OS RIOS TIETÊ E PINHEIROS PODERIAM SER FONTES DE ABASTECIMENTO
DE ÁGUA PARA SÃO PAULO?
Informativo Mensal - Volume 3
A IMP...
A situação toma contornos mais alarmantes
Quando levamos em conta que a região sudeste dispõe apenas de cerca
de 6% das re...
rio. Até 2015, a ideia é que parte do trânsito da região seja feita por túneis e que o verde impere dos dois lados do rio ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Informativo insp 3

150 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
150
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Informativo insp 3

  1. 1. OS RIOS TIETÊ E PINHEIROS PODERIAM SER FONTES DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA PARA SÃO PAULO? Informativo Mensal - Volume 3 A IMPORTÂNCIA DOS NOSSOS RECURSOS HÍDRICOS. Nos últimos dias vivemos uma triste realidade, estamos na iminência de racionamento de água na quinta maior metrópole do planeta. O abastecimento da região metropolitana de São Paulo depende do sistema Cantareira, que está com o nível de água em queda desde o fim de 2013. Em março de 2014, o volume armazenado ficou abaixo de 15% pela primeira vez na história. Para nós que tentamos atrair a atenção dos setores públicos, privados e da população sobre a importância dos nossos recurso hídricos, a pergunta da vez é: Os Rios Tietê e Pinheiros poderiam ser fonte de abastecimento de água para São Paulo? A resposta é que não só poderiam como deveriam ser uma alternativa para reforçar o abastecimento de água de São Paulo, se não fosse a inviabilidade provocada pela poluição, falta de saneamento e o desinteresse público que transformam nossas fontes de vida em condutores de esgoto. “A escassez de chuvas é apenas um dos motivos da crise de abastecimento do sistema Cantareira, de acordo com especialistas em gestão de recursos hídricos consultados pelo INSP, que apontam a falta de planejamento de fontes alternativas de investimentos em conscientização da população e em outras medidas capazes de amenizar os efeitos da estiagem”. Imagens do sistema Cantareira: A VOZ DO TIETÊ Desde 2005 o Instituto Navega São Paulo tem o objetivo de atrair a atenção da população para o rio Tietê, a partir do seu trecho mais degradado, a região metropolitana de São Paulo. Conseguimos atingir nossa proposito por meio das navegações monitoradas com a embarcação Almirante do Lago, entre as pontes dos Remédios e Bandeiras. Agora nossa proposta, é com esse informativo mensal, atrair sua atenção, levando até você informações sobre o nosso Tietê para que juntos identifiquemos o que fazer para revitalizar o nosso precioso patrimônio. ambiental ambiental. DIA DO TIETÊ 22.09.2011 – PTE. DAS BANDEIRAS
  2. 2. A situação toma contornos mais alarmantes Quando levamos em conta que a região sudeste dispõe apenas de cerca de 6% das reservas de água do País, enquanto reúne em torno de 40% da população. No Estado de São Paulo, a situação é similar. A população está mais concentrada na região metropolitana, mas os rios da área são de pequeno porte - com exceção do Tietê. Tanto que o sistema Cantareira é formado por cinco reservatórios, três deles localizados na bacia do rio Piracicaba, no interior do Estado. Sem planeamento do crescimento da região metropolitana, que concentra a maior parte da população do Estado, tem impacto direto sobre o consumo de água do sistema. A região atrai cerca de 200 mil novos moradores por ano. O aumento das ligações clandestinas e o avanço da população em direção às cabeceiras dos reservatórios também prejudicam o abastecimento. A falta de saneamento dos rios Pinheiros e Tietê, que poderiam ser alternativa para o abastecimento com a criação de reservatórios, também contribui para essa dependência. A Sabesp informa que está investindo US$ 3,9 bilhões na terceira etapa de obras do Projeto Tietê que atua há 23 anos na expansão do esgotamento sanitário. Para fazermos um paralelo, o projeto de despoluição do Rio Han, o Tietê dos Coreanos, começou nos anos 80, pouco antes do Tietê e da própria Olimpíada de Seul. Até então, suas águas eram depósito para o esgoto de empresas multinacionais. O Han é um gigante que corta a Coreia do Sul. De ponta a ponta, tem 497 km de extensão. Só na capital, Seul, são 41 km. Depois de percorrer todo o país, deságua no Mar Amarelo. Como Seul também cresceu rápido demais e sem planejamento, o Han foi bastante castigado - suas águas variavam do cinza-escuro ao preto como o Tietê. Ganhou enormes marginais para o trânsito e o próprio Cheong Gye Cheon foi aterrado para dar lugar a um viaduto. Diante desse caos ambiental, o governo sul-coreano resolveu dar um basta à poluição para a felicidade de ambientalistas e da própria população. Na época, o exército fez mutirões para retirar o lixo que se acumulava, enquanto centros de pesquisa analisavam os pequenos avanços e a qualidade da água para medir quais substâncias a afetavam. Já o governo adotou multas rigorosas para indústrias que usavam ligações clandestinas para jogar os resíduos químicos no Han. Também desenvolveu grandes estações de tratamento de esgoto. As marginais foram destruídas e substituídas por parques que devolveram o verde ao leito do
  3. 3. rio. Até 2015, a ideia é que parte do trânsito da região seja feita por túneis e que o verde impere dos dois lados do rio - acompanhado de quadras, bares, restaurantes e parques. Todas essas iniciativas deram certo. O Han, única fonte de abastecimento dos mais de 10,3 milhões de moradores de Seul, está limpo e com vida desde 2003. Atualmente, a maior preocupação do governo é mantê-lo assim para sempre. Para isso, toda água dos 40 córregos que correm para o rio é tratada e monitorada. Também está livre do esgoto doméstico. O governo proibiu ainda a instalação de fábricas no entorno do rio com a finalidade de protegê-lo de novas descargas poluentes. Peixes e pássaros foram reintroduzidos em seu habitat natural, enquanto as pessoas usam as margens para se exercitar ou mesmo como ponto de turismo e lazer. Com boa vontade e seriedade é possível limpar qualquer rio, mesmo aqueles considerados verdadeiros esgotos a céu aberto, e sabe qual foi o investimento??? Carta da Terra - Princípios “Aceitar que, com o direito de possuir, administrar e usar os recursos naturais vem o dever de impedir o dano causado ao meio ambiente e de proteger os direitos das pessoas”.

×