SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
UNIVILLE – PÓS-GRADUAÇÃO INTERDISCIPLINARIDADE


      Disciplina Metodologia do Ensino Superior

                                                             Edson Luiz De March

1 – Identificação da Obra:
MORIN, Edgar, CIURANA, Emílio-Roger, MOTA, Raul Domingo. Educar na era
planetária : o pensamento complexo como método de aprendizagem pelo erro e
incerteza humana. 3ª edição São Paulo:Cortez, Brasília,DF: UNESCO, 2009.

A obra visa exatamente questionamento das estruturas, reflexão           sobre a
humanidade e as relações entre os humanos e o conhecimento. Pressupõe que é
possível partir de um conjunto de regras certas e permanentes que possam ser
seguidas , entretanto se tivermos certeza ao afirmarmos que a realidade muda e se
transforma, porque diante das situações mutantes e incertas, os programas de
pouco servem e em contrapartida, faz-se necessário a presença de um sujeito
pensante    e     estrategista.




      2 – Credenciais dos Autor:
      Edgar Morin, nasceu em Paris em 8 de julho de 1921, um filósofo e Sociólogo
Francês Formado em Direito, História e Geografia. Um dos principais pensadores
sobre complexidade . Autor de mais de trinta livros, entre eles: O método,
Introdução ao pensamento complexo, Ciência com consciência e Os sete saberes
necessários para a educação do futuro e outros...


     3 - Quadro de Referência do Autor:
     JORGE WERTHEIN, MUMON, WALT WHITMAN, GASTON BACHELARD,
NIETZSCHE, HEGEL, KANT, GABOR, PISON, MONTAIGNEZAMBRANO, MARX,
PLATÃO, SIMON,


      4 – Pressupostos e Resumo da Obra:

     No texto a era planetária o autor vai bem ao encontro da realidade atual,
utilizando-se de fatos reais ocorridos ao longo da história da humanidade
abordando características fundamentais ocorridas como um processo interligado,
desta forma transmite o entendimento amplo do assunto, registrando os
acontecimentos históricos mais relevantes tais como: as civilizações mais
importantes do globo, ocorridas no final do século XV, religião, o império dos Incas
e dos Astecas, a conquista do globo e suas consequências. Tudo isso a meu ver
leva a humanidade a planetarização. Era planetária e está bem ligada à vida
contemporânea, este processo afetou todos os continentes e levou à extraordinária
diversidade de línguas, culturas, destinos, fontes de inovação, contribuído para
melhor ou pior no desenvolvimento planetário, características deste processo
como, por exemplo: o surgimento de importantes civilizações, conquistas do globo
e dominação, do ocidente europeu sobre o resto do mundo, e, a catástrofe de
civilizações ocorridas. O progresso econômico e o desenvolvimento das
comunicações levam a humanidade a planetarização caracterizando a era planetária
da comunicação que transforma o mundo, ligando tudo e determinando uma nova
maneira de viver e relacionar-se com o meio. O mercado consumidor torna-se
especializado, diversificado e especulativo caracterizando duas realidades: circuito
planetário do conforto para os países desenvolvidos e o circuito planetário da
miséria para países pobres emergentes como: áfrica, asiáticos e sul-americanos. O
autor fala textualmente nas entrelinhas que o conhecimento formata-se de forma
fragmentada como diz o texto: nós aprendemos a analisar, a separar, mas não
aprendemos a relacionar, a fazer com que as coisas comuniquem. Ou seja, o tecido
comum que une os diferentes aspectos dos conhecimentos em cada disciplina se
torna completamente invisível; ora, existe um tecido comum, mesmo que você
estude economia. A economia é uma ciência extremamente precisa, baseada no
cálculo. O cálculo ignora os sentimentos, as paixões humanas; além do mais, a
visão puramente econômica ignora o fato de que não há só economia na economia,
há também desejo, medo, crença, política. Tudo está ligado, não só na realidade
humana, como também na realidade planetária. Portanto, podemos imaginar que
nosso sistema educacional é inadequado. homem que constrói ferramentas, mas
esqueceu-se que já na pré-história a humanidade construiu não só ferramentas
técnicas como também mitos, crença na vida após a morte, ela construiu deuses e
nós continuamos criando mitos e mitologias. Outro ponto fundamental que o
ensino ignora totalmente é o problema da incerteza. A incerteza é ao mesmo tempo
pessoal e global. Pessoal porque a única certeza que temos é que somos mortais,
mas não sabemos quando e além do mais não temos nenhuma certeza sobre o que
vai ser da nossa vida, não sabemos que doenças teremos ou não teremos, se
resolvemos nos unir com alguém, não sabemos se esse alguém é a pessoa certa ou
errada, se escolhemos uma profissão, mas não sabemos se é esta que nos convém;
em suma, nosso destino pessoal é estigmatizado pela incerteza.

       6 – Credenciais do Resenhista:
 Natural de Lauro Muller SC, Sul do estado de santa Catarina, berço histórico do
carvão nacional, profissão de meus pais: camponeses e operário na extração de
minérios carvão, cresci num ambiente de muita fartura, mas literalmente uma vida
muito penosa, tendo em vista as condições de transporte, estradas, apesar das
dificuldades nunca parei de estudar, andava cerca de quatorze quilômetros por dia
para ter acesso a escola, apesar de tudo nunca desisti, minha mãe dizia queres
estudar ou trabalhar na roça ? Obviamente, estudar para ser alguém na vida sempre
foi meu objetivo. Conclui meu primeiro grau e 2º grau em escola pública, que de
certa forma me orgulha meu lema “ não é a escola que faz o aluno, o aluno é que faz
a escola “ pelo fato de ter uma vida de muita dificuldade, valorizo cada centavo que
conquisto, tenho muito que aprender e a conquistar, minha vida é uma constante
lutar por dias melhores. Os caminhos é estudar e aperfeiçoar-me. Quanto a leitura,
procuro ler jornal diariamente, a revista veja, ter panorama mais aprofundado do
noticiário, e do cotidiano livros gosto de ler todos os gêneros auto-ajuda, Filosofia,
Teologia, Psicologia, Antropologia, enfim uma gama de gênero Eclético. Enfim, tive
apenas o apoio moral da família, com muita dificuldade e determinação, conclui
duas graduações, Pedagogia pela ACE e Geografia pela UNIVILLE. O que me honra
e dignifica assim que conclui Pedagogia já comecei atuando em caráter concursado
e lá estou dezoito anos, quero ainda enfatizar que estou na Policia Militar atuando
desde 1989 já passaram-se quase vinte e três anos. O que me orgulha é poder estar
contribuindo, nas duas profissões, podendo conciliar com harmonia, sem perder de
vista a qualidade de vida, e poder ajudar, servindo a meu povo de Deus, ajudar no
que tange a cidadania, fazer cumprir os direitos e deveres enquanto pessoa que
vive em uma sociedade de livre expressão, fazer cumprir o direito de ir e vir de
todos, vivemos num estado pleno de direito.



    7 – Quadro de Referência do Resenhista: AUGUSTO CURY, PIAGET E
VYGOTSKY, PAULO FREIRE, LEONARDO BOFF, EMILIA FERREIRO....

       8 – Crítica do Resenhista: a obra requer tempo e capacidade de se situar em
meio à multiplicidade e complexidade da vida para capturar, o “eterno do
transitório”. A aprendizagem só desenvolverá essa capacidade se ela não se
resumir numa simples transmissão de conhecimento. A relação entre método e
Teoria – não é o conhecimento, ela permite o conhecimento. - não é uma solução, é
a possibilidade de tratar um problema. Assim, teoria e método são dois
componentes indispensáveis do conhecimento complexo. A ERRÂNCIA E O ERRO
O método é uma forma de agir do pensamento. Uma forma de agir não é uma ação
perfeita e correta em si mesma. Uma criança quando está aprendendo a andar de
bicicleta tem a correta forma de agir, ou seja, sentar no selim, colocar os pé nos
pedais e girá-los enquanto tenta equilibrar-se. Assim, o método está correto mas
enquanto a criança não se equilibrar ela não recriou o ato de andar de bicicleta. O
pensamento linear, não renovador é insuficiente para dar conta da realidade
complexa. Se não considerarmos a incorporação do erro e uma visão diferente da
verdade o método será usado apenas como instrumento que confirmem a teoria. Do
ponto de vista do pensamento complexo a teoria deve ser o ponto de partida para a
aplicação de um método comprometido com a possibilidade do erro e da errância.

A mutação de um vírus é, na verdade, a expressão de um erro na cadeia de
processos de reprodução desse vírus. Assim também, o erro deve ser admitido
como um surgimento da diversidade e da possibilidade de evolução.


        9 – Recomendação: enquanto leitor pesquisador, recomendo a leitura do
livro supracitado neste trabalho, pela sua fala, linguagem atual e atuante, leva a
refletir o passado e o presente projetando o futuro de maneira objetiva e didática –
em suma, é um dos maiores pensadores da atualidade, atuante e influente e
formador de opinião.

      10 – Local e Data de Apresentação:
      Joinville, 02 de abril de 2011.
Educar na era planetária  trabalho 01

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Freire, paulo a sombra desta mangueira
Freire, paulo   a sombra desta mangueiraFreire, paulo   a sombra desta mangueira
Freire, paulo a sombra desta mangueiramarcaocampos
 
Artigo acadêmico piaget e vigotsky
Artigo acadêmico   piaget e vigotskyArtigo acadêmico   piaget e vigotsky
Artigo acadêmico piaget e vigotskyGladis Maia
 
O educador e sua condição de aprisionado à luz da alegoria da caverna de plat...
O educador e sua condição de aprisionado à luz da alegoria da caverna de plat...O educador e sua condição de aprisionado à luz da alegoria da caverna de plat...
O educador e sua condição de aprisionado à luz da alegoria da caverna de plat...EDINEIMESSIASALECRIM
 
Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Pedagogia do Oprimido - Paulo FreirePedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireCleberson Moura
 
Revista apeoesp educação especial
Revista apeoesp educação especialRevista apeoesp educação especial
Revista apeoesp educação especialLeila Kanada
 
Investigação no campo das ciencias da natureza
Investigação no campo das ciencias da naturezaInvestigação no campo das ciencias da natureza
Investigação no campo das ciencias da naturezaEducacaoIntegralPTC
 
ESCOLA PÚBLICA E SEUS DETERMINANTES HISTÓRICOS, POLÍTICOS E ECONÔMICOS
ESCOLA PÚBLICA E SEUS DETERMINANTES HISTÓRICOS, POLÍTICOS E ECONÔMICOSESCOLA PÚBLICA E SEUS DETERMINANTES HISTÓRICOS, POLÍTICOS E ECONÔMICOS
ESCOLA PÚBLICA E SEUS DETERMINANTES HISTÓRICOS, POLÍTICOS E ECONÔMICOSamiltonp
 
8. Piaget. Para Onde Vai A EducaçãO. Paulo Deloroso
8. Piaget. Para Onde Vai A EducaçãO. Paulo Deloroso8. Piaget. Para Onde Vai A EducaçãO. Paulo Deloroso
8. Piaget. Para Onde Vai A EducaçãO. Paulo DelorosoAndrea Cortelazzi
 
Piaget, jean para onde vai a educação
Piaget, jean para onde vai a educaçãoPiaget, jean para onde vai a educação
Piaget, jean para onde vai a educaçãomarcaocampos
 
9 paz na escola construindo valores
9  paz na escola construindo valores9  paz na escola construindo valores
9 paz na escola construindo valoresjuniorfuleragem
 
08. Filosofia Para Crianças. Ano I, Nº 08 - Volume I - Porto Velho - Junho/2001.
08. Filosofia Para Crianças. Ano I, Nº 08 - Volume I - Porto Velho - Junho/2001.08. Filosofia Para Crianças. Ano I, Nº 08 - Volume I - Porto Velho - Junho/2001.
08. Filosofia Para Crianças. Ano I, Nº 08 - Volume I - Porto Velho - Junho/2001.estevaofernandes
 

Mais procurados (20)

Freire, paulo a sombra desta mangueira
Freire, paulo   a sombra desta mangueiraFreire, paulo   a sombra desta mangueira
Freire, paulo a sombra desta mangueira
 
Artigo acadêmico piaget e vigotsky
Artigo acadêmico   piaget e vigotskyArtigo acadêmico   piaget e vigotsky
Artigo acadêmico piaget e vigotsky
 
O educador e sua condição de aprisionado à luz da alegoria da caverna de plat...
O educador e sua condição de aprisionado à luz da alegoria da caverna de plat...O educador e sua condição de aprisionado à luz da alegoria da caverna de plat...
O educador e sua condição de aprisionado à luz da alegoria da caverna de plat...
 
Gil, patricia g. a voz da escola capitulo tese
Gil, patricia g. a voz da escola capitulo teseGil, patricia g. a voz da escola capitulo tese
Gil, patricia g. a voz da escola capitulo tese
 
Volume IX
Volume IXVolume IX
Volume IX
 
Kant x ferrer
Kant x ferrerKant x ferrer
Kant x ferrer
 
Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Pedagogia do Oprimido - Paulo FreirePedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
O que é educação
O que é educaçãoO que é educação
O que é educação
 
Revista apeoesp educação especial
Revista apeoesp educação especialRevista apeoesp educação especial
Revista apeoesp educação especial
 
Investigação no campo das ciencias da natureza
Investigação no campo das ciencias da naturezaInvestigação no campo das ciencias da natureza
Investigação no campo das ciencias da natureza
 
ESCOLA PÚBLICA E SEUS DETERMINANTES HISTÓRICOS, POLÍTICOS E ECONÔMICOS
ESCOLA PÚBLICA E SEUS DETERMINANTES HISTÓRICOS, POLÍTICOS E ECONÔMICOSESCOLA PÚBLICA E SEUS DETERMINANTES HISTÓRICOS, POLÍTICOS E ECONÔMICOS
ESCOLA PÚBLICA E SEUS DETERMINANTES HISTÓRICOS, POLÍTICOS E ECONÔMICOS
 
8. Piaget. Para Onde Vai A EducaçãO. Paulo Deloroso
8. Piaget. Para Onde Vai A EducaçãO. Paulo Deloroso8. Piaget. Para Onde Vai A EducaçãO. Paulo Deloroso
8. Piaget. Para Onde Vai A EducaçãO. Paulo Deloroso
 
Piaget, jean para onde vai a educação
Piaget, jean para onde vai a educaçãoPiaget, jean para onde vai a educação
Piaget, jean para onde vai a educação
 
Cortella aula 2
Cortella aula 2Cortella aula 2
Cortella aula 2
 
Fluzz pilulas 39
Fluzz pilulas 39Fluzz pilulas 39
Fluzz pilulas 39
 
Alfabetização
AlfabetizaçãoAlfabetização
Alfabetização
 
O Valor De Educar
O Valor De EducarO Valor De Educar
O Valor De Educar
 
Sociologia da educacao (1)
Sociologia da educacao (1)Sociologia da educacao (1)
Sociologia da educacao (1)
 
9 paz na escola construindo valores
9  paz na escola construindo valores9  paz na escola construindo valores
9 paz na escola construindo valores
 
08. Filosofia Para Crianças. Ano I, Nº 08 - Volume I - Porto Velho - Junho/2001.
08. Filosofia Para Crianças. Ano I, Nº 08 - Volume I - Porto Velho - Junho/2001.08. Filosofia Para Crianças. Ano I, Nº 08 - Volume I - Porto Velho - Junho/2001.
08. Filosofia Para Crianças. Ano I, Nº 08 - Volume I - Porto Velho - Junho/2001.
 

Destaque (7)

Freie energie offener_brief99811
Freie energie offener_brief99811Freie energie offener_brief99811
Freie energie offener_brief99811
 
Haarp bericht
Haarp berichtHaarp bericht
Haarp bericht
 
Putins zensierte pressekonferenz
Putins zensierte pressekonferenzPutins zensierte pressekonferenz
Putins zensierte pressekonferenz
 
Wolfgang u
Wolfgang uWolfgang u
Wolfgang u
 
1802121 Climate Engineering
1802121 Climate Engineering1802121 Climate Engineering
1802121 Climate Engineering
 
Maurer dr _klaus_-_die_brd-gmb_h_2012
Maurer dr _klaus_-_die_brd-gmb_h_2012Maurer dr _klaus_-_die_brd-gmb_h_2012
Maurer dr _klaus_-_die_brd-gmb_h_2012
 
Impf friedhof
Impf friedhofImpf friedhof
Impf friedhof
 

Semelhante a Educar na era planetária trabalho 01

"A rigidez do modelo educativo é uma rigidez militar". Entrevista com Jurjo T...
"A rigidez do modelo educativo é uma rigidez militar". Entrevista com Jurjo T..."A rigidez do modelo educativo é uma rigidez militar". Entrevista com Jurjo T...
"A rigidez do modelo educativo é uma rigidez militar". Entrevista com Jurjo T...Jurjo Torres Santomé
 
Jiddu Krishnamurti - Ensinar e Aprender.pdf
Jiddu Krishnamurti - Ensinar e Aprender.pdfJiddu Krishnamurti - Ensinar e Aprender.pdf
Jiddu Krishnamurti - Ensinar e Aprender.pdfHubertoRohden2
 
ARTIGO – PIBID E PROFESSOR: INTERSECÇÕES NA FORMAÇÃO DE UM NOVO PROFISSIONAL.
ARTIGO – PIBID E PROFESSOR: INTERSECÇÕES NA FORMAÇÃO DE UM NOVO PROFISSIONAL.ARTIGO – PIBID E PROFESSOR: INTERSECÇÕES NA FORMAÇÃO DE UM NOVO PROFISSIONAL.
ARTIGO – PIBID E PROFESSOR: INTERSECÇÕES NA FORMAÇÃO DE UM NOVO PROFISSIONAL.Tissiane Gomes
 
«A escola sempre esteve e estará desajustada (Entrevista a Jurjo Torres Santo...
«A escola sempre esteve e estará desajustada (Entrevista a Jurjo Torres Santo...«A escola sempre esteve e estará desajustada (Entrevista a Jurjo Torres Santo...
«A escola sempre esteve e estará desajustada (Entrevista a Jurjo Torres Santo...Jurjo Torres Santomé
 
Ensinar a condição Humana - Edgar morin
Ensinar a condição Humana - Edgar morinEnsinar a condição Humana - Edgar morin
Ensinar a condição Humana - Edgar morinÂndrea Carla
 
Portfólio
PortfólioPortfólio
Portfóliovieira23
 
Fundamentos sociologicos da educação
Fundamentos sociologicos da educaçãoFundamentos sociologicos da educação
Fundamentos sociologicos da educaçãoceliferreira
 
Aula Os sete saberes necessários à educação do futuro
Aula Os sete saberes necessários à educação do futuroAula Os sete saberes necessários à educação do futuro
Aula Os sete saberes necessários à educação do futuroAndreia Regina Moura Mendes
 
Educação e Regras de Ética
Educação e Regras de ÉticaEducação e Regras de Ética
Educação e Regras de ÉticaSilvana
 
Boniteza de um sonho
Boniteza de um sonhoBoniteza de um sonho
Boniteza de um sonhoAretha Laila
 
41915 teoricos paulo_freire_e_freinet_ana_vital
41915 teoricos paulo_freire_e_freinet_ana_vital41915 teoricos paulo_freire_e_freinet_ana_vital
41915 teoricos paulo_freire_e_freinet_ana_vitalKualo Kala
 
Becker Construtivismo
Becker ConstrutivismoBecker Construtivismo
Becker Construtivismosilsiane
 
Praxisdo Educador[1]
Praxisdo Educador[1]Praxisdo Educador[1]
Praxisdo Educador[1]Maria Gold
 
Saberes e Pilares da Educação -PUC RJ
Saberes e Pilares da Educação -PUC RJSaberes e Pilares da Educação -PUC RJ
Saberes e Pilares da Educação -PUC RJclaudiante
 

Semelhante a Educar na era planetária trabalho 01 (20)

"A rigidez do modelo educativo é uma rigidez militar". Entrevista com Jurjo T...
"A rigidez do modelo educativo é uma rigidez militar". Entrevista com Jurjo T..."A rigidez do modelo educativo é uma rigidez militar". Entrevista com Jurjo T...
"A rigidez do modelo educativo é uma rigidez militar". Entrevista com Jurjo T...
 
Seminariovirtualgrupob
SeminariovirtualgrupobSeminariovirtualgrupob
Seminariovirtualgrupob
 
Pressupostos
PressupostosPressupostos
Pressupostos
 
Revista educaespecial 1
Revista educaespecial 1Revista educaespecial 1
Revista educaespecial 1
 
Jiddu Krishnamurti - Ensinar e Aprender.pdf
Jiddu Krishnamurti - Ensinar e Aprender.pdfJiddu Krishnamurti - Ensinar e Aprender.pdf
Jiddu Krishnamurti - Ensinar e Aprender.pdf
 
ARTIGO – PIBID E PROFESSOR: INTERSECÇÕES NA FORMAÇÃO DE UM NOVO PROFISSIONAL.
ARTIGO – PIBID E PROFESSOR: INTERSECÇÕES NA FORMAÇÃO DE UM NOVO PROFISSIONAL.ARTIGO – PIBID E PROFESSOR: INTERSECÇÕES NA FORMAÇÃO DE UM NOVO PROFISSIONAL.
ARTIGO – PIBID E PROFESSOR: INTERSECÇÕES NA FORMAÇÃO DE UM NOVO PROFISSIONAL.
 
«A escola sempre esteve e estará desajustada (Entrevista a Jurjo Torres Santo...
«A escola sempre esteve e estará desajustada (Entrevista a Jurjo Torres Santo...«A escola sempre esteve e estará desajustada (Entrevista a Jurjo Torres Santo...
«A escola sempre esteve e estará desajustada (Entrevista a Jurjo Torres Santo...
 
Ensinar a condição Humana - Edgar morin
Ensinar a condição Humana - Edgar morinEnsinar a condição Humana - Edgar morin
Ensinar a condição Humana - Edgar morin
 
Portfólio
PortfólioPortfólio
Portfólio
 
Utop5
Utop5Utop5
Utop5
 
Fundamentos sociologicos da educação
Fundamentos sociologicos da educaçãoFundamentos sociologicos da educação
Fundamentos sociologicos da educação
 
Aula Os sete saberes necessários à educação do futuro
Aula Os sete saberes necessários à educação do futuroAula Os sete saberes necessários à educação do futuro
Aula Os sete saberes necessários à educação do futuro
 
Educação e Regras de Ética
Educação e Regras de ÉticaEducação e Regras de Ética
Educação e Regras de Ética
 
Boniteza de um sonho
Boniteza de um sonhoBoniteza de um sonho
Boniteza de um sonho
 
41915 teoricos paulo_freire_e_freinet_ana_vital
41915 teoricos paulo_freire_e_freinet_ana_vital41915 teoricos paulo_freire_e_freinet_ana_vital
41915 teoricos paulo_freire_e_freinet_ana_vital
 
Becker Construtivismo
Becker ConstrutivismoBecker Construtivismo
Becker Construtivismo
 
Praxisdo Educador[1]
Praxisdo Educador[1]Praxisdo Educador[1]
Praxisdo Educador[1]
 
Atps sociologia
Atps sociologiaAtps sociologia
Atps sociologia
 
Saberes e Pilares da Educação -PUC RJ
Saberes e Pilares da Educação -PUC RJSaberes e Pilares da Educação -PUC RJ
Saberes e Pilares da Educação -PUC RJ
 
Desafios da complexidade à comunidade aprendente
Desafios da complexidade à comunidade aprendenteDesafios da complexidade à comunidade aprendente
Desafios da complexidade à comunidade aprendente
 

Mais de Edson Demarch

Apresentação pesquisa tecnologias
Apresentação pesquisa tecnologiasApresentação pesquisa tecnologias
Apresentação pesquisa tecnologiasEdson Demarch
 
Dialogos sobre educacao
Dialogos sobre educacaoDialogos sobre educacao
Dialogos sobre educacaoEdson Demarch
 
Delors, jacques et al. educação um tesouro a descobrir
Delors, jacques et al. educação um tesouro a descobrirDelors, jacques et al. educação um tesouro a descobrir
Delors, jacques et al. educação um tesouro a descobrirEdson Demarch
 
O ócio criativo domenico de masi - compartilhandodesign.wordpress.com
O ócio criativo   domenico de masi - compartilhandodesign.wordpress.comO ócio criativo   domenico de masi - compartilhandodesign.wordpress.com
O ócio criativo domenico de masi - compartilhandodesign.wordpress.comEdson Demarch
 
Pensamento pedagogico
Pensamento pedagogicoPensamento pedagogico
Pensamento pedagogicoEdson Demarch
 
Avaliação da disciplina metodologia de avaliação de competências 01
Avaliação da disciplina metodologia de avaliação de competências 01Avaliação da disciplina metodologia de avaliação de competências 01
Avaliação da disciplina metodologia de avaliação de competências 01Edson Demarch
 
Fundamentos e metodologias do ensino de arte
Fundamentos e metodologias do ensino de arteFundamentos e metodologias do ensino de arte
Fundamentos e metodologias do ensino de arteEdson Demarch
 
Fundamentos e metodologias do ensino de arte
Fundamentos e metodologias do ensino de arteFundamentos e metodologias do ensino de arte
Fundamentos e metodologias do ensino de arteEdson Demarch
 
Curso de interdisciplinaridade
Curso de interdisciplinaridadeCurso de interdisciplinaridade
Curso de interdisciplinaridadeEdson Demarch
 
Ficha de avaliação
Ficha de avaliaçãoFicha de avaliação
Ficha de avaliaçãoEdson Demarch
 
Curso de interdisciplinaridade
Curso de interdisciplinaridadeCurso de interdisciplinaridade
Curso de interdisciplinaridadeEdson Demarch
 
Arte como propulsora da integrao escola e comunidade
Arte como propulsora da integrao escola e comunidadeArte como propulsora da integrao escola e comunidade
Arte como propulsora da integrao escola e comunidadeEdson Demarch
 
2011 folha de_planejamento_de_aula oficial
2011 folha de_planejamento_de_aula oficial2011 folha de_planejamento_de_aula oficial
2011 folha de_planejamento_de_aula oficialEdson Demarch
 
Palestra drogas escolas
Palestra drogas   escolasPalestra drogas   escolas
Palestra drogas escolasEdson Demarch
 

Mais de Edson Demarch (20)

2013 -tpo_-_manual
2013  -tpo_-_manual2013  -tpo_-_manual
2013 -tpo_-_manual
 
Apresentação pesquisa tecnologias
Apresentação pesquisa tecnologiasApresentação pesquisa tecnologias
Apresentação pesquisa tecnologias
 
Dialogos sobre educacao
Dialogos sobre educacaoDialogos sobre educacao
Dialogos sobre educacao
 
Delors, jacques et al. educação um tesouro a descobrir
Delors, jacques et al. educação um tesouro a descobrirDelors, jacques et al. educação um tesouro a descobrir
Delors, jacques et al. educação um tesouro a descobrir
 
O ócio criativo domenico de masi - compartilhandodesign.wordpress.com
O ócio criativo   domenico de masi - compartilhandodesign.wordpress.comO ócio criativo   domenico de masi - compartilhandodesign.wordpress.com
O ócio criativo domenico de masi - compartilhandodesign.wordpress.com
 
Pensamento pedagogico
Pensamento pedagogicoPensamento pedagogico
Pensamento pedagogico
 
Avaliação da disciplina metodologia de avaliação de competências 01
Avaliação da disciplina metodologia de avaliação de competências 01Avaliação da disciplina metodologia de avaliação de competências 01
Avaliação da disciplina metodologia de avaliação de competências 01
 
Texto 2
Texto 2Texto 2
Texto 2
 
Fundamentos e metodologias do ensino de arte
Fundamentos e metodologias do ensino de arteFundamentos e metodologias do ensino de arte
Fundamentos e metodologias do ensino de arte
 
Fundamentos e metodologias do ensino de arte
Fundamentos e metodologias do ensino de arteFundamentos e metodologias do ensino de arte
Fundamentos e metodologias do ensino de arte
 
Curso de interdisciplinaridade
Curso de interdisciplinaridadeCurso de interdisciplinaridade
Curso de interdisciplinaridade
 
Ficha de avaliação
Ficha de avaliaçãoFicha de avaliação
Ficha de avaliação
 
Curso de interdisciplinaridade
Curso de interdisciplinaridadeCurso de interdisciplinaridade
Curso de interdisciplinaridade
 
Contos2.individual
Contos2.individualContos2.individual
Contos2.individual
 
Arte como propulsora da integrao escola e comunidade
Arte como propulsora da integrao escola e comunidadeArte como propulsora da integrao escola e comunidade
Arte como propulsora da integrao escola e comunidade
 
2011 folha de_planejamento_de_aula oficial
2011 folha de_planejamento_de_aula oficial2011 folha de_planejamento_de_aula oficial
2011 folha de_planejamento_de_aula oficial
 
Oficina01
Oficina01Oficina01
Oficina01
 
Oficina01
Oficina01Oficina01
Oficina01
 
Oficinas
OficinasOficinas
Oficinas
 
Palestra drogas escolas
Palestra drogas   escolasPalestra drogas   escolas
Palestra drogas escolas
 

Educar na era planetária trabalho 01

  • 1. UNIVILLE – PÓS-GRADUAÇÃO INTERDISCIPLINARIDADE Disciplina Metodologia do Ensino Superior Edson Luiz De March 1 – Identificação da Obra: MORIN, Edgar, CIURANA, Emílio-Roger, MOTA, Raul Domingo. Educar na era planetária : o pensamento complexo como método de aprendizagem pelo erro e incerteza humana. 3ª edição São Paulo:Cortez, Brasília,DF: UNESCO, 2009. A obra visa exatamente questionamento das estruturas, reflexão sobre a humanidade e as relações entre os humanos e o conhecimento. Pressupõe que é possível partir de um conjunto de regras certas e permanentes que possam ser seguidas , entretanto se tivermos certeza ao afirmarmos que a realidade muda e se transforma, porque diante das situações mutantes e incertas, os programas de pouco servem e em contrapartida, faz-se necessário a presença de um sujeito pensante e estrategista. 2 – Credenciais dos Autor: Edgar Morin, nasceu em Paris em 8 de julho de 1921, um filósofo e Sociólogo Francês Formado em Direito, História e Geografia. Um dos principais pensadores sobre complexidade . Autor de mais de trinta livros, entre eles: O método, Introdução ao pensamento complexo, Ciência com consciência e Os sete saberes necessários para a educação do futuro e outros... 3 - Quadro de Referência do Autor: JORGE WERTHEIN, MUMON, WALT WHITMAN, GASTON BACHELARD, NIETZSCHE, HEGEL, KANT, GABOR, PISON, MONTAIGNEZAMBRANO, MARX, PLATÃO, SIMON, 4 – Pressupostos e Resumo da Obra: No texto a era planetária o autor vai bem ao encontro da realidade atual, utilizando-se de fatos reais ocorridos ao longo da história da humanidade abordando características fundamentais ocorridas como um processo interligado, desta forma transmite o entendimento amplo do assunto, registrando os acontecimentos históricos mais relevantes tais como: as civilizações mais importantes do globo, ocorridas no final do século XV, religião, o império dos Incas e dos Astecas, a conquista do globo e suas consequências. Tudo isso a meu ver leva a humanidade a planetarização. Era planetária e está bem ligada à vida contemporânea, este processo afetou todos os continentes e levou à extraordinária diversidade de línguas, culturas, destinos, fontes de inovação, contribuído para melhor ou pior no desenvolvimento planetário, características deste processo como, por exemplo: o surgimento de importantes civilizações, conquistas do globo e dominação, do ocidente europeu sobre o resto do mundo, e, a catástrofe de
  • 2. civilizações ocorridas. O progresso econômico e o desenvolvimento das comunicações levam a humanidade a planetarização caracterizando a era planetária da comunicação que transforma o mundo, ligando tudo e determinando uma nova maneira de viver e relacionar-se com o meio. O mercado consumidor torna-se especializado, diversificado e especulativo caracterizando duas realidades: circuito planetário do conforto para os países desenvolvidos e o circuito planetário da miséria para países pobres emergentes como: áfrica, asiáticos e sul-americanos. O autor fala textualmente nas entrelinhas que o conhecimento formata-se de forma fragmentada como diz o texto: nós aprendemos a analisar, a separar, mas não aprendemos a relacionar, a fazer com que as coisas comuniquem. Ou seja, o tecido comum que une os diferentes aspectos dos conhecimentos em cada disciplina se torna completamente invisível; ora, existe um tecido comum, mesmo que você estude economia. A economia é uma ciência extremamente precisa, baseada no cálculo. O cálculo ignora os sentimentos, as paixões humanas; além do mais, a visão puramente econômica ignora o fato de que não há só economia na economia, há também desejo, medo, crença, política. Tudo está ligado, não só na realidade humana, como também na realidade planetária. Portanto, podemos imaginar que nosso sistema educacional é inadequado. homem que constrói ferramentas, mas esqueceu-se que já na pré-história a humanidade construiu não só ferramentas técnicas como também mitos, crença na vida após a morte, ela construiu deuses e nós continuamos criando mitos e mitologias. Outro ponto fundamental que o ensino ignora totalmente é o problema da incerteza. A incerteza é ao mesmo tempo pessoal e global. Pessoal porque a única certeza que temos é que somos mortais, mas não sabemos quando e além do mais não temos nenhuma certeza sobre o que vai ser da nossa vida, não sabemos que doenças teremos ou não teremos, se resolvemos nos unir com alguém, não sabemos se esse alguém é a pessoa certa ou errada, se escolhemos uma profissão, mas não sabemos se é esta que nos convém; em suma, nosso destino pessoal é estigmatizado pela incerteza. 6 – Credenciais do Resenhista: Natural de Lauro Muller SC, Sul do estado de santa Catarina, berço histórico do carvão nacional, profissão de meus pais: camponeses e operário na extração de minérios carvão, cresci num ambiente de muita fartura, mas literalmente uma vida muito penosa, tendo em vista as condições de transporte, estradas, apesar das dificuldades nunca parei de estudar, andava cerca de quatorze quilômetros por dia para ter acesso a escola, apesar de tudo nunca desisti, minha mãe dizia queres estudar ou trabalhar na roça ? Obviamente, estudar para ser alguém na vida sempre foi meu objetivo. Conclui meu primeiro grau e 2º grau em escola pública, que de certa forma me orgulha meu lema “ não é a escola que faz o aluno, o aluno é que faz a escola “ pelo fato de ter uma vida de muita dificuldade, valorizo cada centavo que conquisto, tenho muito que aprender e a conquistar, minha vida é uma constante lutar por dias melhores. Os caminhos é estudar e aperfeiçoar-me. Quanto a leitura, procuro ler jornal diariamente, a revista veja, ter panorama mais aprofundado do noticiário, e do cotidiano livros gosto de ler todos os gêneros auto-ajuda, Filosofia, Teologia, Psicologia, Antropologia, enfim uma gama de gênero Eclético. Enfim, tive apenas o apoio moral da família, com muita dificuldade e determinação, conclui duas graduações, Pedagogia pela ACE e Geografia pela UNIVILLE. O que me honra e dignifica assim que conclui Pedagogia já comecei atuando em caráter concursado e lá estou dezoito anos, quero ainda enfatizar que estou na Policia Militar atuando desde 1989 já passaram-se quase vinte e três anos. O que me orgulha é poder estar contribuindo, nas duas profissões, podendo conciliar com harmonia, sem perder de vista a qualidade de vida, e poder ajudar, servindo a meu povo de Deus, ajudar no
  • 3. que tange a cidadania, fazer cumprir os direitos e deveres enquanto pessoa que vive em uma sociedade de livre expressão, fazer cumprir o direito de ir e vir de todos, vivemos num estado pleno de direito. 7 – Quadro de Referência do Resenhista: AUGUSTO CURY, PIAGET E VYGOTSKY, PAULO FREIRE, LEONARDO BOFF, EMILIA FERREIRO.... 8 – Crítica do Resenhista: a obra requer tempo e capacidade de se situar em meio à multiplicidade e complexidade da vida para capturar, o “eterno do transitório”. A aprendizagem só desenvolverá essa capacidade se ela não se resumir numa simples transmissão de conhecimento. A relação entre método e Teoria – não é o conhecimento, ela permite o conhecimento. - não é uma solução, é a possibilidade de tratar um problema. Assim, teoria e método são dois componentes indispensáveis do conhecimento complexo. A ERRÂNCIA E O ERRO O método é uma forma de agir do pensamento. Uma forma de agir não é uma ação perfeita e correta em si mesma. Uma criança quando está aprendendo a andar de bicicleta tem a correta forma de agir, ou seja, sentar no selim, colocar os pé nos pedais e girá-los enquanto tenta equilibrar-se. Assim, o método está correto mas enquanto a criança não se equilibrar ela não recriou o ato de andar de bicicleta. O pensamento linear, não renovador é insuficiente para dar conta da realidade complexa. Se não considerarmos a incorporação do erro e uma visão diferente da verdade o método será usado apenas como instrumento que confirmem a teoria. Do ponto de vista do pensamento complexo a teoria deve ser o ponto de partida para a aplicação de um método comprometido com a possibilidade do erro e da errância. A mutação de um vírus é, na verdade, a expressão de um erro na cadeia de processos de reprodução desse vírus. Assim também, o erro deve ser admitido como um surgimento da diversidade e da possibilidade de evolução. 9 – Recomendação: enquanto leitor pesquisador, recomendo a leitura do livro supracitado neste trabalho, pela sua fala, linguagem atual e atuante, leva a refletir o passado e o presente projetando o futuro de maneira objetiva e didática – em suma, é um dos maiores pensadores da atualidade, atuante e influente e formador de opinião. 10 – Local e Data de Apresentação: Joinville, 02 de abril de 2011.