Profª. Maria Tereza www.acasadoconcurseiro.com.br Página 1
BANCO DO BRASIL -
2012
Redação
http://acasadoconcurseiro.com.br...
Profª. Maria Tereza www.acasadoconcurseiro.com.br Página 2
A CASA DO CONCURSEIRO
Estude com o curso que mais aprovou prime...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 1
INFORMAÇÕES DO EDITAL
 Na Prova Discursiva – Redação...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 2
d) apresentar qualquer sinal que, de alguma forma, po...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 3
 Levantamento de hipótese - esse tipo de introdução ...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 4
 Histórica - traçar uma trajetória histórica é apres...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 5
 Citação / Argumento de Autoridade – abre-se esse ti...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 6
a validade de uns e a fragilidade de outros, de manei...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 7
6. TIPOS DE ARGUMENTO
 Argumento de autoridade - a c...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 8
9. EXPRESSÕES CONCLUSIVAS – DICAS
 Conjunções conclu...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 9
11. LINGUAGEM
A clareza é uma das principais qualidad...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 10
 Semântica
 seleção inadequada de palavras e de ex...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 11
O leitor bem informado sabe que os outros jornais fi...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 12
financeira.” Substitua por “Ele desfruta de excelent...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 13
 Dois-pontos: usados numa relação em que a segunda ...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 14
 Minúsculas
 nomes de povos, de suas línguas e gen...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 15
01. Atualmente, no Brasil, existe um debate com rela...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 16
15. REDAÇÃO EXEMPLAR
Prova discursiva para o cargo d...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 17
PROPOSTAS:
PROPOSTA 1 (FCC)
Os protestos e manifesta...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 18
PROPOSTA 3 (FCC)
Não há caminhos para a paz. A paz é...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 19
No museu
Na praia
Tendo em vista o comportamento soc...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 20
PROPOSTA 5 (inédita)
O Analfabeto Político
Bertolt B...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 21
Tendo em vista as reflexões apresentadas e seus conh...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 22
Os alunos do 3º ano de uma das melhores escolas de e...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 23
Tendo em vista as reflexões apresentadas e seus conh...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 24
A bola não é a inimiga
como o touro, numa corrida;
e...
Redação BB
www.acasadoconcurseiro.com.br Profª Maria Tereza Faria Página 25
Queridos Alunos...
Considerando a declaração d...
REDAÇÃO 1
Professora Maria Tereza Faria
DÚVIDAS COMUNS
Linhas: respeite o número de linhas: 20 a 30.
Margens: obedeça às margens direita e
esquerda, bem como a do...
Título:
Há solução para a violência.
A Violência
A violência: causas e consequências.
Translineação:
Hífen ao lado da pal...
O QUE É DISSERTAÇÃO?
Trata-se da discussão de problemas por meio de
um texto argumentativo, o qual deve apresentar
Introdu...
ESTRUTURA
Introdução
(+/- 5 linhas)
Desenvolvimento 1
(+/- 10 linhas)
Desenvolvimento 2
(+/- 10 linhas)
Conclusão
(+/- 5 l...
Deve ser breve. Equivale a um trailer do trabalho.
Só deve ser feita após estar concluído o “banco de
ideias”.
INTRODUÇÃ...
TIPOS DE INTRODUÇÃO
Proposta: A violência (ASSUNTO) contra o
menor no Brasil. (TEMA)
DECLARATÓRIA
A violência está present...
LEVANTAMENTO DE HIPÓTESE
O Brasil, a despeito de ter alcançado o
posto de sexta economia mundial, permanece
apresentando p...
PERGUNTAS
É possível imaginar o Brasil como um
país desenvolvido e justo socialmente
enquanto existir tanta violência cont...
HISTÓRICA
No Brasil, às crianças nunca foi dada
a importância devida. Em Canudos e em
Palmares, não foram poupadas da viol...
COMPARAÇÃO SOCIAL,
GEOGRÁFICA OU DE QUALQUER
OUTRA NATUREZA
Pixote ou Zé Pequeno, personagens,
respectivamente, dos filmes...
COMPARAÇÃO POR OPOSIÇÃO
Em um mesmo território – que mais
parecem dois mundos distintos -, o Brasil,
vemos as crianças que...
CITAÇÃO OU ARGUMENTO DE
AUTORIDADE
Segundo Goethe, "Só é possível
ensinar uma criança a amar, amando-a.”
Não é essa a real...
DESENVOLVIMENTO
Parte mais importante e mais extensa.
D1 – análise e desdobramento do tema;
D2 – argumentos que deem su...
TIPOS DE DESENVOLVIMENTO
HIPÓTESE
A dor pode nos levar ao aprendizado moral e
servir como valorosa lição de vida. Contudo,...
CAUSA / CONSEQUÊNCIA
Na Idade Média, a Igreja incutia, na mentalidade
do povo simples, que a dor era agradável ao olhos do...
EXEMPLIFICAÇÃO
A ideia de corrigir-se uma pessoa é relativa. Não
obstante, tratando-se de nossa sociedade, é importante
sa...
TIPOS DE ARGUMENTOS
Argumento, do latim, argumentatio, ónis, que significa
'raciocínio lógico, demonstração'.
Identificada...
2. baseado no consenso: Ora, transgredir
é inerente ao Homo Sapiens. Todo o
processo histórico deriva de pessoas ou de
gru...
CONCLUSÃO
Parte menos extensa.
Replay = TEMA – TESE - SOLUÇÃO;
Fato novo = ideia ou argumento;
Uso de conjunções e exp...
Na CONCLUSÃO não use
•Fórmulas prontas para iniciar a conclusão(Conclui-se,
Concluímos, De acordo com os argumentos citado...
QUALIDADES BÁSICAS DA
REDAÇÃO
Unidade: consiste em fixar-se em uma ideia central no
decorrer da texto; numa sequência lógi...
O TEXTO DE APOIO
Apreender o essencial.
Não fazer paráfrases.
Não repetir o óbvio.
Não utilizar os mesmos exemplos.
AVALIAÇÃO
Conteúdo – até 4 (quatro) pontos:
a) perspectiva adotada no tratamento do tema;
b) capacidade de análise e senso...
Estrutura – até 3 (três) pontos:
a) respeito ao gênero solicitado;
b) progressão textual e encadeamento de ideias;
c) arti...
Será atribuída nota ZERO à redação que
a) fugir à modalidade de texto solicitada e/ou ao tema
proposto;
b) apresentar text...
REDAÇÃO 2
Professora Maria Tereza Faria
LINGUAGEM
Por linguagem entendem-se o uso de
vocabulário adequado; a ausência de
repetições, de chavões, de gírias e de
es...
PECADOS!
Prolixidade
Ele, que há muito tempo estava preocupado com a prova
que faria no colégio, estudou até altas horas d...
Verborragia
PECADOS!
Uma grande quantidade de palavras pouco
conhecidas, ainda que corretas, costumam deixar o texto
pesad...
PECADOS!
Lugar-comum, clichê
A mãe natureza está apenas revidando.
Ele continua focado no jogo.
Nos primórdios da humanida...
PECADOS!
Ambiguidade (anfibologia)
Marcos disse ao amigo que sua mãe tinha viajado. (de
quem é a mãe?)
A mulher chegou à r...
PECADOS!
Frases demasiadamente longas
Quando os trabalhadores se aproximaram da escadaria
e, por conta desses equívocos qu...
Uso de internetês.
Impropriedade de registro: coisa.
Mau emprego de afixos: incontente.
Inadequação semântica: possuir / a...
RESUMO DA ÓPERA
TEMA: é o centro de tudo.
Utilização da norma culta: a correção é imprescindível.
Simplicidade, clareza, o...
APRIMORANDO A LINGUAGEM
Uso do etc.: se substituir termos facilmente
recuperáveis.
Pluralização: “propriedade” de sujeitos...
Através = atravessar, passar de um lado para outro ou
passar ao longo de.
Em princípio = teoricamente. / A princípio = no ...
Ao encontro de = a favor de. / De encontro a = em
sentido oposto, contra.
Ter de = obrigação ≠ ter que = opção.
Gerúndio: ...
USO DOS NEXOS
ESSE(A)(S) + substantivo / ISSO = retomam assunto.
ESTE(A)(S) / ISTO = anunciam assunto.
Miséria, fome e ign...
USO DOS NEXOS
MESMO(A)(S) = não retomam palavras ou
expressões.
ONDE = refere-se apenas a lugar em que se está.
Evite inic...
USO DOS NEXOS
INOVE.
já que, visto que e não “pois”
urge que, é necessário e não “tem que”
em suma, posto que e não “como ...
PONTUAÇÃO
Aspas: transcrições, títulos, estrangeirismos.
Dois-pontos: introduzem consequência ou
explicação.
Varie os sina...
Um dos problemas mais frequentes, ao se tentar
reduzir o tamanho da frase, é o período fragmentado.
Nesse caso, as informa...
ESTRUTURA DO PERÍODO
ERRADO: O carro ficou estacionado no “shopping”. Onde
tínhamos ido fazer compras. (pronome relativo)
...
Paralelismo
“Seja brigando pela paz, seja lutando pelo amor...”
“Ou brigando pela paz ou lutando pelo amor...”
“... suas a...
SÓ PRA DISTRAIR...
“O Brasil é um País abastardo com um
futuro promissório";
"Os analfabetos nunca tiveram chance de
vol...
"É preciso melhorar as indiferenças sociais e
promover o saneamento de muitas pessoas;
Também preoculpa (sic) o avanço r...
"Nas beiradas do século XXI...”
"... propagandas televisíveis...”
"... a autoanálise de si mesmo...“
"O homem também é...
 "... cursos futurísticos..."
 "...vagas vazias..."
 "...globalização global..."
 "...conserteza..."
 "...tauvês...“
...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Casa bb-2012-redação-maria-tereza

661 visualizações

Publicada em

Redação

Publicada em: Ciências
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Casa bb-2012-redação-maria-tereza

  1. 1. Profª. Maria Tereza www.acasadoconcurseiro.com.br Página 1 BANCO DO BRASIL - 2012 Redação http://acasadoconcurseiro.com.br/ PROFESSORA: Maria Tereza
  2. 2. Profª. Maria Tereza www.acasadoconcurseiro.com.br Página 2 A CASA DO CONCURSEIRO Estude com o curso que mais aprovou primeiros colocados nos últimos concursos.  TRE – RJ (2012): Primeiro colocado  TRE – PR (2012): Primeiro Colocado  INSS (2012): Primeiro Colocado (Gravataí) CEF 2012: Primeiro colocado nas Microrregiões abaixo 1. São Paulo – SP; 2. Porto Alegre – RS; 3. Cruzeiro do Sul – AC; 4. Aracaju – SE; 5. Cascavel – PR; 6. Patos – PB; 7. Osasco - SP; 8. Uruaçu – GO; 9. Jundiaí; Bacabal – MA; 10. Ji-Paraná – RO; 11. Vitória - ES ; 12. Santarém – PA; 13. Teresina – PI; 14. Uruguaiana – RS; 15. Itumbiara – GO; 16. Maringá – PR; 17. Santo Antonio de Jesus – BA; 18. Caxias do Sul –RS; 19. Santo Ângelo – RS; 20. Picos – PI; 21. Castanhal PA Banco do Brasil 2011/2012: Primeiro colocado nas Microrregiões abaixo 1. Santo Amaro – SP; 2. Varginha – BA; 3. Bonito – MS; 4. Juiz de Fora – MG (PNE); 5. Irecê – Vitória da Conquista; 6. Jundiaí – 7. São Paulo - SP; 8. Jequié – BA; 9. Anápolis – GO ; 10. Sete Lagoas – MS; 11. Pouso Alegre – MG; 12. Lins – SP; 13. Paraíso do Tocantins – TO 14. Rio de Janeiro – RJ; 15. Cabo Frio – RJ; 16. Pelotas – RS; 17. Novo Hamburgo – RS;
  3. 3. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 1 INFORMAÇÕES DO EDITAL  Na Prova Discursiva – Redação será apresentada uma única proposta, a respeito da qual o candidato deverá desenvolver a redação.  Na avaliação da Prova Discursiva – Redação serão considerados, para atribuição dos pontos, os seguintes aspectos:  Conteúdo – até 40 (quarenta) pontos: a) perspectiva adotada no tratamento do tema; b) capacidade de análise e senso crítico em relação ao tema proposto; c) consistência dos argumentos, clareza e coerência no seu encadeamento. A nota será prejudicada, proporcionalmente, caso ocorra uma abordagem tangencial, parcial ou diluída em meio a divagações e/ou colagem de textos e de questões apresentados na prova.  Estrutura – até 30 (trinta) pontos: a) respeito ao gênero solicitado; b) progressão textual e encadeamento de ideias; c) articulação de frases e parágrafos (coesão textual).  Expressão – até 30 (trinta) pontos: Avaliação da expressão não será feita de modo estanque ou mecânico, mas sim de acordo com sua estreita correlação com o conteúdo desenvolvido.  A avaliação será feita considerando-se a) desempenho linguístico de acordo com o nível de conhecimento exigido; b) adequação do nível de linguagem adotado à produção proposta e coerência no uso; c) domínio da norma culta formal, com atenção aos seguintes itens: estrutura sintática de orações e períodos, elementos coesivos; concordância verbal e nominal; pontuação; regência verbal e nominal; emprego de pronomes; flexão verbal e nominal; uso de tempos e modos verbais; grafia e acentuação.  DPE  BB  Será atribuída nota ZERO à redação que a) fugir à modalidade de texto solicitada e/ou ao tema proposto; b) apresentar textos sob forma não articulada verbalmente (apenas com desenhos, números e palavras soltas ou em versos) ou qualquer fragmento de texto escrito fora do local apropriado; c) for assinada fora do local apropriado;
  4. 4. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 2 d) apresentar qualquer sinal que, de alguma forma, possibilite a identificação do candidato; e) for escrita a lápis, em parte ou em sua totalidade; f) estiver em branco; g) apresentar letra ilegível e/ou incompreensível.  A folha para rascunho no Caderno de Provas é de preenchimento facultativo. Em hipótese alguma o rascunho elaborado pelo candidato será considerado na correção da Prova Discursiva - Redação pela banca examinadora.  Na Prova Discursiva – Redação, deverão ser rigorosamente observados os limites mínimo de 20 (vinte) linhas e máximo de 30 (trinta) linhas, sob pena de perda de pontos a serem atribuídos à Redação. OBSERVAÇÕES IMPORTANTES 1. TÍTULO: é uma expressão, geralmente curta, colocada antes da dissertação. Não se deve pular linha depois do título. É importante para o texto – agrega qualidade – e deve corresponder ao âmago da redação.  com verbo – apenas a primeira letra maiúscula e ponto final;  com pontuação intermediária – apenas a primeira maiúscula e ponto final;  sem verbo e sem pontuação intermediária – letras maiúsculas no início das palavras (exceto nexos e artigos). 2. O texto deve estar sem rasuras, obedecendo a todas as questões relativas à boa apresentação. 3. Na FCC, pequenos deslizes gramaticais têm tanto peso quanto o conteúdo; por isso, atenção redobrada: duas acentuações incorretas mais duas ou três vírgulas mal empregadas, por exemplo, podem significar cinco pontos a menos na avaliação da banca. 4. Procure ocupar quase todas as trinta linhas e torne o tema abstrato (caso ele o seja) mais realista. Em outras palavras: use exemplos claros para o seu blábláblá. Se o tema envolver valores humanos, apresente conceito sobre ética, educação, justiça e cidadania. Se desconhecer tais conceitos, utilize estatísticas, provas concretas, resultados de pesquisa, o que conferirá ao seu texto maior objetividade. ESTRUTURA 1. INTRODUÇÃO: a principal finalidade da introdução é anunciar o assunto, definir o tema que vai ser tratado, de maneira clara e concisa. Procura-se dar uma visão geral, de forma sintética, do que se pretende fazer, quais as ideias principais que constarão do desenvolvimento. Explica-se qual é o tema do trabalho, de que ponto de vista ele será abordado, delimitando-se o assunto. Em resumo: na introdução, são requisitos básicos a definição do assunto e a indicação do caminho que será seguido para sua apresentação. 2. MODELOS DE INTRODUÇÃO  Declaratória - consiste em expor o mesmo que sugere a proposta, usando outras palavras e outra organização, ao apresentar o tema e as delimitações sugeridas em, no mínimo, dois períodos. O principal risco desse tipo de introdução é o de ser parafrástica.
  5. 5. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 3  Levantamento de hipótese - esse tipo de introdução traz o ponto de vista a ser defendido, ou seja, a tese que se pretende provar durante o desenvolvimento. Evidentemente, a tese será retomada - e não copiada - na conclusão. O principal risco desse tipo de introdução é não ser capaz de realmente comprovar a tese apresentada.  Perguntas - pode-se iniciar a redação com uma série de perguntas. Porém, cuidado! Devem ser perguntas não retóricas, que levem a questionamentos e reflexões, e não vazias cujas respostas sejam genéricas. As perguntas devem ser respondidas, no desenvolvimento, por meio de argumentações coerentes. Portanto, use esse método apenas quando já tiver as respostas, ou seja, escolha primeiramente os argumentos que serão utilizados no desenvolvimento e elabore perguntas sobre eles, para funcionar como introdução da dissertação. Por ser uma forma bastante simples de começar um texto, às vezes não consegue atrair suficientemente a atenção do leitor.
  6. 6. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 4  Histórica - traçar uma trajetória histórica é apresentar uma analogia entre elementos do passado e do presente. Já que uma comparação será apontada, os elementos devem ser similares; há de existir semelhança entre os argumentos apresentados, ou seja, só será usada a trajetória histórica, quando houver um fato no passado que seja comparável, de alguma maneira, a outro no presente. Deve- se tomar o cuidado de escolher fatos históricos conhecidos e significativos para o desenvolvimento que se pretende dar ao texto.  Comparação social, geográfica ou de qualquer outra natureza - também é apresentar uma analogia entre elementos, porém sem buscar no passado a argumentação. Constitui-se na comparação de dois países, dois fatos, de duas personagens, enfim, de dois elementos, para comprovar a tese. Lembre-se de que se trata da introdução, portanto a comparação apenas será apresentada para, no desenvolvimento, ser discutido cada elemento da comparação em um parágrafo.  Comparação por oposição - procura-se, nesse tipo de introdução, mostrar como o tema - ou aspectos dele - opõe-se a outros.
  7. 7. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 5  Citação / Argumento de Autoridade – abre-se esse tipo de introdução por meio de uma citação – ipsis litteris – pertencente a qualquer área do conhecimento ou mediante a afirmação de uma autoridade no tema em pauta. É preciso ressaltar que tais expedientes não são gratuitos – meros “enfeites” – e que, portanto, a ideia que veiculam deve ser retomada ao longo do texto ou na conclusão. 3. EXPRESSÕES INTRODUTÓRIAS – DICAS  O (A) ..... é de fundamental importância em .... É de fundamental importância o (a) ....  É indiscutível que ... / É inegável que ...  Muito se discute a importância de ...  Comenta-se, com frequência, a respeito de ...  Não raro, toma-se conhecimento, por meio de ..., de ...  Apesar de muitos acreditarem que ... (refutação)  Ao contrário do que muitos acreditam ... (refutação)  Pode-se afirmar que, em razão de ... (devido a, pelo ) ...  “Os recentes acontecimentos ... evidenciaram...”  “A questão ... está novamente em evidência... 4. DESENVOLVIMENTO: é a parte nuclear e a mais extensa da redação. Nessa parte, são apresentados os argumentos, as ideias principais. É muito comum ouvir-se dizer que o desenvolvimento deve ser dividido em partes, mas muito raramente se explica que partes são essas. No D1 (tomando-se por base dois parágrafos de desenvolvimento) primeiramente, analisa-se o tema, desdobrando-o, decompondo o todo em partes. Dessa primeira análise surgirão os detalhes importantes que serão, por sua vez, analisados, entendidos, justificados, demonstrados, com base na compreensão das partes, para chegar-se ao entendimento do todo. A discussão dos detalhes dará ensejo para a apresentação, no D2, dos argumentos, a favor ou contra, confrontando-os, demonstrando
  8. 8. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 6 a validade de uns e a fragilidade de outros, de maneira ordenada, com clareza e convicção. A discussão pode ser ilustrada com citações textuais ou conceituais de autoridades, escritores, filósofos, cineastas, pensadores, educadores, atores etc. 5. MODELOS DE DESENVOLVIMENTO  Hipótese - apresentar hipótese no desenvolvimento é a tentativa de buscar soluções, apontando prováveis resultados. Por meio da hipótese, demonstra-se interesse pelo assunto e disposição para encontrar soluções. A hipótese, praticamente, afasta o risco de apenas se expor o assunto.  Causas e consequências – é a apresentação, em um parágrafo, dos aspectos que levaram ao problema discutido e, em outro parágrafo, das suas decorrências.  Exemplificação - seja qual for a introdução, a exemplificação é a maneira mais fácil de se desenvolver a dissertação, desde que não seja exclusiva: é preciso analisar os exemplos e relacioná-los ao tema. Devem-se apresentar exemplos concretos, que sejam importantes para a sociedade. Argumente sobre personagens históricas, artísticas, políticas, sobre fatos históricos, culturais, sociais importantes.
  9. 9. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 7 6. TIPOS DE ARGUMENTO  Argumento de autoridade - a citação de autores renomados (escritores célebres) e de autoridades de certa área do saber (educadores, filósofos, cientistas etc.) é aconselhável quando se trata de fundamentar uma ideia, uma tese. Quanto maior a autoridade, maior será o respaldo a respeito do que se afirma, maior será o efeito de convencimento.  Argumento baseado no consenso - são proposições evidentes por si mesmas ou universalmente aceitas como verdade. Contudo, não se deve confundir argumento baseado no consenso com lugares comuns carentes de base científica. Afirmar que a educação é o alicerce do futuro é apresentar uma ideia aceita como verdade. Todavia, dizer que o brasileiro é preguiçoso constitui preconceito.  Argumento baseado em provas concretas - a argumentação consiste numa declaração seguida de prova. Não se podem fazer generalizações sem apoio em dados consistentes. As provas concretas constituem-se, principalmente, de fatos, de dados estatísticos, de exemplos, de ilustrações.  Argumento de competência linguística - trata-se do uso da linguagem adequada à situação de interlocução, refere-se à escolha das palavras, das locuções e das formas verbais. 7. LIGAÇÃO ENTRE OS PARÁGRAFOS DE DESENVOLVIMENTO - DICAS D1  É preciso, em primeiro lugar, lembrar...  É preciso, primeiramente, considerar...  É necessário frisar também... D2  Nota-se, por outro lado, que...  É imprescindível insistir no fato de que...  Não se pode esquecer  É imprescindível insistir no fato de que...  Além disso...  Outro fator existente...  Outra preocupação constante...  Ainda convém lembrar... 8. CONCLUSÃO Não confunda conclusão com apreciação do trabalho. É muito comum encontrar dissertações que apresentam na conclusão uma apreciação do assunto, ou frases do tipo “Eu acho muito importante .........., por isso ou aquilo...” Ora, ninguém está perguntando o que o autor achou do tema trabalho, e dar uma opinião que nem sequer foi solicitada não é conclusão. Conclusão é a parte final do trabalho, o arremate, o que constitui uma síntese interpretativa do desenvolvimento. É a decorrência lógica do processo de argumentação e, de certa forma, complementa a introdução. Na introdução, anuncia-se o que se vai fazer; na conclusão, confirma-se o que foi feito. Se a introdução pode ser considerada um “trailer” do trabalho, a conclusão é um “replay”. A despeito de ser um “replay” (tema – tese – solução), admite-se fato novo: ideia ou argumento. Embora não seja apenas um resumo, não se pode ignorar seu caráter de síntese. Por isso, a conclusão deve ser breve, exata, concisa. Nas redações de até 30 linhas, muitas vezes dois períodos é suficiente.
  10. 10. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 8 9. EXPRESSÕES CONCLUSIVAS – DICAS  Conjunções conclusivas:  Portanto,...  Por conseguinte,...  Logo,...  Em suma,...  Dessa forma,...  Definitivamente,...  Indubitavelmente,... 10. QUALIDADES BÁSICAS DO TEXTO As três partes fundamentais da redação - introdução, desenvolvimento e conclusão - são autônomas, mas devem apresentar-se de forma plenamente articulada. Embora a cada parte se atribua um conteúdo específico, as três devem compor um todo sequencial, lógico e harmonioso: na introdução, anuncia-se o que será feito; no desenvolvimento, faz-se o que foi anunciado na introdução e, na conclusão, confirma-se o que foi feito, demonstrando que, no desenvolvimento, cumpriu-se tudo o que foi proposto na introdução. O texto que não conta com UNIDADE, COESÃO e COERÊNCIA, invariavelmente, vê comprometidas as melhores intenções de seu autor.  Falta de Unidade: geralmente, decorre do “entusiasmo” com um ou outro aspecto que se conhece ou se domina mais a fundo e ao qual se quer dar maior destaque. Assim, o que deveria ser apenas uma passagem ilustrativa acaba por tomar “conta” do texto, desequilibrando-o. O excesso de exemplos soa muito mais como uma estratégia de preenchimento.  Ausência de Coerência: tomar todas as questões do mundo como atuais é, no mínimo, contraditório em relação ao que se espera de um sujeito razoavelmente bem informado. Tal procedimento dá margem a textos marcados por expressões do tipo “atualmente”, “nos dias de hoje”, “hoje em dia” etc. Da mesma maneira atua a proposição de soluções para todos os questionamentos. Uma proposta de redação, via de regra, não pede que o candidato solucione os problemas do mundo, mas apenas que os discuta, agregando ideias às discussões. Sendo assim, são absolutamente vazias as fórmulas em que se exige “conscientização urgente do governo, das pessoas...”. Para evitar a incoerência, FUJA  do episódio isolado ou sem retomada, pois ele comprova falta de encadeamento textual;  da circularidade ou quebra de progressão discursiva (o texto não progride, você se vale do “vaivém”, isto é, aborda um enfoque, interrompe-o e volta a abordá-lo em outro parágrafo); NÃO seja repetitivo;  da conclusão não decorrente do que foi exposto; NÃO a inicie com nexos adversativos.  Ausência de Coesão: comumente, decorre do mau uso dos nexos coesivos, mas também da má compreensão da proposta. Para que tal não ocorra,  sublinhe as palavras com maior carga de significado que se encontram no enunciado;  substitua palavras complexas por equivalentes mais familiares;  faça uma lista de questões que faz sentido abordar;  descarte as que remetem a outras questões não abordadas;  formule (para si mesmo) as seis perguntas sobre o assunto e responda- as: o quê? / quem? / quando? / onde? / como? / por quê?  lembre, por fim, de que a clareza encontra-se na simplicidade.
  11. 11. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 9 11. LINGUAGEM A clareza é uma das principais qualidades de uma redação. Consiste em expressar-se da melhor forma possível, de modo a deixar-se compreender pelo leitor do texto. Ser claro é ser coerente, preciso, não se deixar contradizer, ser direto. Seja natural. Não caia na tentação de utilizar palavras de efeito duvidoso que alguém bem-intencionado lhe sugeriu para “impressionar a banca”. Linguagem direta, clara, fluente é mais efetiva do que expressões rebuscadas, às vezes inadequadas para o contexto. Não seja prolixo.  ERROS COMUNS  Internetês: é considerada erro ortográfico, na prova de Redação, a utilização de registros gráficos próprios do internetês, como vc em vez de você, por exemplo.  Impropriedade de registro É importante observar que não seria correto penalizar o autor de um texto pelo uso de qualquer palavra, gíria ou expressão informal retirada da fala cotidiana. A informalidade pode tornar-se equivocada quando é mal-encaixada na totalidade de uma frase, de um parágrafo ou de um texto de encaminhamento formal predominante, evocando um registro de comunicação diferente daquele estabelecido entre autor e leitor ao longo do texto. Ex.: Os problemas tipo entre pais e filhos geram estresse. Do mesmo modo, pode a hipercorreção provocar problema semântico, se for ocasionada por uma dificuldade que pode estar associada, por exemplo, a uma escolha vocabular diferente da predominante no texto. Ex.: Entra ano, sai ano, cada vez mais as adolescentes que ficam grávidas olham o enlace matrimonial como uma coisa que vai garantir que o pai da criança vai estar perto delas quando chegar a hora do nenê nascer. Muitas gurias têm essa ilusão porque não sabem nada da vida mesmo.  Fazer com que (Isso faz com que o povo fique desanimado. / Isso FAZ o povo FICAR desanimado).  Ter no lugar de Haver consiste em coloquialidade a ser evitada; Ex.: Há uma liquidação ótima no “shopping”. (formal); Tem uma liquidação ótima no “shopping”. (coloquial).  (tal pensamento) vem à cabeça.  A gente; use “nós”.  Só que, use mas, porém, etc.  Diálogo com o examinador: não use VOCÊ / TU. Use “se” (apassivador, indeterminante do agente) ou 1ª pessoa do plural, nós. Não se desculpe, dizendo que não escreveu mais porque o tempo foi pouco.  Mistura de tratamento – eu / nós / se / ele(s) – num mesmo período / parágrafo.  Afixos A utilização inadequada de prefixos e de sufixos ocorre quando determinado emprego produz significados diferentes do que o autor tinha em mente. Ex.: Geralmente, a mãe é mais compreensível que o pai. (adequado: Geralmente, a mãe é mais compreensiva que o pai.) Ex.: A teoria darwiniana é uma das mais aceitáveis pela comunidade científica. (adequado: A teoria darwiniana é uma das mais aceitas pela comunidade científica). Ex.: A crítica, quando construtiva, não é desconveniente. (adequado: A crítica, quando construtiva, não é inconveniente.)
  12. 12. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 10  Semântica  seleção inadequada de palavras e de expressões que estabelecem relações de sentido entre os elementos textuais: Para ser feliz, é preciso ter talento. ASSIM, só isso não basta. (No entanto);  uso repetitivo de nexos;  uso de gírias ou de expressões informais descontextualizadas: Para ser feliz, é preciso ter uma vida MANERA. (interessante);  hipercorreção: O dizer aos INFANTES ante tamanha tragédia? (crianças);  erros de coordenação e de paralelismo: O problema da droga é mais grave no Rio e em São Paulo do que em Belo Horizonte e Pernambuco. (Pernambuco é o nome de um estado entre nomes de cidades.);  imprecisão: A aluna informou à turma que ELA tinha-se saído bem na prova. (A aluna informou à turma que todos tinham-se saído bem na prova); (Prezadas senhoras, não esqueçam a próxima venda para beneficência. É uma boa oportunidade para se livrar das coisas inúteis que há na sua casa. Tragam seus maridos.);  expressão de amplo sentido: A corrupção nacional é uma COISA assustadora, um PROBLEMA quase sem solução. (A corrupção nacional é assustadora, um problema social quase sem solução);  redundâncias e obviedades: Há cinco anos atrás, não se ouvia falar em aquecimento global. (Há cinco anos... / Cinco anos atrás...); Hoje em dia; A cada dia que passa; Eu acho / Eu penso...; Mundo em que vivemos; (no mundo); um certo (“Quando certo alguém / cruzou o seu caminho...”).  excesso de paráfrases: Num mundo em que nós, SERES HUMANOS, buscamos apenas a excelência profissional... (desnecessário o aposto);  excesso de repetição de palavras ou de expressões;  expressões categóricas, sobretudo na conclusão: “Só assim poderemos garantir...” / “Conclui-se que...” / “A partir de tudo que foi exposto...”.  Lugar-comum  “Desde os primórdios da humanidade, o homem tem-se mostrado cruel com seus semelhantes.” (situe o leitor em relação ao tempo);  “As pessoas saem de casa sem saber se vão voltar.” (valha-se de exemplos que ilustrem suas ideias);  “O efeito estufa nada mais é do que a vingança da mãe-natureza.” (ocorrência de um clichê e de um equívoco – atribuição da responsabilidade à natureza);  “É preciso lembrar que dinheiro não traz felicidade.” (reprodução de pensamento comum, demagógico);  “A juventude é o futuro do país.” / “Se cada um fizer a sua parte, certamente viveremos num mundo melhor.”/ “Já não se fazem mais pais como antigamente." (vago, possibilitando várias interpretações);  “É conveniente para o governo que a população permaneça sem instrução, porque assim é mais fácil manipulá-la.” (tendência simplista de atribuir ao governo a responsabilidade direta por todos os problemas do país);  Ditados: agradar a gregos e troianos, chover no molhado, ficar literalmente arrasado, passar em brancas nuvens, segurar com unhas e dentes, ter um lugar ao sol...  APRIMORANDO A LINGUAGEM  Uso do etc. Não use etc. sem nenhum critério. Trata-se da abreviatura da expressão latina et cœetera, que significa “e as demais coisas”. Só devemos usá-la quando os termos que ela substitui são facilmente recuperáveis. Ex.: A notícia foi veiculada pelos principais jornais do país como O Globo, Jornal do Brasil, etc.
  13. 13. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 11 O leitor bem informado sabe que os outros jornais ficam subentendidos: Folha de São Paulo, O Estado de São Paulo, Zero Hora. MAS Ex.: Muitas vezes, os pais não sabem como falar aos filhos problemas relacionados ao sexo, à morte, etc. Quais seriam os outros problemas? Fica difícil saber. Nunca escreva “e etc.”, pois a conjunção “e” já faz parte da abreviatura. Seria o mesmo que dizer “ e e as demais coisas”. Após a abreviatura, usa-se ponto final: ,etc.  Pluralização Se uma “propriedade” refere-se a sujeitos diversos, deve manter-se no singular. Quando são vários os possuidores, o nome da “coisa” possuída fica no singular, inclusive partes do corpo, se unitárias, ou atributos da pessoa. Exemplos:  A insegurança das grandes cidades prejudica nossas vidas. (nossa vida / a vida)  As aquisições feitas pelo grupo até agora estão na casa de US$ 5,4 bilhões, incluindo as participações dos sócios. (a participação)  A polícia tenta apurar as identidades dos marginais. (a identidade)  Eles concordaram e balançaram as cabeças... (a cabeça)  Deixou todos de bocas abertas (boca aberta)  Elevemos os corações para o alto. (o coração)  O delegado foi incumbido de investigar as mortes dos líderes. (a morte)  Expressões comuns  A palavra através pertence à família de “atravessar”. Deve ser empregada no sentido de passar de um lado para outro ou passar ao longo de: A luz do sol, através da vidraça, ilumina o se rosto. / O tipo de redação solicitada mudou através dos tempos. Não use através no lugar de mediante, por meio de, por intermédio de, graças a ou por: Comuniquei-me com ele por meio do computador.  Em princípio = antes de mais nada, teoricamente, em tese, de modo geral: Em princípio, três horas diárias de estudo é bastante.  A princípio = no começo, inicialmente: A princípio, o curso de Medicina era o mais concorrido. Atualmente, isso mudou.  A nível de NÃO existe. Existem em nível de (= no âmbito de; expressão desgastada!) e ao nível de. A decisão foi tomada em nível de turma. (Melhor: A decisão foi tomada pela turma.) / Não chegou ao nível catastrófico, mas seu desempenho deixou a desejar.  Entre ou Dentre? Quase sempre ENTRE, pois DENTRE tem uso muito limitado = do meio de: O candidato surgiu atrasado, correndo, dentre dois carros. / Entre tantas possibilidades, optei pelo curso de Letras.  Falar NÃO equivale a dizer, afirmar, declarar. Falar = dizer palavras: “Ele fala pelos cotovelos!” Na dúvida, substitua falar por dizer; se a lógica se mantiver, use o verbo dizer: “A Reitora falou (disse), na entrevista, que haverá mais vagas em todos os cursos, a partir de 2005.”  Acontecer = suceder de repente; ideia de inesperado, desconhecido: “Tudo pode acontecer, se não nos prepararmos bem!” É recomendável usá-lo com os indefinidos (tudo, nada...), os demonstrativos (isto, aquilo...) e o interrogativo “que”.  NÃO use acontecer no sentido de ser, haver, realizar-se, ocorrer, suceder, existir, verificar-se, dar-se, estar marcado para: “O pré-exame acontecerá (está marcado para o) no dia 03 de janeiro.”  Só empregue possuir se quiser indicar posse, propriedade (de um bem material): “Ele possui imóveis fora do Brasil.” / Mas utilize em “Ele possui excelente situação
  14. 14. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 12 financeira.” Substitua por “Ele desfruta de excelente situação financeira.” Use ter, desfrutar, apresentar, manifestar, produzir, demonstrar, gozar, ser dotado de.  Ao invés de = inverso, ao contrário de. Ex.: Enganou-se, ao invés de açúcar, pôs sal no cafezinho.  Em vez de = no lugar de. Ex.: Em vez de ir ao cinema, resolveu estudar.  Ao encontro de = a favor de. Ex.: Concordo com você; minhas ideias vão ao encontro das suas.  De encontro a = em sentido oposto, contra. Ex.: Não concordo com você; minhas ideias vão de encontro às suas.  Na medida em que = porque. Ex.: Na medida em que nos conhecemos, podemos agir com intimidade.  À medida que = à proporção que. Ex.: À medida que estudava, sentia-se mais seguro.  A meu ver (não “ao meu ver”).  Chamar a atenção (não “chamar atenção”).  Dar-se ao direito; dar-se ao luxo.  Defronte de (não “defronte ao”).  Em frente de / diante de (não “frente a”).  Uso do Gerúndio (-ndo): forma nominal do verbo (≈advérbio), indica ação continuada. Logo,  Vou ficar esperando por você até às 17h. (correto)  Vou estar enviando a proposta até às 17h. (incorreto)  Isso acaba provocando ódio. (desnecessário)  Isso provoca ódio. (preferível)  USO DOS NEXOS  ESSE(A)(S) + substantivo / ISSO = retomam assunto.  A inflação retornou a Porto Alegre. Esse fato denota que a economia não é tão estável como apregoa o governo. / Isso denota que...  MESMO(A)(S) = não retomam palavras ou expressões; nessas situações, utilize ELE(A)(S).  Ainda tenho os mesmos ideais. Meus amigos, contudo, mudaram. Eles creem que manter certas convicções é estagnar.  ONDE = refere-se apenas a lugar em que se está; caso contrário, utilize em que, no(a)(s) qual(is).  A cidade onde (= em que / na qual) é maravilhosa. / O dia em que (no qual) te conheci é o melhor de minha vida. / A sociedade na qual (em que) nos inserimos...  AONDE = refere-se apenas a lugar para o qual se vai.  Essa é a praia aonde você vai nas férias?  Evite MAS e PORÉM em início de período; prefira NO ENTANTO, ENTRETANTO, CONTUDO, TODAVIA, NÃO OBSTANTE. 12. PONTUAÇÃO  Aspas: são empregadas, por exemplo, para indicar  transcrições textuais;  palavras estrangeiras;  uso diferenciado de uma palavra - por exemplo, para enfatizá-la;  neologismos criados pelo autor;  gírias, quando necessárias;  títulos;  ironia.
  15. 15. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 13  Dois-pontos: usados numa relação em que a segunda oração é uma consequência ou uma explicação da primeira, mas não no início de qualquer série.  No tabuleiro da baiana tem: vatapá, caruru, umbu... (incorreto)  Paralelismo O erro de paralelismo consiste em coordenar elementos semelhantes de forma diferente.  Erros mais comuns de paralelismo  omissão de uma oração – Matriculei-me na disciplina, fiz os trabalhos, provas e presença nas aulas. (Matriculei-me na disciplina, fiz os trabalhos e compareci às aulas.)  coordenação de uma oração desenvolvida com uma coordenada – Sorte minha o engarrafamento do túnel não estar terrível e, no guichê da rodoviária, um casal, gentilmente, me cedeu a vez. (...um casal, gentilmente, ceder-me a vez.)  coordenação indevida de uma reduzida – Conseguir ser respeitado na sua profissão e podendo, então, casar-se com sua amada. (...e poder, então, casar-se com sua amada.)  ordem inadequada de elementos coordenados – Estranhou o silêncio quebrado apenas por passarinhos e pela falta de vizinhos. (...e a falta de vizinhos.)  uso indevido do “e que” – Era uma mulher bem vestida e que trazia no braço uma série de números tatuados. (...e trazia... / que trazia...)  falso paralelismo nas comparações – Escrever romances é diferente da pintura. [escrever = ação / pintura = resultado da ação] (Escrever romances é diferente de pintar quadros.)  falso paralelismo semântico – Quando fui à Europa, visitei Paris, Roma e minha avó 13. GRAFIA  Emprego de maiúsculas e de minúsculas  Maiúsculas  substantivos próprios de qualquer natureza;  nomes de vias e lugares públicos;  nomes que designam altos conceitos políticos, religiosos ou nacionais (A Igreja teceu duras críticas às pesquisas com células-tronco.);  nomes que designam artes, ciências e disciplinas;  nomes de estabelecimentos públicos ou particulares e nomes de escolas de qualquer espécie ou grau de ensino;  títulos de livros, jornais, revistas, produções artísticas, literárias e científicas;  pontos cardeais, quando nomeiam regiões (No Sul, desfruta-se de um inverno europeu.);  nomes de fatos históricos importantes, de atos solenes e de grandes empreendimentos públicos;  expressões como fulano, beltrano e sicrano, quando usadas em lugar de nome de pessoas;  País com letra maiúscula em substituição ao nome próprio da nação (O Brasil ainda é vítima de problemas terceiro-mundistas. O País precisa, pois, curar-se da síndrome do “coitadismo”.);  Estado = o conjunto das instituições (governo, congresso, forças armadas, poder judiciário etc.) que administram uma nação. (A máquina administrativa do Estado.).
  16. 16. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 14  Minúsculas  nomes de povos, de suas línguas e gentílicos (O brasileiro é cordial.) em geral;  nomes dos meses e dos dias da semana;  nomes dos pontos cardeais, quando designam direções ou limites geográficos (Mais ao sul, viam-se as nuvens carregadas.);  nomes comuns que acompanham nomes geográficos (Transposição do rio São Francisco);  nomes de festas pagãs ou festas populares (Em fevereiro, há o carnaval.);  nomes das estações do ano;  depois de dois-pontos, quando se trata de uma enumeração ou uma exemplificação;  estado = cada uma das divisões político-geográficas de uma nação. (O Amazonas é o maior estado brasileiro.).  Grafia de números  Por extenso  os números até noventa, que se constituírem de apenas uma palavra no início da frase (Dois alunos saíram mais cedo da aula.);  substantivados (Ela lia as Mil e Uma Noites.);  dados por aproximação ou estimativa (“Nem por você / Nem por ninguém / Eu me desfaço / Dos meus planos / Quero saber bem mais / Que os meus vinte / E poucos anos...”);  números com mais de uma palavra e números a partir de 100 (Nas próximas vinte e quatro horas saberei o que fazer de minha vida.);  quantias com as unidades monetárias grafadas por extenso (Com cinquenta reais, consigo comprar apenas um livro. (mas... Com R$ 50,00, consigo comprar apenas um livro.).  Em algarismos  horas, minutos e tempo em geral (O voo sai às 17h e chega por volta das 19h30min.);  medidas (Corro 5 km todos os dias.).  Em forma mista  os números de 1 milhão em diante (Esta estrela tem, seguramente, mais de 19 milhões de anos.)  Sublinhas Sublinhas são usadas para enfatizar determinada palavra ou trecho que o autor julgue especialmente relevante para adequado entendimento do que quer dizer.  Siglas  todas as letras maiúsculas se a sigla tiver até três letras (ONU);  todas as letras maiúsculas se todas as letras forem pronunciadas (INSS);  se houver mais de três letras, só a inicial maiúscula (Unesco). 14. REDAÇÃO CONCURSO: BANCA FCC Análise e correção Dado o assunto ENERGIA NUCLEAR (FCC), eis a redação, cuja nota foi 70. Sublinhas: grifo meu. Negrito: grifo do avaliador. Sublinha + negrito: concordância quanto à correção. ↙ = mau uso de sinais de pontuação. # = ausência de pontuação. Ø = ausência de palavras ou de expressões.
  17. 17. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 15 01. Atualmente, no Brasil, existe um debate com relação ao uso de fontes de energia 02.nuclear. A utilização deste tipo de energia envolve riscos relacionados à 03.radioatividade. A pesar destes riscos, seus defensores alegam que este tipo de energia traz 04.vantagens de ordem econômica e ambiental sobre a construção de novas usinas 05.hidrelétricas. 06. O impacto ambiental causado na construção de usinas hidrelétricas é #normalmente# 07.devido à construção de barreiras para Ø captação de energia. Nesse processo # vias Ø são 08.desviadas e uma grande área de vegetação é alagada. Com esse alagamento, um grande 09.impacto é causado à fauna e Ø flora da região # modificando todo seu ecossistema. 10. Já as usinas nucleares não causam grande impacto ambiental em sua construção, mas 11.necessitam de grande atenção e Ø cuidados devido aos riscos relacionados à 12.radioatividade. Um vasamento de radiotividade pode causar severos danos tanto ao 13.meio-ambiente quanto para a população durante anos. ↙ Podendo #inclusive# contaminar 14.a água e ser espalhado pelo ar atingindo outras cidades. 15. Após o Japão ser atingido por um terremoto e Ø maremoto, uma de suas usinas 16.nucleares apresentou problemas nos seus reatores # causando grande pânico na população 17.e gerando grande repercursão na mídia mundial. Os técnicos japoneses tiveram bastante 18.dificuldade em controlar a situação e #após esse acidente# vários países começaram a 19.discutir a desativação e Ø substituição de suas usinas nucleares por outras fontes de 20.energia. 21. Conforme apresentado # apesar das usinas nucleares apresentarem vantagens 22.econômicas e ambientais em relação à construção de novas usinas hidrelétricas, estas 23.usinas nucleares apresentam grandes riscos à população e ao meio-ambiente. Comentário do avaliador: Problemas de coesão textual. Nota: conteúdo = 30; estrutura = 20; expressão = 20.
  18. 18. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 16 15. REDAÇÃO EXEMPLAR Prova discursiva para o cargo de técnico administrativo do concurso promovido, em 2010, pelo Ministério Público da União (MPU). A redação foi feita nas 30 linhas exigidas pela banca organizadora e recebeu nota 9,87 da comissão do Cespe/UnB (no Cespe a preocupação com o conteúdo bem como com a sua estruturação supera o fator gramática), responsável por corrigir as redações. O candidato deveria redigir um texto dissertativo acerca do seguinte tema: A importância do planejamento (estratégico, tático e operacional) para o sucesso da realização da Copa do Mundo de 2014 no Brasil. A escolha de um país par sediar um evento de importância e visibilidade mundial, como a Copa do Mundo, traz benefícios econômicos, políticos, sociais e culturais incalculáveis para o local sede da competição. Tal oportunidade deve ser planejada, gerida e ter suas ações controladas da melhor forma possível e por uma equipe competente e capaz de colocar em prática o que foi estabelecido pela direção. Um plano de ação eficiente e eficaz é o início para o sucesso do espetáculo esportivo e fruto de uma harmonia e integração entre os planejamentos estratégico, tático e operacional. O ideal é que, no máximo dois meses antes da Copa do Mundo de 2014, o Brasil esteja pronto para receber a competição e as pessoas provenientes de vários países. Para isso, é preciso que a direção do evento estabeleça um planejamento estratégico, contínuo, permanente, porém flexível às demandas que forem surgindo ao longo de sua execução. Assim, serviços de infraestrutura, construção de estádios e melhorias em transporte e segurança, por exemplo, não serão realizados aleatoriamente. As ações, os prazos para finalização das atividades, as prioridades, orçamento, recursos disponíveis e possíveis parcerias serão estabelecidas nesse planejamento estratégico. O mesmo é feito a partir de um diagnóstico estratégico, da definição dos objetivos, metas, cenários e estratégias para driblar dificuldades, como escassez de recursos. Após o estabelecimento do plano estratégico pela direção, o mesmo é repassado para os supervisores da organização da Copa do Mundo. Esses terão como missão repassar para o pessoal envolvido diretamente nas atividades o plano feito inicialmente. O planejamento tático consolidará esse controle entre o estabelecido pela direção e o efetuado no dia-a-dia. Já o plano operacional estabelecerá a avaliação e a checagem do que está sendo feito, do cumprimento dos prazos, dos materias necessários que estão faltando para o andamento da obra, por exemplo. Para que o Brasil se consolide no cenário mundial, como um País que organiza de forma eficiente e eficaz um evento do nível de uma Copa do Mundo, é necessário planejar. Recursos e boa estrutura não suprem a ausência de um planejamento bem feito. Esse por sua vez só será alcançado a partir de uma excelente interligação e harmonia entre os planos estratégico, tático e operacional.
  19. 19. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 17 PROPOSTAS: PROPOSTA 1 (FCC) Os protestos e manifestações realizados em diversos países pelo que ficou conhecido como The Occupy movement (Movimento de ocupação), trazendo como principal slogan “Nós somos os 99%”, têm se voltado contra as crescentes desigualdades econômicas e sociais. O principal executivo de um dos maiores bancos do mundo, com sede na Grã- Bretanha, pode ilustrar à perfeição o 1% restante e os gritantes contrastes entre os ganhos dos dois grupos. Segundo o jornal The Guardian, o salário para essa função aumentou quase 5.000% em trinta anos, ao passo que a média salarial no país cresceu apenas três vezes no mesmo período. Considerando o que se afirma acima, redija um texto dissertativo- argumentativo sobre o seguinte tema: As desigualdades econômicas e os movimentos sociais PROPOSTA 2 (FCC) UE, ANSA, ALADI, CAO, MERCOSUL*... Essas e outras siglas passaram, nas últimas décadas, a dividir espaço na mídia com os nomes dos países mais conhecidos que participam desses agrupamentos voltados à integração econômica e, eventualmente, social e política. Se o sucesso da União Europeia, o bloco de história mais antiga, foi provavelmente um dos fatores fundamentais para a disseminação dessa ideia, a atual crise do bloco europeu e da zona do Euro pode ter o efeito contrário. Para uns, a única solução é o retorno ao isolamento; outros asseguram que ela só virá com uma integração ainda maior e mais estreita. É desse debate que depende, entre outras coisas, o futuro de uma utopia: a abolição de todas as fronteiras. * UE − União Europeia; ANSA − Associação de Nações do Sudeste Asiático; ALADI − Associação Latino-Americana de Integração; CAO − Comunidade da África Oriental; MERCOSUL − Mercado Comum do Sul. Considerando o que se afirma acima, redija um texto dissertativo- argumentativo sobre o seguinte tema: A integração econômica e política entre os países
  20. 20. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 18 PROPOSTA 3 (FCC) Não há caminhos para a paz. A paz é o caminho. (Mahatma Gandhi - pacifista indiano) Periferia lado bom o que você me diz Alguns motivos pra te deixar feliz Longe do álcool, longe do crime Sua paz é você que define (versos de um rap) Tendo em vista os conflitos existentes na vida moderna, quer de natureza bélica entre as nações, quer de natureza social, desenvolva suas ideias, em um texto dissertativo-argumentativo, a propósito do tema: Fundamental para a vida, a paz torna-se um bem cada vez mais distante de todos. PROPOSTA 4 (inédita) A avalanche de estímulos proporcionados pela internet causa um estado emocional que vicia. É um coquetel de novidades que satisfaz a curiosidade e, ao mesmo tempo, faz nascer curiosidade por mais... Envolve vários engodos e paradoxos. No café
  21. 21. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 19 No museu Na praia Tendo em vista o comportamento social e o estabelecimento de relações na vida moderna, desenvolva suas ideias, em um texto dissertativo-argumentativo, a propósito do tema: "Temo o dia em que a tecnologia se sobreponha à nossa humanidade: o mundo terá uma geração de idiotas". Albert Einstein
  22. 22. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 20 PROPOSTA 5 (inédita) O Analfabeto Político Bertolt Brecht O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas. O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais. Tendo em vista as reflexões apresentadas e seus conhecimentos, desenvolva suas ideias, em um texto dissertativo-argumentativo, a propósito do tema: O direito de votar. Como fazer dessa conquista um meio para promover as transformações sociais que o Brasil necessita? PROPOSTA 6 (inédita) A participação da mulher no mercado de trabalho e nas esferas de poder tem aumentado significativamente nos últimos anos. A mulher brasileira, cada vez mais, assume a condição de chefe de família. O nível de escolaridade aumenta sensivelmente, bem como a exigência por uma sociedade menos machista e menos preconceituosa. Entretanto nem tudo são conquistas. A mulher ainda é vítima da violência doméstica, seus salários ainda são menores que os dos homens e a participação na vida pública ainda é muito tímida. http://ribamarribeirojunior.blogspot.com/2011/06/audiencia-publica-o-papel-da-ulher.html
  23. 23. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 21 Tendo em vista as reflexões apresentadas e seus conhecimentos, desenvolva suas ideias, em um texto dissertativo-argumentativo, a propósito do tema: A Situação Social da Mulher no Brasil Atual PROPOSTA 7 (inédita) Trecho da entrevista do mestre em Sociologia, Ph.D. em Ciência Política e atual diretor-presidente do Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade (IETS), Simon Schwartzman, dada à revista Ensino Superior. (adaptado) Ensino Superior - Qual a sua avaliação da qualidade do ensino superior no Brasil hoje? Simon Schwartzman - Não temos muitos dados para falar sobre isso. Acredito que temos segmentos de muito boa qualidade, mas que são poucos. [...] na média, acho que o sistema está tendendo a se massificar e a perder qualidade. Ensino Superior - É possível massificar o ensino sem perder a qualidade? Simon Schwartzman - É claro que as instituições perdem em qualidade. Há tentativas de reverter isso, mas é óbvio que estudar em uma butique é muito melhor do que estudar em uma loja massificada. Algumas faculdades particulares seguem o caminho de criar suas "butiques": com salas pequenas, poucos alunos, maior contato com os professores, que são de tempo integral, mas caríssimas. E os alunos de classes mais altas já estão preferindo essas universidades às públicas. Ensino Superior - Por que a universidade pública vem perdendo credibilidade? Simon Schwartzman - As questões de acesso estão predominando sobre as questões de qualidade. Por exemplo, o governo criou um programa para repassar dinheiro às universidades que aumentassem o número de alunos em cursos noturnos [Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais - Reuni]. Existem também as políticas de cotas. O Senado votou uma política para reservar 50% das vagas aos alunos de escolas públicas. Há todo um movimento para que o setor público absorva os alunos com condições sociais mais baixas [...] do ponto de vista da equidade social, é interessante... Tendo em vista as reflexões apresentadas e seus conhecimentos, desenvolva suas ideias, em um texto dissertativo-argumentativo, a propósito do tema: A importância da democratização do ensino superior no Brasil PROPOSTA 8 (inédita)
  24. 24. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 22 Os alunos do 3º ano de uma das melhores escolas de ensino médio dos Estados Unidos, a Wellesley High School, em Massachusetts, estavam reunidos, numa tarde ensolarada no mês passado, para o momento mais especial de sua vida escolar, a formatura. Com seus chapéus e becas coloridos e pais orgulhosos na plateia, todos se preparavam para ouvir o discurso do professor de inglês David McCullough Jr. Esperavam, como sempre nessas ocasiões, uma ode a seus feitos acadêmicos, esportivos e sociais. O que ouviram do professor, porém, pode ser resumido em quatro palavras: vocês não são especiais. Elas foram repetidas nove vezes em 13 minutos. “Ao contrário do que seus troféus de futebol e seus boletins sugerem, vocês não são especiais”, disse McCullough logo no começo. “Adultos ocupados mimam vocês, os beijam, os confortam, os ensinam, os treinam, os ouvem, os aconselham, os encorajam, os consolam e os encorajam de novo. (...) Assistimos a todos os seus jogos, seus recitais, suas feiras de ciências. Sorrimos quando vocês entram na sala e nos deliciamos a cada tweet seus. Mas não tenham a ideia errada de que vocês são especiais. Porque vocês não são.” CAMILA GUIMARÃES E LUIZA KARAM, COM ISABELLA AYUB Tendo em vista as reflexões apresentadas e seus conhecimentos, desenvolva suas ideias, em um texto dissertativo-argumentativo, a propósito do tema: A educação moderna exagerou no culto à autoestima – e produziu adultos que se comportam como crianças. Como enfrentar esse problema? PROPOSTA 9 (inédita) “Gosto de dizer. Direi melhor: gosto de palavrar. As palavras são para mim corpos tocáveis, sereias visíveis, sensualidades incorporadas. Talvez porque a sensualidade real não tem para mim interesse de nenhuma espécie - nem sequer mental ou de sonho -, transmudou-se-me o desejo para aquilo que em mim cria ritmos verbais, ou os escuta de outros.” "Livro do Desassossego", por Bernardo Soares. Vol. I, Fernando Pessoa “Entendida a retórica como a “faculdade de teorizar sobre o que é adequado em cada caso para convencer” (Aristóteles, 1355b), há que incluir na teoria os novos meios e as novas técnicas utilizados hoje na arte de convencer. A retórica clássica estava centrada na oralidade e na presença física, mas hoje o discurso público é veiculado por órgãos de comunicação de massas [...]” António Fidalgo
  25. 25. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 23 Tendo em vista as reflexões apresentadas e seus conhecimentos, desenvolva suas ideias, em um texto dissertativo-argumentativo, a propósito do tema: “A linguagem é muito poderosa. Ela não apenas descreve a realidade. Ela cria a realidade que descreve.” Desmond Tutu PROPOSTA 10 (inédita) O poder não existe em si, o que existem são relações de poder que, por sua vez, são relações de força, portanto toda relação de força exprime uma relação de poder. O poder é algo que se exerce, que se efetua, que funciona como uma maquinaria, mas que não conta com uma localização específica, está disseminado por todo o corpo social, está presente em diferentes pontos da sociedade, sendo exercido em níveis variados e existindo integrado ou não ao Estado. Ele não é uma essência, nem aquilo de que se pode apoderar, mas uma prática social, sendo, portanto, constituída historicamente. Ele funciona como uma rede que não se localiza em nenhum ponto específico, mas que perpassa toda a estrutura social, da qual ninguém escapa, mas que não possui limites ou fronteiras. Conforme diz o pensador francês Michel Foucault, a escola é o espaço onde o poder disciplinar produz o saber. As relações com todos os personagens do espaço escolar – professores, alunos, funcionários, diretores, orientadores – reproduzem, em escala menor, a rede de relações que existe na sociedade. Tendo em vista as reflexões apresentadas e seus conhecimentos, desenvolva suas ideias, em um texto dissertativo-argumentativo, a propósito do tema: Os jovens e o jogo de poder na sala de aula. PROPOSTA 11 (inédita) “O grande empreendimento do futebol não é uma máquina lúdica: o resultado deverá ser sempre o lucro." Luiz Eduardo Soares. Futebol e Ideologia. Em: Estruturalismo e análise de estratégias simbólicas. Rio de Janeiro, Centro João XXIII, 1974. “Conforme já decretou a elite (...), o futebol é o ópio do povo brasileiro, espécie de suor azedo de um sistema social sem salvação." Roberto da Matta. Os milagres do futebol. Em: Explorações. Rio de Janeiro, Rocco, 1986.
  26. 26. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Prof.ª Maria Tereza Faria 24 A bola não é a inimiga como o touro, numa corrida; e embora seja um utensílio caseiro e que se usa sem risco, não é o utensílio impessoal, sempre manso, de gesto usual: é um utensílio semivivo, de reações próprias como bicho, e que, como bicho, é mister (mais que bicho, como mulher) usar com malícia e atenção dando aos pés astúcia de mão. João Cabral de Melo Neto Tendo em vista as reflexões apresentadas e seus conhecimentos, desenvolva suas ideias, em um texto dissertativo-argumentativo, a propósito do tema: A relação entre o futebol e a vida social brasileira. Mantenha-se atualizado! Acesse o blog do prof. Cássio Albernaz sobre Atualidades: http://saberatualidades.blogspot.com.br/
  27. 27. Redação BB www.acasadoconcurseiro.com.br Profª Maria Tereza Faria Página 25 Queridos Alunos... Considerando a declaração dada pelo Diretor de RH do Banco do Brasil, disponível no link abaixo, complementamos nosso material de Redação com uma nova proposta. http://jcconcursos.uol.com.br/Concursos/Concursos-Previstos/Banco-do-Brasil-o-edital-sai-ainda-este- mes-46066 Vale lembrar que este assunto será abordado pela professora Maria Tereza em sua próxima aula no curso preparatório para o Banco do Brasil Instruções:  redija um texto dissertativo-argumentativo obedecendo aos limites mínimo de 20 (vinte) linhas e máximo de 30 (trinta) linhas, sob pena de perda de pontos a serem atribuídos à Redação;  não copie ou parafraseie trechos do texto de apoio;  utilize caneta preta ou azul; lápis apenas no rascunho;  não rasure seu texto e não use corretivo;  faça letra legível – ilegibilidade é critério de anulação. Texto de Apoio O conceito de desenvolvimento sustentável foi apresentado em 1987, como resultado da Assembleia Geral das Nações Unidas, no relatório Our Common Future (Nosso Futuro Comum). Tal relatório traduziu preocupações com o meio ambiente que já se instalavam na sociedade. Nele foi expresso, pela primeira vez, o conceito de “desenvolvimento sustentável", utilizado até os dias atuais e definido como aquele que “atende às necessidades do presente sem comprometer a capacidade das gerações futuras de atenderem as suas", por meio da sustentabilidade do desenvolvimento, o que implica uma mudança nas relações econômicas, político-sociais, culturais e ecológicas. Desse modo a natureza passa a ser vista como parte integrante de um sistema que, originalmente, deveria ser cíclico, excluindo o comportamento predador do modelo desenvolvimentista predominante. O Banco do Brasil adotou o referencial da sustentabilidade como política, ou seja, como pano de fundo para seu processo decisório, o que significa estar disposto a reaprender a desenhar processos, produtos e serviços à luz de seus impactos sociais e ambientais. Significa avaliar a performance organizacional não somente com base em indicadores de natureza econômica, mas também complementá- los com outros que avaliem a geração de valores sociais – como a defesa dos direitos humanos e do trabalho, o bem-estar dos funcionários, a promoção da diversidade, o respeito às diferenças, a inclusão social e os investimentos diretos na comunidade –, e a preservação ambiental – como os que consideram os impactos diretos e indiretos de nossas atividades no ar, na água, na terra e na biodiversidade. Dessa forma, a responsabilidade socioambiental do BB é ter a ética como compromisso e uma política empresarial que propõe incorporar os princípios balizadores do desenvolvimento sustentável no planejamento de suas atividades, negócios e práticas administrativas, envolvendo os seus públicos de relacionamento: funcionários e colaboradores, fornecedores, parceiros, clientes, acionistas e credores, concorrentes, comunidades, governo e meio ambiente. Os programas “Qualidade de Vida no Trabalho”, “Programa de Reconhecimento dos Funcionários do Banco do Brasil”, “Crédito Responsável”, “Programa de Ecoeficiência”, entre outros, são exemplos de iniciativas que tangibilizam as políticas do banco. Proposta Tendo em vista o texto de apoio e seus conhecimentos sobre o Banco do Brasil, desenvolva suas ideias, em um texto dissertativo-argumentativo a propósito do tema: Refletindo sobre a filosofia do BB, escolha – entre os exemplos acima listados de iniciativas que se referem às políticas da instituição – aquela que você julga prioritária, considerando-se o momento socioeconômico brasileiro e o papel desse banco, e explique o porquê de sua preferência por meio de argumentos consistentes.
  28. 28. REDAÇÃO 1 Professora Maria Tereza Faria
  29. 29. DÚVIDAS COMUNS Linhas: respeite o número de linhas: 20 a 30. Margens: obedeça às margens direita e esquerda, bem como a do parágrafo. Letra: faça letras de tamanho regular. Diferencie maiúsculas de minúsculas. Não as misture. Retificações: (atráz) atrás
  30. 30. Título: Há solução para a violência. A Violência A violência: causas e consequências. Translineação: Hífen ao lado da palavra: excepciona- lidade. Não se usa hífen antes da palavra, na margem esquerda, a não ser que ocorra ambiguidade: ver-me.
  31. 31. O QUE É DISSERTAÇÃO? Trata-se da discussão de problemas por meio de um texto argumentativo, o qual deve apresentar Introdução, Desenvolvimento e Conclusão, adotando-se o padrão de quatro parágrafos. Em cada parágrafo, deve haver um mínimo de dois períodos com, aproximadamente, três linhas em cada um. Tal texto deve ser objetivo, veiculando informações consensuais. Sua finalidade não é literária. Visa a convencer, a persuadir o leitor. Evite definições e críticas virulentas às instituições (Universidade, autoridades, ...), bem como manifestação de preconceitos.
  32. 32. ESTRUTURA Introdução (+/- 5 linhas) Desenvolvimento 1 (+/- 10 linhas) Desenvolvimento 2 (+/- 10 linhas) Conclusão (+/- 5 linhas) Importante Todos os parágrafos deverão conter, no mínimo, dois períodos. Cuidado: o período termina no ponto final.
  33. 33. Deve ser breve. Equivale a um trailer do trabalho. Só deve ser feita após estar concluído o “banco de ideias”. INTRODUÇÃO Partes: ASSUNTO (geral); TEMA (específico); POSICIONAMENTO (delimitação por meio de opinião); ENCAMINHAMENTO DE SOLUÇÃO (caso o tema proponha um problema).
  34. 34. TIPOS DE INTRODUÇÃO Proposta: A violência (ASSUNTO) contra o menor no Brasil. (TEMA) DECLARATÓRIA A violência está presente em todas as áreas do convívio humano. No Brasil – lugar de tantos dificuldades que a fomentam – não poderia ser diferente. O problema (que precisa ser revertido) agrava-se mais ainda quando ela é dirigida contra o menor.
  35. 35. LEVANTAMENTO DE HIPÓTESE O Brasil, a despeito de ter alcançado o posto de sexta economia mundial, permanece apresentando problemas que não se coadunam com tal status. A violência cometida contra o menor tem origem na miséria – talvez a principal responsável pela desagregação familiar. Assim sendo, faz-se necessário o esforço conjunto de sociedade e poder constituído, a fim de reverter esse quadro. Proposta: A violência (ASSUNTO) contra o menor no Brasil. (TEMA)
  36. 36. PERGUNTAS É possível imaginar o Brasil como um país desenvolvido e justo socialmente enquanto existir tanta violência contra o menor? Onde serão encontradas soluções factíveis para tal problema? Proposta: A violência (ASSUNTO) contra o menor no Brasil. (TEMA)
  37. 37. HISTÓRICA No Brasil, às crianças nunca foi dada a importância devida. Em Canudos e em Palmares, não foram poupadas da violência. Na Candelária ou na praça da Sé, continuam não sendo. Proposta: A violência (ASSUNTO) contra o menor no Brasil. (TEMA)
  38. 38. COMPARAÇÃO SOCIAL, GEOGRÁFICA OU DE QUALQUER OUTRA NATUREZA Pixote ou Zé Pequeno, personagens, respectivamente, dos filmes “Pixote” e “Cidade de Deus”, exemplificam, de forma magistral, a triste realidade a que são submetidas muitas crianças brasileiras. Vítimas da violência, fruto da miséria e do abandono, constroem, diariamente, um país envergonhado – ou que, pelo menos, deveria sê-lo.
  39. 39. COMPARAÇÃO POR OPOSIÇÃO Em um mesmo território – que mais parecem dois mundos distintos -, o Brasil, vemos as crianças que frequentam boas escolas e as que habitam o asfalto das grandes cidades. Enquanto aquelas constroem um futuro, estas, vítimas da violência, edificam a ausência de um amanhã. Contudo, seja na Vieira Souto, seja na Rocinha, a necessidade de todas elas é a mesma: cuidados.
  40. 40. CITAÇÃO OU ARGUMENTO DE AUTORIDADE Segundo Goethe, "Só é possível ensinar uma criança a amar, amando-a.” Não é essa a realidade de um enorme contingente de crianças brasileiras: vítimas da violência diária, aprendem, muito cedo, a odiar e a descrer. Em verdade, no Brasil, um grande número de menores nunca teve ou terá a chance de vivenciar a infância.
  41. 41. DESENVOLVIMENTO Parte mais importante e mais extensa. D1 – análise e desdobramento do tema; D2 – argumentos que deem suporte à(s) análise(s) empreendida(s) no D2. Proposta: É necessário sofrer para nos tornarmos pessoas melhores?
  42. 42. TIPOS DE DESENVOLVIMENTO HIPÓTESE A dor pode nos levar ao aprendizado moral e servir como valorosa lição de vida. Contudo, essa máxima proferida por alguns não é inquestionável.
  43. 43. CAUSA / CONSEQUÊNCIA Na Idade Média, a Igreja incutia, na mentalidade do povo simples, que a dor era agradável ao olhos do Pai. Consequentemente, ainda hoje fazemos promessas para conseguir realizar desejos e prometemos sofrimento em troca, o que se tornou um costume enraizado em nossa cultura. Não é fácil modificar a concepção de que, para sermos felizes, dignos e melhores, precisamos passar por experiências dolorosas.
  44. 44. EXEMPLIFICAÇÃO A ideia de corrigir-se uma pessoa é relativa. Não obstante, tratando-se de nossa sociedade, é importante salientar que ninguém precisa utilizar-se de atitudes masoquistas para melhorar no que quer que seja. Em certos casos, a autoagressão cria feridas físicas e psicológicas profundas, de difícil tratamento. Um exemplo a ser citado é a instituição católica Opus Dei, que, em seus ensinamentos, promove a tortura corporal e a abstenção de qualquer atividade – e até mesmo pensamento – que induza à sexualidade.
  45. 45. TIPOS DE ARGUMENTOS Argumento, do latim, argumentatio, ónis, que significa 'raciocínio lógico, demonstração'. Identificada a TESE – sua opinião – faz-se a pergunta ‘por quê’? Resposta = argumento. 1. de autoridade: Aristóteles dizia que a melhor das vidas era ‘aquela sem nenhuma sabedoria’, já pensando no excesso de códigos e convenções que permeiam até hoje nossa vida. Sartre provocou-nos: ‘o homem está condenado a ser livre’.
  46. 46. 2. baseado no consenso: Ora, transgredir é inerente ao Homo Sapiens. Todo o processo histórico deriva de pessoas ou de grupos que ousaram contestar as normas vigentes de seu tempo. É natural discordar.” 3. baseado em provas concretas – Thomas Edison propôs a si mesmo o desafio de obter luz por meio da energia elétrica. Outros pesquisadores já haviam tentado, mas esse grande inventor ousou mais: após enormes investimentos e milhares de tentativas descobriu o filamento ideal: um fio de algodão. 4. de competência linguística - É essa sistemática conservadora do pensamento, por fim, que ao mesmo tempo nos impede de destruir e nos força a trespassar o escudo dogmático.
  47. 47. CONCLUSÃO Parte menos extensa. Replay = TEMA – TESE - SOLUÇÃO; Fato novo = ideia ou argumento; Uso de conjunções e expressões conclusivas na abertura.
  48. 48. Na CONCLUSÃO não use •Fórmulas prontas para iniciar a conclusão(Conclui-se, Concluímos, De acordo com os argumentos citados anteriormente, Com base na problemática acima enfocada, etc.) •Uma frase de efeito, um clichê, um slogan, um provérbio: A esperança é a última que morre. •Um apelo a uma entidade milagrosa: É preciso que o governo se conscientize de que... •Uma conclusão utópica, messiânica: No dia em que o homem perceber que... ele aprenderá que... Mas temos certeza de que, dentro de poucos anos, o problema do menor abandonado estará resolvido.
  49. 49. QUALIDADES BÁSICAS DA REDAÇÃO Unidade: consiste em fixar-se em uma ideia central no decorrer da texto; numa sequência lógica, os argumentos enriquecem o tema, sem pormenores desnecessários ou redundâncias. Coerência: reside na associação e correlação de ideias entre os períodos e entre um parágrafo a outro. Ênfase: consiste no fato de a ideia-núcleo estar em destaque e ser reforçada subsequentemente.
  50. 50. O TEXTO DE APOIO Apreender o essencial. Não fazer paráfrases. Não repetir o óbvio. Não utilizar os mesmos exemplos.
  51. 51. AVALIAÇÃO Conteúdo – até 4 (quatro) pontos: a) perspectiva adotada no tratamento do tema; b) capacidade de análise e senso crítico em relação ao tema proposto; c) consistência dos argumentos, clareza e coerência no seu encadeamento. A nota será prejudicada, proporcionalmente, caso ocorra uma abordagem tangencial, parcial ou diluída em meio a divagações e/ou colagem de textos e de questões apresentados na prova.
  52. 52. Estrutura – até 3 (três) pontos: a) respeito ao gênero solicitado; b) progressão textual e encadeamento de ideias; c) articulação de frases e parágrafos (coesão textual). Expressão – até 3 (três) pontos: a) desempenho linguístico de acordo com o nível de conhecimento exigido; b) adequação do nível de linguagem adotado à produção proposta e coerência no uso; c) domínio da norma culta formal, com atenção aos seguintes itens: estrutura sintática de orações e períodos, elementos coesivos; concordância verbal e nominal; pontuação; regência verbal e nominal; emprego de pronomes; flexão verbal e nominal; uso de tempos e modos verbais; grafia e acentuação.
  53. 53. Será atribuída nota ZERO à redação que a) fugir à modalidade de texto solicitada e/ou ao tema proposto; b) apresentar textos sob forma não articulada verbalmente (apenas com desenhos, números e palavras soltas ou em versos) ou qualquer fragmento de texto escrito fora do local apropriado; c) for assinada fora do local apropriado; d) apresentar qualquer sinal que, de alguma forma, possibilite a identificação do candidato; e) for escrita a lápis, em parte ou em sua totalidade; f) estiver em branco; g) apresentar letra ilegível e/ou incompreensível.
  54. 54. REDAÇÃO 2 Professora Maria Tereza Faria
  55. 55. LINGUAGEM Por linguagem entendem-se o uso de vocabulário adequado; a ausência de repetições, de chavões, de gírias e de estrangeirismos desnecessários; a estruturação correta dos períodos.
  56. 56. PECADOS! Prolixidade Ele, que há muito tempo estava preocupado com a prova que faria no colégio, estudou até altas horas da noite, provavelmente até depois das duas horas da madrugada. Preocupado com a prova, estudou até à madrugada.
  57. 57. Verborragia PECADOS! Uma grande quantidade de palavras pouco conhecidas, ainda que corretas, costumam deixar o texto pesado, desagradável e até ininteligível. Ex.: À socapa1, o homúnculo2 palrador3, vencendo a lassidão4, seguia donairosamente5 pelas coxilhas em flor. 1 – de modo dissimulado. 2 – homem de estatura muito pequena; pej. homem sem importância, abjeto, vil, ridículo. 3 – falador. 4 – cansaço. 5 – de uma maneira graciosa.
  58. 58. PECADOS! Lugar-comum, clichê A mãe natureza está apenas revidando. Ele continua focado no jogo. Nos primórdios da humanidade, era diferente. Cacofonia Nosso hino é muito bonito. (suíno) Ninguém toca nela. (canela) Não diga barbante, diga linha. (galinha) Uns têm pouca fé, outros têm fé demais. (café, fede mais) Eu não penso nunca nisso. (caniço). Essa cana está muito doce. (sacana) Governo confisca gado. (cagado)
  59. 59. PECADOS! Ambiguidade (anfibologia) Marcos disse ao amigo que sua mãe tinha viajado. (de quem é a mãe?) A mulher chegou à rua com cheiro desagradável. (o cheiro era da mulher ou da rua?) Rimas Há gente indecente em qualquer continente. Antes do almoço, o moço fez um esboço. Seu cão, meu irmão, é um amigão
  60. 60. PECADOS! Frases demasiadamente longas Quando os trabalhadores se aproximaram da escadaria e, por conta desses equívocos que ninguém consegue explicar, se dirigiram de maneira grosseira ao presidente da empresa. Observe que a ideia central, representada pelo verbo da oração principal, não aparece no texto. O que aconteceu quando eles se aproximaram da escadaria e se dirigiram ao presidente? Essa lacuna seria preenchida se disséssemos, por exemplo, no final, depois de uma vírgula: criaram uma situação muito desagradável para todos.
  61. 61. Uso de internetês. Impropriedade de registro: coisa. Mau emprego de afixos: incontente. Inadequação semântica: possuir / adquirir / obter bens materiais. Experimentalismos linguísticos: apoiamento. Excesso de estrangeirismos: weekend. Excesso de vocabulário politicamente correto: relação sexual não consentida. PECADOS!
  62. 62. RESUMO DA ÓPERA TEMA: é o centro de tudo. Utilização da norma culta: a correção é imprescindível. Simplicidade, clareza, objetividade: o texto tem de ser inteligível. Concisão = dizer muito com poucas palavras. Criação de frases não muito longas Coesão textual = ligação perfeita entre palavras, orações, frases e parágrafos. Repetição desnecessária de palavras = empobrecimento o texto. Figuras de linguagem: é preferível evitá-las. Cacofonias, ambiguidades e rimas: eliminá-las. Lugar-comum = empobrecimento o texto. Palavras chulas: normalmente reprovam o candidato. Gírias e estrangeirismos: substituir pelos termos correspondentes da língua culta.
  63. 63. APRIMORANDO A LINGUAGEM Uso do etc.: se substituir termos facilmente recuperáveis. Pluralização: “propriedade” de sujeitos diversos = singular. – “Concordaram, balançando suas cabeças.” TV EM CORES / TV EM PRETO E BRANCO. “Despesas à custa do governo.” “Está em via de explodir de raiva.” “Correspondência em mão.”
  64. 64. Através = atravessar, passar de um lado para outro ou passar ao longo de. Em princípio = teoricamente. / A princípio = no início. em nível de = no âmbito de. “Acontecer = suceder de repente ≠ ser, haver, realizar-se, ocorrer... APRIMORANDO A LINGUAGEM Ao invés de = inverso. / Em vez de = no lugar de.
  65. 65. Ao encontro de = a favor de. / De encontro a = em sentido oposto, contra. Ter de = obrigação ≠ ter que = opção. Gerúndio: ação continuada e simultânea. Errado: Entrou, sentando na primeira fila. Correto: Entrou correndo e sentou-se na primeira fila. APRIMORANDO A LINGUAGEM
  66. 66. USO DOS NEXOS ESSE(A)(S) + substantivo / ISSO = retomam assunto. ESTE(A)(S) / ISTO = anunciam assunto. Miséria, fome e ignorância - esses são problemas históricos em nosso país. Nosso povo sofre com muitos problemas, entre os quais estes: miséria, fome e ignorância.
  67. 67. USO DOS NEXOS MESMO(A)(S) = não retomam palavras ou expressões. ONDE = refere-se apenas a lugar em que se está. Evite iniciar períodos com “Mas” e “Porém”. Não inicie a conclusão com conjunções adversativas. AONDE = refere-se apenas a lugar para o qual se vai.
  68. 68. USO DOS NEXOS INOVE. já que, visto que e não “pois” urge que, é necessário e não “tem que” em suma, posto que e não “como foi dito” contudo, todavia e não “mas” não só... mas também e não “e”
  69. 69. PONTUAÇÃO Aspas: transcrições, títulos, estrangeirismos. Dois-pontos: introduzem consequência ou explicação. Varie os sinais de pontuação: os entre-vírgulas podem ser substituídos por travessões ou parênteses. Ex.: As conjunções adversativas – responsáveis por relacionar ideias contrastantes – ajudam-nos a perceber que o sentido é uma construção cultural. Evite concluir o texto com ponto de interrogação.
  70. 70. Um dos problemas mais frequentes, ao se tentar reduzir o tamanho da frase, é o período fragmentado. Nesse caso, as informações ficam truncadas. Nunca interrompa seu pensamento antes de pronomes relativos, gerúndios ou conjunções subordinativas. Nunca inicie períodos por Sendo que Isso porque Pois O qual Onde ESTRUTURA DO PERÍODO
  71. 71. ESTRUTURA DO PERÍODO ERRADO: O carro ficou estacionado no “shopping”. Onde tínhamos ido fazer compras. (pronome relativo) CORRETO: O carro ficou estacionado no “shopping”, onde fizemos muitas compras. ERRADO: O DETRAN tem aumentado sua receita. Multando muitos carros. (gerúndio) CORRETO: O DETRAN tem aumentado sua receita, multando muitos carros. ERRADO: Ele tem lutado para manter o “status”. Uma vez que perdeu quase toda a fortuna. (conjunção subordinativa) CORRETO: Ele tem lutado para manter o “status”, uma vez que perdeu quase toda a fortuna.
  72. 72. Paralelismo “Seja brigando pela paz, seja lutando pelo amor...” “Ou brigando pela paz ou lutando pelo amor...” “... suas ambições e seus sucessos..” “O bom humor, a alegria e a felicidade são essenciais na vida do ser humano.” “A vida é feita de fracassos e de sucessos.” “Precisamos de carinho e de compreensão.” ESTRUTURA DO PERÍODO
  73. 73. SÓ PRA DISTRAIR... “O Brasil é um País abastardo com um futuro promissório"; "Os analfabetos nunca tiveram chance de voltar à escola“; "O bem star (sic) dos abtantes endependente (sic) de roça, religião, sexo vegetarianos, está preocudan-do-nos“;
  74. 74. "É preciso melhorar as indiferenças sociais e promover o saneamento de muitas pessoas; Também preoculpa (sic) o avanço regesssivo da violência"; "E o presidente onde está? Certamente em sua cadeira fumando baseado e conversando com o presidente dos EUA”; SÓ PRA DISTRAIR...
  75. 75. "Nas beiradas do século XXI...” "... propagandas televisíveis...” "... a autoanálise de si mesmo...“ "O homem também é comestível.” "O maior matrimônio do País é a educação” SÓ PRA DISTRAIR...
  76. 76.  "... cursos futurísticos..."  "...vagas vazias..."  "...globalização global..."  "...conserteza..."  "...tauvês...“ SÓ PRA DISTRAIR...

×