urbana + A Inadimplência + Regulamentação Governamental = Custo Brasil.
  8. 8. JOSÉ EDUARDO BARONI. Trabalho Acadêmico Fundamentos Da Economia - Custo Brasil Página 7 de 8 BIBLIOGRAFIAS ROCHA, Marco Antônio. O Mistério do Custo Brasil. Disponível em: <http://www.maximus.com.br/report_08php>. Acessado em 15 fev. 2005. CANUTO, Otaviano. A Agenda Verde – Política industrial tem de estar atenta para novas tecnologias “limpas”. Publicado pelo Estado de São Paulo em 05/02/1997. Disponível em: <www.eco.unicamp.br/artigos/artigo182.htm>. Acessado em 10 nov. 2004. A armadilha pela inadimplência. Publicado pelo jornal Valor em 08/05/2001. Disponível em: <www.eco.unicamp.br/artigos/artigo182.htm>. Acessado em 10 nov. 2004. Competitividade e estrutura das exportações brasileiras. Publicado pelo jornal Valor em 06/06/00. Disponível em: <www.eco.unicamp.br/artigos/artigo182.htm>. Acessado em 10 nov. 2004. O custo da guerra. Publicado pelo Estado de São Paulo em 05/05/2000. Disponível em: <www.eco.unicamp.br/artigos/artigo182.htm>. Acessado em 10 nov. 2004. FOELKEL, Celso. “Custo Brasil” é desvantagem competitiva. Disponível em: <http://www.celsofoelkel.com.br/artigos/17%20final.doc>. Acessado em 15 fev. 2005. IFMA - Associação Internacional de Administração Rural (International Farm Management Association). ABAR - Associação Brasileira de Administração Rural

×