História De Fortaleza

5.316 visualizações

Publicada em

APRESENTAÇÃO DO INÍCIO DA HISTÓRIA DA CIDADE DE FORTALEZA

Publicada em: Educação, Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.316
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
113
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

História De Fortaleza

  1. 1. O INÍCIO DA CONSTRUÇÃO DA CIDADE DE FORTALEZA - CEARÁ
  2. 2. Segundo historiadores, as expedições dos espanhóis Vicente Pinzon e de Diogo Lepe desembarcaram nas costas cearenses antes da viagem de Cabral ao Brasil. A primeira, num cabo identificado como o da Ponta Grossa, no Município de Icapuí, e a segunda, na Barra do Ceará, em Fortaleza. Tais descobrimentos não puderam ser oficializados devido ao Tratado de Tordesilhas.
  3. 3. O nome da cidade vem do fato de ter começado como uma vila nos arredores da Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção, antigo forte Schoonemborch, construído pelos holandeses às margens do Richo Pajeú em 1649 e "re-conquistado"pelos portugueses em 1654.
  4. 5. COMO TUDO COMEÇOU Muito antes de Fortaleza ter este nome, os índios que aqui moravam, amavam a natureza e cuidavam dela com muito carinho. Eles viviam em total harmonia com os rios e com as terras, de onde tiravam os alimentos para viver . A criança era criada com liberdade e o homem caçava e a mulher plantava. Tudo era paz.
  5. 7. Tudo estava tranquilo, até que em 1603, Pero Coelho e sua tripulação chegaram a Barra do Ceará. Eles ocuparam a terra dos índios, quiseram trocar sua religião e torná-los escravos. Mas os índios não aceitaram trabalhar como escravos numa terra que era deles. Começou então a luta dos índios com os portugueses invasores pela posse das terras.
  6. 9. Naquela época houve uma seca terrível, muitos soldados morreram e Pero Coelho decidiu voltar para Portugal. Chegando lá. Martim Soares Moreno, um dos soldados da tripulação de Pero Coelho, desejou voltar para o Brasil. Ao chegar fez amizade com índios, colonizando nossas terras. Com a ajuda dos índios, os portugueses construíram o Forte de São Sebastião na Barra do Ceará.
  7. 11. Quando tudo parecia bem, surgem os piratas holandeses. O Forte de São Sebastião não era muito seguro, apenas os índios e poucos soldados o vigiavam. Os holandeses atacaram pela primeira vez de forma violenta, morreram muitas pessoas e os poucos sobreviventes foram presos. Como não conseguiram conquistar a amizade dos índios, os holandeses tiveram que escravizá-los. Muitos conseguiram fugir para as matas do interior; longe dos brancos.
  8. 14. Sete anos depois, os índios atacaram de surpresa os holandeses e, durante essa batalha, o Forte de São Sebastião foi destruído. Os holandeses foram embora e, só assim os índios puderam ter novamente a sua liberdade, depois de muito tempo de escravidão. Infelizmente muitos índios morreram. Passaram-se cinco anos e os índios não viam movimento de homem branco na praia.
  9. 16. Certo dia, surgem ao longe, na praia do Mucuripe, caravelas holandesas comandadas por Matias Beck. Era a segunda vez que os piratas holandeses invandiam Fortaleza. Os holandeses construíram um novo forte, as margens do rio Pajeú, que chamaram de SCHOONENBORCH, foi então que Fortaleza nasceu.
  10. 18. Os índios, que até então estavam pacíficos, voltaram a atacar os holandeses, desta vez orientados por portugueses. Matias Beck e seu grupo permaneceram durante muitos dias dentro do forte, com medo dos ataques indígenas e apavorados com o fim da água e da comida. Os holandeses, então, receberam ordem para abandonar o forte e voltar à Holanda. Naquela época, Portugal e Espanha tinham feito um acordo de que aquelas terras ficariam pertencendo a Portugal. Matias Beck voltou a Holanda e Fortaleza ficou pertencendo naquela época, ao reino de Portugal.
  11. 20. Os holandeses partiram e os portugueses tomaram posse do lugar. O capitão-mor, Álvaro de Azevedo Barreto, responsável pela defesa da nossa terra, ergueu uma capela e mudou o nome do Forte de Schoonenborch(que quer dizer Bela Fortaleza), para Forte de Nossa Senhora da Assunção. Atualmente, nesse local, funciona a quartel da 10ª Região Militar.

×