Resultados 2T08




                  1
Aviso Importante

Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados
futu...
Destaques do 2T08

█   EBITDA consolidado atinge R$ 323,4 MM no 2T08, um crescimento de 3,8% em relação ao
    2T07

█   E...
Destaques do 2T08
  Operação de Permuta

      Participação no EBITDA                                                     ...
Geração

   Parte Interna – Separação
   de áreas de trabalho




                               5
O maior volume de energia vendida e o aumento da tarifa
média resultaram em forte crescimento do EBITDA e Lucro
Líquido no...
Novos projetos, já em fase de implementação, irão garantir
crescimento de 102,3% na capacidade instalada até 2012

       ...
Distribuição

    Parte Interna – Separação
    de áreas de trabalho




                                8
Na distribuição, apesar do crescimento do mercado...


           Volume de Energia Distribuída                      Energ...
... a performance financeira foi negativamente impactada
pelas revisões tarifárias

                    Receita Líquida   ...
Os indicadores de produtividade mostram melhorias
contínuas
                                        GWh / colaboradores
  ...
Medidas estão sendo tomadas para manter as perdas
controladas

                                                         Pe...
COMERCIALIZAÇÃO



Comercialização

   Parte Interna – Separação
   de áreas de trabalho




                             ...
Apesar da redução do volume de energia comercializada…


                   Volume de Energia Comercializada
             ...
… o desempenho financeiro reflete o aproveitamento dos altos
 preços de curto prazo no 1S08
                              ...
Performance Financeira Consolidada




                                     16
A área de geração contribuiu positivamente para o bom
desempenho financeiro no período



                     Receita Líq...
O lucro líquido foi impactado por ajustes contábeis e sem
impacto no fluxo de caixa
                                      ...
Redução significativa dos gastos gerenciáveis, excluindo
depreciação e amortização, principalmente de provisões e
outros g...
A redução de 26,4% na despesa financeira é decorrente
principalmente do melhor resultado cambial


              Resultado...
Nossa dívida tem perfil alongado, temos um nível confortável de
alavancagem e baixa exposição cambial

                   ...
Prevê-se um substancial aumento do CAPEX em 2008,
essencialmente alocado a projetos de geração
                     Capex ...
E estamos trabalhando para criar novas oportunidades de
crescimento em geração

█   Operação de permuta entre Energias do ...
Performance da ação no 1o semestre de 2008

                                             Capitalização de Mercado: R$ 5,3 ...
Relações com Investidores
    Tel.: 55 11 2185-5907
       ri@enbr.com.br
www.energiasdobrasil.com.br




                ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Resultados 2T08

352 visualizações

Publicada em

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
352
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resultados 2T08

  1. 1. Resultados 2T08 1
  2. 2. Aviso Importante Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários brasileira e internacional. Essas declarações estão baseadas em certas suposições e análises feitas pela Companhia de acordo com a sua experiência e o ambiente econômico e nas condições de mercado e nos eventos futuros esperados, muitos dos quais estão fora do controle da Companhia. Fatores importantes que podem levar a diferenças significativas entre os resultados reais e as declarações de expectativas sobre eventos ou resultados futuros incluem a estratégia de negócios da Companhia, as condições econômicas brasileira e internacional, tecnologia, estratégia financeira, desenvolvimentos da indústria de serviços públicos, condições hidrológicas, condições do mercado financeiro, incerteza a respeito dos resultados de suas operações futuras, planos, objetivos, expectativas e intenções, entre outros. Em razão desses fatores, os resultados reais da Companhia podem diferir significativamente daqueles indicados ou implícitos nas declarações de expectativas sobre eventos ou resultados futuros. As informações e opiniões aqui contidas não devem ser entendidas como recomendação a potenciais investidores e nenhuma decisão de investimento deve se basear na veracidade, atualidade ou completude dessas informações ou opiniões. Nenhum dos assessores da Companhia ou partes a eles relacionadas ou seus representantes terá qualquer responsabilidade por quaisquer perdas que possam decorrer da utilização ou do conteúdo desta apresentação. Este material inclui declarações sobre eventos futuros sujeitas a riscos e incertezas, as quais baseiam-se nas atuais expectativas e projeções sobre eventos futuros e tendências que podem afetar os negócios da Companhia. Essas declarações incluem projeções de crescimento econômico e demanda e fornecimento de energia, além de informações sobre posição competitiva, ambiente regulatório, potenciais oportunidades de crescimento e outros assuntos. Inúmeros fatores podem afetar adversamente as estimativas e suposições nas quais essas declarações se baseiam. 2
  3. 3. Destaques do 2T08 █ EBITDA consolidado atinge R$ 323,4 MM no 2T08, um crescimento de 3,8% em relação ao 2T07 █ EBITDA da geração cresce 19,0%, atingindo R$ 118 MM no 2T08. Geração passa a contribuir com 35% do EBITDA consolidado █ Energia vendida pela geração foi 1.428 GWh, 9,0% superior ao 2T07 █ Energia distribuída no 2T08 foi de 6.444 GWh, 2,8% maior do que o volume registrado no 2T07 █ Redução significativa dos gastos gerenciáveis consolidados (-15,9%, excluindo depreciação & amortização) █ Redução das despesas financeiras em -26,4% █ Aquisição de 2 parques eólicos com 13,8 MW de capacidade instalada através EDP Renováveis Brasil █ Operação de permuta entre Energias do Brasil e Grupo Rede 3
  4. 4. Destaques do 2T08 Operação de Permuta Participação no EBITDA Impacto na Dívida Líquida - 2007 2007 2007 Consolidado Pós-Transação¹ ² 1.957 603 426 1.803 Geração 39% Distribuição 23 43% Geração Distribuição 57% 61% Dívida ENERSUL EDP Lajeado ENBR Pro- EBITDA: R$1.123 MM EBITDA: R$1.139 MM Líquida Lajeado Forma ENBR (caixa líq.) Destaques Operacionais 2007 2007 Consolidado Pós-Transação¹ Geração Geração Capacidade Instalada (MW) 1.043 Capacidade Instalada (MW) 1.696 + 63% Energia Assegurada (MW médio) 645 Energia Assegurada (MW médios) 1.026 + 59% Distribuição Distribuição Energia Distribuída (GWh) 25.029 Energia Distribuída (GWh) 21.756 - 13% # Clientes (mil) 3.207 # Clientes (mil) 2.497 - 22% 1 Assumindo Consolidação de 100% de Investco, Rede Lajeado e EDP Lajeado (como se a transação tivesse ocorrido em 1 de janeiro 2007) 2 Assumindo EBITDA de Enersul de R$193 MM, com exclusão de itens extraordinários 4
  5. 5. Geração Parte Interna – Separação de áreas de trabalho 5
  6. 6. O maior volume de energia vendida e o aumento da tarifa média resultaram em forte crescimento do EBITDA e Lucro Líquido no período Volume de Energia Vendida Receita Líquida (GWh) (R$ MM) +11,4% +39,4% 2.966 384 2.663 +9,0% +20,1% 275 1.311 1.428 163 135 1S07 1S08 2T07 2T08 1S07 1S08 2T07 2T08 * Não considera eliminações de negócios intra-grupo EBITDA Lucro Líquido* (R$ MM) (R$ MM) +51,9% +69,4% 294 145 +19,0% +23,3% 193 85 99 118 52 42 1S07 1S08 2T07 2T08 1S07 1S08 2T07 2T08 6
  7. 7. Novos projetos, já em fase de implementação, irão garantir crescimento de 102,3% na capacidade instalada até 2012 Capacidade Instalada 2.110 (MW) 25** 360 29 2012 2009 2009 1.067 653* Expectativa de 25 Entrada em Operação 50 452 1.043 1.043 516 2005 UHE Peixe 4a Máq. PCH São Atual Capac. PCH Repotenciações UTE 2012 Angical Mascarenhas João adicional Santa Fé Pecém Lajeado Projetos concluídos desde o IPO Projetos em curso * Troca de ativos dependente de aprovação do BNDES e do BASA ** Inclui 5 MW da repotenciação da UHE Suíça e da PCH Rio Bonito , ainda em processo de homologação na Aneel. 7
  8. 8. Distribuição Parte Interna – Separação de áreas de trabalho 8
  9. 9. Na distribuição, apesar do crescimento do mercado... Volume de Energia Distribuída Energia Distribuída por Segmento (GWh) (GWh) +2,6% +2,6% 12.411 12.731 12.411 12.731 2% 13% 1% 13% +2,8% +2,8% 36% 37% 34% 34% 6.444 6.268 6.444 6.268 2% 2% 13% 13% 37% 36% 34% 34% 53% 62% 53% 62% 53% 53% 62% 62% 1S07 1S08 2T07 2T08 1S07 1S08 2T07 2T08 Bandeirante Escelsa Enersul Clientes Finais Energia em Trânsito Outros 9
  10. 10. ... a performance financeira foi negativamente impactada pelas revisões tarifárias Receita Líquida EBITDA +2,0% (R$ MM) -10,8% (R$ MM) 454 2.025 2.065 405 +0,5% 24% 21% 21% 23% -2,1% 31% 31% 1.025 1.030 34% 208 204 31% 22% 20% 26% 18% 29% 30% 30% 25% 48% 48% 42% 49% 50% 46% 43% 57% 1S07 1S08 2T07 2T08 1S07 1S08 2T07 2T08 Lucro Líquido* -4,6% (R$ MM) █ A redução do EBITDA no 2T08 174 166 reflete as revisões tarifárias das 22% 18% +3,6% distribuidoras do Grupo. 28% █ Porém, o Lucro Líquido da 37% 80 83 23% 11% distribuição no 2T08 foi 16% 54% 31% beneficiado pela redução de 41% 37% 73% 46% gastos gerenciáveis e melhor resultado financeiro. 1S07 1S08 2T07 2T08 Bandeirante Escelsa Enersul * Não considera eliminações de negócios intra-grupo 10
  11. 11. Os indicadores de produtividade mostram melhorias contínuas GWh / colaboradores 12,9 12,9 12,8 12,0 10,3 8,9 9,0 9,1 8,1 6,6 4,3 4,4 4,5 4,5 3,6 Bandeirante Escelsa Enersul No. de clientes (mil)/ colaborador 1,36 1,36 1,37 1,29 1,15 1,17 1,18 1,07 1,06 0,98 1,00 0,94 0,96 0,89 0,76 Bandeirante Escelsa Enersul 2005 2006 2007 1T08 2T08 11
  12. 12. Medidas estão sendo tomadas para manter as perdas controladas Perdas Comerciais (%)* Bandeirante Escelsa Enersul EDB 5,7 5,7 6,0 8,9 5,8 8,0 6,1 6,2 Dez07 Jun08 Dez07 Jun08 Dez07 Jun08 Dez07 Jun08 * Média dos últimos 12 meses. Para a Bandeirante a série histórica foi recalculada utilizando o novo critério da Aneel Perdas Totais 13,5% 13,8% 6,1% 6,2% ~ 150 mil inspeções realizadas e 73 mil fraudes identificadas no 2T08 ~ R$5,7 MM em receitas recuperadas 7,4% 7,6% Dez07 Jun08 Técnicas Comerciais 12
  13. 13. COMERCIALIZAÇÃO Comercialização Parte Interna – Separação de áreas de trabalho 13
  14. 14. Apesar da redução do volume de energia comercializada… Volume de Energia Comercializada (GWh) -1,0% 3.616 3.579 581 457 -6,5% 1.915 1.790 346 239 3.035 3.122 1.569 1.551 1S07 1S08 2T07 2T08 Empresas do Grupo Energias do Brasil Outros 14
  15. 15. … o desempenho financeiro reflete o aproveitamento dos altos preços de curto prazo no 1S08 Receita Líquida EBITDA (R$ MM) (R$ MM) +17,9% +30,2% 389 29 24 -36,9% +7,2% 298 18 166 178 11 1S07 1S08 2T07 2T08 1S07 1S08 2T07 2T08 Lucro Líquido* (R$ MM) +14,4% 20 18 -33,5% 12 8 * Não considera eliminações de negócios intra-grupo 1S07 1S08 2T07 2T08 15
  16. 16. Performance Financeira Consolidada 16
  17. 17. A área de geração contribuiu positivamente para o bom desempenho financeiro no período Receita Líquida EBITDA (R$ MM) (R$ MM) +9,6% +8,7% 2.488 650 707 2.271 +3,9% +3,8% 1.157 1.203 312 323 1S07 1S08 2T07 2T08 1S07 1S08 2T07 2T08 17
  18. 18. O lucro líquido foi impactado por ajustes contábeis e sem impacto no fluxo de caixa Lucro Líquido +21,8% (R$ MM) 293 241 +14,5% 113 129 152 -4 1S07 1S08 2T07 2T08 2T08 1S08 Lucro Líquido Consolidado (R$ milhões) R$ R$ Lucro Líquido Reportado (4,0) 152,2 Eliminação de efeitos não recorrentes 1 Amortização adicional do ágio da Enersul 129,6 129,6 Subvenção - Enerpeixe 3,7 11,7 Lucro Líquido Ajustado 129,3 293,4 1 Ajuste contábil não recorrente e sem efeito caixa. A Energias do Brasil irá propor ao seu Conselho de Administração um ajuste no payout de forma a neutralizar o efeito negativo sobre o dividendo mínimo de eventos extraordinários. 18
  19. 19. Redução significativa dos gastos gerenciáveis, excluindo depreciação e amortização, principalmente de provisões e outros gastos Gastos Gerenciáveis (R$ MM) 2T07 2T08 ∆% Pessoal 86,1 79,7 -7,4% Material 10,0 11,1 10,9% Serviços de Terceiros 84,7 81,5 -3,8% Provisões 42,1 19,6 -53,5% Outros 22,6 14,5 -36,0% IGPM: 13.4% 245,4 206,3 -15,9% IPCA: 5.8% Depreciação e amortização 79,9 83,1 4,0% Subtotal 325,3 289,4 -11,0% Amortização do ágio da Enersul - 129,6 - Total 325,3 419,0 28,8% Provisões Outros -R$ 11,7 MM referente a não transferência de receitas pelo agente arrecadador em 2007 - R$ 4,1 MM em ordens de serviços referentes a períodos anteriores na Bandeirante - R$ 6,4 MM de reversão de provisão para contingência na Escelsa -R$ 3,0 MM em recuperação de despesas referentes a depósitos judiciais - R$ 5,0 MM de queda da PDD nas distribuidoras 19
  20. 20. A redução de 26,4% na despesa financeira é decorrente principalmente do melhor resultado cambial Resultado Financeiro (R$ MM) 2T07 2T08 ∆% Receitas Financeiras 56,8 68,9 21,3% Despesas Financeiras (89,7) (95,9) 7,0% Resultado Cambial Líquido (8,7) (3,6) -58,7% Variação Cambial 29,6 11,6 -60,8% Swap - resultado líquido (38,3) (15,2) -60,3% TOTAL (41,5) (30,6) -26,4% █ Outros fatores que levaram à melhoria do resultado financeiro foram: - Receita de juros sobre atraso e parcelamentos; - Extinção da CPMF. 20
  21. 21. Nossa dívida tem perfil alongado, temos um nível confortável de alavancagem e baixa exposição cambial Dívida Líquida/EBITDA (x) Cronograma de Vencto. da Dívida 1.042,0 2.345 2.131 5 1.879 1.957 2.000 1.702 4 736,5 3,0 3 562,9 553,6 1.000 2 499,1 1,9 1,8 1,7 1,8 1 324,0 0 0 2004 2005 2006 2007 Jun08 Dívida Líquida/EBITDA Dívida Líquida Caixa e Após 2008 2009 2010 2011 Aplicações 2011 (Jun/08) Evolução da Dívida Líquida Dívida Bruta por Indexador (R$ MM) (Jun/08) 2.982 1% 6% Curto Prazo Taxas flutuantes * 667 (736) (115) TJLP Dólar Longo Prazo 41% 2.315 2.131 1.963 52% Taxas fixas Divida Bruta Jun/08 (-) Disp. e Títulos a (-) Ativos e Passivos Divida Líquida Jun/08 Divida Líquida Mar/08 receber Regulatórios * Inclui Selic, CDI, IGP-M e INPC 21
  22. 22. Prevê-se um substancial aumento do CAPEX em 2008, essencialmente alocado a projetos de geração Capex Breakdown* Investimentos - Universalização (R$ MM) (R$ MM) 1.034 166 679 297 193 54 19 114 26 355 174 183 1S07 1S08 2008E 1S07 1S08 2008E Distribuição Geração Estimativa de Investimentos ** (R$ MM) 1.781 1.200 1.098 2008E 2009E 2010E * Não considera investimentos em Unversalização ** Valor sujeito a alterações. Considera a implementação de projetos de PCHs ainda em fase de aprovação pela Aneel 22
  23. 23. E estamos trabalhando para criar novas oportunidades de crescimento em geração █ Operação de permuta entre Energias do Brasil e Grupo Rede █ Constituição da EDP Renováveis Brasil (EDPRB) e aquisição de dois parques eólicos em operação em SC, totalizando 13,8 MW de capacidade instalada e com projeto de expansão de 70 MW. █ Projetos de PCHs em desenvolvimento, totalizando 601 MW de capacidade █ 2 projetos para térmicas a gás natural, de 500 MW cada, já com Termo de Compromisso assinado com a Petrobrás para o suprimento do gás natural a partir de 2013 █ Potencial participação na expansão da termelétrica de Pecém (360 MW) █ Parcerias com a Eletronorte, Cemig e construtoras para o desenvolvimento de estudos de viabilidade para UHEs (1.439 MW) █ Parceria com a Cemig para o desenvolvimento de parques eólicos (500 MW) █ Desenvolvimento de projetos de geração térmica com biomassa de cana de açúcar de 100MW, com potencial expansão para 350 MW 23
  24. 24. Performance da ação no 1o semestre de 2008 Capitalização de Mercado: R$ 5,3 bilhões* ENBR3 x Desempenho dos Índices Base 100: 2008 130 100.000 120 80.000 110 60.000 100 40.000 90 80 20.000 70 0 dez-07 jan-08 fev-08 mar-08 abr-08 mai-08 jun-08 V olume R$ ENBR3 ENBR3 IBOV ESPA IEE ENBR3 = +15,5% IBOV = +1,8% IEE = +10,8% *Atualizado até 30 de junho de 2008 24
  25. 25. Relações com Investidores Tel.: 55 11 2185-5907 ri@enbr.com.br www.energiasdobrasil.com.br 25

×