SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 41
Cristo é a Nossa Reconciliação com Deus
2º Trimestre
Ano 2020
A Igreja Eleita
Redimida Pelo Sangue de
Cristo e Selada com o
Espírito Santo da Promessa
14 - Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos
fez um; e, derribando a parede de separação que estava
no meio,
15 - na sua carne, desfez a inimizade, isto é, a lei dos
mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar
em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz,
16 - e, pela cruz, reconciliar ambos com Deus em um
corpo, matando com ela as inimizades.
17 - E, vindo, ele evangelizou a paz a vós que estáveis
longe e aos que estavam perto;
18 - porque, por ele, ambos temos acesso ao Pai em um
mesmo Espírito.
19 - Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros,
mas concidadãos dos Santos e da família de Deus.
Efésios 2.14-19
(Efésios 2.14)
“Porque ele é a nossa paz, o
qual de ambos os povos fez
um; e, derribando a parede
de separação que estava no
meio.”
“Ao morrer na Cruz do
Calvário, Cristo reconciliou
os eleitos desfazendo a
inimizade entre Deus e os
homens."
I – Cristo Desfez a Inimizade entre os Homens
II – Pela Paz, Cristo fez um “Novo Homem”
III – Pela Cruz, Reconciliados com Deus num Corpo
1 – A Parede de Separação entre os Homens
2 – A Derrubada da Parede da Separação
3 – O Conceito da Lei dos Mandamentos
4 – A Revogação da Lei dos mandamentos
1 – O Conceito Bíblico de Paz
2 – Cristo é o Motivo de Nossa Paz
3 – A Nova Humanidade Formada pela Paz
1 – Cristo se fez Maldição por nós
2 – Reconciliados pela Cruz de Cristo
3 – Reconciliados na Cruz em um Corpo
Na lição anterior, Em Efésios 2.11,12 analisamos o
antigo quadro desolador acerca dos gentios
Em Efésios 2.13 algo aconteceu e
alterou a situação dos gentios.
Nesta lição Efésios 2.14-19
estudaremos os desdobramentos
dessa mudança.
I – Cristo Desfez a Inimizade
entre os Homens
O que Cristo
fez para dar
fim a esse
litígio entre
os homens ?
O exclusivismo religioso criou inimizade
entre judeus e gentios.
I – Cristo Desfez a Inimizade
entre os Homens
1 – A Parede de Separação entre os Homens
A estrutura da construção do Templo revela o
exclusivismo religioso do Judaísmo.
I – Cristo Desfez a Inimizade
entre os Homens
1 – A Parede de Separação entre os Homens
Entre o santuário e o átrio dos gentios havia um muro
de pedra com a proibição de acesso aos estrangeiros.
Átrio dos
gentios
Santuário
I – Cristo Desfez a Inimizade
entre os Homens
2 – A Derrubada da Parede de Separação
“a parede de
separação que
estava no meio”
(Efésios 2.14b).
O apóstolo declara que em Cristo foi derrubada
I – Cristo Desfez a Inimizade
entre os Homens
2 – A Derrubada da Parede de Separação
Essa barreira era
tanto literal como
espiritual,
mas por mérito
da cruz de Cristo
a divisória foi
rompida.
I – Cristo Desfez a Inimizade
entre os Homens
2 – A Derrubada da Parede de Separação
e, pelo sangue de
Cristo, temos livre
entrada no
santuário de Deus
(Hb 10.19).
Assim, não somos mais forasteiros, mas somos da
família de Deus, temos acesso à presença do Pai
(Efésios 2.18)
I – Cristo Desfez a Inimizade
entre os Homens
3 – O Conceito da Lei dos Mandamentos
O conceito da Lei repousa na visão tripartida da lei
mosaica (são três esferas da mesma lei) :
❶A lei civil diz respeito ao israelita como cidadão.
❷A lei moral permanece em vigor como padrão
de conduta, mas não como meio de salvação
(Efésios 2.8,9).
❸A lei cerimonial é citada como sendo a
“circuncisão”, “sacrifícios”, “comida e bebida”,
“dias de festas, lua nova e sábados” (Cl 2.11,16).
I – Cristo Desfez a Inimizade
entre os Homens
3 – O Conceito da Lei dos Mandamentos
Os ritos da Lei cerimonial :
“circuncisão”, “sacrifícios”, “comida e bebida”,
“dias de festas, lua nova e sábados”
identificavam a posição do povo judeu
diante de Deus e demonstrava a hostilidade
deles para com os gentios.
I – Cristo Desfez a Inimizade
entre os Homens
4 – A Revogação da Lei dos Mandamentos
que resultava
em separação
entre judeus
e gentios.
(Efésios 2.15b)
A eliminação das barreiras que dividiam judeus e
gentios se deu pela revogação da lei cerimonial ...
I – Cristo Desfez a Inimizade
entre os Homens
4 – A Revogação da Lei dos Mandamentos
O ato de Cristo, oferecido a Deus em cheiro suave,
aboliu a necessidade dessas ordenanças ritualísticas
e assim a inimizade foi desfeita (Efésios 5.2).
A obra expiatória da
cruz de Cristo retirou a
barreira que existia
entre os povos e aboliu
as ordenanças que eram
agentes da inimizades
entre judeus e gentios.
II – Pela Paz,
Cristo fez um “Novo Homem”
A partir da expiação na cruz, a paz foi proclamada e
de ambos os povos, judeus e gentios, Cristo fez uma
nova humanidade (Efésios 2.14-17).
1 – O Conceito Bíblico de Paz
De forma geral, a paz é a descrição :
II – Pela Paz,
Cristo fez um “Novo Homem”
❶ de boas relações (At 24.2,3),
❷ do fim de um conflito (Lc 14.32),
❸ do estado de tranquilidade (1 Rs 4.24)
❹ e de uma qualidade espiritual (Gl 5.22).
A morte de Jesus Cristo na cruz desfez a nossa
inimizade com Deus e com os homens, tornando
possível a reconciliação entre ambos e,
promovendo assim, a paz (Cl 1.20).
2 – Cristo é o Motivo de Nossa Paz
Paulo declara que Cristo “é a nossa paz” (2.14b).
II – Pela Paz,
Cristo fez um “Novo Homem”
Cristo não é apenas o “autor da paz”,
mas literalmente “a nossa paz”.
Isso implica o conceito de “comunhão espiritual”,
ou seja, Cristo habita em nós sendo
Ele mesmo a nossa paz (Jo 14.23,27).
3 – A Nova Humanidade Formada pela Paz
Cristo uniu os povos que outrora se hostilizavam,
para criar “em si mesmo dos dois um novo homem,
fazendo a paz” (Efésios 2.15c).
II – Pela Paz,
Cristo fez um “Novo Homem”
A partir desse ato surge uma nova humanidade:
a Igreja
Onde as desigualdades foram eliminadas, a
acepção de pessoas desfeita, a etnia e a classe
social desapareceram (Rm 2.11; Gl 3.28).
A paz conquistada por
Cristo possibilitou a
comunhão com Deus e a
união entre os povos.
Essa nova humanidade
tem paz com Deus e uns
com os outros.
III – Pela Cruz,
Reconciliados com Deus num Corpo
O ministério da reconciliação desfez a
inimizade entre o homem e Deus,
bem como entre os homens.
Essas dádivas
foram possíveis
por causa da cruz
de Cristo.
1 – Cristo se fez Maldição por Nós
Ser condenado à morte de cruz era um sinal de
maldição e de profunda humilhação (Hb 12.2).
III – Pela Cruz,
Reconciliados com Deus num Corpo
de couro,
acompanhado
de chumbo
ou ossos
nas pontas
(Mc 15.15).
O réu era açoitado por um chicote de várias tiras
1 – Cristo se fez Maldição por Nós
III – Pela Cruz,
Reconciliados com Deus num Corpo
O réu era
obrigado
a carregar
publicamente
sua cruz até
ao local da
execução
(Jo 19.7).
Por essas razões a cruz era escândalo para os judeus
e loucura para os gentios (1 Co 1.23).
1 – Cristo se fez Maldição por Nós
Apesar disso, Cristo suportou a afronta, levou a
nossa culpa, entregou seu corpo para a crucificação
e se fez maldição em nosso lugar (Gl 3.13).
III – Pela Cruz,
Reconciliados com Deus num Corpo
Vitória na Cruz sobre a
morte que possibilitaram
nossa reconciliação com
Deus e com os homens
(Cl 1.20).
2 – Reconciliados pela Cruz de Cristo
III – Pela Cruz,
Reconciliados com Deus num Corpo
A mensagem da cruz apregoa a paz entre Deus e os
homens, isto é, o ministério da reconciliação
(2 Co 5.18-20).
3 – Reconciliados na Cruz em um Corpo
O apóstolo Paulo
reforça que o
propósito de
Cristo foi o de
“reconciliar
ambos com Deus
em um corpo”
(Efésios 2.16b).
Judeus Gentios
III – Pela Cruz,
Reconciliados com Deus num Corpo
3 – Reconciliados na Cruz em um Corpo
A ênfase aqui recai sobre a inimizade existente :
III – Pela Cruz,
Reconciliados com Deus num Corpo
Deus
Homens
Judeus Gentios
3 – Reconciliados na Cruz em um Corpo
As duas inimizades foram desfeitas quando Cristo
levou nossos pecados no madeiro (1 Pe 2.24).
III – Pela Cruz,
Reconciliados com Deus num Corpo
3 – Reconciliados na Cruz em um Corpo
a “família de Deus”;
a “Igreja de Cristo”
(Efésios 2.19; 3.6; 4.4; 5.23,30).
A reconciliação foi concretizada pela cruz,
gerando um novo povo, num único corpo:
III – Pela Cruz,
Reconciliados com Deus num Corpo
O ministério da
reconciliação ao
restaurar a comunhão
estabeleceu a Igreja, a
nova família de Deus.
Cristo Por meio do Sacrifício na Cruz :
❶ derrubou as barreira
❷ aboliu as ordenanças cerimoniais
que serviam de divisão
Cristo Por meio da paz conquistada no madeiro :
❶ desfez a inimizade,
❷ criou uma nova humanidade
❸ reconciliou a humanidade com Deus.
❹ Formou um novo povo:
a Igreja, o Corpo de Cristo.
O que o extremismo judaico fez com Paulo?
O extremismo judaico levou Paulo à prisão quando
ele foi acusado de permitir um grego ultrapassar
essa barreira (At 21.28-30).
Cite as três esferas da lei mosaica.
A Lei Moral, a Lei Cerimonial e a Lei Civil.
Qual é a conotação da expressão
“Cristo é nossa paz”?
Essa expressão aponta para uma conotação mais
profunda, pois Cristo não é apenas o “autor da paz”,
mas literalmente “a nossa paz”.
O que a cruz era para judeus e gentios?
A cruz era escândalo para os judeus e
loucura para os gentios (1 Co 1.23).
Qual foi o propósito de Cristo reforçado
pelo apóstolo Paulo?
O apóstolo Paulo reforça que o propósito de Cristo
foi o de “reconciliar ambos [judeus e gentios] com
Deus em um corpo” (2.16b).
Deus Abençoe !
Fonte
Revista Lições Bíblicas Adultos CPAD
2° Trimestre de 2020
® Slide desenvolvido por

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slides aviva, ó senhor, a tua obra
Slides   aviva, ó senhor, a tua obraSlides   aviva, ó senhor, a tua obra
Slides aviva, ó senhor, a tua obra
Abdias Barreto
 
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito   02 - amor, aleria. pazO fruto do espírito   02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
Cleudson Corrêa
 
Introducao ao livro de malaquias
Introducao ao livro de malaquiasIntroducao ao livro de malaquias
Introducao ao livro de malaquias
Manoel Pedregoza
 
Tabela conversão das profecias
Tabela conversão das profeciasTabela conversão das profecias
Tabela conversão das profecias
Diego Fortunatto
 

Mais procurados (20)

Eu e minha boca grande o poder das palavras
Eu e minha boca grande   o poder das palavrasEu e minha boca grande   o poder das palavras
Eu e minha boca grande o poder das palavras
 
HERESIOLOGIA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
HERESIOLOGIA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)HERESIOLOGIA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
HERESIOLOGIA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
 
Dons espirituais: Descubra seu lugar no Corpo de Cristo
Dons espirituais: Descubra seu lugar no Corpo de CristoDons espirituais: Descubra seu lugar no Corpo de Cristo
Dons espirituais: Descubra seu lugar no Corpo de Cristo
 
Slides aviva, ó senhor, a tua obra
Slides   aviva, ó senhor, a tua obraSlides   aviva, ó senhor, a tua obra
Slides aviva, ó senhor, a tua obra
 
A Sacudidura 03SET2022-1.pptx
A Sacudidura 03SET2022-1.pptxA Sacudidura 03SET2022-1.pptx
A Sacudidura 03SET2022-1.pptx
 
Batismo em aguas
Batismo em aguasBatismo em aguas
Batismo em aguas
 
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito   02 - amor, aleria. pazO fruto do espírito   02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
 
Lição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novoLição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novo
 
Curso de teologia IBADEP
Curso de teologia IBADEPCurso de teologia IBADEP
Curso de teologia IBADEP
 
Treinamento para diáconos
Treinamento para diáconosTreinamento para diáconos
Treinamento para diáconos
 
Estudo biblico 22
Estudo biblico 22Estudo biblico 22
Estudo biblico 22
 
Batismo nas águas
Batismo nas águasBatismo nas águas
Batismo nas águas
 
Oração tipos
Oração tiposOração tipos
Oração tipos
 
A Formação do Caráter Cristão
A Formação do Caráter CristãoA Formação do Caráter Cristão
A Formação do Caráter Cristão
 
Introducao ao livro de malaquias
Introducao ao livro de malaquiasIntroducao ao livro de malaquias
Introducao ao livro de malaquias
 
Tabernáculo
TabernáculoTabernáculo
Tabernáculo
 
LIÇÃO 12 – O DIACONATO
LIÇÃO 12 – O DIACONATOLIÇÃO 12 – O DIACONATO
LIÇÃO 12 – O DIACONATO
 
Figuras de linguagem biblica
Figuras de linguagem biblicaFiguras de linguagem biblica
Figuras de linguagem biblica
 
Tabela conversão das profecias
Tabela conversão das profeciasTabela conversão das profecias
Tabela conversão das profecias
 
19º AULA - AS SETE TAÇAS DO APOCALIPSE
19º AULA - AS SETE TAÇAS DO APOCALIPSE19º AULA - AS SETE TAÇAS DO APOCALIPSE
19º AULA - AS SETE TAÇAS DO APOCALIPSE
 

Semelhante a Lição 7 - Cristo é a Nossa Reconciliaçao com Deus

Apostila de escatologia
Apostila de escatologiaApostila de escatologia
Apostila de escatologia
Rubens Bastos
 

Semelhante a Lição 7 - Cristo é a Nossa Reconciliaçao com Deus (20)

Lição 7 - Cristo é a nossa Reconciliação com Deus - Lição em Power Point
Lição 7 - Cristo é a nossa Reconciliação com Deus - Lição em Power PointLição 7 - Cristo é a nossa Reconciliação com Deus - Lição em Power Point
Lição 7 - Cristo é a nossa Reconciliação com Deus - Lição em Power Point
 
Licao 7 cristo e a nossa reconsiliacao com deus
Licao 7 cristo e a nossa reconsiliacao com deusLicao 7 cristo e a nossa reconsiliacao com deus
Licao 7 cristo e a nossa reconsiliacao com deus
 
O que é o Dispensacionalismo!
O que é o Dispensacionalismo!O que é o Dispensacionalismo!
O que é o Dispensacionalismo!
 
A obra da salvacao aula final
A obra da salvacao aula finalA obra da salvacao aula final
A obra da salvacao aula final
 
Lição 8 - A Obra Salvífica do Senhor Jesus Cristo
Lição 8 - A Obra Salvífica do Senhor Jesus CristoLição 8 - A Obra Salvífica do Senhor Jesus Cristo
Lição 8 - A Obra Salvífica do Senhor Jesus Cristo
 
2a. Coríntios Capítulo 3 - Ministério da Graça.
2a. Coríntios Capítulo 3 - Ministério da Graça.2a. Coríntios Capítulo 3 - Ministério da Graça.
2a. Coríntios Capítulo 3 - Ministério da Graça.
 
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
 
LBA LIÇÃO 5 - A obra salvífica de jesus cristo
LBA LIÇÃO 5 - A obra salvífica de jesus cristoLBA LIÇÃO 5 - A obra salvífica de jesus cristo
LBA LIÇÃO 5 - A obra salvífica de jesus cristo
 
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoLição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
 
O AMOR DE CRISTO POR SEU POVO
O AMOR DE CRISTO POR SEU POVOO AMOR DE CRISTO POR SEU POVO
O AMOR DE CRISTO POR SEU POVO
 
Lição 13 - O tempo de deus está próximo
Lição 13 - O tempo de deus está próximoLição 13 - O tempo de deus está próximo
Lição 13 - O tempo de deus está próximo
 
Apostila evangelismo
Apostila evangelismoApostila evangelismo
Apostila evangelismo
 
Comentário: 5º Domingo da Quaresma - Ano B
Comentário: 5º Domingo da Quaresma - Ano BComentário: 5º Domingo da Quaresma - Ano B
Comentário: 5º Domingo da Quaresma - Ano B
 
Eclesiologias nt
Eclesiologias ntEclesiologias nt
Eclesiologias nt
 
lição 5 - Paz de Deus Antídoto contra as inimizades
lição 5 - Paz de Deus Antídoto contra as inimizadeslição 5 - Paz de Deus Antídoto contra as inimizades
lição 5 - Paz de Deus Antídoto contra as inimizades
 
Colossences 1 (parte 4)
Colossences 1 (parte 4)Colossences 1 (parte 4)
Colossences 1 (parte 4)
 
Colossences 1 (parte 4)
Colossences 1 (parte 4)Colossences 1 (parte 4)
Colossences 1 (parte 4)
 
Estudos Escatológicos - Seminário Escatológico- Modulo '1.pptx
Estudos Escatológicos - Seminário Escatológico- Modulo '1.pptxEstudos Escatológicos - Seminário Escatológico- Modulo '1.pptx
Estudos Escatológicos - Seminário Escatológico- Modulo '1.pptx
 
Doutrinas Bíblicas - Soteriologia
Doutrinas Bíblicas - SoteriologiaDoutrinas Bíblicas - Soteriologia
Doutrinas Bíblicas - Soteriologia
 
Apostila de escatologia
Apostila de escatologiaApostila de escatologia
Apostila de escatologia
 

Mais de Éder Tomé

Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)
Éder Tomé
 

Mais de Éder Tomé (20)

Lição 4 - Dons de Poder (Windscreen)
Lição 4 - Dons de Poder (Windscreen)Lição 4 - Dons de Poder (Windscreen)
Lição 4 - Dons de Poder (Windscreen)
 
Lição 4 - Dons de Poder
Lição 4 - Dons de Poder Lição 4 - Dons de Poder
Lição 4 - Dons de Poder
 
Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)
Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)
Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)
 
Lição 3 - O Deus Criador
Lição 3 - O Deus CriadorLição 3 - O Deus Criador
Lição 3 - O Deus Criador
 
Lição 3 - Dons de Revelação (windscreen)
Lição 3 - Dons de Revelação (windscreen)Lição 3 - Dons de Revelação (windscreen)
Lição 3 - Dons de Revelação (windscreen)
 
Lição 3 - Dons de Revelação
Lição 3 - Dons de RevelaçãoLição 3 - Dons de Revelação
Lição 3 - Dons de Revelação
 
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)
 
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de DeusLição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus
 
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)
 
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais
Lição 2 - O Propósito dos Dons EspirituaisLição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais
 
Lição 1 - Deus se revelou à humanidade (windscreen)
Lição 1 - Deus se revelou à humanidade (windscreen)Lição 1 - Deus se revelou à humanidade (windscreen)
Lição 1 - Deus se revelou à humanidade (windscreen)
 
Lição 1 - Deus se revelou à humanidade
Lição 1 - Deus se revelou à humanidadeLição 1 - Deus se revelou à humanidade
Lição 1 - Deus se revelou à humanidade
 
Lição 1 - E deu Dons aos Homens (windscreen)
Lição 1 - E deu Dons aos Homens (windscreen)Lição 1 - E deu Dons aos Homens (windscreen)
Lição 1 - E deu Dons aos Homens (windscreen)
 
Lição 1 - E deu Dons aos Homens
Lição 1 - E deu Dons aos HomensLição 1 - E deu Dons aos Homens
Lição 1 - E deu Dons aos Homens
 
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança (windscreen)
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança (windscreen)Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança (windscreen)
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança (windscreen)
 
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita EsperançaLição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança
 
Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)
Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)
Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)
 
Lição 13 - Uma serva de coragem
Lição 13 - Uma serva de coragemLição 13 - Uma serva de coragem
Lição 13 - Uma serva de coragem
 
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus (windscreen)
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus (windscreen)Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus (windscreen)
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus (windscreen)
 
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de DeusLição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus
 

Último

Último (7)

Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
pregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptxpregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptx
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
 

Lição 7 - Cristo é a Nossa Reconciliaçao com Deus

  • 1. Cristo é a Nossa Reconciliação com Deus
  • 2. 2º Trimestre Ano 2020 A Igreja Eleita Redimida Pelo Sangue de Cristo e Selada com o Espírito Santo da Promessa
  • 3. 14 - Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derribando a parede de separação que estava no meio, 15 - na sua carne, desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz, 16 - e, pela cruz, reconciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades. 17 - E, vindo, ele evangelizou a paz a vós que estáveis longe e aos que estavam perto; 18 - porque, por ele, ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito. 19 - Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos Santos e da família de Deus. Efésios 2.14-19
  • 4. (Efésios 2.14) “Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derribando a parede de separação que estava no meio.”
  • 5. “Ao morrer na Cruz do Calvário, Cristo reconciliou os eleitos desfazendo a inimizade entre Deus e os homens."
  • 6. I – Cristo Desfez a Inimizade entre os Homens II – Pela Paz, Cristo fez um “Novo Homem” III – Pela Cruz, Reconciliados com Deus num Corpo 1 – A Parede de Separação entre os Homens 2 – A Derrubada da Parede da Separação 3 – O Conceito da Lei dos Mandamentos 4 – A Revogação da Lei dos mandamentos 1 – O Conceito Bíblico de Paz 2 – Cristo é o Motivo de Nossa Paz 3 – A Nova Humanidade Formada pela Paz 1 – Cristo se fez Maldição por nós 2 – Reconciliados pela Cruz de Cristo 3 – Reconciliados na Cruz em um Corpo
  • 7. Na lição anterior, Em Efésios 2.11,12 analisamos o antigo quadro desolador acerca dos gentios Em Efésios 2.13 algo aconteceu e alterou a situação dos gentios. Nesta lição Efésios 2.14-19 estudaremos os desdobramentos dessa mudança.
  • 8. I – Cristo Desfez a Inimizade entre os Homens O que Cristo fez para dar fim a esse litígio entre os homens ? O exclusivismo religioso criou inimizade entre judeus e gentios.
  • 9. I – Cristo Desfez a Inimizade entre os Homens 1 – A Parede de Separação entre os Homens A estrutura da construção do Templo revela o exclusivismo religioso do Judaísmo.
  • 10. I – Cristo Desfez a Inimizade entre os Homens 1 – A Parede de Separação entre os Homens Entre o santuário e o átrio dos gentios havia um muro de pedra com a proibição de acesso aos estrangeiros. Átrio dos gentios Santuário
  • 11. I – Cristo Desfez a Inimizade entre os Homens 2 – A Derrubada da Parede de Separação “a parede de separação que estava no meio” (Efésios 2.14b). O apóstolo declara que em Cristo foi derrubada
  • 12. I – Cristo Desfez a Inimizade entre os Homens 2 – A Derrubada da Parede de Separação Essa barreira era tanto literal como espiritual, mas por mérito da cruz de Cristo a divisória foi rompida.
  • 13. I – Cristo Desfez a Inimizade entre os Homens 2 – A Derrubada da Parede de Separação e, pelo sangue de Cristo, temos livre entrada no santuário de Deus (Hb 10.19). Assim, não somos mais forasteiros, mas somos da família de Deus, temos acesso à presença do Pai (Efésios 2.18)
  • 14. I – Cristo Desfez a Inimizade entre os Homens 3 – O Conceito da Lei dos Mandamentos O conceito da Lei repousa na visão tripartida da lei mosaica (são três esferas da mesma lei) : ❶A lei civil diz respeito ao israelita como cidadão. ❷A lei moral permanece em vigor como padrão de conduta, mas não como meio de salvação (Efésios 2.8,9). ❸A lei cerimonial é citada como sendo a “circuncisão”, “sacrifícios”, “comida e bebida”, “dias de festas, lua nova e sábados” (Cl 2.11,16).
  • 15. I – Cristo Desfez a Inimizade entre os Homens 3 – O Conceito da Lei dos Mandamentos Os ritos da Lei cerimonial : “circuncisão”, “sacrifícios”, “comida e bebida”, “dias de festas, lua nova e sábados” identificavam a posição do povo judeu diante de Deus e demonstrava a hostilidade deles para com os gentios.
  • 16. I – Cristo Desfez a Inimizade entre os Homens 4 – A Revogação da Lei dos Mandamentos que resultava em separação entre judeus e gentios. (Efésios 2.15b) A eliminação das barreiras que dividiam judeus e gentios se deu pela revogação da lei cerimonial ...
  • 17. I – Cristo Desfez a Inimizade entre os Homens 4 – A Revogação da Lei dos Mandamentos O ato de Cristo, oferecido a Deus em cheiro suave, aboliu a necessidade dessas ordenanças ritualísticas e assim a inimizade foi desfeita (Efésios 5.2).
  • 18. A obra expiatória da cruz de Cristo retirou a barreira que existia entre os povos e aboliu as ordenanças que eram agentes da inimizades entre judeus e gentios.
  • 19. II – Pela Paz, Cristo fez um “Novo Homem” A partir da expiação na cruz, a paz foi proclamada e de ambos os povos, judeus e gentios, Cristo fez uma nova humanidade (Efésios 2.14-17).
  • 20. 1 – O Conceito Bíblico de Paz De forma geral, a paz é a descrição : II – Pela Paz, Cristo fez um “Novo Homem” ❶ de boas relações (At 24.2,3), ❷ do fim de um conflito (Lc 14.32), ❸ do estado de tranquilidade (1 Rs 4.24) ❹ e de uma qualidade espiritual (Gl 5.22). A morte de Jesus Cristo na cruz desfez a nossa inimizade com Deus e com os homens, tornando possível a reconciliação entre ambos e, promovendo assim, a paz (Cl 1.20).
  • 21. 2 – Cristo é o Motivo de Nossa Paz Paulo declara que Cristo “é a nossa paz” (2.14b). II – Pela Paz, Cristo fez um “Novo Homem” Cristo não é apenas o “autor da paz”, mas literalmente “a nossa paz”. Isso implica o conceito de “comunhão espiritual”, ou seja, Cristo habita em nós sendo Ele mesmo a nossa paz (Jo 14.23,27).
  • 22. 3 – A Nova Humanidade Formada pela Paz Cristo uniu os povos que outrora se hostilizavam, para criar “em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz” (Efésios 2.15c). II – Pela Paz, Cristo fez um “Novo Homem” A partir desse ato surge uma nova humanidade: a Igreja Onde as desigualdades foram eliminadas, a acepção de pessoas desfeita, a etnia e a classe social desapareceram (Rm 2.11; Gl 3.28).
  • 23. A paz conquistada por Cristo possibilitou a comunhão com Deus e a união entre os povos. Essa nova humanidade tem paz com Deus e uns com os outros.
  • 24. III – Pela Cruz, Reconciliados com Deus num Corpo O ministério da reconciliação desfez a inimizade entre o homem e Deus, bem como entre os homens. Essas dádivas foram possíveis por causa da cruz de Cristo.
  • 25. 1 – Cristo se fez Maldição por Nós Ser condenado à morte de cruz era um sinal de maldição e de profunda humilhação (Hb 12.2). III – Pela Cruz, Reconciliados com Deus num Corpo de couro, acompanhado de chumbo ou ossos nas pontas (Mc 15.15). O réu era açoitado por um chicote de várias tiras
  • 26. 1 – Cristo se fez Maldição por Nós III – Pela Cruz, Reconciliados com Deus num Corpo O réu era obrigado a carregar publicamente sua cruz até ao local da execução (Jo 19.7). Por essas razões a cruz era escândalo para os judeus e loucura para os gentios (1 Co 1.23).
  • 27. 1 – Cristo se fez Maldição por Nós Apesar disso, Cristo suportou a afronta, levou a nossa culpa, entregou seu corpo para a crucificação e se fez maldição em nosso lugar (Gl 3.13). III – Pela Cruz, Reconciliados com Deus num Corpo Vitória na Cruz sobre a morte que possibilitaram nossa reconciliação com Deus e com os homens (Cl 1.20).
  • 28. 2 – Reconciliados pela Cruz de Cristo III – Pela Cruz, Reconciliados com Deus num Corpo A mensagem da cruz apregoa a paz entre Deus e os homens, isto é, o ministério da reconciliação (2 Co 5.18-20).
  • 29. 3 – Reconciliados na Cruz em um Corpo O apóstolo Paulo reforça que o propósito de Cristo foi o de “reconciliar ambos com Deus em um corpo” (Efésios 2.16b). Judeus Gentios III – Pela Cruz, Reconciliados com Deus num Corpo
  • 30. 3 – Reconciliados na Cruz em um Corpo A ênfase aqui recai sobre a inimizade existente : III – Pela Cruz, Reconciliados com Deus num Corpo Deus Homens Judeus Gentios
  • 31. 3 – Reconciliados na Cruz em um Corpo As duas inimizades foram desfeitas quando Cristo levou nossos pecados no madeiro (1 Pe 2.24). III – Pela Cruz, Reconciliados com Deus num Corpo
  • 32. 3 – Reconciliados na Cruz em um Corpo a “família de Deus”; a “Igreja de Cristo” (Efésios 2.19; 3.6; 4.4; 5.23,30). A reconciliação foi concretizada pela cruz, gerando um novo povo, num único corpo: III – Pela Cruz, Reconciliados com Deus num Corpo
  • 33. O ministério da reconciliação ao restaurar a comunhão estabeleceu a Igreja, a nova família de Deus.
  • 34. Cristo Por meio do Sacrifício na Cruz : ❶ derrubou as barreira ❷ aboliu as ordenanças cerimoniais que serviam de divisão Cristo Por meio da paz conquistada no madeiro : ❶ desfez a inimizade, ❷ criou uma nova humanidade ❸ reconciliou a humanidade com Deus. ❹ Formou um novo povo: a Igreja, o Corpo de Cristo.
  • 35. O que o extremismo judaico fez com Paulo? O extremismo judaico levou Paulo à prisão quando ele foi acusado de permitir um grego ultrapassar essa barreira (At 21.28-30).
  • 36. Cite as três esferas da lei mosaica. A Lei Moral, a Lei Cerimonial e a Lei Civil.
  • 37. Qual é a conotação da expressão “Cristo é nossa paz”? Essa expressão aponta para uma conotação mais profunda, pois Cristo não é apenas o “autor da paz”, mas literalmente “a nossa paz”.
  • 38. O que a cruz era para judeus e gentios? A cruz era escândalo para os judeus e loucura para os gentios (1 Co 1.23).
  • 39. Qual foi o propósito de Cristo reforçado pelo apóstolo Paulo? O apóstolo Paulo reforça que o propósito de Cristo foi o de “reconciliar ambos [judeus e gentios] com Deus em um corpo” (2.16b).
  • 41. Fonte Revista Lições Bíblicas Adultos CPAD 2° Trimestre de 2020 ® Slide desenvolvido por