Manual do Jornal da Escola

21.856 visualizações

Publicada em

Fique por dentro das informações do nosso jornal.

Publicada em: Educação
2 comentários
15 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
21.856
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
124
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
2
Gostaram
15
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Manual do Jornal da Escola

  1. 1. Manual do jOrnal da Escola
  2. 2. MANUAL DO JORNAL DA ESCOLA
  3. 3. MANUAL DO JORNAL DA ESCOLA Manual do Jornal da Escola Fortaleza Projeto / SEDUC 2010
  4. 4. MANUAL DO JORNAL DA ESCOLA Pesquisa: “A aprendizagem da escrita em textos narrativos de Gêneros Jornalísticos em sala de aula: a construção de um Jornal On-Line” Programa de Pós-Graduação em Linguística (Doutorado) Universidade Federal do Ceará FICHA TÉCNICA DO MANUAL Coordenação: Mirna Gurgel Carlos da Silva e Maria Elias Soares Produção e Texto: Mirna Gurgel Revisão: Márcia Gurgel Carlos Adeodato Programação Visual: Alain RM Estagiária de Jornalismo: Tássia Mesquita Apoio: Governo do Estado/Secretaria da Educação do Ceará
  5. 5. MANUAL DO JORNAL DA ESCOLA Sumário Apresentação.............................................................................................................................04 1. Jornal da Escola: Um breve relato.................................................................................05 2. Jornalismo: algumas definições e técnicas.................................................................06 2.1 A Pauta...........................................................................................................................06 2.2 A Fonte............................................................................................................................07 2.3 A Apuração...................................................................................................................07 2.4 A Diagramação...........................................................................................................08 2.5 A Edição.........................................................................................................................08 3. A Notícia: Definições e características.........................................................................09 3.1 A redação da Notícia.................................................................................................09 4. A Reportagem: Definições e características...............................................................11 4.1 A redação da Reportagem.......................................................................................11 Referências.................................................................................................................................13
  6. 6. MANUAL DO JORNAL DA ESCOLA Apresentação Caro aluno e professor, A Pesquisa “A aprendizagem da escrita em textos narrativos de Gêneros Jornalísticos em sala de aula: a construção de um Jornal On-Line” visa contribuir para a melhoria dos textos dos alunos do 9º ano do Ensino Fundamental (EF) das escolas públicas cearenses. Para tanto, está convidando você, nosso aluno, juntamente com o auxílio dos professores de Língua Portuguesa e de Informática e com as pesquisadoras, a participar da elaboração do Jornal On-Line de sua Escola. A Pesquisa adota conhecimentos teóricos e práticos relacionados à superestrutura textual e às sequências narrativas, utilizados nos textos narrativos dos Gêneros Jornalísticos Notícia e Reportagem. Isso tudo servindo de ferramenta de auxílio na produção textual dos alunos, como você, que está no 9º ano, e fará parte desta atividade. Acreditamos que o seu engajamento e de todos os seus colegas de sala na construção do Jornal On-Line fortalecerá as estratégias de ensino contextualizado da escola. A participação dos alunos possibilitará a compreensão sobre o mundo da comunicação, facilitando o entendimento entre as pessoas, seus interesses e necessidades. As nossas expectativas são de que este Jornal On-Line melhore a aprendizagem da Língua Portuguesa e promova a integração dos alunos, pais, professores e dirigentes da Escola com a comunidade, através dos processos comunicacionais. Para facilitar a sua participação, este pequeno Manual do Jornal On-Line Escolar conta um pouco do que é um Jornal da Escola. Depois, as definições e técnicas do Jornalismo, como a pauta, a notícia, a reportagem, a diagramação e a edição do Jornal. Esperamos que seja útil para você entender, aprender e, assim, ser um dos produtores do Jornal On-Line da Escola. Mas, principalmente, que ele o ajude a desvendar e adotar os recursos da linguagem na sua produção textual, desde o simples bilhete a um documento capaz de fazer valer seus direitos de cidadania. As pesquisadoras. 04
  7. 7. MANUAL DO JORNAL DA ESCOLA Jornal da Escola: Um breve relato O Jornal da Escola ou Jornal Escolar foram iniciados pelo educador francês Celestin Freinet (1896-1966), ao desenvolver um método baseado na experiência de vida e que concentrava a vivência da aprendizagem por parte da criança. Em 1924, Freinet agregou a técnica da impressão (tipografia) na sua prática docente, com seus alunos produzindo e imprimindo seus próprios textos. Depois, através de um intercâmbio, estas produções textuais eram enviados a outras escolas. Em 1927, essa prática foi organizada no livro “A Imprensa na Escola”. Em geral, o Jornal da Escola, adotado neste Manual, serve como uma experiência de vida do aluno, possibilitando uma mobilização interior para comunicar. Dessa forma, o Jornal e cada um dos textos e desenhos publicados compreendem uma “obra”, um trabalho individual e coletivo, em que todos se expressam. Ao escrever no Jornal da Escola, o aluno “pensa” e articula seu mundo. A partir daí, vai adquirindo uma consciência crítica, autônoma. Além disso, o Jornal da Escola estimula crianças, adolescentes e jovens a produzirem diferentes tipos de mídia, adquirindo novas habilidades e, sobretudo, decodificando, na prática, o funcionamento da comunicação. Muitas escolas brasileiras e de outros países possuem seu próprio Jornal. Alguns foram criados e desenvolvidos pelos alunos e professores. Outros, idealizados e executados por Secretarias de Educação municipais ou estaduais, Prefeituras, Governos estaduais ou federal e por Organizações Não Governamentais que promovem ações nas áreas educacionais e culturais. Criada em 1991, a ONG Comunicação e Cultura promove e coordena projetos de Jornais Escolares nas redes públicas estaduais e municipais. As escolas públicas cearenses foram as primeiras beneficiadas pela Comunicação e Cultura. Atualmente, a ONG desenvolve os Jornais Escolares: Primeiras Letras (alunos do 1º ao 5º ano do EF); Fala Escola (alunos do 6º ao 9º ano do EF); e o Clube do Jornal (alunos da 1ª à 3ª série do Ensino Médio). No nosso caso, o Jornal On-Line para os alunos do 9º ano do EF faz parte de uma pesquisa acadêmica do Doutorado em Linguística da Universidade Federal do Ceará. Com enfoques teóricos e práticos, pretendemos que este Jornal On- Line seja um espaço educativo virtual de comunicação e interação capaz de melhorar a produção textual dos alunos do 9º ano do EF das escolas públicas. 05
  8. 8. MANUAL DO JORNAL DA ESCOLA Jornalismo: algumas definições e técnicas O Jornalismo é uma atividade profissional que busca apurar, processar e transmitir periodicamente informações da atualidade para públicos em geral ou específicos. As informações costumam ser veiculadas através de meios de comunicação, como jornais e revistas (impressos ou on-line), emissoras de rádio e de televisão e cinema. No Dicionário de Comunicação, Rabaca e Barbosa (1978, p. 267-268) explicam que, em geral, os Gêneros Jornalísticos são classificados em: a) Informativo: enfatiza a narração de informação objetiva, pura, imparcial, impessoal e direta. Exemplos: Notícia e Reportagem, como serão utilizadas neste Jornal On-Line. b) Interpretativo: destaca a interpretação da informação, comparando, interligando e incorporando fatos e fazendo projeções futuras com outros acontecimentos e informações. Exemplo: Livro-reportagem c) Opinativo: expressa a opinião, o ponto de vista de uma pessoa, de um profissional, de uma empresa, de uma instituição ou de um governo. Exemplos: editoriais e artigo de opinião. d) Entretenimento: representa o caráter recreativo dos Gêneros Jornalísticos. Também pode estar presente nas informações divulgadas. Exemplos: os passatempos, as tirinhas de humor. Neste Jornal On-Line, a proposta é de apurarmos informações e produzirmos Notícias e Reportagens, conforme discussões e decisões de todos os envolvidos. 2.1 A Pauta A Pauta é um dos primeiros passos na apuração e produção jornalística. Compreende o roteiro dos principais temas ou assuntos a serem abordados em um jornal impresso ou On-Line, emissoras de rádio e de televisão, sites e/ou em blogs de noticias. É o resumo do que deve ser apurado, as pessoas a serem entrevistadas e as suas formas de contato (telefones, endereço, E-mail, etc.) e as indicações de perguntas básicas a serem feitas na entrevista. A Pauta também apresenta as possibilidades de abordagem do tema pelo profissional de Comunicação (jornalista, radialista) e nesse caso, você, nosso aluno, membro do nosso Jornal On-Line. Isto é, a Pauta é a “semente” da 06
  9. 9. MANUAL DO JORNAL DA ESCOLA notícia, reportagem, etc. Se for bem elaborada, maior será a possibilidade do profissional de comunicação de produzir um bom texto. 2.2 A Fonte A Fonte é aquela pessoa ou instituição contatada pelo jornalista na busca de informação. Em geral, são três tipos de Fonte: a) oficial ou formal (representantes das Assessorias de Comunicação/Imprensa e de Relações Públicas, responsáveis pela produção de notícia). b) eventual ou não autorizada (oficiosa); c) documental (quando o jornalista consulta arquivos, livros documentos, etc.) O Jornalista não pode se basear em uma única Fonte. Quanto mais pessoas forem ouvidas, melhor. Mas, nem sempre é fácil o acesso aos dados em poder da Fonte, compreendendo o poder público, as empresas e demais instituições privadas. Em geral, isso ocorre devido aos interesses envolvidos e ao receio do que a divulgação possa acarretar. 2.3 A Apuração A apuração consiste na coleta e verificação dos dados e das informações que poderão ser transformadas em Noticia, Reportagem e outros Gêneros Jornalísticos. Nessa ocasião, o jornalista e, você, nosso aluno, precisam estar atentos, curiosos e organizados para ouvir mais de uma pessoa envolvida, pois quanto mais pessoas forem ouvidas, melhor e mais completa será a informação. A qualidade da Notícia, Reportagem e de outros Gêneros Jornalísticos depende de uma boa apuração que costuma responder a seis perguntas clássicas do Jornalismo: O Quê? (fato/acontecimento); Quem? (sujeito/personagem); Quando? (tempo/ocasião em que aconteceu o fato): Onde? (lugar); Como? (modo/maneira) Por quê? (causa/motivo/finalidade). 07
  10. 10. MANUAL DO JORNAL DA ESCOLA É recomendável buscar uma Fonte confiável para coletar os dados e as informações que se transformarão em textos jornalísticos. As perguntas devem ser curtas e diretas. O jornalista e, você, nosso aluno, devem ouvir e anotar com atenção as informações, opiniões e idéias dos entrevistados. A entrevista costuma ser adotada na elaboração da Notícia, Reportagem e de outros Gêneros Jornalísticos. Pode ser: - Individual, quando estão presentes apenas o profissional de comunicação e o entrevistado; - De grupos, quando é uma pesquisa feita pelo profissional de comunicação junto à comunidade; - Coletiva, com vários jornalistas fazendo perguntas a um mesmo entrevistado. 2.4 A Diagramação Diagramação (ou paginação) é o ato de diagramar (paginar), sendo uma das práticas principais do design gráfico. É um conjunto de operações usadas para dispor títulos, textos, gráficos, fotos, mapas e ilustrações na página de uma publicação ou em qualquer impresso ou On-Line. Esta disposição deve ocorrer de forma equilibrada, funcional e atraente, buscando estabelecer um sentido de leitura que atenda a determinada hierarquia de assuntos. 2.5 A Edição A Edição consiste em preparar as notícias, reportagens, entrevistas, artigos e demais Gêneros Jornalísticos (textos) impressos ou on-line, selecionando os principais assuntos, retirando ou desenvolvendo outros e tornando-os prontos para a divulgação no espaço previsto. Os textos jornalísticos podem ser acompanhados ou não de fotos ou gráficos. 08
  11. 11. MANUAL DO JORNAL DA ESCOLA A Notícia A Notícia é o relato de uma série de acontecimentos, fatos ou assuntos atuais, começando pelo mais importante e/ou interessante para despertar a compreensão do público. Considerada a matéria-prima do Jornalismo, a Notícia é um texto narrativo dos Gêneros Jornalísticos Informativos que possui uma organização textual diferente das narrativas literárias. A boa notícia deve ser interessante, fugindo do banal do cotidiano; - abrangente, despertando interesse de um maior número de pessoas; - nova; - verdadeira. No Jornal On-Line, a Notícia passa a dispor de suportes midiáticos (e-mail, chats, fóruns de discussão, dentre outros) facilitando a Interatividade, que se dá através da navegação pelo Hipertexto, ou Hipertextualidade. Definida como a interconexão de textos através de links (hiperligações), a Hipertextualidade pode acrescentar outras informações verbais ou não-verbais, tais como fotos, sons, vídeos, animações, assim como arquivo de jornais, de outras mídias ou de qualquer outro serviço de arquivo e documentação, como bibliotecas, instituições oficiais, etc. 3.1 A redação da Noticia Como Gênero Jornalístico Narrativo Informativo, a Notícia deve ser escrita dentro das normas gramaticais corretas e apresentar a seqüência dos fatos de forma harmoniosa (coesa), verdadeira (coerente) e resumida (concisa). O texto narrativo da Notícia obedece a ordem de importância dos fatos, não se preocupando com a ordem cronológica em que ocorreram. Isto é, a Notícia relata o fato ou a série de fatos ou de acontecimentos conforme seja o mais importante, interessante e/ou mais atraente para o público. A estrutura padrão da Notícia compreende: - título: função de chamar a atenção do leitor, expressa ação e costuma adotar verbos de ação; - lide: primeiro parágrafo da Notícia, contendo as respostas às seis perguntas: O Que? Quem? Quando? Onde? Como? e o Por quê? e, de forma resumida, apresenta os aspectos mais importantes do fato e/ou série de fatos ou de acontecimentos narrados. - sublide: segundo parágrafo da Notícia, traz informações menos importantes e tem a função de aprofundar os aspectos narrados no lide e fazer a ligação com as demais partes da Notícia; 09
  12. 12. MANUAL DO JORNAL DA ESCOLA - corpo do texto narrativo da Notícia: parágrafos seguintes, contendo o desenvolvimento do fato e/ou série de fatos ou de acontecimentos narrados pela Notícia; - intertítulo: recurso de edição, podendo ser constituído de um ou algumas palavras-chave capazes de chamar atenção ao que será narrado nas demais partes da Notícia, após o lide e sublide. A Notícia pode também adotar: 1ª ilustração: fotografia retirada no local, na ocasião e/ou com alguma relação ao fato, à série de fatos ou de acontecimentos e dos personagens; 1ª legenda: uma frase ou uma oração esclarecendo o que mostra na foto. Apesar das diferenças tecnológicas, essa estrutura padrão da Notícia é adotada no Jornalismo Impresso e no Jornalismo On-line. Entretanto, acrescido das possibilidades do hipertexto, dos links, dos chats, dos fóruns e demais suportes midiáticos, a estrutura da Notícia pode assumir novas características, com mais agilidade, dinamismo e se tornando mais atraente aos olhos do leitor/internauta. Isso tudo depende do jornalista, da linha editorial da empresa de comunicação. E, no nosso Jornal On-Line, dependerá especialmente do seu interesse. 10
  13. 13. MANUAL DO JORNAL DA ESCOLA A Reportagem Semelhante a Notícia, a Reportagem é um Gênero Jornalístico Narrativo Informativo que relata uma série de fatos e/ou de acontecimentos importantes e interessantes para o público. Ela possui características diferentes da Notícia. Por exemplo, a Reportagem aborda o(s) assunto(s) de forma mais investigativa e interpretativa, enquanto a Notícia restringe-se ao assunto factual. A Reportagem é o produto fundamental da atividade jornalística. Os repórteres buscam contribuir para melhor as condições de vida da população, indicando problemas, informando, denunciando e, muitas vezes, contribuindo com soluções. 4.1 A redação da Reportagem A reportagem dispõe de maior espaço nas páginas dos jornais e das revistas. Mas, ao comparar com a Notícia, a Reportagem aparece em menor número. É mais freqüente em cadernos especiais e nas edições de fim de semana dos jornais. Também utiliza as perguntas clássicas O Que? Quem? Quando? Onde? Como? e Por quê? Em geral, a Reportagem apresenta as seguintes características: a) predominância da forma narrativa; b) humanização do relato; c) texto de natureza impressionista; d) objetividade dos fatos narrados. Também deve ser escrita obedecendo às normas gramaticais corretas e com sequência dos fatos de forma harmoniosa (coesa), verdadeira (coerente) e resumida (concisa). Conforme seja o fato, a série de fatos ou de acontecimentos abordados pela Reportagem, algumas dessas características poderão aparecer com maior destaque. Entretanto, será necessário que a narrativa (ainda que de forma variada) esteja presente e predominante numa reportagem. Ou não será reportagem. 11 01
  14. 14. MANUAL DO JORNAL DA ESCOLA A Reportagem adota parte da estrutura da Notícia, tais como: - título; - lide; - sublide; - intertítulo; - corpo do texto narrativo da Notícia Além disso, a Reportagem possui: - subtítulo: reforça a chamada de atenção do leitor, expressa ação e costuma adota verbos de ação; - 1ª ilustração: fotografia retirada no local, na ocasião e/ou que tenha alguma relação direta com o fato, a série de fatos ou de acontecimentos e dos personagens; - 1ª legenda: uma frase ou uma oração esclarecendo o que mostra na foto; - boxe: um segundo texto narrando as informações complementares; - 2ª ilustração: gráfico, desenho, tabela e/ou algum outro recurso gráfico complementando a ilustração inicial; - 2ª legenda: uma frase ou uma oração esclarecendo o que mostra no recurso gráfico. E, agora, depois de todas essas informações, esperamos que você, aluno, se engaje na produção deste Jornal On-line. 12
  15. 15. MANUAL DO JORNAL DA ESCOLA Referências Bibliográficas FREINET, Célestin, O Jornal Escolar. Lisboa, Editorial Estampa, 1974. LAGE, Nilson. Linguagem Jornalística. São Paulo: Ática, 1993. _____. A reportagem: teoria e técnica de entrevista e pesquisa jornalística. 2. ed. São Paulo: Record, 2002. _____. Estrutura da Notícia. 5ª edição/4ª impressão. Janeiro; São Paulo: Editora Ática, 2003. RABACA, Carlos A.; BARBOSA, Gustavo. Dicionário de Comunicação. Rio de Janeiro: Codecri, 1978. SILVA, Mirna G.C. da. Notícia e Reportagem: uma proposta de distinção. Fortaleza: UFC, 2002. (Dissertação de Mestrado). Pesquisas na Internet http://comcultura.org.br http://jornalescola.blogspot.com 03

×