06/03/2014

OBJETIVO:


NA
ODONTOLOGIA

Esse trabalho foi feito embasado em uma revisão da
literatura sobre extração de C...
06/03/2014

Hochedlinger,
Hochedlinger, 2010 a maior vantagem células-tronco é
célulasa sua capacidade de proliferação e d...
06/03/2014



Para que a biogênese seja eficaz, faz-se necessária a
fazpresença de três fatores de crescimento envolvidos...
06/03/2014

A Engenharia tecidual é o campo da ciência que estuda a
restauração funcional e fisiológica de estruturas teci...
06/03/2014

A LEI E O USO DE CÉLULASCÉLULASTRONCO NO BRASIL

MATRIZ


Segundo Casagrande, et al., 2009, matrizes á base d...
06/03/2014









Nos estudos de células- tronco na Odontologia, os
célulasautores Leal (2007) e Morckeck, et al., (...
06/03/2014





Conforme as pesquisas demonstram, a célula-tronco
célulada polpa requer um meio indutor apropriado e um
...
06/03/2014



Souza, (2008), relatou em seus estudos com demais
célulascélulas-tronco, como da polpa dentária de terceiro...
06/03/2014

REFERÊNCIAS








Com isto, as células-tronco de polpa dentária
célulaspoderão em um futuro próximo, s...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A utilização das Céls Tronco na Odontologia

837 visualizações

Publicada em

Células tronco e sua utilização na Odontologia

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
837
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
32
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A utilização das Céls Tronco na Odontologia

  1. 1. 06/03/2014 OBJETIVO:  NA ODONTOLOGIA Esse trabalho foi feito embasado em uma revisão da literatura sobre extração de Células-Tronco, seu Célulaspossível terapêutico e suas aplicações na Odontologia. METODOLOGIA: BRUNA SOSSA  Orientadora: Profª.Dulce Helena Cabelho Passarelli Revisão de literatura : SCIELO,BVS,BIREME,GOOGLE, com palavras chaves: células-tronco, células-tronco na célulascélulasOdontologia, Biogenharia dental, terceira dentição. 2013 REVISÃO DE LITERATURA Vários estudos de células-tronco na Odontologia: célulasPrincipal : as células extraídas da polpa dentária são de grande importância nas pesquisas atuais, pois a polpa é encontrada em órgãos que não são vitais vitais. CÉLULASCÉLULAS-TRONCO A célula-tronco pode se dividir em células idênticas a célulaela ou em diferentes tipos de células : embrionárias somáticas adultas (CASAGRANDE et al.,2009) 1
  2. 2. 06/03/2014 Hochedlinger, Hochedlinger, 2010 a maior vantagem células-tronco é célulasa sua capacidade de proliferação e de diferenciação. Desvantagens : instabilidade genética e o fato de não serem pluripotentes.     É importante salientar que essa nova descoberta à polpa dentária dos decíduos redirecionou consideravelmente o caminho das pesquisas .... São definidas como células indiferenciadas com grande capacidade de auto-renovação e de produzir autopelo menos um tipo celular altamente especializado. 1997 : JAMES A. TOMPSON, da Universidade Winconsin (EUA) 1998 : pelo embriologista John D.Gearhart, da D.Gearhart, Universidade Johns Hopkins (BASSI.J,2011). Odontologia as células utilizadas são as adultas ou somáticas : capacidade de diferenciação limitada, por terem fácil acessibilidade e estarem de acordo com os princípios éticos (MORCKECK, et al., 2007). al., 2
  3. 3. 06/03/2014  Para que a biogênese seja eficaz, faz-se necessária a fazpresença de três fatores de crescimento envolvidos no desenvolvimento do órgão dentário.... As células-tronco têm a capacidade de se célulasdiferenciarem em células dos tecidos ósseos, adiposo, cartilaginoso e muscular, o que demonstra sua alta plasticidade, e que ainda é possível que as célulascélulas-tronco da polpa dental humana e do ligamento periodontal estejam associadas á microvasculatura. microvasculatura.  Estrela, et al., 2011 relatou que devido ao arranjo anatômico da câmara pulpar, a polpa do dente tem um mínimo de abastecimento de sangue colateral, prejudicando a capacidade do sistema imunológico para combater infecções.   A descoberta de que células-tronco de alta célulasqualidade podem ser extraídas da polpa-dental, polpainclusive de dentes decíduos esfoliados, aumentaram as possibilidades para a regeneração do complexo dentino-pulpar em dentes dentinoendodonticamente comprometidos. POLPA  O tecido da polpa dental é reconhecido por sua alta capacidade de reparo. A formação da barreira mineralizada em locais de exposição pulpar após o capeamento direto é um exemplo clássico de potencial de reparo da polpa dentária.  Vários fatores exercem papel fundamental nos eventos formadores e reparadores do complexo dentino-pulpar. dentino-pulpar. As proteínas formadoras da matriz extracelular, tais como colágeno I, colágeno III, fibronectina, fibronectina, tenascina e fatores de crescimento exercem papel de destaque (CASAGRANDE, et al .,2009). BIOGENHARIA DE TECIDOS E OS ANDAIMES  As pesquisas sobre a Biogenharia dental estão sendo realizadas em parceria com cientistas estadunidenses e brasileiros, têm revolucionando a Odontologia (KOLYA, CASTANHO, 2007).  Para a Biogenharia é essencial uma tríade composta por célulascélulas-tronco ou progenitora, uma matriz que funcione como arcabouço e proteínas sinalizadoras, denominadas fatores de crescimento, como estimulo de diferenciação celular (SOARES, et al., 2007). al.,  Avanços científicos têm criado expectativa de que tecidos adultos possam ser replicados por métodos biológicos, sendo utilizados na regeneração de tecidos destruídos ou correção de anormalidade congênita. 3
  4. 4. 06/03/2014 A Engenharia tecidual é o campo da ciência que estuda a restauração funcional e fisiológica de estruturas teciduais deterioradas ou perdidas, e se baseiam no manejo de célulascélulastronco, desenvolvimento de scaffolds (matrizes que cria uma base para orientar a arquitetura tecidual) e substâncias indutoras do crescimento e diferenciação tecidual (CASAGRANDE, et al., 2009). al. 2009)   O potencial da engenharia no reparo e regeneração de estruturas dentais tomou grandes proporções.  Engenharia tecidual é um ramo do conhecimento que visa criar órgãos e partes humanas substitutas, usando princípios da biologia com as técnicas da Engenharia. A identificação e caracterização de células-tronco no órgão célulaspulpar de dentes permanentes em até dentes decíduos associados á possibilidade de sua utilização com fins terapêuticos, estimula as especulações para o desenvolvimento de uma ‘terceira dentição, o que possibilitaria o restabelecimento das funções mastigatória, estética com terapias biológicas (CASAGRANDE, et al .,2009). PERIODONTO    PAPILA APICAL  Atualmente as técnicas utilizadas para promover regeneração periodontal são limitadas para alcançar uma regeneração de todos os tecidos envolvidos. As estratégias de engenharia tecidual para regeneração periodontal devem explorar a capacidade regenerativa das células-tronco célulasresistente no periodonto e no seu crescimento em uma estrutura tridimensional, com subsequente implantação. O sucesso na superação desse desafio solucionará muitas limitações encontradas nos métodos regenerativos atuais (ESTRELA, et al., 2011). (ESTRELA, al., Explicando melhor: é o uso das terapias celulares, seja engenharia gênica, cultura de célula-tronco ou célulaterapia celular, com uma estrutura de polímero reabsorvÍvel em 3D na forma de órgão a ser construído (DUAILIBI).  Nos estudos de Demarco, et al, 2011, SCAP foram al, isolados a partir da papila dentária, um tecido embrionário, como que se origina durante a formação de polpa de dente da coroa e esta localizado na ponta de crescimento das raízes dos dentes. Além disso, o SCAP mostra capacidade consistente para a regeneração da dentina.  O SCAP, á semelhança de DPSC e galpão, constituem uma população heterogênea capazes de diferenciação osteoblástica e odontoblástica, e, em menor extensão diferenciação odontoblástica, adipogênica. adipogênica.  Além disso, o SCAP mostra capacidade consistente para a regeneração da dentina. 4
  5. 5. 06/03/2014 A LEI E O USO DE CÉLULASCÉLULASTRONCO NO BRASIL MATRIZ  Segundo Casagrande, et al., 2009, matrizes á base de polímeros biodegradáveis (PGA/PLLA) serviram para engenharia de estruturas dentais com características muito similares à coroa de dentes naturais.  As matrizes poliméricas têm demonstrado bons resultados nas aplicações de engenharia tecidual em função da capacidade de sustentar o crescimento e a diferenciação celular  No Brasil o uso de embrião humano foi regulamentado pela Lei de Biossegurança (Lei 11.105), de 24 de marco de 2005, que diz: ART.5  “E permitida, para fins de pesquisa e terapia, a utilização de célulascélulas-tronco embrionárias obtidas de embriões humano produzidos por fertilização in vitro e não utilizados nos respectivos procedimentos, atendidas as seguintes condições: Sejam embriões inviáveis; ou  Sejam embriões congelados há 3 (três) anos ou mais, na data da publicação dessa lei, ou que já congelados na data da publicação dessa Lei, depois de completarem 3 (três) anos, contados a partir da data de congelamento. A LEI E O USO DE CÉLULASCÉLULASTRONCO NO BRASIL  § 1º. Em qualquer caso é necessário o consentimento dos genitores.  §2º. Instituições de pesquisa e serviço de saúde que realizem pesquisa ou terapia com células-tronco embrionárias humanas célulasdeverá se submeter seus projetos á aparição e a aprovação dos respectivos comitês de éticas em pesquisa. DISCUSSÃO   ART.6 Fica Proibido: Clonagem humana;  Para Thesleff, Tummers (2003), Casagrande, et al., Thesleff, 2009 e Hochedlinger, (2010) concordam que as Hochedlinger, célulascélulas-tronco adultas por definição são capazes de se diferenciarem em duas linhagens. Podendo variar com o tecido e a sua capacidade de regeneração. De acordo com Casagrande, et al., (2009), e Hochedlinger, Hochedlinger, (2010), relataram que a população de célulascélulas-tronco adulta varia de acordo com o tecido e a sua capacidade regenerativa. As células-tronco célulasadultas são mais encontradas em: medula óssea, cordão umbilical. 5
  6. 6. 06/03/2014     Nos estudos de células- tronco na Odontologia, os célulasautores Leal (2007) e Morckeck, et al., (2007) Morckeck, al., discutem que as células-tronco adultas tem grande célulasrelevância na Odontologia e são mais indicadas podendo ser mais facilmente adquiridas e encontradas em abundancias, respeitando os princípios éticos .  Pereira, et al., (2010) Araújo, (2010) e Estrela, et al., (2010) afirmam que as células-tronco proporcionam célulasuma regeneração na Odontologia/Medicina. Para Soares, et al., (2007), Casagrande, et al, (2009), al, e Demarco, et al., (2011) descreveram que há inúmeros estudos que têm emergido como estratégias de grande potencial na Medicina e na Odontologia regenerativa atual. Tanto para Soares, et al.,(2007);Demarco, et al., (2011) quanto para Estrela, et al., (2011) concordam que na Biogenharia, é essencial um tríade composta Biogenharia, por células-tronco, matrizes estruturas protéicas célulasque são capazes de induzir resposta celular. Casagrade, Casagrade, et al., (2009) relatou que podem haver evidências de que células-tronco de dentes célulasdecíduos são similares àquelas encontradas no cordão umbilical. Quando comparadas às célulascélulastronco provenientes de medula óssea e da polpa de dentes permanentes, notou-se que as SHED (stem notou(stem cells from human exfoliated deciduoud teeth) teeth) apresentam uma maior taxa de proliferação.   Soares, et al., (2007) e Casagrande, et al., (2009), descrevem que as matrizes são essenciais, demonstrando assim bons resultados nas aplicações de engenharia tecidual. Duailibi, Duailibi, et al., (2011) e Demarco,et al., Demarco,et (2011),concordam que na Biogenharia a utilização melhor,sendo a mais apropriada para polímeros e andaimes, é a 3-D permitindo que as células se 3anexem, cresçam e se diferenciam. 6
  7. 7. 06/03/2014   Conforme as pesquisas demonstram, a célula-tronco célulada polpa requer um meio indutor apropriado e um arcabouço composto por hidroxiapatita para induzir a formação de osso, cemento e dentina in vivo (SOARES, et al., 2007). al., Demarco, et al., (2011), afirmou que muitos casos considerados bem sucedidos do ponto de vista clínico,mostram que não houve deposição de um novo ponto de vista microscópicos, mas sim de um epitélio juncional longo.  Casagrande, et al., (2009), relatou que a situação de sucesso clínico atinge o objetivo de reparo, porém a situação almejada que é a completa regeneração dos tecidos periodontais (formação de novo cemento, osso cemento, alveolar e ligamento periodontal) ainda não foi periodontal) alcançada. Já nos estudos de Duailibi, et al., (2011) confirmouDuailibi, confirmouse em experimentos com animais, a cicatrização do ligamento periodontal envolve um aumento do número de células progenitoras na região perivascular que migram para as áreas de osso alveolar e cemento, porém não estão claro as cemento, alterações inflamatórias no periodonto, podendo periodonto, influenciar na distribuição da célula-tronco nesses célulatecidos. APLICAÇÃO NA ODONTOLOGIA  Já em contra partida Estrela, et al., (2011) afirma que atualmente as técnicas utilizadas para promover regeneração periodontal são limitadas para alcançar uma regeneração de todos os tecidos envolvidos.  Na aplicação de células-tronco na Odontologia fica célulasclaro que o entendimento básico dos envolvidos no processo de odontogênese deve fazer parte do conhecimento de mateirais biotecnológicos, sendo hoje uma realidade, Leal, (2007). Os pesquisadores identificaram que células epiteliais e mesenquimais retiradas dos primeiros e dos segundos molares de ratos, geraram estruturas dentárias, como esmalte, dentina e tecido de polpa Kolya, Castanho, (2007). Kolya, 7
  8. 8. 06/03/2014  Souza, (2008), relatou em seus estudos com demais célulascélulas-tronco, como da polpa dentária de terceiro molares permanentes, e revelaram avanços otimismo, visto que em recentes pesquisas as mesma têm sido muito eficientes na formação de odontoblastos. odontoblastos. Nakashima, Nakashima, et al., (2009) descreveu a sua pesquisa, havendo proliferação dos odontoblastos e formação de uma dentina tubular funcional.   Duailibi, Duailibi, et al., (2008), relatou que após transplantação em ratos imunocomprometidas, as imunocomprometidas, célulascélulas-tronco pulpares exibiram habilidades para formar uma estrutura semelhante ao complexo dentino-polpa. dentino-polpa. Tonon, (2013) publicou a notícia, de que Odontológos da FACULDADE SÃO LEOPOLDO MANDIC, foram os primeiros do Brasil a aplicarem células troncas em cirurgias odontológicas em pacientes. CONCLUSÃO  O presente estudo concluiu que existe um grande avanço nos experimentos com células-tronco célulasadultas provenientes de tecidos bucais. O fácil acesso às células e o fato de não serem órgãos vitais constituem um atrativo para testes de praticidade e viabilidade de técnicas da Biogenharia tecidual e engenharia genética.  Os estudos mais recentes com células–tronco células– adultas redirecionou consideravelmente o caminho das pesquisas, por apresentarem a vantagem de ser capazes de produzirem células de várias linhagens, e de não gerarem conflitos de natureza ética enfrentada pelas células-tronco embrionárias, bem célulascomo pela facilidade serem adquiridas em abundância. 8
  9. 9. 06/03/2014 REFERÊNCIAS       Com isto, as células-tronco de polpa dentária célulaspoderão em um futuro próximo, substituir o atual sistema de coleta a partir do embrião, possibilitando um grande avanço nas pesquisas e tornando menos utópico a realização de tratamentos eficazes em pacientes com doenças regenerativas e possibilitando a curto e médio prazo a melhora da qualidade de vida e de sobrevida destes pacientes.                ARAÚJO.R. Disponível em: http://www.ident.com.br/raissaaraujo/artigo/2143-odontologia-regenerativa-uso-de-celulastronco-no-tratamento-e-prevencao-de-doencas-bucais. Acesso em: 10/09/2012 ás 17:43. CASAGRANDE.L.; SILVALAUXEN.I.; FERNANDES, M.I. O Emprego da Engenharia Tecidual na Odontologia. REV.FAC. Odontol. Porto Alegre, v.50, n.1, p.20-23, jan./abr , 2009. BASSI.J. Disponível em: http://www.odontomagazine.com.br/2011/10/25/celulas-tronco-utopia-ou-realidade. Acesso em: 19/10/2012 ás 11:58. TONON.F.Disponível:http://correio.rac.com.br/_conteudo/2013/03/capa/campinas_e_rmc/37322-celula-tronco-e-utilizadaem-cirurgia-odontologica.html. Acesso em: 08/07/2013 ás 9:17. DEMARCO,F.FDisponível:http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext_pr&pid=S0103-64402011010200001.Acessado em :09/11/2012 ás 18:38 DEMARCO,F.F.; CONDE,M,C.M.; CAVALCANTI,B.N.; CASAGRANDE.L.; SAKAI,V.T.; NÖR,J.E. Dental Pulp Tissue Engineering. Braz Dent J. vol.22, n.1, p 3-14, 2011. DUAILIBI.S.;DUAILIBI.M.Disponível:http://doutorjairo.uol.com.br/atualidades.asp?IdConteudo=588& idTipoItem=22. Acesso em: 2/11/2013, ás 23:54. DUAILIBI, S.E.; DUAILIBI, M.T.; ARISCAN.R.; VACANTI,J.P.; YELICK,P.C. Tecidos dentaisbiogenharia crescidos nos Jaw Rat. J.Dent Res.v.87, n.8, p.745-750. Agosto 2008. ESTRELA. ESTRELA. C.; ALENCAR, A,H.G.; KITTEN,G.T.; VENCIO,E.F.; GAVA.E. Mesenchymal stem cells A,H. KITTEN,G. VENCIO,E. GAVA. in the dental tissues:perspectives for tissue regeneration. Braz. Dent.J. vol.22 n. 2. Ribeirão Preto, tissues: regeneration. Braz. Dent. vol. 2011. 2011. GOLDBERG. GOLDBERG. M .; S, A.J. Cells and Extracellular Matrices of Dentin and Pulp: A Biological Pulp: Basis for Repair and Tissue Engineering. Crit Rev Oral Biol Med.v. 15(1), p. 13-27, 2004. Engineering. Med. 15( 13-27, 2004. HOCHEDLINGER. HOCHEDLINGER.K. AS CÉLULAS QUE CURAM. SCIENTIFIC AMERICAN BRASIL. p. CURAM. BRASIL. 25-31, Maio. 2010. 25-31, Maio. 2010. KOLYA, C. L.; CASTANHO, F. L. Células -Tronco e a Odontologia. ConScientiae Saúde, Odontologia. Saúde, São Paulo, v.6, n.1, p.165-171, 2007. 165-171, 2007. LEAL, SORAYA.COELHO. Células-Tronco de Polpa Dentária Humana: Propriedades e SORAYA.COELHO. CélulasHumana: Perspectivas. Perspectivas. R. Dental Press Ortodon Ortop Facial, Maringá, v.12, n.4, p.17-18, Facial, Maringá, 12, 17-18, jul./ago.2007. jul./ago.2007. MORSCZECK, C. et al . Somatic stem cells for regenerative dentistry. Clinica Oral Investigations v.12, p. 113-118, 2008. NAKASHIMA. M.; IOHARA. K.; SUGIYAMA. M. Human dental pulp stem cells with highly angiogenect and neurogenic potential for possible use in pulp regeneration. CYTOKINE GROWTH FACTOR REV, v.20, pg.435-440, 2009. PEREIRA, L.V.; Promessas e Realidade da Terapia Regenerativa. Scientific AMERICAN BRASIL, p.34-39, maio 2010. PEREIRA, L.V; A Importância do Uso das Células Tronco Para a Saúde Coletiva Revista Ciência & Saúde Coletiva. v.13,no.1, p.7-14, 2008. SOARES, A.P.; KNOP,L,A.H.; JESUS,A.A.; ARAÚJO,T. M. Células -tronco em Odontologia. Rev. Dent. Press Ortodon. KNOP,L,A JESUS,A ARAÚJO,T CélulasOdontologia. Rev. Dent. Ortodon. Ortop. Facial. Ortop. Facial. v.12 n.1 Maringá jan./fev.2007. jan./fev.2007. SOUZA,L. SOUZA,L. M. Caracterização de células – tronco de polpa dental humana obtida dedentes decíduos e permanentes. 126p. permanentes. 126p 2008 [MONOGRAFIA]. MONOGRAFIA] THESLEFF. THESLEFF. l.; TUMMERS. M. Stem cells and tissue engineering: prospects for regenerating tissues in dental practice. TUMMERS. engineering: practice. Med Princ Pract, v.12, Suppl. 1, p.43-50, 2003. Pract, 12, Suppl. 43-50, 2003. FIM 9

×