SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Baixar para ler offline
Parte 1
 Como já sabemos a Lógica Aristotélica foi o
único sistema de Lógica conhecido pela
humanidade durante cerca de 2500 anos.
 Esse facto é já de si revelador da sua enorme
importância.
 Mas mais relevante para a sua importância do
que esse aspecto histórico, é a sua larga
aplicação à nossa linguagem.
 Como também já sabemos, a Lógica
Aristotélica funciona com juízos categóricos.
 Juízos com a seguinte estrutura:
S é P.
 Portanto, apenas se aplica a juízos ou
proposições que contenham um sujeito (a
designação de um objecto) e um predicado (a
designação da propriedade atribuída ao objecto
designado pelo sujeito) ligados pela cópula
(“é”).
 Apesar de tal ser limitativo, ainda assim, o
sistema lógico criado por Aristóteles aplica-se a
mais argumentos do que aquilo que se possa
primeiramente pensar.
 As seguintes frases não estão estruturadas de
acordo com a estrura ‘S é P’, mas isso não nos
impede de reconduzi-la a essa forma.
 ‘Em Portugal e em Angola fala-se o português’.
Frase transformada: ‘Em Portugal e em Angola
(Sujeito) é (cópula) falado o português
(predicado)’.
 ‘O português contribui para o desenvolvimento
económico dos países lusófonos’.
Frase transformada: ‘O português (sujeito) é (cópula)
um contributo para o desenvolvimento económico
dos países lusófonos (predicado)’.

Mais conteúdo relacionado

Mais de Diogo Santos

Diálogo no nosso dia a-dia democrático
Diálogo no nosso dia a-dia democráticoDiálogo no nosso dia a-dia democrático
Diálogo no nosso dia a-dia democráticoDiogo Santos
 
A casa do diálogo
A casa do diálogoA casa do diálogo
A casa do diálogoDiogo Santos
 
Filosofia Política
Filosofia PolíticaFilosofia Política
Filosofia PolíticaDiogo Santos
 
ONU: instituições e papel
ONU: instituições e papelONU: instituições e papel
ONU: instituições e papelDiogo Santos
 
Limites da intervenção democrática intro
Limites da intervenção democrática introLimites da intervenção democrática intro
Limites da intervenção democrática introDiogo Santos
 
Intervenção democrática intro
Intervenção democrática introIntervenção democrática intro
Intervenção democrática introDiogo Santos
 
Cidadania democrática intro
Cidadania democrática introCidadania democrática intro
Cidadania democrática introDiogo Santos
 
Casos práticos intro
Casos práticos   introCasos práticos   intro
Casos práticos introDiogo Santos
 
Amizade rapaz rapariga intro
Amizade rapaz rapariga   introAmizade rapaz rapariga   intro
Amizade rapaz rapariga introDiogo Santos
 
Women and literature
Women and literatureWomen and literature
Women and literatureDiogo Santos
 

Mais de Diogo Santos (20)

Bem comum
Bem comumBem comum
Bem comum
 
Diálogo no nosso dia a-dia democrático
Diálogo no nosso dia a-dia democráticoDiálogo no nosso dia a-dia democrático
Diálogo no nosso dia a-dia democrático
 
A casa do diálogo
A casa do diálogoA casa do diálogo
A casa do diálogo
 
Filosofia Política
Filosofia PolíticaFilosofia Política
Filosofia Política
 
ONU: instituições e papel
ONU: instituições e papelONU: instituições e papel
ONU: instituições e papel
 
Génese da ONU
Génese da ONUGénese da ONU
Génese da ONU
 
Direitos Humanos
Direitos HumanosDireitos Humanos
Direitos Humanos
 
Make and do
Make and doMake and do
Make and do
 
Limites da intervenção democrática intro
Limites da intervenção democrática introLimites da intervenção democrática intro
Limites da intervenção democrática intro
 
Intervenção democrática intro
Intervenção democrática introIntervenção democrática intro
Intervenção democrática intro
 
Cidadania democrática intro
Cidadania democrática introCidadania democrática intro
Cidadania democrática intro
 
Casos práticos intro
Casos práticos   introCasos práticos   intro
Casos práticos intro
 
Amizade rapaz rapariga intro
Amizade rapaz rapariga   introAmizade rapaz rapariga   intro
Amizade rapaz rapariga intro
 
Simple past
Simple pastSimple past
Simple past
 
Simple past rules
Simple past rulesSimple past rules
Simple past rules
 
Women and literature
Women and literatureWomen and literature
Women and literature
 
Since and for
Since and forSince and for
Since and for
 
Quantifiers
QuantifiersQuantifiers
Quantifiers
 
Present perfect
Present perfectPresent perfect
Present perfect
 
Past conditionals
Past conditionalsPast conditionals
Past conditionals
 

Último

Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfpaulafernandes540558
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?MrciaRocha48
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptxAULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptxrenatacolbeich1
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 

Último (20)

Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptxAULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 

Importância da Lógica Aristotélica e sua aplicação à linguagem

  • 2.  Como já sabemos a Lógica Aristotélica foi o único sistema de Lógica conhecido pela humanidade durante cerca de 2500 anos.  Esse facto é já de si revelador da sua enorme importância.
  • 3.  Mas mais relevante para a sua importância do que esse aspecto histórico, é a sua larga aplicação à nossa linguagem.  Como também já sabemos, a Lógica Aristotélica funciona com juízos categóricos.  Juízos com a seguinte estrutura: S é P.
  • 4.  Portanto, apenas se aplica a juízos ou proposições que contenham um sujeito (a designação de um objecto) e um predicado (a designação da propriedade atribuída ao objecto designado pelo sujeito) ligados pela cópula (“é”).  Apesar de tal ser limitativo, ainda assim, o sistema lógico criado por Aristóteles aplica-se a mais argumentos do que aquilo que se possa primeiramente pensar.
  • 5.  As seguintes frases não estão estruturadas de acordo com a estrura ‘S é P’, mas isso não nos impede de reconduzi-la a essa forma.  ‘Em Portugal e em Angola fala-se o português’. Frase transformada: ‘Em Portugal e em Angola (Sujeito) é (cópula) falado o português (predicado)’.  ‘O português contribui para o desenvolvimento económico dos países lusófonos’. Frase transformada: ‘O português (sujeito) é (cópula) um contributo para o desenvolvimento económico dos países lusófonos (predicado)’.