11 secretaria municipal da saúde

1.735 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.735
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

11 secretaria municipal da saúde

  1. 1. Secretaria Municipal da Saúde Nosso principal objetivo foi a construção do Sistema Municipal de Saúde deacordo com os princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS):universalidade, integralidade, equidade e participação popular. O Plano Municipal deSaúde para período de 2001 a 2008 fundamentou-se ainda nas seguintesdiretrizes: - enfrentamento dos problemas de saúde indicados no perfil epidemiológico enos indicadores de saúde; - aperfeiçoamento do modelo de atenção visando a defesa da vida e ahumanização da assistência; - implementação de ações de caráter coletivo e de vigilância em saúde; - democratização da gestão, com participação efetiva dos trabalhadores dasaúde e dos usuários; - educação permanente como estratégia para provocar mudanças no processode produção do cuidado. O SUS propõe acesso universal às ações e serviços de saúde e atençãointegral de acordo com as necessidades de saúde da população. Integralidadeentendida não somente enquanto superação da dicotomia entre as ações deprevenção e ações curativas, mas também no sentido de acesso ao conjunto deações e serviços no nível de complexidade que atenda as necessidades dosusuários. Na gestão do Prefeito Edinho foi dado como sentido da integralidade: aabordagem do ser humano nos aspectos biológicos, psicológicos, culturais e sociais.Para isto foi necessário trabalhar a intersetorialidade, onde se buscou integrar asáreas de Governo responsáveis por políticas sociais, particularmente aquelasvoltadas para os setores excluídos da população, pois somente assim será possívelconstruir a equidade. A promoção de saúde exigiu a implementação de políticas públicas saudáveisque foram capazes de interferir nos determinantes do processo saúde-doença, taiscomo habitação, meio ambiente, saneamento básico, segurança alimentar,educação, trabalho, esporte e cultura. Muito se caminhou nestes 8 anos conforme demonstraremos a seguir , mas éimportante citar, os municípios estão no limite máximo de investimentos emsaúde. Se não houver um aumento efetivo de recursos financeiros dos GovernosFederal e Estadual para viabilizar a integralidade, priorizando o financiamento daAtenção Básica e das chamadas ações de média e alta complexidade, o SUS não
  2. 2. terá os avanços necessários para oferecer saúde de boa qualidade para a maioriada população. EIXOS NORTEADORES DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE NO PERÍODO 2001-2008 Ampliação da rede básica de saúde Em 2001 o Município de Araraquara possuia 13 unidades básicas de saúdemodelo tradicional e 3 unidades do programa de saúde da família. Hoje temos emAraraquara 8 UBS no modelo tradicional, 3 UBS com o PACS e médico comunitário,2 UBS com um NIS ao lado e 10 unidades do Programa de Saúde da Família queabrigam 14 equipes. Está ampliação da rede básica levou a um aumentosignificativo da demanda para o nível secundário. Ampliação do atendimento de urgência e emergência. Como conseqüência da ampliação das portas de entrada em nosso município,houve um incremento na qualidade de vida e consequentemente uma alteração doperfil da morbimortalidade. Esta alteração tornou evidente a necessidade de seinvestir no atendimento das urgências e emergências. Neste sentido foi implantadoo SAMU, reestruturado o Serviço de Urgência e Emergência da Santa Casa,instalados os três NIS nos bairros mais distantes, e inaugurado do Pronto-socorroda Vila Melhado. Este, diminuíram consideravelmente as internações na SantaCasa, abrindo mais vagas para as cirurgias eletivas. Fortalecimento do atendimento do nível terciário. Um município não pode acreditar que tem um sistema de saúde resoluto senão possui um hospital saudável e também resolutivo. Neste sentido a Prefeitura deAraraquara agiu seriamente e reestruturou o atendimento hospitalar e hoje com oapoio de outros importantes parceiros temos um hospital SUS, recuperadofinanceiramente e num momento importante de crescimento. Ampliação do atendimento do nível secundário Também, como conseqüência da ampliação da atenção primária, cresceu emmuito a demanda para os atendimentos nas especialidades. Em 2001 eram apenasa UMED, o CRRA e o NGA-3. Hoje temos 20 serviços de especialidades que atuamnas mais diversas áreas da assistência a saúde.
  3. 3. A Vigilância em saúde também foi enfocada através da ampliação das açõesde Vigilância Sanitária e Vigilância Epidemiológica. Foi estruturado e reformado oServiço de Verificação de Óbito. Foi reformado e adquirida nova viatura para oCentro de Controle de Zoonoses. Esses quatro momentos fizeram com que todos os aspectos relacionados àassistência fossem abordados e que Araraquara tenha hoje um Sistema Municipalde Saúde estruturado. Com isso não queremos dizer que ele está completo, pronto,que seja suficiente, estamos querendo demonstrar que ele tem uma lógica e queestá no caminho certo. Caracterização do Sistema Municipal de Saúde de Araraquara Atenção Primária • 8 unidades básicas de saúde no modelo tradicional UNIDADE REALIZAÇÃO GOVERNO EDINHOCMS “Jardim Selmi Dei I” REFORMADO E AMPLIADOCMS “Jardim Paulistano” REFEITA TODA A PINTURACMS “Jardim América”CMS “Vila Xavier”CMS “Yolanda Ópice”CMS “Jardim Cecap” REFORMADO E AMPLIADOCMS “Vila Melhado” REFEITA TODA A PINTURACMS “Santa Angelina” • 3 unidades básicas de saúde com programa de agente comunitário de saúde e médico comunitário. UNIDADE REALIZAÇÃO GOVERNO EDINHOCMS “Parque Residencial São Paulo” REFORMADO E IMPLANTAÇÃO DO PACSCMS “Parque das Laranjeiras” AMPLIADO E IMPLANTAÇÃO DO PACS E CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICOCMS “Santa Lúcia” ALUGADA E ANEXADA UMA RESIDÊNCIA A UNIDADE E IMPLANTAÇÃO DO PACS • 2 unidades básicas de saúde anexada a um Núcleo Integrado de Saúde. UNIDADE REALIZAÇÃO GOVERNO EDINHO
  4. 4. CMS “Selmi Dei IV” REFORMADO PARA ACOMODAR O NISCMS “Jardim Iguatemy” REFORMADO E AMPLIADO PARA ACOMODAR O NIS • 10 unidades de programa de saúde da família. UNIDADE EQUIPES REALIZAÇÃO GOVERNO EDINHOPSF “Jardim Marivan” 2 CONSTRUÇÃO E IMPLANTAÇÃOPSF “Jardim Pinheiros” 2 CONSTRUÇÃO E IMPLANTAÇÃOPSF “Jardim Hortênsias” 1 CONSTRUÇÃO NOVA UNIDADEPSF “Jardim Cruzeiro Sul” 1 LOCAÇÃO DA SEDE E IMPLANTAÇÃOPSF “Jardim Iedda” 1 CONSTRUÇÃO E IMPLANTAÇÃOPSF “Vale do Sol” 2 CONSTRUÇÃO DE UMA NOVA UNIDADEPSF “Maria Luiza” 1 CONSTRUÇÃO E IMPLANTAÇÃOPSF “Jardim Brasil” 2 CONSTRUÇÃO E IMPLANTAÇÃOPSF “Bueno de Andrade” 1 REFORMA DA UNIDADE DE BUENO E CONSTRUÇÃO E IMPLANTAÇÃO DA UNIDADE DO ASSENTAMENTO MONTE ALEGREPSF “Bela vista” 1 AMPLIAÇÃO E REFORMA • 3 unidades pronto-atendimento UNIDADE REALIZAÇÃO GOVERNO EDINHONIS “Selmi Dei IV” FUNCIONAMENTO REFORMA E IMPLANTAÇÃODAS 18:00 AS 24:00 HORASNIS “Iguatemy” FUNCIONAMENTO DAS REFORMA E IMPLANTAÇÃO18:00 AS 24:00 HORASNIS “Vila Xavier” FUNCIONAMENTO DAS REFORMA E IMPLANTAÇÃO7:00 AS 24:00 HORAS • 1 unidade de urgência e emergência UNIDADE REALIZAÇÃO GOVERNO EDINHO PS “Vila Melhado” REFORMULAÇÃO DE TODO O ATENDIMENTO DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA DO MUNICÍPIO, COM CONSTRUÇÃO DE UMA NOVA UNIDADE QUE ALÉM DE UMA UNIDADE DE EMERGÊNCIA SETORIZADA PARA
  5. 5. PEDIATRIA, CLINICA MÉDICA , ORTOPEDIA E URGÊNCIAS ODONTOLÓGICAS; DISPONIBILIZA PARA O ATENDIMENTO MÉDICO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS E SERVIÇO DE RX . • 1 serviço de atendimento móvel de urgência UNIDADE REALIZAÇÃO GOVERNO EDINHO SAMU IMPLANTAÇÃO E CONSTRUÇÃO DE SEDE PRÓPRIA A- ATENÇÃO ESPECIALIZADA • 4 unidades de saúde que atendem consultas de especialidades geraisUNIDADE ATENDIMENTOS REALIZAÇÃO GOVERNO REALIZADOS EDINHONGA 3 CONSULTAS DE ESPECIALIDADES INÍCIO DA CONSTRUÇÃO PARA ARARAQUARA E REGIÃO DA NOVA SEDENIS SELMI DEI AMBULATÓRIO ORTOPEDIA E REFORMA E IMPLANTAÇÃO CARDIOLOGIANIS IGUATEMY PRONTO-ATENDIMENTO E REFORMA E IMPLANTAÇÃO AMBULATÓRIO ORTOPEDIA E CARDIOLOGIANIS VILA PRONTO-ATENDIMENTO E REFORMA E IMPLANTAÇÃOXAVIER AMBULATÓRIO ORTOPEDIA E DERMATOLOGIA • 20 serviços especializados UNIDADE ATENDIMENTOS REALIZAÇÃO GOVERNO REALIZADOS EDINHO UMED ECG; EEG; CONSTRUÇÃO E COMPRA RADIOLOGIA; USG DE NOVOS
  6. 6. OBSTÉTRICA; USG EQUIPAMENTOS PÉLVICA; USG VASOS; (ELETRONEUROMIÓGRAFO, ENDOSCOPIA; APARELHO DE RX), COLONOSCOPIA; EQUIPAMENTOS DE ELETRONEUROMIOGRAFIA; ULTRASSONOGRAFIA, LABORATÓRIO DE ENDOSCOPIA E ETC) ANÁLISES CLÍNICASLABORATÓRIO EXAMES CONSTRUÇÃO EMUNICIPAL DE HEMATOLOGICOS, IMPLANTAÇÃOANÁLISES CLÍNICAS BIOQUÍMICOS, ETCAMBULATÓRIO SAÚDE ATENDIMENTO LOCAÇÃO DE IMÓVEL EDA MULHER ESPECIALIZADO EM IMPLANTAÇÃO DO CÂNCER DE MAMA E SERVIÇO E AQUISIÇÃO DO MAMOGRAFIA MAMÓGRAFOCRJA ASSISTÊNCIA A SAÚDE LOCAÇÃO DE IMÓVEL E MENTAL DO ADOLESCENTE CRIAÇÃO DO CENTRO DE E PREVENÇÃO DE REFERÊNCIA QUE ATÉ MORBIDADES ENTÃO ERA APENAS UM ASSOCIADAS À FAIXA PROGRAMA DA ETÁRIA SECRETARIA DA SAÚDECEREST EDUCAÇÃO, ORIENTAÇÃO, LOCAÇÃO DE IMÓVEL E CAPACITAÇÃO E IMPLANTAÇÃO FISCALIZAÇÃO (EM CONJUNTO COM A VISA) RELACIONADO A SAÚDE DO TRABALHADOR PARA ARARAQUARA E REGIÃOPROGRAMA DE ATUAÇÃO EM PARCERIA LOCAÇÃO DE IMÓVEL EPREVENÇÃO COM A REDE BÁSICA IMPLANTAÇÃODST/AIDS ENFOCANDO O ATENDIMENTO A POPULAÇÕES EM SITUAÇÕES DE VULNERABILIDADE ACRESCIDACTA EXAMES DE HIV DE FORMA AQUISIÇÃO DE VEÍCULO DESCENTRALIZADAS PELA ADAPTADO, LOCAÇÃO DE UBS E OUTROS SERVIÇOS IMÓVEL E IMPLANTAÇÃO DE SAÚDEAMBULATÓRIO SAÚDE ATENDIMENTO
  7. 7. BUCAL PARA PVHIV ODONTOLÓGICO PARA PACIENTES PORTADORES DO VÍRUS HIVNÚCLEO DE ASSISTÊNCIA AOSASSISTÊNCIA PACIENTES PORTADORES DO VÍRUS HIV EM PARCERIA COM O SESACRASMA-A ATENDIMENTO NA CONSTRUÇÃO DE NOVA ESPECIALIDADE DE SEDE PSIQUIATRIA PARA ADULTOS ACIMA DE 18 ANOS PARA ARARAQUARA E REGIÃOCAPS SERVIÇO ESPECIALIZADO LOCAÇÃO DE IMÓVEL E EM REABILITAÇÃO PSICO- IMPLANTAÇÃO SOCIAL PARA PORTADORES DE TRANSTORNOS MENTAIS GRAVES E PERSISTENTES MORADORES DE ARARAQUARA E ACIMA DE 18 ANOS.ESPAÇO CRESCER REABILITAÇÃO E SAÚDE IMPLANTAÇÃO E MENTAL PARA CRIANÇAS CONSTRUÇÃO DA SEDE DE 6 MESES A 12 ANOS.CEDIP- CENTRO DE AVALIAÇÃO E LOCAÇÃO DE IMOVELDIAGNÓSTICO E INTERVENÇÃO PRECOCE AINTERVENÇÃO CRIANÇAS EM FORMATOPRECOCE DE FOLLOW-UP ENTRE 0 MESES A 3 ANOS DE IDADE.CISA- CENTRO ATENDIMENTO A LOCAÇÃO DE IMÓVEL EINTEGRADO DE PORTADORES DE PERDAS IMPLANTAÇÃOSAÚDE AUDITIVA AUDITIVAS MODERADAS E SEVERAS E PROTETIZAÇÃOSARA- ATENDIMENTO DE LOCAÇÃO DE IMOVEL ESERVIÇO DE ATENÇÃO REABILITAÇÃO FISICA E IMPLANTAÇÃO DOA REABILITAÇÃO DE MOTORA PARA SERVIÇOARARAQUARA MORADORES DE
  8. 8. ARARAQUARA E REGIÃO. COM PROTETIZAÇÃOCRIA- CENTRO DE REABILITAÇÃO FÍSICA E NOVA SEDE E AMPLIAÇÃOREFERÊNCIA DO MENTAL A IDOSOS DO SERVIÇO QUE PASSOUIDOSO DE RESIDENTES DE DE UM PROGRAMA PARAARARAQUARA ARARAQUARA UM CENTRO DE PORTADORES DE REFERÊNCIA. DOENÇAS AQUISIÇÃO DE DEGENERATIVAS DO VEICULO PARA VISITA SISTEMA NERVOSO E DOMICILIAR OUTRAS PATOLOGIAS ASSOCIADAS AO ENVELHECIMENTO.CENTRO DE ATENDIMENTO EM IMPLANTAÇÃO DOFISIOTERAPIA HIDROGINÁSTICA E SERVIÇO E CONSTRUÇÃO“Henrique Genaro FISIOTERAPIA PARA DA SEDEPiassalonga”. IDOSOS, PACIENTES COM PARALISIA CEREBRAL E PACIENTES DO PROGRAMA DE PROTETIZAÇÃO DO SARAFARMÁCIA POPULAR VENDA DE MEDICAÇÃO A LOCAÇÃO DE IMÓVEL EDO BRASIL PREÇO INFERIOR AO DO IMPLANTAÇÃO MERCADOCENTRO DE ATENDIMENTO CONSTRUÇÃO EEQUOTERAPIA ESPECIALIZADO DE IMPANTAÇÃO DO SERVIÇO EQUOTERAPIA A CRIANÇAS PORTADORAS DE PARALISIA CEREBRALCEO – CENTRO DE ATENDIMENTO DE CONSTRUÇÃO EESPECIALIDADES ESPECIALIDADES IMPLANTAÇÃOODONTOLOGICAS ODONTOLÓGICAS VIGILÂNCIA EM SAÚDE - AÇÕES -Melhoria da estrutura física para atendimentos das Gerencias de VISA e VE,locando 2 imóveis em área central.
  9. 9. -Reforma do Necrotério Municipal, de acordo com normas técnicas, paragarantir a segurança dos profissionais que realizam necropsia. -Reforma do canil do Centro de Controle de Zoonoses. -Aquisição de 3 motocicletas. -Aquisição de computadores (em torno de 8). -Aquisição de câmaras frias para estoque central de vacinas da SecretariaMunicipal de Saúde. COORDENADORIA EXECUTIVA DE ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS Gerência de Execução Orçamentária e Financeira: não ocupada A Secretaria da Saúde, que se responsabiliza por toda a execuçãoorçamentária e financeira, sendo essa atividade realizada pela CoordenadoraAdministrativa desde 2006. Por outro lado a Secretaria de Fazenda auxilia apenas no tocante à tesouraria,ou seja, emissão de cheques e seu encaminhamento para bancos pagadores. Apresento a seguir alguns indicadores referentes aos recursos de saúdeaplicados na saúdeINDICADORES MUNICIPAIS% DE RECURSOS PRÓPRIOS APLICADOS EM SAÚDE ANO % 2001 20,85 2002 19,32 2003 16,42 2004 17,43 2005 22,25 2006 24,09 2007 25,61 Fonte: SIOPS ( http://siops.datasus.gov.br )INDICADORES MUNICIPAISDESPESA TOTAL COM SAÚDE POR HABITANTE / ANO
  10. 10. ANO EM R$2001 209,242002 221,752003 222, 302004 287,642005 298,892006 315,972007 358,45Fonte: SIOPS ( http://siops.datasus.gov.br )
  11. 11. Gerência de Controle de Almoxarifado e Suprimentos: não ocupada Em junho de 2006 o almoxarifado da Secretaria Municipal de Saúde não contava com profissional farmacêutico o que impedia seu abastecimento de modo adequado. Também não eram preenchidos documentos importantes como livro de registro de psicotrópicos entre outros. Com a contratação da Farmacêutica em agosto de 2006 foi possível organizar seu abastecimento, rever a descrição de medicamentos e material médico, além da elaboração da documentação necessária e descarte de materiais já vencidos tendo em vista compra equivocada realizadas em períodos anteriores (alguns materiais haviam sido comprados a mais de 10 anos). Hoje o almoxarifado conta com saldo de R$2.160.752,90 entre medicamentos, materiais médicos e odontológicos. As compras são realizadas a partir do acionamento das Atas de Registro de Preços possibilitando a aquisição da necessidade real e não a limitada pelo valor financeiro da compra. Internamente o almoxarifado buscou alternativas para melhorar a distribuição das solicitações e sua organização interna. Foram confeccionadas, recentemente, juntamente com os funcionários, as classificações ABC e XYZ para identificação de alternativas de compras e a revisão da descrição dos materiais além da distribuição interna dos mesmos. Com a contratação de outras 03 farmacêuticas foram escritos os POPs – Procedimento Operacional Padrão – de armazenamento, controle de estoque, solicitação e dispensação de medicamentos e a realização de curso para os agentes administrativos responsáveis pelas farmácias das unidades básicas de saúde. Tendo em vista determinação do CRF cada uma das farmacêuticas se disponibiliza por quatro unidades básicas de saúde a saber: Dia Adriana Luciana Sônia2ª – feira CMSC Jd. PSF Ieda CMSC Vila América Xavier3ª – feira CMSC Jd. CMSC Jd. CMSC Pq. Roberto Selmi Dei Iguatemi Das Laranjeiras I4ª – feira PSF Jd. CMSC santa PSF Jd. Marivan Angelina Pinheiros5ª – feira CMSC Jd. CMSC Vila CMSC Pq Res Pauilistano Melhado São Paulo6ª – feira Almoxarifado Almoxarifado Almoxarifado
  12. 12. Gerência Administrativa: não ocupada Em relação aos Recursos Humanos todas as contratações e exonerações elançamentos são feitos na Secretaria de Administração e Recursos Humanoscabendo a esta Secretaria apenas a apresentação do ponto e a conferência nosespelhos de ponto e de horas extras Gerência de Educação Permanente Composta por 3 profissionais que executam as atividades de educaçãopermanente em conjunto com todas as outras coordenadorias. INDICADORES SAÚDE MUNICIPAL COBERTURA DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA • Pessoas cadastradas2000: 3.4222001: 11.6132006: 47.6922008: 54.000• Agentes comunitários atuandoEm 2000: 20Em 2001: 29Em 2007: 69Em 2008: 108• Unidades de PSFEm 2000: 2Em 2001: 4Em 2008: 10 AUMENTO NO PROGRAMA DE ATENÇÃO AOS DIABÉTICOS E HIPERTENSOSDiabéticos: Em 2000 eram 2.355 atendidos. Em 2007 4.383 (evolução de 86%)Hipertensos: Em 2000 eram 7.242 atendidos. Em 2007 12.829 (evolução de 77%)REDUÇÃO INTERNAÇÃO CAUSADA POR DOENÇAS CEREBROVASCULARES (AVC OUHIPERTENSÃO): redução de 62%
  13. 13. Em 2000: taxa de 14,80 (270 internações)Em 2007: taxa de 5,59 (113 internações)REDUÇÃO DE INERTENAÇÕES CAUSADAS POR DIABETES MELITUS: redução de 76%Em 2000: 140 internações (taxa de 7,7)Em 2007: 36 internações (taxa de 1,8)INTERNAÇÃO HOSPITALAR EM GERAL: Redução de 48% (fortalecimento da atençãobásica) entre 2000 e 2007Em 2000: 12.643 internaçõesEm 2007: 7.268 internaçõesPARTOS ADOLESCENTES* Queda de gravidez na adolescência de 20,44% para 14,28%2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 200720,44% 17,76% 18,56% 16,32% 17,06% 15,78% 15,60% 14,28%IDI (ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO INFANTIL)9ª melhor do País e entre a 5ª do Estado, segundo UNICEF (resultado de indicadores desaúde e educação)CONSULTA PARA GESTANTES:- De 2001 a 2007 foram realizadas 85.786 consultas para 8.685 gestantes – Uma média de9,8 consultas para cada uma- O Ministério preconiza 7 consultas por gestanteTAXA MORTALIDADE INFANTIL1989: 25,71990: 24,12001: 12,32000: 14,82007: 11,0A região de Araraquara apresentou em 2007 o segundo menor índice demortalidade infantil de todo o Estado, ficando atrás somente da região de Barretos(10,3)REDUÇÃO NA DESNUTRIÇÃO INFANTIL:De 0 a 2 anos: Redução de 6% para 1,8% entre 2005 e 2003 (DataSUS)
  14. 14. Iniciativas, implantação de programas e projetos  Implantação do projeto Controle de Obesidade (Viva Leve e Leve Saúde) a Hipertensos e Diabéticos  Implantação do NATA – Núcleo de Atendimento de Terapias Alternativas, na área de homeopatia oferecido por um grupo de profissionais no Centro de Saúde do Bairro de Sta. Angelina.Iniciativas, implantação de programas e projetos na área de Saúde Bucal:  Realização de convênio com a APCD, para atendimento odontológico de pessoas com deficiências, assim como capacitação dos profissionais da rede pública para essa especialidade.  Implantação do atendimento de cirurgião-dentista no Programa de Saúde da Família (PSF).  Implantação do CEO (Centro de Especialidades Odontológicas)Iniciativas, implantação de programas e projetos voltados para ascrianças, adolescentes e jovens  Criação do Centro de Referência do Jovem e Adolescente, com atendimento na área de hebeatria, pediatria, ginecologia, psiquiatra, psicopedagogia, fonoaudiologia, odontologia e terapia ocupacional, além de projetos integrados com as Secretarias de Educação, / Fundart, Esporte e Lazer / Fundesport, Assistência Social e CAPS  Implantação do programa Controle da Obesidade, em parceria com a Uniara e integrado ao Programa de Segurança Alimentar, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, para crianças e adolescentes, com acompanhamento médico, nutricional e prática de atividades físicas.  Identificação, através do Teste do Pezinho, de traços de anemia falciforme.Iniciativas, implantação de programas e projetos para dependentesquímicos:  Implantação do Centro de Atenção Psico-social - CAPS, para dependentes químicos, em parceria com a Casa Caibar Schutel e integrando as ações do Centro Regional de Reabilitação e do Centro de Referência do Jovem e do Adolescente.
  15. 15. Iniciativas, implantação de programas e projetos na área da Reabilitação:  Adequação da área física e implementação do atendimento do CENTRO INTEGRADO DE SAUDE AUDITIVA - CISA com retomada no fornecimento de aparelhos auditivos em 2008, tendo sido atendidos cerca de 50 usuários/mês a partir de março.  Implantação e Adequação da área física do CRASMA - Centro de Referência de Atendimento de Saúde Mental ao Adulto, o qual oferece atendimento a transtornos mentais graves, de forma não intensiva, por equipe multiprofissional composta por psiquiatra, psicólogo, terapeuta ocupacional, enfermeiro e auxiliar de enfermagem.  Formalização de protocolo para aquisição e dispensação de órteses, próteses e meios de locomoção, em parceria com a sociedade civil (usuários)  Re-organização da estratégia de atendimento do Centro de Referência do Jovem e Adolescente, com atendimento na área de hebiatria, pediatria, ginecologia, psiquiatra, psicopedagogia, fonoaudiologia, e terapia ocupacional, otimizando o atendimento e parcerias com as Secretarias de Educação, / Fundart, Esporte e Lazer / Fundesport, Assistência Social e CAPS.  Reestruturação do atendimento em fonoaudiologia do Espaço Crescer com redução de 70% na fila de espera em 6 meses.  Implantação de protocolo de atendimento para crianças com déficit de aprendizagem em parceria CENTRO DE REFERÊNCIA DO JOVEM E DO ADOLESCENTE/ Espaço Crescer/ Secretaria de Educação, com delimitação de responsabilidades e otimização de recursos  Implantação de protocolo e parceria Espaço Crescer/CREAS Girassóis para assistência a crianças a adolescentes vitimizados.  Credenciamento do Centro Regional de Reabilitação, como unidade responsável pela avaliação, fornecimento e acompanhamento de órteses, próteses e aparelhos auditivos.  Implementação do CAPS – Centro de Atendimento Psico-social - para portadores de transtornos mentais graves e implantação e implementação do CAPS para dependentes químicos.  Implantação do Teste da Orelhinha, pelo qual todas as crianças, ao nascerem, saem da maternidade com agendamento do teste de acuidade auditiva, realizado no Centro Regional de Reabilitação.  Implantação e readequação do acompanhamento de todos os recém- nascidos de risco (Programa de Diagnóstico Precoce) que permaneceram na
  16. 16. UTI Neonatal ou que nasceram com deficiências e que saem da maternidade, já com agendamento junto à equipe multidisciplinar do Centro Regional de Reabilitação, composta por pediatra, psicólogo, psico-pedagogo, neurologista, geneticista, oftalmologista. Iniciativas, implantação de programas e projetos para mulheres  Expansão dos programas preventivos de doenças sexualmente transmissíveis e de prevenção de gravidez precoce na adolescência, em parceria com a rede de atenção básica.  Implantação do Ambulatório da Mulher com atendimento voltado aos cânceres ginecológicos, notadamente colo uterino e mama. Iniciativas, implantação de programas e projetos para a Terceira Idade:  Ampliação do programa Saúde do Idoso, com projetos específicos para osteoporose, Alzheimer e deficiência auditiva  Implantação do Centro de Referência do Idoso na Gota de Leite Iniciativas, implantação de programas e projetos para portadores doHIV  Realização de treinamento Acolhimento e Aconselhamento em DST/HIV/AIDS para a equipe de saúde das unidades de saúde da família.  Aquisição de cestas básicas e medicamentos complementares ao tratamento dos portadores.  Fornecimento de leite às crianças, filhos de mães portadoras de HIV.  Implantação do CENTRO DE TESTAGEM E ACONSELHAMENTO (CTA) móvel com ampliação do diagnóstico e das ações de prevenção e aconselhamento.  Realização de capacitação para OSC que atendem populações com vulnerabilidade acrescida para DST/HIV/AIDS, visando a implementação de ações de prevenção.  Realização de convênio com ONG: RNP+SOL E GASPA para ações de prevenção a grupos específicos.  Apoio a eventos voltados a prevenção de populações com vulnerabilidade crescida como Conferência GBLTT e Parada da Diversidade Sexual. Iniciativas, implantação de programas e projetos relacionadas à gestão administrativa da saúde:
  17. 17.  Ampliação do quadro de profissionais que atendem nas unidades básicas de saúde e Centro Regional de Reabilitação. Implantação da Central de Vagas, com controle dos leitos disponíveis para o SUS, garantindo eficiência e rapidez nas internações Centralização de todos os agendamentos de especialidades, na Secretaria Municipal de Saúde, proporcionando redução no tempo de espera para consultas, assim como agendamentos de todos os procedimentos de apoio a diagnóstico de alto custo, voltando, o paciente, à sua unidade de origem, com autorização, data e horário de realização do exame. Criação de uma gerência de educação continuada, na Secretaria da Saúde, com objetivo de promover a capacitação, requalificação e treinamento de toda equipe de saúde, assim como o acolhimento de novos profissionais. Reorganização do fluxo de agendamento de exames, reavaliando todas as solicitações que aguardavam em fila de espera, para rever a necessidade e interesse do paciente em realizar o exame. Construção da PPI (Programação Pactuada Integrada) hospitalar da Média Complexidade, que visa adequar à distribuição dos atendimentos hospitalares clínicos, cirúrgicos, obstétricos e pediátricos. Credenciamento e recredenciamento dos serviços de Alta Complexidade da Santa Casa de Araraquara, em neurocirurgia, ortopedia, oncologia, cardiologia e terapia nutricional. Tal processo iniciou-se no início de 2005. Ampliação do quadro de profissionais que atuam na Gerência de Especialidades e Centro Regional de Reabilitação. Aquisição de duas novas ambulâncias de suporte básico, para o Serviço Municipal de Urgência e Emergência e descentralização das viaturas, decorrente da implantação dos NIS. Implantação de Gerência de Educação Permanente com objetivo de promover a capacitação, qualificação e treinamento de toda equipe de saúde, assim como o acolhimento de novos profissionais e fomentar políticas de formação e qualificação profissional através da representação no Pólo Nordeste de Educação Permanente em Saúde. Viabilização de curso de especialização em saúde família, junto ao Pólo Nordeste de Educação Permanente em Saúde, onde foram qualificados 8 profissionais ligados ao programa.
  18. 18. APOIO NA REESTRUTURAÇÃO DO HOSPITAL FILANTRÓPICO SANTA CASA DE MISERICÓRDIA- Prefeitura intermediou a negociação entre a Santa Casa e o BNDES para empréstimo de R$6,5 milhões. será utilizado para sanear a dívida contraída pela Santa Casa entre impostos,honorários, fornecedores e processos- Trata-se de um plano operativo anual que define um valor global a ser repassadopela Prefeitura e metas quantitativas e qualitativas a serem cumpridas pelainstituição. O Plano foi elaborado em conjunto pela equipe de profissionais daSecretaria de Saúde e representantes da Santa Casa. A partir desse contrato, ohospital passou a receber mensalmente um valor fixo de R$ 1.650.195,00 paracusteio de suas ações. Antes, o valor era variado, já que o prestador recebia porprocedimento realizado. O valor fixo dará um respaldo maior ao hospital, inclusivena organização de suas ações.- Prefeitura doou equipamentos como berço aquecido, autoclave, respiradores, monitor fetalDOAÇÃO DE EQUIPAMENTOS PARA A UTI E UTI NEONATAL DA SANTA CASADoações final de 2006 e início de 2007 – Investimento de quase R$ 500 mil • Seis respiradores – R$ 294 mil (possibilita a ampliação dos leitos) • Cinco monitores cardíacos - R$ 61.750,00 • Autoclave - R$ 2.672,35 (para esterilização de materiais) • Berço Aquecido – R$ 5.800,00 (mantém a temperatura do recém-nascido da UTI neo-natal) • Monitor Fetal – R$ 12.500,00 • Aparelho de Videolaparoscopia – R$ 85 mil (auxilia nos procedimentos cirúrgicos gerais e ginecológicos realizados no hospital) • Crédito adicional de R$ 30 mil, necessários para a cobertura para reforma da Maternidade do hospitalOutras realizações da PMA para a Santa Casa- Convênio com Ministério de R$ 90 mil para ampliação de leitos da UTI neo-natalContrapartida município: R$ 9 milObjetivo: aquisição de equipamentos como incubadoras, respiradores e oxímetros de pulsoinfantil- Investimento de cerca de R$ 5 milhões na Urgência e Emergência- Recuperação da estrutura física: Incluindo equipamentos quebrados que foramrecolocados em uso e a aquisição de outros;- Arco cirúrgico: Antes mesmo da intervenção, a Prefeitura comprou um novo arcocirúrgico para a instituição, no valor de R$ 90 mil na época.
  19. 19. PERÍODO DE INTERVENÇÃO: Junho de 2003 a 2005•Foram realizadas reformas (pinturas, recuperação de salas e troca de pisos)•Reformas nos quartos da clínica geral (com sanitários, inclusive para portadores dedeficiência)•Colocação de pisos antiderrapantes e corrimões de segurança•Foi criado um setor de Copas, que funcionava juntamente com a cozinha, proibido pelaVigilância•Reformadas 2 centrífugas, uma máquina de lavar roupas, troca de cabos elétricos einstalação de um novo painel elétrico.•Reforma de um compressor na parte externa da lavanderia, a fim de amenizar o excesso decalor no local.•Manutenção gerador de energia (para garantir vidas em caso de interrupção de energia)•Aquisição de novos monitores, respiradores e divisórias para a UTI Adulto

×