CRP-422-2016-08

1.208 visualizações

Publicada em

Aula 8 de Fotografia: composição e regra dos terços.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.208
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
575
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

CRP-422-2016-08

  1. 1. CRP-422 FOTOGRAFIA
  2. 2. VOCÊSTarefas para hoje.
  3. 3. PARA CASA: 6 FOTOS:
  4. 4. 1 E 2: Variações de
 profundidade de campo mudando o diafragma. TAGS: DOF, DIAFRAGMA
  5. 5. 3 E 4: Variações de
 profundidade de campo mudando a distância focal. TAGS: DOF, LENTE
  6. 6. 5 E 6: Variações de
 profundidade de campo mudando a distância do objeto. TAGS: DOF, PROXIMIDADE
  7. 7. FOTOGRAFIA DIGITAL CRP-0422: Composição
 e planejamento fotográfico.
  8. 8. COMPOSIÇÃO: Como “arrumar” os elementos fotográficos?
  9. 9. CONTROLE DE: • Foco • Tempo de exposição • Definição e grão • Profundidade de campo • Enquadramento • Composição • Ponto de vista • Luz e cor
  10. 10. FOCO O fotógrafo precisa controlar:
  11. 11. TEMPO DE EXPOSIÇÃO O fotógrafo precisa controlar:
  12. 12. GRÃO O fotógrafo precisa controlar:
  13. 13. PROFUNDIDADE DE CAMPO O fotógrafo precisa controlar:
  14. 14. ENQUADRAMENTO O fotógrafo precisa controlar:
  15. 15. COMPOSIÇÃO O fotógrafo precisa controlar:
  16. 16. PONTO DE VISTA O fotógrafo precisa controlar:
  17. 17. LUZ O fotógrafo precisa controlar:
  18. 18. Condições Prévias Ambientais Circunstanciais (câmara) (local) (mensagem) Qualidade e tamanho final da imagem Fontes de luz e reflexão Definição e profundidade Distância focal e luminosidade da objetiva Difusão, refração, dispersão Foco e profundidade
 de campo Sensibilidade do CCD Cor da luz Tempo de exposição
 e velocidade Condições de iluminação Brilhos e contrastes Enquadramento
 e retórica Condições de movimento Reflexos Compensação
 de exposição
  19. 19. COR O fotógrafo precisa controlar:
  20. 20. FOTOGRAFIA DIGITAL CRP-0420:
  21. 21. RESOLUÇÃO MEGAPIXEL (não são sinônimos)
  22. 22. PROFUNDIDADE DE
  23. 23. PREVISÍVEIS. A boa fotografia busca eliminar significados
  24. 24. PRIORIZAR é preciso a variável.
  25. 25. ESPONTÂNEO Existe pouco de em uma boa foto. Não se deve confiar no acaso. O fotógrafo não é um caçador.
  26. 26. FOTO BOA: Alguns pré-requisitos de uma comunica o que ocorre na cena exprime emoções com clareza é de fácil compreensão é um pouco imprevisível estimula a imaginação e o debate segue proporções naturais conta uma história ou contexto
  27. 27. 1/30s
  28. 28. FOTOGRAFIA DIGITAL CRP-0420:
  29. 29. OBSERVAÇÃO: Campo visual e Somos animais terrestres.
  30. 30. HORIZONTAL Nossa percepção da é diferente da vertical.
  31. 31. LARGO Nosso campo visual é mais Do que alto.
  32. 32. NARRATIVA VISUAL: • Se algo está alto, vai subir ou cair. • Se algo está no chão, é estável. • Se algo vai para fora, sai. • Se vai para dentro, entra.
  33. 33. OBTURADOR Tema de hoje: velocidade do e tempo de exposição.
  34. 34. CONTROLADOS, Quanto mais elementos forem mais fácil produzir uma boa foto.
  35. 35. DESAFIO, Rembrandt precisa ser um não uma griffe.
  36. 36. FOTOGRÁFICO: Design processo de organizar os elementos de uma imagem para atingir um propósito.
  37. 37. Algumas questões de design FOTOGRÁFICO: • PERSONAGEM: Qual é o elemento mais importante na imagem que você pretende reproduzir?
 • CONTEXTO: Qual a história que você pretende contar com ela?
 • EXPRESSÃO: Que emoções você pretende provocar com ela?
  38. 38. RETÓRICA VISUAL: fotos existem para serem exploradas visualmente. Se parte da imagem for ignorada é porque se tornou dispensável.
  39. 39. INQUIETA A sedução quem é seduzido.
  40. 40. ESTIMULAR A fotografia deve fugir do previsível e a exploração do campo visual.
  41. 41. BASTA. beleza não Se a composição não for dinâmica não deixará o espectador inquieto e com vontade de vê-la por inteiro.
  42. 42. PROVOCA A sedução quem é seduzido.
  43. 43. MUITO DIFERENTE Sedução é de satisfação.
  44. 44. LEITURA: Ordem de De cima para baixo (gravidade) Da esquerda para a direita (leitura) Para onde se olha
  45. 45. COMPOSIÇÃO:  como planejar os elementos
 em uma imagem?
  46. 46. REGRA DOS TERÇOS: Composição clássica: dividir o campo visual em terços horizontais e verticais e alinhar aos terços os elementos mais significativos da composição.
  47. 47. VERTICAIS Elementos devem ficar à esquerda ou à direita.
  48. 48. IMPORTANTES Elementos devem ocupar mais de 2/3 da imagem.
  49. 49. ELEMENTOS HORIZONTAIS, O mesmo vale para como o horizonte ou muros.
  50. 50. INQUIETA Essa composição o espectador e o estimula
 a ver a imagem por inteiro, comparando formas, tamanhos, cores e texturas instintivamente.
  51. 51. FACILITA Essa composição a comparação de formas, tamanhos, cores, cores e texturas.
  52. 52. PONTOS DE FOCO No cruzamento dos eixos estão os que atraem muita atenção.
  53. 53. COMPOSIÇÃO Tema de hoje: velocidade do e tempo de exposição.
  54. 54. RETRATOS E CLOSE-UPS? Como a regra dos terços se aplica a
  55. 55. EXPRESSÕES Olhos e a boca indicam
  56. 56. OUTROS CRITÉRIOS: • Cores • Molduras e camadas • Linhas e diagonais • Texturas e padrões • Equilíbrio e movimento • Ponto de vista e ângulo de câmara • Horizonte, profundidade e formato
  57. 57. FOTOGRAFIA DIGITAL CRP-0420:
  58. 58. FOTOGRAFIA DIGITAL CRP-0420:
  59. 59. FOTOGRAFIA DIGITAL CRP-0420:
  60. 60. COTIDIANO. A arte clássica procurava retratar fatias não-identificadas do A fotografia assumiu essa função.
  61. 61. RELAÇÕES A arte contemporânea estabelece entre o observado e seu significado.
  62. 62. AS DUAS FUNÇÕES, A fotografia contemporânea exerce ao retratar o cotidiano e estabelecer relações entre observado e significado.
  63. 63. DINÂMICA Uma composição precisa evitar o centro da imagem, em que nenhuma ação acontece.
  64. 64. DESIGN FOTOGRÁFICO: • Regra dos terços e assimetria • Linhas de orientação, diagonais, repetições, curvas • Pontos de vista e altura da câmara • Formato, escala e tridimensionalidade • Molduras, texturas e padrões • Camadas, silhuetas e fades • Direção da intenção • Simplicidade
  65. 65. A REGRA DOS TERÇOS Estimula o espectador a ver a imagem por inteiro Facilita a comparação de formas, tamanhos, cores, cores e texturas.
  66. 66. ORIENTAÇÃO, Linhas de intencionais ou não, podem aumentar a perspectiva, direcionar a visão, reforçar padrões, aumentar contrastes e tornar a foto mais dramática.
  67. 67. DIAGONAIS Criam “caminhos” para levar
 ao ponto de interesse.
  68. 68. LINHAS REPETITIVAS constroem padrões e destacam objetos que não se conformem com elas.
  69. 69. CURVAS estimulam a curiosidade.
  70. 70. INCOMUNS: Use pontos de vista Fotografe sentado, deitado, suba em algum lugar.
 Use o ponto de vista para explorar a personalidade do motivo.

  71. 71. INTIMIDADE. A câmara na altura dos olhos reforça a Este foi um dos segredos do sucesso de E.T: o filme foi feito na altura 
 dos olhos de uma criança.
  72. 72. HORIZONTE A posição do é fundamental na interpretação da composição. Alterá-lo muda completamente o equilíbrio da cena, podendo até mudar sua mensagem.
  73. 73. ELEMENTO, Use o horizonte como não só como fundo. O que é importante, o céu ou o chão? Use-o para destacar ou diminuir a importância de objetos.
  74. 74. BAIXOS Horizontes muito aumentam a importância e isolamento. Normalmente transmitem um ar dramático.
  75. 75. ALTOS Horizontes diminuem a importância e tendem a “achatar” o objeto.
  76. 76. FORMATO: o enquadramento 
 faz toda a diferença.
  77. 77. BIDIMENSIONAIS. Fotos são Trabalhe a sensação de profundidade dispondo elementos em vários planos.
  78. 78. TÁCTIL Texturas ativam a memória. A luz lateral as reforça.
 Cada textura demanda iluminação e enquadramento especiais.

  79. 79. PADRÕES trazem uma sensação de harmonia e ritmo visual, como em música.
  80. 80. LEVE Assimetria chama a atenção, cria imprevistos e quebra a monotonia, tornando a composição mais interessante.
  81. 81. FOTOGRAFIA DIGITAL CRP-0420:
  82. 82. CAMADAS estimulam o interesse e ajudam a estabelecer prioridades.
  83. 83. MOLDURAS ajudam a transmitir contextos.
  84. 84. SILHUETAS E FADES destacam a profundidade e aumentam a curiosidade. Elas podem ser de alto contraste ou fundir a imagem com o fundo.
  85. 85. FOTOGRAFIA DIGITAL CRP-0420:
  86. 86. A direção da INTENÇÃO: • A direção do olhar e do movimento devem apontar para o centro ou a maior parte da imagem. 
 • Se o motivo olhar para fora, referenciará um sujeito indeterminado. 
 • É preciso reservar espaço para a história se desenvolver.
  87. 87. ESCALA. • Ao vivo há muitas indicações de escala. Em uma foto elas nem sempre são evidentes. 
 • É por isso que monumentos às vezes parecem tão grandes ou pequenos. 
 • Pode-se destacar a proporção ou minimizá-la. 
 • Só não se pode ignorá-la.
  88. 88. FOTOGRAFIA DIGITAL CRP-0420:
  89. 89. FOTOGRAFIA DIGITAL CRP-0420:
  90. 90. NARRATIVAS. Descrições ou Quais são os personagens? Qual é o contexto? Que emoções pretende-se destacar?
  91. 91. SIMPLICIDADE: a maioria das boas fotos se concentra em poucos elementos. Evite distrações e esforço visual.
  92. 92. REGRAS. Acima de tudo: não existem E as poucas que existem são questionáveis.
  93. 93. FIM.foto.eca.luli.com.br
  94. 94. PARA CASA: 2 FOTOS:
  95. 95. 1: Composição segundo a
 regra dos terços. TAG: COMPOS
  96. 96. 2: Composição de história,
 com personagem e intenção. TAG: HISTORIA

×