SlideShare uma empresa Scribd logo

Técnicas logísticas i unidade 3

D
Deutschlan

O documento discute o transporte como uma função logística essencial que representa a maior parte dos custos logísticos. Explica que as decisões de transporte devem apoiar os objetivos da logística e da empresa. Também descreve os cinco modais de transporte e fatores a serem considerados na escolha entre ter frota própria ou terceirizar, como o tamanho da operação e competência interna.

1 de 35
Baixar para ler offline
Técnicas logísticas i   unidade 3
Transporte
O transporte é uma das principais funções logísticas. Além
de representar a maior parcela dos custos logísticos na
maioria das organizações, tem papel fundamental no
desempenho de diversas dimensões do serviço ao cliente.
Transporte
Segundo o ILOS - Instituto de Logística e Supply Chain,
“a alta complexidade gerencial, intensa utilização de
ativos e a gestão sob um grande fluxo físico de produtos
torna o transporte a maior conta individual de custos
logísticos, que varia entre 1/3 (um terço) e 2/3 (dois
terços) do total dos custos logísticos das empresas”.
Transporte
Fonte: ILOS
Transporte
As funções do transporte estão ligadas às dimensões de
tempo e utilidade de lugar.
Transporte
As estratégias e decisões operacionais usadas no
gerenciamento da função de transporte devem dar suporte
às estratégias e objetivos da função logística e da empresa;
As decisões de transporte são tomadas a fim de beneficiar
a logística e a empresa, e não apenas o departamento de
transporte.
Transporte
Transporte Logístico
É o deslocamento de bens de um ponto a outro da rede
logística, respeitando as restrições de integridade da carga
e de confiabilidade de prazos;
É fundamental para que os produtos cheguem ao seu
ponto de aplicação, de forma a garantir o melhor
desempenho dos investimentos dos diversos agentes
econômicos envolvidos no processo.
Transporte Logístico
“A logística de transporte agrega
valor quando entrega o material ou
produto para o cliente no momento
combinado. No tempo certo! Nem
antes e nem depois, e sim no prazo
ajustado entre a área comercial e
cliente”.
Técnicas logísticas i   unidade 3
Técnicas logísticas i   unidade 3
Técnicas logísticas i   unidade 3
Técnicas logísticas i   unidade 3
Técnicas logísticas i   unidade 3
Modais
Existem cinco modais de
transporte de carga, cada um
com suas características,
finalidades próprias, custos,
vantagens e desvantagens;
Adequando-se ao tipo de
carga a ser transportada,
avaliada pela capacidade,
rapidez, segurança, enfim
toda a versatilidade do meio.
Qual escolher?
Cabe ao profissional do setor logístico da organização
empresarial escolher o modal de transporte mais
conveniente e eficaz para resolver o problema da empresa.
Participação dos modais no Brasil em 2010
Propriedade da frota
A decisão sobre ter frota própria, ou utilizar ativos de
terceiros, é a segunda mais importante decisão estratégica
no transporte;
Neste caso, o processo decisório deve considerar além do
custo e da qualidade do serviço, a rentabilidade financeira
das alternativas.
Decisão
Características da operação:
 Tamanho da operação;
 Competência gerencial interna;
 Competência e competitividade do setor;
 Carga de retorno;
 Modais a serem utilizados.
Decisão
Quanto maior o tamanho da operação de transporte, maior
a possibilidade de que a utilização de frota própria seja
mais atraente do que a utilização de terceiros;
Economia de escala;
Altos custos de tecnologia.
Competências
Competência interna X Desenvolvimento do setor.
Carga de retorno
Custos de transporte X Carga de retorno.
Modal utilizado
O modal utilizado também influencia a decisão de
propriedade da frota;
Quanto mais intensivo em capital for o modal, como por
exemplo, ferrovia ou dutovia, maior a possibilidade de
utilização de um terceiro;
Modais intensivos em capital dependem de escala para
serem eficientes, o que na maioria das vezes tornam
inviáveis a um embarcador operar tais modais.
Modal utilizado
Já no caso de veículos rodoviários, existe grande
flexibilidade de volume, o que aumenta a atratividade de
frota própria.
O Brasil e a terceirização
Segundo Fleury (2002), cerca de 83% das 500 maiores
empresas privadas no Brasil não possuem frota própria;
Mesmo nos casos onde isto não se verifica, a tendência é
combinar frota própria com frota de terceiros.
O Brasil e a terceirização
Cerca de 90% das empresas que possuem frota própria,
também utilizam frota de terceiros para completar sua
capacidade;
Tal tendência é fortemente influenciada pelos baixos
preços cobrados pelos transportadores autônomos, o que
torna muito baixa a atratividade de investimentos em frota
própria.
O Brasil e a terceirização
De acordo com Valente (2008, p.111), no Brasil, as
empresas de maior porte que se especializam no
transporte/distribuição de carga fracionada normalmente
têm se utilizado, além da frota própria, de carros
agregados;
São veículos de terceiros que trabalham exclusivamente
com cargas da empresa, sob contratos de longo prazo.
O Brasil e a terceirização
Valente (2008, p.111) também ressalta que, no caso do
transporte de uma forma geral, em que as exigências de
nível de serviço não sejam prioritárias, é comum, no
Brasil, a utilização de caminhoneiros autônomos (carros
de mercado).
O Brasil e a terceirização
O custo fixo de um veículo tipo truck, de 12 toneladas de
carga, é aproximadamente 17% menor, quando operado
por um carreteiro, em relação à operação correspondente
com frota própria;
O custo variável, por sua vez, é 21% menor.
Valente (2008, p.112).
Seleção de transportadores
Uma vez decidida à utilização de terceiros, torna-se
necessário estabelecer critérios para seleção de
transportadores.
Seleção de transportadores
São sete os principais critérios utilizados na seleção dos
prestadores de serviços de transporte:
 Confiabilidade;
 Preço;
 Flexibilidade operacional;
 Flexibilidade comercial;
 Saúde financeira;
 Qualidade do pessoal operacional;
 Informações de desempenho.
Seleção de transportadores
O processo de negociação deve ser visto como uma tarefa
contínua e estruturada, cujo objetivo é a melhoria
permanente, voltada para redução de custos e melhoria da
qualidade dos serviços;
Para tanto, torna-se necessário
desenvolver um relacionamento
cooperativo, com base na confiança e
intercâmbio sistemático de
informações.
Seleção de transportadores
Um planejamento conjunto entre embarcador,
destinatário e transportador permite:
 A escolha do veículo mais adequado à operação, dado o tipo
de carga, os volumes típicos do pedidos, e as rotas a serem
cobertas;
 O tempo gasto com as atividades de carregamento e
descarregamento.
 A maximização das horas trabalhadas por mês ou por ano.
Referências
 http://www.ilos.com.br/web/index.php?option=com_content&tas
. 10 de abril de 2002. Acessado em 04/08/2013.
 http://www.ilos.com.br/web/index.php?option=com_content&tas
. 10 de setembro de 2002. Acessado em 06/08/2013.
 http://clubedalogistica.blogspot.com.br/2011/04/como-logistica-d
. 22 de abril de 2011. Acessado em: 13/08/2013.
Referências bibliográficas
NOVAES, ANTONIO GALVÃO. Logística e
gerenciamento da cadeia de distribuição, 3 ed. Rio de
Janeiro: Elsevier, 2007.
VALENTE, AMIR M; NOVAES, ANTONIO G.;
PASSAGLIA, E.; VIEIRA, H.; Gerenciamento de
transporte e frotas, 2 ed. São Paulo: Cengage Learning,
2012.

Recomendados

Aéreo , ferroviario
Aéreo , ferroviarioAéreo , ferroviario
Aéreo , ferroviariomalejoo
 
A logistica empresarial e a administração de transporte
A logistica empresarial e a administração de transporteA logistica empresarial e a administração de transporte
A logistica empresarial e a administração de transportePibar Batista
 
Modais de transporte logística
Modais de transporte logísticaModais de transporte logística
Modais de transporte logísticaMAYKON89
 
Unidade iii estratégia de transporte
Unidade iii   estratégia de transporteUnidade iii   estratégia de transporte
Unidade iii estratégia de transporteDaniel Moura
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gestão Estratégica de Transportes
Gestão Estratégica de Transportes Gestão Estratégica de Transportes
Gestão Estratégica de Transportes Adeildo Caboclo
 
Gestão Estratégica de Transportes e Distribuição
Gestão Estratégica de Transportes e DistribuiçãoGestão Estratégica de Transportes e Distribuição
Gestão Estratégica de Transportes e DistribuiçãoAdeildo Caboclo
 
Slides - Programa Comex INfoco: "Logística Internacional e Seus Principais M...
Slides - Programa Comex INfoco:  "Logística Internacional e Seus Principais M...Slides - Programa Comex INfoco:  "Logística Internacional e Seus Principais M...
Slides - Programa Comex INfoco: "Logística Internacional e Seus Principais M...ABRACOMEX
 
Trabalho transportes aéreos, 9º3
Trabalho transportes aéreos, 9º3Trabalho transportes aéreos, 9º3
Trabalho transportes aéreos, 9º3Mayjö .
 
Logística internacional
Logística internacionalLogística internacional
Logística internacionalluccinus
 
Fundamentos do transporte
Fundamentos do transporteFundamentos do transporte
Fundamentos do transporteJupira Silva
 
Logística Internacional - Prof. Samir Keedi - Novembro 2013
Logística Internacional - Prof. Samir Keedi - Novembro 2013Logística Internacional - Prof. Samir Keedi - Novembro 2013
Logística Internacional - Prof. Samir Keedi - Novembro 2013Sustentare Escola de Negócios
 
Logística - Modal Rodoviário
Logística - Modal RodoviárioLogística - Modal Rodoviário
Logística - Modal RodoviárioMarynara Barros
 
Etapa 3 Transporte Aéreo
Etapa 3   Transporte AéreoEtapa 3   Transporte Aéreo
Etapa 3 Transporte AéreoVeluma Pinheiro
 

Mais procurados (18)

Gestão Estratégica de Transportes
Gestão Estratégica de Transportes Gestão Estratégica de Transportes
Gestão Estratégica de Transportes
 
Gestão Estratégica de Transportes e Distribuição
Gestão Estratégica de Transportes e DistribuiçãoGestão Estratégica de Transportes e Distribuição
Gestão Estratégica de Transportes e Distribuição
 
Apostila terminais
Apostila terminaisApostila terminais
Apostila terminais
 
Gestão de transporte
Gestão de transporteGestão de transporte
Gestão de transporte
 
Atps passo 4
Atps  passo 4Atps  passo 4
Atps passo 4
 
Slides - Programa Comex INfoco: "Logística Internacional e Seus Principais M...
Slides - Programa Comex INfoco:  "Logística Internacional e Seus Principais M...Slides - Programa Comex INfoco:  "Logística Internacional e Seus Principais M...
Slides - Programa Comex INfoco: "Logística Internacional e Seus Principais M...
 
O sistema de transportes
O sistema de transportesO sistema de transportes
O sistema de transportes
 
Logistica-administração
Logistica-administraçãoLogistica-administração
Logistica-administração
 
Trabalho transportes aéreos, 9º3
Trabalho transportes aéreos, 9º3Trabalho transportes aéreos, 9º3
Trabalho transportes aéreos, 9º3
 
Transportes Aquáticos - marítimo
Transportes Aquáticos - marítimoTransportes Aquáticos - marítimo
Transportes Aquáticos - marítimo
 
Logística internacional
Logística internacionalLogística internacional
Logística internacional
 
Fundamentos do transporte
Fundamentos do transporteFundamentos do transporte
Fundamentos do transporte
 
Transportes de produtos e novas tecnologias (TCM)
Transportes de produtos e novas tecnologias (TCM)Transportes de produtos e novas tecnologias (TCM)
Transportes de produtos e novas tecnologias (TCM)
 
Logística Internacional - Prof. Samir Keedi - Novembro 2013
Logística Internacional - Prof. Samir Keedi - Novembro 2013Logística Internacional - Prof. Samir Keedi - Novembro 2013
Logística Internacional - Prof. Samir Keedi - Novembro 2013
 
Modal Rodoviário
Modal RodoviárioModal Rodoviário
Modal Rodoviário
 
Modal Rodoviário
Modal RodoviárioModal Rodoviário
Modal Rodoviário
 
Logística - Modal Rodoviário
Logística - Modal RodoviárioLogística - Modal Rodoviário
Logística - Modal Rodoviário
 
Etapa 3 Transporte Aéreo
Etapa 3   Transporte AéreoEtapa 3   Transporte Aéreo
Etapa 3 Transporte Aéreo
 

Destaque

Importancia De La Logistica
Importancia De La LogisticaImportancia De La Logistica
Importancia De La Logisticasjbarreto
 
Os Transportes Rodoviários
Os Transportes RodoviáriosOs Transportes Rodoviários
Os Transportes RodoviáriosSara Marques
 
Logística de transportes
Logística de transportesLogística de transportes
Logística de transportesSandro Souza
 
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...Daniel Camargos Frade
 

Destaque (7)

Importancia De La Logistica
Importancia De La LogisticaImportancia De La Logistica
Importancia De La Logistica
 
Modal Rodoviário
Modal RodoviárioModal Rodoviário
Modal Rodoviário
 
Os Transportes Rodoviários
Os Transportes RodoviáriosOs Transportes Rodoviários
Os Transportes Rodoviários
 
Logistica de Transportes - Slides
Logistica de Transportes - SlidesLogistica de Transportes - Slides
Logistica de Transportes - Slides
 
Presentacion logistica
Presentacion logisticaPresentacion logistica
Presentacion logistica
 
Logística de transportes
Logística de transportesLogística de transportes
Logística de transportes
 
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
 

Semelhante a Técnicas logísticas i unidade 3

A logistica empresarial e a administração de transporte
A logistica empresarial e a administração de transporteA logistica empresarial e a administração de transporte
A logistica empresarial e a administração de transportePibar Batista
 
E book desafios_da_logistica
E book desafios_da_logisticaE book desafios_da_logistica
E book desafios_da_logisticaNivia Rodrigues
 
Transporte rodoviário internacional
Transporte rodoviário internacionalTransporte rodoviário internacional
Transporte rodoviário internacionalJoão Paulo Santos
 
Transporte rodoviário internacional
Transporte rodoviário internacionalTransporte rodoviário internacional
Transporte rodoviário internacionalJoão Paulo Santos
 
Projeto Aplicado 2013 - ESTRATÉGIA DE OTIMIZAÇÃO DA CADEIA DE DISTRIBUIÇÃO DE...
Projeto Aplicado 2013 - ESTRATÉGIA DE OTIMIZAÇÃO DA CADEIA DE DISTRIBUIÇÃO DE...Projeto Aplicado 2013 - ESTRATÉGIA DE OTIMIZAÇÃO DA CADEIA DE DISTRIBUIÇÃO DE...
Projeto Aplicado 2013 - ESTRATÉGIA DE OTIMIZAÇÃO DA CADEIA DE DISTRIBUIÇÃO DE...Sidnei Reis
 
SENAI APLICAÇÕES TRANSPORTE, MOVIMENTAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E SUPRIMENTOS.pptx
SENAI APLICAÇÕES TRANSPORTE, MOVIMENTAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E SUPRIMENTOS.pptxSENAI APLICAÇÕES TRANSPORTE, MOVIMENTAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E SUPRIMENTOS.pptx
SENAI APLICAÇÕES TRANSPORTE, MOVIMENTAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E SUPRIMENTOS.pptxLuciaCosta75
 
Seminário decisões sobre transportes
Seminário decisões sobre transportesSeminário decisões sobre transportes
Seminário decisões sobre transportesLaslley Freitas
 
eBook – Operações portuárias - kmm.pdf
eBook – Operações portuárias - kmm.pdfeBook – Operações portuárias - kmm.pdf
eBook – Operações portuárias - kmm.pdfMarcos Boaventura
 
Gestão Estrategica de Transporte e Distribuição- Carlos Menchik - Desbloquead...
Gestão Estrategica de Transporte e Distribuição- Carlos Menchik - Desbloquead...Gestão Estrategica de Transporte e Distribuição- Carlos Menchik - Desbloquead...
Gestão Estrategica de Transporte e Distribuição- Carlos Menchik - Desbloquead...LuizFelipe925640
 
Gestão Estrategica de Transporte e Distribuição- Carlos Menchik.pdf
Gestão Estrategica de Transporte e Distribuição- Carlos Menchik.pdfGestão Estrategica de Transporte e Distribuição- Carlos Menchik.pdf
Gestão Estrategica de Transporte e Distribuição- Carlos Menchik.pdfLuizFelipe925640
 
1495817622 terceirizao do_parque_de_empilhadeira_-_gesto
1495817622 terceirizao do_parque_de_empilhadeira_-_gesto1495817622 terceirizao do_parque_de_empilhadeira_-_gesto
1495817622 terceirizao do_parque_de_empilhadeira_-_gestoMaria Santos
 
O seguro e o gerenciamento de riscos nas operações de transportes
O seguro e o gerenciamento de riscos nas operações de transportesO seguro e o gerenciamento de riscos nas operações de transportes
O seguro e o gerenciamento de riscos nas operações de transportesPaulo Cesar de Araujo
 
Projeto Aplicado 2012 - O SISTEMA OmniSAT APLICADO NO CONTROLE DO PROCESSO D...
Projeto Aplicado 2012 - O  SISTEMA OmniSAT APLICADO NO CONTROLE DO PROCESSO D...Projeto Aplicado 2012 - O  SISTEMA OmniSAT APLICADO NO CONTROLE DO PROCESSO D...
Projeto Aplicado 2012 - O SISTEMA OmniSAT APLICADO NO CONTROLE DO PROCESSO D...Sidnei Reis
 
Construindo o conceito de plataformas logísticas
Construindo o conceito de plataformas logísticasConstruindo o conceito de plataformas logísticas
Construindo o conceito de plataformas logísticasCláudio Carneiro
 
Sobre a definição de operador logístico: "Operador logístico são provedores d...
Sobre a definição de operador logístico: "Operador logístico são provedores d...Sobre a definição de operador logístico: "Operador logístico são provedores d...
Sobre a definição de operador logístico: "Operador logístico são provedores d...Azul Assessoria Acadêmica
 
2º Estudo de caso Imagine que você é um consultor de logística e foi contrata...
2º Estudo de caso Imagine que você é um consultor de logística e foi contrata...2º Estudo de caso Imagine que você é um consultor de logística e foi contrata...
2º Estudo de caso Imagine que você é um consultor de logística e foi contrata...Azul Assessoria Acadêmica
 

Semelhante a Técnicas logísticas i unidade 3 (20)

A logistica empresarial e a administração de transporte
A logistica empresarial e a administração de transporteA logistica empresarial e a administração de transporte
A logistica empresarial e a administração de transporte
 
E book desafios_da_logistica
E book desafios_da_logisticaE book desafios_da_logistica
E book desafios_da_logistica
 
Transporte rodoviário internacional
Transporte rodoviário internacionalTransporte rodoviário internacional
Transporte rodoviário internacional
 
Transporte rodoviário internacional
Transporte rodoviário internacionalTransporte rodoviário internacional
Transporte rodoviário internacional
 
Projeto Aplicado 2013 - ESTRATÉGIA DE OTIMIZAÇÃO DA CADEIA DE DISTRIBUIÇÃO DE...
Projeto Aplicado 2013 - ESTRATÉGIA DE OTIMIZAÇÃO DA CADEIA DE DISTRIBUIÇÃO DE...Projeto Aplicado 2013 - ESTRATÉGIA DE OTIMIZAÇÃO DA CADEIA DE DISTRIBUIÇÃO DE...
Projeto Aplicado 2013 - ESTRATÉGIA DE OTIMIZAÇÃO DA CADEIA DE DISTRIBUIÇÃO DE...
 
Integração modal - Expolog 2017
Integração modal - Expolog 2017Integração modal - Expolog 2017
Integração modal - Expolog 2017
 
SENAI APLICAÇÕES TRANSPORTE, MOVIMENTAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E SUPRIMENTOS.pptx
SENAI APLICAÇÕES TRANSPORTE, MOVIMENTAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E SUPRIMENTOS.pptxSENAI APLICAÇÕES TRANSPORTE, MOVIMENTAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E SUPRIMENTOS.pptx
SENAI APLICAÇÕES TRANSPORTE, MOVIMENTAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E SUPRIMENTOS.pptx
 
Seminário decisões sobre transportes
Seminário decisões sobre transportesSeminário decisões sobre transportes
Seminário decisões sobre transportes
 
Modal rodoviario
Modal  rodoviarioModal  rodoviario
Modal rodoviario
 
eBook – Operações portuárias - kmm.pdf
eBook – Operações portuárias - kmm.pdfeBook – Operações portuárias - kmm.pdf
eBook – Operações portuárias - kmm.pdf
 
Gestão Estrategica de Transporte e Distribuição- Carlos Menchik - Desbloquead...
Gestão Estrategica de Transporte e Distribuição- Carlos Menchik - Desbloquead...Gestão Estrategica de Transporte e Distribuição- Carlos Menchik - Desbloquead...
Gestão Estrategica de Transporte e Distribuição- Carlos Menchik - Desbloquead...
 
Logistica.ppt
Logistica.pptLogistica.ppt
Logistica.ppt
 
Gestão Estrategica de Transporte e Distribuição- Carlos Menchik.pdf
Gestão Estrategica de Transporte e Distribuição- Carlos Menchik.pdfGestão Estrategica de Transporte e Distribuição- Carlos Menchik.pdf
Gestão Estrategica de Transporte e Distribuição- Carlos Menchik.pdf
 
1495817622 terceirizao do_parque_de_empilhadeira_-_gesto
1495817622 terceirizao do_parque_de_empilhadeira_-_gesto1495817622 terceirizao do_parque_de_empilhadeira_-_gesto
1495817622 terceirizao do_parque_de_empilhadeira_-_gesto
 
TMS PROTHEUS 2010
TMS PROTHEUS 2010TMS PROTHEUS 2010
TMS PROTHEUS 2010
 
O seguro e o gerenciamento de riscos nas operações de transportes
O seguro e o gerenciamento de riscos nas operações de transportesO seguro e o gerenciamento de riscos nas operações de transportes
O seguro e o gerenciamento de riscos nas operações de transportes
 
Projeto Aplicado 2012 - O SISTEMA OmniSAT APLICADO NO CONTROLE DO PROCESSO D...
Projeto Aplicado 2012 - O  SISTEMA OmniSAT APLICADO NO CONTROLE DO PROCESSO D...Projeto Aplicado 2012 - O  SISTEMA OmniSAT APLICADO NO CONTROLE DO PROCESSO D...
Projeto Aplicado 2012 - O SISTEMA OmniSAT APLICADO NO CONTROLE DO PROCESSO D...
 
Construindo o conceito de plataformas logísticas
Construindo o conceito de plataformas logísticasConstruindo o conceito de plataformas logísticas
Construindo o conceito de plataformas logísticas
 
Sobre a definição de operador logístico: "Operador logístico são provedores d...
Sobre a definição de operador logístico: "Operador logístico são provedores d...Sobre a definição de operador logístico: "Operador logístico são provedores d...
Sobre a definição de operador logístico: "Operador logístico são provedores d...
 
2º Estudo de caso Imagine que você é um consultor de logística e foi contrata...
2º Estudo de caso Imagine que você é um consultor de logística e foi contrata...2º Estudo de caso Imagine que você é um consultor de logística e foi contrata...
2º Estudo de caso Imagine que você é um consultor de logística e foi contrata...
 

Último

A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...excellenceeducaciona
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...azulassessoriaacadem3
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...excellenceeducaciona
 
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...apoioacademicoead
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...excellenceeducaciona
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.Prime Assessoria
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...azulassessoriaacadem3
 
Chegou o momento de explorar de forma PRÁTICA os conteúdos aprendidos sobre a...
Chegou o momento de explorar de forma PRÁTICA os conteúdos aprendidos sobre a...Chegou o momento de explorar de forma PRÁTICA os conteúdos aprendidos sobre a...
Chegou o momento de explorar de forma PRÁTICA os conteúdos aprendidos sobre a...apoioacademicoead
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...azulassessoriaacadem3
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...azulassessoriaacadem3
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...azulassessoriaacadem3
 
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...Prime Assessoria
 
Slides Lição 10, CPAD, A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja, 1Tr2...
Slides Lição 10, CPAD, A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja, 1Tr2...Slides Lição 10, CPAD, A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja, 1Tr2...
Slides Lição 10, CPAD, A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja, 1Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...Prime Assessoria
 
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...Prime Assessoria
 
Elabore um texto dissertativo e comente por meio de uma análise crítica sobre...
Elabore um texto dissertativo e comente por meio de uma análise crítica sobre...Elabore um texto dissertativo e comente por meio de uma análise crítica sobre...
Elabore um texto dissertativo e comente por meio de uma análise crítica sobre...Prime Assessoria
 
Agora observe a imagem a seguir, onde foi realizada uma lâmina histológica co...
Agora observe a imagem a seguir, onde foi realizada uma lâmina histológica co...Agora observe a imagem a seguir, onde foi realizada uma lâmina histológica co...
Agora observe a imagem a seguir, onde foi realizada uma lâmina histológica co...Prime Assessoria
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...excellenceeducaciona
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
 
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
Chegou o momento de explorar de forma PRÁTICA os conteúdos aprendidos sobre a...
Chegou o momento de explorar de forma PRÁTICA os conteúdos aprendidos sobre a...Chegou o momento de explorar de forma PRÁTICA os conteúdos aprendidos sobre a...
Chegou o momento de explorar de forma PRÁTICA os conteúdos aprendidos sobre a...
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
 
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
 
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...
 
Slides Lição 10, CPAD, A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja, 1Tr2...
Slides Lição 10, CPAD, A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja, 1Tr2...Slides Lição 10, CPAD, A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja, 1Tr2...
Slides Lição 10, CPAD, A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja, 1Tr2...
 
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
 
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
 
Elabore um texto dissertativo e comente por meio de uma análise crítica sobre...
Elabore um texto dissertativo e comente por meio de uma análise crítica sobre...Elabore um texto dissertativo e comente por meio de uma análise crítica sobre...
Elabore um texto dissertativo e comente por meio de uma análise crítica sobre...
 
Agora observe a imagem a seguir, onde foi realizada uma lâmina histológica co...
Agora observe a imagem a seguir, onde foi realizada uma lâmina histológica co...Agora observe a imagem a seguir, onde foi realizada uma lâmina histológica co...
Agora observe a imagem a seguir, onde foi realizada uma lâmina histológica co...
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
 

Técnicas logísticas i unidade 3

  • 2. Transporte O transporte é uma das principais funções logísticas. Além de representar a maior parcela dos custos logísticos na maioria das organizações, tem papel fundamental no desempenho de diversas dimensões do serviço ao cliente.
  • 3. Transporte Segundo o ILOS - Instituto de Logística e Supply Chain, “a alta complexidade gerencial, intensa utilização de ativos e a gestão sob um grande fluxo físico de produtos torna o transporte a maior conta individual de custos logísticos, que varia entre 1/3 (um terço) e 2/3 (dois terços) do total dos custos logísticos das empresas”.
  • 5. Transporte As funções do transporte estão ligadas às dimensões de tempo e utilidade de lugar.
  • 6. Transporte As estratégias e decisões operacionais usadas no gerenciamento da função de transporte devem dar suporte às estratégias e objetivos da função logística e da empresa; As decisões de transporte são tomadas a fim de beneficiar a logística e a empresa, e não apenas o departamento de transporte.
  • 8. Transporte Logístico É o deslocamento de bens de um ponto a outro da rede logística, respeitando as restrições de integridade da carga e de confiabilidade de prazos; É fundamental para que os produtos cheguem ao seu ponto de aplicação, de forma a garantir o melhor desempenho dos investimentos dos diversos agentes econômicos envolvidos no processo.
  • 9. Transporte Logístico “A logística de transporte agrega valor quando entrega o material ou produto para o cliente no momento combinado. No tempo certo! Nem antes e nem depois, e sim no prazo ajustado entre a área comercial e cliente”.
  • 15. Modais Existem cinco modais de transporte de carga, cada um com suas características, finalidades próprias, custos, vantagens e desvantagens; Adequando-se ao tipo de carga a ser transportada, avaliada pela capacidade, rapidez, segurança, enfim toda a versatilidade do meio.
  • 16. Qual escolher? Cabe ao profissional do setor logístico da organização empresarial escolher o modal de transporte mais conveniente e eficaz para resolver o problema da empresa.
  • 17. Participação dos modais no Brasil em 2010
  • 18. Propriedade da frota A decisão sobre ter frota própria, ou utilizar ativos de terceiros, é a segunda mais importante decisão estratégica no transporte; Neste caso, o processo decisório deve considerar além do custo e da qualidade do serviço, a rentabilidade financeira das alternativas.
  • 19. Decisão Características da operação:  Tamanho da operação;  Competência gerencial interna;  Competência e competitividade do setor;  Carga de retorno;  Modais a serem utilizados.
  • 20. Decisão Quanto maior o tamanho da operação de transporte, maior a possibilidade de que a utilização de frota própria seja mais atraente do que a utilização de terceiros; Economia de escala; Altos custos de tecnologia.
  • 21. Competências Competência interna X Desenvolvimento do setor.
  • 22. Carga de retorno Custos de transporte X Carga de retorno.
  • 23. Modal utilizado O modal utilizado também influencia a decisão de propriedade da frota; Quanto mais intensivo em capital for o modal, como por exemplo, ferrovia ou dutovia, maior a possibilidade de utilização de um terceiro; Modais intensivos em capital dependem de escala para serem eficientes, o que na maioria das vezes tornam inviáveis a um embarcador operar tais modais.
  • 24. Modal utilizado Já no caso de veículos rodoviários, existe grande flexibilidade de volume, o que aumenta a atratividade de frota própria.
  • 25. O Brasil e a terceirização Segundo Fleury (2002), cerca de 83% das 500 maiores empresas privadas no Brasil não possuem frota própria; Mesmo nos casos onde isto não se verifica, a tendência é combinar frota própria com frota de terceiros.
  • 26. O Brasil e a terceirização Cerca de 90% das empresas que possuem frota própria, também utilizam frota de terceiros para completar sua capacidade; Tal tendência é fortemente influenciada pelos baixos preços cobrados pelos transportadores autônomos, o que torna muito baixa a atratividade de investimentos em frota própria.
  • 27. O Brasil e a terceirização De acordo com Valente (2008, p.111), no Brasil, as empresas de maior porte que se especializam no transporte/distribuição de carga fracionada normalmente têm se utilizado, além da frota própria, de carros agregados; São veículos de terceiros que trabalham exclusivamente com cargas da empresa, sob contratos de longo prazo.
  • 28. O Brasil e a terceirização Valente (2008, p.111) também ressalta que, no caso do transporte de uma forma geral, em que as exigências de nível de serviço não sejam prioritárias, é comum, no Brasil, a utilização de caminhoneiros autônomos (carros de mercado).
  • 29. O Brasil e a terceirização O custo fixo de um veículo tipo truck, de 12 toneladas de carga, é aproximadamente 17% menor, quando operado por um carreteiro, em relação à operação correspondente com frota própria; O custo variável, por sua vez, é 21% menor. Valente (2008, p.112).
  • 30. Seleção de transportadores Uma vez decidida à utilização de terceiros, torna-se necessário estabelecer critérios para seleção de transportadores.
  • 31. Seleção de transportadores São sete os principais critérios utilizados na seleção dos prestadores de serviços de transporte:  Confiabilidade;  Preço;  Flexibilidade operacional;  Flexibilidade comercial;  Saúde financeira;  Qualidade do pessoal operacional;  Informações de desempenho.
  • 32. Seleção de transportadores O processo de negociação deve ser visto como uma tarefa contínua e estruturada, cujo objetivo é a melhoria permanente, voltada para redução de custos e melhoria da qualidade dos serviços; Para tanto, torna-se necessário desenvolver um relacionamento cooperativo, com base na confiança e intercâmbio sistemático de informações.
  • 33. Seleção de transportadores Um planejamento conjunto entre embarcador, destinatário e transportador permite:  A escolha do veículo mais adequado à operação, dado o tipo de carga, os volumes típicos do pedidos, e as rotas a serem cobertas;  O tempo gasto com as atividades de carregamento e descarregamento.  A maximização das horas trabalhadas por mês ou por ano.
  • 34. Referências  http://www.ilos.com.br/web/index.php?option=com_content&tas . 10 de abril de 2002. Acessado em 04/08/2013.  http://www.ilos.com.br/web/index.php?option=com_content&tas . 10 de setembro de 2002. Acessado em 06/08/2013.  http://clubedalogistica.blogspot.com.br/2011/04/como-logistica-d . 22 de abril de 2011. Acessado em: 13/08/2013.
  • 35. Referências bibliográficas NOVAES, ANTONIO GALVÃO. Logística e gerenciamento da cadeia de distribuição, 3 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007. VALENTE, AMIR M; NOVAES, ANTONIO G.; PASSAGLIA, E.; VIEIRA, H.; Gerenciamento de transporte e frotas, 2 ed. São Paulo: Cengage Learning, 2012.