COMENTÁRIO SOBRE A ORIGEM ETIMOLÓGICA DA HERMENÊUTICA                                                                     ...
tornar compreensível o processo básico da interpretação e torna-nos conscientes da visãoglobalizante da própria língua e d...
centra na linguagem e já é de certa forma hermenêutica e, é necessário fazê-la criativamentehermenêutica.REFERÊNCIA BIBLIO...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Comentário Sobre a Origem Etimológica da Hermenêutica

2.080 visualizações

Publicada em

Comentário a partir de notas de aula.

Publicada em: Educação
5 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.080
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
5
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Comentário Sobre a Origem Etimológica da Hermenêutica

  1. 1. COMENTÁRIO SOBRE A ORIGEM ETIMOLÓGICA DA HERMENÊUTICA Sebastiana Inácio da Silva1 Nesse texto trabalharemos acerca da origem etimológica da hermenêutica a partir dotexto de Richard Palmer. Os termos hermeneuein e hermeneia, de acordo com Palmer sãocomumente traduzidos por interpretar e interpretação. Para compreendermos a origemetimológica da hermenêutica é necessário entender as origens e orientações significativas dehermeneuein e hermeneia. Para Palmer, a palavra grega hermeios fazia referência ao sacerdote do oráculo deDelfos. O verbo Hermeneuein e o substantivo hermeneia no seu significado mais comumestão associados ao deus-mensageiro-alado Hermes cujo nome é aparentemente derivado poressas palavras, Também vale ressaltar que para Palmer é significativo que Hermes estejaassociado a uma função de transmutação, algo que está além da compreensão humana que setransforma em algo que a inteligência é capaz de apreender. Um dos pontos fundamentais no que se refere à significação de hermeneuein ehermeneia é o trazer uma coisa ou situação da inteligibilidade à compreensão, além disso, osgregos atribuíam a Hermes a descoberta da linguagem e da escrita. Essas duas são asferramentas que a compreensão humana utiliza para conhecer o significado das coisas etransmitir aos outros. Para Palmer, se for até a raiz grega mais remota, a origem atual daspalavras hermenêutica e hermenêutico sugere o processo de compreensão (tornarcompreensível). Esse processo está agregado nas três vertentes do significado de hermeneueine hermeneia no seu antigo uso, que são: dizer, explicar e traduzir. Para Palmer, hermeneuein como dizer relaciona-se com a função anunciadora deHermes, já do ponto de vista teológico tem significado uma polêmica no sentido etimológico,por isso é orientado a usar a palavra interpretação como sendo uma forma de dizer. O autordestaca a primeira orientação fundamental de hermeneuein como também o dizer no que serefere a Homero no sentido de um intérprete no significado mais primitivo da palavra. Asegunda orientação significativa é explicar e, enfatiza o aspecto discursivo da compreensão, aexplicação é um complemento do dizer visto que, as palavras não se limitam a dizer algo, elasexplicam, racionalizam e clarificam algo. Já quanto à terceira orientação é o traduzir e é tãosugestiva para a hermenêutica quanto às outras duas. A tradução é uma maneira especial de1 Graduada em Licenciatura Plena em Filosofia pela UEPB
  2. 2. tornar compreensível o processo básico da interpretação e torna-nos conscientes da visãoglobalizante da própria língua e da necessidade da sensibilidade do tradutor. Segundo Palmer, as definições modernas de hermenêutica são seis e estão divididas daseguinte forma: teológica, filológica, científica, psicológica e uma compreensão original ecultural. Cada uma dessas definições indica um momento ou uma abordagem ao problema dainterpretação, um ponto de vista que embasa como a hermenêutica passa a ser vista. A hermenêutica teológica é talvez o significado mais antigo e difundido da palavrahermenêutica e tem haver com os princípios da interpretação bíblica. É possível perceber quea hermenêutica se diferencia da exegese e enquanto metodologia da interpretação, ela é osistema que o intérprete tem para encontrar o significado oculto do texto. No que se refere à hermenêutica como metodologia filológica, ela surgiu no séculoXVIII com o desenvolvimento do racionalismo e o advento da filologia clássica, teria umaação profunda sobre a hermenêutica bíblica. E foi a partir daí que os intérpretes racionalistascomeçaram a tentar ultrapassar antigos preconceitos, a interpretação das escrituras fez surgirtécnicas de análises gramaticais bastante polidas. A hermenêutica científica é caracterizada por Schleiermacher como ciência ou arte dacompreensão. Ele procura ir além do conceito de hermenêutica como conjunto de regras e criauma hermenêutica sistemática coerente. Sobre a hermenêutica como base metodológica para os (geisteswissenschaften) oupsicológica, Dilthey viu na hermenêutica a matéria principal que embasa os(geisteswissenschaften) e as disciplinas da compreensão da arte, comportamento e escrita dohomem. Ele defendia que a interpretação das expressões essenciais da vida humana implicaum ato de compreensão histórica em qualquer domínio que seja das ciências humanas. Quanto à compreensão original e cultural da hermenêutica, compreensão nessecontexto não se refere à ciência ou as regras da interpretação textual, mas a explicaçãofenomenológica da existência humana. A hermenêutica heideggeriana é relacionada com asdimensões ontológicas da compreensão e ao mesmo tempo com a fenomenologia deHeidegger. Concluímos falando acerca da hermenêutica no sentido cultural (um sistema deinterpretação: recuperação do sentido versus iconoclasta), Paul Ricoeur adota umahermenêutica centrada na exegese textual que considera o elemento distinto e central dahermenêutica. O estudo de Ricoeur em De I’ Interprétation faz uma distinção entre símbolosunívocos e equívocos. Em seguida, Palmer fala acerca da análise freudiana de hermenêuticaque, segundo ele é iconoclástica. O autor conclui o texto afirmando que, a filosofia hoje já se
  3. 3. centra na linguagem e já é de certa forma hermenêutica e, é necessário fazê-la criativamentehermenêutica.REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICAPALMER, Richard. Hermenêutica. Trad. Port. Maria Luísa Ribeiro Ferreira. Lisboa: 70,1969.

×