Marta Alves

428 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
428
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
103
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Marta Alves

  1. 1. MARTA MARIA MALHEIROS ALVESPresidente da Comissão do ProjetoVida no Trânsito (SEMUS) – Palmas/TOGMP MAGNUS A. MATOS PEREIRACoordenador Da Subcomissão deGestão e análise de dados (SMSTT) –Palmas/TO
  2. 2. PALMAS-TOPopulação: 223 817 HabitantesFrota: 125.657 Veículos (1,78 por veículo)Automóveis / camionetes: 48%Motocicletas e Motonetas: 38%Outros: 14%
  3. 3. ESTRATÉGIA DEPROATIVIDADE E PARCERIA
  4. 4. CHALLENGES/ DESAFIOS Compreensão da EPP Construção simultânea: parcerias – banco de dados e PA Plano de ação incompatível com o orçamento Receio da instituição parceira de perder a visibilidade (Instituição x Projeto Vida no Trânsito - Plano de ação paralelo)
  5. 5. CHALLENGES/ DESAFIOS Acúmulo de funções entre os membros da Comissão Local do Projeto Vida no Trânsito. Dificuldade de algumas instituições em efetivar a parceria. Descentralização de gestão de parcerias.
  6. 6. CONFRONTING THE CHALLENGES/ ENFRENTAMENTO DOS DESAFIOSDar exemplo de proatividade e parceria para superar os próprios desafios.
  7. 7. CONFRONTING THE CHALLENGES/ ENFRENTAMENTO DOS DESAFIOSFORMAÇÃO DE SUBCOMISSÕES INTERINSTITUCIONAIS
  8. 8.  Definição das competências de cada subcomissão, reforçando a responsabilidade de cada coordenação na gestão de parcerias - PORTARIAS.
  9. 9. Subcomissão de FiscalizaçãoSubcomissão deGestão de Dados
  10. 10. Subcomissão de Educação para o TrânsitoSubcomissão deAdequação Viária
  11. 11. Subcomissão de Comunicação
  12. 12.  Reorganização do trabalho na SMSTT: Assessora Técnica; grupos de trabalho; Sala do Projeto Vida no Trânsito)
  13. 13. Integrated Action for Road Safety/Ações Integradas de Segurança Viária MACRO-CULTURA MICRO-CULTURAS Resultados Finais PROGRAMAS Indicadores Pesos 156 MFG/105 habs. 33 MFG/104 veíc.m.. Velocidade 35 % .Ranking da 15 Mortos/105 habs.. Motociclistas 40% Qualidade dos CFCs 3 Mortos/104 veíc. Alcool 25% 143 FG/ 105 habs. 30 FG/104 veíc.m. . Táxi Seguro PROJETOS 2010 2011. Educação em SegurançaViária .Transporte Escolar -10% Valores Absolutos. Infra-estrutura Seguro 360 MFG. Fiscalização 2151 Ocup.Hosp. Dias Ano -. Usuários Vulneráveis FG. Especiais . Custos Sócio-Econômicos Fonte: Subcomissão de Gestão de Dados e Informações do Projeto Vida no Trânsito
  14. 14. FLOW CHART OF MANAGEMENT AND DATAANALYSIS/FLUXOGRAMA DE GESTÃO E ANÁLISE DOSDADOS Os órgãos integrantes do O cruzamento das informações O pareamento Sistema de Informações servem para definir a quantidade serve para sobre Operações Policiais geral de acidentes que ocorreram identificar os pares - SIOP - produzem dados no âmbito municipal de forma a verdadeiros, sobre os acidentes de excluir as duplicações e agregando trânsito em toda a REGISTRO DA complementar informações de informações extensão do Município. AIH acordo com o tipo e órgão de hospitalares e de REGISTRO DOS registro mortalidade AGENTES DE REGISTRO DO TRÂNSITO SIM REGISTRO DA POLÍCIA MILITAR REGISTRO DO CRUZAMENTO SIOP DO DADOS E PAREAMENTO REGISTRO DA EXCLUSÃO DAS GUARDA DAS INFORMAÇÕES METROPOLITANA REGISTRO DO DUPLICAÇÕES SAMU REGISTRO DO BOMBEIRO MILITAR IDENTIFICAÇÃO REGISTRO BASE E ANÁLISE DOS DO IML DE ACIDENTES DADO GRAVES E ÍNDICES DE MORTOS E S FATAIS FERIDOS GRAVES Todos os relatórios gerados FATORES DE RISCO pela Subcomissão de Gestão de Dados e Informações CONDUTAS DE RISCO referem-se à base de dados criada e refletem os diversos comportamentos ocorridos no GRUPO DE VÍTIMAS trânsito
  15. 15. FATOR DE Indicador Intermediário de Segurança PROGRAMA (Indicador Final de Segurança Viária - IFSV2 RISCO Viária - IISV1 Nº de MFG que foi constatado o uso de álcool x por 100 mil/ pelo nº de habitantes, no período de três Nº de condutores que foi constatado o uso de meses. DIREÇÃO SEM ÁLCOOL álcool/nº de condutores que fizeram o teste de ÁLCOOL Nº de MFG que foi constatado o uso de álcool x por alcoolemia, no período de três meses x 100. 10 mil/ pelo nº de veículos (atual),no período de três meses. Nº de veículos motorizados flagrados com velocidade acima do permitido nos equipamentos eletrônicos/pela frota x 100, Nº de AFG por velocidadeque x por 100 mil/ pelo nº REDUZA A descontada taxa de 20% de reincidência a cada de habitantes, no período de três meses. VELOCIADE E três meses.   VELOCIDADE GARANTA VIDAS NO Nº de veículos flagrados com a velocidade Nº de MFG que foi constatado o uso de álcool x por TRÂNSITO acima do permitido, em locais onde não há 10 mil/ pelo nº de veículos (atual),no período de três fiscalização eletrônica permanente/ pelo meses número de veículos que passaram nos locais x 100.   Nº de motociclistas autuados/ nº de motociclistas abordados, a cada três meses nas Nº de acidentes AFG com motociclista / frota de blitz x 100. motocicletas x 10.000. (177/45.929x10.000) Resultado = 38,53MOTOCICLISTA MOTOCICLIST Nº de motociclistas autuados pelo não uso de    A SEGURO capacete/ nº de motociclistas autuados x 100 Nº de MFG envolvendo motociclista / frota de referente aos três primeiros trimestres de veículos motorizados x 10.000 referente aos três 2011. primeiros trimestres de 2011. (177/120.325x10.000) Resultado = 14,71  
  16. 16. Results/Resultados - 2011 Dados Analisados – refere-se aos dados de outros anos além da evolução de 2011 a cada trimestre. Meta 2011 – meta mínima a ser atingida em 2011, ou seja, quanto menor for o indicador alcançado em relação a meta, melhor terá sido seu percentual de redução. Atingido 2011 – Indicador AlcançadoFonte: Subcomissão de Gestão de Dados e Informações do Projeto Vida no Trânsito
  17. 17. INJURIES / 10,000 MV (FERIDOS ou VÍTIMAS NÃO FATAIS / 10000 VM) Redução de 15,26%Fonte: Subcomissão de Gestão de Dados e Informações do Projeto Vida no Trânsito
  18. 18. INJURIES / 100,000 INH (FERIDOS ou VÍTIMAS NÃO FATAIS / 100000 Hab) Redução de 9,12%Fonte: Subcomissão de Gestão de Dados e Informações do Projeto Vida no Trânsito
  19. 19. SERIOUS INJURIES / 10,000 MV - FERIDOS ou VÍTIMAS GRAVES / 10000 VM Redução de 18,05%Fonte: Subcomissão de Gestão de Dados e Informações do Projeto Vida no Trânsito
  20. 20. SERIOUS INJURIES / 100,000 INH - FERIDOS ou VÍTIMAS GRAVES / 100000 Hab Redução de 12,07%Fonte: Subcomissão de Gestão de Dados e Informações do Projeto Vida no Trânsito
  21. 21. FATALITIES 30 days / 10,000 MV.(MORTOS ou VÍTIMAS FATAIS a 30 dias / 10000 VM) Redução de 17,2%Fonte: Subcomissão de Gestão de Dados e Informações do Projeto Vida no Trânsito
  22. 22. FATALITIES 30 days / 100,000 INH. (MORTOS ou VÍTIMAS FATAIS a 30 dias / 100000 Hab) Redução de 10,25%Fonte: Subcomissão de Gestão de Dados e Informações do Projeto Vida no Trânsito
  23. 23. KSI (SERIOUS INJ.+FAT.30 days) / 10,000 MV. (FERIDOS GRAVES+MORTOS a 30 dias / 10000 VM) Redução de 19,3%Fonte: Subcomissão de Gestão de Dados e Informações do Projeto Vida no Trânsito
  24. 24. KSI (SERIOUS INJ.+FAT.30 days) / 100,000 INH. (FERIDOS GRAVES+MORTOS a 30 dias / 100000 Hab) Redução de 15,75%Fonte: Subcomissão de Gestão de Dados e Informações do Projeto Vida no Trânsito
  25. 25. INJURIES+FAT.30 days / 10,000 MV. (FERIDOS NÃO FATAIS+MORTOS a 30 dias / 10000 VM) Redução de 15,34%Fonte: Subcomissão de Gestão de Dados e Informações do Projeto Vida no Trânsito
  26. 26. INJURIES+FAT.30 days / 100,000 INH. (FERIDOS NÃO FATAIS+MORTOS a 30 dias / 100000 Hab) Redução de 9,23%Fonte: Subcomissão de Gestão de Dados e Informações do Projeto Vida no Trânsito
  27. 27. CRASHES / 10,000 MV ("ACIDENTES" / 10000 VM) Redução de 14,39%Fonte: Subcomissão de Gestão de Dados e Informações do Projeto Vida no Trânsito
  28. 28. CRASHES / 100,000 Inhabitants ("ACIDENTES" / 100000 Habitantes) Redução de 9,2%Fonte: Subcomissão de Gestão de Dados e Informações do Projeto Vida no Trânsito
  29. 29. FATOR DE Indicador Intermediário de Segurança PROGRAMA (Indicador Final de Segurança Viária - IFSV2 RISCO Viária - IISV1 Nº de MFG que foi constatado o uso de álcool x por 100 mil/ pelo nº de habitantes, no período de três Nº de condutores que foi constatado o uso de meses. DIREÇÃO SEM ÁLCOOL álcool/nº de condutores que fizeram o teste de ÁLCOOL Nº de MFG que foi constatado o uso de álcool x por alcoolemia, no período de três meses x 100. 10 mil/ pelo nº de veículos (atual),no período de três meses. Nº de veículos motorizados flagrados com velocidade acima do permitido nos equipamentos eletrônicos/pela frota x 100, Nº de AFG por velocidadeque x por 100 mil/ pelo nº REDUZA A descontada taxa de 20% de reincidência a cada de habitantes, no período de três meses. VELOCIADE E três meses.   VELOCIDADE GARANTA VIDAS NO Nº de veículos flagrados com a velocidade Nº de MFG que foi constatado o uso de álcool x por TRÂNSITO acima do permitido, em locais onde não há 10 mil/ pelo nº de veículos (atual),no período de três fiscalização eletrônica permanente/ pelo meses número de veículos que passaram nos locais x 100.   Nº de motociclistas autuados/ nº de motociclistas abordados, a cada três meses nas Nº de acidentes AFG com motociclista / frota de blitz x 100. motocicletas x 10.000. (177/45.929x10.000) Resultado = 38,53MOTOCICLISTA MOTOCICLIST Nº de motociclistas autuados pelo não uso de    A SEGURO capacete/ nº de motociclistas autuados x 100 Nº de MFG envolvendo motociclista / frota de referente aos três primeiros trimestres de veículos motorizados x 10.000 referente aos três 2011. primeiros trimestres de 2011. (177/120.325x10.000) Resultado = 14,71  
  30. 30. RESULTS/RESULTADOS - 2011 SETOR META QUANTIDADE DE 2011 INSTITUIÇÕES PARCEIRASSetor 50Público 59 (118%)Setor 30Privado 35 (117%)Sociedade 10 13 (130%) Fonte: Comissão de Gestão de Dados e Informações do Projeto Vida no TrânsitoCivilTotal 90Geral 107 (119%)
  31. 31. EVOLUÇÃO GERAL DAS PARCERIAS 70 60 59 59 50 40 PÚBLICO 35 30 30 PRIVADO 26 SOCIEDADE CIVIL 20 11 13 10 8 10 7 0 0 1 JAN-MAR JAN-JUN JUL-SET OUT-DEZFonte: Comissão de Gestão de Dados e Informações do Projeto Vida no Trânsito
  32. 32.  CONCURSO JORNALÍSTICO VIDA NO TRÂNSITO - SEMUS
  33. 33. CONSEQUÊNCIA DA EPP VÍTIMAS FATAIS: REDUÇÃO DE 7,89%(2011 X 2010) VELOCIDADE: REDUÇÃO DE 28% DOS AUTOS DE INFRAÇÕES (JAN- ABRIL)
  34. 34. A redução de acidentes graves e fataisserá uma consequência do esforçocoletivo em que se respalda a políticade segurança no trânsito, que assumeum caráter de interdependência com aspolíticas de saúde, educação, cultura esegurança pública, aqui impulsionadapelo projeto Vida no Trânsito(EPP).
  35. 35. OBRIGADA!vidanotransito@gmail.com

×