1 
Manual de conservação, polimento e combate à oxidação 
No mundo moderno, nos acostumamos com objetos de aço inoxidável....
Em resumo, você vai ter que descobrir qual dessas substâncias é a sua 
preferida. E de quanto em quanto tempo sua arma pre...
além de conservá-la. Ou seja, nossas espadas podem ser guardadas na 
bainha. 
3 
Como retirar oxidação 
Como dito anterior...
Acabado todo o processo de lixamento, o aço estará liso, porém, 
relativamente fosco. Nesse momento, você deve aplicar a p...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Manual de conservação, polimento e combate à  oxidação

1.413 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.413
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Manual de conservação, polimento e combate à  oxidação

  1. 1. 1 Manual de conservação, polimento e combate à oxidação No mundo moderno, nos acostumamos com objetos de aço inoxidável. Contudo, esse material não é apropriado para o uso em lâminas longas como de espadas. Armas longas devem ser feitas em aço carbono e similares, que oferecem melhores resultados, assim eram feitas as armas antigas. Existem facas em INOX que geram resultados satisfatórios. Mas, em razão dos efeitos físicos, alavanca etc, espadas desse tipo tendem a se quebrar muito facilmente. Além disso, nenhum fabricante sério, em todo mundo, usa aço inoxidável em suas peças. INOX é utilizado apenas em espadas de enfeite e de péssima qualidade. Se você adquiriu uma arma do Mercado Romano, ou de um outro fornecedor, e essa é uma peça de qualidade, você terá que fazer a conservação periódica, com óleo, graxa, cera etc. Porém, algumas vezes, mesmo fazendo a manutenção, sua arma pode vir a oxidar, seja por algum erro natural, uma parte que ficou esquecida durante a lubrificação, seja pelas condições adversas do clima de sua cidade. A boa notícia é que retirar a oxidação (ferrugem) é um procedimento bem fácil. Aqui, vamos ensinar o básico desse processo. Claro, cada pessoa costuma a criar técnicas próprias, adquirindo preferência por algum produto específico etc. Por isso, as regras aqui contidas não devem ser seguidas rigidamente. Sinta-se livre parar tentar uma lixa um pouco mais fina, ou uma pasta de polimento de sua preferência. Conservação Se você se interessa por cutelaria, já deve ter lido sobre diversas técnicas mágicas para conservar lâminas. Ao visitar fóruns de entusiastas do assunto, é possível encontrar centenas e centenas de “receitas”, algumas bem complexas e detalhadas, outras simples e rápidas. A grande verdade é que, praticamente, todas funcionam bem. Conservar o aço da oxidação é bem fácil e simples. Óleo Singer, WD40, Óleo de armas de fogo, Óleo mineral, Óleo de motor automotivo, graxa e até vaselina podem ser usados. Todas essas substâncias funcionam bem, e nenhuma é melhor que a outra. A diferença é que as mais finas precisam ser trocadas com mais frequência, e as mais grossas fazem mais sujeira, e quando secam agarram na peça, sendo necessário o uso de solventes, em alguns casos, para a limpeza.
  2. 2. Em resumo, você vai ter que descobrir qual dessas substâncias é a sua preferida. E de quanto em quanto tempo sua arma precisa ser lubrificada, uma vez que isso varia com em acordo com o clima do local. Talvez, a única regra geral é que SEMPRE que você tocar no aço carbono, ele deve ser limpo e lubrificado. Os óleos dos dedos são veneno para o aço carbono. Algumas vezes, é possível ver a oxidação em vinte quatro horas, no formato da digital da pessoa. Então, não hesite em limpar sua arma após você ou alguém entrar em contato com o aço. Você deve estar confuso, se perguntando como fará para descobrir o espaço de tempo ideal para que a lubrificação seja feita. Você começará por um tempo médio, como de um em um mês. Se sua peça oxidar, você vai fazer como vamos explicar a seguir, e retirar a ferrugem com bastante facilidade. Marcar o tempo que levou para oxidar, e reajustar seu cronograma de manutenção. Independente do local onde você viva, recomendamos que o tempo de troca do óleo nunca deva ser superior a três meses. De acordo com as características do ambiente, esse prazo pode descer para até uma semana, se você mora perto de uma praia, por exemplo, e usa um óleo fino, tipo WD40. Para lubrificar é simples. Basta passar o produto em todas as peças de 2 aço carbono da espada, sem fazer economia na quantidade. No mercado, há um produto de nome Renaissance Wax. É uma cera usada por diversos museus no mundo inteiro. Alguns colecionadores consideram o melhor produto disponível, outros são totalmente indiferentes. Nós testamos, e achamos o produto bom, mas não acreditamos ser milagroso como a propaganda promete. Na verdade, acreditamos que as substâncias citadas anteriormente podem oferecer o mesmo resultado, desde que aplicadas dentro do tempo certo, e em todas as partes da peça. Mas se você tem verbas disponíveis, e quer dar um tratamento profissional a sua arma, achamos que pode ser uma boa ideia experimentar. Se sua espada tem bainha de couro, você deve guardá-la fora da bainha. Quando o couro é curtido, geralmente, são utilizadas substâncias chamadas tanantes, que possuem elevados índices de tanino, que é extremamente prejudicial ao aço com alto teor de carbono. Por essa razão, armas de fogo modernas são guardadas em coldres de polímero. Se sua espada é da linha do Mercado Romano, não se preocupe, porque isolamos o couro do aço com uma folha de borracha no interior da bainha. Como é no interior, não é visível, logo, não compromete a fidelidade histórica da peça,
  3. 3. além de conservá-la. Ou seja, nossas espadas podem ser guardadas na bainha. 3 Como retirar oxidação Como dito anteriormente, o processo é fácil, e muitos consideram um hobby. Os materiais que você vai precisar para a primeira vez são: 1. 1 lixa d’água 100 (se a oxidação for profunda); 2. 1 lixa d’água 240; 3. 1 lixa d’água 400; 4. 1 lixa d’água 500; 5. 1 lixa d’água 1000; 6. 1 lixa d’água 1600; 7. Pasta de polimento automotivo; 8. 2 flanelas; 9. 1 disco de polimento (opcional); 10. 1 furadeira elétrica (opcional). As lixas d’água são aquelas pretas. Elas podem ter o verso em papel ou em uma espécie de tecido, isso não influencia o resultado final. Como você vai perceber, quanto maior o número da lixa, mais fina ela é. As lixas mais grossas são para remover a ferrugem, quando essa é muito grossa, e as lixas mais finas são para retirar os arranhões causados pela lixa anterior e dar o polimento. A forma de utilização depende da sua técnica pessoal, e de sua preferência. A lixa pode ser usada molhada ou seca, ambos métodos dão o mesmo resultado. A diferença é o tipo de sujeira que você terá, e a visão que você tem da peça, durante o processo. A lixa pode ser molhada em água, querosene, gasolina etc. Cada pessoa que já fez esse processo costuma ter uma opinião diferente. Alguns juram que a água dá melhores resultados, outros a querosene, outros preferem a lixa seca. Recomendamos que teste todos os métodos, até encontrar o que mais lhe agrade. Pode se sentir à vontade, também, para retirar lixas da lista, ou incluir. Bem como, mudar ligeiramente as granulações. Você pode optar por começar com uma 180, por exemplo, ao invés de uma 240. Ou você pode acabar com a 2.000, no lugar de acabar com a 1.600. Tudo isso vai da preferência pessoal, e as variações finais são mínimas. É importante que isso fique bem claro, porque dependendo do comércio de onde você esteja, pode sentir dificuldades de encontrar um ou outro tipo de lixa, por isso, não se acanhe de tentar combinações similares. Comece lixando a peça com a lixa mais grossa. E vá mudando para as lixas mais finas, até retirar completamente os arranhões da lixa anterior. Depois que você passar da 500, não verá mais arranhões, a diferença entre uma lixa e a anterior passará a ser o brilho do aço, que ficará maior conforme a lixa mais fina for sendo empregada.
  4. 4. Acabado todo o processo de lixamento, o aço estará liso, porém, relativamente fosco. Nesse momento, você deve aplicar a pasta de polimento automotivo. Existem inúmeros tipos de pastas no mercado, novamente, a opção deverá ser feita por preferência pessoal. Praticamente todos os tipos de pasta deixarão o metal como um espelho, se tiver sido bem lixado. A pasta de ser aplicada na peça, não precisa uma grande quantidade. Vá aplicando nos locais onde for polindo, pois se aplicar em toda a arma, ela pode secar enquanto você estiver polindo outra parte. Depois de passar a pasta, é só esfregar. Não se assuste com a massa preta que vai aparecer, é normal. Vá retirando a sujeira preta, com uma flanela limpa, e vai se surpreender com o que verá. Para polir você pode usar uma flanela, mas o resultado não será tão rápido e eficiente quanto se você usar um disco de polimento. Discos de polimento são baratos, e podem ser comprados em qualquer loja de ferragens. Basta encaixá-lo na furadeira elétrica, e polir. Você vai descobrir que existem diversos tipos de disco, todos servem, e, novamente, sua preferência pessoal que vai determinar o mais indicado. Recomendamos que comece pelo de amarrar atrás, porque é bem simples de usar, e costuma a vir de brinde em conjuntos de furadeiras. Depois, você poderá testar outros discos mais elaborados. Nesse ponto, sua espada já estará como um espelho. Basta limpar e 4 pronto, você tem um novo espelho para se barbear. Existem, também, pedras indicadas para polimento e para retirar a oxidação. Contudo, essas pedras não são simples de achar no mercado brasileiro. As lixas são fáceis e baratas, e o resultado final é o mesmo. Claro, as pedras costumam dar menos trabalho, e o processo é mais rápido. Se você fala inglês, e tem o costume de importar coisas, pode começar procurando no Google, que encontrará uma infinidade de pedras de polimento. Se decidir se enveredar por esse caminho, esse é um processo que você vai aprender por meio da tentativa e do erro, com o passar do tempo. Assim como com as lixas, as pedras vão depender da sua técnica pessoal, vai ter que usá-las para saber qual é mais adequada ao seu estilo de polir. Em caso de dúvidas, entre em contato conosco: info@mercadoromano.com.br Ave Caesar!!!

×