Apresentação Ecodesign e Ciclo de Vida

11.374 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
3 comentários
20 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.374
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.877
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
3
Gostaram
20
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação Ecodesign e Ciclo de Vida

  1. 1. Aline Feldmann Liane Sampaio Danielle TubinO PAmela de Aguiar
  2. 2.  Avaliação do Ciclo de Vida dos Produtos  Ecodesign
  3. 3. ACV - ou LCA (Life Cycle Assessment) - é uma ferramenta que permite avaliar o impacto ambiental potencial associado a um produto ou atividade durante seu ciclo de vida, permitindo identificar quais estágios do ciclo de vida têm contribuição mais significativa para o impacto ambiental do processo ou produto estudado. Dessa forma, é possível avaliar a implementação de melhorias ou alternativas para produtos, processos ou serviços. Adaptado de Leda Coltro1 1 Avaliação do Ciclo de Vida como Instrumento de Gestão - CETEA (Centro de Tecnologia de Embalagem)
  4. 4. ACV e Ecodesign Fonte: http://www.licenciamentoambiental.eng.br/acv-analise-de-ciclo-de-vida/ Vídeo Ecoinovators: http://www.youtube.com/watch?v=FHSak7LIp_A&feature=player_embedded
  5. 5.  Início da década de 1960 Crise do Petróleo  Análise de energia (energy analysis) = análise de recursos (resources analysis) = análise do perfil ambiental (environmental profile analysis)  Ressurgimento na década de 1980  Década de 1990: Normalização ISO 14040 Fonte: Avaliação do Ciclo de Vida como Instrumento de Gestão - CETEA (Centro de Tecnologia de Embalagem)
  6. 6.  Quantificação das emissões de poluentes;  Efeitos do consumo de materiais e recursos para comunidades e ecossistema (poluições sonora e atmosférica, contaminação de recursos hídricos e do solo, esgotamento de recursos não-renováveis;  Identificação de áreas.
  7. 7. Fonte: Avaliação do Ciclo de Vida como Instrumento de Gestão - CETEA (Centro de Tecnologia de Embalagem)
  8. 8.  ISO 14040 – Análise do Ciclo de Vida – Princípios gerais e práticas;  ISO 14041 – Análise do Ciclo de Vida – Inventários;  ISO 14042 – Análise do Ciclo de Vida – Análise dos impactos;  ISO 14043 – Análise do Ciclo de Vida – Interpretações. Fonte: http://www.artigonal.com/meio-ambiente-artigos/ciclo-de-vida-dos-produtos-425441.html Definição de Objetivo e Escopo Inventário Análise de Impactos Interpretação
  9. 9.  A precisão pode ser limitada o estudo está sujeito à falhas humanas;  Algumas vezes, a falta de dimensões espaciais e temporais dos dados do inventário pode gerar incertezas quanto à quantitatização do impacto;  A realidade local muitas vezes é diferente da global;  A natureza das escolhas dos métodos, das fontes de dados, das técnicas de medição, do estabelecimento das fronteiras do sistema e, até mesmo, do objetivo do estudo, podem ser subjetivas. Fonte: http://www.licenciamentoambiental.eng.br/acv-analise-de-ciclo-de-vida/
  10. 10. Estudo aponta o impacto ambiental de embalagens de bebidas em todo o seu ciclo de vida, desde a obtenção de sua matéria-prima até a disposição do produto final, considerando inclusive o processo de reciclagem. Uma das principais conclusões: alumínio é a melhor opção ambiental, já que a reciclagem do material ultrapassa os 95%, contra 47% do PET e 45% do vidro. Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=5yviFVlpnBk
  11. 11. Fonte: http://www.walmartbrasil.com.br/e2e/pdf/Revista_E2E_final_PDF_de_tela.pdf
  12. 12. Fonte: http://www.walmartbrasil.com.br/e2e/pdf/Revista_E2E_final_PDF_de_tela.pdf
  13. 13.  44% menos matéria-prima consumida na produção das embalagens do produto e das caixas de transporte;  32% de redução na geração de resíduos sólidos, devido ao desenho inovador da esponja;  52% de redução no consumo de energia elétrica no processo industrial;  42% de incorporação de matéria-prima de fonte renovável (fibra de curauá e cordão de algodão);  198% de aumento no uso de material reciclado, com adição de fibras PET e caixa de papelão, ambas 100% recicladas;
  14. 14.  Redução de 26% no consumo de água;  18% de redução no consumo de energia elétrica na produção das garrafas plásticas;  Redução de 56% no consumo de combustíveis fósseis por meio da troca de parte da matriz energética, de petróleo para biomassa de origem controlada;  Redução de 10% na quantidade de matéria-prima plástica necessária para a produção das embalagens do produto;  Redução total de 40% nas emissões de gases de efeito estufa.
  15. 15.  Uso de 100% de erva mate orgânica certifiada pela Ecocert e pelo IBD – Instituto Biodinâmico, atestando a não utilização de fertilizantes químicos ou pesticidas no seu cultivo;  Uso de material 100% reciclado na embalagem do produto, sendo 30% reciclado pós-consumo;  Redução de 90% na quantidade de tinta na impressão da embalagem do produto;  Comunicação na embalagem sobre o aproveitamento do resíduo do chá como adubo orgânico;  Comunicação na embalagem sobre o ciclo de vida do produto, desde a sua produção até chegar ao consumidor final;  Redução de 23% no consumo de energia no processo de produção;  Redução de 36% no consumo de água no processo produtivo;
  16. 16.  Redução de 17% no consumo de material plástico na embalagem do produto;  Embalagens com material PET 100% reciclado, sendo 90% pós- consumo e 10% pré-consumo;  Reuso de 3% de água no processo produtivo;  Redução de 6% no consumo de energia para o processo produtivo;  100% de utilização de papel certificado pelo FSC – Conselho Brasileiro de Manejo Florestal para a produção dos rótulos do produto;
  17. 17. • Redução de 18% no uso de matérias-primas para a embalagem; • Utilização de 30% de matéria-prima reciclada pós-consumo na embalagem do produto; • Utilização de 40% de matéria-prima reciclada pós-consumo na caixa de transporte do produto; • Redução das emissões de CO2 devido ao menor uso de energia no processo e transporte; • Redução das emissões de CO2 devido à menor quantidade de resíduos de celulose no pós-consumo pela degradação nos aterros.
  18. 18.  Redução do consumo de material plástico utilizado nas garrafas de água sem gás, sendo 36% de redução na massa das tampas das garrafas, 25% de redução nas garrafas de 300 ml, e 3% nas garrafas de 510 ml e 1,5 litros;  Redução no consumo de água, de 26% em São Lourenço e 51% em Petrópolis;  Redução no consumo de energia de 9% em São Lourenço;  Redução em 18% do consumo de material plástico na embalagem;  Uso do braile nas garrafas para que possam ser identificadas por consumidores com necessidades especiais;  Capacitação de 70 educadores da rede escolar de São Lourenço que multiplicaram conceitos de educação ambiental.
  19. 19.  Utilização de 100% de cacau e açúcar orgânicos certificados;  Uso de material 100% reciclado para a produção de rótulos (75% a 80% pré-consumo e 25% a 30% pós-consumo);  Menor emissão de gases de efeito estufa
  20. 20.  Redução de 7,5% no volume pela compactação da embalagem e do produto;  Redução de 7% no peso total da fralda, resultando em menor geração de resíduos pós-consumo;  Redução de 9% no consumo de energia utilizada no processo de produção;  10% de redução das emissões de CO2 devido ao menor uso de energia no processo produtivo e transporte.
  21. 21.  63% de redução no consumo de papel na caixa de papelão utilizada no transporte e distribuição do produto;  37% de redução no consumo de plástico para a produção da embalagem;  Redução no uso de água na formulação do produto;
  22. 22. Preocupações:  Produzir embalagens, produtos e serviços utilizando princípios e materiais recicláveis, com foco na sustentabilidade.  Considerar o ciclo de vida dos produtos, desde a matéria- prima, o transporte, a forma como o consumidor utilizará o produto, sua duração, até o seu descarte. Princípios:  Escolha de materiais de baixo impacto ambiental;  Eficiência energética;  Qualidade e durabilidade;  Modularidade;  Reutilização/Reaproveitamento.
  23. 23. Eco Bike A bicicleta infantil Wishbone Bike evolui de acordo com as fases de crescimento da criança. Ela é 3 em 1, começa como um triciclo, transforma-se em um biciclo e posteriormente aumenta de tamanho com a inversão da base. A Eco Bike é fabricada com madeira de florestas sustentáveis, as rodas possuem cerca de 60% de plástico reciclado e ela ainda é finalizada com produtos eco- friendly. A embalagem e todos os materiais internos são reciclados e impressos com tintas não tóxicas. Fonte: http://itsgreendesign.blogspot.com/search?updated-max=2009-02-22T19%3A02%3A00-03%3A00&max-results=50
  24. 24. Caneta 98% biodegradável A DBA 98 é composta 98% de bioplástico feito de batata. O reservatório de tinta também é feito de fibras renováveis e biodegradáveis, e a própria tinta não possui ingredientes tóxicos - é composta por água, pigmentos atóxicos, glicerina e benzoato de sódio. Para se ter uma ideia, enquanto um plástico convencional leva até 450 anos para se decompor, as canetas DBA 98 se decompõe completamente em 180 dias. Fonte: http://www.treehugger.com/files/2010/06/dba-98-biodegradable-pen.php A embalagem das canetas é feita 100% de materiais reciclados, impressa com tinta vegetal e pode ser completamente reciclada. Além disso, a DBA afirma que sua fábrica é movida a energia eólica e possui certificado ISO 14001.
  25. 25. Garrafa mais leve Essa nova embalagem faz parte de um plano global de sustentabilidade, que visa economizar energia, evitar o desperdício de matéria prima e diminuir a emissão de gases poluentes. Apesar da redução de peso de 200g para 165g de vidro, o produto mantém o volume de 275 ml. Fonte: http://embalagemsustentavel.wordpress.com/page/5/
  26. 26. O eco:Drive é uma aplicação informática inovadora e fácil de utilizar que te ajudará a melhorar a eficiência da tua condução. Analisa o modo como guias e ajuda-te a gastar menos combustível: assim, reduzes as emissões de CO2 e poupas dinheiro.
  27. 27. A Volkswagen lançou uma nova campanha, chamada de BlueMotion, para mostrar as novas tecnologias que a empresa desenvolveu para os seus carros causarem menos impacto ambiental. Esta tecnologia reduz a emissão de poluentes e os carros consomem menos combustível ajudando a preservar o meio-ambiente e o seu bolso :)
  28. 28. Escritório de arquitetura Selgas Cano em Madrid  Ventilação natural  Iluminação natural  Materiais adequados para projeção de sombra;  Transparência e proteção solar  Aproveitamento da sombra das árvores Fonte: http://www.dezeen.com/2009/06/11/office-in-the-woods-by-selgascano/
  29. 29. Cadeira Infantil Parupu Material totalmente reciclável, feito de papel e reforçado com um plástico biodegradável criado pela mistura com maizena ou cana de açúcar. O mais incrível desse processo é que ele consegue manter as qualidades do papel, como leveza, e agrega características típicas do plástico, como resistência e impermeabilidade. Fonte: http://itsgreendesign.blogspot.com/2009/09/cadeira-infantil-parupu.html
  30. 30. Por que é ecológico: seca ao sol - sem precisar ir ao forno a lenha. Numa casa como a de Cecília, a opção por esse tipo de tijolo poupou a queima de sessenta árvores Quanto custa*: 380 reais (1.000 tijolos), o dobro do preço da versão comum Comentário dos especialistas: vale a pena investir no tijolo ecológico. Como dispensa acabamento com massa corrida, na ponta do lápis não onera em nada o orçamento da obra TIJOLO DE SOLO-CIMENTO
  31. 31. SISTEMA DE ENERGIA SOLAR PARA AQUECER A ÁGUA Por que é ecológico: com essa "miniusina" caseira gasta-se 30% menos energia elétrica Quanto custa*: 5.000 reais Comentário dos especialistas: com a economia na conta de luz, o investimento se paga em dois anos. Uma ressalva: o sistema não dá conta das baixas temperaturas, quando é necessário recorrer ao aquecimento elétrico.
  32. 32. SISTEMA DE CAPTAÇÃO DE ÁGUA DA CHUVA Por que é ecológico: numa região chuvosa, como Sorocaba, a metade da água necessária à família vem desse sistema Quanto custa*: 2.500 reais (para uma casa de 100 metros quadrados) Comentário dos especialistas: compensa investir no sistema. Além de ajudar a economizar na conta, é garantia de abastecimento de água para o futuro, quando esse pode se tornar um item mais escasso - e caro
  33. 33. ESTAÇÃO DOMÉSTICA DE TRATAMENTO DE ESGOTO Por que é ecológica: permite reaproveitar a água para tarefas do dia-a-dia, como a limpeza da casa (como não fica 100% limpa, deve-se evitar usá-la no banho ou para beber) Quanto custa*: 6.000 reais Comentário dos especialistas: na comparação com o sistema de captação de água da chuva, é mais caro e de uso mais restrito - se for escolher entre os dois, fique com o outro
  34. 34. LÂMPADA FLUORESCENTE Por que é ecológica: consome 80% menos energia do que uma lâmpada incandescente e dura dez vezes mais Quanto custa*: 15 reais (a de 20 watts) - seis vezes mais do que as lâmpadas comuns Comentário dos especialistas: compensa por ter vida útil infinitamente mais longa do que a das lâmpadas convencionais - e ainda poupar energia
  35. 35. ECOTELHADO A Instalação é relativamente rápida do ecotelhado, levando em média 3 a 4 dias dependendo do ambiente e da equipe contratada para o serviço. As vantagens: - Fácil Manutenção; - Isolamento Acústico e térmico; - Resgate de CO2 do meio ambiente através das plantas; - Manutenção da umidade relativa do ar; - Graças ao isolamento térmico diminui a necessidade de condicionador / aquecedor de ar; - Traz mais harmonia ao ambiente; - Em grandes centros urbanos, é um atrativo que diferencia seu imóvel dos demais.
  36. 36. ECOTELHADO
  37. 37. PROJETO DE LEI – PINTAR TELHADOS DE BRANCO EM SP Um vereador de São Paulo apresentou um projeto de lei para pintar os telhados de branco e ajudar no combate ao aquecimento global. Vantagens: redução no gasto com energia para o resfriamento dos imóveis, pois se as coberturas fossem pintadas de branco, iam refletir mais luz solar e absorver menos calor, pois a maioria deles são escuros e emitem apenas 20% da luz solar.
  38. 38. Reciclagem de pilhas usadas para iluminar ruas O Energy Seed é uma maneira de incentivar a reciclagem dessas pilhas e ao mesmo tempo tirar o máximo proveito das cargas que restam nelas. Fonte: http://itsgreendesign.blogspot.com/search?updated-max=2008-10-29T17%3A46%3A00-02%3A00&max-results=50
  39. 39. Adidas Grün Os tecidos utilizados são biodegradáveis, feitos de fibras de sementes de girassol, cânhamo, bambu e de soja misturadas com algodão. Fonte: http://adivertido.com/adidas-grun-outdoor-verde/
  40. 40. Um estudo sobre o ciclo de vida do modelo 501 revelou que cada peça consome mais de 3 000 litros de água em dois anos, considerando-se os gastos no cultivo da matéria-prima, na fabricação do tecido e nas lavagens feitas pelo consumidor. Quase metade desse consumo ocorre nas fazendas. Solução:a Levi's fez uma parceria com a ONG Better Cotton Initiative cujo objetivo é disseminar técnicas sustentáveis na produção do algodão - o que inclui a redução do uso de água e pesticidas, a preservação da biodiversidade e o respeito às normas de proteção aos trabalhadores.
  41. 41. materiais: Feltro de lã, tricot de linho, rayon e e-frabics lã orgânica, couro ecológico
  42. 42. O DESIGN COMO CAMINHO PARA A SUSTENTABILIDADE O jornalista e filósofo John Thackara acredita que o design pode encurtar o caminho que leva à sustentabilidade, em todas as instâncias. In the Bubble: Designing in a Complex World - acaba de ser lançado no Brasil.
  43. 43. O DESIGN COMO CAMINHO PARA A SUSTENTABILIDADE Plano B – O Design e as Alternativas Viáveis em um Mundo Complexo: leitura indicada para designers e não- designers, e principalmente, para quem quer descobrir que a sustentabilidade mora ao lado.
  44. 44. Números: 164 seguidores (1 celeb!) Estamos em 14 listas 16 DM 14 replies 8 retweets
  45. 45. Sustainability is not a passing fashion, and people are constantly searching for more information, products and innovations in this area. Designers, in turn, are responding with elegant, efficient, low-impact products that look towards a sustainable future. This book brings together over 180 such innovative and award-winning projects from over 20 countries, launched by leading design offices and companies worldwide, including IDEO, IBM, and New Deal Design.

×