''Saiba mais um pouco''

96 visualizações

Publicada em

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
96
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
33
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

''Saiba mais um pouco''

  1. 1. frequente de informações pode ser considerado um blog (últimas notícias de um jornal online por exemplo). A maioria das pessoas tem utilizado os blogs como diários pessoais, porém um blog pode ter qualquer tipo de conteúdo e ser utilizado para diversos fins. Uma das vantagens das ferramentas de blog é permitir que os usuários publiquem seu conteúdo sem a necessidade de saber como são construídas páginas na internet, ou seja, sem conhecimento técnico especializado.
  2. 2. O plágio é o ato de assinar ou apresentar uma obra intelectual de qualquer natureza (texto, música, obra pictórica, fotografia, obra audiovisual, etc) contendo partes de uma obra que pertença a outra pessoa sem colocar os créditos para o autor original. No acto de plágio, o plagiador apropria-se indevidamente da obra intelectual de outra pessoa, assumindo a autoria da mesma.
  3. 3. O plágio é o ato de assinar ou apresentar uma obra intelectual de qualquer natureza (texto, música, obra pictórica, fotografia, obra audiovisual, etc) contendo partes de uma obra que pertença a outra pessoa sem colocar os créditos para o autor original. No acto de plágio, o plagiador apropria-se indevidamente da obra intelectual de outra pessoa, assumindo a autoria da mesma.
  4. 4. No campo relativo ao assunto da mensagem que há uma semana recebi do leitor Rui Ribeiro lia-se simplesmente “Plágio no Público”. Suspeitei desde logo, e a leitura do texto confirmou-o, que estaria perante mais um da mão cheia de casos similares que têm sido objecto de queixas de leitores que encontram, geralmente na edição on line, notícias e outras peças jornalísticas que reproduzem, sem indicação da origem (em alguns casos) ou identificando-a de forma deficiente (na maior parte das vezes), o que já tinham lido em outros órgãos de comunicação (geralmente sites noticiosos estrangeiros).
  5. 5. — As características do jornalismo actual aconselham uma determinação rigorosa do que é ou não plágio. O tema está na ordem do dia em países como os EUA, onde é mais forte a mediatização e mais severo o escrutínio de casos de alegado incumprimento da ética profissional. São conhecidos casos provados de apropriação de trabalho alheio que conduziram jornalistas até aí prestigiados ao ostracismo profissional. Mas há também o episódio recente de Fareed Zakaria, colunista da Time e colaborador da CNN, que viu a sua atividade suspensa nos dois órgãos face à acusação de ter plagiado um trecho de um ensaio publicado na New Yorker (ele próprio reconheceu ter errado), mas irá será reintegrado após uma investigação minuciosa ter atenuado uma avaliação inicial mais negativa. Ou o caso de Jonah Lehrer, um autor de sucesso que se demitiu da mesma New Yorker face à denúncia, comprovada, de que inventara citações (no caso, de Bob Dylan), mas se viu também acusado de “auto-plágio”, um conceito bem mais controverso, aplicado ao facto de ter reciclado, sem o referir, ideias, fórmulas ou frases que utilizara em trabalhos seus anteriores.
  6. 6. Bibliografia : http://blogues.publico.pt/provedordoleitor/2012/08/19/plagio-e-integridadejornalistica-a- importancia-da-clareza-no-dominio-da-autoria/ Aluno: Daniel Melo Lopes Turma:215a

×