Tanara Sousa

504 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
504
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
83
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tanara Sousa

  1. 1. RS-10: Vida no Trânsito Avaliação e Monitoramento Tanara Sousa Coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Trânsito e Álcool - NEPTACONGRESSO INTERNACIONAL DE TRÂNSITO – 19 de julho de 2012 – Porto Alegre/RS
  2. 2. Objetivo Avaliar as intervenções do Projeto Vida no Trânsito nas cidades 5 capitais brasileiras, identificando os fatores de risco (álcool e velocidade) para acidentes de trânsito  Formar base epidemiológica  Avaliar dados secundários de diversas fontes  Coletar e avaliar dados primários
  3. 3. Equipe Centro de Pesquisa em Álcool e Drogas CPAD - NEPTA  Flavio Pechansky, Tanara Sousa, Veralice Gonçalves, Aurinez Rospide Schmitz, Graciela Pasa, Sinara Silva, Barbara Holmes, Petulia Lopes,Tamires Bastos Johns Hopkins Bloomberg School of Public Health  Adnan Hyder, Aruna Chandran, Birchie Whtiman, Daniela Kusuke Financiador  Bloomberg Family Foundation
  4. 4. Parcerias Comitê Nacional  Ministério da Saúde  Ministério das Cidades  Ministério da Justiça (SENAD, DPRF)  Ministério dos Transportes  E outros Comitês Municipais  Secretarias Municipais de Saúde  Secretarias Municipais de Transporte e/ou Agências e Superintendências  DETRANs  Polícias Militares OPAS/OMS Global Road Safety Partnership (GRSP)
  5. 5. Cidades de Intervenção e Universidades UFRGS Projeto aprovado Comitê de Ética GPPG-HCPA/UFRGS 10-0477 UFMG Projeto em processo no Comitê de Ética PUC-PR Projeto aprovado Comitê de Ética – CONEP –Parecer 047/2012
  6. 6. Mortes por Acidente de Trânsito no Brasil, por fonte de dados Diferença Ano DENATRAN SIM DPVAT SUS vs DPVAT 2000 20.049 28.995 2001 20.039 30.524 2002 18.877 32.753 2003 22.629 33.139 2004 25.526 35.105 2005 26.409 35.994 55.024 52,9% 2006 19.752 36.367 63.776 75,4% 2007 23.286 37.407 66.838 78,7% 2008 33.996 38.273 57.116 49,2% 2009 37.594 53.052 41,1% 2010 42.884 50.780 18,4% Fontes: DENATRAN, Ministério da Saúde (SIM/DATASUS) e Seguradora Líder-DPVAT
  7. 7. Mortes por 100.000 habitantes – Cidades de Intervenção Fontes: Ministério da Saúde (SIM/DATASUS)
  8. 8. Vítimas Fatais de Acidentes de Trânsito Necropsiadas no IML de Palmas -TO em 2010 35 Vítimas Fatais 9 4 2 4Noite (18:00-06:00) Dia (6:00-18:00) 4 3 3 4 Bicicleta 111 Positivo Negativo Hospital Outro Motociclet 10 4 3 4 a Automóve 1 2 1 2 l Fonte: Instituto Médico Legal (IML) - Estado de Tocantins
  9. 9. Vítimas Não-fatais atendidas nas emergências – Palmas -TO 68,5 % – homens 38,2% - 20 a 29 anos 69,4% - condutores Veículo  60,3% - motocicletas (89% usava capacete)  24% - bicicletas Dias da Semana  Domingo – 23%  Sexta – 13,6%  Sábado – 18,7% Fonte: Inquérito de Vigilância de Violências e Acidentes – VIVA 2009/Ministério da Saúde
  10. 10. Consumo de Álcool entre Vítimas Não-fatais atendidas nas emergências (%) – Palmas -TO35 33.3 30.330 26.2 25 24.225 18.4 18.1 18.6 19.2 18 19.720 15.1 13.8 13.91510 5 0 Geral Condutor Motociclista 20-29 anos Domingo Sábado Noite Consumo nas últimas 6 horas Percepção do entrevistador Fonte: Inquérito de Vigilância de Violências e Acidentes –VIVA 2009/Ministério da Saúde
  11. 11. Vítimas Não-fatais atendidas nas emergências – Teresina/PI 72,6% – homens 35,7% - 20 a 29 anos 66% - condutores Veículo  62,4% - motocicletas (35% usava capacete)  20,18% - bicicletas Dias da Semana  Domingo – 26,6%  Sexta – 16,6%  Sábado – 14,3% Fonte: Inquérito de Vigilância de Violências e Acidentes –VIVA 2009/Ministério da Saúde
  12. 12. Consumo de Álcool entre Vítimas Não-fatais atendidas nas emergências (%) – Teresina - PI50 44.8 37.12 37.8 38.540 33.7 33.6 35.3 33.7 28 29.9 28.6 30.730 26.6 23.72010 0 Geral Condutor Motociclista 20-29 anos Domingo Sábado Noite Consumo nas últimas 6 horas Percepção do entrevistador Fonte: Inquérito de Vigilância de Violências e Acidentes –VIVA 2009/Ministério da Saúde
  13. 13. Coleta de Dados Primários – Beber e Dirigir Objetivo: Estimar a prevalência de alcoolemia entre condutores nas vias urbanas Método:  Estudo transversal - amostra aleatória de condutores  Onde: nas vias onde ocorrem o maior número de acidentes*  Quando: durante todos os dias da semana ou em horários que ocorram maior parte dos acidentes  Como: durante blitzes padrão de agentes de trânsito locais (vias municipais, estaduais e federais)
  14. 14. Estratégia de Coleta – Beber e Dirigir Agentes/policiais Condutor parado por agente/policial Verifica documentos ColetadoresConvida condutor a participar do estudo TCLE Recusa Aceita Entrevista Etilômetro Repasse dados alcoolemia Negativo - Positivo - Retorna à Procedimentos via policiais
  15. 15. Coleta de Dados – Beber e Dirigir, Palmas, 2011 - 2012 Agosto 2011 Janeiro 2012 Junho 2012* Descrição N % N % N % Parados^/ 211/5356 3,9% 288/4244 6,8% 427/6064 7% fluxo de veículosTeste do Etillômentro 118/211 55,9% 189/288 66% 275/427 64,4% oferecido*Teste do Etillômentro 94/118 79,7% 136/189 72% 245/275 89,1% realizado* Etilometria>0* 11 11,3% 11 8,1% 18 7,3%Etilometria>0,3 mg/L 5 5,3% 4 2,9% 0 --- (crime) ^Condutores convidados a participar da pesquisa; *ponderado conforme fluxo de veículos ** resultados preliminares
  16. 16. Coleta de Dados – Beber e Dirigir, Palmas, 2011 - 2012 Agosto 2011 Janeiro 2012 Junho 2012** Descrição N % N % N % Parados^ 211 100% 288 100% 427 100%Concordou a fazer entrevista* 145 68,7% 219 76% 369 86,4%Reportou consumo de álcool 26 26,3% 38 25.7% nas últimas 6 horas* Conhece o limite legal – “lei 52 35,9% 73 33,5% seca”*Teve pelo menos um acidente 13 9,1% 25 11,4% causado por álcool na vida* ^Condutores convidados a participar da pesquisa; *ponderado conforme fluxo de veículos ** resultados preliminares
  17. 17. Coleta de Dados – Beber e Dirigir, Teresina, 2011 - 2012 Agosto 2011 Fevereiro 2012 Descrição N % N % Parados^/ 286/3958 7,2% 248/5429 4,6%fluxo de veículos Teste do Etillômentro 198/286 69,2% 114/248 46,0% oferecido* Teste do Etillômentro 154/198 77,8% 111/114 97,4% realizado*Etilometria>0* 7 4,6% 8 7,2%Etilometria>0.3 1 0,6% 4 3,6% mg/L (crime) ^Condutores convidados a participar da pesquisa; *ponderado conforme fluxo de veículos
  18. 18. Coleta de Dados – Beber e Dirigir, Teresina, 2011 - 2012 Agosto 2011 Fevereiro 2012 Descrição N % N % Parados^ 286 100% 248 100% Concordou a fazer entrevista* 236 82,5% 201 81,4%Reportou consumo de álcool nas 30 18% 27 17,2% últimas 6 horas*Conhece o limite legal – “lei seca”* 90 38,6% 55 27,4% Teve pelo menos um acidente 21 9% 18 9% causado por álcool na vida* ^Condutores convidados a participar da pesquisa; *ponderado conforme fluxo de veículos
  19. 19. Coleta de Dados Primários – Velocidade Objetivo: Estimar o percentual de condutores que transitam em velocidade excessiva ou inadequada à via Método: Estudo observacional  Onde: vias que concentram maior número de acidentes  Quando: durante uma semana em horários intercalados  Como:  Não gera nenhum contato com os condutores  Não gera qualquer implicação legal para aqueles que estiverem em velocidade excessiva/incompatível com a via  Os condutores não devem saber da localização do radar da pesquisa para não mudarem comportamento  Instrumento: radares portáteis
  20. 20. Coleta de Dados – Velocidade – Palmas-TO  18 a 24 de junho de 2012 Av. Teotônio Segurado c/ LO4  Escolha de 7 pontos – maior Av. LO1 – 104 Sul número de acidentes com vítimasAv. NS1 c/ LO5  Coleta em turnos de 1 hora – 5 turnos/dia – 8:30 as 18:30 Av. NS2 c/ LO9  Contagem de fluxo  * 3 pontos com faixa de pedestre Av. Teotônio Segurado c/ LO19
  21. 21. Coleta de Dados – Velocidade – Palmas-TO Resultados Preliminares  55% dos veículos foram amostrados  68,1% - automóveis  27,9% - motocicletas  1,8% - ônibus  2,7% - caminhões  15,8% passaram com velocidade maior que a regulamentar da via (60 ou 70km/h – sem considerar a margem de 7km/h)  Considerando as faixas de pedestre (sinalizadas)* – 43,96% passaram acima da velocidade da via
  22. 22. Aspectos Positivos Vivenciar o trabalho das equipes de fiscalização Apoio das comissões municipais e parceiros envolvidos.
  23. 23. Principais Dificuldades Dados secundários  Bases de dados incompletas e de difícil acesso Dados primários  Horário das blitzes: disponibilidade dos agentes e polícia envolvidos  Interpretação da legislação -> fazer o teste do etilômetro(?)
  24. 24. Obrigada Tanara Sousawww.cpad.org.br/neptatrsousa@hcpa.ufrgs.br

×