SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 34
Dádiva, Privilégios e Responsabilidades
na Nova Aliança
1º Trimestre
Ano 2018
11
Março
A Supremacia de Cristo
Fé, esperança e ânimo na
Carta aos Hebreus
Fé, esperança e ânimo na
Carta aos Hebreus
Lição 1 - A Carta aos Hebreus e a Excelência de
Cristo
Lição 2 - Uma Salvação Grandiosa
Lição 3 - A Superioridade de Jesus em relação a
Moisés
Lição 4 - Jesus é Superior a Josué - O meio de
entrar no Repouso de Deus
Lição 5 - Cristo é Superior a Arão e à Ordem
Levítica
Lição 6 - Perseverança e Fé em Tempo de
Apostasia
Lição 7 - Jesus - Sumo Sacerdote de uma Ordem
Superior
Lição 8 - Uma Aliança Superior
Lição 9 - Contrastes na Adoração da Antiga e
Nova Aliança
Lição 10 - Dádiva, Privilégios e Responsabilidades
na Nova Aliança
Lição 11 - Os Gigantes da Fé e o seu Legado para
a Igreja
Lição 12 - Exortações Finais na Grande Maratona
da Fé
Saber que a salvação pela fé
em Cristo é eficaz.
Objetivo Geral
Mostrar que a Nova Aliança é uma dádiva divina
que traz grandes responsabilidades.
Saber qual a dádiva da Nova
Aliança;
Apresentar os privilégios da
Nova Aliança;
Explicar as responsabilidades
da Nova Aliança.
❶
❷
❸
Hebreus 10:1-7; 22-25
1 PORQUE tendo a lei a sombra dos bens futuros, e não a
imagem exata das coisas, nunca, pelos mesmos sacrifícios
que continuamente se oferecem cada ano, pode aperfeiçoar
os que a eles se chegam.
2 Doutra maneira, teriam deixado de se oferecer, porque,
purificados uma vez os ministrantes, nunca mais teriam
consciência de pecado.
3 Nesses sacrifícios, porém, cada ano se faz comemoração
dos pecados,
4 Porque é impossível que o sangue dos touros e dos bodes
tire os pecados.
5 Por isso, entrando no mundo, diz: Sacrifício e oferta não
quiseste, Mas corpo me preparaste;
Hebreus 10:1-7; 22-25
6 Holocaustos e oblações pelo pecado não te agradaram.
7 Então disse: Eis aqui venho ( No princípio do livro está
escrito de mim ), Para fazer, ó Deus, a tua vontade.
22 Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira
certeza de fé, tendo os corações purificados da má
consciência, e o corpo lavado com água limpa,
23 Retenhamos firmes a confissão da nossa esperança;
porque fiel é o que prometeu.
24 E consideremo-nos uns aos outros, para nos
estimularmos ao amor e às boas obras,
25 Não deixando a nossa congregação, como é costume de
alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto
mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia.
"Cheguemo-nos com
verdadeiro coração, em
inteira certeza de fé; tendo o
coração purificado da má
consciência e o corpo lavado
com água limpa."
(Hebreus 10:22)
A Nova Aliança é uma
dádiva divina que traz
grandes responsabilidades.
A Nova Aliança é uma dádiva divina
que traz grandes
responsabilidades.
Em Hebreus 10.1-18 o autor lembra, reforça e conclui os
argumentos anteriormente expostos sobre a singularidade e
a eficiência da obra expiatória de Jesus Cristo.
Tendo feito isso, destaca os privilégios da Nova Aliança, as
bençãos da nova vida em Cristo, e chama a atenção para as
responsabilidades que derivam desta nova vida.
O Antigo Testamento põe em destaque as centenas de sacrifícios
que eram realizados ano após ano no culto judaico.
1. Uma única oferta
A quantidade
de animais mortos nessas
celebrações impressionava.
Cristo, com uma única oferta,
realizou a obra da redenção
(Hb 10.14).
A oferta foi única, o ofertante também (Hb 10.12).
O autor destaca o ofício de Cristo como sacerdote e rei.
2. Um único ofertante
Este é o
diferencial
entre o sistema
sacerdotal do
leviticalismo e
o do
cristianismo.
2. Um único ofertante
Depois de fazer a purificação
do pecado com seu
próprio sangue
Ele, agora como rei,
assentou-se à direita de
Deus (Hb 1.3).
Uma única oferta feita uma única vez por um único sumo
sacerdote (Hb 10.10).
3. Uma única vez
Um dos pontos mais
destacados na epístola
pelo autor de Hebreus foi o
caráter único do sacrifício
de Cristo.
3. Uma única vez
Enquanto os sacrifícios da Antiga Aliança necessitavam ser
frequentemente repetidos, o sacrifício de Cristo foi feito
uma única vez em favor de todos os homens.
Os inúmeros sacrifícios de animais
eram imperfeitos e jamais
poderiam aperfeiçoar alguém;
Somente o sangue de Cristo
pode satisfazer a
justiça de Deus.
A Nova Aliança nos
concede uma
grande dádiva.
1. Regeneração
A grandeza da Nova Aliança está na mudança interna que
ela produz, isto é, no coração (Hb 10.16).
Os inúmeros sacrifícios e rituais jamais puderam produzir
mudança interna. A santificação no Antigo Pacto se dava
mais no aspecto cerimonial.
2. Adoração
O povo era
representado
pelos sacerdotes
e, uma vez no
ano, pelo sumo
sacerdote.
Não era uma
adoração em
espírito e em
verdade
(Jo 4.23).
A adoração na Antiga Aliança era imperfeita porque poucos
tinham acesso à presença de Deus.
2. Adoração
A única atitude necessária destacada pelo autor é a de
chegarmos a Deus
No Novo Concerto o próprio crente tem acesso ao lugar mais
íntimo do santuário por intermédio de Cristo Jesus, o
perfeito sumo sacerdote (Hb 10.19).
Embora o antigo povo formasse uma "congregação no
deserto", ele não era uma igreja no sentido
neotestamentário.
3. Comunhão
A existência da
Igreja só se
tornou possível
depois do
Calvário
Como Igreja, os cristãos podem desfrutar da perfeita
comunhão com Cristo e uns com os outros.
3. Comunhão
Sem comunhão, sem congregação, não há igreja. Ninguém
consegue ser crente isolado ou sozinho.
O "congregar" é importantíssimo para a
saúde espiritual do crente (Hb 10.24,25).
Muitos são os privilégios da
Nova Aliança, mas o acesso
direto à presença de Deus,
graças à mediação de Cristo,
constitui o maior deles.
O autor volta às exortações, aconselhando o crente a se
firmar na fé (Hb 10:23), ter vigilância para
não se desviar e decair da graça.
1. Vigilância
"Quanto maior castigo
cuidais vós será julgado
merecedor aquele que
pisar o Filho de Deus, e
tiver por profano o
sangue da aliança com
que foi santificado, e
fizer agravo ao Espírito
da graça?" (Hb 10.29).
Há um preço alto quando nos falta a vigilância.
1. Vigilância
'Retenhamos
firmes a confissão
da nossa
esperança'
(Hb 10.23)
O autor lembra seus leitores de já haverem experimentado
sofrimento, abandono e até mesmo a espoliação; contudo,
permaneceram firmes.
2. Confiança
Aquela mesma
confiança que
haviam tido no
passado deveria
continuar como um
sólido fundamento
(Hb 10.35).
2. Confiança
Imagem : http://www.sermao.com.br
Quando o cristão perde a capacidade de confiar,
ele perde a motivação pelas coisas celestiais.
O céu é para quem tem esperança!
O autor conclui o capítulo mostrando que na jornada cristã o
crente precisa de paciência (Hb 10.36).
3. Perseverança
A palavra grega hypomoné ocorre 32 vezes em o Novo
Testamento com o sentido de "paciência" e "perseverança".
O discipulado cristão, bem como a produção de frutos,
demanda tempo. E para alcançar as promessas de Deus é
preciso perseverar até o fim.
3. Perseverança
Na Nova Aliança há
privilégios, mas
também grandes
responsabilidades.
Todavia, o cristão não
deve se acomodar nem
tampouco negligenciar
a Nova Aliança,
abusando do poder da
graça de Deus.
Em vez disso, ele deve
demonstrar vigilância e
perseverança no
caminhar com Cristo.
Após uma comparação detalhada da Antiga e Nova Aliança,
O autor esgotou o assunto sobre o sacerdócio de Cristo.
Lição 11 - Os Gigantes da Fé e o seu
Legado para a Igreja
Lição 10 - Dádiva, Privilégios e Responsabilidades na Nova Aliança
Lição 10 - Dádiva, Privilégios e Responsabilidades na Nova Aliança

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 2 - Uma Salvação Grandiosa
Lição 2 - Uma Salvação GrandiosaLição 2 - Uma Salvação Grandiosa
Lição 2 - Uma Salvação GrandiosaÉder Tomé
 
Lição 3 - O batismo de Jesus - Lições Bíblicas Jovens - 1 tri 2018
Lição 3 - O batismo de Jesus - Lições Bíblicas Jovens - 1 tri 2018Lição 3 - O batismo de Jesus - Lições Bíblicas Jovens - 1 tri 2018
Lição 3 - O batismo de Jesus - Lições Bíblicas Jovens - 1 tri 2018Natalino das Neves Neves
 
Lição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deus
Lição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deusLição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deus
Lição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deusErberson Pinheiro
 
Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores
 Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores
Lição 13 - Em Cristo Somos mais que VencedoresÉder Tomé
 
Lição 12 - Exortações Finais na Grande Maratona da Fé
Lição 12 - Exortações Finais na Grande Maratona da FéLição 12 - Exortações Finais na Grande Maratona da Fé
Lição 12 - Exortações Finais na Grande Maratona da FéÉder Tomé
 
Lição 5 - Cristo é Superior a Arão e à Ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é Superior a Arão e à Ordem LevíticaLição 5 - Cristo é Superior a Arão e à Ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é Superior a Arão e à Ordem LevíticaÉder Tomé
 
Lição 12 - Voto e dízimo
Lição 12 - Voto e dízimoLição 12 - Voto e dízimo
Lição 12 - Voto e dízimoÉder Tomé
 
Lição 04 - O Sacrifício Pacífico
Lição 04 - O Sacrifício PacíficoLição 04 - O Sacrifício Pacífico
Lição 04 - O Sacrifício PacíficoÉder Tomé
 
Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do SenhorLição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do SenhorÉder Tomé
 
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande SacerdoteAula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande SacerdoteRicardo Gondim
 
Lição 3 - A Superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A Superioridade de Jesus em relação a MoisésLição 3 - A Superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A Superioridade de Jesus em relação a MoisésÉder Tomé
 
Errata Lição 3 - A Superioridade de Jesus em relação a Moisés
Errata Lição 3 - A Superioridade de Jesus em relação a MoisésErrata Lição 3 - A Superioridade de Jesus em relação a Moisés
Errata Lição 3 - A Superioridade de Jesus em relação a MoisésÉder Tomé
 
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de CristoLição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de CristoÉder Tomé
 
Lição 3 - O Crescimento do Reino de Deus
Lição 3 - O Crescimento do Reino de DeusLição 3 - O Crescimento do Reino de Deus
Lição 3 - O Crescimento do Reino de DeusÉder Tomé
 
Lição 09 - A Fé que nos une a Deus e nos torna produtivos
Lição 09 - A Fé que nos une a Deus e nos torna produtivosLição 09 - A Fé que nos une a Deus e nos torna produtivos
Lição 09 - A Fé que nos une a Deus e nos torna produtivosÉder Tomé
 
Lição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
Lição 13- Sobre a Família e a sua NaturezaLição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
Lição 13- Sobre a Família e a sua NaturezaÉder Tomé
 
Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Aula 5 - Revisando a Carta de HebreusAula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Aula 5 - Revisando a Carta de HebreusRicardo Gondim
 

Mais procurados (20)

Lição 2 - Uma Salvação Grandiosa
Lição 2 - Uma Salvação GrandiosaLição 2 - Uma Salvação Grandiosa
Lição 2 - Uma Salvação Grandiosa
 
Lição 3 - O batismo de Jesus - Lições Bíblicas Jovens - 1 tri 2018
Lição 3 - O batismo de Jesus - Lições Bíblicas Jovens - 1 tri 2018Lição 3 - O batismo de Jesus - Lições Bíblicas Jovens - 1 tri 2018
Lição 3 - O batismo de Jesus - Lições Bíblicas Jovens - 1 tri 2018
 
Lição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deus
Lição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deusLição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deus
Lição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deus
 
Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores
 Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores
Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores
 
Lição 12 - Exortações Finais na Grande Maratona da Fé
Lição 12 - Exortações Finais na Grande Maratona da FéLição 12 - Exortações Finais na Grande Maratona da Fé
Lição 12 - Exortações Finais na Grande Maratona da Fé
 
Lição 5 - Cristo é Superior a Arão e à Ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é Superior a Arão e à Ordem LevíticaLição 5 - Cristo é Superior a Arão e à Ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é Superior a Arão e à Ordem Levítica
 
Lição 12 - Voto e dízimo
Lição 12 - Voto e dízimoLição 12 - Voto e dízimo
Lição 12 - Voto e dízimo
 
Lição 12 hebreus
Lição 12   hebreusLição 12   hebreus
Lição 12 hebreus
 
Lição 04 - O Sacrifício Pacífico
Lição 04 - O Sacrifício PacíficoLição 04 - O Sacrifício Pacífico
Lição 04 - O Sacrifício Pacífico
 
Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do SenhorLição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
 
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande SacerdoteAula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
 
Lição 13 hebreus
Lição 13   hebreusLição 13   hebreus
Lição 13 hebreus
 
Lição 3 - A Superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A Superioridade de Jesus em relação a MoisésLição 3 - A Superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A Superioridade de Jesus em relação a Moisés
 
Errata Lição 3 - A Superioridade de Jesus em relação a Moisés
Errata Lição 3 - A Superioridade de Jesus em relação a MoisésErrata Lição 3 - A Superioridade de Jesus em relação a Moisés
Errata Lição 3 - A Superioridade de Jesus em relação a Moisés
 
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de CristoLição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
 
Lição 2 Hebreus
Lição 2   HebreusLição 2   Hebreus
Lição 2 Hebreus
 
Lição 3 - O Crescimento do Reino de Deus
Lição 3 - O Crescimento do Reino de DeusLição 3 - O Crescimento do Reino de Deus
Lição 3 - O Crescimento do Reino de Deus
 
Lição 09 - A Fé que nos une a Deus e nos torna produtivos
Lição 09 - A Fé que nos une a Deus e nos torna produtivosLição 09 - A Fé que nos une a Deus e nos torna produtivos
Lição 09 - A Fé que nos une a Deus e nos torna produtivos
 
Lição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
Lição 13- Sobre a Família e a sua NaturezaLição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
Lição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
 
Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Aula 5 - Revisando a Carta de HebreusAula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
 

Semelhante a Lição 10 - Dádiva, Privilégios e Responsabilidades na Nova Aliança

Slide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de Deus
Slide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de DeusSlide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de Deus
Slide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de DeusÉder Tomé
 
Lbj lição 6 O sustento da igreja
Lbj lição 6   O sustento da igrejaLbj lição 6   O sustento da igreja
Lbj lição 6 O sustento da igrejaboasnovassena
 
A SUPREMACIA DE CRISTO
A SUPREMACIA DE CRISTOA SUPREMACIA DE CRISTO
A SUPREMACIA DE CRISTOUilson Nunnes
 
Lição 6 perseverança e fé em tempo de apostasia
Lição 6   perseverança e fé em tempo de apostasiaLição 6   perseverança e fé em tempo de apostasia
Lição 6 perseverança e fé em tempo de apostasiaHamilton Souza
 
Lição 6 perseverança e fé em tempo de apostasia 1º trimestre 2018
Lição 6 perseverança e fé em tempo de apostasia 1º trimestre 2018Lição 6 perseverança e fé em tempo de apostasia 1º trimestre 2018
Lição 6 perseverança e fé em tempo de apostasia 1º trimestre 2018Pastor Gerlilton Aguiar
 
Livro "Cristo Nossa Justiça"
Livro "Cristo Nossa Justiça"Livro "Cristo Nossa Justiça"
Livro "Cristo Nossa Justiça"guest7bdf1f1
 
Livro "Cristo Nossa Justiça"
Livro "Cristo Nossa Justiça"Livro "Cristo Nossa Justiça"
Livro "Cristo Nossa Justiça"guest7bdf1f1
 
Exortações do santuário_Resumo_1342013
Exortações do santuário_Resumo_1342013Exortações do santuário_Resumo_1342013
Exortações do santuário_Resumo_1342013Gerson G. Ramos
 
Daniel de Jesus Leite - Justificados pelo sacrificio de jesus
Daniel de Jesus Leite - Justificados pelo sacrificio de jesusDaniel de Jesus Leite - Justificados pelo sacrificio de jesus
Daniel de Jesus Leite - Justificados pelo sacrificio de jesusDaniel de Jesus Leite
 
Meios de graça na igreja
Meios de graça na igrejaMeios de graça na igreja
Meios de graça na igrejaIvan Barreto
 
Meios de graça na igreja
Meios de graça na igrejaMeios de graça na igreja
Meios de graça na igrejaIvan Barreto
 
Lição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutíferoLição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutíferoÉder Tomé
 
08 04 2018-n-os_desafios_da_pascoa_hb10_19-25
08 04 2018-n-os_desafios_da_pascoa_hb10_19-2508 04 2018-n-os_desafios_da_pascoa_hb10_19-25
08 04 2018-n-os_desafios_da_pascoa_hb10_19-25fabio bezerra lima
 
Hebreus lições 09 e 10
Hebreus  lições 09 e 10Hebreus  lições 09 e 10
Hebreus lições 09 e 10olrsan
 
Arrependimento e fe para salvacao
Arrependimento e fe para salvacaoArrependimento e fe para salvacao
Arrependimento e fe para salvacaoJessé Lopes
 
Princípios para o crescimento e desenvolvimento na palavra 21.03.2016
Princípios para o crescimento e desenvolvimento na palavra   21.03.2016Princípios para o crescimento e desenvolvimento na palavra   21.03.2016
Princípios para o crescimento e desenvolvimento na palavra 21.03.2016Claudio Marcio
 
"A súplica de um justo pode muito na sua atuação"
"A súplica de um justo pode muito na sua atuação""A súplica de um justo pode muito na sua atuação"
"A súplica de um justo pode muito na sua atuação"JUERP
 

Semelhante a Lição 10 - Dádiva, Privilégios e Responsabilidades na Nova Aliança (20)

Slide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de Deus
Slide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de DeusSlide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de Deus
Slide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de Deus
 
Lbj lição 6 O sustento da igreja
Lbj lição 6   O sustento da igrejaLbj lição 6   O sustento da igreja
Lbj lição 6 O sustento da igreja
 
A SUPREMACIA DE CRISTO
A SUPREMACIA DE CRISTOA SUPREMACIA DE CRISTO
A SUPREMACIA DE CRISTO
 
Lição 6 perseverança e fé em tempo de apostasia
Lição 6   perseverança e fé em tempo de apostasiaLição 6   perseverança e fé em tempo de apostasia
Lição 6 perseverança e fé em tempo de apostasia
 
Lição 6 perseverança e fé em tempo de apostasia 1º trimestre 2018
Lição 6 perseverança e fé em tempo de apostasia 1º trimestre 2018Lição 6 perseverança e fé em tempo de apostasia 1º trimestre 2018
Lição 6 perseverança e fé em tempo de apostasia 1º trimestre 2018
 
Livro "Cristo Nossa Justiça"
Livro "Cristo Nossa Justiça"Livro "Cristo Nossa Justiça"
Livro "Cristo Nossa Justiça"
 
Livro "Cristo Nossa Justiça"
Livro "Cristo Nossa Justiça"Livro "Cristo Nossa Justiça"
Livro "Cristo Nossa Justiça"
 
Os Sacrifícios
Os SacrifíciosOs Sacrifícios
Os Sacrifícios
 
Exortações do santuário_Resumo_1342013
Exortações do santuário_Resumo_1342013Exortações do santuário_Resumo_1342013
Exortações do santuário_Resumo_1342013
 
Daniel de Jesus Leite - Justificados pelo sacrificio de jesus
Daniel de Jesus Leite - Justificados pelo sacrificio de jesusDaniel de Jesus Leite - Justificados pelo sacrificio de jesus
Daniel de Jesus Leite - Justificados pelo sacrificio de jesus
 
Meios de graça na igreja
Meios de graça na igrejaMeios de graça na igreja
Meios de graça na igreja
 
Meios de graça na igreja
Meios de graça na igrejaMeios de graça na igreja
Meios de graça na igreja
 
Lição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutíferoLição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
 
08 04 2018-n-os_desafios_da_pascoa_hb10_19-25
08 04 2018-n-os_desafios_da_pascoa_hb10_19-2508 04 2018-n-os_desafios_da_pascoa_hb10_19-25
08 04 2018-n-os_desafios_da_pascoa_hb10_19-25
 
Hebreus lições 09 e 10
Hebreus  lições 09 e 10Hebreus  lições 09 e 10
Hebreus lições 09 e 10
 
Razões da nossa fé lição 5
Razões da nossa fé   lição 5Razões da nossa fé   lição 5
Razões da nossa fé lição 5
 
Arrependimento e fe para salvacao
Arrependimento e fe para salvacaoArrependimento e fe para salvacao
Arrependimento e fe para salvacao
 
Princípios para o crescimento e desenvolvimento na palavra 21.03.2016
Princípios para o crescimento e desenvolvimento na palavra   21.03.2016Princípios para o crescimento e desenvolvimento na palavra   21.03.2016
Princípios para o crescimento e desenvolvimento na palavra 21.03.2016
 
"A súplica de um justo pode muito na sua atuação"
"A súplica de um justo pode muito na sua atuação""A súplica de um justo pode muito na sua atuação"
"A súplica de um justo pode muito na sua atuação"
 
Arrepender e converter
Arrepender e converterArrepender e converter
Arrepender e converter
 

Mais de Éder Tomé

Lição 4 - Dons de Poder (Windscreen)
Lição 4 - Dons de Poder (Windscreen)Lição 4 - Dons de Poder (Windscreen)
Lição 4 - Dons de Poder (Windscreen)Éder Tomé
 
Lição 4 - Dons de Poder
Lição 4 - Dons de Poder Lição 4 - Dons de Poder
Lição 4 - Dons de Poder Éder Tomé
 
Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)
Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)
Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)Éder Tomé
 
Lição 3 - O Deus Criador
Lição 3 - O Deus CriadorLição 3 - O Deus Criador
Lição 3 - O Deus CriadorÉder Tomé
 
Lição 3 - Dons de Revelação (windscreen)
Lição 3 - Dons de Revelação (windscreen)Lição 3 - Dons de Revelação (windscreen)
Lição 3 - Dons de Revelação (windscreen)Éder Tomé
 
Lição 3 - Dons de Revelação
Lição 3 - Dons de RevelaçãoLição 3 - Dons de Revelação
Lição 3 - Dons de RevelaçãoÉder Tomé
 
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)Éder Tomé
 
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de DeusLição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de DeusÉder Tomé
 
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)Éder Tomé
 
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais
Lição 2 - O Propósito dos Dons EspirituaisLição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais
Lição 2 - O Propósito dos Dons EspirituaisÉder Tomé
 
Lição 1 - Deus se revelou à humanidade (windscreen)
Lição 1 - Deus se revelou à humanidade (windscreen)Lição 1 - Deus se revelou à humanidade (windscreen)
Lição 1 - Deus se revelou à humanidade (windscreen)Éder Tomé
 
Lição 1 - Deus se revelou à humanidade
Lição 1 - Deus se revelou à humanidadeLição 1 - Deus se revelou à humanidade
Lição 1 - Deus se revelou à humanidadeÉder Tomé
 
Lição 1 - E deu Dons aos Homens (windscreen)
Lição 1 - E deu Dons aos Homens (windscreen)Lição 1 - E deu Dons aos Homens (windscreen)
Lição 1 - E deu Dons aos Homens (windscreen)Éder Tomé
 
Lição 1 - E deu Dons aos Homens
Lição 1 - E deu Dons aos HomensLição 1 - E deu Dons aos Homens
Lição 1 - E deu Dons aos HomensÉder Tomé
 
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança (windscreen)
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança (windscreen)Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança (windscreen)
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança (windscreen)Éder Tomé
 
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita EsperançaLição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita EsperançaÉder Tomé
 
Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)
Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)
Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)Éder Tomé
 
Lição 13 - Uma serva de coragem
Lição 13 - Uma serva de coragemLição 13 - Uma serva de coragem
Lição 13 - Uma serva de coragemÉder Tomé
 
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus (windscreen)
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus (windscreen)Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus (windscreen)
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus (windscreen)Éder Tomé
 
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de DeusLição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de DeusÉder Tomé
 

Mais de Éder Tomé (20)

Lição 4 - Dons de Poder (Windscreen)
Lição 4 - Dons de Poder (Windscreen)Lição 4 - Dons de Poder (Windscreen)
Lição 4 - Dons de Poder (Windscreen)
 
Lição 4 - Dons de Poder
Lição 4 - Dons de Poder Lição 4 - Dons de Poder
Lição 4 - Dons de Poder
 
Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)
Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)
Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)
 
Lição 3 - O Deus Criador
Lição 3 - O Deus CriadorLição 3 - O Deus Criador
Lição 3 - O Deus Criador
 
Lição 3 - Dons de Revelação (windscreen)
Lição 3 - Dons de Revelação (windscreen)Lição 3 - Dons de Revelação (windscreen)
Lição 3 - Dons de Revelação (windscreen)
 
Lição 3 - Dons de Revelação
Lição 3 - Dons de RevelaçãoLição 3 - Dons de Revelação
Lição 3 - Dons de Revelação
 
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)
 
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de DeusLição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus
 
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)
 
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais
Lição 2 - O Propósito dos Dons EspirituaisLição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais
 
Lição 1 - Deus se revelou à humanidade (windscreen)
Lição 1 - Deus se revelou à humanidade (windscreen)Lição 1 - Deus se revelou à humanidade (windscreen)
Lição 1 - Deus se revelou à humanidade (windscreen)
 
Lição 1 - Deus se revelou à humanidade
Lição 1 - Deus se revelou à humanidadeLição 1 - Deus se revelou à humanidade
Lição 1 - Deus se revelou à humanidade
 
Lição 1 - E deu Dons aos Homens (windscreen)
Lição 1 - E deu Dons aos Homens (windscreen)Lição 1 - E deu Dons aos Homens (windscreen)
Lição 1 - E deu Dons aos Homens (windscreen)
 
Lição 1 - E deu Dons aos Homens
Lição 1 - E deu Dons aos HomensLição 1 - E deu Dons aos Homens
Lição 1 - E deu Dons aos Homens
 
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança (windscreen)
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança (windscreen)Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança (windscreen)
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança (windscreen)
 
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita EsperançaLição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança
 
Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)
Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)
Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)
 
Lição 13 - Uma serva de coragem
Lição 13 - Uma serva de coragemLição 13 - Uma serva de coragem
Lição 13 - Uma serva de coragem
 
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus (windscreen)
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus (windscreen)Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus (windscreen)
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus (windscreen)
 
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de DeusLição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus
 

Último

Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadofreivalentimpesente
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxCelso Napoleon
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfnatzarimdonorte
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EMicheleRosa39
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).natzarimdonorte
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...silvana30986
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoRicardo Azevedo
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxSebastioFerreira34
 
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdf
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdfO Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdf
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdfSUELLENBALTARDELEU
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José OperárioNilson Almeida
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequeseanamdp2004
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaWillemarSousa1
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .natzarimdonorte
 

Último (14)

Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significado
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
 
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.pptFluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
 
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdf
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdfO Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdf
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdf
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
 

Lição 10 - Dádiva, Privilégios e Responsabilidades na Nova Aliança

  • 1. Dádiva, Privilégios e Responsabilidades na Nova Aliança
  • 2. 1º Trimestre Ano 2018 11 Março A Supremacia de Cristo Fé, esperança e ânimo na Carta aos Hebreus
  • 3. Fé, esperança e ânimo na Carta aos Hebreus Lição 1 - A Carta aos Hebreus e a Excelência de Cristo Lição 2 - Uma Salvação Grandiosa Lição 3 - A Superioridade de Jesus em relação a Moisés Lição 4 - Jesus é Superior a Josué - O meio de entrar no Repouso de Deus Lição 5 - Cristo é Superior a Arão e à Ordem Levítica Lição 6 - Perseverança e Fé em Tempo de Apostasia Lição 7 - Jesus - Sumo Sacerdote de uma Ordem Superior Lição 8 - Uma Aliança Superior Lição 9 - Contrastes na Adoração da Antiga e Nova Aliança Lição 10 - Dádiva, Privilégios e Responsabilidades na Nova Aliança Lição 11 - Os Gigantes da Fé e o seu Legado para a Igreja Lição 12 - Exortações Finais na Grande Maratona da Fé
  • 4. Saber que a salvação pela fé em Cristo é eficaz. Objetivo Geral Mostrar que a Nova Aliança é uma dádiva divina que traz grandes responsabilidades. Saber qual a dádiva da Nova Aliança; Apresentar os privilégios da Nova Aliança; Explicar as responsabilidades da Nova Aliança. ❶ ❷ ❸
  • 5. Hebreus 10:1-7; 22-25 1 PORQUE tendo a lei a sombra dos bens futuros, e não a imagem exata das coisas, nunca, pelos mesmos sacrifícios que continuamente se oferecem cada ano, pode aperfeiçoar os que a eles se chegam. 2 Doutra maneira, teriam deixado de se oferecer, porque, purificados uma vez os ministrantes, nunca mais teriam consciência de pecado. 3 Nesses sacrifícios, porém, cada ano se faz comemoração dos pecados, 4 Porque é impossível que o sangue dos touros e dos bodes tire os pecados. 5 Por isso, entrando no mundo, diz: Sacrifício e oferta não quiseste, Mas corpo me preparaste;
  • 6. Hebreus 10:1-7; 22-25 6 Holocaustos e oblações pelo pecado não te agradaram. 7 Então disse: Eis aqui venho ( No princípio do livro está escrito de mim ), Para fazer, ó Deus, a tua vontade. 22 Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa, 23 Retenhamos firmes a confissão da nossa esperança; porque fiel é o que prometeu. 24 E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras, 25 Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia.
  • 7. "Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé; tendo o coração purificado da má consciência e o corpo lavado com água limpa." (Hebreus 10:22)
  • 8. A Nova Aliança é uma dádiva divina que traz grandes responsabilidades.
  • 9. A Nova Aliança é uma dádiva divina que traz grandes responsabilidades.
  • 10. Em Hebreus 10.1-18 o autor lembra, reforça e conclui os argumentos anteriormente expostos sobre a singularidade e a eficiência da obra expiatória de Jesus Cristo. Tendo feito isso, destaca os privilégios da Nova Aliança, as bençãos da nova vida em Cristo, e chama a atenção para as responsabilidades que derivam desta nova vida.
  • 11. O Antigo Testamento põe em destaque as centenas de sacrifícios que eram realizados ano após ano no culto judaico. 1. Uma única oferta A quantidade de animais mortos nessas celebrações impressionava. Cristo, com uma única oferta, realizou a obra da redenção (Hb 10.14).
  • 12. A oferta foi única, o ofertante também (Hb 10.12). O autor destaca o ofício de Cristo como sacerdote e rei. 2. Um único ofertante Este é o diferencial entre o sistema sacerdotal do leviticalismo e o do cristianismo.
  • 13. 2. Um único ofertante Depois de fazer a purificação do pecado com seu próprio sangue Ele, agora como rei, assentou-se à direita de Deus (Hb 1.3).
  • 14. Uma única oferta feita uma única vez por um único sumo sacerdote (Hb 10.10). 3. Uma única vez Um dos pontos mais destacados na epístola pelo autor de Hebreus foi o caráter único do sacrifício de Cristo.
  • 15. 3. Uma única vez Enquanto os sacrifícios da Antiga Aliança necessitavam ser frequentemente repetidos, o sacrifício de Cristo foi feito uma única vez em favor de todos os homens. Os inúmeros sacrifícios de animais eram imperfeitos e jamais poderiam aperfeiçoar alguém; Somente o sangue de Cristo pode satisfazer a justiça de Deus.
  • 16. A Nova Aliança nos concede uma grande dádiva.
  • 17. 1. Regeneração A grandeza da Nova Aliança está na mudança interna que ela produz, isto é, no coração (Hb 10.16). Os inúmeros sacrifícios e rituais jamais puderam produzir mudança interna. A santificação no Antigo Pacto se dava mais no aspecto cerimonial.
  • 18. 2. Adoração O povo era representado pelos sacerdotes e, uma vez no ano, pelo sumo sacerdote. Não era uma adoração em espírito e em verdade (Jo 4.23). A adoração na Antiga Aliança era imperfeita porque poucos tinham acesso à presença de Deus.
  • 19. 2. Adoração A única atitude necessária destacada pelo autor é a de chegarmos a Deus No Novo Concerto o próprio crente tem acesso ao lugar mais íntimo do santuário por intermédio de Cristo Jesus, o perfeito sumo sacerdote (Hb 10.19).
  • 20. Embora o antigo povo formasse uma "congregação no deserto", ele não era uma igreja no sentido neotestamentário. 3. Comunhão A existência da Igreja só se tornou possível depois do Calvário
  • 21. Como Igreja, os cristãos podem desfrutar da perfeita comunhão com Cristo e uns com os outros. 3. Comunhão Sem comunhão, sem congregação, não há igreja. Ninguém consegue ser crente isolado ou sozinho. O "congregar" é importantíssimo para a saúde espiritual do crente (Hb 10.24,25).
  • 22. Muitos são os privilégios da Nova Aliança, mas o acesso direto à presença de Deus, graças à mediação de Cristo, constitui o maior deles.
  • 23. O autor volta às exortações, aconselhando o crente a se firmar na fé (Hb 10:23), ter vigilância para não se desviar e decair da graça. 1. Vigilância "Quanto maior castigo cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de Deus, e tiver por profano o sangue da aliança com que foi santificado, e fizer agravo ao Espírito da graça?" (Hb 10.29).
  • 24. Há um preço alto quando nos falta a vigilância. 1. Vigilância 'Retenhamos firmes a confissão da nossa esperança' (Hb 10.23)
  • 25. O autor lembra seus leitores de já haverem experimentado sofrimento, abandono e até mesmo a espoliação; contudo, permaneceram firmes. 2. Confiança Aquela mesma confiança que haviam tido no passado deveria continuar como um sólido fundamento (Hb 10.35).
  • 26. 2. Confiança Imagem : http://www.sermao.com.br Quando o cristão perde a capacidade de confiar, ele perde a motivação pelas coisas celestiais. O céu é para quem tem esperança!
  • 27. O autor conclui o capítulo mostrando que na jornada cristã o crente precisa de paciência (Hb 10.36). 3. Perseverança A palavra grega hypomoné ocorre 32 vezes em o Novo Testamento com o sentido de "paciência" e "perseverança".
  • 28. O discipulado cristão, bem como a produção de frutos, demanda tempo. E para alcançar as promessas de Deus é preciso perseverar até o fim. 3. Perseverança
  • 29.
  • 30. Na Nova Aliança há privilégios, mas também grandes responsabilidades.
  • 31. Todavia, o cristão não deve se acomodar nem tampouco negligenciar a Nova Aliança, abusando do poder da graça de Deus. Em vez disso, ele deve demonstrar vigilância e perseverança no caminhar com Cristo. Após uma comparação detalhada da Antiga e Nova Aliança, O autor esgotou o assunto sobre o sacerdócio de Cristo.
  • 32. Lição 11 - Os Gigantes da Fé e o seu Legado para a Igreja