1 anatomia geral2

424 visualizações

Publicada em

Anatomia Animal

Publicada em: Mídias sociais
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
424
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1 anatomia geral2

  1. 1. ANATOMIA COMPARADA DOS MAMÍFEROS DOMÉSTICOS DE PRODUÇÃO (apostila para os cursos de graduação em Zootecnia e Agronomia) Profa Ana Cláudia Nascimento Campos Universidade Federal do Ceará - UFC Profa Adj. do Departamento de Zootecnia FORTALEZA - 2011 Sala de Anatomia DZ-UFC
  2. 2. 1 CAPÍTULO 1: INTRODUÇÃO À ANATOMIA Etmologicamente, anatomia significa separação ou desassociação de partes do corpo. No início ela era uma ciência simples descritiva, baseada em observações realizadas a olho nu e com uso de instrumentos simples de dissecação. Com a introdução do microscópio tornou-se possível estudar detalhes mais finos de estruturas de minúsculos organismos até então desconhecidos. Neste campo de pesquisa desenvolveu-se na ciência da anatomia microscópica ou histologia, convencionalmente distinguida da anatomia macroscópica. São três os métodos principais de estudo: o sistemático, o topográfico e o aplicado. Nesse livro será dotado o método sistemático, onde o corpo é visto como constituído de sistema de órgãos ou aparelhos que são semelhantes em origem e estrutura e estão associados na realização de certas funções. As divisões da anatomia sistemática são: (1) osteologia, descrição do esqueleto (ossos e cartilagem), cujas funções são apoiar e proteger as partes macias do corpo; (2) sindesmologia, descrição das juntas, cujas funções são dar mobilidade aos segmentos dos ossos rígidos e mantê-los unidos através de fortes faixas fibrosas, os ligamentos; (3) miologia, descrição dos músculos e estruturas acessórias que funcionam para colocar os ossos e as articulações em movimento; (4) esplancnologia, descrição das vísceras (incluindo os aparelhos digestivo, respiratório e urogenital, o peritônio e as glândulas endócrinas); (5) angiologia, descrição dos órgãos da circulação (coração, artérias, veias, vasos linfáticos e baço); (6) neurologia, descrição do sistema nervoso; (7) órgãos do sentido, que põem o indivíduo em contato com o meio ambiente e (8) tegumento comum, que funciona principalmente como um revestimento protetor do corpo, como uma parte importante do sistema regulador de temperatura. Embora pareça fácil para o iniciante, o conhecimento anatômico, o estudante deve estar sempre atento para prender as relações das várias partes, para com cada uma e com a superfície do corpo, porque o propósito final de seu estudo é visualizá-los em um animal vivo. O termo anatomia topográfica designa os métodos pelos quais as posições relativas das várias partes do corpo são rigorosamente determinadas. Pressupõe-se um conhecimento bem sedimentado de anatomia sistemática. Termos topográficos Para que a posição e a direção das partes do corpo sejam indicadas precisamente, empregam-se certos termos descritivos que precisam ser conhecidos desde já. Assumimos, na explicação destes termos, que sejam aplicados a um quadrúpede na sua posição ereta normal (em estação). A superfície orientada em direção ao plano de apoio (solo) é denominada ventral e a superfície oposta, dorsal; os relacionamentos das partes nesta direção são denominados de forma correspondente. O plano mediano longitudinal divide o corpo em metades similares. Uma estrutura ou superfície que está mais próxima do plano mediano que outra é chamada medial (ou interna) a ele, e um objeto ou superfície que esta mais distante do plano medial que o outro é chamado lateral (ou externo) a ele. Os planos paralelos ao medial são sagitais. Planos transversos ou segmentares cortam o eixo mais longo do corpo perpendicularmente ao plano mediano, ou um órgão ou membro em ângulos retos ao seu eixo mais longo. Um plano frontal é perpendicular aos planos mediano e transversal. O termo também é usado em referência a partes dos membros ou de vários órgãos cortados no mesmo sentido. O lado do corpo mais próximo à cabeça é denominado cranial e o mais próximo à cauda caudal. Com respeito às partes da cabeça, os termos correspondentes são rostral e caudal. Certos termos são usados em sentido especial quando aplicados aos membros. Proximal e distal expressam distâncias relativas das partes em relação ao eixo longo do corpo. Abaixo do carpo os termos usados são dorsal e palmar e abaixo do tarso, dorsal e plantar. Os termos superficial e profundo são úteis para indicar distância relativas a partir da superfície do corpo.
  3. 3. 2 Plano mediano
  4. 4. 3 caudal

×