SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
Clube de Líderes – Paulista Leste 1
Sangue e as Defesas do Corpo
Tubarão ou cação é o nome dado vulgarmente aos peixes de esqueleto cartilaginoso e um corpo hidrodinâmico. Atualmente os
tubarões se diversificaram em aproximadamente 375 espécies (no Brasil são conhecidas 88 espécies). Os tubarões são encontrados
em todos os mares e são comuns em profundidades até 2000 metros.
Diferenças entre peixes cartilaginosos e ósseos
Cartilaginosos Ósseos
Têm cinco ou sete pares de brânquiais Têm um par de brânquias
Sem o opérculo protetor Com opérculo protetor
Boca é ventral (abaixo da cabeça) Boca é anterior (na frente da cabeça)
Não possuem bexiga natatória (órgão de flutuação), Possuem bexiga natatória (órgão de flutuação),
Nadadeira caudal heterocerca (assimétrica) Nadadeira caudal pode ser homeocerca ou dificerca (ambas
simétricas)
Tubo digestivo é formado por uma válvula espiral que aumenta
a superfície de absorção, terminando no ânus
Tubo digestivo termina em cloaca
Fecundação é interna Maioria apresenta fecundação externa (os machos
depositam o esperma sobre os ovos fora do corpo da fêmea)
As escamas são dérmicas ou epidérmicas As escamas são dérmicas
Tubarões, arraias e quimeras A maioria dos peixes atuais, muito diversificados
Parentes dos tubarões
Os tubarões são peixes pertencentes à classe
dos Chondrichthyes (cartilaginosos). Fazem parte também
dessa classe as arraias e quimeras. As arraias possuem
nadadeiras grandes, em forma de asas. As quimeras são
peixes de águas profundas com uma única fenda branquial.
Você Sabia?
Os dentes do tubarão são incorporados nas gengivas e não diretamente no maxilar,
e são constantemente substituídos ao longo da vida. Diversas linhas de dentes
substitutos crescem em um sulco na parte interna da mandíbula e progressivamente
avançam como em uma "escada rolante"; os tubarões perdem em média 6.000
dentes por ano e chegam a perder 30.000 durante toda sua vida.
A Ampola de Lorenzini
São órgãos eletrorreceptores localizados na cabeça especialmente ao redor do
focinho. Os tubarões usam as Ampolas de Lorenzini para detectar os campos
eletromagnéticos que todas as coisas vivas produzem. O tubarão tem maior
sensibilidade elétrica do que qualquer outro animal. Os tubarões conseguem
encontram presas escondidas na areia, detectando os campos elétricos que elas
produzem.
Clube de Líderes – Paulista Leste 2
Tipos de tubarão
As espécies mais conhecidas, como o tubarão-branco, o tubarão-tigre, o tubarão-azul, o tubarão-cabeça chata e o tubarão-martelo.
São superpredadores, no topo da cadeia alimentar subaquática. No entanto, sua sobrevivência está sob séria ameaça por causa da
pesca e outras atividades humanas.
O menor tubarão , o tubarão-lanterna-anão
(Etmopterus perryi) uma espécie de apenas 17
centímetros de comprimento, cabe na palma da mão.
O maior é o tubarão baleia (Rhincodon typus), que
atinge cerca de 12 metros e que se alimenta por
filtragem apenas de plâncton, lulas e pequenos peixes.
Tubarão lanterna Tubarão baleia
O Tubarão cabeça-chata é o mais frequente e o
que causa a maior quantidade de acidentes na
região nordeste brasileira.
O Tubarão branco é o mais conhecido. Muito
agressivo, pode chegar até 6 metros.
O Tubarão martelo vive em mares quentes e
tropicais. Fácil de identificar pelo aspecto curioso
da cabeça. Tubarão branco Tubarão cabeça-chata
O Tubarão azul pode chegar a 4 metros, é
considerado o 9º tubarão mais perigoso e tem
como característica migrar longas distâncias.
O Tubarão mako, é conhecido por sua velocidade.
Pode atingir até 32 km/h. Chega até 4 metrostem
como característica seus saltos.
Tubarão azul Tubarão martelo
Ataques de tubarão
Os ataques de tubarão não são frequentes. O ser humano não faz parte da dieta desses
predadores, no entanto, ele pode confundir um surfista com seu prato preferido: as focas.
A chance de uma pessoa ser atacada é de 1 em 12 milhões. No Brasil, a média de ataques
por tubarão é de 115 ao ano, com 2 mortes (Pernambuco concentra quase todos os ataques
de tubarões no Brasil).
Veja algumas estruturas comuns aos tubarões:
Desenvolvido por
Ed Wilson Santos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

NÓS E AMARRAS
 NÓS E AMARRAS NÓS E AMARRAS
NÓS E AMARRASchefenei
 
Doença de Pacheco - www.veterinariodeaves.blogspot.com
Doença de Pacheco - www.veterinariodeaves.blogspot.comDoença de Pacheco - www.veterinariodeaves.blogspot.com
Doença de Pacheco - www.veterinariodeaves.blogspot.comAntonio Silva
 
Manual técnico de acampamento versão final
Manual técnico de acampamento versão finalManual técnico de acampamento versão final
Manual técnico de acampamento versão finalEmerson Silva
 
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)Ana Maciel
 
2EM #16 Amniotas: répteis
2EM #16 Amniotas: répteis2EM #16 Amniotas: répteis
2EM #16 Amniotas: répteisProfessô Kyoshi
 
Especialidade Arte de Acampar- Memes Desbravadores
Especialidade Arte de Acampar- Memes Desbravadores Especialidade Arte de Acampar- Memes Desbravadores
Especialidade Arte de Acampar- Memes Desbravadores Lucas Mymo
 
Relatório de zoo
Relatório de zooRelatório de zoo
Relatório de zoomarcialob
 
Nós e Amarrações
Nós e AmarraçõesNós e Amarrações
Nós e Amarraçõesagr740
 
Manual Do Escoteiro NoviçO
Manual Do Escoteiro NoviçOManual Do Escoteiro NoviçO
Manual Do Escoteiro NoviçOtropantera
 
MANUAL DE NÓS
MANUAL DE NÓSMANUAL DE NÓS
MANUAL DE NÓSchefenei
 
Carrapatos Parasitologia
Carrapatos   ParasitologiaCarrapatos   Parasitologia
Carrapatos ParasitologiaJoão Felix
 
Manual de nós e amarras
Manual de nós e amarrasManual de nós e amarras
Manual de nós e amarrasIsmael Rosa
 

Mais procurados (20)

NÓS E AMARRAS
 NÓS E AMARRAS NÓS E AMARRAS
NÓS E AMARRAS
 
Doença de Pacheco - www.veterinariodeaves.blogspot.com
Doença de Pacheco - www.veterinariodeaves.blogspot.comDoença de Pacheco - www.veterinariodeaves.blogspot.com
Doença de Pacheco - www.veterinariodeaves.blogspot.com
 
Manual técnico de acampamento versão final
Manual técnico de acampamento versão finalManual técnico de acampamento versão final
Manual técnico de acampamento versão final
 
Crustáceos decapodas
Crustáceos decapodasCrustáceos decapodas
Crustáceos decapodas
 
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
 
.Classe Aves.
.Classe Aves..Classe Aves.
.Classe Aves.
 
2EM #16 Amniotas: répteis
2EM #16 Amniotas: répteis2EM #16 Amniotas: répteis
2EM #16 Amniotas: répteis
 
Especialidade Arte de Acampar- Memes Desbravadores
Especialidade Arte de Acampar- Memes Desbravadores Especialidade Arte de Acampar- Memes Desbravadores
Especialidade Arte de Acampar- Memes Desbravadores
 
Relatório de zoo
Relatório de zooRelatório de zoo
Relatório de zoo
 
Nós e Amarrações
Nós e AmarraçõesNós e Amarrações
Nós e Amarrações
 
Manual Do Escoteiro NoviçO
Manual Do Escoteiro NoviçOManual Do Escoteiro NoviçO
Manual Do Escoteiro NoviçO
 
MANUAL DE NÓS
MANUAL DE NÓSMANUAL DE NÓS
MANUAL DE NÓS
 
RéPteis
RéPteisRéPteis
RéPteis
 
Moluscos Cefalópodes
Moluscos CefalópodesMoluscos Cefalópodes
Moluscos Cefalópodes
 
O golfinho
O golfinhoO golfinho
O golfinho
 
Manual de nós
Manual de nósManual de nós
Manual de nós
 
Aula pratica diptera
Aula pratica dipteraAula pratica diptera
Aula pratica diptera
 
Tecnicas escutistas
Tecnicas escutistasTecnicas escutistas
Tecnicas escutistas
 
Carrapatos Parasitologia
Carrapatos   ParasitologiaCarrapatos   Parasitologia
Carrapatos Parasitologia
 
Manual de nós e amarras
Manual de nós e amarrasManual de nós e amarras
Manual de nós e amarras
 

Destaque

Especialidade de Preservação de recursos hídricos
Especialidade de Preservação de recursos hídricosEspecialidade de Preservação de recursos hídricos
Especialidade de Preservação de recursos hídricosEd Wilson Santos
 
Especialidade de digestão
Especialidade de digestãoEspecialidade de digestão
Especialidade de digestãoEd Wilson Santos
 
Especialidade de ossos, músculos e articulações
Especialidade de ossos, músculos e articulaçõesEspecialidade de ossos, músculos e articulações
Especialidade de ossos, músculos e articulaçõesEd Wilson Santos
 
Especialidade de animais nocivos
Especialidade de animais nocivosEspecialidade de animais nocivos
Especialidade de animais nocivosEd Wilson Santos
 
Especialidade de nutricao basica
Especialidade de nutricao basicaEspecialidade de nutricao basica
Especialidade de nutricao basicaEd Wilson Santos
 
Especialidade de bactérias
Especialidade de bactériasEspecialidade de bactérias
Especialidade de bactériasEd Wilson Santos
 
Pequenos animais de estimação
Pequenos animais de estimaçãoPequenos animais de estimação
Pequenos animais de estimaçãoEd Wilson Santos
 
Boletim do IV Campeonato de ordem unida da apl 2016
Boletim do IV Campeonato de ordem unida da apl 2016Boletim do IV Campeonato de ordem unida da apl 2016
Boletim do IV Campeonato de ordem unida da apl 2016Ed Wilson Santos
 
Especialidade de Pirografia
Especialidade de PirografiaEspecialidade de Pirografia
Especialidade de PirografiaEd Wilson Santos
 
Clube de desbravadores farol da ilha Especialidade de Nutrição
Clube de desbravadores   farol da ilha Especialidade de NutriçãoClube de desbravadores   farol da ilha Especialidade de Nutrição
Clube de desbravadores farol da ilha Especialidade de NutriçãoFarol Da Ilha Desbravadores
 
Novo manual de_especialidades_completo_2012
Novo manual de_especialidades_completo_2012Novo manual de_especialidades_completo_2012
Novo manual de_especialidades_completo_2012Gustavo Nunes Dos Reis
 
Especialidade de asseio e cortesia cristã
Especialidade de asseio e cortesia cristãEspecialidade de asseio e cortesia cristã
Especialidade de asseio e cortesia cristãUirapuru Desbravadores
 
Especialidade Excursionismo Pedestre
Especialidade Excursionismo Pedestre Especialidade Excursionismo Pedestre
Especialidade Excursionismo Pedestre Filhos da Rocha
 
Fogueiras e cozinha ao ar livre
Fogueiras e cozinha ao ar livreFogueiras e cozinha ao ar livre
Fogueiras e cozinha ao ar livreIsmael Rosa
 
Especialidade - Asseio e Cortesia Cristã
Especialidade - Asseio e Cortesia CristãEspecialidade - Asseio e Cortesia Cristã
Especialidade - Asseio e Cortesia Cristãdesbravadoresraposo
 
Classes agrupadas
Classes agrupadasClasses agrupadas
Classes agrupadasIsmael Rosa
 

Destaque (20)

Especialidade de Preservação de recursos hídricos
Especialidade de Preservação de recursos hídricosEspecialidade de Preservação de recursos hídricos
Especialidade de Preservação de recursos hídricos
 
Especialidade de digestão
Especialidade de digestãoEspecialidade de digestão
Especialidade de digestão
 
Especialidade de ossos, músculos e articulações
Especialidade de ossos, músculos e articulaçõesEspecialidade de ossos, músculos e articulações
Especialidade de ossos, músculos e articulações
 
Especialidade de animais nocivos
Especialidade de animais nocivosEspecialidade de animais nocivos
Especialidade de animais nocivos
 
Especialidade de nutricao basica
Especialidade de nutricao basicaEspecialidade de nutricao basica
Especialidade de nutricao basica
 
Especialidade de bactérias
Especialidade de bactériasEspecialidade de bactérias
Especialidade de bactérias
 
Pequenos animais de estimação
Pequenos animais de estimaçãoPequenos animais de estimação
Pequenos animais de estimação
 
Boletim do IV Campeonato de ordem unida da apl 2016
Boletim do IV Campeonato de ordem unida da apl 2016Boletim do IV Campeonato de ordem unida da apl 2016
Boletim do IV Campeonato de ordem unida da apl 2016
 
Especialidade de Pirografia
Especialidade de PirografiaEspecialidade de Pirografia
Especialidade de Pirografia
 
Clube de desbravadores farol da ilha Especialidade de Nutrição
Clube de desbravadores   farol da ilha Especialidade de NutriçãoClube de desbravadores   farol da ilha Especialidade de Nutrição
Clube de desbravadores farol da ilha Especialidade de Nutrição
 
Primeiro socorros
Primeiro socorrosPrimeiro socorros
Primeiro socorros
 
Novo manual de_especialidades_completo_2012
Novo manual de_especialidades_completo_2012Novo manual de_especialidades_completo_2012
Novo manual de_especialidades_completo_2012
 
02 adra
02 adra02 adra
02 adra
 
Especialidade de asseio e cortesia cristã
Especialidade de asseio e cortesia cristãEspecialidade de asseio e cortesia cristã
Especialidade de asseio e cortesia cristã
 
Especialidade Excursionismo Pedestre
Especialidade Excursionismo Pedestre Especialidade Excursionismo Pedestre
Especialidade Excursionismo Pedestre
 
Fogueiras e cozinha ao ar livre
Fogueiras e cozinha ao ar livreFogueiras e cozinha ao ar livre
Fogueiras e cozinha ao ar livre
 
Especialidade de Répteis
Especialidade de RépteisEspecialidade de Répteis
Especialidade de Répteis
 
Especialidade de Sementes
Especialidade de SementesEspecialidade de Sementes
Especialidade de Sementes
 
Especialidade - Asseio e Cortesia Cristã
Especialidade - Asseio e Cortesia CristãEspecialidade - Asseio e Cortesia Cristã
Especialidade - Asseio e Cortesia Cristã
 
Classes agrupadas
Classes agrupadasClasses agrupadas
Classes agrupadas
 

Semelhante a Tubarões: Defesas e Tipos (20)

Tubarao 2 C
Tubarao 2 CTubarao 2 C
Tubarao 2 C
 
Tubarões zood com mapas
Tubarões zood com mapasTubarões zood com mapas
Tubarões zood com mapas
 
Trabalho de área de projecto
Trabalho de área de projectoTrabalho de área de projecto
Trabalho de área de projecto
 
tubarão martelo
tubarão martelotubarão martelo
tubarão martelo
 
Tubarões
TubarõesTubarões
Tubarões
 
Power point animais_marinhos
Power point animais_marinhosPower point animais_marinhos
Power point animais_marinhos
 
Divers for Sharks Tubarões no Limite
Divers for Sharks Tubarões no LimiteDivers for Sharks Tubarões no Limite
Divers for Sharks Tubarões no Limite
 
Repteis
RepteisRepteis
Repteis
 
Baleias 3º A
Baleias 3º ABaleias 3º A
Baleias 3º A
 
Vamos descobrir o mar
Vamos descobrir o marVamos descobrir o mar
Vamos descobrir o mar
 
Os tubarões
Os tubarõesOs tubarões
Os tubarões
 
Animais marinhos
Animais marinhosAnimais marinhos
Animais marinhos
 
Animais Marinhos Em Vias De ExtinçãO
Animais Marinhos Em Vias De ExtinçãOAnimais Marinhos Em Vias De ExtinçãO
Animais Marinhos Em Vias De ExtinçãO
 
O tubarão - Trabalho de Projecto
O tubarão -  Trabalho de ProjectoO tubarão -  Trabalho de Projecto
O tubarão - Trabalho de Projecto
 
Répteis - Biologia
Répteis - Biologia Répteis - Biologia
Répteis - Biologia
 
Peixes
PeixesPeixes
Peixes
 
Chondrichthyes
Chondrichthyes  Chondrichthyes
Chondrichthyes
 
Entendendo a biologia das pirambebas e bagres e a razão dos ataques desses pe...
Entendendo a biologia das pirambebas e bagres e a razão dos ataques desses pe...Entendendo a biologia das pirambebas e bagres e a razão dos ataques desses pe...
Entendendo a biologia das pirambebas e bagres e a razão dos ataques desses pe...
 
Gabriel e Ingredi 4ºc
Gabriel  e  Ingredi 4ºcGabriel  e  Ingredi 4ºc
Gabriel e Ingredi 4ºc
 
Tartarugas Marinhas CóPia
Tartarugas Marinhas   CóPiaTartarugas Marinhas   CóPia
Tartarugas Marinhas CóPia
 

Último

Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfpaulafernandes540558
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de PartículasRecurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de PartículasCasa Ciências
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdfNoções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdfdottoor
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 

Último (20)

Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de PartículasRecurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdfNoções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 

Tubarões: Defesas e Tipos

  • 1. Clube de Líderes – Paulista Leste 1 Sangue e as Defesas do Corpo Tubarão ou cação é o nome dado vulgarmente aos peixes de esqueleto cartilaginoso e um corpo hidrodinâmico. Atualmente os tubarões se diversificaram em aproximadamente 375 espécies (no Brasil são conhecidas 88 espécies). Os tubarões são encontrados em todos os mares e são comuns em profundidades até 2000 metros. Diferenças entre peixes cartilaginosos e ósseos Cartilaginosos Ósseos Têm cinco ou sete pares de brânquiais Têm um par de brânquias Sem o opérculo protetor Com opérculo protetor Boca é ventral (abaixo da cabeça) Boca é anterior (na frente da cabeça) Não possuem bexiga natatória (órgão de flutuação), Possuem bexiga natatória (órgão de flutuação), Nadadeira caudal heterocerca (assimétrica) Nadadeira caudal pode ser homeocerca ou dificerca (ambas simétricas) Tubo digestivo é formado por uma válvula espiral que aumenta a superfície de absorção, terminando no ânus Tubo digestivo termina em cloaca Fecundação é interna Maioria apresenta fecundação externa (os machos depositam o esperma sobre os ovos fora do corpo da fêmea) As escamas são dérmicas ou epidérmicas As escamas são dérmicas Tubarões, arraias e quimeras A maioria dos peixes atuais, muito diversificados Parentes dos tubarões Os tubarões são peixes pertencentes à classe dos Chondrichthyes (cartilaginosos). Fazem parte também dessa classe as arraias e quimeras. As arraias possuem nadadeiras grandes, em forma de asas. As quimeras são peixes de águas profundas com uma única fenda branquial. Você Sabia? Os dentes do tubarão são incorporados nas gengivas e não diretamente no maxilar, e são constantemente substituídos ao longo da vida. Diversas linhas de dentes substitutos crescem em um sulco na parte interna da mandíbula e progressivamente avançam como em uma "escada rolante"; os tubarões perdem em média 6.000 dentes por ano e chegam a perder 30.000 durante toda sua vida. A Ampola de Lorenzini São órgãos eletrorreceptores localizados na cabeça especialmente ao redor do focinho. Os tubarões usam as Ampolas de Lorenzini para detectar os campos eletromagnéticos que todas as coisas vivas produzem. O tubarão tem maior sensibilidade elétrica do que qualquer outro animal. Os tubarões conseguem encontram presas escondidas na areia, detectando os campos elétricos que elas produzem.
  • 2. Clube de Líderes – Paulista Leste 2 Tipos de tubarão As espécies mais conhecidas, como o tubarão-branco, o tubarão-tigre, o tubarão-azul, o tubarão-cabeça chata e o tubarão-martelo. São superpredadores, no topo da cadeia alimentar subaquática. No entanto, sua sobrevivência está sob séria ameaça por causa da pesca e outras atividades humanas. O menor tubarão , o tubarão-lanterna-anão (Etmopterus perryi) uma espécie de apenas 17 centímetros de comprimento, cabe na palma da mão. O maior é o tubarão baleia (Rhincodon typus), que atinge cerca de 12 metros e que se alimenta por filtragem apenas de plâncton, lulas e pequenos peixes. Tubarão lanterna Tubarão baleia O Tubarão cabeça-chata é o mais frequente e o que causa a maior quantidade de acidentes na região nordeste brasileira. O Tubarão branco é o mais conhecido. Muito agressivo, pode chegar até 6 metros. O Tubarão martelo vive em mares quentes e tropicais. Fácil de identificar pelo aspecto curioso da cabeça. Tubarão branco Tubarão cabeça-chata O Tubarão azul pode chegar a 4 metros, é considerado o 9º tubarão mais perigoso e tem como característica migrar longas distâncias. O Tubarão mako, é conhecido por sua velocidade. Pode atingir até 32 km/h. Chega até 4 metrostem como característica seus saltos. Tubarão azul Tubarão martelo Ataques de tubarão Os ataques de tubarão não são frequentes. O ser humano não faz parte da dieta desses predadores, no entanto, ele pode confundir um surfista com seu prato preferido: as focas. A chance de uma pessoa ser atacada é de 1 em 12 milhões. No Brasil, a média de ataques por tubarão é de 115 ao ano, com 2 mortes (Pernambuco concentra quase todos os ataques de tubarões no Brasil). Veja algumas estruturas comuns aos tubarões: Desenvolvido por Ed Wilson Santos