Successfully reported this slideshow.
Período Pré-colonial
Objetivos da aula
 Compreender como se organizava a economia
portuguesa no século XVI;
 Analisar os mecanismos pelo qual...
Para entender essa
aula você precisa saber:
 As teorias mercantilistas em vigor nos países europeus;
 Os motivos a que s...
Vocabulário
 Feitorias: Local de armazenamento das mercadorias que
aguardavam o transporte de navios.
Especiarias: Condi...
Conceito e vocabulário
Escambo: Relação comercial em que os portugueses
ofereciam produtos aos indígenas em troca de seu
...
Relembrando...
Mercantilismo
Teoria econômica em vigor na Europa do século XV ao XVIII. Seus
princípios econômicos são:
 ...
Esquema organizacional Global
Período Pré
colonial
Mercantilismo
português
Metalismo
Comércio com
as Índias
Desinteresse n...
Mercantilismo
Português
Suas principais medidas foram:
Fundação de manufaturas artesanais;
 Publicação das Leis Pragmáti...
Metalismo
ou Bulionismo
Um dos princípios mercantilistas, foi muito praticado por
Espanha e Portugal. Baseava-se na crença...
Esquema organizacional Parcial
Mercantilismo
português
Metalismo
Comércio
Oriental
Desinteresse no Brasil
Agora é a sua vez!
1) (UFMG 2011) Leia este trecho:
Este fluxo de prata é despejado em um país protecionista,
barricado de...
Agora é a sua vez!
a) Identifique a prática econômica a que se faz referência nesse
texto.
b) Cite o principal objetivo de...
Agora é a sua vez!
1) (UFMG 2011) Leia este trecho:
Este fluxo de prata é despejado em um país protecionista,
barricado de...
Agora é a sua vez!
a) Identifique a prática econômica a que se faz referência nesse
texto.
b) Cite o principal objetivo de...
Resposta
a) O texto refere-se ao Metalismo ou Bulionismo, prática adotada
por alguns países mercantilistas europeus, notad...
Resposta
b) O bulionismo teve como principal objetivo o entesouramento,
ou seja, o acúmulo de metais preciosos na nação, c...
Resposta
c) Esta frase destaca a imperfeição deste sistema, na medida em
que a Espanha não consegue reter os metais precio...
Agora é a sua vez!
2) (Fuvest 2004)
“O ouro e a prata que os reis incas tiveram em grande quantidade
não eram avaliados [p...
Agora é a sua vez!
Com base no texto, aponte:
a)As principais diferenças entre o conjunto das idéias expostas
no texto e a...
Agora é a sua vez!
2) (Fuvest 2004)
“O ouro e a prata que os reis incas tiveram em grande quantidade
não eram avaliados [p...
Agora é a sua vez!
Com base no texto, aponte:
a) As principais diferenças entre o conjunto das idéias expostas
no texto e ...
Resposta
a) Para os incas estruturados em uma economia agrária e
amonetária, os metais preciosos tinham importância,
basic...
Resposta
b) O mercantilismo europeu teve como seus princípios básicos o
Metalismo ou bulionismo (acumulação de metais prec...
Agora é sua vez!
3) (UFPR) Idéia fundamental da forma “bulionista” do Mercantilismo:
a) O Estado regulamenta a produção, f...
Agora é a sua vez!
3) (UFPR) Idéia fundamental da forma “bulionista” do
Mercantilismo:
a) O Estado regulamenta a produção,...
Resposta
a) Embora a presença estatal na economia seja característica
fundamental do Mercantilismo, ela não representa o p...
Resposta
b) A supressão dos interesses individuais em favor dos anseios
coletivos não é uma característica mercantilista, ...
Resposta
c) O bulionismo é marcado pelo acúmulo de metais preciosos da
nação, considerando-os sinônimo de riqueza e prospe...
Resposta
d) O metalismo previa o entesouramento de metais preciosos,
não pregando a emissão destes metais em forma de moed...
Resposta
e) O mercantilismo previa a forte intervenção estatal, de modo
a proteger a economia. Assim, liberdade de produçã...
Relembrando...
Tratado de Tordesilhas
Assinado entre Portugal e Espanha, dividia as terras descobertas e
por descobrir ape...
Comércio Oriental
Assim que alcançada a centralização política portuguesa, o
novo país se lança à expansão marítima, objet...
Rotas portuguesas
http://hisuneb.blogspot.com.br/2011/12/o-reino-portugues-e-o-dominio-dos-mares.html
Relembrando...
Descobrimento do Brasil
Em 1500, com o intuito de chegar às Índias, Portugal forneceu 13
embarcações ao com...
Desinteresse no Brasil
Após o descobrimento do Brasil, em 1500, e não encontrando
metais preciosos, a Coroa portuguesa rel...
Esquema organizacional Parcial
Mercantilismo
português
Metalismo
Comércio
Oriental
Rotas portuguesas
Desinteresse no Brasi...
Agora é a sua vez!
1) (FUVEST) Os portugueses chegaram ao território, depois
denominado Brasil, em 1500, mas a administraç...
Agora é a sua vez!
1) (FUVEST) Os portugueses chegaram ao território, depois
denominado Brasil, em 1500, mas a administraç...
Agora é a sua vez!
1) (FUVEST) Os portugueses chegaram ao território, depois
denominado Brasil, em 1500, mas a administraç...
Agora é a sua vez!
1) (FUVEST) Os portugueses chegaram ao território, depois
denominado Brasil, em 1500, mas a administraç...
Resposta
a) As primeiras relações estabelecidas entre portugueses e
indígenas foram amistosas e diplomáticas, praticando-s...
Resposta
b) Com a assinatura do Tratado de Tordesilhas a maior parte do
território americano ficava sob poder espanhol. Co...
Resposta
c) A razão pela qual Portugal não colonizou efetivamente o
território brasileiro foi em razão da ausência de meta...
Resposta
d) Embora os franceses não aceitassem o Tratado de Tordesilhas,
nunca houve uma aliança entre eles e a Espanha.
Resposta
e) Embora a população portuguesa não fosse demasiadamente
grande, este nunca foi um problema para se estabelecer ...
Agora é a sua vez!
2) (UEG) O Brasil, no período que vai de 1500 a 1530, não foi
colonizado de maneira efetiva pelos portu...
Agora é a sua vez!
2) (UEG) O Brasil, no período que vai de 1500 a 1530, não foi
colonizado de maneira efetiva pelos portu...
Resposta
Primeiramente, não foram encontrados metais preciosos no
Brasil. Aparentemente, sua única riqueza era o pau-brasi...
Agora é a sua vez!
3) (Ufc) Acerca das pretensões iniciais da exploração e conquista
do Brasil, assinale a alternativa cor...
Agora é a sua vez!
d) Os conquistadores estavam interessados em encontrar terras
férteis para desenvolver a cultura do tri...
Agora é a sua vez!
3) (Ufc) Acerca das pretensões iniciais da exploração e conquista
do Brasil, assinale a alternativa cor...
Agora é a sua vez!
d) Os conquistadores estavam interessados em encontrar terras
férteis para desenvolver a cultura do tri...
Resposta
a) A expansão marítima portuguesa e seus contatos com os povos
descobertos não foram marcados pelos interesses an...
Resposta
b) A proposta de D. Manuel para chegar às Índias era seguindo
pelo Atlântico, dobrando a costa africana. Deste mo...
Resposta
c) A expansão marítima foi motivada pela burguesia portuguesa,
que ansiava por altos lucros no comércio de especi...
Resposta
d) O foco português era o alcance do comércio de especiarias, que
lhes renderia altos lucros, e não a cultura do ...
Resposta
e) Sendo praticada pela burguesia com apoio da Coroa, a
expansão marítima portuguesa objetivava a exploração de
r...
Expedições Exploradoras
Enviadas pela metrópole, tinham o objetivo de mapear as suas
riquezas em potencial e fazer um reco...
Escambo do pau-brasil
Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=s0001-
37652007000400014&script=sci_arttext
Comércio de pau-brasil
O escambo do pau-brasil estava definido sobre duas bases:
 Escambo: utilização da mão de obra nati...
Feitorias
Foram instaladas, no período pré
colonial, diversas feitorias ao longo do
litoral brasileiro, cumprindo objetivo...
Esquema Organizacional Parcial
Expedições
Exploradoras Pau brasil
Estanco
Escambo
Feitorias
Agora é a sua vez!
1) (UFSC/2002) A primeira atividade econômica praticada no
Brasil Colônia foi a extração do pau-brasil....
Agora é a sua vez!
(04) A extração do pau-brasil teve como consequência o
surgimento de um fluxo de renda interno e de dez...
Agora é a sua vez!
1) (UFSC/2002) A primeira atividade econômica praticada no
Brasil Colônia foi a extração do pau-brasil....
Agora é a sua vez!
(04) A extração do pau-brasil teve como consequência o
surgimento de um fluxo de renda interno e de dez...
Resposta
(01) A extração do pau-brasil se desenvolveu a partir do
escambo, o que tornava desnecessária a formação de compl...
Resposta
(02) A mão de obra utilizada no escambo de pau brasil, praticado
tanto pelos portugueses quanto por corsários fra...
Resposta
(04) O comércio de pau-brasil, ao ser pago com produtos, sem
utilizar moedas, não criou nenhum fluxo financeiro n...
Resposta
(08) A lavoura de cana de açúcar foi implantada na América
portuguesa concomitantemente com os primeiros esforços...
Resposta
(16) Todo o comércio do pau-brasil ocorria a partir do escambo,
sendo utilizada a mão de obra nativa, que recebe ...
Resposta
(32) O comércio do pau-brasil foi, desde o início, colocado sob o
monopólio do Estado (constituindo o estanco). C...
Agora é a sua vez!
2) (Mackenzie) “E então, por cerca de trinta anos, aquele vasto
território seria virtualmente abandonad...
Agora é a sua vez!
Assinale o período histórico analisado pelo texto acima e suas
características.
a) Período Colonial, ca...
Agora é a sua vez!
2) (Mackenzie) “E então, por cerca de trinta anos, aquele vasto
território seria virtualmente abandonad...
Agora é a sua vez!
Assinale o período histórico analisado pelo texto acima e suas
características.
a) Período Colonial, ca...
Reposta
a) O texto se refere a um período em que foi marcante a presença
privada no extrativismo de pau brasil. Este não s...
Resposta
b) O período minerador, de fato, foi marcado pela intensificação
da vida urbana e maior povoamento da região mine...
Resposta
c) De fato, o período pré colonial foi marcado pelo extrativismo
do pau brasil, cuja madeira era armazenada nas f...
Resposta
d) Embora a economia cafeeira tenha propiciado uma acumulação
interna de capitais, nela não ocorreu a extração de...
Resposta
e) O período joanino realmente será caracterizado pelas
transformações culturais na colônia, propiciadas a partir...
Agora é a sua vez!
3) (Ufrrj) "Até agora não pudemos saber se há ouro ou prata nela,
ou outra coisa de metal ou ferro; nem...
Agora é a sua vez!
Seguindo a evidente preocupação de descrever ao Rei de Portugal
tudo o que fora observado durante a cur...
Agora é a sua vez!
3) (Ufrrj) "Até agora não pudemos saber se há ouro ou prata nela,
ou outra coisa de metal ou ferro; nem...
Agora é a sua vez!
Seguindo a evidente preocupação de descrever ao Rei de Portugal
tudo o que fora observado durante a cur...
Resposta
a) Na carta endereçada à Coroa portuguesa, Pero Vaz de Caminha
declara não ter encontrado metais preciosos na nov...
Resposta
b) A carta de Pero Vaz de Caminha não expõe a possibilidade de
praticar pesca ou caça, uma vez que estes não eram...
Resposta
c) Analisando-se o trecho da carta de Caminha, percebe-se que em
momento algum ele aborda a questão do extrativis...
Resposta
d) Pero Vaz de Caminha, em sua carta endereçada à Coroa
portuguesa, aborda constantemente o potencial cristão da ...
Resposta
e) Caminha não coloca em sua carta a possibilidade de conquistar
Calicute a partir do Brasil, mas sim de fechar a...
Expedições
Guarda Costas
De caráter militar, visavam
proteger a colônia de ataques
corsários franceses, muito
comuns naque...
Crise portuguesa
O comércio português de especiarias passará por sérias crises
econômicas, sobretudo, a partir de 1570. Se...
Esquema Organizacional Parcial
Expedições
Guarda costas
Crise portuguesa
Combater contrabando
Agora é a sua vez!
1) (UFAL) O reconhecimento da terra e a garantia de sua posse,
foram objetivos principais das:
a) feito...
Agora é a sua vez!
1) (UFAL) O reconhecimento da terra e a garantia de sua posse,
foram objetivos principais das:
a) feito...
Resposta
a) As feitorias localizadas ao longo do litoral brasileiro obedeciam a
objetivos comerciais, sendo assim, respons...
Resposta
b) Apenas as entradas foram financiadas por Portugal, tendo por
objetivo descobrir metais preciosos no interior. ...
Resposta
c) De modo geral, não houve a instalação de navegantes
portugueses no Brasil, pois o comércio de pau brasil (a pa...
Resposta
d) As expedições guarda costas, enviadas ao Brasil nos trinta anos
iniciais ao descobrimento tinham a responsabil...
Resposta
e) As missões jesuíticas, promovidas durante o período colonial
brasileiro, terão objetivos religiosos, visando c...
Agora é a sua vez!
2) (PUC-RS) Pode-se afirmar que, nos primeiros trinta anos após o
descobrimento do Brasil, ocorreu uma ...
Agora é a sua vez!
c) o acirramento das disputas entre as nações européias que se
formavam em busca de novos mercados, res...
Agora é a sua vez!
2) (PUC-RS) Pode-se afirmar que, nos primeiros trinta anos após o
descobrimento do Brasil, ocorreu uma ...
Agora é a sua vez!
c) o acirramento das disputas entre as nações européias que se
formavam em busca de novos mercados, res...
Resposta
a) De fato, quando os portugueses chegaram ao Brasil não
encontraram nenhuma forma de produção bem estruturada, a...
Resposta
b) O comércio oriental de especiarias era o principal objetivo da
Coroa portuguesa, uma vez que apresentava grand...
Resposta
c) Com os lucros obtidos a partir da extração do pau brasil, foi
constante a presença estrangeira no litoral bras...
Resposta
d) Portugal não tinha condições financeiras de abrir duas frentes de
colonização. Deste modo, opta por colonizar ...
Resposta
e) Portugal não tinha condições suficientes para colonizar ao
mesmo tempo Brasil e as Índias, devido a sua popula...
Agora é a sua vez!
3) (UECE) As grandes expedições marítimas
constituíram importante evento no capítulo das
colonizações. ...
Agora é a sua vez!
3) (UECE) As grandes expedições marítimas
constituíram importante evento no capítulo das
colonizações. ...
Resposta
a) As expedições enviadas por Portugal ao Brasil durante o período
pré colonial não tinham o objetivo de coloniza...
Resposta
b) A construção de fortalezas ao longo da costa, visando a proteção
colonial era objetivo das expedições guarda c...
Resposta
c) As expedições enviadas pela Coroa portuguesa ao Brasil tinham,
de fato, a função de proteger o litoral brasile...
Resposta
d) Foi função das expedições guarda costas proteger o litoral
brasileiro de potenciais agressores, sobretudo os c...
Resposta
e) As expedições guarda costas tinham a função de proteger o
litoral da colônia, construindo fortes. Porém, estes...
Expedições colonizadoras
A primeira expedição colonizadora foi comandada por Martin
Afonso de Souza, que veio ao Brasil c...
Núcleo Colonial
Martin Afonso de Souza
introduziu na colônia o cultivo da
cana de açúcar, instalando o
primeiro engenho, c...
Agora é a sua vez!
1) A expedição colonizadora tinha por finalidade:
a) afastar os elementos estrangeiros e estabelecer nú...
Agora é a sua vez!
1) A expedição colonizadora tinha por finalidade:
a) afastar os elementos estrangeiros e estabelecer nú...
Resposta
a) As expedições colonizadoras visavam expulsar
embarcações estrangeiras do litoral brasileiro, além de
iniciar o...
Resposta
b) Embora Martin Afonso de Souza tenha, de fato,
iniciado a produção de cana de açúcar na colônia, as
expedições ...
Resposta
c) Embora Martin Afonso de Souza tenha fundado a
primeira vila brasileira, São Vicente, a exploração do pau
brasi...
Resposta
d) Embora a partir da expedição colonizadora tenha sido
fundada a primeira vila brasileira, não foi seu objetivo
...
Resposta
e) Foi objetivo da expedição colonizadora de Martin
Afonso de Souza a fundação da primeira vila colonial,
bem com...
Agora é a sua vez!
2) (USP) O pelourinho, a Igreja, o Forte e a Cadeia são elementos
que caracterizam a função de uma vila...
Agora é a sua vez!
2) (USP) O pelourinho, a Igreja, o Forte e a Cadeia são elementos
que caracterizam a função de uma vila...
Resposta
a) A primeira vila colonial brasileira surgiu em 1532,
criada por Martin Afonso de Souza e chamada São
Vicente. N...
Resposta
b) Salvador que, futuramente veio a ser a primeira capital
do Brasil, foi fundada apenas em 1549.
Resposta
c) A cidade de Olinda, localizada no atual estado de
Pernambuco, foi fundada em 1535, constando como
povoado, sen...
Resposta
d) Oficialmente, Porto Seguro foi a primeira região a ser
descoberta pela frota de Pedro Álvares Cabral. Porém,
s...
Resposta
e) Analisando as respostas anteriores percebe-se que São
Vicente foi a primeira vila brasileira, fundada em 1532 ...
Agora é a sua vez!
3) (UnB) Pelos dados do mapa abaixo, entendemos tratar-
se:
Agora é a sua vez!
a) do roteiro de Martin Afonso de Sousa;
b) da viagem de Cabral;
c) da expedição exploradora de Gaspar ...
Agora é a sua vez!
3) (UnB) Pelos dados do mapa abaixo, entendemos tratar-
se:
Agora é a sua vez!
a) do roteiro de Martin Afonso de Sousa;
b) da viagem de Cabral;
c) da expedição exploradora de Gaspar ...
Resposta
a) A tropa de Martin Afonso de Souza saiu de Lisboa com
quatro naus com destino ao Brasil. Seu trajeto teve iníci...
Resposta
b) A tropa cabralina aporta em Porto Seguro, seguindo
logo após rumo às Índias, conforme o mapa a seguir.
http://...
Resposta
c) Gaspar de Lemos comandou a expedição exploratória
de 1501, que veio ao Brasil margeando a chamada “Costa
do pa...
Resposta
d) Foram duas as expedições guarda costas comandadas
por Cristovão Jacques, em 1516 e 1527. Elas deveriam
fazer a...
Resposta
e) Como a expedição comandada por Martin Afonso de
Souza corresponde ao trajeto ilustrado no mapa, existe
anterio...
Entradas
Expedições financiadas por
Portugal com objetivo de
expansão territorial e busca de
metais preciosos.
Após a desc...
Contatos com indígenas
Os primeiros contatos entre
portugueses e nativos foram
pacíficos e diplomáticos,
predominando a pr...
Catequese
A violência contra os nativos não
ocorreu apenas fisicamente. A
dominação cultural foi importante
ferramenta, re...
Esquema Organizacional Parcial
Expedições
colonizadoras
Entradas
Núcleo colonial São Vicente
Expulsar franceses
Contatos c...
Agora é a sua vez!
1)(UEL/PR) "Apesar dos diferentes níveis do sucesso nas capitanias,
a política básica dos jesuítas foi ...
Agora é a sua vez!
a)A defesa de uma política de catequização para as populações
nativas revela o respeito dos jesuítas à ...
Agora é a sua vez!
d) A ação dos jesuítas fundou-se no trabalho de catequização, que
requereu a destribalização e conversã...
Agora é a sua vez!
1)(UEL/PR) "Apesar dos diferentes níveis do sucesso nas capitanias,
a política básica dos jesuítas foi ...
Agora é a sua vez!
a)A defesa de uma política de catequização para as populações
nativas revela o respeito dos jesuítas à ...
Agora é a sua vez!
d) A ação dos jesuítas fundou-se no trabalho de catequização, que
requereu a destribalização e conversã...
Resposta
a) Os jesuítas, tal qual os colonizadores, acreditavam na
supremacia da sociedade européia, considerada por eles ...
Resposta
b) Os jesuítas, ao acreditarem na superioridade da sociedade
europeia, desrespeitaram as demais culturas. No caso...
Resposta
c) Colonos e jesuítas desrespeitaram a cultura indígena, não
percebendo as singularidades culturais de cada tribo...
Resposta
d) A catequese foi a principal ferramenta dos jesuítas no Brasil.
Visando cristianizar os gentios, ela significou...
Resposta
e) Fazia parte da missão jesuítica não apenas converter os gentios
ao Cristianismo, mas também levar até eles pri...
Agora é a sua vez!
2) (UFPE) No Brasil, a Companhia de Jesus participou desde o
século XVI da colonização. Sobre a partici...
Agora é a sua vez!
2) (UFPE) No Brasil, a Companhia de Jesus participou desde o
século XVI da colonização. Sobre a partici...
Resposta
a) Os donatários eram responsáveis pela ocupação territorial,
enquanto os jesuítas desenvolviam trabalhos religio...
Resposta
b) A ação jesuítica ia de encontro aos objetivos da Coroa
portuguesa, promovendo a ocupação de regiões e facilita...
Resposta
c) A participação dos jesuítas na América portuguesa foi
fundamental para a consolidação da colonização portugues...
Resposta
d) Foi marcante a presença jesuítica no Brasil, assim como na
América espanhola. Isso de deve, dentre outras razõ...
Resposta
e) O governo pombalino será responsável pela expulsão dos
jesuítas de Portugal e de suas possessões, acusando-os ...
Agora é a sua vez!
3) (PUC-MG) No processo de colonização do Brasil (sécs. XVI -
XVIII), os jesuítas tiveram papel de dest...
Agora é a sua vez!
3) (PUC-MG) No processo de colonização do Brasil (sécs. XVI -
XVIII), os jesuítas tiveram papel de dest...
Resposta
a) Durante grande parte do período colonial os jesuítas detiveram o
monopólio da educação brasileira, fundando co...
Resposta
b) Envolvidos no contexto da Contra Reforma católica, os jesuítas
tinham por principais objetivos cristianizar os...
Resposta
c) Foram construídas pelos jesuítas diversas missões, com objetivos
de fixar os indígenas, impôr-lhes a cultura e...
Resposta
d) De fato, os jesuítas foram expulsos do império português, a
partir de 1750, sob acusações políticas (insubmiss...
Bibliografia
APOLINÁRIO, M.R. Projeto Araribá. 3ª edição. São Paulo:
Moderna, 2010.
MOCELLIN, R. História para o Ensino Mé...
Para pedir novas aulas entre em
contato conosco:
Oi
Claro
Tim
Vivo
Fixo
aulas.apoio.historia@gmail.com
aulas.apoio.histori...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - História - Período Colonial

2.518 visualizações

Publicada em

História - VideoAulas Sobre Período Colonial – Faça o Download desse material em nosso site. Acesse www.EquarparaEnsinoMedio.com.br

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - História - Período Colonial

  1. 1. Período Pré-colonial
  2. 2. Objetivos da aula  Compreender como se organizava a economia portuguesa no século XVI;  Analisar os mecanismos pelo qual se desenvolveu a atuação metropolitana na colônia;  Entender o papel do Brasil no mercado europeu;
  3. 3. Para entender essa aula você precisa saber:  As teorias mercantilistas em vigor nos países europeus;  Os motivos a que se deve o pioneirismo português na expansão marítima;  Como estava organizado o monopólio das especiarias no Mar Mediterrâneo;  Como ocorreu o descobrimento do Brasil;
  4. 4. Vocabulário  Feitorias: Local de armazenamento das mercadorias que aguardavam o transporte de navios. Especiarias: Condimentos orientais utilizados na culinária e farmácia. Ex: açúcar, noz moscada, canela, cravo, cardomomo e, principalmente, pimenta. Pau-brasil: Árvore utilizada na construção de embarcações e móveis. Sua casca era, ainda, usada na produção de tintura de tecido.
  5. 5. Conceito e vocabulário Escambo: Relação comercial em que os portugueses ofereciam produtos aos indígenas em troca de seu trabalho na extração do pau-brasil; Estanco: Monopólio comercial sobre o pau-brasil de forma legal;  Capital: Riqueza produzida pelo trabalho, deve estar em circulação, sendo investida em atividade rentável.
  6. 6. Relembrando... Mercantilismo Teoria econômica em vigor na Europa do século XV ao XVIII. Seus princípios econômicos são:  Forte intervenção estatal com medidas protecionistas;  Busca por uma balança comercial favorável;  Estímulo às manufaturas locais;  Conquista de colônias, visando a exploração de novas terras e mercados;  Estabelecimento do Pacto Colonial;  Concessão de monopólios comerciais.
  7. 7. Esquema organizacional Global Período Pré colonial Mercantilismo português Metalismo Comércio com as Índias Desinteresse no Brasil Expedições Exploradoras Pau brasil Comércio Expedições Guarda Costas Estanco Escambo Feitorias Combater o contrabando Expedições colonizadoras Entradas Núcleo colonial Expulsar franceses Catequese
  8. 8. Mercantilismo Português Suas principais medidas foram: Fundação de manufaturas artesanais;  Publicação das Leis Pragmáticas, que proibiam o uso e importação de tecidos e artigos de luxo;  Concessão de empréstimos e privilégios a estrangeiros, visando sua fixação em Portugal. Suas principais consequências foram:  Desenvolvimento manufatureiro em Portugal;  Proteção da produção nacional, principalmente contra os produtos ingleses, de qualidade superior e mais baratos.
  9. 9. Metalismo ou Bulionismo Um dos princípios mercantilistas, foi muito praticado por Espanha e Portugal. Baseava-se na crença de que o acúmulo ou entesouramento de metais preciosos era a principal fonte de riquezas de um país. Sua prática, contudo, padece de respaldo. Isto porque este acúmulo não oferece capital, uma vez que não é investido em atividades lucrativas, como manufaturas e comércio. http://facilinet.com.br/origem-do-dinheiro/co roa-moedas-antigas-origem-do-dinheiro/
  10. 10. Esquema organizacional Parcial Mercantilismo português Metalismo Comércio Oriental Desinteresse no Brasil
  11. 11. Agora é a sua vez! 1) (UFMG 2011) Leia este trecho: Este fluxo de prata é despejado em um país protecionista, barricado de alfândegas. Nada sai ou entra em Espanha sem o consentimento de um governo desconfiado, tenaz em vigiar as entradas e as saídas de metais preciosos. Em princípio, a enorme fortuna americana vem, portanto, terminar num vaso fechado. Mas o fecho não é perfeito [...] Ou dir-se-ia tão comumente que os Reinos de Espanha são as “Índias dos outros Reinos Estrangeiros”. (BRAUDEL, Fernand. O Mediterrâneo e o mundo mediterrânico à época de Felipe II. Lisboa: Martins Fontes, 1983-1984, v.1, p. 523- 527.)
  12. 12. Agora é a sua vez! a) Identifique a prática econômica a que se faz referência nesse texto. b) Cite o principal objetivo dessa prática. c) Mas o fecho não era perfeito [...] Ou dir-se-ia tão comumente que os Reinos de Espanha são as “Índias dos outros Reinos Estrangeiros”. Explique o sentido histórico dessa frase.
  13. 13. Agora é a sua vez! 1) (UFMG 2011) Leia este trecho: Este fluxo de prata é despejado em um país protecionista, barricado de alfândegas. Nada sai ou entra em Espanha sem o consentimento de um governo desconfiado, tenaz em vigiar as entradas e as saídas de metais preciosos. Em princípio, a enorme fortuna americana vem, portanto, terminar num vaso fechado. Mas o fecho não é perfeito [...] Ou dir-se-ia tão comumente que os Reinos de Espanha são as “Índias dos outros Reinos Estrangeiros”. (BRAUDEL, Fernand. O Mediterrâneo e o mundo mediterrânico à época de Felipe II. Lisboa: Martins Fontes, 1983-1984, v.1, p. 523- 527.)
  14. 14. Agora é a sua vez! a) Identifique a prática econômica a que se faz referência nesse texto. b) Cite o principal objetivo dessa prática. c) Mas o fecho não era perfeito [...] Ou dir-se-ia tão comumente que os Reinos de Espanha são as “Índias dos outros Reinos Estrangeiros”. Explique o sentido histórico dessa frase.
  15. 15. Resposta a) O texto refere-se ao Metalismo ou Bulionismo, prática adotada por alguns países mercantilistas europeus, notadamente Portugal e Espanha, durante a Idade Moderna.
  16. 16. Resposta b) O bulionismo teve como principal objetivo o entesouramento, ou seja, o acúmulo de metais preciosos na nação, considerando- os sinônimo de riqueza e prosperidade.
  17. 17. Resposta c) Esta frase destaca a imperfeição deste sistema, na medida em que a Espanha não consegue reter os metais preciosos explorados em suas colônias americanas (caso semelhante ao português). Neste sentido, assim como as colônias sustentam a economia espanhola, a metrópole, ao necessitar de produtos de outras potências européias, também garante a riqueza destas nações, reproduzindo o mesmo ciclo.
  18. 18. Agora é a sua vez! 2) (Fuvest 2004) “O ouro e a prata que os reis incas tiveram em grande quantidade não eram avaliados [por eles] como tesouro porque, como se sabe, não vendiam nem compravam coisa alguma por prata nem por ouro, nem por eles pagavam os soldados, nem os gastavam com alguma necessidade que lhes aparecesse; tinham-nos como supérfluos, porque não eram de comer. Somente os estimavam por sua formosura e esplendor e para ornamento [das casas reais e ofícios religiosos]". (Garcilaso de la Vega, Comentários Reais, 1609.)
  19. 19. Agora é a sua vez! Com base no texto, aponte: a)As principais diferenças entre o conjunto das idéias expostas no texto e a visão dos conquistadores espanhóis sobre a importância dos metais preciosos na colonização. b) Os princípios básicos do mercantilismo.
  20. 20. Agora é a sua vez! 2) (Fuvest 2004) “O ouro e a prata que os reis incas tiveram em grande quantidade não eram avaliados [por eles] como tesouro porque, como se sabe, não vendiam nem compravam coisa alguma por prata nem por ouro, nem por eles pagavam os soldados, nem os gastavam com alguma necessidade que lhes aparecesse; tinham-nos como supérfluos, porque não eram de comer. Somente os estimavam por sua formosura e esplendor e para ornamento [das casas reais e ofícios religiosos]". (Garcilaso de la Vega, Comentários Reais, 1609.)
  21. 21. Agora é a sua vez! Com base no texto, aponte: a) As principais diferenças entre o conjunto das idéias expostas no texto e a visão dos conquistadores espanhóis sobre a importância dos metais preciosos na colonização. b) Os princípios básicos do mercantilismo.
  22. 22. Resposta a) Para os incas estruturados em uma economia agrária e amonetária, os metais preciosos tinham importância, basicamente, apenas na confecção de adornos. Já para os espanhóis, estruturados na economia mercantilista e organizados em um Estado Absolutista, o acúmulo de metais preciosos representava a mais importante fonte de riqueza e poder, sobretudo do Estado, amparado nos preceitos metalistas.
  23. 23. Resposta b) O mercantilismo europeu teve como seus princípios básicos o Metalismo ou bulionismo (acumulação de metais preciosos), balança comercial favorável, protecionismo alfandegário, intervencionismo estatal na economia e exploração de colônias (a partir do Exclusivo Comercial Metropolitano) pelas potências econômicas européias (metrópoles).
  24. 24. Agora é sua vez! 3) (UFPR) Idéia fundamental da forma “bulionista” do Mercantilismo: a) O Estado regulamenta a produção, fiscaliza as exportações, controla as vendas no exterior e o lucro. b) A estrita subordinação dos interesses do indivíduo aos da coletividade, justificando a intervenção do Estado. c) A prosperidade dos países está na razão direta da quantidade de metais preciosos que ele possui. d) A necessidade de aumentar o volume da moeda para fazer crescer a riqueza pública. e) A liberdade de produção e de comércio, tanto em âmbito nacional como internacional.
  25. 25. Agora é a sua vez! 3) (UFPR) Idéia fundamental da forma “bulionista” do Mercantilismo: a) O Estado regulamenta a produção, fiscaliza as exportações, controla as vendas no exterior e o lucro. b) A estrita subordinação dos interesses do indivíduo aos da coletividade, justificando a intervenção do Estado. c) A prosperidade dos países está na razão direta da quantidade de metais preciosos que ele possui. d) A necessidade de aumentar o volume da moeda para fazer crescer a riqueza pública. e) A liberdade de produção e de comércio, tanto em âmbito nacional como internacional.
  26. 26. Resposta a) Embora a presença estatal na economia seja característica fundamental do Mercantilismo, ela não representa o preceito bulionista ou metalista, marcado pelo acúmulo de metais preciosos.
  27. 27. Resposta b) A supressão dos interesses individuais em favor dos anseios coletivos não é uma característica mercantilista, menos ainda bulionista.
  28. 28. Resposta c) O bulionismo é marcado pelo acúmulo de metais preciosos da nação, considerando-os sinônimo de riqueza e prosperidade. Deste modo, quanto mais metais entesourados, maior a riqueza do Estado. Letra C
  29. 29. Resposta d) O metalismo previa o entesouramento de metais preciosos, não pregando a emissão destes metais em forma de moeda.
  30. 30. Resposta e) O mercantilismo previa a forte intervenção estatal, de modo a proteger a economia. Assim, liberdade de produção e comércio não são adotados, sendo estas práticas pertencentes ao Liberalismo Econômico, e não ao Mercantilismo.
  31. 31. Relembrando... Tratado de Tordesilhas Assinado entre Portugal e Espanha, dividia as terras descobertas e por descobrir apenas entre os dois Estados. Definia como linha de demarcação 350 léguas a oeste de Cabo Verde.
  32. 32. Comércio Oriental Assim que alcançada a centralização política portuguesa, o novo país se lança à expansão marítima, objetivando o comércio de especiarias oriental. Como este mercado estava monopolizado por genoveses e venezianos na rota mediterrânea, era necessário encontrar um novo caminho às chamadas Índias. O objetivo português era, pelo Atlântico, dobrar o continente africano e chegar ao Oriente. Comprando as especiarias diretamente de seus produtores, Portugal alcançaria altos lucros, revendendo-as a altos preços no mercado europeu. http://www.unisinos.br/blogs/projeto-alerta/2011/06/27/ os-beneficios-das-pimentas/
  33. 33. Rotas portuguesas http://hisuneb.blogspot.com.br/2011/12/o-reino-portugues-e-o-dominio-dos-mares.html
  34. 34. Relembrando... Descobrimento do Brasil Em 1500, com o intuito de chegar às Índias, Portugal forneceu 13 embarcações ao comando de Pedro Álvares Cabral. Porém, sua frota afastou-se do litoral africano, aportando no que chamou de Vera Cruz (futuro Brasil). Em sua frota estava presente Pero Vaz de Caminha, o escrivão da Coroa, responsável por relatar todos os eventos ocorridos durante a viagem. http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/ pedro-alvarescabral/pedro-alvares-cabral- 2.php
  35. 35. Desinteresse no Brasil Após o descobrimento do Brasil, em 1500, e não encontrando metais preciosos, a Coroa portuguesa relega papel secundário à colônia recém descoberta. Era, assim, praticado apenas o escambo de pau-brasil, aqui descoberto. Para tanto, utilizava-se a mão de obra indígena, pagando com troca produtos europeus de baixo valor, como espelhos, chocalhos e apitos.
  36. 36. Esquema organizacional Parcial Mercantilismo português Metalismo Comércio Oriental Rotas portuguesas Desinteresse no Brasil Descobrimento do Brasil Tratado de Tordesilhas
  37. 37. Agora é a sua vez! 1) (FUVEST) Os portugueses chegaram ao território, depois denominado Brasil, em 1500, mas a administração da terra só foi organizada em 1549. Isso ocorreu porque, até então, a)Os índios ferozes trucidavam os portugueses que se aventurassem a desembarcar no litoral, impedindo assim a criação de núcleos de povoamento. b)A Espanha, com base no Tratado de Tordesilhas, impedia a presença portuguesa nas Américas, policiando a costa com expedições bélicas.
  38. 38. Agora é a sua vez! 1) (FUVEST) Os portugueses chegaram ao território, depois denominado Brasil, em 1500, mas a administração da terra só foi organizada em 1549. Isso ocorreu porque, até então, c)As forças e atenções dos portugueses convergiam para o Oriente, onde vitórias militares garantiam relações comerciais lucrativas. d)Os franceses, aliados dos espanhóis, controlavam as tribos indígenas ao longo do litoral bem como as feitorias da costa sul- atlântica. e)A população de Portugal era pouco numerosa, impossibilitando o recrutamento de funcionários administrativos.
  39. 39. Agora é a sua vez! 1) (FUVEST) Os portugueses chegaram ao território, depois denominado Brasil, em 1500, mas a administração da terra só foi organizada em 1549. Isso ocorreu porque, até então, a) Os índios ferozes trucidavam os portugueses que se aventurassem a desembarcar no litoral, impedindo assim a criação de núcleos de povoamento. b) A Espanha, com base no Tratado de Tordesilhas, impedia a presença portuguesa nas Américas, policiando a costa com expedições bélicas.
  40. 40. Agora é a sua vez! 1) (FUVEST) Os portugueses chegaram ao território, depois denominado Brasil, em 1500, mas a administração da terra só foi organizada em 1549. Isso ocorreu porque, até então, c) As forças e atenções dos portugueses convergiam para o Oriente, onde vitórias militares garantiam relações comerciais lucrativas. d) Os franceses, aliados dos espanhóis, controlavam as tribos indígenas ao longo do litoral bem como as feitorias da costa sul- atlântica. e) A população de Portugal era pouco numerosa, impossibilitando o recrutamento de funcionários administrativos.
  41. 41. Resposta a) As primeiras relações estabelecidas entre portugueses e indígenas foram amistosas e diplomáticas, praticando-se apenas o escambo de pau brasil no litoral brasileiro.
  42. 42. Resposta b) Com a assinatura do Tratado de Tordesilhas a maior parte do território americano ficava sob poder espanhol. Contudo, parte deste território, que consistia no litoral brasileiro, cabia à Coroa portuguesa. Deste modo, não foi política espanhola o policiamento da costa brasileira.
  43. 43. Resposta c) A razão pela qual Portugal não colonizou efetivamente o território brasileiro foi em razão da ausência de metais preciosos. Deste modo, o comércio de especiarias com as Índias mostrava-se muito mais lucrativo. Letra C
  44. 44. Resposta d) Embora os franceses não aceitassem o Tratado de Tordesilhas, nunca houve uma aliança entre eles e a Espanha.
  45. 45. Resposta e) Embora a população portuguesa não fosse demasiadamente grande, este nunca foi um problema para se estabelecer um processo de colonização.
  46. 46. Agora é a sua vez! 2) (UEG) O Brasil, no período que vai de 1500 a 1530, não foi colonizado de maneira efetiva pelos portugueses, cujas atividades limitavam-se à extração do pau-brasil. Esse período é denominado pré-colonial. Explique as razões do desinteresse dos portugueses em se estabelecer no território descoberto.
  47. 47. Agora é a sua vez! 2) (UEG) O Brasil, no período que vai de 1500 a 1530, não foi colonizado de maneira efetiva pelos portugueses, cujas atividades limitavam-se à extração do pau-brasil. Esse período é denominado pré-colonial. Explique as razões do desinteresse dos portugueses em se estabelecer no território descoberto.
  48. 48. Resposta Primeiramente, não foram encontrados metais preciosos no Brasil. Aparentemente, sua única riqueza era o pau-brasil, utilizado na Europa como tintura. Desta maneira, o comércio de especiarias com as Índias mostrava-se muito mais lucrativo à Coroa, razão pela qual o Brasil não foi alvo de ações colonizadoras por parte da metrópole.
  49. 49. Agora é a sua vez! 3) (Ufc) Acerca das pretensões iniciais da exploração e conquista do Brasil, assinale a alternativa correta. a) Interesses antropológicos levaram os portugueses a fazer contato com outros povos, entre eles os índios do Brasil. b) O rei dom Manuel tinha-se proposto chegar às Índias navegando para o ocidente, antecipando-se, assim, a Cristovão Colombo. c) O interesse científico de descobrir e classificar novas espécies motivou cientistas portugueses para lançarem-se à aventura marítima.
  50. 50. Agora é a sua vez! d) Os conquistadores estavam interessados em encontrar terras férteis para desenvolver a cultura do trigo e, assim, dar solução às crises agrícolas que sofriam em Portugal. e) Os portugueses estavam interessados nas riquezas que as novas terras descobertas podiam conter, além de garantir a segurança da rota para as Indias.
  51. 51. Agora é a sua vez! 3) (Ufc) Acerca das pretensões iniciais da exploração e conquista do Brasil, assinale a alternativa correta. a) Interesses antropológicos levaram os portugueses a fazer contato com outros povos, entre eles os índios do Brasil. b) O rei dom Manuel tinha-se proposto chegar às Índias navegando para o ocidente, antecipando-se, assim, a Cristovão Colombo. c) O interesse científico de descobrir e classificar novas espécies motivou cientistas portugueses para lançarem-se à aventura marítima.
  52. 52. Agora é a sua vez! d) Os conquistadores estavam interessados em encontrar terras férteis para desenvolver a cultura do trigo e, assim, dar solução às crises agrícolas que sofriam em Portugal. e) Os portugueses estavam interessados nas riquezas que as novas terras descobertas podiam conter, além de garantir a segurança da rota para as Indias.
  53. 53. Resposta a) A expansão marítima portuguesa e seus contatos com os povos descobertos não foram marcados pelos interesses antropológicos, persistindo o preconceito europeu com todos os que diferissem de sua cultura.
  54. 54. Resposta b) A proposta de D. Manuel para chegar às Índias era seguindo pelo Atlântico, dobrando a costa africana. Deste modo, Colombo foi o primeiro navegante a propor uma rota ao Oriente seguindo sempre ao Ocidente (oeste).
  55. 55. Resposta c) A expansão marítima foi motivada pela burguesia portuguesa, que ansiava por altos lucros no comércio de especiarias. Deste modo, não foram os cientistas portugueses, mas a burguesia, quem incentivou as navegações, visando benefícios econômicos, não os científicos.
  56. 56. Resposta d) O foco português era o alcance do comércio de especiarias, que lhes renderia altos lucros, e não a cultura do trigo em suas colônias. De modo geral, sua colônia dos Açores já era a responsável pela produção do trigo.
  57. 57. Resposta e) Sendo praticada pela burguesia com apoio da Coroa, a expansão marítima portuguesa objetivava a exploração de riquezas, principalmente o comércio com as Índias. Ainda, colonizando o Atlântico, Portugal fecharia esta rota rumo às Índias.
  58. 58. Expedições Exploradoras Enviadas pela metrópole, tinham o objetivo de mapear as suas riquezas em potencial e fazer um reconhecimento geográfico da colônia. A primeira expedição foi em 1501, comandada por Gaspar de Lemos, contando com Américo Vespúcio, que relatou a viagem, dando conta de que a terra descoberta não se tratava de uma ilha, mas de extensão continental, além de verificar o pau brasil como única riqueza a ser explorada imediatamente. http://maragatoassessoramento.blogspot.co m.br/2011/01/mandatarios-de-portugal-e-br asil.html
  59. 59. Escambo do pau-brasil Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=s0001- 37652007000400014&script=sci_arttext
  60. 60. Comércio de pau-brasil O escambo do pau-brasil estava definido sobre duas bases:  Escambo: utilização da mão de obra nativa para o corte da madeira e seu transporte até os navios, sendo paga com produtos de baixo valor (as chamadas bugigangas);  Estanco: monopólio da Coroa sobre o comércio do pau- brasil no mercado europeu.
  61. 61. Feitorias Foram instaladas, no período pré colonial, diversas feitorias ao longo do litoral brasileiro, cumprindo objetivos:  Comerciais: armazenamento de pau brasil, até este ser transportado aos navios e levados à Europa;  Militares: base para expansão territorial, atuando na proteção da colônia às investidas francesas. http://clubedosafonsinhoshgp.blogspot.com.br/ 2009_04_15_archive.html
  62. 62. Esquema Organizacional Parcial Expedições Exploradoras Pau brasil Estanco Escambo Feitorias
  63. 63. Agora é a sua vez! 1) (UFSC/2002) A primeira atividade econômica praticada no Brasil Colônia foi a extração do pau-brasil. Assinale a(s) proposição(ões) VERDADEIRA(S) em relação a essa atividade. (01) A extração do pau-brasil exigiu capitais e técni-cas para a montagem de um complexo agro-manufatureiro, capaz de atender a demanda dos mercados europeus. (02) A mão-de-obra empregada na extração e transporte da madeira, tanto pelos franceses como pelos portugueses, foi a indígena.
  64. 64. Agora é a sua vez! (04) A extração do pau-brasil teve como consequência o surgimento de um fluxo de renda interno e de dezenas de povoações, notadamente no extremo Sul e no Nordeste; (08) A extração do pau-brasil, que conseguia alto preço na Europa, por sua utilização como pau-de-tinta, foi uma das principais causas do declínio da lavoura de cana-de-açúcar. (16) O comércio do pau-brasil com os indígenas era feito na base do escambo. Eles recebiam utensílios e enfeites pelo trabalho de cortar a madeira e transportá-la até os navios. (32) A exploração do pau-brasil era monopólio do Estado, mas, em 1502, o privilégio foi arrendado a um grupo de comerciantes liderados por Fernão de Noronha.
  65. 65. Agora é a sua vez! 1) (UFSC/2002) A primeira atividade econômica praticada no Brasil Colônia foi a extração do pau-brasil. Assinale a(s) proposição(ões) VERDADEIRA(S) em relação a essa atividade. (01) A extração do pau-brasil exigiu capitais e técnicas para a montagem de um complexo agro-manufatureiro, capaz de atender a demanda dos mercados europeus. (02) A mão-de-obra empregada na extração e transporte da madeira, tanto pelos franceses como pelos portugueses, foi a indígena.
  66. 66. Agora é a sua vez! (04) A extração do pau-brasil teve como consequência o surgimento de um fluxo de renda interno e de dezenas de povoações, notadamente no extremo Sul e no Nordeste; (08) A extração do pau-brasil, que conseguia alto preço na Europa, por sua utilização como pau-de-tinta, foi uma das principais causas do declínio da lavoura de cana-de-açúcar. (16) O comércio do pau-brasil com os indígenas era feito na base do escambo. Eles recebiam utensílios e enfeites pelo trabalho de cortar a madeira e transportá-la até os navios. (32) A exploração do pau-brasil era monopólio do Estado, mas, em 1502, o privilégio foi arrendado a um grupo de comerciantes liderados por Fernão de Noronha.
  67. 67. Resposta (01) A extração do pau-brasil se desenvolveu a partir do escambo, o que tornava desnecessária a formação de complexo agromanufatureiros, uma vez que a mão de obra utilizada era a nativa, a baixo custo.
  68. 68. Resposta (02) A mão de obra utilizada no escambo de pau brasil, praticado tanto pelos portugueses quanto por corsários franceses, era a indígena. Deste modo, cabia ao nativo cortar a madeira e transportá-la aos navios, recebendo como pagamento podutos de baixo valor no mercado europeu, mas incomuns às tribos.
  69. 69. Resposta (04) O comércio de pau-brasil, ao ser pago com produtos, sem utilizar moedas, não criou nenhum fluxo financeiro na colônia. Ainda, o escambo tornava desnecessária a colonização e ocupação da colônia, de modo que não surgiram neste período novos povoados no Brasil.
  70. 70. Resposta (08) A lavoura de cana de açúcar foi implantada na América portuguesa concomitantemente com os primeiros esforços de colonização. Deste modo, o escambo de pau-brasil precede a lavoura canavieira. Ainda, o alto valor do açúcar no mercado europeu não inviabilizava o pau-brasil, uma vez que tinham funcionalidades diversas.
  71. 71. Resposta (16) Todo o comércio do pau-brasil ocorria a partir do escambo, sendo utilizada a mão de obra nativa, que recebe como pagamento utensílios e enfeites de baixo valor.
  72. 72. Resposta (32) O comércio do pau-brasil foi, desde o início, colocado sob o monopólio do Estado (constituindo o estanco). Contudo, em 1502, sua exploração foi arrendada a um grupo comercial liderado por Fernão de Noronha, estabelecendo-se como prazo inicial 3 anos. Soma: 50
  73. 73. Agora é a sua vez! 2) (Mackenzie) “E então, por cerca de trinta anos, aquele vasto território seria virtualmente abandonado pela Coroa portuguesa, sendo arrendado para a iniciativa Privada e se tornando uma imensa fazenda extrativista de pau-brasil. Iriam se iniciar, então, as três décadas menos documentadas e mais desconhecidas da História do Brasil.” Náufragos, Traficantes e Degredados As Primeiras Expedições do Brasil
  74. 74. Agora é a sua vez! Assinale o período histórico analisado pelo texto acima e suas características. a) Período Colonial, caracterizado pela monocultura e economia exportadora de cana-de-açúcar. b) Economia mineradora, marcada pelo povoamento da área mineira e intensa vida urbana. c) Período Pré-Colonial, fase de feitorias, economia extrativista, utilização do escambo com os nativos, ausência de colonização sistemática. d) Fase da economia cafeeira, com acumulação interna de capitais e sem grandes mudanças na estrutura de produção. e) Período Joanino, de grande abertura comercial e profundas transformações culturais.
  75. 75. Agora é a sua vez! 2) (Mackenzie) “E então, por cerca de trinta anos, aquele vasto território seria virtualmente abandonado pela Coroa portuguesa, sendo arrendado para a iniciativa privada e se tornando uma imensa fazenda extrativista de pau-brasil. Iriam se iniciar, então, as três décadas menos documentadas e mais desconhecidas da História do Brasil.” Náufragos, Traficantes e Degredados As Primeiras Expedições do Brasil
  76. 76. Agora é a sua vez! Assinale o período histórico analisado pelo texto acima e suas características. a) Período Colonial, caracterizado pela monocultura e economia exportadora de cana-de-açúcar. b) Economia mineradora, marcada pelo povoamento da área mineira e intensa vida urbana. c) Período Pré-Colonial, fase de feitorias, economia extrativista, utilização do escambo com os nativos, ausência de colonização sistemática. d) Fase da economia cafeeira, com acumulação interna de capitais e sem grandes mudanças na estrutura de produção. e) Período Joanino, de grande abertura comercial e profundas transformações culturais.
  77. 77. Reposta a) O texto se refere a um período em que foi marcante a presença privada no extrativismo de pau brasil. Este não se trata do período colonial, marcado pela monocultura da cana de açúcar (como o próprio texto afirma).
  78. 78. Resposta b) O período minerador, de fato, foi marcado pela intensificação da vida urbana e maior povoamento da região mineira. Contudo, nele não se fez presente o extrativismo de pau brasil. Deste modo, o texto não apresenta as características do período minerador.
  79. 79. Resposta c) De fato, o período pré colonial foi marcado pelo extrativismo do pau brasil, cuja madeira era armazenada nas feitorias, construídas ao longo do litoral brasileiro. Sua prática ocorria a partir do escambo, com utilização da mão de obra indígena, o que possibilitou a ausência de efetiva colonização portuguesa durante este período. Letra C
  80. 80. Resposta d) Embora a economia cafeeira tenha propiciado uma acumulação interna de capitais, nela não ocorreu a extração de pau brasil, característica esta contida no texto.
  81. 81. Resposta e) O período joanino realmente será caracterizado pelas transformações culturais na colônia, propiciadas a partir da abertura dos portos, em 1810. Porém, não ocorreu durante este período o maciça extração de pau brasil, conforme apresentado no texto.
  82. 82. Agora é a sua vez! 3) (Ufrrj) "Até agora não pudemos saber se há ouro ou prata nela, ou outra coisa de metal ou ferro; nem lha vimos. Contudo a terra em si é de muito bons ares frescos e temperados como os de Entre- Douro e Minho, porque neste tempo dagora assim os achávamos como os de lá. (As) águas são muitas; infinitas. Em tal maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo; por causa das águas que tem! Contudo, o melhor fruto que dela se pode tirar parece-me que será salvar esta gente. E esta deve ser a principal semente que Vossa Alteza em ela deve lançar. E que não houvesse mais do que ter Vossa Alteza aqui esta pousada para essa navegação de Calicute (isso) bastava. Quanto mais, disposição para se nela cumprir e fazer o que Vossa Alteza tanto deseja, a saber, acrescentamento da nossa fé!" ("Carta de Pero Vaz Caminha ao Rei de Portugal" em 1°/5/1500.)
  83. 83. Agora é a sua vez! Seguindo a evidente preocupação de descrever ao Rei de Portugal tudo o que fora observado durante a curta estadia na terra denominada de Vera Cruz, o escrivão da frota cabralina menciona, na citada carta, possibilidades oferecidas pela terra recém- conhecida aos portugueses. Dentre essas possibilidades estão: a) a extração de metais e pedras preciosas no interior do território, área não explorada então pelos portugueses. b) a pesca e a caça pela qualidade das águas e terras onde aportaram os navios portugueses. c) a extração de pau-brasil e a pecuária, de grande valor econômico naquela virada de século. d) a conversão dos indígenas ao catolicismo e a utilização da nova terra como escala nas viagens ao Oriente. e) a conquista de Calicute a partir das terras brasileiras e a cura de doenças pelos bons ares aqui encontrados.
  84. 84. Agora é a sua vez! 3) (Ufrrj) "Até agora não pudemos saber se há ouro ou prata nela, ou outra coisa de metal ou ferro; nem lha vimos. Contudo a terra em si é de muito bons ares frescos e temperados como os de Entre- Douro e Minho, porque neste tempo dagora assim os achávamos como os de lá. (As) águas são muitas; infinitas. Em tal maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo; por causa das águas que tem! Contudo, o melhor fruto que dela se pode tirar parece-me que será salvar esta gente. E esta deve ser a principal semente que Vossa Alteza em ela deve lançar. E que não houvesse mais do que ter Vossa Alteza aqui esta pousada para essa navegação de Calicute (isso) bastava. Quanto mais, disposição para se nela cumprir e fazer o que Vossa Alteza tanto deseja, a saber, acrescentamento da nossa fé!" ("Carta de Pero Vaz Caminha ao Rei de Portugal" em 1°/5/1500.)
  85. 85. Agora é a sua vez! Seguindo a evidente preocupação de descrever ao Rei de Portugal tudo o que fora observado durante a curta estadia na terra denominada de Vera Cruz, o escrivão da frota cabralina menciona, na citada carta, possibilidades oferecidas pela terra recém- conhecida aos portugueses. Dentre essas possibilidades estão: a) a extração de metais e pedras preciosas no interior do território, área não explorada então pelos portugueses. b) a pesca e a caça pela qualidade das águas e terras onde aportaram os navios portugueses. c) a extração de pau-brasil e a pecuária, de grande valor econômico naquela virada de século. d) a conversão dos indígenas ao catolicismo e a utilização da nova terra como escala nas viagens ao Oriente. e) a conquista de Calicute a partir das terras brasileiras e a cura de doenças pelos bons ares aqui encontrados.
  86. 86. Resposta a) Na carta endereçada à Coroa portuguesa, Pero Vaz de Caminha declara não ter encontrado metais preciosos na nova terra. Ainda, só foi conhecido o litoral, de modo que não havia condições de saber da existência de ouro no interior.
  87. 87. Resposta b) A carta de Pero Vaz de Caminha não expõe a possibilidade de praticar pesca ou caça, uma vez que estes não eram objetivos da Coroa portuguesa com a expansão marítima.
  88. 88. Resposta c) Analisando-se o trecho da carta de Caminha, percebe-se que em momento algum ele aborda a questão do extrativismo de pau brasil ou a prática da pecuária.
  89. 89. Resposta d) Pero Vaz de Caminha, em sua carta endereçada à Coroa portuguesa, aborda constantemente o potencial cristão da terra descoberta, acreditando que os indígenas podem ser facilmente convertidos ao Cristianismo, pois apenas lhe faltava o contato com a religião. Ainda, o autor coloca, ao final, que, não havendo vontade por parte do Rei em cristianizar os nativos, apenas a possibilidade de fechar a rota comercial atlântica de acesso ao Oriente já traria vantagens a Portugal, de modo que deveria ser promovida uma melhor exploração do território recém descoberto. Letra D
  90. 90. Resposta e) Caminha não coloca em sua carta a possibilidade de conquistar Calicute a partir do Brasil, mas sim de fechar a rota de acesso ao Oriente sendo, para tanto, importante a colonização do Brasil. Ainda, quando ele caracteriza a terra descoberta como tendo bons ares, ele o coloca apenas de modo descritivo, sem associar este fato a possíveis curas de doenças.
  91. 91. Expedições Guarda Costas De caráter militar, visavam proteger a colônia de ataques corsários franceses, muito comuns naquele período, devido ao alto valor do pau brasil no mercado europeu. Sua missão era aprisionar os navios franceses, que não pagavam tributos à Portugal. Porém, estas expedições não surtiram efeitos muito significativos, devido a grande extensão litorânea do território brasileiro. http://utopiadepobre.blogspot.com.br/2012/04/historia- brasil-pre-colonial-parte-02.html
  92. 92. Crise portuguesa O comércio português de especiarias passará por sérias crises econômicas, sobretudo, a partir de 1570. Seus motivos foram:  Monopólio da Coroa sobre as especiarias, proibindo a participação particular neste comércio;  Desvio dos lucros alcançados com o comércio, sendo gastos em luxo, não investindo na agricultura e indústrias;  Concorrência com ingleses, franceses e holandeses, que também buscavam controlar o comércio de especiarias. Devido a estas razões, Portugal terá sua atenção voltada ao Brasil, procurando garantir a posse de seu território.
  93. 93. Esquema Organizacional Parcial Expedições Guarda costas Crise portuguesa Combater contrabando
  94. 94. Agora é a sua vez! 1) (UFAL) O reconhecimento da terra e a garantia de sua posse, foram objetivos principais das: a) feitorias instaladas no Brasil na fronteira entre o sertão e o litoral; b) entradas e bandeiras paulistas financiadas por Portugal após 1530; c) encomendas organizadas pelos navegadores portugueses instalados no Brasil; d) expedições enviadas por Portugal ao Brasil nos primeiros trinta anos; e) missões jesuíticas incentivadas por Portugal no Período Colonial.
  95. 95. Agora é a sua vez! 1) (UFAL) O reconhecimento da terra e a garantia de sua posse, foram objetivos principais das: a) feitorias instaladas no Brasil na fronteira entre o sertão e o litoral; b) entradas e bandeiras paulistas financiadas por Portugal após 1530; c) encomendas organizadas pelos navegadores portugueses instalados no Brasil; d) expedições enviadas por Portugal ao Brasil nos primeiros trinta anos; e) missões jesuíticas incentivadas por Portugal no Período Colonial.
  96. 96. Resposta a) As feitorias localizadas ao longo do litoral brasileiro obedeciam a objetivos comerciais, sendo assim, responsáveis pelo armazenamento do pau brasil, até que este fosse transportado aos navios.
  97. 97. Resposta b) Apenas as entradas foram financiadas por Portugal, tendo por objetivo descobrir metais preciosos no interior. As bandeiras paulistas foram expedições particulares, visando o apresamento de indígenas. Neste caso, nenhuma das duas tinha o objetivo de reconhecer ou garantir a posse da terra.
  98. 98. Resposta c) De modo geral, não houve a instalação de navegantes portugueses no Brasil, pois o comércio de pau brasil (a partir do escambo) tornava desnecessária a povoação.
  99. 99. Resposta d) As expedições guarda costas, enviadas ao Brasil nos trinta anos iniciais ao descobrimento tinham a responsabilidade de proteger o território, bem como reconhecer a terra, procurando por metais preciosos.
  100. 100. Resposta e) As missões jesuíticas, promovidas durante o período colonial brasileiro, terão objetivos religiosos, visando catequisar os indígenas, convertendo-os ao Cristianismo.
  101. 101. Agora é a sua vez! 2) (PUC-RS) Pode-se afirmar que, nos primeiros trinta anos após o descobrimento do Brasil, ocorreu uma relativa negligência de Portugal com relação às terras brasileiras, que pode ser atribuída a vários fatores, exceto: a) a inexistência, na Colônia recém-descoberta, de uma estrutura produtiva já instalada, capaz de viabilizar sua exploração econômica segundo os padrões da política mercantilista. b) a importância do comércio com o Oriente, que continuava a ser o principal objetivo da atividade mercantil de Portugal e atraía a ambição da burguesia lusa.
  102. 102. Agora é a sua vez! c) o acirramento das disputas entre as nações européias que se formavam em busca de novos mercados, resultando em incursões sistemáticas à América. d) a constatação de que qualquer tentativa de aproveitamento produtivo do vasto território brasileiro implicaria gastos para a metrópole portuguesa. e) a escassez de recursos humanos e materiais que permitissem a Portugal explorar ao mesmo tempo as índias Orientais e o Brasil.
  103. 103. Agora é a sua vez! 2) (PUC-RS) Pode-se afirmar que, nos primeiros trinta anos após o descobrimento do Brasil, ocorreu uma relativa negligência de Portugal com relação às terras brasileiras, que pode ser atribuída a vários fatores, exceto: a) a inexistência, na Colônia recém-descoberta, de uma estrutura produtiva já instalada, capaz de viabilizar sua exploração econômica segundo os padrões da política mercantilista. b) a importância do comércio com o Oriente, que continuava a ser o principal objetivo da atividade mercantil de Portugal e atraía a ambição da burguesia lusa.
  104. 104. Agora é a sua vez! c) o acirramento das disputas entre as nações européias que se formavam em busca de novos mercados, resultando em incursões sistemáticas à América. d) a constatação de que qualquer tentativa de aproveitamento produtivo do vasto território brasileiro implicaria gastos para a metrópole portuguesa. e) a escassez de recursos humanos e materiais que permitissem a Portugal explorar ao mesmo tempo as índias Orientais e o Brasil.
  105. 105. Resposta a) De fato, quando os portugueses chegaram ao Brasil não encontraram nenhuma forma de produção bem estruturada, ao contrário do comércio do Oriente, que já tinha definido o seu comércio de especiarias. Este fato será um empecilho à efetiva colonização das terras brasileiras.
  106. 106. Resposta b) O comércio oriental de especiarias era o principal objetivo da Coroa portuguesa, uma vez que apresentava grandes lucros. Mesmo após a descoberta do Brasil, o foco português continuava a ser as Índias, razão pela qual Portugal não buscou colonizar fortemente o Brasil, concentrando suas forças no comércio oriental.
  107. 107. Resposta c) Com os lucros obtidos a partir da extração do pau brasil, foi constante a presença estrangeira no litoral brasileiro, principalmente dos corsários franceses, que desrespeitavam o Tratado de Tordesilhas. Correndo o risco de perder suas possessões brasileiras, Portugal envia expedições ao Brasil, visando conter o avanço estrangeiro. Assim sendo, a presença estrangeira no litoral brasileiro colabora para a presença portuguesa na colônia, e não ao seu abandono.
  108. 108. Resposta d) Portugal não tinha condições financeiras de abrir duas frentes de colonização. Deste modo, opta por colonizar as Índias, que lhe rendiam mais lucros. Com isto, os gastos eram todos direcionados ao Oriente, relegando ao Brasil papel secundário.
  109. 109. Resposta e) Portugal não tinha condições suficientes para colonizar ao mesmo tempo Brasil e as Índias, devido a sua população reduzida e, principalmente, a impossibilidade de arcar com os vultuosos gastos necessários para colonizar uma região. Este é um dos fatores responsáveis pelo atraso da efetiva presença portuguesa na colônia.
  110. 110. Agora é a sua vez! 3) (UECE) As grandes expedições marítimas constituíram importante evento no capítulo das colonizações. As expedições enviadas por Portugal ao Brasil, no decorrer do Período Pré-Colonial, destinavam-se: a) a explorar o interior do território e colonizá-Io. b) a defender o litoral e estabelecer fortalezas ao longo das costas. c) a explorar o interior da nova colônia e defender o seu litoral. d) a explorar o litoral do território e defendê-Io de contrabandistas e possíveis agressores. e) a construir fortalezas no litoral e no interior do país.
  111. 111. Agora é a sua vez! 3) (UECE) As grandes expedições marítimas constituíram importante evento no capítulo das colonizações. As expedições enviadas por Portugal ao Brasil, no decorrer do Período Pré-Colonial, destinavam-se: a) a explorar o interior do território e colonizá-Io. b) a defender o litoral e estabelecer fortalezas ao longo das costas. c) a explorar o interior da nova colônia e defender o seu litoral. d) a explorar o litoral do território e defendê-Io de contrabandistas e possíveis agressores. e) a construir fortalezas no litoral e no interior do país.
  112. 112. Resposta a) As expedições enviadas por Portugal ao Brasil durante o período pré colonial não tinham o objetivo de colonizar o interior do território. Tratavam-se de expedições marítimas, com função litorânea.
  113. 113. Resposta b) A construção de fortalezas ao longo da costa, visando a proteção colonial era objetivo das expedições guarda costas. Porém, estas não foram as únicas expedições enviadas por Portugal, que também endereçou ao Brasil expedições exploradoras e colonizadoras, com finalidades diferentes das guarda costas.
  114. 114. Resposta c) As expedições enviadas pela Coroa portuguesa ao Brasil tinham, de fato, a função de proteger o litoral brasileiro. Contudo, não foi seu dever explorar o interior, mas sim a costa.
  115. 115. Resposta d) Foi função das expedições guarda costas proteger o litoral brasileiro de potenciais agressores, sobretudo os corsários franceses. Ainda, as expedições exploratórias tinham o objetivo de mapear as riquezas litorâneas, que poderiam ser exploradas por Portugal. Este foi o caso do pau brasil, extraído a partir do escambo.
  116. 116. Resposta e) As expedições guarda costas tinham a função de proteger o litoral da colônia, construindo fortes. Porém, estes foram presentes na costa atlântica, e não no interior.
  117. 117. Expedições colonizadoras A primeira expedição colonizadora foi comandada por Martin Afonso de Souza, que veio ao Brasil com as seguintes determinações:  Expulsar os franceses;  Explorar o litoral, indo ao interior na busca por metais preciosos;  Promover núcleos de povoamento e defesa;  Aumentar o domínio português, estendendo-o até o Sul e ultrapassando o Tratado de Tordesilhas.
  118. 118. Núcleo Colonial Martin Afonso de Souza introduziu na colônia o cultivo da cana de açúcar, instalando o primeiro engenho, chamado Engenho do Governador, que deu condições à criação do primeiro núcleo populacional, a Vila de São Vicente (São Paulo, 1532). Nela instalou uma alfândega, igreja, cadeia e pelourinho, nomeando oficiais de justiça e elegendo Vereadores. Ainda, criou mecanismos que possibilitassem uma efetiva colonização portuguesa. http://www.historiabrasileira.com/biografias/ma rtim-afonso-de-souza/
  119. 119. Agora é a sua vez! 1) A expedição colonizadora tinha por finalidade: a) afastar os elementos estrangeiros e estabelecer núcleos de povoamento; b) fundar a primeira capital do Brasil e desenvolver a cana de açúcar; c) iniciar a exploração de pau brasil e fundar a primeira vila; d) fundar a primeira cidade do Brasil e iniciar a pecuária; e) todas as alternativas estão corretas.
  120. 120. Agora é a sua vez! 1) A expedição colonizadora tinha por finalidade: a) afastar os elementos estrangeiros e estabelecer núcleos de povoamento; b) fundar a primeira capital do Brasil e desenvolver a cana de açúcar; c) iniciar a exploração de pau brasil e fundar a primeira vila; d) fundar a primeira cidade do Brasil e iniciar a pecuária; e) todas as alternativas estão corretas.
  121. 121. Resposta a) As expedições colonizadoras visavam expulsar embarcações estrangeiras do litoral brasileiro, além de iniciar o processo de povoamento. Para tanto, fundou-se a primeira vila nos moldes português, chamada São Vicente, além de aprisionar diversas embarcações francesas. Letra A
  122. 122. Resposta b) Embora Martin Afonso de Souza tenha, de fato, iniciado a produção de cana de açúcar na colônia, as expedições colonizadoras não tinham essa única finalidade. Seu principal objetivo era a proteção da colônia, expulsando os franceses do litoral.
  123. 123. Resposta c) Embora Martin Afonso de Souza tenha fundado a primeira vila brasileira, São Vicente, a exploração do pau brasil não era objetivo das expedições colonizadoras, mas sim das expedições exploradoras.
  124. 124. Resposta d) Embora a partir da expedição colonizadora tenha sido fundada a primeira vila brasileira, não foi seu objetivo iniciar a pecuária na colônia.
  125. 125. Resposta e) Foi objetivo da expedição colonizadora de Martin Afonso de Souza a fundação da primeira vila colonial, bem como expulsar os franceses do litoral brasileiro. Assim, a alternativa A responde corretamente a questão.
  126. 126. Agora é a sua vez! 2) (USP) O pelourinho, a Igreja, o Forte e a Cadeia são elementos que caracterizam a função de uma vila colonial. A primeira vila assim fundada no Brasil foi a de: a) São Vicente b) Salvador c) Olinda d) Porto Seguro e) n.d.a.
  127. 127. Agora é a sua vez! 2) (USP) O pelourinho, a Igreja, o Forte e a Cadeia são elementos que caracterizam a função de uma vila colonial. A primeira vila assim fundada no Brasil foi a de: a) São Vicente b) Salvador c) Olinda d) Porto Seguro e) n.d.a.
  128. 128. Resposta a) A primeira vila colonial brasileira surgiu em 1532, criada por Martin Afonso de Souza e chamada São Vicente. Nela constavam casas, cadeia, pelourinho, igreja e outras instituições fundamentais para uma cidade. Letra A
  129. 129. Resposta b) Salvador que, futuramente veio a ser a primeira capital do Brasil, foi fundada apenas em 1549.
  130. 130. Resposta c) A cidade de Olinda, localizada no atual estado de Pernambuco, foi fundada em 1535, constando como povoado, sendo em 1537 elevada à categoria de vila colonial.
  131. 131. Resposta d) Oficialmente, Porto Seguro foi a primeira região a ser descoberta pela frota de Pedro Álvares Cabral. Porém, sua fundação enquanto vila ocorreu apenas em 1534.
  132. 132. Resposta e) Analisando as respostas anteriores percebe-se que São Vicente foi a primeira vila brasileira, fundada em 1532 no atual estado de São Paulo.
  133. 133. Agora é a sua vez! 3) (UnB) Pelos dados do mapa abaixo, entendemos tratar- se:
  134. 134. Agora é a sua vez! a) do roteiro de Martin Afonso de Sousa; b) da viagem de Cabral; c) da expedição exploradora de Gaspar de Lemos; d) de uma das expedições guarda-costas de Cristóvão Jacques; e) n.d.a.
  135. 135. Agora é a sua vez! 3) (UnB) Pelos dados do mapa abaixo, entendemos tratar- se:
  136. 136. Agora é a sua vez! a) do roteiro de Martin Afonso de Sousa; b) da viagem de Cabral; c) da expedição exploradora de Gaspar de Lemos; d) de uma das expedições guarda-costas de Cristóvão Jacques; e) n.d.a.
  137. 137. Resposta a) A tropa de Martin Afonso de Souza saiu de Lisboa com quatro naus com destino ao Brasil. Seu trajeto teve início na costa nordestina, margeando a costa até o Sul, ao Rio da Prata. Logo após, retorna à região de São Vicente, onde fundará a primeira vila colonial nos moldes portugueses. Letra A
  138. 138. Resposta b) A tropa cabralina aporta em Porto Seguro, seguindo logo após rumo às Índias, conforme o mapa a seguir. http://colonizacaoportuguesa.blogspot.com.br/2011/06/por-que-ele-des viou.html
  139. 139. Resposta c) Gaspar de Lemos comandou a expedição exploratória de 1501, que veio ao Brasil margeando a chamada “Costa do pau brasil”, que ia do atual Rio Grande do Norte até a região de São Vicente, conforme ilustrado no mapa a seguir.
  140. 140. Resposta d) Foram duas as expedições guarda costas comandadas por Cristovão Jacques, em 1516 e 1527. Elas deveriam fazer a segurança do litoral brasileiro, aprisionando navios franceses. Deste modo, não apresentava uma rota definida, uma vez que partia em direção ao foco de invasão.
  141. 141. Resposta e) Como a expedição comandada por Martin Afonso de Souza corresponde ao trajeto ilustrado no mapa, existe anteriormente uma alternativa contendo a resposta correta: a letra A.
  142. 142. Entradas Expedições financiadas por Portugal com objetivo de expansão territorial e busca de metais preciosos. Após a descoberta de ouro e prata em minas peruanas, iniciaram-se no Brasil diversas expedições em direção ao Peru, na procura por metais preciosos. As primeiras partiam de Porto Seguro, sendo depois seguido por São Vicente, de onde saiu a expedição organizada por Martin Afonso de Souza. http://tudojoia.blog.br/blog/2010/05/24/lingote-de-ouro- feito-em-sabara-brasil-em-1867/
  143. 143. Contatos com indígenas Os primeiros contatos entre portugueses e nativos foram pacíficos e diplomáticos, predominando a prática do escambo de pau brasil. Com a decadência do comércio oriental, Portugal volta-se para o Brasil. Porém, para a colonização, era necessária mão de obra abundante e barata, suprida pelos indígenas. Para tanto, utilizava-se o preceito de guerra justa, que permitia a escravidão indígena em casos de violência por parte Fonte: http://www.projetobrasilurgente.com.br/ teste/textos/historia_critica_02.htm
  144. 144. Catequese A violência contra os nativos não ocorreu apenas fisicamente. A dominação cultural foi importante ferramenta, resultando na quebra de hábitos e costumes indígenas. A religião cristã foi fundamental neste contexto, uma vez que a própria expansão marítima tinha objetivos religiosos. Neste sentido, a catequese, amplamente praticada pela Companhia de Jesus, significou a imposição da cultura cristã, destribalizando e violentando a mentalidade destes povos. http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/padre- antonio-vieira/padre-antonio-vieira-3.php
  145. 145. Esquema Organizacional Parcial Expedições colonizadoras Entradas Núcleo colonial São Vicente Expulsar franceses Contatos com indígenas Aculturação Conversão Catequese
  146. 146. Agora é a sua vez! 1)(UEL/PR) "Apesar dos diferentes níveis do sucesso nas capitanias, a política básica dos jesuítas foi a mesma em todo o Nordeste. Opondo-se à escravização do gentio, eles realizaram um programa de catequização nos pequenos povoados ou aldeias, onde tanto os grupos tribais locais quanto os índios trazidos do sertão pudessem receber instrução e orientação espiritual. Os índios eram educados para viver como cristãos, conceito que incluía não só a moralidade, mas também os hábitos de trabalho dos europeus." (SCHWARTZ, Stuart. Segredos internos: engenhos e escravos na sociedade colonial. São Paulo: Companhia das Letras, 1988. p. 48.) Com base no texto e nos conhecimentos sobre a política jesuítica implementada no Nordeste brasileiro durante os séculos XVI e XVII, é correto afirmar:
  147. 147. Agora é a sua vez! a)A defesa de uma política de catequização para as populações nativas revela o respeito dos jesuítas à cultura indígena, distanciando-se dos colonizadores que a concebiam como bárbara e inferior. b) A atuação dos jesuítas foi decisiva para a manutenção das formas tradicionais de trabalho presentes nas comunidades indígenas. c) Embora houvesse discordância entre jesuítas e colonos, ambos respeitaram as diferenças entre os grupos étnicos nativos e atuaram na pacificação das relações intertribais.
  148. 148. Agora é a sua vez! d) A ação dos jesuítas fundou-se no trabalho de catequização, que requereu a destribalização e conversão dos gentios ao catolicismo, práticas tão desintegradoras da cultura indígena quanto a escravização. e) Os jesuítas, ao manterem alguns princípios essenciais das comunidades indígenas, como a poligamia e o canibalismo ritual, obtiveram a conversão integral dos gentios ao cristianismo.
  149. 149. Agora é a sua vez! 1)(UEL/PR) "Apesar dos diferentes níveis do sucesso nas capitanias, a política básica dos jesuítas foi a mesma em todo o Nordeste. Opondo-se à escravização do gentio, eles realizaram um programa de catequização nos pequenos povoados ou aldeias, onde tanto os grupos tribais locais quanto os índios trazidos do sertão pudessem receber instrução e orientação espiritual. Os índios eram educados para viver como cristãos, conceito que incluía não só a moralidade, mas também os hábitos de trabalho dos europeus." (SCHWARTZ, Stuart. Segredos internos: engenhos e escravos na sociedade colonial. São Paulo: Companhia das Letras, 1988. p. 48.) Com base no texto e nos conhecimentos sobre a política jesuítica implementada no Nordeste brasileiro durante os séculos XVI e XVII, é correto afirmar:
  150. 150. Agora é a sua vez! a)A defesa de uma política de catequização para as populações nativas revela o respeito dos jesuítas à cultura indígena, distanciando-se dos colonizadores que a concebiam como bárbara e inferior. b) A atuação dos jesuítas foi decisiva para a manutenção das formas tradicionais de trabalho presentes nas comunidades indígenas. c) Embora houvesse discordância entre jesuítas e colonos, ambos respeitaram as diferenças entre os grupos étnicos nativos e atuaram na pacificação das relações intertribais.
  151. 151. Agora é a sua vez! d) A ação dos jesuítas fundou-se no trabalho de catequização, que requereu a destribalização e conversão dos gentios ao catolicismo, práticas tão desintegradoras da cultura indígena quanto a escravização. e) Os jesuítas, ao manterem alguns princípios essenciais das comunidades indígenas, como a poligamia e o canibalismo ritual, obtiveram a conversão integral dos gentios ao cristianismo.
  152. 152. Resposta a) Os jesuítas, tal qual os colonizadores, acreditavam na supremacia da sociedade européia, considerada por eles exemplo de evolução. Assim, as sociedades indígenas deveriam se adequar ao modelo europeu.
  153. 153. Resposta b) Os jesuítas, ao acreditarem na superioridade da sociedade europeia, desrespeitaram as demais culturas. No caso dos nativos, a catequese significou a quebra de seus hábitos, crenças e formas de trabalho.
  154. 154. Resposta c) Colonos e jesuítas desrespeitaram a cultura indígena, não percebendo as singularidades culturais de cada tribo. Também, visando a dominação colonial, portugueses alimentavam as guerras tribais, de modo a enfraquecer as tribos envolvidas.
  155. 155. Resposta d) A catequese foi a principal ferramenta dos jesuítas no Brasil. Visando cristianizar os gentios, ela significou a destruição de suas culturas, uma vez que tinha por princípio a destribalização e conversão. Letra D
  156. 156. Resposta e) Fazia parte da missão jesuítica não apenas converter os gentios ao Cristianismo, mas também levar até eles princípios morais e culturais da sociedade europeia. Deste modo, práticas como poligamia e antropofagia foram fortemente combatidas pelos jesuítas.
  157. 157. Agora é a sua vez! 2) (UFPE) No Brasil, a Companhia de Jesus participou desde o século XVI da colonização. Sobre a participação dos jesuítas, neste período, é correto afirmar que: a) Os jesuítas substituíram os capitães donatários depois da expulsão dos holandeses; b) A Igreja e a Realeza portuguesa eram inimigas no século XVI, portanto a Realeza obliterou a ação dos jesuítas; c) Os jesuítas atuaram em duas frentes: o trabalho missionário com os índios e a educação com a fundação dos colégios; d) Os jesuítas não encontraram espaço para atuação na América portuguesa. Por esta razão se radicaram na América espanhola; e) As atividades jesuítas foram incrementadas após as reformas pombalinas.
  158. 158. Agora é a sua vez! 2) (UFPE) No Brasil, a Companhia de Jesus participou desde o século XVI da colonização. Sobre a participação dos jesuítas, neste período, é correto afirmar que: a) Os jesuítas substituíram os capitães donatários depois da expulsão dos holandeses; b) A Igreja e a Realeza portuguesa eram inimigas no século XVI, portanto a Realeza obliterou a ação dos jesuítas; c) Os jesuítas atuaram em duas frentes: o trabalho missionário com os índios e a educação com a fundação dos colégios; d) Os jesuítas não encontraram espaço para atuação na América portuguesa. Por esta razão se radicaram na América espanhola; e) As atividades jesuítas foram incrementadas após as reformas pombalinas.
  159. 159. Resposta a) Os donatários eram responsáveis pela ocupação territorial, enquanto os jesuítas desenvolviam trabalhos religiosos, de modo que atuavam de formas completamente distintas.
  160. 160. Resposta b) A ação jesuítica ia de encontro aos objetivos da Coroa portuguesa, promovendo a ocupação de regiões e facilitando, assim, a colonização. Deste modo, atuavam como aliadas, e não inimigas.
  161. 161. Resposta c) A participação dos jesuítas na América portuguesa foi fundamental para a consolidação da colonização portuguesa e assumiu dois caráteres distintos: Catequese aos povos indígenas, instruindo a conversão dos gentios; Formação de colégios, servindo à educação local. LetraC
  162. 162. Resposta d) Foi marcante a presença jesuítica no Brasil, assim como na América espanhola. Isso de deve, dentre outras razões, ao grande número de nativos, alvos potenciais de cristianização.
  163. 163. Resposta e) O governo pombalino será responsável pela expulsão dos jesuítas de Portugal e de suas possessões, acusando-os de insubmissão ao Estado português.
  164. 164. Agora é a sua vez! 3) (PUC-MG) No processo de colonização do Brasil (sécs. XVI - XVIII), os jesuítas tiveram papel de destaque na difusão do catolicismo. Sobre eles é correto afirmar, exceto: a) Detinham o monopólio da educação e, na segunda metade do século XVI, fundaram colégios na cidade de Salvador e na Vila de São Vicente. b) Sua tarefa missionária era a catequização dos índios, convertendo-os à verdadeira fé e à recuperação de fiéis. c) Construíram as missões para impedir a escravidão dos indígenas pelos coloniais e manter o universo de valores culturais dos índios. d) Foram expulsos de Portugal e das possessões coloniais pelo Marquês de Pombal, após 1750, devido ao seu poder econômico e político.
  165. 165. Agora é a sua vez! 3) (PUC-MG) No processo de colonização do Brasil (sécs. XVI - XVIII), os jesuítas tiveram papel de destaque na difusão do catolicismo. Sobre eles é correto afirmar, exceto: a) Detinham o monopólio da educação e, na segunda metade do século XVI, fundaram colégios na cidade de Salvador e na Vila de São Vicente. b) Sua tarefa missionária era a catequização dos índios, convertendo-os à verdadeira fé e à recuperação de fiéis. c) Construíram as missões para impedir a escravidão dos indígenas pelos coloniais e manter o universo de valores culturais dos índios. d) Foram expulsos de Portugal e das possessões coloniais pelo Marquês de Pombal, após 1750, devido ao seu poder econômico e político.
  166. 166. Resposta a) Durante grande parte do período colonial os jesuítas detiveram o monopólio da educação brasileira, fundando colégios nas principais cidades.
  167. 167. Resposta b) Envolvidos no contexto da Contra Reforma católica, os jesuítas tinham por principais objetivos cristianizar os nativos e recuperar fiéis, de modo a fortalecer a Igreja.
  168. 168. Resposta c) Foram construídas pelos jesuítas diversas missões, com objetivos de fixar os indígenas, impôr-lhes a cultura europeia e protegê-los da apreensão e escravidão por parte dos colonizadores. Deste modo, não foi preocupação das missões jesuíticas manter a cultura nativa, ao contrário, o objetivo era inserir-lhes os modos europeus. Letra C
  169. 169. Resposta d) De fato, os jesuítas foram expulsos do império português, a partir de 1750, sob acusações políticas (insubmissão às ordens do Estado) e econômicas (vasta riqueza, que foi confiscada pelo Estado).
  170. 170. Bibliografia APOLINÁRIO, M.R. Projeto Araribá. 3ª edição. São Paulo: Moderna, 2010. MOCELLIN, R. História para o Ensino Médio. 1ª edição. São Paulo: IBED, 2006. RIBEIRO, D., MOREIRA, C. A. A fundação do Brasil. Petrópolis: Vozes, 1992. WEHLING, A. , WEHLING, M. J. C. M. Formação do Brasil colonial. 2ª edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999. Sites: Multirio (24/09/12). http://www.multirio.rj.gov.br/historia/
  171. 171. Para pedir novas aulas entre em contato conosco: Oi Claro Tim Vivo Fixo aulas.apoio.historia@gmail.com aulas.apoio.historia@centroapoio (021) 8589 – 7775 (021) 9350 – 3004 (021) 8170 – 6379 (021) 9563 – 9667 (021) 3496 - 6642

×