Conexoes com a Fisica - EJA - Planejamento Interativo

15.921 visualizações

Publicada em

1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
15.921
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
121
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conexoes com a Fisica - EJA - Planejamento Interativo

  1. 1. EDUCAÇÃO DE EJAPLANEJAMENTO JOVENS E ADULTOS CONEXÕES COM AINTERATIVO FÍSICAPROFESSORESCOLA CÓDIGO DA COLEÇÃOANO TURMA 25050COL22 Material de Divulgação da Editora Moderna
  2. 2. EDUCAÇÃO DEJOVENS E ADULTOSCONHEÇA NOSSA PROPOSTA COMPLETA PARA EJA CÓDIGO DA COLEÇÃO CÓDIGO DA COLEÇÃO 25050COL22 25052COL22 CONEXÕES COM A FÍSICA FÍSICA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Blaidi Sant’Anna Carlos Magno A. Torres Gloria Martini Nicolau Gilberto Ferraro Hugo Carneiro Reis Paulo Antonio de Toledo Soares Walter Spinelli A dinâmica perfeita entre Autores que são fenômenos ciência e cotidiano. em sala de aula e no Enem. CÓDIGO DA COLEÇÃO CÓDIGO DA COLEÇÃO CÓDIGO DA COLEÇÃO CÓDIGO DA COLEÇÃO 25035COL20 25073COL21 25047COL06 25022COL06BIOLOGIA QUÍMICA CONEXÕES COM A HISTÓRIAJosé Mariano Amabis NA ABORDAGEM HISTÓRIA DAS CAVERNAS AOGilberto Rodrigues Martho DO COTIDIANO Alexandre Alves TERCEIRO MILÊNIOA seleção natural é clara: Francisco Miragaia Peruzzo Letícia Fagundes de Oliveira Patrícia Ramos Braicksó as obras mais adaptadas Eduardo Leite do Canto Mais que uma fonte histórica, Myriam Becho Motase destacam no atual A mistura de grandes talentos um registro indispensável Uma viagem pela históriamundo dos jovens. em uma coleção que é um para suas aulas. com passaporte para o futuro. laboratório para a vida.
  3. 3. AMPLIAR PERSPECTIVAS, CONSTRUIR UM NOVO MUNDO. CÓDIGO DA COLEÇÃO CÓDIGO DA COLEÇÃO CÓDIGO DA COLEÇÃO CÓDIGO DA COLEÇÃO 25142COL01 25143COL01 25042COL02 25117COL02PORTUGUÊS PORTUGUÊS CONEXÕES COM A MATEMÁTICACONTEXTO, INTERLOCUÇÃO E LITERATURA • GRAMÁTICA MATEMÁTICA PAIVASENTIDO • PRODUÇÃO DE TEXTO Editora responsável: Manoel PaivaMaria Luiza M. Abaurre Leila Lauar Sarmento Juliane Matsubara Barroso A Matemática a toda prova.Maria Bernadete M. Abaurre Douglas Tufano A soma de experiências vistaMarcela Pontara por um ângulo inovador. Uma coleção com osUm trio de autoras que virou melhores predicados dasinônimo de educação. Língua Portuguesa. CÓDIGO DA COLEÇÃO CÓDIGO DO LIVRO CÓDIGO DA COLEÇÃO CÓDIGO DA COLEÇÃO 25058COL05 28886L2928 25074COL33 25185COL33CONEXÕES FILOSOFANDO FREEWAY UPGRADEESTUDOS DE GEOGRAFIA INTRODUÇÃO À FILOSOFIA Editora responsável: Editora responsável:GERAL E DO BRASIL Maria Lúcia de Arruda Aranha Veronica Teodorov Gisele AgaLygia Terra Maria Helena Pires Martins Richmond é a marca de Richmond é a marca deRegina Araújo Um novo olhar para Inglês da Editora Moderna. Inglês da Editora Moderna.Raul Borges Guimarães construir identidades eUma inovação que ultrapassa exercer a cidadania.a fronteira da sala de aula. PNLD 2012
  4. 4. EDUCAÇÃO DEJOVENS E ADULTOS CONEXÕES COM A BLAIDI SANT’ANNA FÍSICA GLORIA MARTINI HUGO CARNEIRO REIS WALTER SPINELLI ENTRAR EM SALA DE AULA E FAZER ACONTECER: NOSSAS OBRAS E AUTORES PENSAM COMO VOCÊ. Caro professor, O Planejamento interativo da coleção Conexões com a Nesse sentido, o Planejamento interativo é uma importante Física foi elaborado para a Educação de Jovens e Adultos contribuição para o desenvolvimento da capacidade de (EJA) com o objetivo de orientar e apoiar o educador aprender e de continuar aprendendo, já que estimula a no desenvolvimento de um trabalho rico, completo e autonomia intelectual e o pensamento crítico. especializado. Nossa proposta é transformar cada aula em uma Conhecendo o desafio dessa modalidade escolar, que oportunidade de diálogo com a Ciência e com o mundo, prevê que todo o conteúdo do Ensino Médio seja suscitada pela compreensão dos fundamentos científico- explorado em um período letivo mais curto, foram -tecnológicos dos processos produtivos, por meio da selecionados os pontos que merecem atenção especial investigação e da contextualização sociocultural. Outro para, assim, sugerir procedimentos pedagógicos objetivo é tornar o aluno capaz de relacionar com facilidade específicos. Lembramos que esse material foi desenvolvido teoria e prática, trabalhando o estabelecimento de conexões para se adaptar ao seu estilo de trabalho; por isso, se você entre os fenômenos do dia a dia e suas explicações. considerar os demais tópicos igualmente fundamentais, Esse plano de aulas visa também ao desenvolvimento das basta incluí-los no planejamento. competências necessárias para um bom desempenho no Desssa forma, esse material sugere uma prática Exame Nacional do Ensino Médio (Enem); por isso, explora o pedagógica que estimule o estudante a pensar sobre conhecimento científico em suas aplicações no cotidiano. o mundo e nele atuar de forma cidadã, a partir da Para o desenvolvimento das competências pessoais apropriação dos conhecimentos. propostas pelos Parâmetros Curriculares Nacionais para o Cada aluno de EJA possui um motivo para retomar seus Ensino Médio (PCNEM), o Planejamento interativo propõe estudos e, a partir dessas intenções, o educador poderá uma visão orgânica do processo educativo, abrangendo as resgatar o interesse de sua turma pelo saber. conexões entre as disciplinas do currículo, as relações entre o aprendido e o observado, a utilização das linguagens como formas de constituição do saber e a construção coletiva do conhecimento, apresentando a disciplina de forma global. A intenção é o aluno contribuir com uma formação sólida, para que, assim, o aluno possa valorizar o estudo da Física e utilizar o aprendizado na interação com o mundo à sua volta. A seguir, são indicados alguns sites em que o estudante poderá assistir a vídeos, ler artigos interessantes, como também analisar simulações. www.modernadigital.com.br www.laboratoriodefisica.com.br http://cienciahoje.uol.com.br http://pontociencia.org.br www.cienciamao.if.usp.br www.feiradeciencias.com.br Bom trabalho!
  5. 5. ORGANIZAÇÃO DO MATERIALCONTEÚDO OBJETIVOS ORIENTAÇÕES DIDÁTICASApresenta os eixos essenciais Define as principais Traz indicações de uso dosque devem ser abordados em competências exigidas recursos propostos, comcada capítulo para orientar o para a assimilação dos base nas sugestões doseu planejamento pedagógico. conteúdos do capítulo. Suplemento para o professor e na vivência VOLUME 1 ESTUDO DOS MOVIMENTOS, LEIS DE NEWTON em sala de aula. UNIDADE 1 ELEMENTOS E DESCRIÇÃO DOS MOVIMENTOS CAPÍTULO 2 CINEMÁTICA: PRINCIPAIS CONCEITOS CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • Referencial e trajetória Reconhecer a importância Enfatizar a importância Exercícios 1 a 4 da Veja no Suplemento para • Posição, distância da definição de do referencial no estudo seção Para continuar o Professor orientações percorrida e referencial. dos movimentos. aprendendo (p. 49 e 50). para trabalhar a questão deslocamento escalar Calcular a distância Destacar diferenças entre Exercícios 19 e 20 da seção introdutória (p. 36). • Velocidade escalar percorrida e o distância percorrida e Questões propostas, em Peça aos alunos exemplos média deslocamento de um deslocamento. duplas (p. 48). sobre movimento e corpo. Verificar a importância Para complementar a repouso. Demonstre o • Gráficos da velocidade conceito de referencial, a em função do tempo Calcular a velocidade da linguagem gráfica aprendizagem do estudo escalar média e a como ferramenta dos movimentos, peça partir da diversidade das aceleração escalar média. na interpretação de aos alunos que realizem respostas. Representar graficamente fenômenos. pesquisas sobre os Interprete com eles os a posição, a velocidade e MODERNA DIGITAL: trabalhos de Galileu. gráficos. Proponha a a aceleração em função leitura da seção Você Animação: precisa saber! (p. 46). do tempo. Movimento, repouso e Calcular o deslocamento referencial. Convide os alunos a fazer de um corpo a partir do os demais exercícios da gráfico da velocidade em seção Para continuar função do tempo. aprendendo. METODOLOGIA AVALIAÇÃO Aborda os processos Seleciona textos, questões indicados para a e atividades para promover exposição dos conteúdos. o acompanhamento do aprendizado dos estudantes. CALENDÁRIO 2012 JANEIRO FEVEREIRO MARÇO ABRIL MAIO JUNHO D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S 1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 1 2 3 1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 5 1 2 8 9 10 11 12 13 14 5 6 7 8 9 10 11 4 5 6 7 8 9 10 8 9 10 11 12 13 14 6 7 8 9 10 11 12 3 4 5 6 7 8 9 15 16 17 18 19 20 21 12 13 14 15 16 17 18 11 12 13 14 15 16 17 15 16 17 18 19 20 21 13 14 15 16 17 18 19 10 11 12 13 14 15 1622 23 24 25 26 27 28 19 20 21 22 23 24 25 18 19 20 21 22 23 24 22 23 24 25 26 27 28 20 21 22 23 24 25 26 17 18 19 20 21 22 2329 30 31 26 27 28 29 25 26 27 28 29 30 31 29 30 27 28 29 30 31 24 25 26 27 28 29 301 CONFRATERNIZAÇÃO UNIVERSAL 21 CARNAVAL 6 PAIXÃO DE CRISTO 1 DIA DO TRABALHO 7 CORPUS CHRISTI 8 PÁSCOA 21 TIRADENTES JULHO AGOSTO SETEMBRO OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S 1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 1 1 2 3 4 5 6 1 2 3 1 8 9 10 11 12 13 14 5 6 7 8 9 10 11 2 3 4 5 6 7 8 7 8 9 10 11 12 13 4 5 6 7 8 9 10 2 3 4 5 6 7 8 15 16 17 18 19 20 21 12 13 14 15 16 17 18 9 10 11 12 13 14 15 14 15 16 17 18 19 20 11 12 13 14 15 16 17 9 10 11 12 13 14 1522 23 24 25 26 27 28 19 20 21 22 23 24 25 16 17 18 19 20 21 22 21 22 23 24 25 26 27 18 19 20 21 22 23 24 16 17 18 19 20 21 2229 30 31 26 27 28 29 30 31 23 24 25 26 27 28 29 28 29 30 31 25 26 27 28 29 30 23 24 25 26 27 28 29 30 12 N. SRA. APARECIDA 2 FINADOS 30 31 15 PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA 7 INDEPENDÊNCIA DO BRASIL 25 NATAL Física • PNLD 2012
  6. 6. EDUCAÇÃO DEJOVENS E ADULTOS PLANEJAMENTO 2012JANEIRO FEVEREIRO MARÇO 1 D 1 Q 1 Q 2 S 2 Q 2 S 3 T 3 S 3 S 4 Q 4 S 4 D 5 Q 5 D 5 S 6 S 6 S 6 T 7 S 7 T 7 Q 8 D 8 Q 8 Q 9 S 9 Q 9 S 10 T 10 S 10 S 11 Q 11 S 11 D 12 Q 12 D 12 S 13 S 13 S 13 T 14 S 14 T 14 Q 15 D 15 Q 15 Q 16 S 16 Q 16 S 17 T 17 S 17 S 18 Q 18 S 18 D 19 Q 19 D 19 S20 S 20 S 20 T 21 S 21 T 21 Q22 D 22 Q 22 Q23 S 23 Q 23 S24 T 24 S 24 S25 Q 25 S 25 D26 Q 26 D 26 S 27 S 27 S 27 T28 S 28 T 28 Q29 D 29 Q 29 Q30 S 21 CARNAVAL 30 S 31 T 31 S 1 CONFRATERNIZAÇÃO UNIVERSALABRIL MAIO JUNHO 1 D 1 T 1 S 2 S 2 Q 2 S 3 T 3 Q 3 D 4 Q 4 S 4 S 5 Q 5 S 5 T 6 S 6 D 6 Q 7 S 7 S 7 Q 8 D 8 T 8 S 9 S 9 Q 9 S10 T 10 Q 10 D 11 Q 11 S 11 S12 Q 12 S 12 T13 S 13 D 13 Q14 S 14 S 14 Q 15 D 15 T 15 S16 S 16 Q 16 S 17 T 17 Q 17 D18 Q 18 S 18 S19 Q 19 S 19 T20 S 20 D 20 Q21 S 21 S 21 Q22 D 22 T 22 S23 S 23 Q 23 S24 T 24 Q 24 D25 Q 25 S 25 S26 Q 26 S 26 T27 S 27 D 27 Q28 S 28 S 28 Q29 D 29 T 29 S30 S 30 Q 30 S 6 PAIXÃO DE CRISTO 31 Q 7 CORPUS CHRISTI 8 PÁSCOA 1 DIA DO TRABALHO 21 TIRADENTES 6
  7. 7. PLANEJAMENTO 2012JULHO AGOSTO SETEMBRO 1 D 1 Q 1 S 2 S 2 Q 2 D 3 T 3 S 3 S 4 Q 4 S 4 T 5 Q 5 D 5 Q 6 S 6 S 6 Q 7 S 7 T 7 S 8 D 8 Q 8 S 9 S 9 Q 9 D10 T 10 S 10 S 11 Q 11 S 11 T 12 Q 12 D 12 Q 13 S 13 S 13 Q 14 S 14 T 14 S 15 D 15 Q 15 S 16 S 16 Q 16 D 17 T 17 S 17 S 18 Q 18 S 18 T 19 Q 19 D 19 Q20 S 20 S 20 Q 21 S 21 T 21 S22 D 22 Q 22 S23 S 23 Q 23 D24 T 24 S 24 S25 Q 25 S 25 T26 Q 26 D 26 Q27 S 27 S 27 Q28 S 28 T 28 S29 D 29 Q 29 S30 S 30 Q 30 D 31 T 31 S 7 INDEPENDÊNCIA DO BRASILOUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO 1 S 1 Q 1 S 2 T 2 S 2 D 3 Q 3 S 3 S 4 Q 4 D 4 T 5 S 5 S 5 Q 6 S 6 T 6 Q 7 D 7 Q 7 S 8 S 8 Q 8 S 9 T 9 S 9 D10 Q 10 S 10 S 11 Q 11 D 11 T12 S 12 S 12 Q13 S 13 T 13 Q14 D 14 Q 14 S 15 S 15 Q 15 S16 T 16 S 16 D 17 Q 17 S 17 S18 Q 18 D 18 T19 S 19 S 19 Q20 S 20 T 20 Q21 D 21 Q 21 S22 S 22 Q 22 S23 T 23 S 23 D24 Q 24 S 24 S25 Q 25 D 25 T26 S 26 S 26 Q27 S 27 T 27 Q28 D 28 Q 28 S29 S 29 Q 29 S30 T 30 S 30 D31 Q 2 FINADOS 31 S 12 N. SRA. APARECIDA 15 PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA 25 NATAL 7 Física • PNLD 2012
  8. 8. EDUCAÇÃO DEJOVENS E ADULTOS CONHEÇA NOSSOS RECURSOS PEDAGÓGICOS NO PORTAL: PLANEJAMENTO INTERATIVO www.modernadigital.com.br VOLUME 1 ESTUDO DOS MOVIMENTOS, LEIS DE NEWTON, LEIS DA CONSERVAÇÃO UNIDADE 1 ELEMENTOS E DESCRIÇÃO DOS MOVIMENTOS CAPÍTULO 2 CINEMÁTICA: PRINCIPAIS CONCEITOS CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • Referencial e trajetória Reconhecer a importância Enfatizar a importância do Exercícios 1 a 4 da seção Veja no Suplemento para • Posição, distância da definição de referencial. referencial no estudo dos Para continuar aprendendo o Professor orientações percorrida e Calcular a distância movimentos. (p. 49 e 50). para trabalhar a questão deslocamento escalar percorrida e o Destacar diferenças entre Exercícios 19 e 20 da seção introdutória (p. 36). • Velocidade escalar média deslocamento de um corpo. distância percorrida e Questões propostas, em Peça aos alunos exemplos Calcular a velocidade deslocamento. duplas (p. 48). sobre movimento e • Gráficos da velocidade em repouso. Demonstre o função do tempo escalar média e a Verificar a importância Para complementar a aceleração escalar média. da linguagem gráfica aprendizagem do estudo conceito de referencial, a como ferramenta dos movimentos, peça partir da diversidade das Representar graficamente respostas. a posição, a velocidade e a na interpretação de aos alunos que realizem aceleração em função do fenômenos. pesquisas sobre os Interprete com eles os tempo. MODERNA DIGITAL: trabalhos de Galileu. gráficos. Proponha a leitura da seção Você precisa saber! Calcular o deslocamento Animação: (p. 46). de um corpo a partir do Movimento, repouso e gráfico da velocidade em referencial. Convide os alunos a fazer os função do tempo. demais exercícios da seção Para continuar aprendendo. CAPÍTULO 3 MOVIMENTO UNIFORME (MU) CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • Velocidade constante Reconhecer as Discutir as características Seção Para investigar em Discuta a necessidade • Função horária de um características do do movimento uniforme. grupo (p. 62). de eliminar o atrito corpo no movimento movimento retilíneo Motivar os alunos a para tornar possível o retilíneo uniforme (MRU) uniforme. imaginar situações sem movimento uniforme. Escrever a equação horária atrito, embora tal situação Mostre que, na prática, da posição de um corpo não exista na prática. situações sem atrito não no MRU. MODERNA DIGITAL: existem. Associar a equação horária Simuladores: Proponha para os alunos da posição de um corpo ao MRU. a leitura coletiva da seção gráfico representativo da MRUV. Para saber mais (p. 55). situação. Aproveite para falar sobre Para simular o MRU, selecione 0 (zero) para o respeito ao limite de aceleração. velocidade e incentive a reflexão sobre os acidentes de trânsito. Indique o acesso ao site: www. chegadeacidentes.com.brProfessor, leia as sugestões de avaliação desta coleção no Suplemento para o Professor.Consulte tabela com indicações de slides em Powerpoint nas páginas 21 a 25. Todos os slides podem ser encontrados no site www.modernadigital.com.br 8
  9. 9. Confira indicações de vídeos no final do Planejamento PLANEJAMENTO INTERATIVO UNIDADE 2 MOVIMENTOS COM VELOCIDADE VARIÁVEL CAPÍTULO 4 MOVIMENTO UNIFORMEMENTE VARIADO (MUV) CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS• Aceleração escalar Reconhecer a característica Enfatizar, no estudo dos Proponha a atividade da Desenvolva, durante as média de um corpo em da grandeza “aceleração movimentos, a necessidade seção Para saber mais (p. 77). explicações e correções movimento retilíneo escalar média” como taxa de dimensionar o valor Os alunos deverão realizá-la de exercícios, uma• Movimento retilíneo de variação do módulo da obtido nos cálculos, bem em duplas. abordagem que privilegie uniformemente variado velocidade. como a interpretação dos a compreensão conceitual (MRUV) Classificar um movimento resultados. do movimento à resolução como acelerado ou Sublinhar que, matemática dos exercícios.• Deslocamento e gráfico v versus t no MRUV retardado, e como na construção do Alguns alunos de EJA progressivo ou retrógrado. conhecimento físico, a podem apresentar Representar graficamente Matemática não pode ser dificuldades na resolução a velocidade de um corpo sobreposta à compreensão de problemas. Oriente os em MRUV em função conceitual. que têm maior facilidade do tempo, bem como MODERNA DIGITAL: para auxiliar os demais. extrair informações do Simuladores: gráfico para a resolução de MRU. situações-problema. MRUV. CAPÍTULO 5 O ESPAÇO NO MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORMEMENTE VARIADO CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS• Deslocamento no MRUV Reconhecer os conceitos Demonstrar como é o Leitura em grupo da seção Reforce a necessidade da• A função horária do de velocidade média e de deslocamento de um corpo Para saber mais e posterior compreensão conceitual na espaço no MRUV média de velocidades para em MRUV. preenchimento da Tabela B, resolução dos problemas. um corpo em movimento. Apontar quais são conforme indicado no Aprofunde Calcular o deslocamento as diferenças entre o texto (p. 85 e 86). conceitualmente que a de um corpo em MRUV, a deslocamento no MRU e Propor aos alunos uma grandeza deslocamento partir da velocidade média no MRUV. pesquisa com o tema no MRUV é diretamente desenvolvida pelo corpo MODERNA DIGITAL: Educação no Trânsito. proporcional ao quadrado entre dois instantes de do tempo. tempo. Simuladores: MRU. Conduza as explicações Aplicar a equação horária MRUV. ilustrando-as com da posição no MRUV na exemplos do cotidiano dos resolução de situações- alunos. -problema. Sugira a resolução de outros exercícios da seção Questões propostas (p. 91). CAPÍTULO 7 LANÇAMENTO VERTICAL NO VÁCUO CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS• Queda livre Caracterizar o movimento Explorar os conhecimentos Exercícios 7, 8, 9 e 10 da Proponha uma atividade• Lançamento vertical para de queda livre de um prévios dos alunos sobre seção Questões propostas experimental em que os cima corpo a partir do valor aceleração da gravidade. para serem resolvidos em alunos possam observar a de sua aceleração, Explicar conceitualmente duplas (p. 110 e 111). queda de objetos. determinando velocidades o movimento vertical e Solicite a leitura, em voz e deslocamentos em estabelecer discussões, alta, do texto (p. 104) e instantes quaisquer. focando a gravidade. proponha um fórum Determinar valores de MODERNA DIGITAL: de discussão sobre a posição e velocidade aceleração da gravidade. de corpos lançados Simuladores: MRU. Explore a seção Para verticalmente para cima investigar em grupo e em situações em que é MRUV. proponha um seminário desprezada a resistência Utilizar a opção QUEDA sobre os direitos das do ar. LIVRE. pessoas com deficiência. 9 Física • PNLD 2012
  10. 10. EDUCAÇÃO DEJOVENS E ADULTOS CONHEÇA NOSSOS RECURSOS PEDAGÓGICOS NO PORTAL: PLANEJAMENTO INTERATIVO www.modernadigital.com.br UNIDADE 3 CINEMÁTICA VETORIAL CAPÍTULO 8 GRANDEZAS VETORIAIS CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • Vetores Reconhecer a necessidade Demonstrar que algumas Exercícios 5 e 6 da seção Utilize a seção Para começo • Operações com vetores de caracterizar a velocidade grandezas não precisam da Questões propostas, para de conversa para iniciar as de um corpo, por meio de definição da direção e do serem resolvidos em discussões sobre vetores sua direção, seu sentido e sentido. duplas (p. 127 e 128). (p. 120). seu módulo. Diferenciar grandeza Se possível, utilize o Diferenciar grandezas escalar de grandeza laboratório de informática escalares de grandezas vetorial. e peça aos alunos que vetoriais. Enfatizar a importância pesquisem mapas. Utilizar a notação de do domínio correto da Solicite que estabeleçam vetores para representar linguagem matemática a rota da residência até a situações em que um para interpretação escola e anotem a distância. corpo está sob a ação de e representação dos Oriente para que façam vetores de uma ou mais fenômenos físicos. o mesmo em linha reta direções. MODERNA DIGITAL: e identifiquem o caráter Calcular a resultante de vetorial do deslocamento. Simulador: uma adição vetorial. Cinemática vetorial. Incentive a participação de todos. CAPÍTULO 11 MOVIMENTO CIRCULAR UNIFORME (MCU) CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • Abordagem escalar do Identificar as grandezas Explorar os exemplos Exercícios 9 (p. 168) e 11 Utilize exemplos do movimento circular associadas ao movimento trazidos pelos alunos sobre (p. 171) da seção Questões cotidiano dos alunos para uniforme circular uniforme movimento circular, como propostas, para serem iniciar a discussão sobre • Vetor velocidade e desenvolvido por um o movimento das rodas de resolvidos em duplas. movimento circular. aceleração centrípeta corpo, calculando-as e uma bicicleta. Leve para sala de aula no movimento circular interpretando-as. Discutir o tema conversão rodas de bicicleta, que uniforme Calcular o módulo da de unidades, utilizando as são bem utilizadas no aceleração centrípeta de equações do movimento cotidiano, para ilustrar um corpo em movimento circular. suas explicações sobre uniforme. movimento circular. Proponha a leitura e a discussão da seção Para saber mais (p. 165 e 166). Discuta a resolução da questão R3 da seção Questões resolvidas (p. 170). UNIDADE 4 LEIS DE NEWTON CAPÍTULO 12 1a E 3a LEIS DE NEWTON CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • A lei da inércia Reconhecer o caráter Explorar o desenvolvimento Após a leitura da seção Utilize as imagens contidas • Massa e peso vetorial da grandeza força. do conhecimento sobre Para saber mais (p. 183), no capítulo para iniciar as Compreender a inércia as leis de Newton de solicitar que os alunos discussões sobre as leis de • Ação e reação forma conceitual e expliquem as situações Newton. como a tendência natural • Três forças importantes de permanecer em um fenomenológica. segundo as leis do Enfatize a explicação na Mecânica mesmo estado. Utilizar exemplos do movimento. conceitual e Diferenciar a grandeza cotidiano para demonstrar Questões 7 (p. 188), 10 fenomenológica ao corrigir massa da grandeza peso. as evidências das leis de (p. 194), 12 e 15 (p. 195) da as atividades com alunos. Newton. seção Questões propostas, Lembre-se de envolver Entender o princípio de para serem resolvidas em diferentes áreas para ação e reação. Contextualizar a 1a e a 3a leis de Newton com a duplas. explicar conceitos mais Identificar algumas forças, atividade Forças em ação, complexos. tais como normal, tração e disponível no site: Proponha para os alunos a força elástica. www.rived.mec.gov.br leitura da seção Para saber mais (p. 184).Professor, leia as sugestões de avaliação desta coleção no Suplemento para o Professor.Consulte tabela com indicações de slides em Powerpoint nas páginas 21 a 25. Todos os slides podem ser encontrados no site www.modernadigital.com.br 10
  11. 11. Confira indicações de vídeos no final do Planejamento PLANEJAMENTO INTERATIVO CAPÍTULO 13 FORÇAS DE ATRITO CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS• Força de atrito Perceber a força de Explorar exemplos do Questões 4 (p. 205) e 8 Inicie o trabalho com a• Força de atrito estático atrito como uma força cotidiano para ilustrar a (p. 206) da seção Questões questão introdutória Por resistente ao movimento e força de atrito como força propostas, para serem que o piso das pistas de• Força de atrito dinâmico diferenciar atrito estático responsável pelo equilíbrio. resolvidas em duplas. atletismo é feito de material (cinético) de atrito dinâmico. emborrachado? (p. 199). Ao Discutir situações em que o Reconhecer a força de atrito dificulta o equilíbrio. final do capítulo, retomá- atrito como um dos -la para relacionar atrito e MODERNA DIGITAL: equilíbrio (p. 203). agentes responsáveis pelo equilíbrio. Vídeos de experimento: Enfatize as diferenças entre Atrito estático. atrito dinâmico e atrito Resolver problemas que Atrito dinâmico. contenham corpos em estático. situações de equilíbrio Proponha aos alunos a estático e dinâmico. leitura da seção Para saber mais (p. 202). Solicite a elaboração de quadros sintetizadores. CAPÍTULO 14 2a LEI DE NEWTON: CORPOS ACELERADOS CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS• Corpos acelerados Estabelecer a equação Explorar exemplos do Questão 7 da seção Avalie Mostre para os alunos• Peso e gravidade fundamental da dinâmica, cotidiano para ilustrar sua aprendizagem, em situações em que não há a partir da compreensão da a existência de forças dupla (p. 225). mais equilíbrio e converse• Sistema de corpos 2a lei de Newton. responsáveis pela variação sobre elas. Explore o acelerados Seção Para investigar em Reconhecer situações em da velocidade de um corpo. grupo (p. 223). Avaliar a conhecimento dos alunos que a força resultante Verificar a importância participação do grupo na sobre esse assunto. Alguns provoca aceleração. do conceito de força na atividade e o conhecimento alunos de EJA precisam de descrição dos movimentos. utilizado para responder às incentivo para expor suas Perceber que o peso de ideias. um corpo depende da Contextualizar a 2a lei de questões. aceleração gravitacional do Newton com a atividade Proponha aos alunos a lugar onde ele está. Aprendendo as leis de realização do experimento Newton com os carrinhos da seção Para investigar Estabelecer as condições em grupo (p. 223). Essa de resolução de problemas de rolimã, disponível no site: atividade pode contribuir que apresentem situações para a avaliação. nas quais os corpos estão www. rived.mec.gov.br acelerados. UNIDADE 5 LEIS DE NEWTON: APLICAÇÕES E GRAVITAÇÃO UNIVERSAL CAPÍTULO 17 LEIS DE KEPLER CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS• As leis de Kepler Descrever o movimento Explorar a visão dos alunos Questões 5 e 6 da seção Utilize as imagens contidas dos corpos celestes com sobre o movimento dos Questões propostas, em no capítulo para iniciar as base nas três leis de Kepler. planetas. duplas (p. 263). discussões sobre as leis de Aplicar as leis de Kepler Utilizar informações Propor uma pesquisa sobre Newton. em situações-problema, históricas para a evolução histórica dos Enfatize a explicação identificando a base compreender as leis de modelos cosmológicos. conceitual e fenomenológica que as Kepler. fenomenológica ao corrigir sustenta. Verificar a importância das as atividades com alunos. Perceber que os leis de Kepler para explicar Lembre-se de envolver movimentos de corpos em a mecânica celeste. diferentes áreas para órbita ao redor da Terra explicar conceitos mais são regidos pelas mesmas complexos. leis que atuam no Sistema Proponha para os alunos a Solar. leitura da seção Para saber mais (p. 184). 11 Física • PNLD 2012
  12. 12. EDUCAÇÃO DEJOVENS E ADULTOS CONHEÇA NOSSOS RECURSOS PEDAGÓGICOS NO PORTAL: PLANEJAMENTO INTERATIVO www.modernadigital.com.br UNIDADE 7 TRABALHO E ENERGIA MECÂNICA CAPÍTULO 22 TRABALHO, POTÊNCIA E ENERGIA CINÉTICA CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • Trabalho e potência Conhecer os conceitos Explorar conhecimentos Discutir, em grupos, o texto Peça aos alunos que falem • Energia cinética de trabalho e potência e prévios dos alunos sobre da seção Para saber mais sobre o tema Trabalho. associá-los aos processos trabalho e energia. (p. 374), elaborando Valorize as experiências • Trabalho e energia de transformação de hipóteses para as individuais. cinética Descrever e explicar os energia. fenômenos naturais, perguntas apresentadas no A partir das discussões, Explicar casos em que o relacionando-os ao último parágrafo. conceitue trabalho trabalho realizado por uma conceito de energia e sua Exercício 9 da seção segundo o conhecimento força é positivo, negativo conservação. Questões propostas, em físico e explique a relação ou nulo. Contextualizar o tema grupos (p. 376). entre energia e trabalho. Associar o movimento de trabalhado com a atividade Exercício 2 da seção Para Leia com a classe a seção um corpo a sua energia Fazem-se mudanças, continuar aprendendo Para saber mais e debata cinética. disponível no site: (p. 377). energia eólica (p. 372). Compreender a relação www.rived.mec.gov.br Proponha a construção entre trabalho realizado de maquetes com o uso e variação de energia de sucatas ou materiais cinética de um corpo. próprios da região, como, por exemplo, fibra de piaçava. CAPÍTULO 23 ENERGIA POTENCIAL CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • Energia potencial Associar energia potencial Demonstrar que os corpos Questões 1, 2 e 6 da seção Para iniciar discussões gravitacional gravitacional e elástica aos têm uma capacidade de Questões propostas, em sobre energia potencial, • Energia potencial elástica trabalhos das forças peso e entrar em movimento duplas (p. 384). pergunte aos alunos se é elástica. associada à altura ou à possível armazenar energia Reconhecer situações nas deformação elástica. escalando uma montanha. quais se pode associar ao Contextualizar a energia (p. 379). corpo certa quantidade de potencial com a atividade Utilize exemplos citados no energia potencial. Um salto radical, disponível capítulo para explicar que no site: o movimento dos corpos www.rived.mec.gov.br pode estar associado à altura em que estão ou à deformação do sistema elástico. Convide os alunos a montar um estilingue com sucatas. Indique a leitura da seção Para saber mais (p. 381). CAPÍTULO 24 TRANSFORMAÇÕES DE ENERGIA MECÂNICA CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • Energia mecânica Conceituar energia Enfatizar a importância do Seção Para investigar em Para iniciar a discussão • Conservação de energia mecânica e identificar tema energia no cotidiano. grupo (p. 401). conceitual deste capítulo, situações nas quais ela está Apresentar os processos Questões 1, 2 e 3 da seção pergunte aos alunos associada a um sistema. nos quais certa quantidade Questões de integração por que o carrinho da Identificar sistemas de energia mecânica se (p. 404). montanha-russa não conservativos e dissipativos, transforma em outras precisa de motor (p. 386). relacionando-os formas de energia. Incentive a formulação de com a conservação e a MODERNA DIGITAL: ideias para explicar esse dissipação de energia fenômeno. Valorize sempre mecânica e de outras Animação: a diversidade de opiniões formas de energia. Trabalho, potência e que os alunos de EJA energia. trazem para a sala de aula. Entender o princípio da conservação da energia Ao final do estudo, como uma lei geral e retome a pergunta (p. 394). reconhecê-lo em situações Peça que leiam a seção Para do cotidiano. saber mais (p. 391).Professor, leia as sugestões de avaliação desta coleção no Suplemento para o Professor.Consulte tabela com indicações de slides em Powerpoint nas páginas 21 a 25. Todos os slides podem ser encontrados no site www.modernadigital.com.br 12
  13. 13. Confira indicações de vídeos no final do Planejamento PLANEJAMENTO INTERATIVO UNIDADE 8 PRINCÍPIO DA CONSERVAÇÃO DA QUANTIDADE DE MOVIMENTO CAPÍTULO 25 QUANTIDADE DE MOVIMENTO E IMPULSO CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS• Quantidade de Definir quantidade de Definir quantidade de Questões 1 (p. 412), 9 (p. 416) Motive os alunos a movimento ou momento movimento e impulso de movimento antes de e 14 (p. 423) da seção responder às questões linear uma força. apresentar a definição de Questões propostas, em (p. 409) para introduzir• Impulso Associar impulso de impulso. duplas. o tema quantidade de uma força à variação da Contextualizar impulso e movimento.• Relação entre impulso e quantidade de quantidade de movimento quantidade de movimento Utilize a seção Questões movimento de um corpo. com a atividade Resistência resolvidas (p. 412, 415, 420 Estabelecer o princípio x Segurança, disponível a 422), enfatizando a da conservação da no site: explicação conceitual e quantidade de movimento, www.rived.mec.gov.br fenomenológica. identificando-o em Proponha a leitura da seção situações-problema Para saber mais (p. 419). propostas. CAPÍTULO 26 CONSERVAÇÃO DA QUANTIDADE DE MOVIMENTO CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS• Sistemas isolados de Identificar sistemas Discutir amplamente Exercícios 7 (p. 430), 8 Use situações do cotidiano forças externas isolados de forças externas o tema conservação da (p. 436) e 11 (p. 437) da seção dos alunos para iniciar• Análise da conservação e calcular a quantidade de quantidade de movimento, Questões propostas, em as discussões sobre da quantidade de movimento de um sistema enfatizando que é um dos duplas. conservação da quantidade movimento de corpos. princípios de conservação Seção Para investigar de movimento. Estabelecer o princípio mais fundamentais da em grupo (p. 440 e 441). Utilize a seção Questões• Colisões mecânicas Física. da conservação da Observe a participação dos resolvidas na explicação• Conservação da quantidade de movimento, MODERNA DIGITAL: alunos no desenvolvimento fenomenológica das quantidade de identificando sua aplicação da atividade, bem como colisões mecânicas movimento nas colisões Vídeo: em situações-problema. Tipos de colisão. os argumentos científicos (p. 435 e 436). Identificar os tipos de para responder às Questões Divida a sala em grupos choques mecânicos propostas. para realizar a atividade da e explicar suas seção Para investigar em características. grupo (p. 440). Proponha a realização de uma gincana de conhecimentos com as questões sugeridas nessa seção. VOLUME 2 ESTUDO DO CALOR, ÓPTICA GEOMÉTRICA, FENÔMENOS ONDULATÓRIOS UNIDADE 1 CALOR E TEMPERATURA CAPÍTULO 1 TEMPERATURA, CALOR E SUA PROPAGAÇÃO CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS• Sensação térmica e Reconhecer o conceito de Diferenciar sensação Questões 1 (p. 21), 5, 6 e 9 Inicie as discussões, com energia térmica calor como energia em térmica do conceito de (p. 29) da seção Questões base em exemplos do• Temperatura trânsito, devido à diferença temperatura. propostas, para serem cotidiano trazidos pelos de temperatura entre Conceituar temperatura resolvidas em duplas. alunos.• Equilíbrio térmico corpos. e calor. Exercício 3 da seção Avalie Utilize a seção Questões• Calor Reconhecer o conceito sua aprendizagem, para ser resolvidas para diferenciar Abordar os processos• Processos de propagação de temperatura como de propagação de resolvido em duplas (p. 81). os conceitos de calor e de calor grandeza associada ao calor com um enfoque temperatura (p. 20, 21 e 27). grau de agitação térmica fenomenológico. Proponha a leitura da média das partículas de seção Demonstrar, discutir, um sistema. experimentar (p. 28). Diferenciar calor e Assista com os alunos temperatura. ao filme Uma Verdade Identificar situações Inconveniente e organize em que se estabelece o um fórum para que equilíbrio térmico. apresentem soluções para o problema visto na obra. 13 Física • PNLD 2012
  14. 14. EDUCAÇÃO DEJOVENS E ADULTOS PLANEJAMENTO INTERATIVO CAPÍTULO 2 TERMÔMETROS: GRANDEZAS E EQUAÇÕES DE CONVERSÃO CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • Grandezas termométricas Identificar a existência de Abordar historicamente Atividades 1, 5 e 9 da seção Solicite aos alunos que • Calibração ou graduação grandezas termométricas. a construção das escalas Questões propostas, para estimem o valor de de um termômetro Reconhecer a necessidade Celsius, Fahrenheit e Kelvin. serem resolvidas em temperaturas encontradas de calibração ou graduação Equacionar as conversões duplas (p. 42 e 43). em situações do cotidiano. • Escalas termométricas Celsius e Fahrenheit: de um termômetro para de escalas termométricas. Peça que tragam equação de conversão registro de valores em uma termômetros para fazer escala. medidas de temperatura, • Escala Kelvin: escala comparando-as com as absoluta Relacionar diferentes escalas termométricas. estimativas. • Equações de conversão Utilize a seção Demonstrar, Utilizar diagramas gráficos que expressem relações discutir, experimentar entre diferentes escalas. para analisar valores de temperatura (p. 35). Retome as reflexões que surgiram no fórum sobre o aquecimento global para ilustrar esse capítulo. CAPÍTULO 3 DILATAÇÃO DOS SÓLIDOS CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • Dilatações e contrações Reconhecer a dilatação e Explorar a visão cotidiana Seção Já sabe responder? Explore exemplos do a contração volumétrica dos alunos sobre dilatação (p. 62). Dividir os alunos em cotidiano para iniciar as dos sólidos como efeito térmica. duplas e pedir que utilizem discussões sobre dilatação das trocas de calor entre Introduzir as leis da os conhecimentos sobre térmica. corpos. dilatação térmica na dilatação para responder à Propicie situações para Identificar a dilatação e a resolução de problemas. questão. estabelecer relações contração volumétrica dos Enfatizar uma abordagem Exercícios 7 e 8 da seção abrangentes e mais sólidos em situações do fenomenológica da Avalie sua aprendizagem, próximas das teorias cotidiano. dilatação volumétrica do para serem resolvidos em apresentadas. Aplicar as leis da dilatação sólido. duplas (p. 81). Utilize a seção Questões linear, superficial e Contextualizar dilatação resolvidas para abordar volumétrica dos sólidos na dos sólidos utilizando fenomenologicamente a resolução de situações- a simulação A ferrovia, dilatação térmica (p. 53, 58 -problema. disponível no site: e 63). www.labvirt.fe.usp.br Proponha a leitura da seção Para saber mais (p. 52). CAPÍTULO 4 DILATAÇÃO DOS LÍQUIDOS CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • Comportamento de Reconhecer a dilatação e a Enfatizar, com Exercício 10 da seção Avalie Utilize a questão Por que líquidos e recipientes contração volumétrica dos exemplos, a observação sua aprendizagem, para ser uma garrafa de suco pode se durante a dilatação líquidos como um efeito fenomenológica da resolvido em duplas (p. 81). quebrar no congelador? • Dilatação anômala da das trocas de calor entre dilatação aparente e da (p. 68) para iniciar as água corpos. dilatação real dos líquidos. discussões sobre dilatação Identificar a dilatação e Considerar a dilatação do dos líquidos. Retome ao final a contração volumétrica sólido quando o líquido em do estudo (p. 73). dos líquidos nas situações estudo está dentro de um Use a seção Questões vivenciadas no cotidiano. recipiente. resolvidas para ressaltar a Compreender a dilatação questão fenomenológica real e aparente de um da dilatação real e aparente líquido. dos líquidos (p. 73). Aplicar as leis da dilatação Proponha a leitura volumétrica dos líquidos comentada da seção na resolução de situações- Demonstrar, discutir, -problema. experimentar (p. 72).Professor, leia as sugestões de avaliação desta coleção no Suplemento para o Professor.Consulte tabela com indicações de slides em Powerpoint nas páginas 21 a 25. Todos os slides podem ser encontrados no site www.modernadigital.com.br 14
  15. 15. PLANEJAMENTO INTERATIVO UNIDADE 2 CALOR E MUDANÇA DE ESTADO CAPÍTULO 5 EQUAÇÃO FUNDAMENTAL DA CALORIMETRIA CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS• Fontes de calor Reconhecer a capacidade Explorar a visão Exercícios 1, 4 (p. 97), 11, Utilize a questão (p. 90)• Capacidade térmica térmica como grandeza cotidiana dos alunos 12 (p. 101) e 17 (p. 105) da para desenvolver o que representa a razão sobre aquecimento ou seção Questões propostas, estudo dos conceitos de• Calor específico entre quantidade de calor resfriamento de diversos para serem resolvidos em Capacidade térmica e• Calor específico e variação fornecida ou cedida por materiais. duplas. Calor específico. de temperatura um corpo e a variação Estabelecer a equação Pergunte aos alunos como• Calor e energia mecânica de sua temperatura, fundamental da eles preservam alimentos identificando-a como calorimetria, privilegiando em sua casa e se eles uma grandeza física a análise de fenômenos. conhecem outras opções. característica de cada A diversidade dos alunos corpo. Contextualizar utilizando o vídeo Calor específico, de EJA vai ilustrar esse Reconhecer o calor disponível no site: capítulo. específico como uma http://pion.sbfisica.org.br Proponha uma atividade grandeza física associada em conjunto com o à dificuldade/facilidade professor de Biologia sobre de uma substância em o tema caloria. receber ou ceder calor. UNIDADE 3 GASES E TERMODINÂMICA CAPÍTULO 9 PRIMEIRA LEI DA TERMODINÂMICA CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS• Trabalho em uma Reconhecer a aplicação Expressar a primeira lei Propor a resolução dos Utilize a questão Por que o transformação gasosa do conceito de trabalho da Termodinâmica pelo problemas da seção Para desodorante aerosol parece• Energia interna aos sistemas que contêm princípio de conservação continuar aprendendo, em frio em contato com a pele? gases. da energia. trios (p. 176 e 177). para iniciar as explicações• Primeira lei da sobre a primeira lei da Termodinâmica Relacionar as grandezas Enfatizar a importância calor, trabalho e variação de da linguagem gráfica Termodinâmica (p. 160). energia interna como um como ferramenta Elabore com os alunos uma princípio de conservação na interpretação lista com o consumo de da energia. de fenômenos na calorias. Incentive a criação Aplicar a primeira lei transformação gasosa. de diferentes formatos para da Termodinâmica às MODERNA DIGITAL: coleta e análise dos dados. diferentes transformações Animação: Proponha a leitura gasosas. Primeira lei da comentada da seção Para Compreender a primeira lei Termodinâmica. saber mais (p. 161). da Termodinâmica como expressão do princípio da conservação da energia. CAPÍTULO 10 SEGUNDA LEI DA TERMODINÂMICA CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS• Transformações cíclicas Interpretar e utilizar Discutir a história das Debater as questões da Discuta como o trabalho é• Segunda lei da diagramas e gráficos máquinas térmicas, de seção Para investigar em realizado pelos motores e Termodinâmica que representem sua invenção ao seu grupo (p. 199). como pode ser calculado. transformações gasosas aperfeiçoamento. Diferencie uma máquina• Máquinas térmicas cíclicas. Enfatizar a importância térmica de combustão• Ciclo de Carnot: Identificar o caráter da linguagem gráfica externa dos motores de rendimento máximo de irreversibilidade de como ferramenta na combustão interna. fenômenos e compreender interpretação das Peça aos alunos que falem a aplicação da segunda lei transformações cíclicas. sobre suas experiências da Termodinâmica a essas MODERNA DIGITAL: com motores (carros, motos, situações físicas. máquinas agrícolas etc.). Animação: Identificar máquinas Segunda lei da Durante as aulas, utilize os térmicas presentes no Termodinâmica. textos da seção Para saber cotidiano. mais (p. 184, 186, 187, 190, 193 e 194). 15 Física • PNLD 2012

×