O Lar Adventista - Estudo 05

1.034 visualizações

Publicada em

Série de Estudos sobre o Livro "O Lar Adventista" preparados para apresentação nos Cultos de Quarta-feira nas Igrejas Adventistas do Sétimo Dia. Material Preparado pelo Ministério da Família da União Sul Brasileira da IASD.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.034
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Lar Adventista - Estudo 05

  1. 1. QUARTAS ESPECIAIS – O LAR ADVENTISTA CULTO ADORANDO EM FAMILIA Estudo 05 – Cortesia e BondadePág. 421A Cortesia Banirá a Metade dos Males da VidaO princípio presente na injunção "amai-vos cordialmente uns aos outros" (Rom. 12:10), jaz à base do próprio fundamento dafelicidade doméstica. A cortesia cristã deve reinar em todo lar. Custa pouco, mas tem poder para abrandar naturezas que semela se desenvolveriam ríspidas e rudes. O cultivo de uma cortesia uniforme, da disposição de fazer aos outros o que nósgostaríamos que nos fizessem a nós, seria capaz de banir metade dos males da vida. Signs of the Times, 9 de setembro de1886.A Cortesia Começa no LarSe quisermos que nossos filhos pratiquem a bondade, a cortesia, o amor, devemos dar-lhes nós mesmos o exemplo. Signs ofthe Times, 25 de março de 1882.Cortesia, mesmo nas coisas mínimas, devia ser mostrada pelos pais mutuamente. Bondade ilimitada deve ser a lei da família.Nenhuma linguagem rude deve ser admitida; nenhuma palavra amarga pronunciada. Good Health, janeiro de 1880.Todos podem possuir fisionomia radiante, voz mansa, maneiras corteses, que são elementos de poder. As crianças são atraídaspor uma atitude prazenteira e radiante. Mostrai-lhes bondade e cortesia, e manifestarão o mesmo espírito para convosco, e umaspara com as outras. Educação, pág. 240.Vossa cortesia e domínio próprio terão sobre o caráter de vossos filhos maior influência que meras palavras. Review and Herald,13 de junho de 1882.Bondade Mútua Torna o Lar um ParaísoFalarem os pais bondosamente aos filhos e louvá-los quando procuram fazer o que é direito, pode encorajar-lhes os esforços etorná-los muito felizes, atraindo para o círculo da família umPág. 422encanto que espancará toda sombra e chamará a alegre claridade. Mútua bondade e paciência farão do lar um paraíso e atrairãosantos anjos para o círculo da família; mas eles fugirão da casa onde há palavras desagradáveis, rixas e atritos. Ausência debondade, queixumes e ira expulsam Jesus do lar. Signs of the Times, 17 de abril de 1884.A cortesia da vida diária e a afeição que deve existir entre os membros da mesma família não dependem de circunstânciasexternas. Signs of the Times, 23 de agosto de 1877.Voz carinhosa, maneiras gentis e sincera afeição que encontra expressão em todos os atos, juntamente com hábitosindustriosos, asseio, economia, fazem até de uma cabana o mais feliz dos lares. O Criador olha para um lar assim comaprovação. Signs of the Times, 2 de outubro de 1884.Há muitos que devem viver menos para o mundo exterior e mais para sua própria família. Haja menos demonstração de polidezsuperficial e afetação para com estranhos e visitantes e mais da cortesia que brota do genuíno amor e simpatia para com osentes amados de nosso próprio lar. Signs of the Times, 2 de outubro de 1884.Verdadeira PolidezHá grande necessidade de cultivo do verdadeiro refinamento no lar. Este é um poderoso testemunho a favor da verdade. Avulgaridade de linguagem e de maneiras, seja em quem for que apareça indica coração poluído. A verdade de origem celestialjamais degrada o que a recebe, jamais o torna grosseiro ou rude. A verdade é de influência abrandadora e refinadora. Quandorecebida no coração, torna o jovem respeitoso e polido. A polidez cristã é recebida unicamente sob a operação do Espírito Santo.Ela não consiste em afetação ou polidez artificial, em honras e sorrisos forçados. Esta é a espécie de polidez que os
  2. 2. QUARTAS ESPECIAIS – O LAR ADVENTISTA CULTO ADORANDO EM FAMILIAPág. 423mundanos possuem, mas são destituídos da verdadeira cortesia cristã. A verdadeira cortesia, a polidez verdadeira, só é derivadado conhecimento prático do evangelho de Cristo. A verdadeira polidez, a cortesia verdadeira, é a bondade mostrada a todos, altoou baixo, rico ou pobre. Manuscrito 74, 1900.A essência da verdadeira polidez é a consideração para com os outros. A educação essencial e duradoura é a que alarga asimpatia, favorece a afabilidade universal. Aquela pretensa cultura que não torna o jovem atencioso para com seus pais,fazendo-o apreciador de suas boas qualidades, indulgente para com seus defeitos, e útil às suas necessidades, e que o nãotorna ponderado e escrupuloso, generoso e útil aos jovens, velhos e infelizes, e também cortês para com todos - é um fracasso.Educação, pág. 241.A cortesia cristã é a ligadura dourada que une os membros da família nos laços de amor, tornando-se mais íntimo e mais fortecada dia. Signs of the Times, 29 de novembro de 1877.Fazer da Regra de Ouro a Lei da FamíliaAs mais valiosas regras para o intercâmbio social e de família podem ser encontradas na Bíblia. Nela se encontra não apenas amais pura e melhor norma de moralidade, mas também o mais valioso código de civilidade. No sermão do Monte, feito por nossoSalvador, contém instrução de incalculável valor para adultos e jovens. Devia ser lido sempre em família e seus preciososensinamentos exemplificados na vida diária. A regra de ouro: "Tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lhotambém vós" (Mat. 7:12), bem como a ordem apostólica: "Preferindo-vos em honra uns aos outros" (Rom. 12:10), deve tornar-sea lei da família. Os que estimam o espírito de Cristo manifestarão polidez no lar, um espírito de benevolência mesmo naspequenas coisas. Estarão constantemente procurando tornar todos felizes ao seuPág. 424redor, esquecendo de si mesmos em sua bondosa atenção para com os outros. Este é o fruto que nasce na árvore cristã. Signsof the Times, 1º de julho de 1886.A regra áurea é o princípio da verdadeira cortesia, e sua mais genuína ilustração se manifesta na vida e no caráter de Jesus. Oh!que suave e bela influência partia da vida diária de nosso Salvador! Que doçura exalava só de Sua presença! O mesmo espíritose revelará em Seus filhos. Aqueles em quem Cristo habita, serão circundados duma atmosfera divina. Suas brancas vestes depureza exalarão o perfume do jardim do Senhor. Seus rostos refletirão a luz do Seu, iluminando o trilho para pés fatigados eprontos a tropeçar O Maior Discurso de Cristo, pág. 135.O Melhor Tratado de Boas ManeirasO tratado mais valioso sobre boas maneiras que já foi escrito é a preciosa instrução ministrada pelo Salvador, pela voz doEspírito Santo, mediante o apóstolo Paulo, palavras essas que deveriam ser indelevelmente escritas na memória de todo serhumano, jovem ou velho:"Como Eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos amei." João 13:34."O amor é paciente, é benigno;O amor não arde em ciúmes;Não se ufana,Não se ensoberbece,Não se conduz inconvenientemente,Não procura os seus interesses,
  3. 3. QUARTAS ESPECIAIS – O LAR ADVENTISTA CULTO ADORANDO EM FAMILIANão se exaspera,Não se ressente do mal;Não se alegra com a injustiça,Mas regozija-se com a verdade;Tudo sofre,Tudo crê,Tudo espera;Tudo suporta.O amor jamais acaba." I Cor. 13:4-8. Educação, pág. 242.Pág. 425A Bíblia recomenda a cortesia, e apresenta muitas ilustrações do espírito abnegado, das graças gentis, do temperamentocativante, que caracteriza a verdadeira polidez. Tais não são senão reflexos do caráter de Cristo. Toda ternura e cortesiaverdadeira no mundo, mesmo entre os que não reconhecem o Seu nome, dEle procedem. E Ele deseja que estas característicasse reflitam perfeitamente nos Seus filhos. É Seu propósito que em nós os homens contemplem Sua beleza. Educação, págs. 241e 242.O cristianismo torna as pessoas bem educadas. Cristo era cortês, mesmo com os Seus perseguidores; e os Seus verdadeirosseguidores devem manifestar o mesmo espírito. Olhai para Paulo, conduzido perante os juízes. Seu discurso diante de Agripa éum exemplo de verdadeira cortesia, assim como de persuasiva eloqüência. O Evangelho não ensina a polidez formalista correnteno mundo, mas a cortesia que deriva de um coração cheio de bondade. A Ciência do Bom Viver, págs. 489 e 490.Não pleiteamos aquela manifestação do que o mundo chama de cortesia, mas aquela cortesia que cada um levará consigo paraas mansões dos bem-aventurados. Signs of the Times, 13 de agosto de 1912.A Verdadeira CortesiaO mais meticuloso cultivo das propriedades externas da vida não é suficiente para limar toda a irritabilidade, aspereza nos juízose inconveniência nas palavras. O verdadeiro refinamento não se revelará jamais, enquanto nos considerarmos a nós mesmoscomo o objeto supremo. O amor deve residir no coração. O cristão verdadeiro tira seus motivos de ação do profundo amor peloMestre. Do amor a Cristo brota o interesse abnegado por seus irmãos. A Ciência do Bom Viver, pág. 490.De todas as coisas que se buscam, acariciam e cultivam, coisa alguma há, tão valiosa aos olhos de Deus, como um coraçãopuro, a disposição impregnada de reconhecimento e paz.Pág. 426Caso exista no coração a divina harmonia da verdade e do amor, resplandecerá em palavras e ações. ... O espírito de genuínabeneficência deve habitar no coração. O amor dá graça, propriedade e modéstia na conduta daquele que o possui. O amorilumina o semblante e suaviza a voz; enobrece e eleva a inteira personalidade. Põe-na em harmonia com Deus; pois é umatributo celeste. Testemunhos Seletos, vol. 1, pág. 579.A verdadeira cortesia não se aprende pela mera prática das regras de boas maneiras. Deve em todo o tempo ser observado odevido comportamento. Sempre que não se ache envolvida uma questão de princípios, a consideração para com os outros noslevará à conformidade com os costumes aceitos; entretanto, a verdadeira cortesia não exige o sacrifício do princípio aos usosconvencionais. Ela desconhece classes sociais. Ensina o respeito de si mesmo, respeito à dignidade do homem como homem,consideração por todo membro da grande fraternidade humana. Educação, pág. 240.O Amor Expresso em Olhares, Palavras e Atos
  4. 4. QUARTAS ESPECIAIS – O LAR ADVENTISTA CULTO ADORANDO EM FAMILIAAcima de tudo, devem os pais cercar os filhos de uma atmosfera de alegria, cortesia e amor. O lar em que habita o amor, e ondeencontra expressão nos olhares, nas palavras e atos, é um lugar em que os anjos se deleitam em demorar-se. Pais, que a luz doamor, da jovialidade, e de um feliz contentamento entre em vosso próprio coração, e sua doce influência invada o lar. Manifestaiespírito bondoso, paciente, e incentivai-o em vossos filhos, cultivando todas as graças que iluminarão a vida doméstica. Aatmosfera assim criada será para as crianças o que o ar e a luz do Sol são para o mundo vegetal, promovendo a saúde e o vigordo espírito e corpo. Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, pág. 115.Maneiras gentis, conversação agradável, atos de amor unirão o coração dos filhos a seus pais pelos suaves laços de afeição, efarão mais para tornar atrativo o lar do que os maisPág. 427raros ornamentos que se poderão comprar com dinheiro. Signs of the Times, 2 de outubro de 1884.Mistura de Pessoas de Diferentes TemperamentosEstá no propósito de Deus que pessoas de diferentes temperamentos se associem. Quando este é o caso, cada membro dafamília tem o dever sagrado de considerar os sentimentos e respeitar os direitos uns dos outros. Por este meio será cultivadamútua consideração e tolerância, os preconceitos serão amenizados e abrandados os pontos fortes do caráter. Deve garantir-sea harmonia, e o intercâmbio de temperamentos será benéfico a cada um. Signs of the Times, 4 de abril de 1911.Nada Justifica a Falta de CortesiaOs que professam ser seguidores de Cristo e são ao mesmo tempo rudes, ríspidos, destituídos de cortesia em palavras e nocomportamento, não aprenderam de Jesus. Um homem briguento, opressor, crítico, não é um cristão. Ser cristão é sersemelhante a Cristo. A conduta de alguns cristãos professos é tão destituída de bondade e cortesia que o bem que fazem éjulgado por mal. Sua sinceridade pode não ser passível de dúvida; sua honestidade pode não ser questionada, mas sinceridadee honestidade não justificam a falta de bondade e cortesia. O cristão deve ser compassivo, assim como sincero, misericordioso ecortês como também reto e honesto. The Youths Instructor, 31 de março de 1908.Qualquer negligência de atos de polidez e amável consideração da parte de irmão para com irmão, qualquer negligência depalavras bondosas e animadoras no círculo da família, quer de pais para com os filhos ou destes para com aqueles, confirmaatos que produzirão um caráter anticristão. Mas se essas pequenas coisas são praticadas, tornam-se grandes coisas. Adquiremgrandes proporções. Transcendem ao suave perfume na vida, o qual ascende a Deus como santo incenso. Manuscrito 107,1898.Pág. 428Muitos Anseiam por SimpatiaMuitos anseiam intensamente por amizade e simpatia. ... Devemos ser abnegados, procurando sempre oportunidades, mesmonas pequenas coisas, para mostrar gratidão pelos favores que temos recebido de outros e procurando ocasião de alegrar aoutros e aliviar-lhes as tristezas e as cargas por atos de amável bondade e pequenos atos de amor. Esses atenciosos atos decortesia que, começando na família se estendem fora de seu círculo, ajudam na soma do que faz feliz a vida; e a negligênciadessas pequenas coisas ajudam na soma do que torna a vida amarga e triste. Testimonies, vol. 3, págs. 539 e 540.Como se Estabelece o Contato com o MundoÉ através de relações sociais que o cristão entra em contato com o mundo. Todo homem ou mulher que tenha provado o amorde Cristo e recebido no coração a iluminação divina, é convidado por Deus a derramar luz no caminho de trevas dos que nãoestão informados do melhor caminho. Testimonies, vol. 4, pág. 555.Podemos mostrar mil pequenas atenções em palavras de amizade e olhares de bondade, o que se refletirá de novo sobre nós.Cristãos indiferentes manifestam por sua negligência de outros que não estão em união com Cristo. É impossível estar em uniãocom Cristo e ainda ser desconsiderados para com outros e negligentes de seus direitos. Testimonies, vol. 3, pág. 539.
  5. 5. QUARTAS ESPECIAIS – O LAR ADVENTISTA CULTO ADORANDO EM FAMILIATodos nos devemos tornar testemunhas de Jesus. O poder social, santificado pela graça de Cristo, deve ser aperfeiçoado ematrair almas para o Salvador. Demos a conhecer ao mundo que não nos achamos absorvidos de forma egoísta em nossospróprios interesses, mas desejamos que os outros participem das bênçãos e privilégios que desfrutamos. Mostremos-lhes quenossa religião não nos torna faltos de simpatia nem exigentes. Que todos quantos professam haver encontrado a Cristo, sirvam,como Ele fez ao bem dos homens. NuncaPág. 429deveríamos dar ao mundo a falsa impressão de que os cristãos são uma gente triste, descontente. O Desejado de Todas asNações, pág. 152.Se somos corteses e gentis no lar, levaremos conosco a graça de uma agradável disposição quando fora do lar. Semanifestamos compreensão, paciência, mansidão e coragem no lar, estaremos aptos a ser luzes no mundo. Signs of the Times,14 de novembro de 1892.ATIVIDADE DO DIANo dia de hoje, cada um vai praticar um ato de bondade ou cortesia para o outro dentro de casa. Use a criatividade.

×