Apresentação Aprova Brasil - 2010

2.099 visualizações

Publicada em

Direito à educação = direito a aprender - prof. Amaury Patrick

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.099
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
122
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação Aprova Brasil - 2010

  1. 1. APROVA BRASIL Amaury Patrick Gremaud Goiânia, 27.04.2010
  2. 2. Pressuposto <ul><li>Direito à educação = direito a aprender </li></ul><ul><li>Se não há aprendizado, não há atendimento aos direitos educacionais dos alunos </li></ul>
  3. 3. Sujeitos <ul><li>Este direito é um direito de todos e de cada um de nós </li></ul><ul><li>Para se verificar se este direito está sendo atendido – necessário conhecer quem são os sujeitos deste direito </li></ul><ul><ul><li>Os censos demográfico e escolar deveriam identificar TODOS e CADA UM dos brasileiros: sujeitos do direito à educação. </li></ul></ul>
  4. 4. Como verificar? <ul><li>Há vagas para todos ? </li></ul><ul><ul><li>Censos </li></ul></ul><ul><li>Há recursos suficientes ? </li></ul><ul><ul><li>Dados de orçamento. </li></ul></ul><ul><li>Há funcionamento regular ? </li></ul><ul><ul><li>Dados Escolares: faltas, alocação alunos, material didático, clima escolar. </li></ul></ul><ul><li>Há aprendizado ? </li></ul><ul><ul><li>Prova Brasil </li></ul></ul>
  5. 5. Aprender o que? <ul><li>Leitura e Matemática </li></ul><ul><ul><li>competências fundamentais para o desenvolvimento de todas as outras </li></ul></ul><ul><li>Mas: </li></ul><ul><ul><li>objetivos da escola vão além disto ... </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ética, convívio dos diferenças, autonomia </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Necessário reconhecer os limites da análise, o que não quer dizer que se deva descartá-la </li></ul></ul>
  6. 6. Padrão Único <ul><li>O sistema educacional brasileiro é analisado usando testes padronizados e uma métrica comum a todos os alunos. </li></ul><ul><li>Art. 210. da Constituição: </li></ul><ul><ul><li>Serão fixados conteúdos mínimos para o ensino fundamental, de maneira a assegurar formação básica comum e respeito aos valores culturais e artísticos, nacionais e regionais. </li></ul></ul><ul><li>É sobre esse núcleo comum que a Prova Brasil é organizada. </li></ul>
  7. 7. Expectativas e diferenças <ul><li>Expectativas de aprendizagem (dentro deste núcleo comum - mínimo) são as mesmas para todos </li></ul><ul><li>mesmo que existam dificuldades diferentes para cada um dos alunos e estas conduzam a formas diferentes de organização do ensino </li></ul><ul><li>Prova Brasil – exames padronizados </li></ul><ul><ul><li>Padronização tem um sentido importante que reflete a expressão da cidadania comum a todos </li></ul></ul>
  8. 8. SAEB - MATRIZ DE REFERÊNCIA <ul><li>Os conteúdos são subdivididos descritores que estão associados às habilidades a serem desenvolvidas em cada série e disciplina. </li></ul><ul><ul><li>Cada descritor dá origem a diferentes itens; </li></ul></ul>A matriz é o documento que orienta a elaboração dos itens (questões) que compõe os testes do SAEB e da Prova Brasil
  9. 9. MATRIZ DE REFERÊNCIA
  10. 10. MATRIZ DE REFERÊNCIA
  11. 11. BIB - MONTAGEM DOS TESTES PROVA BRASIL 11 itens (4ª série) = 77 itens 13 itens (8ª série) = 91 itens 7 blocos Todos os alunos fazem as 2 provas LP e M 4ª série – 22 itens de Port e 22 de Mat. 8ª série – 26 itens de Port e 26 de Mat Caderno de Teste Prova Brasil = 21 testes diferentes 1 2 3 … 11 1 2 3 … 11 1 2 3 … 10 1 2 3 … 11 1 2 3 … 11 1 2 3 … 11 1 2 3 … 11 1 2 3 … 11 1 2 3 … 11
  12. 12. RESULTADOS – ESCALA DE PROFICIÊNCIA <ul><li>A Escala: ferramenta utilizada para sistematizar informações. </li></ul><ul><li>Cada escala é comum às séries avaliadas e cumulativas. </li></ul>
  13. 13. RESULTADOS – ESCALA DE PROFICIÊNCIA <ul><li>LÍNGUA PORTUGUESA - LEITURA </li></ul>8ª série 3ª séri3 EM
  14. 14. PROVA BRASIL – Escala de Língua Portuguesa Nível Descrição dos Níveis da Escala 125 A partir de textos curtos, como contos infantis, histórias em quadrinhos e convites, os alunos da 4 a e da 8 a séries: localizam informações explícitas que completam literalmente o enunciado da questão; inferem informações implícitas; reconhecem elementos como o personagem principal; interpretam o texto com auxílio de elementos não‑verbais; identificam a finalidade do texto; estabelecem relação de causa e conseqüência, em textos verbais e não­ verbais; e conhecem expressões próprias da linguagem coloquial. 150 Além das habilidades anteriormente citadas, neste nível, os alunos da 4 a e da 8 a séries: localizam informações explícitas em textos narrativos mais longos, em textos poéticos, informativos e em anúncio de classificados; localizam informações explícitas em situações mais complexas, por exemplo, requerendo a seleção e a comparação de dados do texto; inferem o sentido de palavra em texto poético (cantiga popular); inferem informações, identificando o comportamento e os traços de personalidade de uma determinada personagem a partir de texto do gênero conto de média extensão, de texto não‑verbal ou expositivo curto; identificam o tema de um texto expositivo longo e de um texto informativo simples; identificam o conflito gerador de um conto de média extensão; identificam marcas lingüísticas que evidenciam os elementos que compõem uma narrativa (conto de longa extensão); e interpretam textos com material gráfico diverso e com auxílio de elementos não­ verbais em histórias em quadrinhos, tirinhas e poemas, identificando características e ações dos personagens.
  15. 15. OS NÍVEIS DAS ESCALAS <ul><li>Possuem complexidades crescentes dadas: </li></ul><ul><li>pelo “conteúdo” do conhecimento avaliado </li></ul><ul><li>pela operação mental requerida </li></ul><ul><li>por fatores como a construção do enunciado ou a tipologia textual. </li></ul>
  16. 16. ALGUMAS CONSIDERAÇÕES <ul><li>Cada nível acumula as habilidades nele descritas e as constantes nos níveis anteriores; conseqüentemente, o final das escalas são compostos pelas mais altas habilidades avaliadas. </li></ul><ul><li>Pela localização numérica do desempenho na escala, é possível saber quais habilidades os alunos já construíram, quais estão desenvolvendo e aquelas a serem alcançadas </li></ul><ul><li>Pela complexidade das habilidades já construídas pelos alunos, é possível pressupor que tenham desenvolvido habilidades mais simples, ainda que não tenham sido apresentadas a eles nas provas </li></ul>
  17. 17. QUESTIONAMENTOS <ul><li>1 – Espera-se que os alunos da 4ª série atinjam os níveis finais das escalas? </li></ul><ul><li>2 – Quais são os níveis de desempenho que meus alunos devem atingir em cada série e disciplina? </li></ul>
  18. 18. Apresentação dos Resultados <ul><li>Como sintetizar os resultados de forma útil ? </li></ul><ul><li>Interpretação Normativa e Pedagógica. </li></ul><ul><li>Os níveis de aprendizado como proposta de solução. </li></ul>
  19. 19. Níveis de Desempenho <ul><li>Abaixo do Básico (Insuficiente) </li></ul><ul><li>Básico </li></ul><ul><li>Adequado (Proficiente) </li></ul><ul><li>Avançado </li></ul>
  20. 20. Pontos de Corte
  21. 21. Resultados Município Hipotético Níveis de Aprendizado Quarta Oitava META Leitura Matemática Leitura Matemática Insuficiente 38,1 48,3 39,4 53,8 5,0 Básico 44,1 39,0 51,3 41,4 25,0 Proficiente 16,0 11,6 8,1 3,7 45,0 Avançado 1,8 1,1 1,2 1,1 25,0
  22. 22. Importância dos Níveis ESCOLA PROFICIÊNCIA MÉDIA NÍVEL (%) INSUFICIENTE BÁSICO PROFICIENTE AVANÇADO 1 199.90 9.1 45.5 45.5 0.0 2 199.28 18.8 30.4 39.1 11.6 3 199.26 16.7 32.3 35.4 15.6 4 200.04 4.3 48.6 37.1 10.0 5 200.39 2.9 44.1 47.1 5.9 6 200.64 13.3 30.0 38.9 17.8 7 199.62 9.4 34.4 40.6 15.6
  23. 23. Interpretação Pedagógica– Abaixo do Básico <ul><li>Compreender as relações de causa e conseqüência entre idéias em uma tirinha. </li></ul><ul><li>Compreender, em uma tirinha o sentido de uma palavra. </li></ul><ul><li>Recuperar informações explícitas, com auxílio de imagens, em cartazes. </li></ul><ul><li>Localizar informação implícita no texto em um bilhete eletrônico. </li></ul>
  24. 24. Interpretação Pedagógica – Básico <ul><li>Selecionar legenda apropriada para uma foto de revista. </li></ul><ul><li>Localizar informação explícita em um texto narrativo simples. </li></ul><ul><li>Identificar o tema ou assunto principal do texto. </li></ul><ul><li>Recuperar a informação explícita do texto. </li></ul><ul><li>Identificar personagem de uma narrativa literária simples. </li></ul><ul><li>Identificar o efeito de sentido produzido em um texto pelo uso intencional de recursos expressivos gráfico-visuais. </li></ul>
  25. 25. Interpretação Pedagógica – Adequado <ul><li>Recuperar informação do texto, localizando o locutor e o interlocutor por marcas lingüísticas. </li></ul><ul><li>Localizar e organizar, na seqüência em que aparecem, itens de informação explícita, distribuídos ao longo de um texto. </li></ul><ul><li>Interpretar o efeito de sentido que provoca o humor. </li></ul><ul><li>Estabelecer relações lógico-semânticas entre partes do texto que dão coesão às idéias. </li></ul>
  26. 26. Interpretação Pedagógica – Avançado <ul><li>Inferir o assunto principal de um texto, com base em informações contidas em título, subtítulo ou corpo do texto. </li></ul><ul><li>Identificar os possíveis elementos constitutivos da organização interna de um bilhete pessoal. </li></ul><ul><li>Identificar marcas de variação lingüística de natureza social ou geográfica, no léxico de um texto literário narrativo. </li></ul><ul><li>Identificar o efeito de sentido produzido em um texto literário pelo uso intencional de pontuação expressiva (interrogação, exclamação, reticências etc.). </li></ul>
  27. 27. Indicadores Gerenciais <ul><li>IDEB </li></ul><ul><li>Outras Alternativas </li></ul>
  28. 28. O IDEB Indicador sintético que combina informações de: desempenho - N (proficiência média dos alunos na Prova Brasil / SAEB) rendimento escolar - P (taxa média de aprovação na etapa de ensino) - inverso do tempo para fazer série
  29. 29. Gráfico ilustrativo da projeção do IDEB IDEB2005 IDEB2021 Tempo Esforço necessário
  30. 30. Redução da desigualdade
  31. 31. Indicador Gerencial Níveis Escore Excluídos – (Ex) 0 Insuficiente – (In) 2 Básico – (Ba) 6 Adequado – (Ad) 8 Avançado – (Av) 10
  32. 32. Indicador Gerencial de Desempenho Excluídos (0) Insuficiente (2) Básico (6) Adequado (8) Avançado (10) IRE Meta 5% 5% 20% 45% 25% 7,5 Pior 100% 0 0 0 0 0 Melhor 0 0 0 0 100% 10
  33. 33. Nível Socioeconômico <ul><li>Síntese de Indicadores de Renda, Educação, Ocupação. </li></ul><ul><li>O questionário contextual da Prova Brasil 2007 permite seu cálculo. </li></ul>
  34. 34. Prova Brasil Leitura – Quarta Série agrupamento AB BA AD AV Média NSE 1 19,40% 46,90% 28,30% 5,40% 184,5 2 2 22,40% 46,50% 26,70% 4,50% 180,8 3 3 26,10% 41,30% 26,40% 6,20% 180,1 3 4 26,50% 41,90% 25,30% 6,30% 179,7 1 5 23,10% 46,90% 25,80% 4,20% 179,5 3 6 24,60% 47,10% 24,20% 4,00% 177,9 1,5
  35. 35. Uso dos resultados <ul><li>Compreensão dos resultados: estudo detalhado das planilhas de resultados nas avaliações. Identificar o que fazer, pedagogicamente, para tirar os alunos dos níveis mais baixos e colocá-los nos níveis de desempenho mais altos. </li></ul><ul><li>Buscar causas objetivas e não genéricas para os problemas. </li></ul>
  36. 36. Uso dos resultados <ul><li>Identidade da escola: quem atende, onde está situada, alguma história, as profissões dos pais dos alunos. </li></ul><ul><li>Registro dos investimentos realizados na escola: Infra-estrutura, rotinas administrativas etc. Explicitar o que é ainda necessário. </li></ul><ul><li>Estabelecimento de metas e mudanças necessárias para os anos futuros. </li></ul>
  37. 37. Explicações <ul><li>Analises de fatores associados: </li></ul><ul><ul><li>Efeito escola x Família (sócio-econômico) – existe importante espaço para trabalhos dos gestores </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Recursos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Organização/gestão </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Clima acadêmico/ênfase pedagógica </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Salário/formação </li></ul></ul></ul><ul><li>Pesquisas qualitativas </li></ul>
  38. 38. Estruturas Escolares Pessoas Projeto Pedagógico Professores e Funcionários Alunos Aprendizado dos Alunos CULTURA DA ESCOLA Pais e Sociedade Processos: Ensino Administrativos Rotina escolar Recursos e Parcerias Liderança GESTÃO DA ESCOLA
  39. 39. Simulação do Efeito Escola para Todas as Escolas – Estado de São Paulo
  40. 40. Explicações <ul><li>Analises de fatores associados: </li></ul><ul><ul><li>Efeito escola x Família (sócio-econômico) – existe importante espaço para trabalhos dos gestores </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Recursos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Organização/gestão </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Clima acadêmico/ênfase pedagógica </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Salário/formação </li></ul></ul></ul><ul><li>Pesquisas qualitativas </li></ul>
  41. 41. Visão compartilhada sobre as metas da escola Aprendizagem como foco central da escola Ênfase no desempenho Aprendizagem voltada para a trajetória Ênfase no equilíbrio entre desempenho e participação social Aprendizagem situada na vida social Preocupação com a apropriação de conteúdos, competências e habilidades Senso elevado de responsabilidade profissional Normas de convivência claras, aceitas e incorporadas Otimização do tempo escolar Expectativas positivas Ambiente produtivo Autonomia e proatividade da equipe escolar eficácia escolar Relações interpessoais positivas

×