SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 40
Atividade física e saúde.
Efeitos do exercício no corpo.
Para começar vamos diferenciar
ATIVIDADE FÍSICA X EXERCÍCIO FÍSICO
• ATIVIDADE FÍSICA: qualquer atividade corporal produzida pelos músculos
esqueléticos, onde o indivíduo tenha um gasto energético acima dos níveis
de repouso;
• São atividade realizadas no dia-a-dia.
Ex.: Caminhar até a escola, fazer faxina, lavar o carro, etc.
• EXERCÍCIOS FÍSICO: é a atividade física repetitiva, planejada e estruturada
com um objetivo direcionado a saúde, estética e aptidão física.
Ex.: Corrida, musculação, pilates, etc.
O que é saúde?
• Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), saúde é
“Um completo bem estar físico, mental e espiritual”.
O que é estética?
Estética é uma palavra com origem no
termo grego aisthetiké, que significa
“aquele que nota, que percebe”.
Estética é conhecida como o estudo do
que é belo. É uma ciência que remete
para a beleza e também aborda o
sentimento que alguma coisa bela
desperta dentro de cada indivíduo.
APTIDÃO FÍSICA
• Fe o estado em que o corpo é capaz e tolerar o estresse do exercício
físico por bastante tempo.
• Segundo a Organização Mundial da Saúde (WHO, 1978), aptidão física
deve ser entendida como “A CAPACIDADE DE REALIZAR TRABALHO
MUSCULAR DE MANEIRA SATISFATÓRIA”.
ATIVIDADE: Agora pesquise e escreva sobre 10
benefícios da prática de exercícios para a saúde.
SEDENTARISMO x ATIVIDADE FÍSICA
• O sedentarismo é um grande
problema no mundo todo. O
sedentarismo está diretamente
relacionado às doenças que todos os
anos são responsáveis por muitas
mortes, são as chamadas DOENÇAS
CRÔNICAS.
SEDENTARISMO
• O sedentarismo é caracterizado pela falta de atividade física
no dia-a-dia, ou seja, é um estilo de vida em que o indivíduo
realiza pouco movimento corporal, gerando pouco gasto de
calorias.
• Uma pessoa é considerada sedentária quando não
consegue gastar no mínimo 300 calorias por dia, isso
equivale a pelo menos de 2.200 calorias por semana com
atividades físicas.
• Quase metade dos adultos no Brasil são sedentários, e mais
da metade dos jovens não praticam atividade física o
suficiente;
• - Quase 14% das mortes no Brasil estão relacionadas ao
sedentarismo.
CONSEQUÊNCIAS DO SEDENTARISMO
• As consequências do sedentarismo são:
• Perda de força física e massa muscular;
• Surgimento de doenças crônicas: diabetes, hipertensão arterial, obesidade, doenças cardíacas, câncer,
etc.;
• Acúmulo de gordura visceral ( no abdômen);
• Aumenta as chances de desenvolver depressão e ansiedade;
• Cansaço, raciocínio lento e desanimo;
• Ossos e articulações frágeis;
• Dores por todo corpo;
• Má postura.
Sedentarismo e obesidade
• A obesidade pode surgir em decorrência do
sedentarismo, principalmente quando é
associado a uma dieta rica em açúcares e
gorduras.
• A obesidade é o acúmulo de gordura corporal em
excesso, caracterizada pelo volume excessivo em
todo o corpo, maObesidade é uma doença
silenciosa e ela proporciona a oportunidade
perfeita para deteriorar a saúde do paciente em
todos os aspectos do organismo.
• é uma doença silenciosa que deteriora a saúde do
paciente em todos os aspectos do organismo.
• Segundo o Ministério da Saúde, nos últimos 10 anos, a prevalência da
OBESIDADE NO BRASIL AUMENTOU EM 60%, passando de 11,8% em
2006 para 18,9% em 2016. O EXCESSO DE PESO TAMBÉM SUBIU DE
42,6% PARA 53,8% NO PERÍODO
• "A obesidade é a mãe das doenças metabólicas. Além da diabetes, que apresenta mais
de 20 fatores de comorbidade (doenças ou condições associadas),
• Algumas das doenças que podem se desenvolver sem o devido controle da obesidade,
são:
• Doenças cardiovasculares (hipertensão, insuficiência cardíaca, AVC, doença arterial,
trombose, etc.);
• Doenças respiratórias (apneia do sono, asma);
• Doenças hepáticas (esteatose hepática);
• Transtornos mentais (compulsividade alimentar, depressão, ansiedade, entre outros);
• Desenvolvimento de diferentes tipos de cânceres;
• Desenvolvimento de diabetes do tipo 2;
• Infertilidade.
• Considera-se obesidade Índice de Massa Corporal (IMC) igual ou
maior que 30 kg/m2 e excesso de peso IMC igual ou maior que 25
kg/m2.
 Entre 25.0 e 29.9 – Sobrepeso / Pré-obesidade ;
 Entre 30.0 e 34.9 - Obesidade Grau 1 ;
 Entre 35.0 e 39.9 - Obesidade Grau 2 ;
 Acima de 40 - Obesidade Grau 3.
Agora calcule o seu IMC e verifique o seu
nível.
• Para calcular basta saber seu peso e estatura.
• O calculo e simples: PESO X (ALTURA)²
GENÉTICA
• A questão genética também cumpre um papel relevante para o
aumento da população obesa. O organismo de nossos antepassados
não estava adaptado para a fartura e passaram para nós a genética
de retenção de calorias.
GENÉTICA
• A questão genética também cumpre um papel relevante para o
aumento da população obesa. O organismo de nossos antepassados
não estava adaptado para a fartura e passaram para nós a genética
de retenção de calorias.
Qualidade do sono
• A baixa qualidade do sono como um dos
fatores para o aumento da obesidade.
Segundo ela, a sociedade acelerada e
conectada faz com que as pessoas não
tenham horário para dormir.
"À noite, a serotonina, que é o
hormônio do humor, se converte
em melatonina, responsável pelo
sono reparador. Nesse estágio do
sono, as células conseguem
mobilizar gorduras de forma
adequada“.
Dieta variada
• Falta de acesso a uma dieta diversificada tanto pelo poder aquisitivo quanto pela educação
alimentar;
• O Guia Alimentar para a População Brasileira oferece recomendações sobre alimentação
saudável e consumo de alimentos in natura ou minimamente processados, mas vai além:
coloca a hora da refeição no centro de uma discussão sobre convivência familiar e gestão do
tempo;
• Os alimentos ultraprocessados são muito consumidos pela população jovem porque são
práticos. Outro problema é o comportamento alimentar. É muito comum as pessoas comerem
rápido, sozinhas e com celular na mão. Estudos mostram que comendo com família ou
ATIVIDADE TEMA: SEDENTARISMO
• 01 – O que é sedentarismo?
• 02 – Quais são as consequências do sedentarismo?
• 03 – Quais doenças estão relacionadas à vida sedentária?
• 04 – Como podemos deixar de ser pessoas sedentárias?
• 05 – Existe alguma contra indicação para a prática de atividade física?
• 06 – Como realizar atividades físicas com maior segurança?
VAMOS NOS MOVIMENTAR???
• Uma das forma de verificar a intensidade do exercícios e pela
frequência cardíaca. Então vamos fazer o seguinte:
1° - verificar nossa frequência cardíaca no repouso;
2° - após fazer alguns exercícios, vamos verificar como ficou a nossa
frequência cardíaca.
O que é a frequência cardíaca?
• A frequência cardíaca é o número de
vezes que o coração bate por minuto e
o seu valor normal, em adultos, varia
entre 60 e 100 batimentos por minuto,
em repouso.
• Porém, a frequência considerada normal
tende a variar de acordo com alguns
fatores, como a idade, o nível de
atividade física ou a presença de
alguma doença cardíaca.
O número de batimentos cardíacos normais,
em repouso, conforme a idade é:
• Até 2 anos de idade:
120 a 140 bpm,
• Entre 8 anos até 17
anos: 80 a 100 bpm,
• Adulto sedentário: 70 a
80 bpm,
• Adulto que faz
atividade física e
idosos: 50 a 60 bpm.
A frequência cardíaca é um
importante indicador do
estado de saúde, mas outros
parâmetros que podem
indicar também como está
sua saúde.
Como medir a frequência cardíaca
• Para medir a frequência cardíaca pode-se colocar o dedo
indicador e médio na parte lateral do pescoço, onde se sente
os batimentos cardíacos e contar quantas pulsações
acontecem durante 1 minuto.
• O cálculo também pode ser feito contando os batimentos até 15
segundos e multiplicando o resultado por 4.
O que pode alterar a frequência
cardíaca?
• Fortes emoções;
• Ataque de pânico ou ansiedade;
• Durante a relação sexual;
• Febre;
• Durante a prática de exercícios;
• Uso de medicamentos;
• Pressão alta;
• Ingestão de álcool ou cafeína;
• Entre outras.
Qual a frequência cardíaca máxima para
treinar?
• A frequência cardíaca máxima varia conforme a idade e o tipo
de atividade que a pessoa faz diariamente, mas pode ser
verificada realizando o seguinte cálculo matemático: 220
menos a idade (para homens) e 226 menos a idade (para
mulheres).
• Para emagrecer de forma mais eficiente com exercícios, deve-
se treinar numa faixa de 60-75% da frequência cardíaca
máxima, que varia de acordo com o sexo e a idade.
IMAGEM CORPORAL
• Vimos que praticar exercícios é muito benéfico para a nossa saúde em
geral, porém, como qualquer outra coisas e se feito de maneira
errada ou exagerada pode trazer diversos problemas.
• A insatisfação com a própria imagem corporal pode ser um dos
motivos das pessoas procurarem um programa de exercício físico. No
entanto, essa busca pelo corpo perfeito, algumas vezes, leva o
indivíduo a utilizar o exercício físico além dos padrões aceitáveis para
a promoção de saúde. A prática obsessiva pelo treinamento resistido
é bastante comum, juntamente com o uso de anabolizantes.
IMAGEM CORPORAL
• a imagem corporal é aquela que criamos
em nossa mente de como é o nosso corpo
e a nossa aparência: como imaginamos
qual é a nossa altura, as nossas dimensões,
se estamos com peso adequado ou acima
dele, como imaginamos que as outras
pessoas nos enxergam, etc. Em outras
palavras, é como percebemos quem
somos.
• A imagem corporal também envolve os
pensamentos, as crenças, os sentimentos e
os comportamentos que temos em relação
ao nosso corpo e a nossa aparência.
Na antiguidade os padrões de belza mais
cobiçados eram principalmente o de mulheres
com corpos mais volumosos pois isso era
sinônimo de saúde e de maiores chances de ter
descendentes. • se olharmos a arte da pré-história, no
período Paleolítico Superior
(aproximadamente entre 25.000 a.C. e
10.000 a. C.), veremos que nos trabalhos
em escultura predominava as figuras
femininas, com a cabeça surgindo como
prolongamento do pescoço, seios
volumosos e caídos, ventre saltado, com
excesso de tecido adiposo e grandes
nádegas flácidas, destacando-se entre
essas esculturas a que os cientistas
chamavam de “Vênus de Willendorf”
(Proença, 2000). Então podemos ver que a
uma diferença muito grande de padrão de
beleza da pré-história, para as mulheres do
século XXI que são influenciadas pela
propaganda e pela mídia.
Como a imagem corporal mudou através da
história.
• Na antiguidade clássica,
os gregos apresentaram
um primeiro padrão do
corpo humano, cujo
modelo matemático
correspondeu a um
corpo perfeitamente
simétrico e proporcional.
• Era uma beleza
idealizada, que não
considerava as
imperfeições dos corpos
do mundo real.
Para os gregos desta época, a
estatura “ideal” de um ser
humano deveria corresponder
a oito vezes a altura de sua
cabeça.
Os gregos também eram bons
em fazer obras de arte com
essas representações, um
exemplo disso é a escultura
Daryphorus, do artista
Polycletus (século V a.C.) que
representou o padrão físico
ideal para o homem daquele
período.
• Durante quase toda a Idade Média,
o culto ao corpo era proibido, a
vaidade eo cuidado com a estética
corporal era considerado pecado.
• o corpo foi visto pela Igreja
como algo pecaminoso, dando
uma extrema importância a
salvação da alma,
• na Idade Média as atividade físicas
eram exclusivamente utilizada
para o treinamento dos
cavaleiros para as guerras.
• No século XX, o corpo volumoso
deixou de ser sinônimo de saúde e de
boa aparência. A magreza começava
a ser um ideal e, para muitos,
verdadeira obsessão, refletida nos
filmes que passavam a inundar o
mundo a partir de Hollywood.
• Já no século XXI com as idéias de beleza imposta pela indústria da
moda e alimentados pela mídia a valorização do corpo perfeito
tornou-se uma obsessão global. Hoje cada vez mais pessoas
buscam formas de transformar o físico, em busca da perfeição de
acordo com os padrões
• Atualmente, o corpo está ligado à ideia de consumo, sendo objeto
de valorização exagerada.
• Cresce o “mercado do músculo” e o consumo de bens e serviços
para a “manutenção do corpo”. A beleza, hoje, está ligada ao
corpo.
• Essa beleza estética está associada ao sucesso e felicidade. Quanto
mais perto o corpo estiver da juventude, beleza, boa forma, mais
alto é seu valor de troca (FEATHERSTONE, 1991 apud FERREIRA,
2016).
• “Músculos perfeitos” impulsionam seres perfeitos a vender
produtos perfeitos. O músculo hoje é um modo de vida.
• A sociedade, a propaganda e a mídia sem se da conta traz danos os indivíduos, é comum
nos dias de hoje encontramos pessoas que colocam suas vidas em riscos, consumido
remédios para emagrecer e anabolizantes e fazendo cirurgia desnecessária, muito comum
encontramos também pessoas com algum tipo de doença como a anorexia, a bulimia,
vigorexia entre outros,
• Nunca se falou tanto em corpo como hoje, nunca se falara tanto dele amanha. Um novo
dia basta para que se inaugure outra academia de ginástica, alongamento, musculação:
publique-se novos livros voltados ao autoconhecimento do corpo; descubram-se novos
preconceitos quanto à sexualidade, outras praticas alternativas de saúde; em síntese,
vivemos nos últimos anos perante a incontestável redescoberta do prazer, voltamos a
dedicar atenção ao nosso próprio corpo.” (Codo e Senne, 1985)
• É diante dessas e de outras relações estabelecida pela sociedade, que tenho aqui o
objetivo de que a sociedade se conscientize e reflita mais sobre o uso de anabolizantes, e
de qualquer outro produto, pois o nosso corpo se torna um objeto manipulado pela
sociedade, e isso mostra como somos submissos, aos padrões de beleza impostos pela
sociedade econômica, pela mídia e pela propaganda.
AUTOIMAGEM
• A insatisfação com o
próprio corpo e a
autopercepção do
corpo pode estar
relacionada com a
distorção da imagem
corporal. A
preocupação excessiva
com o corpo pode
desencadear
transtornos
alimentares, além de
um transtorno
comportamental
denominado Vigorexia.
O indivíduo se imagina
muito menos
musculoso que
realmente é, gerando
uma distorção
perceptiva da imagem
corporal. Esses
sintomas estão ligados
ao desenvolvimento da
vigorexia ou do
Transtorno de Dismorfia
Muscular.
Vamos fazer testes de aptidão física.
• BBC BRASIL. As razões da explosão de obesidade no Brasil.
Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/brasil-
39625621>
• MINISTÉRIO DA SAÚDE. Você sabe o que é imagem corporal?
Disponível em: <https://www.gov.br/saude/pt-
br/assuntos/saude-brasil/eu-quero-me-
exercitar/noticias/2021/voce-sabe-o-que-e-imagem-
corporal#:~:text=A%20imagem%20corporal%20tamb%C3%
A9m%20envolve,corpo%20e%20a%20nossa%20apar%C3%
AAncia.>

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atividade fisica e qualidade de vida
Atividade fisica e qualidade de vidaAtividade fisica e qualidade de vida
Atividade fisica e qualidade de vidaLA Fitness Solutions
 
Atividade física e seus benefícios
Atividade física e seus benefíciosAtividade física e seus benefícios
Atividade física e seus benefíciosRosa Maria
 
Estilos de vida saudaveis profilaxia e higiene
Estilos de vida saudaveis   profilaxia e higieneEstilos de vida saudaveis   profilaxia e higiene
Estilos de vida saudaveis profilaxia e higieneAline Sousa
 
Atividade física na terceira idade
Atividade física na terceira idadeAtividade física na terceira idade
Atividade física na terceira idadetecnologianoesporte
 
Atividade física-e-saúde-slides-3
Atividade física-e-saúde-slides-3Atividade física-e-saúde-slides-3
Atividade física-e-saúde-slides-3Isabel Teixeira
 
Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos
Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos
Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos Yuri Guimarães
 
A importância do exercício físico para uma vida
A importância do exercício físico para uma vidaA importância do exercício físico para uma vida
A importância do exercício físico para uma vidaPatrícia Morais
 
Atividade física-e-saúde
Atividade física-e-saúdeAtividade física-e-saúde
Atividade física-e-saúdeDelma Castro
 
Desporto na saúde
Desporto na saúdeDesporto na saúde
Desporto na saúdegoncou
 
Os limites entre a estética e a saúde
Os limites entre a estética e a saúdeOs limites entre a estética e a saúde
Os limites entre a estética e a saúdeAna Oliveira
 

Mais procurados (20)

Atividade fisica e qualidade de vida
Atividade fisica e qualidade de vidaAtividade fisica e qualidade de vida
Atividade fisica e qualidade de vida
 
Atividade física e seus benefícios
Atividade física e seus benefíciosAtividade física e seus benefícios
Atividade física e seus benefícios
 
Estilos de vida saudaveis profilaxia e higiene
Estilos de vida saudaveis   profilaxia e higieneEstilos de vida saudaveis   profilaxia e higiene
Estilos de vida saudaveis profilaxia e higiene
 
Atividade física na terceira idade
Atividade física na terceira idadeAtividade física na terceira idade
Atividade física na terceira idade
 
Atividade física-e-saúde-slides-3
Atividade física-e-saúde-slides-3Atividade física-e-saúde-slides-3
Atividade física-e-saúde-slides-3
 
Benefícios da atividade física
Benefícios da atividade físicaBenefícios da atividade física
Benefícios da atividade física
 
Sedentarismo
SedentarismoSedentarismo
Sedentarismo
 
Jogos paralimpicos
Jogos paralimpicosJogos paralimpicos
Jogos paralimpicos
 
Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos
Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos
Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos
 
A importância do exercício físico para uma vida
A importância do exercício físico para uma vidaA importância do exercício físico para uma vida
A importância do exercício físico para uma vida
 
Actividade Física
Actividade Física Actividade Física
Actividade Física
 
Atividade física-e-saúde
Atividade física-e-saúdeAtividade física-e-saúde
Atividade física-e-saúde
 
Desporto na saúde
Desporto na saúdeDesporto na saúde
Desporto na saúde
 
Padroes de beleza
Padroes de belezaPadroes de beleza
Padroes de beleza
 
Os limites entre a estética e a saúde
Os limites entre a estética e a saúdeOs limites entre a estética e a saúde
Os limites entre a estética e a saúde
 
Atividade física idosos
Atividade física   idososAtividade física   idosos
Atividade física idosos
 
Esporte e saúde
Esporte e saúdeEsporte e saúde
Esporte e saúde
 
Musculação
MusculaçãoMusculação
Musculação
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
Padrões de beleza 8º ano
Padrões de beleza 8º anoPadrões de beleza 8º ano
Padrões de beleza 8º ano
 

Semelhante a Atividade física e saúde.pptx

Ginastica e Sedentarismo
Ginastica e SedentarismoGinastica e Sedentarismo
Ginastica e Sedentarismoguestf6ff872
 
Atividade física, saúde e cidadania.pptx
Atividade física, saúde e cidadania.pptxAtividade física, saúde e cidadania.pptx
Atividade física, saúde e cidadania.pptxDevilsoNEnoque1
 
Exercício e saúde
Exercício e saúdeExercício e saúde
Exercício e saúdealuisiobraga
 
Atividade física contextos e saude 3
Atividade física contextos e saude 3Atividade física contextos e saude 3
Atividade física contextos e saude 3DjMayuri
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1Tatiana
 
Apresenta (1)
Apresenta (1)Apresenta (1)
Apresenta (1)Tatiana
 
Educação física, Factores de aptidão física e Estilos de Vida Saudável
Educação física, Factores de aptidão física e Estilos de Vida SaudávelEducação física, Factores de aptidão física e Estilos de Vida Saudável
Educação física, Factores de aptidão física e Estilos de Vida SaudávelLuisa Figueira
 
ATIVIDADE FÍSICA E A NOVA SOCIEDADE.
ATIVIDADE FÍSICA  E A NOVA SOCIEDADE.ATIVIDADE FÍSICA  E A NOVA SOCIEDADE.
ATIVIDADE FÍSICA E A NOVA SOCIEDADE.Tiago Pereiras
 
Qualidade De Vida.Obesidade
Qualidade De Vida.ObesidadeQualidade De Vida.Obesidade
Qualidade De Vida.Obesidademserafim
 
Obesidade
ObesidadeObesidade
ObesidadeMsaude
 

Semelhante a Atividade física e saúde.pptx (20)

Ginastica e Sedentarismo
Ginastica e SedentarismoGinastica e Sedentarismo
Ginastica e Sedentarismo
 
Obesidade
ObesidadeObesidade
Obesidade
 
Atividade física, saúde e cidadania.pptx
Atividade física, saúde e cidadania.pptxAtividade física, saúde e cidadania.pptx
Atividade física, saúde e cidadania.pptx
 
Exercício e saúde
Exercício e saúdeExercício e saúde
Exercício e saúde
 
Saúde e desporto
Saúde e desportoSaúde e desporto
Saúde e desporto
 
Atividade física contextos e saude 3
Atividade física contextos e saude 3Atividade física contextos e saude 3
Atividade física contextos e saude 3
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Atividade física
Atividade físicaAtividade física
Atividade física
 
E.F.
E.F.E.F.
E.F.
 
Apresenta (1)
Apresenta (1)Apresenta (1)
Apresenta (1)
 
Activi
ActiviActivi
Activi
 
Educação física, Factores de aptidão física e Estilos de Vida Saudável
Educação física, Factores de aptidão física e Estilos de Vida SaudávelEducação física, Factores de aptidão física e Estilos de Vida Saudável
Educação física, Factores de aptidão física e Estilos de Vida Saudável
 
ATIVIDADE FÍSICA E A NOVA SOCIEDADE.
ATIVIDADE FÍSICA  E A NOVA SOCIEDADE.ATIVIDADE FÍSICA  E A NOVA SOCIEDADE.
ATIVIDADE FÍSICA E A NOVA SOCIEDADE.
 
Qualidade De Vida.Obesidade
Qualidade De Vida.ObesidadeQualidade De Vida.Obesidade
Qualidade De Vida.Obesidade
 
Saúde
SaúdeSaúde
Saúde
 
Obesidade
ObesidadeObesidade
Obesidade
 
Obesidade
Obesidade Obesidade
Obesidade
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Obesidade
ObesidadeObesidade
Obesidade
 

Último

ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 

Último (20)

ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 

Atividade física e saúde.pptx

  • 1. Atividade física e saúde. Efeitos do exercício no corpo.
  • 2. Para começar vamos diferenciar ATIVIDADE FÍSICA X EXERCÍCIO FÍSICO • ATIVIDADE FÍSICA: qualquer atividade corporal produzida pelos músculos esqueléticos, onde o indivíduo tenha um gasto energético acima dos níveis de repouso; • São atividade realizadas no dia-a-dia. Ex.: Caminhar até a escola, fazer faxina, lavar o carro, etc. • EXERCÍCIOS FÍSICO: é a atividade física repetitiva, planejada e estruturada com um objetivo direcionado a saúde, estética e aptidão física. Ex.: Corrida, musculação, pilates, etc.
  • 3. O que é saúde? • Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), saúde é “Um completo bem estar físico, mental e espiritual”.
  • 4. O que é estética? Estética é uma palavra com origem no termo grego aisthetiké, que significa “aquele que nota, que percebe”. Estética é conhecida como o estudo do que é belo. É uma ciência que remete para a beleza e também aborda o sentimento que alguma coisa bela desperta dentro de cada indivíduo.
  • 5. APTIDÃO FÍSICA • Fe o estado em que o corpo é capaz e tolerar o estresse do exercício físico por bastante tempo. • Segundo a Organização Mundial da Saúde (WHO, 1978), aptidão física deve ser entendida como “A CAPACIDADE DE REALIZAR TRABALHO MUSCULAR DE MANEIRA SATISFATÓRIA”.
  • 6. ATIVIDADE: Agora pesquise e escreva sobre 10 benefícios da prática de exercícios para a saúde.
  • 7. SEDENTARISMO x ATIVIDADE FÍSICA • O sedentarismo é um grande problema no mundo todo. O sedentarismo está diretamente relacionado às doenças que todos os anos são responsáveis por muitas mortes, são as chamadas DOENÇAS CRÔNICAS.
  • 8. SEDENTARISMO • O sedentarismo é caracterizado pela falta de atividade física no dia-a-dia, ou seja, é um estilo de vida em que o indivíduo realiza pouco movimento corporal, gerando pouco gasto de calorias. • Uma pessoa é considerada sedentária quando não consegue gastar no mínimo 300 calorias por dia, isso equivale a pelo menos de 2.200 calorias por semana com atividades físicas. • Quase metade dos adultos no Brasil são sedentários, e mais da metade dos jovens não praticam atividade física o suficiente; • - Quase 14% das mortes no Brasil estão relacionadas ao sedentarismo.
  • 9.
  • 10. CONSEQUÊNCIAS DO SEDENTARISMO • As consequências do sedentarismo são: • Perda de força física e massa muscular; • Surgimento de doenças crônicas: diabetes, hipertensão arterial, obesidade, doenças cardíacas, câncer, etc.; • Acúmulo de gordura visceral ( no abdômen); • Aumenta as chances de desenvolver depressão e ansiedade; • Cansaço, raciocínio lento e desanimo; • Ossos e articulações frágeis; • Dores por todo corpo; • Má postura.
  • 11. Sedentarismo e obesidade • A obesidade pode surgir em decorrência do sedentarismo, principalmente quando é associado a uma dieta rica em açúcares e gorduras. • A obesidade é o acúmulo de gordura corporal em excesso, caracterizada pelo volume excessivo em todo o corpo, maObesidade é uma doença silenciosa e ela proporciona a oportunidade perfeita para deteriorar a saúde do paciente em todos os aspectos do organismo. • é uma doença silenciosa que deteriora a saúde do paciente em todos os aspectos do organismo.
  • 12. • Segundo o Ministério da Saúde, nos últimos 10 anos, a prevalência da OBESIDADE NO BRASIL AUMENTOU EM 60%, passando de 11,8% em 2006 para 18,9% em 2016. O EXCESSO DE PESO TAMBÉM SUBIU DE 42,6% PARA 53,8% NO PERÍODO
  • 13. • "A obesidade é a mãe das doenças metabólicas. Além da diabetes, que apresenta mais de 20 fatores de comorbidade (doenças ou condições associadas), • Algumas das doenças que podem se desenvolver sem o devido controle da obesidade, são: • Doenças cardiovasculares (hipertensão, insuficiência cardíaca, AVC, doença arterial, trombose, etc.); • Doenças respiratórias (apneia do sono, asma); • Doenças hepáticas (esteatose hepática); • Transtornos mentais (compulsividade alimentar, depressão, ansiedade, entre outros); • Desenvolvimento de diferentes tipos de cânceres; • Desenvolvimento de diabetes do tipo 2; • Infertilidade.
  • 14. • Considera-se obesidade Índice de Massa Corporal (IMC) igual ou maior que 30 kg/m2 e excesso de peso IMC igual ou maior que 25 kg/m2.  Entre 25.0 e 29.9 – Sobrepeso / Pré-obesidade ;  Entre 30.0 e 34.9 - Obesidade Grau 1 ;  Entre 35.0 e 39.9 - Obesidade Grau 2 ;  Acima de 40 - Obesidade Grau 3.
  • 15. Agora calcule o seu IMC e verifique o seu nível. • Para calcular basta saber seu peso e estatura. • O calculo e simples: PESO X (ALTURA)²
  • 16. GENÉTICA • A questão genética também cumpre um papel relevante para o aumento da população obesa. O organismo de nossos antepassados não estava adaptado para a fartura e passaram para nós a genética de retenção de calorias.
  • 17. GENÉTICA • A questão genética também cumpre um papel relevante para o aumento da população obesa. O organismo de nossos antepassados não estava adaptado para a fartura e passaram para nós a genética de retenção de calorias.
  • 18. Qualidade do sono • A baixa qualidade do sono como um dos fatores para o aumento da obesidade. Segundo ela, a sociedade acelerada e conectada faz com que as pessoas não tenham horário para dormir. "À noite, a serotonina, que é o hormônio do humor, se converte em melatonina, responsável pelo sono reparador. Nesse estágio do sono, as células conseguem mobilizar gorduras de forma adequada“.
  • 19. Dieta variada • Falta de acesso a uma dieta diversificada tanto pelo poder aquisitivo quanto pela educação alimentar; • O Guia Alimentar para a População Brasileira oferece recomendações sobre alimentação saudável e consumo de alimentos in natura ou minimamente processados, mas vai além: coloca a hora da refeição no centro de uma discussão sobre convivência familiar e gestão do tempo; • Os alimentos ultraprocessados são muito consumidos pela população jovem porque são práticos. Outro problema é o comportamento alimentar. É muito comum as pessoas comerem rápido, sozinhas e com celular na mão. Estudos mostram que comendo com família ou
  • 20. ATIVIDADE TEMA: SEDENTARISMO • 01 – O que é sedentarismo? • 02 – Quais são as consequências do sedentarismo? • 03 – Quais doenças estão relacionadas à vida sedentária? • 04 – Como podemos deixar de ser pessoas sedentárias? • 05 – Existe alguma contra indicação para a prática de atividade física? • 06 – Como realizar atividades físicas com maior segurança?
  • 21. VAMOS NOS MOVIMENTAR??? • Uma das forma de verificar a intensidade do exercícios e pela frequência cardíaca. Então vamos fazer o seguinte: 1° - verificar nossa frequência cardíaca no repouso; 2° - após fazer alguns exercícios, vamos verificar como ficou a nossa frequência cardíaca.
  • 22. O que é a frequência cardíaca?
  • 23. • A frequência cardíaca é o número de vezes que o coração bate por minuto e o seu valor normal, em adultos, varia entre 60 e 100 batimentos por minuto, em repouso. • Porém, a frequência considerada normal tende a variar de acordo com alguns fatores, como a idade, o nível de atividade física ou a presença de alguma doença cardíaca.
  • 24. O número de batimentos cardíacos normais, em repouso, conforme a idade é: • Até 2 anos de idade: 120 a 140 bpm, • Entre 8 anos até 17 anos: 80 a 100 bpm, • Adulto sedentário: 70 a 80 bpm, • Adulto que faz atividade física e idosos: 50 a 60 bpm. A frequência cardíaca é um importante indicador do estado de saúde, mas outros parâmetros que podem indicar também como está sua saúde.
  • 25. Como medir a frequência cardíaca • Para medir a frequência cardíaca pode-se colocar o dedo indicador e médio na parte lateral do pescoço, onde se sente os batimentos cardíacos e contar quantas pulsações acontecem durante 1 minuto. • O cálculo também pode ser feito contando os batimentos até 15 segundos e multiplicando o resultado por 4.
  • 26.
  • 27. O que pode alterar a frequência cardíaca? • Fortes emoções; • Ataque de pânico ou ansiedade; • Durante a relação sexual; • Febre; • Durante a prática de exercícios; • Uso de medicamentos; • Pressão alta; • Ingestão de álcool ou cafeína; • Entre outras.
  • 28. Qual a frequência cardíaca máxima para treinar? • A frequência cardíaca máxima varia conforme a idade e o tipo de atividade que a pessoa faz diariamente, mas pode ser verificada realizando o seguinte cálculo matemático: 220 menos a idade (para homens) e 226 menos a idade (para mulheres). • Para emagrecer de forma mais eficiente com exercícios, deve- se treinar numa faixa de 60-75% da frequência cardíaca máxima, que varia de acordo com o sexo e a idade.
  • 29.
  • 30. IMAGEM CORPORAL • Vimos que praticar exercícios é muito benéfico para a nossa saúde em geral, porém, como qualquer outra coisas e se feito de maneira errada ou exagerada pode trazer diversos problemas. • A insatisfação com a própria imagem corporal pode ser um dos motivos das pessoas procurarem um programa de exercício físico. No entanto, essa busca pelo corpo perfeito, algumas vezes, leva o indivíduo a utilizar o exercício físico além dos padrões aceitáveis para a promoção de saúde. A prática obsessiva pelo treinamento resistido é bastante comum, juntamente com o uso de anabolizantes.
  • 31. IMAGEM CORPORAL • a imagem corporal é aquela que criamos em nossa mente de como é o nosso corpo e a nossa aparência: como imaginamos qual é a nossa altura, as nossas dimensões, se estamos com peso adequado ou acima dele, como imaginamos que as outras pessoas nos enxergam, etc. Em outras palavras, é como percebemos quem somos. • A imagem corporal também envolve os pensamentos, as crenças, os sentimentos e os comportamentos que temos em relação ao nosso corpo e a nossa aparência.
  • 32. Na antiguidade os padrões de belza mais cobiçados eram principalmente o de mulheres com corpos mais volumosos pois isso era sinônimo de saúde e de maiores chances de ter descendentes. • se olharmos a arte da pré-história, no período Paleolítico Superior (aproximadamente entre 25.000 a.C. e 10.000 a. C.), veremos que nos trabalhos em escultura predominava as figuras femininas, com a cabeça surgindo como prolongamento do pescoço, seios volumosos e caídos, ventre saltado, com excesso de tecido adiposo e grandes nádegas flácidas, destacando-se entre essas esculturas a que os cientistas chamavam de “Vênus de Willendorf” (Proença, 2000). Então podemos ver que a uma diferença muito grande de padrão de beleza da pré-história, para as mulheres do século XXI que são influenciadas pela propaganda e pela mídia.
  • 33. Como a imagem corporal mudou através da história. • Na antiguidade clássica, os gregos apresentaram um primeiro padrão do corpo humano, cujo modelo matemático correspondeu a um corpo perfeitamente simétrico e proporcional. • Era uma beleza idealizada, que não considerava as imperfeições dos corpos do mundo real. Para os gregos desta época, a estatura “ideal” de um ser humano deveria corresponder a oito vezes a altura de sua cabeça. Os gregos também eram bons em fazer obras de arte com essas representações, um exemplo disso é a escultura Daryphorus, do artista Polycletus (século V a.C.) que representou o padrão físico ideal para o homem daquele período.
  • 34. • Durante quase toda a Idade Média, o culto ao corpo era proibido, a vaidade eo cuidado com a estética corporal era considerado pecado. • o corpo foi visto pela Igreja como algo pecaminoso, dando uma extrema importância a salvação da alma, • na Idade Média as atividade físicas eram exclusivamente utilizada para o treinamento dos cavaleiros para as guerras.
  • 35. • No século XX, o corpo volumoso deixou de ser sinônimo de saúde e de boa aparência. A magreza começava a ser um ideal e, para muitos, verdadeira obsessão, refletida nos filmes que passavam a inundar o mundo a partir de Hollywood.
  • 36. • Já no século XXI com as idéias de beleza imposta pela indústria da moda e alimentados pela mídia a valorização do corpo perfeito tornou-se uma obsessão global. Hoje cada vez mais pessoas buscam formas de transformar o físico, em busca da perfeição de acordo com os padrões • Atualmente, o corpo está ligado à ideia de consumo, sendo objeto de valorização exagerada. • Cresce o “mercado do músculo” e o consumo de bens e serviços para a “manutenção do corpo”. A beleza, hoje, está ligada ao corpo. • Essa beleza estética está associada ao sucesso e felicidade. Quanto mais perto o corpo estiver da juventude, beleza, boa forma, mais alto é seu valor de troca (FEATHERSTONE, 1991 apud FERREIRA, 2016). • “Músculos perfeitos” impulsionam seres perfeitos a vender produtos perfeitos. O músculo hoje é um modo de vida.
  • 37. • A sociedade, a propaganda e a mídia sem se da conta traz danos os indivíduos, é comum nos dias de hoje encontramos pessoas que colocam suas vidas em riscos, consumido remédios para emagrecer e anabolizantes e fazendo cirurgia desnecessária, muito comum encontramos também pessoas com algum tipo de doença como a anorexia, a bulimia, vigorexia entre outros, • Nunca se falou tanto em corpo como hoje, nunca se falara tanto dele amanha. Um novo dia basta para que se inaugure outra academia de ginástica, alongamento, musculação: publique-se novos livros voltados ao autoconhecimento do corpo; descubram-se novos preconceitos quanto à sexualidade, outras praticas alternativas de saúde; em síntese, vivemos nos últimos anos perante a incontestável redescoberta do prazer, voltamos a dedicar atenção ao nosso próprio corpo.” (Codo e Senne, 1985) • É diante dessas e de outras relações estabelecida pela sociedade, que tenho aqui o objetivo de que a sociedade se conscientize e reflita mais sobre o uso de anabolizantes, e de qualquer outro produto, pois o nosso corpo se torna um objeto manipulado pela sociedade, e isso mostra como somos submissos, aos padrões de beleza impostos pela sociedade econômica, pela mídia e pela propaganda.
  • 38. AUTOIMAGEM • A insatisfação com o próprio corpo e a autopercepção do corpo pode estar relacionada com a distorção da imagem corporal. A preocupação excessiva com o corpo pode desencadear transtornos alimentares, além de um transtorno comportamental denominado Vigorexia. O indivíduo se imagina muito menos musculoso que realmente é, gerando uma distorção perceptiva da imagem corporal. Esses sintomas estão ligados ao desenvolvimento da vigorexia ou do Transtorno de Dismorfia Muscular.
  • 39. Vamos fazer testes de aptidão física.
  • 40. • BBC BRASIL. As razões da explosão de obesidade no Brasil. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/brasil- 39625621> • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Você sabe o que é imagem corporal? Disponível em: <https://www.gov.br/saude/pt- br/assuntos/saude-brasil/eu-quero-me- exercitar/noticias/2021/voce-sabe-o-que-e-imagem- corporal#:~:text=A%20imagem%20corporal%20tamb%C3% A9m%20envolve,corpo%20e%20a%20nossa%20apar%C3% AAncia.>

Notas do Editor

  1. Os valores de referência da glicemia são: Glicemia normal: inferior a 110 mg/dl em jejum e inferior a 200 mg/dl a qualquer hora do dia; Glicemia baixa ou hipoglicemia: inferior a 70 mg/dl a qualquer hora do dia; Glicemia elevada ou hiperglicemia: entre 110 e 125 mg/dl em jejum; Diabetes: igual ou superior a 126 mg/dl em jejum e igual ou superior a 200 mg/dl a qualquer hora do dia. O valor normal da pressão arterial é entre 91 x 61 mmHg e 139 x 89 mmHg. Valores acima ou abaixo dos valores normais devem ser avaliados pelo médico: Pressão arterial alta: superior a 140 x 90 mmHg; Pressão arterial baixa: inferior a 90 x 60 mmHg.
  2. "Quando os tempos eram de escassez de alimentos, quem tinha mais condições de defesa corporal eram as pessoas mais gordinhas, porque tinham mais condições de armazenamento de energia. No momento em que temos alimentos à disposição sem esforço, a genética joga contra". Além disso, colabora para a proliferação dessa "genética gorda" também um aspecto cultural, que associava gordura a saúde até recentemente, como aquele discurso da vovó que diz que o neto "está doente se está magrinho".
  3. "Quando os tempos eram de escassez de alimentos, quem tinha mais condições de defesa corporal eram as pessoas mais gordinhas, porque tinham mais condições de armazenamento de energia. No momento em que temos alimentos à disposição sem esforço, a genética joga contra". Além disso, colabora para a proliferação dessa "genética gorda" também um aspecto cultural, que associava gordura a saúde até recentemente, como aquele discurso da vovó que diz que o neto "está doente se está magrinho".
  4. Mas não tem sido fácil chegar a esse estágio do sono quando a tensão e o estresse estão cada vez mais intensos, a pessoa não consegue desligar o celular e acorda várias vezes durante a noite. Isso gera um desequilíbrio hormonal que reduz a capacidade do corpo de produzir glicose, a pessoa acorda ainda mais cansada e sente a necessidade de consumir alimentos mais energéticos“.