Ainda nada

9.429 visualizações

Publicada em

0 comentários
13 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.429
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3.024
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
13
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ainda nada

  1. 1. DE CHRISTIAN VOLTZTRADUÇÃO DE ALEXANDRE HONRADO
  2. 2. De manhã, bem cedo, o senhor Luís cavou um buraco enorme na terra.
  3. 3. Neste buraco enorme, o senhor Luís deixou cair uma sementinha, cheio de esperanças... (porque as sementinhas gostam de se abrigarem na te
  4. 4. Depois, o senhor Luís voltou a tapar o enorme buraco e saltou-lhe em cima comtodas as forças para pisar, pisar, pisar a terra… (porque as sementinhas gostam de se abrigarem na terra bem
  5. 5. Depois, o Senhor Luís regou bem a terra com o seu regador. (porque as sementinhas gostam da terra bem pisada e bem húm
  6. 6. Finalmente, o Senhor Luís disse: (porque as sementinhas gostam de sentir que alguém as guarda e esp
  7. 7. Veio a Noite…
  8. 8. No dia seguinte, o senhor Luís foi ver se nascera alguma coisa. Não havia nadaque ver. Claro. Era demasiado cedo! Mas o pássaro não disse nem piou.
  9. 9. No dia seguinte, fiel ao seu encontro, o senhor Luís regressou. Não havia nadaque ver. Era demasiado cedo! E o Senhor Luís disse ao pássaro: Mas o pássaro não disse nem piou.
  10. 10. No dia seguinte, fiel á sua promessa, o senhor Luís regressou. Não havianada que ver. Era demasiado cedo! E o Senhor Luís disse ao pássaro: Mas o pássaro não disse nem piou.
  11. 11. No dia seguinte, o Senhor Luís voltou outra vez. Mas ainda não havia nenhumrasto da sementinha. Mas o pássaro não disse nem piou…
  12. 12. Na manhã seguinte…
  13. 13. À tarde… O pássaro voltou…
  14. 14. Disse o pássaro, quando por fim falou… (o pássaro está apaixonado, claro!
  15. 15. No dia seguinte, o Senhor Luís voltou outra vez.
  16. 16. FIMTrabalho elaborado por: Ana Sofia BaptistaBaseado no Livro: “Ainda Nada” de Christian Voltz –Kalandraka(texto com adaptações)

×