UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS – UNEAL 
PROGRAMA ESPECIAL DE FORMAÇÃO DE SERVIDORES PÚBLICOS – PROESP 
CURSO: ADMINISTRA...
GRUPO: 
• CLAUDIA MARIA BANDEIRA DE MELLO FREITAS 
• EDNALDO FERNANDO SANTOS LIMA 
• LESSANDRA MARIA DA TRINDADE 
• MARILE...
SUMÁRIO 
• Biografia 
• Pensamentos e ideias 
• Moral e ética 
• Fundamentos Filosóficos 
• Conclusão
SÓCRATES
BIOGRAFIA 
Sócrates (470 a.C-399 a.C) foi filósofo grego, é referência 
central na filosofia do Ocidente. O princípio de s...
PENSAMENTOS E IDEIAS 
Sócrates utilizava a maiêutica como 
característica principal de seus discursos e 
principais ideias...
PENSAMENTOS E IDEIAS 
Uma das principais ideias de Sócrates era 
de que a virtude de um ser humano não 
podia ser ensinada...
PENSAMENTOS E IDEIAS 
Sua estratégia na abordagem junto aos seus 
interlocutores era fazer perguntas como: “o que 
é a cor...
MORAL E ÉTICA 
O filósofo tinha como seu grande interesse 
tudo que dizia respeito às questões morais e 
dos seus efeitos ...
MORAL E ÉTICA 
Uma de suas principais ideias era a ideia de 
que ninguém fazia o mal voluntariamente, 
mas sim, por ignorâ...
FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS 
Sócrates era considerado pelos seus contemporâneos um 
dos homens mais sábios e inteligentes. Em ...
FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS 
Sócrates usava seu conhecimento e reflexão para elevar 
a alma humana (a essência do ser) ao níve...
CONCLUSÃO 
Nas interlocuções, Sócrates verificou a dificuldade em 
descobrir o fundo de muitos conceitos, onde a grande 
i...
PAULO FREIRE
SUMÁRIO 
• Biografia 
• Pensamentos e ideias 
• Moral e ética 
• Fundamentos Filosóficos 
• Conclusão
BIOGRAFIA 
Paulo Régis Neves Freire, nasceu em 19/09/1921 na cidade 
de Recife, filho de Joaquim Temístocles Freire e de 
...
BIOGRAFIA 
OBRAS 
Autor de muitas obras. entre elas: Educação: prática da 
liberdade (1967), Pedagogia do Oprimido (1968),...
PENSAMENTOS E IDEIAS 
O diálogo deve buscar o conteúdo a ser estudado, o 
educador deve assumir a postura de educador-educ...
PENSAMENTOS E IDEIAS 
"...e educador já não é aquele que 
apenas educa, mas o que, enquanto 
educa, é educado, em diálogo ...
PENSAMENTOS E IDEIAS 
Para Paulo Freire, educar é construir, é libertar 
o homem do determinismo, passando a 
reconhecer o...
PENSAMENTOS E IDEIAS 
Por acreditar que o mundo é passível de 
transformação a consciência crítica liga-se 
ao mundo da cu...
MORAL E ÉTICA 
A multifacetada obra de Paulo Freire trata também de questões 
ético-morais, ponto. E estas questões (també...
MORAL E ÉTICA 
O tema que estamos abordando tem sido estudado e debatido, de 
forma intermitente e sob diversas abordagens...
FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS 
“Não sou se você não é, não sou, sobretudo, se proíbo você de ser!” 
(FREIRE, 1997, p. 100). O es...
FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS 
Paulo Freire foi aos poucos se tornando um sujeito planetário e sua 
obra se expandiu aos quatro ...
CONCLUSÃO 
O diálogo deve buscar o conteúdo a ser estudado, o 
educador deve assumir a postura de educador-educando 
e o e...
Referências Bibliográficas: 
http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%B3crates 
http://www.suapesquisa.com/socrates/ 
http://www....
Trabalho filosofia
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trabalho filosofia

644 visualizações

Publicada em

Trabalho de Filosofia

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
644
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho filosofia

  1. 1. UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS – UNEAL PROGRAMA ESPECIAL DE FORMAÇÃO DE SERVIDORES PÚBLICOS – PROESP CURSO: ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA TURMA FILOSOFIA PROFESSOR:ANGELA MARQUES SOCRATES/ PAULO FREIRE
  2. 2. GRUPO: • CLAUDIA MARIA BANDEIRA DE MELLO FREITAS • EDNALDO FERNANDO SANTOS LIMA • LESSANDRA MARIA DA TRINDADE • MARILEY GOMES CARNAUBA • MERCIA NUNES CAVALCANTE • ROBERTO VIEIRA SANTOS • TANIA MARIA DOS SANTOS
  3. 3. SUMÁRIO • Biografia • Pensamentos e ideias • Moral e ética • Fundamentos Filosóficos • Conclusão
  4. 4. SÓCRATES
  5. 5. BIOGRAFIA Sócrates (470 a.C-399 a.C) foi filósofo grego, é referência central na filosofia do Ocidente. O princípio de sua filosofia estava na frase "Conhece-te a ti mesmo". Não deixou obra escrita, mas outros filósofos como Platão, Xenofonte, Aristófanes e Aristóteles, se encarregaram de propagar sua filosofia. Sócrates (470 a.C.-399 a.C.) nasceu em Atenas, no ano de 470 a.C. Filho do escultor e pedreiro Sofronisco e da parteira Fenarete, da sua infância nada se sabe. Homem feito, chamava atenção não só pela sua inteligência mas também pela estranheza de sua figura e seus hábitos. Corpulento, baixo, nariz chato, boca grande, olhos saltados, vestes rotas, pés descalços, costumava fiar horas mergulhado em seus pensamentos. Quando não estava meditando solitário, conversava com seus discípulos, procurando ajudá-los na busca da verdade.
  6. 6. PENSAMENTOS E IDEIAS Sócrates utilizava a maiêutica como característica principal de seus discursos e principais ideias. Isto é, ele procurava induzir alguém a utilizar o seu próprio raciocínio para buscar o conhecimento e a solução de suas dúvidas e problemas. Com isto, muitas pessoas entravam em contradição e reconheciam que tinham o seu conhecimento muito limitado, uma vez que diante destes fatos, Sócrates era visto como um grande sábio.
  7. 7. PENSAMENTOS E IDEIAS Uma das principais ideias de Sócrates era de que a virtude de um ser humano não podia ser ensinada. E acreditava também, que a alma era imortal e de que teria recebido também em certo momento de sua vida uma missão do deus Apolo, onde desenvolveu o logo apolíneo “conhece-te a ti mesmo”.
  8. 8. PENSAMENTOS E IDEIAS Sua estratégia na abordagem junto aos seus interlocutores era fazer perguntas como: “o que é a coragem?” ou “o que é o amor?” e nas respostas, revia-as para verificar as suas limitações. Sócrates não procurava encontrar nessas respostas apenas definições já existentes, como em dicionários, mas o que existia na essência desses conceitos, isto é, se a resposta fosse para a coragem, quais atos de coragem podem representa-la e o que faz os seres corajosos.
  9. 9. MORAL E ÉTICA O filósofo tinha como seu grande interesse tudo que dizia respeito às questões morais e dos seus efeitos sobre a vida das pessoas, isto é, aquilo que era bom, justo e corajoso. Ele achava que tinha como dever colocar em exposição a ignorância dos outros quanto à verdadeira natureza dessas virtudes. Com isso, deixou à mostra e ficou conhecido como sendo alguém que constrangia os “doutores” da época, pondo em xeque o que havia em seus pensamentos, de imorais.
  10. 10. MORAL E ÉTICA Uma de suas principais ideias era a ideia de que ninguém fazia o mal voluntariamente, mas sim, por ignorância. Defendia também que a sabedoria e a virtude são coisas inseparáveis e que o homem deveria colocá-las em prática, a fim de não praticar o mal involuntariamente, uma vez que estivesse consciente de seus próprios atos e consequências dos mesmos.
  11. 11. FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS Sócrates era considerado pelos seus contemporâneos um dos homens mais sábios e inteligentes. Em seus pensamentos, demonstra uma necessidade grande de levar o conhecimento para os cidadãos gregos. Seu método de transmissão de conhecimentos e sabedoria era o diálogo. Através da palavra, o filósofo tentava levar o conhecimento sobre as coisas do mundo e do ser humano. Seu processo de pensamento filosófico consistia em fazer com que seus interlocutores buscassem, através do raciocínio e da aceitação de sua ignorância diante do assunto, suas próprias verdades, sem considerar os costumes e dogmas impostos.
  12. 12. FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS Sócrates usava seu conhecimento e reflexão para elevar a alma humana (a essência do ser) ao nível das coisas supremas. Para ele, o ideal de busca do homem deveria ser o bem, o justo, o amor e o belo, e via na ética e na moral, as bases para se alcançar essa elevação. A famosa frase “conhece-te a ti mesmo”, demonstra a clara opção de Sócrates pelo ser humano e suas peculiaridades. Para ele, as pessoas deveriam ter liberdade total de pensamentos e ideias, e a justiça deveria estar presente em todos os atos humanos.
  13. 13. CONCLUSÃO Nas interlocuções, Sócrates verificou a dificuldade em descobrir o fundo de muitos conceitos, onde a grande ignorância em que todos viviam diante do que realmente importava era predominante. Dizia da importância em se ter um espírito crítico, bem como, se reconhecendo com a própria ignorância, seria o primeiro e decisivo passo para o conhecimento. Pensava na ética como aquela de que, com a prática da integridade moral, já tinha na mesma a própria recompensa. Dizia também que aquele que fazia o mal, prejudicava muito mais a si mesmo do que a quem o mal é feito. Defendia as ideias de que a pureza da alma é a verdadeira boa forma de vida. Sócrates tinha na moralidade um objetivo essencial e a exposição da ignorância um favor concedido aos outros.
  14. 14. PAULO FREIRE
  15. 15. SUMÁRIO • Biografia • Pensamentos e ideias • Moral e ética • Fundamentos Filosóficos • Conclusão
  16. 16. BIOGRAFIA Paulo Régis Neves Freire, nasceu em 19/09/1921 na cidade de Recife, filho de Joaquim Temístocles Freire e de Edeltrudes Neves Freire. Morou em Recife até 1932, onde daí se mudou para Jaboatão onde permaneceu por nove anos. Em 1944 casou-se com a professora primária Elza Maia Costa de Oliveira, teve 5 filhos. Após a morte de sua primeira mulher, casou-se com uma ex-aluna, Ana Maria Araújo Freire. ESTUDOS Em 1943 iniciou o curso na faculdade de direito do Recife. Não chegou a exercer a profissão, preferiu trabalhar como professor de língua portuguesa.
  17. 17. BIOGRAFIA OBRAS Autor de muitas obras. entre elas: Educação: prática da liberdade (1967), Pedagogia do Oprimido (1968), Cartas à Guiné-Bissau (1975), Pedagogia da esperança (1992) e À sombra desta mangueira (1995) FRASES “Educação não transforma o mundo. Educação muda pessoas. Pessoas transformam o mundo”. “Não há saber mais ou saber menos: há saberes diferentes”. “ É fundamental diminuir a distância entre o que se diz e o que se faz, de tal maneira que num dado momento a tua fala seja a tua prática”
  18. 18. PENSAMENTOS E IDEIAS O diálogo deve buscar o conteúdo a ser estudado, o educador deve assumir a postura de educador-educando e o educando de educando-educador. É importante o trabalho em equipe de forma interdisciplinar, em que o aluno pode dizer o que pensa, o que tem vontade de estudar, tem liberdade de escolha.
  19. 19. PENSAMENTOS E IDEIAS "...e educador já não é aquele que apenas educa, mas o que, enquanto educa, é educado, em diálogo com o educando, que ao ser educado, também educa ...". Paulo Freire
  20. 20. PENSAMENTOS E IDEIAS Para Paulo Freire, educar é construir, é libertar o homem do determinismo, passando a reconhecer o papel da História e onde a questão da identidade cultural, tanto em sua dimensão individual, como em relação à classe dos educandos, é essencial à prática pedagógica proposta. Sem respeitar essa identidade, sem autonomia, sem levar em conta as experiências vividas pelos educandos antes de chegar à escola, o processo será inoperante, somente meras palavras despidas de significação real. A educação é ideológica, mas dialogante, pois só assim pode se estabelecer a verdadeira comunicação da aprendizagem entre seres constituídos de almas, desejos e sentimentos.
  21. 21. PENSAMENTOS E IDEIAS Por acreditar que o mundo é passível de transformação a consciência crítica liga-se ao mundo da cultura e não da natureza. O educando deve primeiro descobrir-se como um construtor desse mundo da cultura.
  22. 22. MORAL E ÉTICA A multifacetada obra de Paulo Freire trata também de questões ético-morais, ponto. E estas questões (também outras) devem ser debatidas e apreendidas dentro da constelação de seus conceitos, do contexto de seu pensamento complexo e que esteve sempre em construção e passível de análise dentro do seu inscrever-se histórico (Scocuglia, 2001) A atualidade do pensamento freireano, tão pouco estudado e compreendido, nos deixa seguros o bastante para afirmar da sempre necessária retomada das suas discussões – muitas apenas entrevistas, esboçadas, mas presente com todo o vigor no seu pensamento-ação.
  23. 23. MORAL E ÉTICA O tema que estamos abordando tem sido estudado e debatido, de forma intermitente e sob diversas abordagens. Um dos autores que mais tem tratado do mesmo é Kholberg, ainda que com um foco mais estreito e preciso: o desenvolvimento ético-moral, com repercussões tanto no campo da psicologia, quanto da pedagogia. A abordagem kholbergiana é a cognitivo-estruturalista, que surge como contraponto a duas outras abordagens correntes e contemporâneas: o relativismo ético e a “moral das virtudes” (Canastra, 2003). Desde então, com o renascimento do debate e da investigação neste campo, surgem outras abordagens como a do enfoque narrativo, de Bolívar. (idem, ibidem), entre outras tantas, que não cabe neste exíguo espaço abordar. Nas suas últimas obras, notadamente em Pedagogia da Autonomia e Pedagogia da Indignação, Freire de modo incisivo esboça os traços daquilo que ele mesmo nomeou de ética universal.
  24. 24. FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS “Não sou se você não é, não sou, sobretudo, se proíbo você de ser!” (FREIRE, 1997, p. 100). O estar no mundo freiriano é para além dos “quietismos” e completudes; é uma permanente busca de Ser mais. Jamais o Ser será completo, estará terminado. Uma permanente inconclusão, uma metamorfose, daí uma ligação explícita de Paulo Freire com os antigos filósofos e sua longa tradição quando afirma que “o mundo não é, o mundo está sendo” e se assim o é, o Ser também não é, está Sendo e estar Sendo é mais amplo que Ser. São inúmeros os momentos em que Paulo Freire pratica uma filosofia da libertação. O que não se dá meramente no campo filosófico educacional, mas na medida em que assumimos os conflitos e incorporamos as diversidades do viver e do conviver. Buscava afirmar o ser humano como em uma constante transitividade das consciências o que nos reporta aos antigos filósofos que também realizavam um trânsito da consciência alienada para uma consciência racional.
  25. 25. FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS Paulo Freire foi aos poucos se tornando um sujeito planetário e sua obra se expandiu aos quatro cantos do mundo, ao mesmo tempo que sua existência foi se tornando referência para inúmeros autores globais de renome internacional e, com eles escreveu seus inúmeros livros. Neste sentido, Paulo Freire pode ser considerado como um filósofo preocupado com que os analfabetos aprendam para além da escrita a fazerem uma leitura de mundo. Colocase ao lado dos que ele mesmo chamou de “lascados do mundo” e assim se torna o problematizador de uma existência atual e para o existir no futuro. A idéia de que os filósofos sejam meramente pensadores da realidade não coaduna com a práxis freiriana, que neste ponto se compatibiliza ao princípio marxista de que a tarefa filosófico-educativa é a transformação do mundo. Ao construir suas obras o fez em meio aos inúmeros desafios que vivia em seu tempo.
  26. 26. CONCLUSÃO O diálogo deve buscar o conteúdo a ser estudado, o educador deve assumir a postura de educador-educando e o educando de educando-educador. É importante o trabalho em equipe de forma interdisciplinar, em que o aluno pode dizer o que pensa, o que tem vontade de estudar, tem liberdade de escolha.
  27. 27. Referências Bibliográficas: http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%B3crates http://www.suapesquisa.com/socrates/ http://www.e-biografias.net/socrates/ http://pensador.uol.com.br/autor/socrates/biografia/ http://educacao.uol.com.br/biografias/socrates.jhtm Fonte: Bases Filosóficas – basedafilosofia.blogspot.com – google / www.infoescola.com http://www.zun.com.br/principais-ideias-de-socrates/ http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%B3crates http://www.suapesquisa.com/socrates/ http://www.e-biografias.net/socrates/ http://pensador.uol.com.br/autor/socrates/biografia/ http://educacao.uol.com.br/biografias/socrates.jhtm COELHO, Edgar Pereira “O mundo não é, o mundo está sendo”: paulo freire um educador e filósofo de uma existência engajada. http://www.ufsj.edu.br/portal2- repositorio/File/existenciaearte/Edicoes/5_Edicao/paulo_freire_educador_ e_filosofo_edgar_pereira_coelho_-.pdf

×