Potencial para a avaliação da contribuição das áreas protegidas para a economia nacional
<ul><li>Nave Terra - Consultoria </li></ul><ul><li>Equipe envolvida </li></ul><ul><li>Ronaldo Weigand Jr. , Ph.D. </li></u...
<ul><li>Introdução </li></ul>
<ul><li>Quando não se reconhece economicamente os serviços e benefícios ambientais nas políticas públicas, faz-se decisões...
<ul><li>Quando políticos estão interessados em decisões economicamente eficientes... </li></ul>Isto é... <ul><li>“ partido...
<ul><li>O interesse dos mais pobres e das minorias (populações tradicionais, indígenas, etc.), </li></ul><ul><li>O direito...
<ul><li>Como a opinião pública vai reagir... </li></ul>E é claro... <ul><li>“ charge+políticos.jpg (imagem JPEG, 400×291 p...
<ul><li>O impacto nas eleições... </li></ul>E não menos importante... <ul><li>“ VOTA_BRASIL.jpg (imagem JPEG, 270×169 pixe...
<ul><li>A eficiência econômica importa... </li></ul>Então, com o pressuposto de que <ul><li>“ dinheiro.jpg (imagem JPEG, 4...
<ul><li>Para comunicar a importância da natureza, vista por uns... </li></ul>Podemos usar valor econômico <ul><li>“ dinhei...
<ul><li>de ser entendida por outros... </li></ul>Com uma linguagem possível <ul><li>“ itaipu01.jpg (imagem JPEG, 1200×761 ...
<ul><li>Há coisas que não têm preço </li></ul>Lembrando: Para ambientalistas... <ul><li>“ Onça,”  http://rachelgallois.fil...
<ul><li>Preço nem significado tem... </li></ul>Para os índios isolados... <ul><li>“ Índios isolados do Acre,”  http://www....
<ul><li>A falar o idioma da valoração econômica... </li></ul><ul><li>Que valor tem a natureza? </li></ul><ul><li>Que tipos...
Tipos de valor das UCs <ul><li>Uso </li></ul><ul><ul><li>Direto </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Consuntivo </li></ul></ul><...
Uso direto <ul><li>Consuntivo </li></ul><ul><li>Produtivo </li></ul><ul><li>Não consuntivo </li></ul><ul><li>“ per1.jpg (i...
Uso indireto <ul><li>Consuntivo </li></ul><ul><li>Produtivo </li></ul><ul><li>Não consuntivo </li></ul>1 2 3 <ul><li>“ 21....
Opção, quase opção, existência <ul><li>Opção </li></ul><ul><li>Quase-opção </li></ul><ul><li>Existência </li></ul>1 2 3 <u...
Tipos de valor simples de comunicar <ul><li>Uso </li></ul><ul><ul><li>Direto </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Consuntivo </l...
<ul><li>Foco e tipos de trabalhos revisados </li></ul>
<ul><li>Experiências que buscaram avaliar valores ligados à economia real, com métodos relativamente simples de serem ente...
Revisamos...
<ul><li>Critérios de seleção, experiências com aplicabilidade ao projeto </li></ul>
<ul><li>Preços de mercado </li></ul><ul><li>Preços-sombra </li></ul>Duas formas de valorar
<ul><li>Custo </li></ul><ul><li>Valor </li></ul>Valoração pode ser baseada em
Métodos de valoração <ul><li>Preços de mercado </li></ul><ul><li>Preços sombra </li></ul><ul><li>Preços de mercado </li></...
Aplicabilidade ao projeto <ul><li>Preços de mercado </li></ul><ul><li>Preços sombra </li></ul><ul><li>Preços de mercado </...
Critérios de seleção de experiências <ul><li>Poucos problemas conceituais </li></ul><ul><ul><li>Método certo para avaliar ...
<ul><li>Valor de uso direto </li></ul><ul><ul><li>Método dos preços de mercado </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Não foram en...
Aplicáveis ao projeto <ul><li>Valor de uso direto não-consuntivo </li></ul><ul><ul><li>Método dos custos de viagem </li></...
Initiative  Method Types of value Resources/ nature components Obs. Valor econômico e sociocultural do ecoturismo e das at...
<ul><li>e recomendações </li></ul>
Conclusões e recomendações <ul><li>Valoração: importante indicador gerencial </li></ul><ul><ul><li>Contribuição vs. invest...
Conclusões e recomendações <ul><li>Usar </li></ul><ul><ul><li>REDD na Amazônia </li></ul></ul><ul><ul><li>Custos de viagem...
<ul><li>Entrada do Parque Municipal de Itiquira = R$ 10 </li></ul><ul><li>Estar diante da “segunda  </li></ul><ul><li>mais...
Mais informações <ul><li>Nave Terra – Consultoria Socioambiental </li></ul><ul><ul><li>SCLN 215 Bloco B sala 202 </li></ul...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Valoração de serviços ecossistêmicos

425 visualizações

Publicada em

A única solução viável para protegermos e talvez até recuperarmos as áreas naturais do Brasil...

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
425
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Valoração de serviços ecossistêmicos

  1. 1. Potencial para a avaliação da contribuição das áreas protegidas para a economia nacional
  2. 2. <ul><li>Nave Terra - Consultoria </li></ul><ul><li>Equipe envolvida </li></ul><ul><li>Ronaldo Weigand Jr. , Ph.D. </li></ul><ul><ul><li>Coordenador do Programa ARPA 2003-2007 </li></ul></ul><ul><ul><li>Diretor de Articulação da Amazônia 2008 </li></ul></ul><ul><ul><li>Revisão sobre valoração em 1991 para SMA-SP </li></ul></ul><ul><li>Bruno A. Maciel, M.Sc. </li></ul><ul><ul><li>Secretário Executivo da Rede Mata Atlântica 2005-2007 </li></ul></ul><ul><li>Avaliação e planejamento de projetos e programas socioambientais </li></ul><ul><li>Políticas públicas e sustentabilidade </li></ul><ul><li>Sustentabilidade nos negócios </li></ul><ul><li>Desenvolvimento sustentável </li></ul>Quem somos?
  3. 3. <ul><li>Introdução </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Quando não se reconhece economicamente os serviços e benefícios ambientais nas políticas públicas, faz-se decisões incorretas </li></ul>Por que valoração? <ul><li>“ Amazônia,” http://www.juniao.com.br/weblog/archives/amazonia.jpg . </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Quando políticos estão interessados em decisões economicamente eficientes... </li></ul>Isto é... <ul><li>“ partidos-politicos.jpg,” http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2009/02/partidos-politicos.jpg . </li></ul>
  6. 6. <ul><li>O interesse dos mais pobres e das minorias (populações tradicionais, indígenas, etc.), </li></ul><ul><li>O direito das espécies de existir, </li></ul><ul><li>As gerações futuras, </li></ul><ul><li>e... </li></ul>Mas há várias outras questões...
  7. 7. <ul><li>Como a opinião pública vai reagir... </li></ul>E é claro... <ul><li>“ charge+políticos.jpg (imagem JPEG, 400×291 pixels),” http://1.bp.blogspot.com/_JpayfArNwx8/SFrZiWBfinI/AAAAAAAAACc/vkVIyZ3in8U/s400/charge%2Bpol%C3%ADticos.jpg . </li></ul>
  8. 8. <ul><li>O impacto nas eleições... </li></ul>E não menos importante... <ul><li>“ VOTA_BRASIL.jpg (imagem JPEG, 270×169 pixels),” http://www.umajanelaedoisovos.blogger.com.br/VOTA_BRASIL.jpg . </li></ul>
  9. 9. <ul><li>A eficiência econômica importa... </li></ul>Então, com o pressuposto de que <ul><li>“ dinheiro.jpg (imagem JPEG, 400×300 pixels),” http://desgovernando.files.wordpress.com/2009/03/dinheiro.jpg . </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Para comunicar a importância da natureza, vista por uns... </li></ul>Podemos usar valor econômico <ul><li>“ dinheiro.jpg (imagem JPEG, 400×300 pixels),” http://desgovernando.files.wordpress.com/2009/03/dinheiro.jpg . </li></ul>
  11. 11. <ul><li>de ser entendida por outros... </li></ul>Com uma linguagem possível <ul><li>“ itaipu01.jpg (imagem JPEG, 1200×761 pixels) - Redimensionada (43%),” http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/discovirtual/aulas/1381/imagens/itaipu01.jpg . </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Há coisas que não têm preço </li></ul>Lembrando: Para ambientalistas... <ul><li>“ Onça,” http://rachelgallois.files.wordpress.com/2009/09/img46b720c47a3b1.jpg . </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Preço nem significado tem... </li></ul>Para os índios isolados... <ul><li>“ Índios isolados do Acre,” http://www.flickr.com/photos/fotosdoacre/3793144767/sizes/o/ . </li></ul>
  14. 14. <ul><li>A falar o idioma da valoração econômica... </li></ul><ul><li>Que valor tem a natureza? </li></ul><ul><li>Que tipos de valor têm as unidades de conservação? </li></ul>Mas se estamos dispostos
  15. 15. Tipos de valor das UCs <ul><li>Uso </li></ul><ul><ul><li>Direto </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Consuntivo </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Produtivo </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Não consuntivo </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Indireto </li></ul></ul><ul><li>Opção </li></ul><ul><li>Quase-opção </li></ul><ul><li>Existência (não uso e intrínseco) </li></ul><ul><li>“ sofia.jpg (imagem JPEG, 535×586 pixels) - Redimensionada (56%),” http://www.ibama.gov.br/siucweb/guiadechefe/guia/imagens/sofia.jpg . </li></ul>
  16. 16. Uso direto <ul><li>Consuntivo </li></ul><ul><li>Produtivo </li></ul><ul><li>Não consuntivo </li></ul><ul><li>“ per1.jpg (imagem JPEG, 482×300 pixels),” http://www.moderna.com.br/moderna/didaticos/projeto/2007/1/imagens/per1.jpg . </li></ul>1 <ul><li>“ DSC02082.JPG,” http://lh4.ggpht.com/_sxZUD2KExTM/SfDmrwk0wjI/AAAAAAAADAw/S3vdPPou6-g/s640/DSC02082.JPG . </li></ul><ul><li>“ latex.jpeg (imagem JPEG, 315×257 pixels),” http://becocomsaidasebrae.files.wordpress.com/2009/01/latex.jpeg . </li></ul>2 3
  17. 17. Uso indireto <ul><li>Consuntivo </li></ul><ul><li>Produtivo </li></ul><ul><li>Não consuntivo </li></ul>1 2 3 <ul><li>“ 21.1.jpg (imagem JPEG, 595×337 pixels) - Redimensionada (98%),” http://www.coamo.com.br/jornalcoamo/out08/digital/content/21.1.jpg . </li></ul>
  18. 18. Opção, quase opção, existência <ul><li>Opção </li></ul><ul><li>Quase-opção </li></ul><ul><li>Existência </li></ul>1 2 3 <ul><li>“ sossego,” http://farm1.static.flickr.com/144/374848242_87ed6bde7b.jpg . </li></ul><ul><li>“ biodiversity.jpg (imagem JPEG, 450×309 pixels),” http://quiprona.files.wordpress.com/2009/09/biodiversity.jpg . </li></ul>
  19. 19. Tipos de valor simples de comunicar <ul><li>Uso </li></ul><ul><ul><li>Direto </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Consuntivo </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Produtivo </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Não consuntivo </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Indireto </li></ul></ul><ul><li>Opção </li></ul><ul><li>Quase-opção </li></ul><ul><li>Existência (não uso e intrínseco) </li></ul><ul><li>“ sofia.jpg (imagem JPEG, 535×586 pixels) - Redimensionada (56%),” http://www.ibama.gov.br/siucweb/guiadechefe/guia/imagens/sofia.jpg . </li></ul>
  20. 20. <ul><li>Foco e tipos de trabalhos revisados </li></ul>
  21. 21. <ul><li>Experiências que buscaram avaliar valores ligados à economia real, com métodos relativamente simples de serem entendidos e aceitos </li></ul><ul><li>Aplicáveis ao projeto </li></ul><ul><ul><li>Escala nacional (SNUC) </li></ul></ul><ul><ul><li>Prazo e recursos limitados </li></ul></ul>Procuramos experiências...
  22. 22. Revisamos...
  23. 23. <ul><li>Critérios de seleção, experiências com aplicabilidade ao projeto </li></ul>
  24. 24. <ul><li>Preços de mercado </li></ul><ul><li>Preços-sombra </li></ul>Duas formas de valorar
  25. 25. <ul><li>Custo </li></ul><ul><li>Valor </li></ul>Valoração pode ser baseada em
  26. 26. Métodos de valoração <ul><li>Preços de mercado </li></ul><ul><li>Preços sombra </li></ul><ul><li>Preços de mercado </li></ul><ul><li>Produtividade </li></ul><ul><li>Custos de viagem </li></ul><ul><li>Preços hedônicos </li></ul><ul><li>Estimativas baseadas em REDD </li></ul><ul><li>Gastos locais </li></ul><ul><li>Custos de restauração </li></ul><ul><li>Custos de oportunidade </li></ul><ul><li>Compensação ou custos de substituição </li></ul>Mercados fictícios <ul><li>Valoração contingente </li></ul>
  27. 27. Aplicabilidade ao projeto <ul><li>Preços de mercado </li></ul><ul><li>Preços sombra </li></ul><ul><li>Preços de mercado </li></ul><ul><li>Produtividade </li></ul><ul><li>Custos de viagem </li></ul><ul><li>Preços hedônicos </li></ul><ul><li>Estimativas baseadas em REDD </li></ul><ul><li>Gastos locais </li></ul><ul><li>Custos de restauração </li></ul><ul><li>Custos de oportunidade </li></ul><ul><li>Compensação ou custos de substituição </li></ul>Mercados fictícios <ul><li>Valoração contingente </li></ul>
  28. 28. Critérios de seleção de experiências <ul><li>Poucos problemas conceituais </li></ul><ul><ul><li>Método certo para avaliar o tipo de valor foco da iniciativa </li></ul></ul><ul><li>Poucos problemas operacionais </li></ul><ul><ul><li>Amostragem, principalmente </li></ul></ul><ul><li>Custos razoáveis para uma avaliação do sistema </li></ul>
  29. 29. <ul><li>Valor de uso direto </li></ul><ul><ul><li>Método dos preços de mercado </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Não foram encontradas experiências </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Usar em UCs de US com equipes locais </li></ul></ul></ul></ul><ul><li>Valor de uso indireto </li></ul><ul><ul><li>Método da produtividade </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Não foram encontradas experiências </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Não usar este método no Projeto </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><li>Estimativas de REDD </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>(Britaldo Siveira Soares Filho et al. 2009), (Viana et al. 2008) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Usar para a Amazônia </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><li>Custos de substituição ou compensação </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Não foram encontradas experiências </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Não usar este método no Projeto </li></ul></ul></ul></ul>Aplicáveis ao projeto
  30. 30. Aplicáveis ao projeto <ul><li>Valor de uso direto não-consuntivo </li></ul><ul><ul><li>Método dos custos de viagem </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>(Campos, Joshua Farley, and Pereira n.d.), (Salgado and Jorge Madeira Nogueira n.d), (Ramon Arigoni Ortiz, Motta, and Ferraz 2001), (Ribemboim 2004), (Malta, Nadja Maria Castilho da Costa, and Vivian Castilho da Costa n.d), (Gazoni et al. 2006) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Usar onde a visitação for mais importante </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Avaliar se os valores já estimados podem ser utilizados ou se precisam ser padronizados </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><li>Método dos preços hedônicos </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>(Albuquerque, Melo, and Hermino Ramos de Souza 2007) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Usar em Ucs urbanas onde visitantes tendem a vir das proximidades </li></ul></ul></ul></ul>
  31. 31. Initiative Method Types of value Resources/ nature components Obs. Valor econômico e sociocultural do ecoturismo e das atividades recreacionais providas pela Área de Proteção Ambiental Serra de São José (MG - Brasil) (Campos, Joshua Farley, and Pereira n.d.) Travel Cost / WTP / Non-Consumptive Direct use / Tourism Also used contingent valuation, appropriate for existence values Economia e Gestão de Áreas Protegidas: o caso do Parque Nacional de Brasília (Salgado and Jorge Madeira Nogueira n.d) Travel Cost Non-Consumptive Direct use Tourism Also used contingent valuation, appropriate for existence values Estimando o Valor Ambiental do Parque Nacional do Iguaçu: Uma Aplicação do Método de Custo de Viagem (Ramon Arigoni Ortiz, Motta, and Ferraz 2001) Travel Cost Non-Consumptive Direct use Tourism It addresses the problem of multiple visits. The methodology is quite complex, but well explained along the text. População Visitante e População Local: Efeitos na Dinâmica Econômico-Ambiental e Valoração Monetária do Parque Nacional da Chapada Dos Veadeiros (Ribemboim 2004) Travel Cost Non-Consumptive Direct use Tourism The objective of the study is to raise awareness about the Travel Cost Method in other preservationist sites of interest across the country. Valoração Econômica do Parque Esdadual de Itaúnas (ES) (Gazoni et al. 2006) Travel Cost Non-Consumptive Direct use Tourism This study uses a psychographics approach of the Travel Cost Method Valoração econômica dos serviços recreativos e ecoturísticos em uma unidade de conservação – o caso do parque nacional da Tijuca (rio de janeiro – RJ) – Brasil (Malta, Nadja Maria Castilho da Costa, and Vivian Castilho da Costa n.d) Travel Cost Non-Consumptive Direct use Tourism Ativo ambiental e preço de imóvel em Recife: um estudo exploratório a partir da utilização do método dos preços hedônicos (Albuquerque, Melo, and Hermino Ramos de Souza 2007) Hedonic Pricing Non-consumptive direct and indirect use Landscapes, scenery, recreation opportunities It does not valuate an specific protected area Contribution of the ARPA Program to the REDD in the Amazon (Britaldo Siveira Soares Filho et al. 2009) REDD estimates Indirect use value Climate change mitigation Carbon and deforestation estimates and models are available for the Amazon Reserva de Desenvolvimento Sustentável do JUMA: O Primeiro Projeto de REDD na Amazônia Brasileira (Viana et al. 2008) REDD estimates Indirect use value Climate change mitigation sequestration
  32. 32. <ul><li>e recomendações </li></ul>
  33. 33. Conclusões e recomendações <ul><li>Valoração: importante indicador gerencial </li></ul><ul><ul><li>Contribuição vs. investimento </li></ul></ul><ul><li>Credibilidade! não tentar maximizar o valor </li></ul><ul><li>Métodos que demandam grande coleta de dados primários não são aplicáveis ao Projeto </li></ul><ul><li>Método dos custos de viagem refletem a implementação atual das Ucs, e não sua contribuição possível </li></ul><ul><li>Muitas iniciativas brasileiras usam métodos válidos para o contexto particular da UC (quando muito) e estimam valores que não dizem muito ao setor desenvolvimentista: </li></ul><ul><ul><li>Valores de existência estimados por valoração contingente </li></ul></ul>
  34. 34. Conclusões e recomendações <ul><li>Usar </li></ul><ul><ul><li>REDD na Amazônia </li></ul></ul><ul><ul><li>Custos de viagem em UCs prioritárias </li></ul></ul><ul><ul><li>Custos de substituição para água (caso haja modelos disponíveis) </li></ul></ul><ul><ul><li>Preços de mercado em UCs de uso sustentável </li></ul></ul><ul><ul><li>Preços hedônicos para algumas UCs urbanas </li></ul></ul><ul><li>Se for usar benchmarking </li></ul><ul><ul><li>Estratificação por categoria de manejo, bioma e localização em relação a grandes cidades e aeroportos </li></ul></ul><ul><li>Sempre será preliminar e haverá valores não incluídos </li></ul><ul><li>O propósito não é ser exato ou preciso, mas ajudar a melhorar as decisões </li></ul><ul><li>Um projeto de longo prazo deveria ser estabelecido, integrando os dados de outros campos </li></ul>
  35. 35. <ul><li>Entrada do Parque Municipal de Itiquira = R$ 10 </li></ul><ul><li>Estar diante da “segunda </li></ul><ul><li>mais alta cachoeira do Brasil”... </li></ul>Pra terminar...
  36. 36. Mais informações <ul><li>Nave Terra – Consultoria Socioambiental </li></ul><ul><ul><li>SCLN 215 Bloco B sala 202 </li></ul></ul><ul><ul><li>Brasília – DF – 70.874-520 </li></ul></ul><ul><ul><li>Tel: 61 8166-6074 </li></ul></ul><ul><ul><li>E-mail: [email_address] </li></ul></ul><ul><ul><li>www.naveterra.net </li></ul></ul>

×