Uma viagem ao tempo dos castelos

5.739 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.739
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
692
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
43
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Uma viagem ao tempo dos castelos

  1. 1. Resumo a partir do guião de Leitura Orientada 4.º A Eb1 Engenheiro Duarte Pacheco UMA VIAGEM AO TEMPO DOS CASTELOS
  2. 2. <ul><li>  CAPÍTULO I </li></ul><ul><li>“ Férias” </li></ul><ul><li>A Ana e o João passaram </li></ul><ul><li>férias na quinta da tia </li></ul><ul><li>Júlia, na Serra do Marão. </li></ul><ul><li>Decidiram representar o </li></ul><ul><li>papel de duas crianças </li></ul><ul><li>ajuizadas para convencer </li></ul><ul><li>a tia a deixá-los sair do </li></ul><ul><li>jardim. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>CAPÍTULO II </li></ul><ul><li>“ Orlando” </li></ul><ul><li>Em passeio avistaram um castelo. </li></ul><ul><li>Conheceram Orlando, um cientista </li></ul><ul><li>que fazia experiências e que pertencia </li></ul><ul><li>a uma organização internacional: </li></ul><ul><li>A.I.V.E.T.(Associação Internacional das </li></ul><ul><li>Viagens no Tempo e no Espaço). Na </li></ul><ul><li>cave encontrava-se uma MÁQUINA </li></ul><ul><li>DO TEMPO! </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Orlando apresentou aos </li></ul><ul><li>dois irmãos a proposta </li></ul><ul><li>de regressarem ao </li></ul><ul><li>passado, ao século XII. </li></ul><ul><li>Reuniu com os colegas </li></ul><ul><li>de todo o mundo para a </li></ul><ul><li>partida ser autorizada. </li></ul><ul><li>Uma hélice era o </li></ul><ul><li>logótipo da A.I.V.E.T. e a </li></ul><ul><li>frase senha da </li></ul><ul><li>organização era: “Viajar </li></ul><ul><li>no tempo é a nossa </li></ul><ul><li>missão!” </li></ul>CAPÍTULO III A Máquina do Tempo
  4. 4. <ul><li>CAPÍTULO IV </li></ul><ul><li>“ Um mergulho com novecentos anos”  </li></ul><ul><li>Os irmãos entraram na </li></ul><ul><li>máquina do tempo, e tiveram a </li></ul><ul><li>sensação de girar sobre si </li></ul><ul><li>mesmos a uma velocidade </li></ul><ul><li>incrível.  Encontravam-se no </li></ul><ul><li>castelo, mas no passado, </li></ul><ul><li>quando ainda pertencia ao </li></ul><ul><li>conde Argemiro . Ana, João e </li></ul><ul><li>Orlando assistem a uma </li></ul><ul><li>caçada e a Ana fica horrizada! </li></ul><ul><li>Entretanto, foram </li></ul><ul><li>descobertos e tiveram de fugir . </li></ul><ul><li>CAPÍTULO V </li></ul><ul><li>“ Uma aldeia do séc.XII” </li></ul><ul><li>Uma aldeia foi o local escolhido para esconderijo. </li></ul><ul><li>Para não despertarem suspeitas na aldeia, fingiram ser vagabundos. </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  5. 5. <ul><li>CAPÍTULO VI </li></ul><ul><li>“ Com os servos da gleba” </li></ul><ul><li>A Ana, o João e o Orlando </li></ul><ul><li>foram tomados por </li></ul><ul><li>peregrinos, pelos servos da </li></ul><ul><li>terra do conde Argemiro. </li></ul><ul><li>Foram recebidos numa casa </li></ul><ul><li>com uma só divisão e muito </li></ul><ul><li>pobre! Foi-lhes oferecido </li></ul><ul><li>como refeição um caldo </li></ul><ul><li>grosso, com feijões, ervilhas, </li></ul><ul><li>favas, rodelas de cenoura e </li></ul><ul><li>couve migada.  </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>CAPÍTULO VII </li></ul><ul><li>“ Pelos caminhos da serra” </li></ul><ul><li>Uma carroça foi o meio de transporte utilizado para saírem da aldeia. </li></ul><ul><li>Fugiram para uma floresta, para sair das terras do Conde Argemiro. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>CAPÍTULO VIII </li></ul><ul><li>“ Na floresta”   </li></ul><ul><li>Na floresta, uns </li></ul><ul><li>homens estavam a </li></ul><ul><li>fazer uma caçada </li></ul><ul><li>aos lobos e os dois </li></ul><ul><li>irmãos acharam a </li></ul><ul><li>cena arrepiante. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>CAPÍTULO IX </li></ul><ul><li>“ Em terras de Egas Moniz” </li></ul><ul><li>Ana, João e Orlando conheceram Egas </li></ul><ul><li>Moniz , aio de D. Afonso Henriques, o </li></ul><ul><li>primeiro rei de Portugal!Lembraram-se dos </li></ul><ul><li>factos históricos: em 1128, D.Afonso </li></ul><ul><li>Henriques venceu a mãe na Batalha de S.Mamede e em 1143, com o Tratado de Zamora, o Condado Portucalense </li></ul><ul><li>tornou-se um reino independente. </li></ul><ul><li>Entretanto, os três viajantes do tempo, seguiram para Britiande…de barco! </li></ul>
  7. 7. <ul><li>CAPÍTULO X </li></ul><ul><li>“ D.Lourenço, « O Espadeiro»” </li></ul><ul><li>Britiande estava em alvoroço com a chegada de D. Lourenço, o filho mais velho de Egas Moniz. </li></ul><ul><li>João fez as seguintes afirmações que </li></ul><ul><li>perturbaram a assistência: D.Afonso </li></ul><ul><li>Henriques ganhou a batalha! E vai </li></ul><ul><li>ser o primeiro rei de Portugal!” </li></ul><ul><li>Comunicou ao povo de Britiande </li></ul><ul><li>que era adivinho e que conseguia </li></ul><ul><li>prever o futuro para os sossegar. </li></ul><ul><li>A Ana, assim que viu D.Lourenço, </li></ul><ul><li>sentiu um fraquinho por ele… </li></ul><ul><li>CAPÍTULO XI </li></ul><ul><li>“ Com Egas Moniz” </li></ul><ul><li>Egas Moniz vinha preocupado. Orlando </li></ul><ul><li>explicou que este, para negociar a paz foi </li></ul><ul><li>ao encontro do rei de Leão e pediu-lhe </li></ul><ul><li>que levantasse o cerco prometendo que </li></ul><ul><li>D.Afonso Henriques iria prestar-lhe </li></ul><ul><li>vassalagem. Mas D.Afonso Henriques não </li></ul><ul><li>quis. Como Egas Moniz tinha dado a sua </li></ul><ul><li>Palavra, vai ao rei de Leão com a sua </li></ul><ul><li>familia, mas este gabando-lhe a coragem, </li></ul><ul><li>poupou-os. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>CAPÍTULO XIII </li></ul><ul><li>“ A partida” </li></ul><ul><li>Chegou a altura de os três </li></ul><ul><li>viajantes do tempo porem-se a </li></ul><ul><li>caminho e tentarem regressar </li></ul><ul><li>ao século XXI. </li></ul><ul><li>D.Lourenço acompanhou os </li></ul><ul><li>visitantes na primeira etapa da </li></ul><ul><li>cavalgada matinal . Ficaram </li></ul><ul><li>impressionados com a </li></ul><ul><li>personagem histórica com que </li></ul><ul><li>se cruzaram no caminho : D.Afonso Henriques. </li></ul>CAPÍTULO XII “ Uma ideia brilhante” Teresa Afonso, mulher de Egas Moniz estava muito preocupada com o seu destino. Ainda não sabia que não iria acontecer-lhe nada quando se apresentasse ao Rei de Leão. João teve uma ideia brilhante: mascarar-se de ANJO para sossegar a senhora. Teresa Afonso acreditou nele e ficou aliviada. João sentiu-se eufórico e correndo para bem longe da aldeia gritou:
  9. 9. <ul><li>CAPÍTULO XIV </li></ul><ul><li>“ De volta ao castelo de Argemiro” </li></ul><ul><li>Ana, João e Orlando, depois de muitas dificuldades conseguiram chegar à máquina do </li></ul><ul><li>tempo. Foram perseguidos pelos cavaleiros e criados de Argemiro, mas João , </li></ul><ul><li>temendo ser apanhado no último momento, voltou-se para eles e gritou BELZEBU ! </li></ul><ul><li>Os cavaleiros eram muito supersticiosos, e recuaram assustados. E assim, os três </li></ul><ul><li>destemidos do séc. XXI, conseguiram regressar à máquina do tempo e voltar sãos e </li></ul><ul><li>salvos!!   </li></ul><ul><li>“ A coragem é uma qualidade admirável, seja no século XII ou no século XXI”- </li></ul><ul><li>- disse Orlando.  </li></ul><ul><li>FIM </li></ul>
  10. 10. Viagem ao tempo dos Castelos – Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada

×