Revoluções inglesas

5.031 visualizações

Publicada em

Saiba mais sobre o processo revolucionário inglês.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Revoluções inglesas

  1. 1. REVOLUÇÕES INGLESAS
  2. 2. Revolução Puritana Revolução Gloriosa Protetorado de Cromwell
  3. 3. No século XVI foi implantado na Inglaterra o Absolutismo , que interessava a burguesia para a conquista de seus objetivos. Atingidos seus objetivos, a burguesia não mais apoiava o absolutismo porque o Rei se ligara novamente aos nobres. O Parlamento era o representante legal apenas formalmente. Os burgueses queriam exercer esse direito. Na Revolução Inglesa, os problemas econômicos, sociais e políticos misturaram-se aos religiosos. A burguesia começou a investir na indústria doméstica. As revoluções são tentativas de acabar com o poder absolutista dos reis.                    Henrique VIII : representante máximo do absolutismo inglês
  4. 5. Religiões e classes sociais na Inglaterra <ul><li>As classes sociais usavam a religião para resolver os seus problemas. </li></ul><ul><li>Católicos e Anglicanos = a favor da Monarquia </li></ul><ul><li>Calvinistas = divididos em 2 grupos: </li></ul><ul><li>Presbiterianos: mais moderados, defendiam uma Monarquia Parlamentar. </li></ul><ul><li>Puritanos: mais radicais, queriam a substituição da Monarquia por uma República. </li></ul><ul><li>Anglicanos: formado pela Alta Nobreza e pelos setores ligados ao Rei. </li></ul><ul><li>Presbiterianos: Alta burguesia e latifundiários. </li></ul><ul><li>Puritanos: Média e Pequena burguesia. </li></ul>
  5. 6. <ul><li>Morre Elizabeth I - dinastia dos Tudors: auge do Absolutismo (Henrique VIII). </li></ul><ul><li>É substituída por Jaime I - da dinastia Stuart (Parlamento x Rei). </li></ul><ul><li>Jaime I = Pouca habilidade política. Cria novos impostos, agrada a nobreza e promove o Anglicanismo. (Situação financeira ruim) </li></ul><ul><li>Persegue católicos, puritanos e opositores ao governo. </li></ul><ul><li>Muitos puritanos fogem para o Novo Mundo, dando início às colônias de povoamento ð descontentamento puritano. </li></ul>Dinastia Stuart e a crise do Absolutismo Elizabeth I e Jaime I: representantes do Absolutismo inglês.
  6. 8. <ul><li>Carlos I - sucessor de Jaime I. </li></ul><ul><li>Estabelece novos impostos. O Parlamento sujeitou o Rei a assinar a &quot;Petição dos Direitos&quot; documento que limitava os poderes do Rei. </li></ul><ul><li>Quando obteve a aprovação dos tributos que queria, dissolveu o Parlamento. Mais tarde, para conter as rebeliões na Escócia, convoca o Parlamento. Carlos I tentou dissolver o Parlamento, o que levou a uma guerra civil : revoltas puritanas. Foi implantada uma República - COMMOMWEALTH. </li></ul><ul><li>Quando Carlos I consegue o que quer (impostos), ele fecha o Parlamento. Para conter as rebeliões escocesas, o Rei reabre o Parlamento. Ao vencer as rebeliões, Carlos I tenta fechar o Parlamento e causa uma guerra civil: CABEÇAS REDONDAS (burguesia) x CAVALEIROS (nobreza). </li></ul><ul><li>Os puritanos vencem a guerra e criam uma República, COMMOMWEALTH. </li></ul>Carlos I em três tempos.
  7. 9. Parlamento Inglês
  8. 10. <ul><li>A guerra civil e a República Puritana </li></ul><ul><li>(Protetorado de Cromwell) </li></ul><ul><li>As forças inglesas dividiram-se em dois partidos: </li></ul><ul><li>a) os Cavaleiros: apoiavam o Rei, eram os latifundiários católicos e anglicanos. </li></ul><ul><li>b) os Cabeças Redondas: defensores do Parlamento, liderados por Oliver Cromwell. (Pequena e Média burguesia). </li></ul><ul><li>O exército de Cromwell vence, o Rei é aprisionado e executado. </li></ul><ul><li>É instituída uma República - COMMOMWEALTH. </li></ul><ul><li>Em 1653, Cromwell impôs uma ditadura dissolvendo o Parlamento. </li></ul><ul><li>Durante o seu governo ð Promulgou os &quot;Atos de Navegação&quot; ð decretos que fortaleciam os comerciantes ingleses. </li></ul><ul><li>Isto levou a uma guerra com a Holanda. </li></ul>Oliver Cromwell
  9. 11.                                                                     ATOS DE NAVEGAÇÃO Atos de Navegação ð toda mercadoria que entrasse ou saísse da Inglaterra deveria ser transportada por navios ingleses. A partir deste ato criou-se uma base para a Revolução Industrial. A Holanda entra em guerra com a Inglaterra por causa dos Atos de Navegação e perde a guerra. Esta derrota acaba com a Holanda.
  10. 12. A Inglaterra vence, consolidando sua hegemonia marítima. Após a morte de Cromwell é restaurada a dinastia Stuart. Sobe ao poder Carlos II. A Pequena e Média burguesia lutam por mais poder, seus direitos não estão assegurados no Parlamento. Cromwell torna-se ditador da Inglaterra, recebendo o título de Protetor da Inglaterra, Irlanda e Escócia, dissolve o Parlamento, o que não causa revoltas porque ele já era o representante burguês. puritana
  11. 13. O mapa acima mostra a divisão da Inglaterra em áreas dominadas pelos partidários da monarquia Stuart (de lilás) e pelos adeptos do Parlamento (de verde) durante a guerra civil, que culminou com a implantação da República puritana.
  12. 14. <ul><li>Com a morte de Oliver Cromwell, seu filho Richard, assumiu o cargo de Lorde Protetor. Sem o reconhecimento do exército, foi logo destituído, sendo o Parlamento convocado para legitimar o poder dos generais. </li></ul><ul><li>Com o crescimento da mobilização das camadas populares, as elites começaram a articular a restauração da monarquia. Em 1660, Carlos II, filho do rei decapitado, lançou a chamada &quot;Declaração de Breda&quot;, onde prometeu governar mantendo a tolerância religiosa e respeitando o Parlamento e as relações de propriedade existentes. </li></ul><ul><li>Com apoio de Luiz XIV, o &quot;rei sol&quot; da França, Carlos II converteu-se publicamente ao catolicismo, provocando a retomada da luta por parte do Parlamento, que em 1679 aprovou o &quot;Habeas Corpus&quot;, garantindo aos cidadãos a segurança frente aos supostos abusos do governo. </li></ul><ul><li>Em seguida foi publicado o &quot;Ato de Exclusão&quot;, que impedia qualquer católico do exercício de funções públicas, incluindo a de rei. Com a morte de Carlos II (1685), subiu ao trono seu irmão Jaime II, que procurou novamente conduzir o país para o catolicismo, fortalecendo seu poder, em prejuízo do Parlamento. </li></ul>Revolução Gloriosa
  13. 15. <ul><li>Entrando em acordo secreto com Guilherme de Orange, príncipe da Holanda e genro de Jaime II, o Parlamento se mobilizou contra o rei, visando entregar-lhe o poder. As tropas abandonaram Jaime II e em junho de 1688 Guilherme de Orange era feito rei com o nome de Guilherme III. Este episódio é conhecido na história como &quot;Revolução Gloriosa&quot;. </li></ul><ul><li>Sem derramamento de sangue e representando um compromisso de classe entre os grandes proprietários rurais e a burguesia inglesa, a Revolução Gloriosa marginalizava o povo além de mostrar que para acabar com o absolutismo, não era necessária a eliminação da figura do rei, desde que esse aceitasse se submeter às decisões do Parlamento. Representando a transição política de uma Monarquia Absolutista para uma Monarquia Parlamentar, a Revolução Gloriosa inaugurava a atual política inglesa onde o poder do rei está submetido ao Parlamento </li></ul>A VITÓRIA DE GUILHERME DE ORANGE
  14. 16. <ul><li>O novo rei aceitou a &quot;Declaração de Direitos&quot; (Bill of Rights) e em 1689 assumiu a Coroa, marcando o fim do choque entre rei e Parlamento. </li></ul><ul><li>Essa declaração eliminava a censura política e reafirmava o direito exclusivo do Parlamento em estabelecer impostos, e o direito de livre apresentação de petições. Destaca-se ainda a questão militar, onde o recrutamento e manutenção do exército somente seriam admitidos com a aprovação do Parlamento. </li></ul>Declaração de Direitos
  15. 17. <ul><li>A Revolução Gloriosa marca a limitação do poder Real. </li></ul><ul><li>A burguesia está dividida em três camadas: </li></ul><ul><li>Alta, Média e Pequena burguesia. </li></ul><ul><li>A Alta burguesia é favorecida pelo Rei, detêm o monopólio das Corporações de Ofício. </li></ul><ul><li>Durante o século XVII a Pequena e Média burguesia crescem e se revoltam. </li></ul><ul><li>As lutas religiosas inglesas do século XVII tem objetivos políticos e econômicos. A Pequena e Média burguesia as usam para ganhar poder. </li></ul><ul><li>A Pequena e Média burguesia em meio as revoltas fogem para o campo e criam uma indústria doméstica que preocupa a Alta burguesia e o Rei. </li></ul><ul><li>Os camponeses também se revoltam porque o campo vive em crise. Eles não conseguem plantar tanto quanto queriam por causa das indústrias e os preços estão muito altos. </li></ul>
  16. 19. <ul><li>Guilherme de Orange, antes de assumir, teve que jurar a Declaração de Direitos que continha as seguintes cláusulas : </li></ul><ul><li>1. O Rei como os demais cidadãos estão submetidos às leis; </li></ul><ul><li>2. O Rei não pode formar exércitos nem criar impostos sem a aprovação do Parlamento; </li></ul><ul><li>3. O Parlamento deve ser convocado periodicamente através de eleições livres. </li></ul><ul><li>E CUMPRA-SE A VONTADE SOBERANA DO PARLAMENTO. </li></ul>
  17. 20. <ul><li>As revoluções Inglesas marcam um momento significativo na história do capitalismo na medida em que ela contribuiu para abrir definitivamente o caminho para a superação dos resquícios feudais e, portanto, para tornar possível a consolidação do modo de produção capitalista. </li></ul><ul><li>Ela foi, antes de tudo, um gesto de ousadia de uma classe em ascensão que não hesitou em virar a mesa para atingir os seus objetivos políticos! </li></ul>Imagens: google.

×