Resultados 2005

256 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
256
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resultados 2005

  1. 1. Conference Call dos Resultados Acumulados de 2005 António Martins da Costa Diretor Presidente Antonio José Sellare Diretor Vice-Presidente de Finanças e Relações com Investidores Vasco Barcellos Diretor de Relações com Investidores Fevereiro, 2006
  2. 2. Aviso Importante Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários brasileira e internacional. Essas declarações estão baseadas em certas suposições e análises feitas pela Companhia de acordo com a sua experiência e o ambiente econômico e nas condições de mercado e nos eventos futuros esperados, muitos dos quais estão fora do controle da Companhia. Fatores importantes que podem levar a diferenças significativas entre os resultados reais e as declarações de expectativas sobre eventos ou resultados futuros incluem a estratégia de negócios da Companhia, as condições econômicas brasileira e internacional, tecnologia, estratégia financeira, desenvolvimentos da indústria de serviços públicos, condições hidrológicas, condições do mercado financeiro, incerteza a respeito dos resultados de suas operações futuras, planos, objetivos, expectativas e intenções, entre outros. Em razão desses fatores, os resultados reais da Companhia podem diferir significativamente daqueles indicados ou implícitos nas declarações de expectativas sobre eventos ou resultados futuros. As informações e opiniões aqui contidas não devem ser entendidas como recomendação a potenciais investidores e nenhuma decisão de investimento deve se basear na veracidade, atualidade ou completude dessas informações ou opiniões. Nenhum dos assessores da Companhia ou partes a eles relacionadas ou seus representantes terá qualquer responsabilidade por quaisquer perdas que possam decorrer da utilização ou do conteúdo desta apresentação. Este material inclui declarações sobre eventos futuros sujeitas a riscos e incertezas, as quais baseiam-se nas atuais expectativas e projeções sobre eventos futuros e tendências que podem afetar os negócios da Companhia. Essas declarações incluem projeções de crescimento econômico e demanda e fornecimento de energia, além de informações sobre posição competitiva, ambiente regulatório, potenciais oportunidades de crescimento e outros assuntos. Inúmeros fatores podem afetar adversamente as estimativas e suposições nas quais essas declarações se baseiam. 2
  3. 3. Energias do Brasil: Destaques de 2005 Receita Líquida (R$MM) EBITDA (R$MM) % 13,4% 26, 0 CAG R CA G R 4.323 913 3.692 775 3.364 575 (R$ MM) (R$ MM) 2003 2004 2005 2003 2004 2005 Lucro Líquido (R$MM) Dívida Líquida / EBITDA* ∆= + R$608 MM 439 ∆= - 1,1x 3,0x 2,7x (R$ MM) 1,9x 107 -169 2004 Jun/05 Dez/05 2003 2004 2005 * Ebitda de 12 meses 3
  4. 4. Energias do Brasil: Conquistas em 2005 Nova Marca e Identidade Visual; Migração de Minoritários Reestruturação Societária: Otimização Desverticalização de Ativos; IPO + Capitalização: Maior oferta inicial do ano Adequação da estrutura de capital Adesão à práticas superiores de Gov. Corporativa; Peixe-Angical: Avanço no cronograma de obras em 2005 permitiu o início do enchimento do lago; Definição das BRRs: Revisão Tarifária das Concessionárias da ENBR3 concluidas; INVESTCO: Celebração do Acordo com a Eletrobrás; Índices de Mercado: Entrada no MSCI Brazil Index e no IBrX-100; Endividamento: Criação das condições para alongamento do perfil de vencimentos à custos mais baixos (Debêntures) 4
  5. 5. Solução das Ações Resgatáveis da Investco Antes do Acordo: Depois do Acordo: 5
  6. 6. Energias do Brasil: Foco Atual da Administração Crescimento com Extensão do prazo Programa de ênfase no segmento Projeto Vanguarda de vencimento da redução de perdas de geração dívida 6
  7. 7. Desempenho Operacional 7
  8. 8. Energia Distribuída e Comercializada Crescimento do mercado de energia de nossas concessionárias tem sido consistente ao longo de 2005 ... Energia Distribuída (GWh) Energia comercializada (GWh) 3,0% 23.061 22.396 3.028 3.108 % 32 GWh 7.178 7.639 2,5% GWh 5.635 5.779 6.379 40% 4.849 776 772 12.189 12.315 1.836 1.949 1.691 3.024 3.058 1.211 4T04 4T05 2004 2005 4T04 4T05 2004 2005 Bandeirante Escelsa Enersul ... com uma expansão ainda maior do negócio de comercialização 8
  9. 9. Distribuição – Composição do Mercado Migração de clientes cativos para a condição de livres vem mudando o perfil do mercado Energia Distribuída (GWh) Receita Operacional Líquida (R$ MM) 3,0% % 11,7 23.061 22.396 4.161 1% 1% 3.726 1% 1% 10% 23% 30% 6% 2,5% 8,6% 5.779 1.062 89% 5.635 978 93% 76% 69% 1% 2% 1% 1% 25% 33% 7% 12% 74% 65% 92% 87% 4T04 4T05 2004 2005 4T04 4T05 2004 2005 Clientes Finais Energia em Trânsito Outros Clientes Finais Energia em Trânsito Outros 9
  10. 10. Negócio de Distribuição – Indicadores de Qualidade Em 2005, a Energias do Brasil investiu R$ 20 milhões em programas voltados a contenção do crescimento do nível de perdas técnicas e comerciais, visando a uma gradual redução a partir de 2006. Evolução das perdas totais (% da energia distribuída nos últimos 12 Meses) técnica comercial 2005 2005 2005 2005 - 476,9 mil inspeções - 61,6 mil inspeções - 258,6 mil inspeções - 156,7 mil inspeções realizadas realizadas realizadas realizadas - 42,2 mil fraudes - 2,8 mil fraudes - 34,1 mil fraudes - 5,3 mil fraudes detectadas detectadas detectadas detectadas - Total de 504 mil - Total de 50 mil inspeções - Total de 240 mil - Total de 214 mil inspeções programadas para 2005 inspeções programadas inspeções programadas programadas para para 2005 para 2005 2005 % últimos 12 meses 5,9 5,9 6,0 5,1 4,1 3,8 2,2 2,4 15,6 13,0 8,1 8,2 8,5 9,3 7,8 7,8 Jun/05 Dez/05 Jun/05 Dez/05 Jun/05 Dez/05 Jun/05 Dez/05 BANDEIRANTE ESCELSA ENERSUL ENERGIAS DO BRASIL 10
  11. 11. Geração: AHE Peixe Angical Janeiro de 2006: Obtenção de licença do IBAMA e início do enchimento do reservatório. • Localização: Rio Tocantins • Capacidade instalada: 452 MW • Energia anual assegurada: 2.374 GWh • 95% de avanço na obra • Área do reservatório: 294 Km2 • Investimento: R$1,6 Bi (85% investido) • Previsão de início de operação comercial: 1a máq.: Maio 2006 • Início do enchimento do Lago em Janeiro 2a máq.: Julho 2006 3a máq.: Outubro 2006 11
  12. 12. Desempenho Financeiro 12
  13. 13. Receita e EBITDA Forte crescimento em receita e EBITDA... Receita Líquida (R$ MM) EBITDA (R$ MM) % % 18 17 913 4.323 775 3.692 (R$ MM) (R$ MM) 4% -15% 231 1.003 1.041 195 4T04 4T05 2004 2005 4T04 4T05 2004 2005 ... a ser ampliado pela expansão do negócio de geração 13
  14. 14. Detalhamento de Custos e Despesas 1 Os custos gerenciáveis apresentam potencial de redução, fruto do programa de sinergias e da reorganização societária Detalhamento dos Custos e Despesas1 – 2005 Detalhamento dos Custos e Despesas Gerenciáveis – 2005 Acum. 12 meses Gastos Gerenciáveis Var. 2005 2004 Custos não Pessoal 268 258 3,7% gerenciáveis Custos gerenciáveis Material 36 31 15,7% R$2.693 R$718 milhões milhões (21%) Serviços de Terceiros 239 198 20,6% (79%) Provisões 69 56 25,0% Outros 105 87 21,3% Total 718 630 13,9% Números em R$ MM R$3.411 milhões Variação excluindo gastos não recorrentes: 6,7% Nota: 1 Exclui depreciação e amortização 14
  15. 15. Energias do Brasil: Lucratividade Em 2005, a Energias do Brasil apresentou um lucro líquido de R$439 milhões. Considerando o lucro antes da participação dos minoritários, o resultado foi de R$442 milhões Lucro Líquido antes da participação dos minoritários (R$ MM) Lucro Líquido (R$ MM) % 442 439 59 % 311 279 (R$ MM) (R$ MM) 10% % 156 3 21 155 142 107 37 4T04 4T05 2004 2005 4T04 4T05 2004 2005 15
  16. 16. Endividamento – Posição Total A estrutura de capital da companhia foi fortalecida com o IPO e com a capitalização dos Senior Notes da Escelsa... Endividamento – 2005 (R$ MM) Dívida Bruta – Por Indexador Dívida Bruta (Dez/05): R$3,0 Bi 3% (588) 3% 4% 13% 4% 1,9x EBITDA1 (728) (R$ MM) 2005 3.026 30% 1.710 Curto Prazo 43% 32% Dívida Bruta (-) Caixa & (-) Ativos Regulatórios Dívida Líquida Dolar Selic Dezembro 2005 Valores Mobiliários Dezembro 2005 % CDI TJLP Pre Fixada INPC e IGP-M IGP-M Notas: 1 Baseado no EBITDA dos últimos 12 meses ... criando capacidade financeira para o crescimento da empresa 16
  17. 17. Endividamento - Cronograma de Amortização A Energias do Brasil irá explorar alternativas de alongar o perfil de seus vencimentos à custos mais baixos. Cronograma de Amortização da Dívida – 2005 (R$ Mil) 963.343 732.385 Ações de gestão em andamento 663.721 587.929 Stand-by Facilities (R$700 MM) 32% Emissão de Debêntures da Bandeirante 24% 294.600 22% 205.026 (R$250 MM) 166.606 10% 7% 6% Caixa e 2006 2007 2008 2009 2010 Após 2010 Equivalentes 17
  18. 18. Plano de Investimentos Atual Investimos R$1.072 milhões em 2005 e nosso plano de investimentos para o ano encontra-se plenamente equacionado. Detalhamento dos Investimentos (Excluindo Novos Projetos de Geração) 1.072 (R$ milhões) 651 612 182 335 343 125 126* 2005 2006E Distribuição Universalização Geração * Preliminar 18
  19. 19. Visão Estratégica da Energias do Brasil 19
  20. 20. Fatores Chave da Estratégia Aproveitar as oportunidades de crescimento do VISÃO mercado brasileiro, com ênfase imediata em geração, obedecendo critérios rigorosos de retorno sobre o investimento Focar na eficiência operacional e em ganhos de Ser uma das sinergia na gestão da rede de distribuição empresas líderes no setor de energia ESTRATÉGIA DE elétrica com foco na IMPLEMENTAÇÃO criação de valor para Alavancar a capacidade de gestão com suporte de os nossos acionistas um grupo internacional, com vasta experiência em mercados competitivos Manter uma empresa capitalizada, com liquidez e escala para sustentar seu plano de expansão 20
  21. 21. Eficiência Operacional – Projeto Vanguarda O projeto está sendo implantado dentro do cronograma. Módulos 2004 2005 2006 2007 1 Definição Estratégica – 2 Desenho e implementação da – nova estrutura organizacional 3 Redesenho de processos – 4 Projetos de desenvolvimento de – RH 5 Adequação de TI – 6 Adequação de controle e – monitoramento 7 Gestão da Mudança e – Implementação Etapas Realizadas 21
  22. 22. Desempenho das Ações Base 100: 12/7/05 R$ MM 230 70.000 ENBR3 integra R$ 32,00 o IBrX-100 – 210 ENBR3 integra 60.000 R$ 27,20 38.246 Decisão da ANEEL o MSCI Brazil 02/01/06) sobre reajuste da Divulgação dos Index – R$ 190 Divulgação dos Bandeirante – R$ Resultados 3T05 26,50 30/11/05) 50.000 IPO da ENBR3 Resultados 2T05 – 22,70 (18/10/05) – R$ 22,00 a R$ 18,00 R$ 21,85 (29/7/05) (26/10/05) 170 (13/7/05) 40.000 150 30.000 130 20.000 110 10.000 90 0 12/7/2005 2/8/2005 23/8/2005 14/9/2005 5/10/2005 27/10/2005 21/11/2005 12/12/2005 3/1/2006 24/1/2006 15/2/2006 Volume R$ ENBR3 ENBR3 Ibovespa IEE Variação % ENBR3 Ibovespa Julho (desde 13/7/2005) +21,4% +0,7% Agosto +13,0% +7,7% Setembro +5,0% +11,6% Outubro -13,8% -4,4% Novembro +18,3% +5,7% Dezembro +3,4 +4,8 Acumulado até 30/12/05 +52,2% +29,4% Janeiro 2006 +22,3% +14,7% Acumulado até 16/02/06 +73,3% +49,8% 22
  23. 23. Conference Call dos Resultados Acumulados de 2005 Fevereiro, 2006 www.energiasdobrasil.com.br

×